Templates by BIGtheme NET
Início » Tag Archives: Diocese da Guarda

Tag Archives: Diocese da Guarda

Inaugurada Capela Mortuária no Minhocal

Foi recentemente inaugurada ,a Capela Mortuária, no Minhocal, que resulta de um investimento de 40 mil euros e de máxima importância para a Freguesia do Minhocal cuja concretização foi possível graças ao empenho de todos.
Nesta cerimónia marcou presença o Bispo da Guarda, D. Manuel Felício, do Presidente da Câmara Municipal de Celorico da Beira, Carlos Ascensão, do Presidente da Junta de Freguesia do Minhocal, José Gomes, do Pároco da Freguesia, assim como o vereador Bruno Almeida e elementos da Junta de Freguesia.
Num ambiente de festa, os habitantes da aldeia viram concretizado um projeto de elevada importância para a população.
Se por um lado importa lembrar que o edifício onde foi instalada a Capela foi doado por um benemérito, a família Brás, por outro lado importa referir que se tratou de uma obra da responsabilidade da Junta de Freguesia que contou com o apoio da Câmara Municipal de Celorico da Beira que disponibilizou uma verba de 15 mil euros para a realização dos trabalhos entre outros apoios.
A cerimónia de inauguração foi iniciada com a Missa Solene presidida por D. Manuel Felício logo seguido do descerramento de uma placa alusiva ao ato e bênção da Capela, terminando com uma visita guiada às instalações.

Guarda- Frei Pedro da Guarda homenageado dia 27 de julho

O Município da Guarda homenageia Frei Pedro da Guarda através de uma série de iniciativas (ver programa completo), entre elas a Cerimónia de Lançamento da Primeira Pedra das Obras de Requalificação do “Largo Frei Pedro da Guarda” e outra, com a colaboração da Diocese da Guarda, a Eucaristia de Ação de Graças pela Vida e Obra de Frei Pedro da Guarda, na Sé, onde será revalidado o pedido de canonização deste religioso nascido na Guarda no século XV.Frei , no próximo dia 27 de julho.

Do programa comemorativo que tem início às 18h00 com a missa, constam ainda a Deposição de coroa de flores junto à imagem do religioso no Largo de leva o seu nome, pelo presidente da câmara da Guarda e por um Praça graduado do Centro de Recrutamento do Exército (Guarda); a Leitura do “Auto de Notícia”; a Deposição do “Auto de Notícia”; e ainda a Bênção da Primeira Pedra, pelo bispo da Diocese da Guarda. Seguem-se as intervenções do professor e investigador da UCP, Vítor Gomes Teixeira e do presidente da Câmara, Carlos Chaves Monteiro.

Sobre Frei Pedro da Guarda: Nasceu em 1435 na cidade mais alta, filho de João Luís, tecelão, e de Ângela Gonçalves. Franciscano aos 25 anos, dedicou-se ao resgate de viajantes perdidos na neve das montanhas, fazendo-se para tal sempre acompanhar do seu cão Serra da Estrela, atribuindo-se-lhe o salvamento de centenas de vidas. Assistia também aos doentes, tendo fundado para o efeito o primeiro hospital da Guarda. A sua fama de santidade e notoriedade, em contraste com a sua profunda humildade, levaram-no com 50 anos, a acolher-se ao Convento de S. Bernardino, na ilha da Madeira, então quase despovoada, onde faleceu aos 70 anos, intitulado de Servo de Deus.

Recorde-se que a Câmara da Guarda foi responsável pelo último processo de canonização de Frei Pedro da Guarda, no século XIX, optou ainda pelo Dia de Frei Pedro da Guarda, 27 de julho, como Feriado Municipal, aquando da instituição dos Feriados Municipais em Outubro de 1910. Instâncias superiores terão preterido o Dia de Frei Pedro da Guarda, em favor do atual feriado. Em 2021, a autarquia guardense relança a Causa da Canonização de Frei Pedro da Guarda, passando a consagrar o dia 27 de Julho, como “Dia de Frei Pedro da Guarda.

PROGRAMA

18h00 – Catedral da Guarda
Missa Solene pelo bispo da Diocese da Guarda, Manuel da Rocha Felício

19h00 – Largo Frei Pedro da Guarda
Deposição de coroa de flores
Leitura do “Auto de Notícia”
Deposição do “Auto de Notícia”
Bênção da 1ª Pedra pelo Bispo da Diocese da Guarda

Intervenções: Professor Universitário Vítor Gomes Teixeira e Presidente da Câmara da Guarda, Carlos Chaves Monteiro

20h00 – Pátio do Museu da Guarda
“Porto Seco” de Honra

Diocese da Guarda-Vamos celebrar a Páscoa, mensagem de D.Manuel Felício

A Páscoa é a Festa das festas, porque celebra a Vida em plenitude inaugurada pela Ressurreição de Cristo.

