Início » Tag Archives: cp

Tag Archives: cp

Linha da Beira Alta encerra já segunda -feira dia 19

A Linha da Beira Alta irá encerrar para obras de modernização, a partir do dia 19 de abril. A Infraestruturas de Portugal (IP) está a cargo da obra, apontando uma duração de 9 meses para a requalificação do troço ferroviário.

O troço da Pampilhosa a Vilar Formoso, no qual a cidade de Gouveia se insere nas viagens dos comboios regionais estará interdito, dado que, sem o encerrar da linha, as empreitadas iriam prolongar-se por vários anos, com penalizações muito acentuadas sobre a fiabilidade e qualidade do serviço.

Em colaboração com as autarquias e com os Comboios de Portugal, a IP tem vindo a trabalhar num plano alternativo de transporte, sendo o serviço ferroviário substituído pelo transporte de passageiros através de autocarros.
As obras de modernização vêm melhorar significativamente as condições de transporte e segurança de passageiros e mercadorias que utilizam esta infraestrutura, dado que seria impraticável executar as obras mantendo a circulação ferroviária, mesmo que de forma condicionada.

Entre o aumento da capacidade de comboios, o reforço da segurança e a instalação de equipamentos de controlo modernos, a modernização integral da Linha da Beira Alta permitirá um transporte ferroviário mais eficiente ao nível regional — e até mesmo internacional.

O investimento total da beneficiação da infraestrutura ronda os 500 milhões de euros. A Linha da Beira Alta retoma serviço no início de 2023. Assim vai haver alternativa de autocarro.

Linha da Beira alta encerra 9 meses mas há plano alternativo de transporte rodoviário

Encerramento da linha a partir do dia 19 de abril (inclusive), por um período estimado de 9 meses
De forma a minimizar os impactos nos Clientes afetados pela indisponibilidade temporária do serviço ferroviário decorrente deste constrangimento, a IP tem vindo a trabalhar, em estreita colaboração com a Comboios de Portugal (CP), para disponibilizar um plano alternativo de transporte rodoviário.
Assim e tendo presente as características e duração desta interdição, este plano teve base os fluxos de passageiros, ponderando as múltiplas Origens e Destinos, visando assegurar os horários e paragens que garantam a devida resposta às necessidades de mobilidade da região.
Nesse sentido, todos os comboios do atual horário vão ter um serviço rodoviário alternativo, indicando-se na imagem da publicação os locais onde será efetuado o embarque e desembarque de passageiros.
Em Fornos de Algodres o local de paragem de autocarro para o transbordo para dos comboios Intercidades e Regionais será o Largo da Estação.
A modernização integral da Linha da Beira Alta, integrada no Corredor Internacional Norte, reveste-se de elevada importância na requalificação em curso da Rede Ferroviária Nacional, disponibilizando às empresas e passageiros um transporte ferroviário mais eficiente nas ligações ferroviárias inter-regionais, bem como na ligação a Espanha e restantes países europeus, permitindo um serviço com maior qualidade, conforto, segurança e ambientalmente sustentável, com as seguintes mais-valias:
– Aumento da capacidade (permite duplicar o numero de comboios atual e a circulação de comboios de mercadorias até 750 m, aumentando em 26%, o número de toneladas/ano transportados);
– Melhoria das condições de mobilidade e acessibilidade dos passageiros, através da remodelação das diversas Estações e Apeadeiros, incluindo o alteamento, alargamento e o prolongamento de plataformas;
– Reforço da fiabilidade de exploração, com melhoria dos tempos de percurso;
– Reforço da segurança;
– Dotação da infraestrutura ferroviária com equipamentos de controlo modernos, assim como com sistemas de sinalização e telecomunicações que cumpram os requisitos de interoperabilidade;
– Requalificação e supressão de várias Passagens de Nível;
– Reforço da segurança nos atravessamentos das estações;
– Redução de emissões, até 2046, em mais de 120 milhões de tonCO2eq.

Ligações Fornos de Algodres-Lisboa e Fornos de Algodres-Porto vão ser mais rápidas

Plano Ferroviário Nacional propõe redução do tempo de viagem

Recentemente, foi lançado um Plano Ferroviário Nacional, que vai ser aprovado pelo Governo até março de 2022 e tem como principais objetivos afirmar o caminho-de-ferro como o modo de transporte de elevada capacidade e sustentabilidade ambiental.

