Templates by BIGtheme NET
Início » Tag Archives: eleiçoes

Tag Archives: eleiçoes

Presidenciais 21- Marcelo Rebelo de Sousa vence em Viseu e Guarda

 Nesta noite eleitoral de Presidenciais 2021, Marcelo Rebelo de Sousa venceu estas eleições e vai ser Presidente da República para os próximos 5 anos.

Assim deixamos os resultados da região:

No distrito da Guarda, venceu Marcelo R.Sousa com 64%, seguido de André Ventura com 14,3%, em terceiro ficou Ana Gomes com 10,4%, depois vem Marisa Matias com 3,5%.

No distrito de Viseu, venceu Marcelo R.Sousa com 65%, seguido de André Ventura com 13,2%, em terceiro ficou Ana Gomes com 10,4%, depois vem Marisa Matias com 3,3%.

  M.R.S A.G. A.V M.M T.M J.F V.S ABST
Fornos 62,4 9,6 16,3 4,3 1,2 2,1 4,1 64,3
Celorico 62,6 10,8 16,3 2,3 2,2 2,0 3,9 65,6
A.Beira 68,1 6,2 15,8 2,4 2,2 1,0 4,3 71,2
Mangualde 61,0 11,4 15,9 3,2 1,5 2,6 4,4 66,5
Penalva 69,5 9,0 11,6 2,2 1,6 2,3 3,8 65,9
Trancoso 64,4 10,2 15,6 2,7 1,7 2,0 3,5 65,1
Pinhel 66,7 8,5 12,7 3,9 2,1 2,3 3,8 66,0
Gouveia 66,6 12,1 11,0 3,4 1,4 2,5 2,9 63,8
Nelas 65,3 10,3 13.5 3,3 1,7 2,8 3,1 62,3
Guarda 61,3 11,7 15,3 4,0 2,3 2,4 3,0 56,1
Dist.Guarda 64,0 10,4 14,3 3,5 1,9 2,5 3,4 62,6
Dist.Viseu 65,3 10,4 13,2 3,3 2,0 2,2 3,6 62,7

Presidenciais 21 realizam-se mediante todas as regras sanitárias

Vão ter lugar este domingo, dia 24 de janeiro, as Eleições para a Presidência da República.

Considerando o contexto atual de pandemia e o Estado de Emergência em vigor, o planeamento deste ato eleitoral não tem precedentes, visando manter os níveis de fiabilidade que caraterizam o sistema eleitoral português, ao mesmo tempo que assegura o cumprimento de todas as regras sanitárias impostas pelas autoridades de saúde.

Para este ato eleitoral foram feitas várias alterações – que constam da Lei Orgânica n.º 4/2020, de 11 de novembro – entre as quais a possibilidade de desdobramento das assembleias de voto das freguesias com um número de eleitores sensivelmente superior a 1.000 (anteriormente eram 1.500 eleitores), através da sua divisão em secções de voto, por iniciativa da junta de freguesia ou da câmara municipal.

Serão constituídas 12.450 secções de voto, 12.273 em território nacional e 177 no estrangeiro, o que corresponde ao empenhamento de 62.250 membros de mesa.

Recorde-se também que, para a modalidade de voto antecipado em mobilidade, que decorreu no passado domingo, foram constituídas 675 secções de voto.

De forma a garantir a segurança sanitária do ato eleitoral, foram adquiridos e distribuídos os seguintes equipamentos de proteção individual: 134.840 pares de luvas, 337.100 máscaras cirúrgicas, 101.842 embalagens de gel de 500 ml e 67.420 viseiras, num total de 120 toneladas de material profilático.

No dia do ato eleitoral, os eleitores devem ainda adotar quatro medidas essenciais: utilizar máscara; manter a distância de segurança enquanto aguardam pela sua vez de votar; desinfetar as mãos; utilizar caneta própria.

A informação sobre a mesa de voto onde cada eleitor está recenseado pode ser obtida através do envio de um sms grátis para o número 3838, com a mensagem “RE (espaço) número de CC/BI (espaço) data de nascimento=aaaammdd”, ou na internet, através do site www.recenseamento.mai.gov.pt

Eleições no Politécnico de Viseu a 3 de março

Na primeira reunião do ano, realizada no dia 11 de janeiro, o Conselho Geral do Politécnico de Viseu, presidido por António Correia de Campos, deu posse a Álvaro Bonito, para o segundo mandato de Provedor do Estudante, aprovou o Plano de Atividades e Orçamento para 2021 e marcou a eleição do presidente do PV para o quadriénio 2021-2025. O Regulamento e a constituição da Comissão Eleitoral estão disponíveis no site da instituição.

