Templates by BIGtheme NET
Início » Tag Archives: desporto

Tag Archives: desporto

Artigo de Vítor Santos—Desporto tuga

Todos os momentos são oportunos para se abordar o tema da ética no desporto.

No desporto português existe, pelo menos, algo transversal a todos os agentes e clubes: a desconfiança. Um sentimento muito português em que o outro só ganha porque é “chico‑esperto” e nunca por mérito. No desporto não pode existir dúvida nenhuma em relação ao mérito do vencedor, pelo que a vigilância ética tem de ser vivida por todos.

O adepto anónimo tem todo o direito a ser fanático pelo seu clube e fazer todo o tipo de comentários e avaliações, por mais ridículos que sejam. Quando falamos de agentes desportivos (dirigentes, treinadores, atletas, árbitros, jornalistas, pais, etc.), já não temos de ser tolerantes ou permissivos. Temos de ser exigentes no respeito pelo desporto, pela modalidade e pelo agente desportivo.

A verdade é que existe logo de início uma perceção de incompetência dos outros. Os treinadores, árbitros e adversários são todos uns incompetentes e “eu” é que sei. Esquecemo‑nos do mérito. Que do outro lado existe trabalho, dedicação e vontade iguais ou superiores muitas vezes aos nossos. Outra perceção também imediatamente subjacente é a de injustiça. O mundo está todo contra nós. São as competições que estão mal, a equipa adversária que faz batota, a nomeação de árbitro/VAR que visa prejudicar‑nos. A vitimização é por demais evidente. Os argumentos são sempre os mesmos: “pequenos, mas dignos”, “da aldeia, com muito gosto”, “pobres, mas sem dívidas”. Este tipo de argumentos não faz sentido quando falamos de desporto. Temos é de falar de organização, superação, trabalho, etc.

Perante tudo isto, assistimos a uma falta de respeito pelos agentes desportivos: treinadores, árbitros, dirigentes e atletas. O treinador porque é chulo, o árbitro porque é corrupto, o atleta porque é vadio e o dirigente porque é um oportunista. Estes são os alvos dos mais variados comentários depreciativos. Não raro são os próprios dirigentes e treinadores a darem voz a estas observações, o que ainda é muito mais grave. Estes julgamentos primários definem o carácter de quem os faz e não do alvo a que se dirigem.

Os líderes são pouco líderes. Não acreditam nas suas escolhas, nas suas equipas, no seu trabalho! Quando um treinador permite que seja feita alguma intervenção extrajogo por parte da direção do clube, nunca mais vai ser respeitado. Se corre bem, será a direção a vangloriar-se de ter ganho o jogo, a competição. Se corre mal, é despedido.

Os principais clubes portugueses não têm muito a ensinar em termos de gestão. Os passivos financeiros são conhecidos e muito do ruído que fazem é para não se falar do que realmente importa: o jogo. Por isso não vão por aí, porque vão gastar dinheiro que não têm e que vão ter de pagar.

Quando falamos em formação, tudo se amplifica. Os pais são dos que alinham neste tipo de estar no desporto e argumentam desta forma. Têm de ser educados e ensinados sobre o que é o desporto e a modalidade. Ninguém quer prejudicar o seu filho. Ele não é o centro do mundo. É uma criança que quer divertir-se e aprender a jogar. O treinador não persegue o seu filho. O árbitro nem sabe quem é o seu filho. O adversário quer o mesmo que o seu filho.

Por isso, deixem jogar e desfrutem do espetáculo que é o desporto. Tal como o seu filho.

 

Vítor Santos

Embaixador do Plano Nacional de Ética no Desporto

Rotas pedestres em maio e junho no concelho de Mangualde

 

O Município de Mangualde promove, como é habitual, rotas pedestres nos meses de maio e junho, com o objetivo de incentivar o desporto e dar a conhecer o território. No domingo, dia 22 de maio, terá lugar a “Rota da Sra. dos Verdes”, em Gandufe. Já a 29 de maio, os Mangualdenses têm oportunidade de participar nos “Caminhos do Bom Sucesso”, em São João da Fresta, e a 5 de junho, na “Rota de Santo António dos Cabaços”, em S. Cosmado.