Ora, a celebração do grande Mistério da Paixão, Morte e Ressurreição de Cristo envolve para nós o compromisso de lhe ajustarmos, o mais possível, as nossas vidas.

Por isso, ao longo de toda a Quaresma, procurámos acolher o convite à conversão que a Palavra de Deus nos faz e responder-lhe, sobretudo através do Sacramento da Reconciliação, renovando, assim, a relação de amor e compromisso com o mesmo Deus, própria de todos os baptizados.

A oração mais intensa, o jejum e a partilha fraterna, juntamente com a revisão da nossa vida pessoal diante da Palavra de Deus foram o caminho que procurámos percorrer, ao longo de toda a Quaresma. Agora temos pela frente as celebrações mais significativas e importantes de todo o ano, a começar pelo Domingo de Ramos, continuando na Semana Santa, com o Tríduo Pascal e a Páscoa da Ressurreição.

No ano passado, estivemos impedidos de viver estas celebrações em assembleia. Graças a Deus que este ano já temos essa possibilidade, embora com consciência das necessárias restrições e a obrigação de cumprirmos as regras que já conhecemos.

Vamos, assim, reviver a entrada solene de Jesus em Jerusalém, aclamado pela multidão como sendo o Messias esperado. Nesse mesmo dia, Domingo de Ramos, a leitura da Paixão dá-nos a entender que Messias era aquele, que a multidão aclamava, mas poucos dias depois já para ele pedia a morte na cruz.

Na Quinta-Feira Santa, depois de, da parte da manhã, celebrarmos com os nossos Padres, o grande dom do Sacerdócio, comemoramos, ao fim da tarde, a Instituição da Eucaristia e do mesmo Sacerdócio, na Última Ceia e também o Testamento do Mandamento Novo.

A Sexta-Feira Santa é dia de silêncio e contemplação diante do Mistério da Paixão e Morte de Jesus. Esse silêncio e essa contemplação continuam durante todo dia de Sábado Santo, até à Vigília Pascal, em que cantamos o Aleluia da Ressurreição, depois de escutarmos a Palavra de Deus e renovarmos as promessas do nosso Baptismo.

A Páscoa convida-nos, assim, a contemplar, por um lado, a beleza da Vida plena inaugurada pela Ressurreição de Cristo e, por outro lado, o percurso que temos de fazer para que toda a nossa existência seja presença e espelho dessa Vida plena.

Não vamos ter, ainda este ano, possibilidade de celebrar a Páscoa também com as tradicionais procissões e outras manifestações públicas comemorativas dos acontecimentos da Paixão, Morte e Ressurreição de Cristo e suas implicações na vida pessoal e social das pessoas. Por isso, não haverá a Procissão de Enterro do Senhor, nem os tradicionais cantares dos Martírios do Senhor ou outras tradições populares, como é o amentar das almas. Nem haverá a Procissão do Aleluia, na manhã do Domingo de Páscoa, como também não estão autorizadas as visitas pascais, com o beijar da Cruz, de porta em porta. Porém, longe de impedirem ou dificultarem a celebração do Mistério Pascal, essas ausências queremos que sejam oportunidade renovada para concentrarmos mais a nossa atenção e contemplação no Mistério que celebramos.

Contamos com a Graça de Deus e com o exemplo e intercessão de Maria Santíssima e de todos os Santos, este ano em particular com S. José, que é para nós modelo de silêncio e de contemplação, de vigilância e dedicação à grande causa que Deus lhe confiou – ser guardião de Jesus e da Sagrada Família.

 

Renúncia quaresmal da Diocese da Guarda ajuda norte de Moçambique e fundo de solidariedade

Mensagem para a Quaresma de D. Manuel Felício, Bispo da Guarda

Com início da Quaresma, D. Manuel Felício , Bispo da Diocese da Guarda deixou a sua mensagem onde refere que:” Ajudar a superar a grave crise humanitária que se vive no norte de Moçambique e o fundo de solidariedade gerido conjuntamente pela Caritas e pelas Conferências Vicentinas, são os destinos da renúncia quaresmal deste ano na Diocese da Guarda.