O Governo pretende com este Plano responder às necessidades de acessibilidade, mobilidade, coesão e desenvolvimento através de uma cobertura adequada do território, com ligação e redução dos tempos de viagem entre os diversos destinos, ligações transfronteiriças ibéricas, integração na rede transeuropeia e ligação dos terminais de mercadorias aos portos e terminais logísticos.

Os investimentos em causa vão ainda permitir a circulação de comboios com maior comprimento e a utilização de linhas eletrificadas e com sinalização eletrónica instalada.

Este plano e as alterações pretendidas beneficiam a população do Município de Fornos de Algodres que vê reduzido o tempo de viagem para Lisboa (com ligação em menos de 3 horas) e para o Porto (menos de 1 hora) através de uma nova linha, Aveiro – Mangualde, que permitirá a ligação de Fornos de Algodres a Viseu por este meio de transporte.

Destaque ainda para a região a reabertura da linha da Beira Baixa entre a Covilhã e a Guarda.

Neste momento encontra-se a decorrer a fase de auscultação (até julho de 2021) em que qualquer cidadão pode enviar contributos para o Plano através de https://pfn.gov.pt/contributos/ .

 

CDS questiona Governo sobre supressão de ligações do comboio intercidades na Linha da Beira Alta

Numa pergunta dirigida ao Ministro das Infraestruturas e Habitação, os deputados do CDS João Pinho de Almeida e João Gonçalves Pereira querem saber a justificação para a supressão de ligações do intercidades na Linha da Beira Alta.

Os deputados do CDS querem que o ministro confirme a supressão de três ligações do comboio intercidades da Linha da Beira Alta, duas no sentido Lisboa-Guarda e uma no sentido Guarda-Lisboa, e questionam se é verdade que a decisão foi tomada sem qualquer consulta prévia, ou sem ter sido dado conhecimento, às entidades locais e regionais.

Pergunta depois se o ministro confirma que a supressão das referidas ligações é uma situação transitória, em resposta à emergência sanitária que atravessamos, e se a justificação para esta decisão é técnica, de saúde pública, ou outra, e em qualquer dos casos, qual é essa justificação.

Finalmente, João Pinho de Almeida e João Gonçalves Pereira querem saber qual a previsão temporal, concreta ou, caso não seja possível, aproximada, para a reposição das ligações suprimidas.

Na sua edição online de ontem, o Jornal do Centro dá conta de que a CP – Comboios de Portugal suprimiu três ligações do comboio intercidades na Linha da Beira Alta, duas no sentido Lisboa-Guarda e uma no sentido Guarda-Lisboa.

Esta decisão é, lamentavelmente, mais uma de muitas que discrimina negativamente dois dos mais importantes distritos do Interior e da região Centro – Viseu e Guarda –, e num momento dos mais difíceis dos últimos anos, em que o país precisa de políticas ativas de discriminação positiva em reforço da coesão territorial e não de políticas que cavem ainda mais o fosso entre Litoral e Interior.

Trata-se, também, de uma enorme contradição entre o discurso do Governo do Partido Socialista, que supostamente valoriza o Interior e a coesão – até com a criação de um ministério –, a aposta na Ferrovia e o combate às alterações climáticas, através da promoção de alternativas ao transporte automóvel, e a prática desse mesmo Governo que vai totalmente ao arrepio desse discurso.

E mais uma vez a decisão foi tomada sem que as entidades locais e regionais fossem previamente informadas.

Hoje mesmo, durante uma passagem por Viseu, e quando confrontada com esta decisão, a Senhora Ministra da Coesão Territorial afirmou que se trata de uma «situação transitória, em resposta à emergência sanitária que atravessamos», mas não deu qualquer justificação técnica ou de saúde pública adicional e pormenorizada, nem tão pouco qualquer previsão temporal, concreta ou sequer aproximada, para a reposição das ligações suprimidas.

O CDS-PP não aceita a supressão ligações em causa, necessárias às populações servidas pela Linha da Beira Alta, e à falta de explicações claras, acha necessário e urgente obter esclarecimentos do Senhor Ministro das Infraestruturas e Habitação.

Comboio Intercidades descarrilou entre Fornos e Gouveia

Acidente na Linha da Beira Alta

Incidente terá acontecido entre Fornos de Algodres e Gouveia, e obrigou à retirada dos passageiros do interior das carruagens.O alerta para a situação foi dado pelas 19h47.