As iniciativas inseridas nos Percursos Pedestres «Mangualde em Movimento», promovidos pela autarquia mangualdense em parceria com as respetivas Juntas de Freguesia, têm início marcado para as 9h00, com ponto de encontro marcado no Largo do Rossio, em frente ao Tribunal de Mangualde, onde os participantes seguirão de autocarro para o primeiro ponto dos respetivos percursos.

O primeiro percurso pedestre terá lugar em Gandufe, a 22 de maio. A “Rota da Sra. dos Verdes” terá como ponto inicial a Capela da Sra. dos Verdes e começará pelas 9h30. Esta iniciativa é promovida em parceria entre o Município e a Junta de Freguesia de Abrunhosa-a-Velha.

A segunda rota promovida no mês de maio, os “Caminhos do Bom Sucesso”, em São João da Fresta, decorrerá no dia 29 de maio, e tem como primeiro ponto do percurso a Igreja Matriz de São João da Fresta, junto ao monumento da Nossa Sra. de Fátima. A rota que terá início pelas 9h30. Esta ação é promovida em parceria entre o Município, a Junta de Freguesia e o Centro Social e Recreativo de São João da Fresta.

Este percurso diferencia-se dos restantes, uma vez que no final da rota os munícipes poderão participar num almoço convívio, que terá lugar no campo de futebol do Centro Social e Recreativo de São João da Fresta. Os interessados em participar no mesmo deverão reservar lugar aquando da inscrição na rota, sendo que para mais informações como o preçário deverão contactar as Piscinas Municipais de Mangualde.

O mês de junho conta com a “Rota de Santo António dos Cabaços”, que terá lugar em S. Cosmado, no dia 5 de junho. A iniciativa tem como primeiro ponto do percurso a Sede da Associação Os Ciências, que se localiza no lote 1, da Zona Industrial do Salgueiro, junto à queijaria Vale da Estrela. O início do percurso está marcado para as 9h30. Esta atividade é promovida em parceria entre o Município, a União das Freguesias de Mangualde, Mesquitela e Cunha Alta e a Associação Os Ciências.

Estas atividades são gratuitas, mas com inscrição obrigatória na secretaria das Piscinas Municipais, através do email desporto@cmmangualde.pt ou ainda através do telefone 232 619 820.

 INDICAÇÕES PARA OS PARTICIPANTES

Os participantes das várias rotas devem ter em consideração algumas indicações: seguir somente pelos trilhos sinalizados; evitar barulhos e atitudes que perturbem a paz do local; não abandonar o lixo, levando-o até um local onde haja um serviço de recolha; fechar as cancelas e portelos; respeitar a propriedade privada; ser afável com os habitantes locais, esclarecendo quanto à atividade em curso e às marcas do PR; não colher amostras de plantas ou rochas; cuidado com o gado, pois embora manso não gosta da aproximação de estranhos às suas crias; não fazer lume; não danificar a flora; observar a fauna à distância preferencialmente com binóculos.

AF Viseu—Resultados da 13ªjornada da Fase Manutenção e Ap. Campeão do Campeonato da Divisão Honra – FEIFIL, FEIJÃO E FILHOS, SA