“Querendo nós, ao longo da Quaresma, dar especial cumprimento à recomendação de cuidarmos bem uns dos outros, urge procurar reforçar o nosso propósito de viver a solidariedade e a partilha, especialmente com os mais necessitados”, escreve o Bispo da Guarda.

Na mensagem para o tempo de Quaresma, que tem início nesta quarta-feira, 17 de fevereiro, com a cerimónia das cinzas, D. Manuel Felício explica as razões da escolha para os fundos que vão ser recolhidos ao longo deste tempo litúrgico que culmina com a celebração da Páscoa, no dia 4 de abril.

 Em relação à parte destinada a Moçambique, o Bispo da Guarda explica que pretende ajudar a superar a grave crise humanitária que se vive no norte daquele país africano, “em que continua a crescer o número de mortos e refugiados”. Assim, metade da renúncia quaresmal será “entregue ao Bispo da Diocese de Pemba (antes chamada Porto Amélia), no norte de Moçambique, D. Luís Fernando Lisboa, o rosto desta causa, que já foi levada ao Parlamento Europeu, suscitou a atenção do Papa e chegou também à nossa Assembleia da República”. D. Manuel Felício recorda que “o primeiro Bispo desta mesma Diocese do norte de Moçambique era natural da nossa Diocese (Aldeia do Souto – Covilhã), o Senhor D. José Garcia, falecido em m 2010”.

A outra metade da renúncia quaresmal será para um fundo de solidariedade, dentro da Diocese, gerido conjuntamente pela Caritas e pelas Conferências Vicentinas, “para responder a necessidades novas, fruto da pandemia, entre nós”. O Bispo da Guarda recorda o “bom trabalho realizado conjuntamente por estas duas instituições”, quando houve um fundo de solidariedade criado pela conferência Episcopal, há alguns anos atrás, com o qual foi dada resposta a várias situações de pobreza relevantes, na Diocese.

  1. Manuel Felício julga que será possível entregar a renúncia quaresmal “na Assembleia do Domingo, no final da Quaresma”, mas caso tal não aconteça deve ser encontrada a forma “julgada mais conveniente”, nomeadamente “através do pároco ou a quem ele indicar”.

Na mensagem que tem por tema “Tempo para fortalecer a cultura do cuidado”, D. Manuel Felício refere que a Quaresma “recomenda-nos a prática do jejum, da oração e da esmola; e também especial acolhimento da Palavra de Deus”. Na recomendação da esmola e da partilha recorda o trabalho desenvolvido pelas “instituições de caridade, como os centros paroquiais e outras, que procuram ajudar quem precisa, privile­giando os mais fragilizados”.

“Em tempo de pandemia e na Quaresma, que nos recomenda a oração mais intensa, rezamos pelas vítimas do Covid e suas famílias, pelos profissionais de saúde e outros cuidadores, como capelães e voluntários”, escreve o Bispo da Guarda.

Diocese Guarda e as ações preparatórias para a JMJ 2023

No sentido de envolver toda a comunidade cristã em torno da Jornada Mundial da
Juventude 2023, o COD Guarda JMJ 2023 dá continuidade, este mês, às ações: Rise Up
ou catequeses preparatórias para a Jornada e o 2 ou 3 a 23, uma ação (de oração) que
movimenta esforços de toda uma equipa que integra o COD Guarda.
Rise UP n#1 – O Rise UP n#01 ou Catequese n#01 traz como tema “Levanta-te e diz
sim!”. Nosso grupo de jovens preparou um vídeo que já está disponível no Canal COD
Guarda – JMJ 2023 do YouTube
(https://www.youtube.com/watch?v=W4lelqAGTe4&feature=share&fbclid=IwAR1jWYZ7T
AwasAXqjOmrXfTtTIKWspGuS8BGeIKCRXIK2F8hXjNPG0zwzm0).
Nas próximas semanas serão lançados os exercícios propostos no documento Rise Up
Encontro #01 (disponível no link
https://drive.google.com/file/d/1n2_WPIXurHjmzlXfa0QXg8dlVjG8yfrj/view), utilizando
as tecnologias on-line.
2 ou 3 a 23 – Depois no terceiro 2 ou 3 a 23, uma ação (de oração) que
movimenta esforços de toda uma equipa que integra o COD Guarda para JMJ 2023.
Este mês será realizado a partir do Seminário da Guarda e utilizando uma plataforma
on-line (a ser divulgada em breve pelas redes sociais Facebook e Instagram).
Este 2 ou 3 a 23 coincide, inclusive, com o período da Quaresma e o Vaticano já
apresentou a mensagem do Papa: ‘Eis que subimos para Jerusalém. (Mt 20,18).
Quaresma: tempo para renovar a fé, esperança e caridade’.
O link para descarregar o guião da oração (em família ou em comunidade) é:
https://meocloud.pt/…/eb6b88…/ORACOES_2OU3A23_23FEV2021/

