Início » Tag Archives: Dados provisórios

Tag Archives: Dados provisórios

Operação “Páscoa 2024” – Dados Provisórios

No período entre as 00h00 do dia 28 de março de 2024, e até às 23h59 do dia de ontem, 31 de março de 2024, durante o período de fiscalização e patrulhamento intensivo da Operação “Páscoa 2024”, a Guarda Nacional Republicana (GNR) registou os seguintes dados operacionais, em resultado das ações desencadeadas pelos militares dos Comandos Territoriais e da Unidade Nacional de Trânsito que, diariamente, estão empenhados no patrulhamento rodoviário e na prestação de auxílio aos condutores, para que estes cheguem aos seus locais de destino em segurança:

– 22 263 condutores fiscalizados, dos quais, 303 conduziam com excesso de álcool e, destes, 165 foram detidos por conduzirem com uma taxa de álcool no sangue igual ou superior a 1,2 g/l. Foram ainda detidas 56 pessoas por conduzirem sem habilitação legal;

– Das 2 913 contraordenações rodoviárias detetadas, destacam-se:

642 por excesso de velocidade;
455 por falta de inspeção periódica obrigatória;
153 por falta de seguro de responsabilidade civil obrigatório
76 por anomalias nos sistemas de iluminação e sinalização;
69 por uso indevido do telemóvel no exercício da condução;
85 por falta ou incorreta utilização do cinto de segurança e/ou sistema de retenção para crianças;

 

Neste período, a GNR registou 827 acidentes rodoviários, dos quais resultaram 2 vítimas mortais, 10 feridos graves e 240 feridos leves.

Relativamente aos acidentes que envolveram vítimas mortais registadas pela GNR, informa-se o seguinte:

– Dia 31 de março, pelas 02H26, na Rua da Lama – Meixomil – Paços de Ferreira, ocorreu um despiste de um ciclomotor, do qual resultou um vítima mortal, um homem de 44 anos;

Operação “Páscoa 2024” – Dados Provisórios

No dia 28 de março de 2024, entre as 00h00 e as 23h59, durante o período de fiscalização e patrulhamento intensivo da Operação “Páscoa 2024”, a Guarda Nacional Republicana (GNR) registou os seguintes dados operacionais, em resultado das ações desencadeadas pelos militares dos Comandos Territoriais e da Unidade Nacional de Trânsito que, diariamente, estão empenhados no patrulhamento rodoviário e na prestação de auxílio aos condutores, para que estes cheguem aos seus locais de destino em segurança:

– 4910 condutores fiscalizados, dos quais, 25 conduziam com excesso de álcool e, destes, 10 foram detidos por conduzirem com uma taxa de álcool no sangue igual ou superior a 1,2 g/l. Foram ainda detidas 6 pessoas por conduzirem sem habilitação legal;

– Das 855 contraordenações rodoviárias detetadas, destacam-se:

128 por excesso de velocidade;
148 por falta de inspeção periódica obrigatória;
31 por anomalias nos sistemas de iluminação e sinalização;
36 por uso indevido do telemóvel no exercício da condução;
21 por falta ou incorreta utilização do cinto de segurança e/ou sistema de retenção para crianças;
44 por falta de seguro de responsabilidade civil obrigatório.

Neste período, a GNR registou 270 acidentes rodoviários, de onde resultaram 1 vítima mortal, 3 feridos graves e 76 feridos leves.

Relativamente aos acidentes que envolveram vítimas mortais registadas pela GNR, informa-se o seguinte:

– Dia 28 de março, pelas 21H56, na auto estrada (AE) 16, km 1,100 sentido Cascais – Sintra, ocorreu uma colisão entre dois veículos, do qual resultou um vítima mortal, um mulher de 26 anos;

 

A Guarda aconselha a uma condução atenta, cautelosa e defensiva, para que o período festivo seja passado em segurança.

Para um deslocamento em segurança nesta época festiva, a GNR aconselha, em especial:

Adequar a velocidade às condições meteorológicas, ao estado da via e ao volume de tráfego rodoviário;
Evitar manobras que possam resultar em embaraço para o trânsito ou que, de alguma forma, possam originar acidentes.

A GNR terá especial preocupação com os comportamentos de risco dos condutores, sobretudo os que ponham em causa a sua segurança e a de terceiros. Assim, os militares da Guarda estarão particularmente atentos:

A manobras perigosas;
À condução sob a influência do álcool e substâncias psicotrópicas;
Ao excesso de velocidade;
À correta sinalização e execução de manobras de ultrapassagem, de mudança de direção e de cedência de passagem;
À utilização indevida do telemóvel;
À incorreta ou não utilização do cinto de segurança e/ou dos sistemas de retenção para crianças;
Às condições de segurança dos veículos.

Toda a informação relativamente aos congestionamentos de trânsito e alternativas, deverão contactar o Centro Integrado Nacional de Gestão Operacional da GNR, 24 horas por dia, através do contacto 213 217 000.

Operação “Ano Novo”-DADOS PROVISÓRIOS

7 853 condutores fiscalizados

No período de 29 de dezembro até às 07:30 horas de 30 de dezembro, no âmbito da Operação “Ano Novo”, a Guarda Nacional Republicana (GNR) registou os seguintes dados operacionais, em resultado das ações desencadeadas pelos militares que, diariamente, estão empenhados no patrulhamento rodoviário e na prestação de auxílio aos condutores, para que estes cheguem aos seus locais de destino em segurança:

7 853 condutores fiscalizados, dos quais, 49 conduziam com excesso de álcool e, destes, 26 foram detidos por conduzirem com uma taxa de álcool no sangue igual ou superior a 1,2 g/l. Foram ainda detidas 14 pessoas por conduzirem sem habilitação legal;

Das 2 113 contraordenações rodoviárias detetadas, destacam-se:
407 por excesso de velocidade;
134 por falta de inspeção periódica obrigatória;
48 por falta ou incorreta utilização do cinto de segurança e/ou sistema de retenção para crianças;
44 por uso indevido do telemóvel no exercício da condução;
48 por falta de seguro de responsabilidade civil obrigatório.

Relativamente à sinistralidade rodoviária, a GNR registou 230 acidentes, dos quais há a registar 0 vítimas mortais, 3 feridos graves e 53 feridos leves.

Durante a operação, a GNR irá continuar a priorizar a fiscalização às seguintes infrações:

Condução sob a influência do álcool e de substâncias psicotrópicas;
Excesso de velocidade;
Falta de inspeção periódica obrigatória;
Manobras perigosas;
Incorreta execução de manobras de ultrapassagem, de mudança de direção e de cedência de passagem;
Utilização indevida do telemóvel.