Fase Manutenção

Grupo A

Vale de Açores –  Sampedrense- 2-2
Moimenta Beira – SC Lamego- 3-1
Campia – GD Mangualde- 0-3
SC Paivense – Nespereira FC- 1-2
Classificação:
1º- GD Mangualde—-32pts—-13 jogos
2º- Moimenta da Beira—-30pts—-13 jogos
3º- SC Lamego—–25pts—-13 jogos
4º- Nespereira FC—-23pts—-13 jogos
5º- Paivense—-23pts—-13 jogos
6º- Vale de Açores—-22pts—-13 jogos
7º- Sampedrense—20 pts—13 jogos
8º- Campia—-7pts—-13 jogos
Grupo B
Molelos – Carregal do  Sal-1-0
Moimenta Dão FC – GD Oliveira Frades- 0-4
SC Penalva Castelo –  Canas Senhorim-1-1
GD Parada – Roriz- 2-2
Classificação:
1º- SC Penalva do Castelo—-36pts—-13 jogos
2º- Molelos—-33 pts—-13 jogos
3º- Carregal do Sal—24pts—-13 jogos
4º- GD Oliveira de Frades—-24pts—-13 jogos
5º- Canas Senhorim—-19pts—-13 jogos
6º- Roriz—-18pts—-13 jogos
7º- GD Parada—-16pts—-13 jogos
8º- Moimenta Dão—-10pts—-13 jogos
Apuramento Campeão
Lusitano FC Vildemoinhos – CD Cinfães- 4-3
SL Nelas –  Lamelas- 2-2
GD Resende – Sátão- 4-1
Carvalhais FC – Mortágua FC- 1-4
Classificação:
1º- Mortágua FC—-30pts—-13 jogos
2º- GD Resende —-23pts—-13 jogos
3º- Lamelas—22pts—-13 jogos
4º- Lusitano Vildemoinhos—-22pts—13 jogos
5º- CD Cinfães—-17pts—-13 jogos
6º- SL Nelas—-12pts—-13 jogos
7º- Sátão—-11pts—-13 jogos
8º- Carvalhais—-10pts—-13 jogos

ABC de Nelas esteve em ação

Resultados deste Fim de Semana do ABC de Nelas

 

SEXTA-FEIRA, 15 de abril

FUTSAL INICIADOS

Campeonato Nacional (14ª jornada)

CCR Telheiro 01 – 06 ABC de Nelas

 

SÁBADO, 16 de abril

FUTSAL JUVENIS

Taça Nacional (5ª jornada)

ABC de Nelas 05 – 07 AD Modicus Sandim

FUTSAL SENIORES

Campeonato Nacional 2ª divisão – 2ª Fase (15ª jornada)

Macedense 07 -07 ABC de Nelas

domingo, 17 de abril

FUTSAL JUNIORES

Taça Nacional (5ª jornada)

ABC de Nelas 08 – 04 SC Beira Mar

Rota das Águas Milenares em Mangualde

Inscrição gratuita, mas obrigatória: desporto@cmmangualde.pt ou 232 619 820

Iniciativa terá lugar este domingo, dia 10 de abril, pelas 9h00, com encontro no Largo do Rossio.

O Município de Mangualde promove no próximo domingo, dia 10 de abril, a Rota das Águas Milenares. Com o objetivo de incentivar o desporto e dar a conhecer Mangualde, a iniciativa tem início marcado para as 9h00, e tem como ponto de encontro o Largo do Rossio, em frente ao Tribunal de Mangualde, onde os participantes seguirão de autocarro para o primeiro ponto do percurso pedestre, a Capela da Nossa Sra. de Fátima, nas Termas de Alcafache.

A Rota das Águas Milenares, que conta com um percurso de 6km, com um nível de dificuldade médio, permitirá aos participantes contactar com vastas áreas florestais, em que as espécies predominantes são o pinheiro-bravo, o eucalipto, a oliveira e o castanheiro, oferecendo-nos diversas áreas e sombras para descanso ao longo da caminhada. E, ainda, encontrar várias espécies animais, como, por exemplo, os pardais, os melros, os corvos e as corujas. A paisagem dos percursos, durante o período primaveril, onde predominam os campos verdes, tornar-se-á na mais bela tela natural que os participantes poderão desfrutar.

O antigo troço de calçada romana pode ser novamente percorrido por aqueles que desfrutam o gosto pelo património e pela natureza. Num percurso circular que se inicia nas Termas de Alcafache, passa por Casal Sandinho, Aldeia de Carvalho e Casal Mendo, os participantes poderão usufruir do melhor que a Natureza tem para oferecer. O património construído assume enorme relevância no percurso. As capelas da Senhora de Fátima, de São Frutuoso, de Nossa Senhora da Piedade e de Santa Cruz, o caminho romano, as alminhas, as picotas e os poços em alvenaria, enriquecerão culturalmente quem decidir efetuar este percurso.