Facebook COD Guarda: https://www.facebook.com/codguardajmj2023/
Instagram COD Guarda: https://www.instagram.com/codguardajmj2023/

JMJ23-Rise Up vai ser apresentado pela Diocese da Guarda

Face à realização da  Jornada Mundial da Juventude 2023, que ocorrerá em Lisboa. A Diocese Guarda apresenta esta semana o Rise up ou catequeses preparatórias,cujo lançamento é marcado com a Catequese 0, disponível online no Canal COD Guarda – JMJ 2023 do YouTube
(https://www.youtube.com/channel/UCGAeVR9JqwWzOxvIAeJkQ4g).
“O nosso objetivo é convidar os jovens a levantarem-se e porem-se a caminho (da fé e oração)”, diz Padre Luís Freire, um dos responsáveis pela coordenação deste projeto. Padre Luís explica que “especificamente queremos preparar os jovens espiritualmente para a JMJ Lisboa, apresentando o itinerário catequético
de preparação para este grande evento, inclusivamente mostrando aos jovens como reconhecerem-se como destinatário dos escritos de São Lucas”.
Além do vídeo no Canal COD Guarda – JMJ 2023 do YouTube, preparado por três
jovens e, portanto, numa linguagem de jovem para jovem, estão disponíveis a
apresentação no Prezzi (https://prezi.com/view/H3Z6eZ0lfDlgNTHftXyH/) e o
arquivo texto do RiseUp n#00
(https://drive.google.com/file/d/1GRgBsMBdy0hrF7yGjNVHp2GFiVt_vto_/view?u
sp=sharing).
Durante a próxima semana serão lançados desafios no Facebook relativamente
ao conteúdo apresentado por eles. Para participar, basta aceder a página do
COD Guarda no Facebook.
Facebook COD Guarda: https://www.facebook.com/codguardajmj2023/
Instagram COD Guarda: https://www.instagram.com/codguardajmj2023/.
A Jornada Mundial da Juventude (JMJ) é um encontro dos jovens de todo
o mundo com o Papa. É, simultaneamente, uma peregrinação, uma festa da juventude,
uma expressão da Igreja universal e um momento forte de evangelização do mundo
juvenil. Apresenta-se como um convite a uma geração determinada em construir um
mundo mais justo e solidário. Com uma identidade claramente católica, é aberta a todos,
quer estejam mais próximos ou mais distantes da Igreja.

Participação na catequese das crianças e adolescentes preocupam Bispo da Guarda

Recentemente, D.Manuel Felício, Bispo da Diocese da Guarda, mostrou-se preocupado , com a catequese, isto é, a participação das crianças e adolescentes na catequese assim como a formação dos catequistas .

Face a isso, enviou uma carta a todos os padres da diocese, sobre “A Catequese da Infância e Adolescência”.

Desta maneira, D. Manuel Felício começa por lembrar que “juntamente com as celebrações das assembleias dominicais, a catequese é dos serviços com mais importância e também visibilidade nas nossas comunidades”. Refere que “os tempos de pandemia que continuamos a viver e sem abrandarem no seu rigor criam naturalmente dificuldades” não só ao serviço da catequese como a outros programas e serviços paroquiais.

O regresso às sessões presenciais de catequese, na Diocese da Guarda, foi preparado com uma reunião, no dia 19 de Setembro, no Seminário da Guarda, onde foram dados a conhecer “os necessários procedimentos”. D. Manuel Felício recorda que nas reuniões dos sete arciprestados o assunto também foi analisado. Na altura, de acordo com os testemunhos apresentados, foi referido que “algumas comunidades estavam já de regresso à catequese presencial, procurando superar as restrições da pandemia, de acordo com os procedimentos recomendados”, mas outras apresentaram receios “sobretudo vindos das famílias e de alguns catequistas”.

O Bispo da Guarda considera que esta é a hora de dar “os passos necessários e não ficarmos parados”, temendo que se venha “a perder esta importante habituação, desde há muito instalada nos nossos ambientes, e passe a considerar-se que a catequese é desnecessária”.