Segundo informações adiantadas pelos Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Braga, o comboio intercidades fazia o transporte de passageiros e descarrilou entre Fornos de Algodres e Gouveia, na Linha da Beira Alta.

Apurou-se que  o incidente não terá provocado feridos.

Para o local deslocaram-se vários meios de apoio juntamente com as autoridades. Houve 28 operacionais e 11 viaturas envolvidas nas operações de socorro.

Por:JC

Fornos de Algodres prepara homenagem dos 40 anos do acidente ferroviário naquela localidade

foto:Fornos de Algodres Gare

Estará para muito breve, a realização de uma homenagem de 40 anos sobre o fatídico acidente que teve lugar na estação desta localidade fornense.
Irá decorrer na Estação da CP de Fornos de Algodres, a breve prazo, pois será uma forma de relembrar e homenagear o facto ocorrido.

De realçar, que no mês de setembro aqui bem perto, em Alcafache também serão homenageados todos quantos perderam a vida no acidente naquele local.
São formas de homenagear todos aqueles, que nestes acidentes perderam a vida e ficam feridos.
Claro que,logo que tenhamos o programa oficial desta homenagem em Fornos de Algodres daremos a conhecer .

Por: António Pacheco

Intercidades pára em Gouveia a partir de 30 de março

A
partir de 30 de Março de 2014, a cidade de Gouveia passará a contar com
a paragem de alguns comboios Intercidades da CP, com o objetivo de
apoiar as deslocações das populações ao fim de semana para esta cidade.
São quatro os comboios Intercidades que passam a efetuam esta paragem, com os seguintes horários:
– À sexta-feira, no sentido Lisboa-Guarda, às 17h01 e às 22h01;

– Ao domingo, no sentido Guarda-Lisboa, às 13h54 e 18h54.
Estes comboios reforçam ainda o acesso dos clientes aos restantes serviços da CP, pela sua ligação à Linha do Norte.
Luís Manuel Tadeu Marques,
presidente da Câmara Municipal de Gouveia, recebeu esta ação com grande
satisfação, dado que, resulta, do trabalho da autarquia em colaboração
com a CP para reativar a estação de Gouveia.
A paragem destes comboios vai
contribuir para incentivar visitas mais frequentes à cidade, com
particular impacto para o segmento jovem universitário.
Luís Manuel Tadeu Marques
relembrou que “A Câmara Municipal de Gouveia, há muito que tem um
programa de apoio aos estudantes universitários do nosso concelho, que
consiste no pagamento de duas viagens mensais entre a cidade onde
estudam e a sua terra. Pretende este programa, incentivar os jovens
estudantes a vir com frequência ao seu “berço”, para matar saudades dos
familiares, mas também manter os laços com as origens.”
A
CP reforça assim a sua aposta no desenvolvimento da mobilidade das
populações desta região, através da criação de soluções adequadas às
suas necessidades específicas.

Informações mais detalhadas sobre esta oferta e outros produtos, disponíveis em cp.pt ou através do Call Center 707 210 220.
fonte:municipio de gouveia

Intercidades todos a parar na beira alta

Fonte: Shutterstock Images - Licença Standard

 CP baixa preços de segunda classe nos comboios Intercidades da Beira Alta 

Os
preços de algumas viagens de 2ª classe nos comboios Intercidades da
linha da Beira Alta vão baixar a partir de dia 16 de setembro.
Os
preços de algumas viagens de segunda classe nos comboios Intercidades
da linha da Beira Alta vão baixar a partir de dia 16 de setembro e os
comboios vão ter mais paragens, anunciou hoje a empresa. Há seis
comboios Intercidades diários na Linha da Beira Alta entre Lisboa e a
Guarda, três em cada sentido. Entre Coimbra B e a Guarda, a CP vai
aproximar os preços de segunda classe do Intercidades dos valores dos
comboios regionais em várias ligações. De acordo com os números da CP,
as reduções de preços vão dos 50 cêntimos aos 5,5 euros, no percurso
entre Coimbra B e Pampilhosa. Os detalhes dos preços estão no portal da
empresa em www.cp.pt. Também a partir de dia 16, os comboios
Intercidades passam a parar sempre em estações que só eram servidas por
algumas composições, casos de Mortágua, Carregal do Sal, Fornos de
Algodres e Vila Franca das Naves. Será também introduzido um novo passe
mensal que permite viajar ao longo do percurso Coimbra B – Guarda ao
mesmo preço nos comboios regionais e Intercidades.

fonte:Lusa