O património natural merece amplo destaque na freguesia de Alcafache. Do leito do rio brotam águas sulfurosas, especialmente indicadas para o tratamento de doenças reumáticas, músculo-esqueléticas, das vias respiratórias e de pele.

Estudos revelam que a água possui uma idade superior a 14.000 anos. O nome desta rota vai precisamente ao encontro dessa riqueza histórica.

Esta atividade é gratuita, mas com inscrição obrigatória na secretaria das Piscinas Municipais, através do email desporto@cmmangualde.pt ou ainda através do telefone 232 619 820.

INDICAÇÕES PARA OS PARTICIPANTES

Os participantes da Rota das Águas Milenares devem ter em consideração algumas indicações: seguir somente pelos trilhos sinalizados; evitar barulhos e atitudes que perturbem a paz do local; não abandonar o lixo, levando-o até um local onde haja um serviço de recolha; fechar as cancelas e portelos; respeitar a propriedade privada; ser afável com os habitantes locais, esclarecendo quanto à atividade em curso e às marcas do PR; não colher amostras de plantas ou rochas; cuidado com o gado, pois embora manso não gosta da aproximação de estranhos às suas crias; não fazer lume; não danificar a flora; observar a fauna à distância preferencialmente com binóculos.

Artigo de Vítor Santos- O Desporto agrega

O Desporto agrega

Dia Internacional do Desporto ao Serviço do Desenvolvimento e da Paz celebra-se a 6 de abril

A Assembleia-Geral da ONU festeja o Dia Internacional do Desporto ao Serviço do Desenvolvimento e da Paz todos os anos. A data foi instituída pela ONU em agosto de 2013. Foi escolhido o dia 6 de abril já que foi neste dia se iniciou a primeira edição dos Jogos Olímpicos da era moderna, em Atenas, em 1896. Em 2014 celebrou-se pela primeira vez o Dia Internacional do Desporto ao Serviço do Desenvolvimento e da Paz. Este dia é um complemento ao Dia Olímpico.

Depois da Segunda Guerra mundial, os países europeus chegaram à conclusão de que, no seu próprio interesse, era necessário evitar futuros conflitos e preservar a paz, através de uma ação comum. Esta evolução no sentido de cooperação esteve na origem da primeira Comunidade Europeia, em 1952, e da criação de uma televisão – União Europeia de Radiofusão. Paralelamente a estes primeiros passos no sentido da integração europeia a nível político, surgiram as primeiras competições desportivas europeias. O desporto foi entendido como uma ferramenta basilar na construção de uma nova Europa. A UEFA foi fundada em 1954, e com ela as primeiras competições entre clubes europeus. Em 1955 o jornal francês L´Équipe sugere um Campeonato Europeu.

Em fevereiro de 2018, atletas da Coreia do Sul e da Coreia do Norte desfilaram juntos na cerimónia de abertura da vigésima terceira edição dos Jogos Olímpicos de Inverno. A equipa feminina de Hóquei no Gelo era inclusive composta por atletas dos dois países, gesto considerado pelo The New York Times como a mais marcante reconciliação das duas nações na última década.

Existe uma frase marcante de Nélson Mandela que sintetiza na perfeição o âmbito desta data: “o desporto pode criar esperança onde antes havia desespero; é mais poderoso que o governo em quebrar barreiras sociais; o desporto tem o poder de mudar o mundo”. Koffi Anan, ex – Secretário-geral da ONU reforçou essa importância escrevendo que “O desporto é uma linguagem universal que pode aproximar povos quaisquer que sejam as suas origens, passado, crenças religiosas ou condições económicas.”

O preâmbulo do regulamento da Organização Internacional para a Paz pelo Desporto – A Paz e Desporto – fundada em 2007 pelo campeão mundial do Pentatlo Moderno, o francês Joel Bouzou, o conceito da paz sustentável implica não só a ausência de guerra, mas também a criação de uma estrutura social imbuída de valores que contribuam para a manutenção da paz- trabalho em equipa, fairplay, disciplina, confiança mútua, diálogo, fraternidade.