O Prelado considera que “algo parecido também pode estar a acontecer com a participação nas celebrações dominicais” e, por isso pede aos padres que prestem “a devida atenção” e que “como primeiros responsáveis pela vida de Fé das comunidades”, não podem “ficar parados”.

No documento, com data de 6 de Novembro, D. Manuel Felício dá conta de que “ao mesmo tempo que se faz a convocatória para a catequese”, é preciso não descurar “a formação dos catequistas, a começar por aqueles e aquelas que vêm, de novo, prestar este serviço, mesmo como auxiliares de catequese”.

O Bispo da Guarda recorda que o Departamento Diocesano da Catequese da Infância e Adolescência, coordenado pelo padre Valter Salcedas Duarte, “tem organizada uma formação inicial para catequista, em cinco sessões” que pode ser disponibilizado às paróquias interessadas.

Fonte:DG

 

Jornadas Marianas do Movimento da Mensagem de Fátima na Guarda

IMG_1540Realizaram-se na Diocese da Guarda,no passado mês de outubro mais uma edição das Jornadas Marianas do Movimento da Mensagem de Fátima.
Marcaram presença para além do Bispo da Diocese,D.Manuel Felício, o Reitor do Santuário de Fátima, Padre Cabacinhas e a Irmã Ângela Coelho (Postulada da Causa da Canonização dos Pastorinhos de Fátima).
Estiveram presentes cerca de duas centenas de pessoas dos vários pontos da diocese da Guarda, teve lugar no Centro Apostólico D.João de Oliveira Matos.
 
Por:Sofia Pacheco

Santa Casa da Misericórdia de Gouveia comemora 500 anos

22jmgoA Santa Casa da Misericórdia de Gouveia iniciou esta sexta-feira,as comemorações dos 500 anos, com uma sessão solene, na Igreja da Misericórdia de Gouveia.

A sessão solene contou com a presença e intervenção do Provedor da Santa Casa da Misericórdia de Gouveia, do Dr. Luís Salvador, do Presidente da Junta de Freguesia de Gouveia, João Amaro, do Presidente da Câmara Municipal de Gouveia, Dr.Luis Tadeu e do Bispo da Guarda, D. Manuel Felício.

Por:Mun.Gouveia22j mg

Pinhel acolhe Imagem Peregrina na sua visita à Diocese da Guarda

De 27 de setembro a 11 de outubro,
a Diocese da Guarda acolhe a Imagem Peregrina de Nossa Senhora de Fátima, no
âmbito da visita que envolve todas as dioceses portuguesas. Na sua peregrinação
pela Diocese da Guarda, a Imagem Peregrina vai chegar a Pinhel no dia 2 de
outubro, partindo no dia seguinte, dia 3 de outubro.

Programa
da passagem da Imagem Peregrina pelo concelho de Pinhel:

 2 de outubro | sexta-feira

16.00h: Receção da Imagem
Peregrina no Alto de Ervas Tenras

16.15h: Paragem em Freixedas (cruzamento
do campo de futebol)

17.30h: Receção solene da Imagem
Peregrina junto ao Palácio da Justiça, seguida de Procissão até à Igreja de São
Luís, com paragem junto ao monumento a Nossa Senhora (Largo José Dias Coelho)

19.00h: Eucaristia Juvenil no
adro da Igreja de São Luís

21.30h: Oração do Terço no adro
da Igreja de São Luís

22.30h: Procissão de velas a
partir do adro da Igreja de São Luís

24.00h: “Serenata a Maria” (Canções
e Poemas a Maria, com artistas do concelho)

3 de outubro | sábado

09.00h: Oração da manhã e
Celebração Penitencial (Igreja de São Luís)

14.00h: Eucaristia de
encerramento e despedida no adro da Igreja de São Luís

Programa
complementar:

·        
Museu
à Noite

dedicado ao tema “Implicações Sociopolíticas e Religiosas do Fenómeno de Fátima”,
com a participação do Padre Jorge Castela, pároco e arcipreste de Pinhel, dia 24 de
setembro
, às 21.00h, na Casa da Cultura, em
Pinhel.

·        
Exibição
do filme “O Milagre de Fátima”, no Cineteatro São Luís, nos dias 28, 29
e 30 de setembro e, ainda, no dia 1 de outubro, sempre às 21.30h.

Por:Mun.Pinhel