Templates by BIGtheme NET
Início » Tag Archives: edp

Tag Archives: edp

Projeto do Estrela Geopark foi um dos 10 vencedores no Programa Tradições da EDP

O Programa Tradições é uma iniciativa, financiada pela EDP, que apoia e acompanha projetos que tenham como objetivo valorizar tradições, regionais ou locais, dos municípios onde a EDP possui centros produtores. Atualmente abrange 81 municípios, que correspondem às áreas em que intervêm os seis centros de produção elétrica da EDP Produção: Cávado Lima, Douro, Lares, Ribatejo, Tejo Mondego e Sines. Este programa pretende valorizar e afirmar a identidade das comunidades, através do apoio às tradições mais genuínas da cultura popular, financiando projetos que visem a recuperarão de costumes em vias de desaparecimento e a transmissão de conhecimentos sobre as tradições de geração em geração, promovendo a valorização da autoestima das populações e a preservação deste património cultural.

No biénio 20/21 realizou-se a 4ª Edição deste programa, à qual se candidataram 68 projetos nas mais diversas áreas, desde o artesanato à gastronomia, passando por cantares, crenças, folclore, entre outros. Destes foram selecionados 10 projetos, não só pela sua relevância histórica e social para as comunidades, mas também pelo impacto que podem ter na criação de emprego, na dinamização da economia local e na própria sustentabilidade das regiões. O projeto Memórias e Tradições do Estrela Geopark Mundial da UNESCO”, promovido pelo Estrela Geopark, foi um dos 10 vencedores da 4ªEdição do Programa Tradições e tem como objetivo promover a preservação e valorização das memórias e das tradições que fazem parte da identidade da Serra da Estrela, contribuindo para a recuperação de práticas ancestrais em desaparecimento e para a sua divulgação não só no território do Estrela Geopark, junto das populações locais, mas também junto de quem visita a Serra da Estrela.

Tendo em consideração que a identidade da Estrela está muito associada às práticas pastoris, à transumância e aos produtos que foram emergindo em torno destas atividades tradicionais, que têm vindo a diminuir progressivamente ao longo do tempo, todas as memórias e tradições que lhes estão associadas correm o risco de se perderem. Neste contexto, no âmbito do projeto Memórias e Tradições do Estrela Geopark Mundial da UNESCO”, serão dinamizadas várias ações pedagógicas e de divulgação deste património cultural, tais como workshops e sessões intergeracionais de partilha da sabedoria popular, direcionados para diferentes públicos, colocando em contacto diferentes gerações, nos quais se dará particular destaque a três importantes tradições do território: a Transumância, a produção do Cobertor de Papa e a produção do Burel. Estas iniciativas contribuirão para perpetuar o saber pelas gerações mais novas, valorizando produtos e tradições singulares, promovendo sentimentos de pertença e de identificação quer com os costumes da cultura popular, quer com a identidade deste território. Será também desenvolvida uma exposição itinerante, que circulará pelas escolas dos diferentes municípios, de modo a divulgar as tradições do Estrela Geopark junto dos grupos mais jovens da população residente. Futuramente, para dar continuidade a este projeto, a Associação Geopark Estrela pretende desenvolver uma plataforma Open Science digital, intitulada “Portal da Memória do Estrela Geopark”. Esta plataforma permitirá a recolha e partilha de tradições e memórias, constituindo um importante projeto de “ciência cidadã” e de “Ciência Aberta”, e funcionará como um grande acervo de informação sobre a Serra da Estrela, que ao ser divulgado contribuirá para salvaguarda ativa deste património.

Lâmpadas de LED permitem poupança em Mangualde

  ledA Câmara Municipal de Mangualde estabeleceu um acordo com a EDP Distribuição para a substituição das lâmpadas de mercúrio, utilizadas na iluminação pública de algumas freguesias do concelho, por lâmpadas de tecnologia LED. Na formalização do acordo marcaram presença o presidente da Câmara Municipal de Mangualde, João Azevedo, o vereador da autarquia, João Lopes, e os engenheiros da EDP, Garcia Mendes e Carlos Peres.

  Este acordo, sem custo para o município, permite uma poupança de 50% no consumo de energia nos referidos postes, além de permitir economizar em gastos com manutenção. Até ao final do ano vão ser substituídas 300 luminárias no concelho. As lâmpadas de mercúrio contêm metais pesados prejudiciais para o meio ambiente. O LED não possui esses metais e possui uma alta durabilidade que permite diminuir a quantidade de lixo produzido. Ao consumir menos energia, diminui ainda drasticamente a quantidad0lede de CO2 emitida na atmosfera.

  Preocupada com as questões ambientais e económicas, a autarquia continua atenta à renovação do parque de iluminação pública. É de recordar que o trabalho elaborado pela autarquia no reequilíbrio das contas públicas, permitiu a religação da iluminação pública durante a noite. Esta religação teve o seu início no passado dia 3 de agosto.

Por:Mun.Mangualde

Preço da eletricidade sobe 2,8% em 2014

 
As tarifas fixadas pela ERSE para o próximo ano foram hoje publicadas em Diário da República.

A
eletricidade vai subir 2,8% no próximo ano para os consumidores
domésticos, ou seja, para cerca de quatro milhões de famílias. Este
aumento era já conhecido tendo sido hoje confirmado com a publicação em
Diário da República do plano tarifário aprovado pela Entidade Reguladora
dos Serviços Energéticos (ERSE) para 2014. Na prática, tal significa
que, para uma factura média de 46,5 euros mensais, haverá um acréscimo
de 1,21 euros. A tarifa social sobe 1%, o correspondente a mais 23
cêntimos para facturas médias mensais de 23,5 euros. “A determinação das
tarifas para 2014 tem em consideração os valores dos custos e
investimentos ocorridos em 2012, estimados para 2013 e os previstos para
2014, enviados pelas empresas reguladas do Continente e das Regiões
Autónomas, bem como os parâmetros de regulação estabelecidos em 2011
para o período de regulação 2012-2014”, explica a ERSE. A tarifa fixada
pela ERSE, designada de transitória, é revista trimestralmente. Uma
situação que se manterá até à extinção, imposta pela ‘troika’, das
tarifas reguladas. Esta situação verifica-se até 31 de dezembro, para os
consumidores com potência contratada superior ou igual a 10,35 kVA e,
até 31 de dezembro de 2015, para os clientes com potência inferior a
10,35 kVA. O mercado liberalizado, onde o preço da energia é fixado
livremente pelos comercializadores, registava em Outubro deste ano mais
de dois milhões de consumidores e representa já mais de 71% do consumo
total em Portugal.