Ainda em 2011, no estudo “Desporto, poder e relações internacionais” o académico brasileiro Wanderley de Vasconcelos parte da premissa de que “o desporto favorece e fortalece os vínculos de aproximação dos povos e a comunhão de afinidades, que conduzem à conquista de simpatias, passando estas para as instâncias governamentais ou, melhor, dos estados”.

A guerra na Ucrânia também é um falhanço europeu

Não existem dúvidas que o desporto é um “produto e um processo gerador de educação, de cultura, de lazer e de economia, no quadro da organização social dos países”. A relação entre Desporto e Paz é amplamente reconhecida.

Alguns dos principais órgãos do desporto mundial já reagiram à invasão russa na Ucrânia. O acolhimento de inúmeras crianças e jovens por parte dos clubes é dos aspetos mais relevantes de solidariedade pois permite uma integração nas sociedades acolhedoras muito mais rápida e eficaz. No pós-guerra, o desporto, vai ser das mais importantes e deverá servir para agregar os países. O desporto pode liderar a atuação social de milhares de ucranianos.

Infelizmente, e citando Manuel Sérgio: “o desporto sofre hoje uma ameaça terrível, que se dirige à sua própria essência. E essa ameaça vem não só da «sociedade do espetáculo», que é a nossa e que origina a «civilização do homem sentado», mas também dos poderes que o submetem ao lucro selvagem e globalizado, ou então o toleram vigiado, instrumentalizado.” Triste sinal o deste desporto que aplaude a mediocridade, em nome da eficácia, que sacrifica os valores mais puros nos altares do êxito.

O desporto – não a clubite, com a cultura são os instrumentos de todos aqueles que lutam por um mundo novo: com paz e desenvolvido. Parte integrante do nosso património cultural, o desporto foi sempre um meio privilegiado para estabelecer laços entre os povos, para além das barreiras linguísticas e dos estereótipos nacionais. Numa Europa em mutação, o desporto constitui um admirável fator de integração, capaz de abolir inúmeras barreiras. Este facto justifica amplamente o importante lugar que o desporto ocupa na Europa.

Nos dias de hoje o desporto tem, provavelmente, um dos seus maiores desafios. O desporto tem em si um conjunto de qualidades e valores que nos vão ajudar na ressocialização e revitalização de uma Europa moderna.

“Mas o desporto pode promover o desenvolvimento e a paz?

Ao longo dos tempos, o desporto deu uma resposta positiva a esta pergunta.” José Lima

Comemorar este dia nunca fez tanto sentido como hoje!

 

 

Vítor Santos

Embaixador do Plano Nacional de Ética no Desporto

 

Escape Livre arranca para os 50 Anos!

No princípio era a Rádio, depois o Clube, mas em todas as ações Escape Livre desde 13 de fevereiro de 1973 era notório o empenhamento em prol da Guarda e da região.

Criado em 1973, o Escape Livre é o mais antigo programa de rádio sobre automóveis em Portugal. Celebrados os 49 anos e a caminho de meia década de existência continua com transmissão regular e semanal na Rádio Altitude da Guarda, ela também a estação regional mais antiga a caminho dos seus 75 anos.

Luís Celínio foi o mentor da ideia e foram muitas as vozes que nestes 49 anos de história deram vida ao programa. Carlos Bento, Luís Ribeirinho, Mário Sucena e Isabel Coelho logo seguidos do jornalista Francisco Rodrigues Carvalho fizeram parte dos primeiros a juntar-se à equipa. Jorge Antunes, João Lopes e Nuno Antunes e, a voz atual do programa, Pinto Moreira, juntaram também os seus nomes ao histórico programa. Em conjunto, deram voz ao Escape Livre desde a sua primeira emissão no dia 13 de fevereiro. Curiosamente, o dia escolhido pela UNESCO em 2011 para se começar a celebrar o Dia Mundial da Rádio!

Dois momentos, às terças e quintas-feiras, de 13 minutos cada, davam conta das principais novidades do mundo automóvel, nas vertentes de segurança, indústria, comércio e desporto. Mais tarde passaria a ser transmitido semanalmente com uma hora de duração.

Comércio e indústria, competição e segurança são os pilares em que se tem baseado o trabalho do Escape Livre.

Ao longo de quase cinco décadas de emissões, são muitos os momentos marcantes e as iniciativas levadas a cabo pelo programa. A criatividade era a palavra de ordem, e o primeiro modelo testado para o programa foi um Fiat126, cedido pelo concessionário Lúcio Romão e Herdeiros, que teve também que ceder o motorista, já que nenhum dos locutores na altura tinha carta de condução! Seguiu-se um Renault5, experimentado diretamente na fábrica das então Indústrias Lusitanas Renault, sediada na Guarda.

Em 1986, o programa recebe da Câmara Municipal da Guarda a Medalha da Cidade e um louvor gravado em ata. Destaque, também, para a criação do Troféu Yoplait, em 1979, destinado à melhor organização de provas do Campeonato Nacional de Ralis, por escolha de um júri de jornalistas, que acompanhava a competição, que em muito contribuiu para a melhoria organizativa dos ralis em Portugal.

Por fim, o sucesso do programa deu origem à criação do Clube Escape Livre, que aconteceu a 12 de setembro de 1986, e adotou como lema “O automóvel na promoção e divulgação da região da Guarda e tem contribuído com as suas organizações para a divulgação do património do concelho da Guarda e de outras regiões do país.

A caminho dos 50 com relógio Comemorativo!

A caminho do meio século de vida, o programa é atualmente transmitido às quintas-feiras, depois do noticiário das 18h na Rádio Altitude, com reposição ao sábado. Por isso, continue desse lado a ouvir! E junte-se à Família Escape Livre subscrevendo o relógio CAUNY, especialmente idealizado pela marca internacional CAUNY que através de uma edição limitada e numerada, assinala este marco histórico.

Piscinas Municipais Cobertas já reabriram em Gouveia

As Piscinas Municipais Cobertas de Gouveia reabriram ao público, marcando o início da época 2021/2022. O espaço irá funcionar de segunda a sexta-feira, entre as 09h00 e as 21h30.
Os utentes estão a demonstrar adesão à reabertura deste espaço municipal, que está a receber os utentes com toda a segurança. As aulas tiveram a sua duração reduzida para 40 minutos e a desinfeção dos balneários é feita regularmente, entre utilizações, cumprindo os requisitos e práticas de higiene e segurança definidos pela Direção Geral de Saúde.
“A reabertura está dentro das expectativas: os utentes queriam muito voltar, e estão felizes com este regresso”, reparou Vítor Gonçalves, colaborador municipal. Os utentes terão agora ao seu dispor a Natação para crianças, jovens e adultos, as aulas de Hidroginástica, Hidrosénior, Adaptação ao Meio Aquático bem como os Banhos Livres e Ginástica Preventiva.
O complexo de piscinas municipais cobertas esteve encerrado desde março de 2020 devido à pandemia Covid-19. Durante o período de encerramento foram efetuadas obras de conservação e manutenção em todo o complexo.
Todas as melhorias ajudam a regular muito melhor a temperatura ambiente”, nota o funcionário, pois anteriormente os utentes sentiam o contraste entre a temperatura da água e a externa: a temperatura do ar. “Com todas estas melhorias, a temperatura é muito mais estável e controlável: a água está boa”, conclui o profissional.
O complexo de piscinas municipais cobertas esteve encerrado desde março de 2020 devido à pandemia Covid-19. As Piscinas Municipais Cobertas vêm agora servir novamente a população, um serviço público fundamental que para a educação e prática desportiva.

Artigo de Vítor Santos—Código de ética para treinadores

Código de ética para treinadores

Necessidade de uma relação EXEMPLAR com os outros agentes

Porquê um código de ética para treinadores? O desporto é uma atividade integrante e importante da sociedade e, como tal, não escapa à avaliação feita pela comunidade em geral. Se a ética de uma decisão ou ação está associada ao certo ou errado, ao justo ou injusto, faz todo o sentido que os treinadores, pelo papel que desempenham, tenham a necessidade de ter, conhecer e cumprir um código de ética.

A mediatização que tem o desporto dá-lhe uma força que nenhuma outra atividade goza. Conhecemos todos o grande investimento que as televisões fazem para terem desporto e tudo o que anda à sua volta, mesmo que sejam só especulações ou suposições. Não se deve generalizar tomando injustamente a parte pelo todo. Mas é o que se faz!

Os treinadores são os agentes centrais do desporto. Ser treinador não é só um emprego ou um part-time. Não pode ser. As suas responsabilidades são acrescidas em relação a um simples cidadão adepto, cumpridor da lei.

A formação de treinadores tem de dar cada vez maior relevância aos comportamentos. Os princípios éticos inerentes a esta atividade são o respeito pelos participantes, a responsabilidade no exercício da atividade do treinador, a integridade nas relações humanas e a dignificação do Desporto. Esta dignificação procura realçar aspetos positivos fundamentais como o fair-play, a competição honesta, o respeito pelo corpo, a integridade e o desenvolvimento pessoal.

O treinador tem de considerar os colegas de atividade como parceiros no que respeita ao desenvolvimento das modalidades desportivas que treinam e fomentar uma saudável relação entre todos os colegas de classe. Não é um inimigo que está do outro lado. Nunca o é.

O comportamento do treinador determinará os comportamentos daqueles que se encontram dentro da sua esfera de ação. Ele, treinador, é o líder. Todas as suas decisões e ações têm um enorme impacto na sua equipa e no público. Mas quantas vezes as propostas e decisões, a interação que estabelece com os diversos agentes desportivos dependem, quase sempre, mais da decisiva influência de fatores de contexto, dos seus objetivos pessoais e da sua personalidade, que dos conhecimentos adquiridos!

Aqui chegados, impõe-se a seguinte reflexão: têm os treinadores sido bons exemplos de desportistas?!

Ensinar a prática dos valores do desporto não é difícil. Difícil é encontrar treinadores / formadores que sejam, eles próprios, exemplos de desportistas e referências éticas incontornáveis. Os treinadores, principalmente os profissionais, devem ser modelos de conduta e assumir as suas responsabilidades. Devem ter consciência de que os seus exemplos são seguidos por muitos e existem mesmo aqueles que os replicam em competições completamente diferentes.

Vítor Santos

Embaixador do PNED

Clubes e Associações Desportivas vão ter apoio do Municipio de Mangualde

Cerca de 200 mil euros para dinamizar o desporto concelhio

Foram assinados, no salão nobre da Câmara de Mangualde,  os Contratos-Programa de Desenvolvimento Desportivo entre o Município de Mangualde e diversos clubes/associações do concelho, pelo Presidente da Câmara Municipal de Mangualde, Marco Almeida.

Estes contratos programa, com um valor global de cerca de 200 mil euros, visam dinamizar e alargar a prática desportiva nas modalidades de Futebol, Futsal, BTT, Karaté, Atletismo, Damas, Snooker, Squash, Xadrez, Ténis de Mesa e Pesca Desportiva.

Esteve igualmente presente na cerimónia o vice-presidente da autarquia, João Pedro Cruz, que detém na sua tutela o Pelouro do Desporto.

 O objetivo destes contratos-programa é proporcionar às instituições condições para a prática de uma atividade desportiva equilibrada e sustentada, com um orçamento de ano para ano cada vez mais próximo das receitas próprias, de forma a diminuir progressivamente a sua dependência da Câmara Municipal.

Ao todo, foram assinados contratos-programa com dez clubes/associações: Casa do Povo de Mangualde, Gigantes Sport Mangualde, Os Ciências – Associação Cultural e Desportiva, Clube de BTT Azuribike Mangualde Team, Grupo Desportivo de Mangualde, Centro Recreativo e Cultural de Santo André, Moimenta do Dão Futebol Clube, Estrela do Mondego Futebol Clube, Pedreles Beira Dão Clube e Centro Bujutsu de Mangualde.