Inscrição no voto antecipado em mobilidade termina hoje

Termina hoje o prazo para a inscrição no voto antecipado em mobilidade, uma modalidade que este ano foi alargada a todos os municípios. Nos dois últimos atos eleitorais, o voto antecipado em mobilidade realizou-se apenas nas capitais de distrito e nas ilhas das regiões autónomas. Agora, vai realizar-se nos 308 concelhos do continente e das Regiões Autónomas dos Açores e da Madeira.
Até às 23h59 de ontem, estavam inscritas 196.786 pessoas para votarem antecipadamente no próximo domingo.
Recorde-se que, nas eleições para a Assembleia da República de 2019, votaram antecipadamente 50.638 pessoas.
O Ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, e o Secretário de Estado Adjunto e da Administração Interna, Antero Luís, estão inscritos para votar antecipadamente.

O pedido de inscrição é feito em www.votoantecipado.mai.gov.ptCaso não exerça o direito nesse dia, o eleitor poderá sempre votar no dia 24, ainda que tenha feito a inscrição.

AF Guarda-Hugo Coelho reeleito na UD Pinhelenses

Depois de ter finalizado mais um mandato, Hugo Coelho e a sua equipa resolveram recandidatar-se novamente para continuar o excelente trabalho realizado até agora.

Deste modo, o ato eleitoral foi realizado com naturalidade, deste modo, candidatou-se apenas a Lista A liderada por Hugo Coelho, que venceu com 30 votos e vai agora continuar a trabalhar no próximo biénio.

Deste modo, Hugo Coelho vai ser presidente da Direção, por sua vez, na liderança da Assembleia Geral, vai ser António Lopes e no Conselho Fiscal vai ser presidente Francisco Baraças.

AF Guarda-Amadeu Poço vence eleições

Eleições mais concorridas dos últimos tempos

Duas listas, dois candidatos, dois programas e todos os votantes participaram , talvez um record dos últimos anos, assim Amadeu Poço que liderava a lista A, acabou por vencer ao conseguir 129 votos, ficando eleita esta lista para os próximos 4 anos ,2020/24.

Por sua vez, a lista B de Artur Batista a ficar-se pelos 105 votos, desde modo, esperemos que o candidato que teve um problema de saúde neste dia , possa recuperar rapidamente,

Assim, no futuro, algumas mudanças vão acontecer sobretudo no Conselho de Arbitragem, com a liderança agora de Daniel Soares e sua nova equipa, mais algumas caras novas vão surgir em alguns departamentos.

Resta aguardar, para vermos que novidades surgem a nível das provas distritais.

Aqui ficam  os novos Órgãos Sociais da AFG 2020-2024

Assembleia Geral

Presidente: Luís Manuel Tadeu Marques;

Vice-Presidente: Paulo Velho Álvaro;

Secretário: Marco Daniel Gonçalves Rodrigues;

Secretário: Rui Filipe da Fonseca Ascensão;

Suplente: Francisco Miguel Gomes Inácio;

Suplente: Carlos Alberto Jacinto Alves;

Direção

Presidente: Amadeu Garcia de Andrade Poço;

–  Vice-Presidente: Francisco Paulo Moreira Menano;  

–  Vice-Presidente: José Américo Ribeiro de Moura;  

–  Vice-Presidente: Maria Luísa Pereira Fonseca Trigo da Romana;  

Vice-Presidente: José Alberto Almeida Morgado;  

Vice-Presidente: Fernando José Lopes da Costa;  

Diretora: Virgína Marina Monteiro Romoaldo Cardosa;  

Suplente: João Luís Nabais;  

–  Suplente: Matei Mirela Felícia;  

Suplente: Carlos Henriques Soares;

 Conselho de Disciplina 

–  Presidente: José Paulo Saraiva Sarmento;

Vice-Presidente: Sara Vieira de Almeida;  

–  Vice-Presidente: Luís Miguel Gaspar Matos Soares;  

–  Vogal: Paulo Jorge Costa Teixeira;  

–  Vogal: Nuno Miguel Valente Correia;  

–  Suplente: Paulo Jorge Perdigão Andrade;  

–  Suplente: Vitor Daniel Carvalho de Magalhães;  

–  Suplente: António Manuel Avelãs Pereira;  

 Conselho Fiscal

Presidente: Hugo Miguel Mendes Fernandes;

–  Secretário Relator: Ricardo Jorge Pereira Né Neves de Sousa;  

Vogal: Francisco José Aguilar Calado Ferreira;  

–  Suplente: Jorge Manuel Dias;  

 Conselho de Justiça

–  Presidente: Francisco José Cerdeira Filipe;

Vogal: Frederico José dos Santos Fonseca;  

Vogal: João Heitor Pais da Costa Vasques Osório;  

Suplente: Cristina Pereira Teixeira Escaleira;  

 Conselho de Arbitragem

–  Presidente: Alfredo Daniel Soares;

–  Vice-Presidente: Rui Sérgio Paulos Badana;  

–  Vice-Presidente: Luís Miguel Fonseca Reigado;  

Vice-Presidente: Nuno Miguel Santarém Baptista;  

–  Vogal: Bruno Alexandre Figueiredo Andrade;  

–  Suplente: João dos Santos Ferreira;  

–  Suplente: Vitor Manuel Pereira Guindeira;

AF Guarda- Eleições – Amadeu Poço altera elementos na sua lista

Ao que apurámos, a Lista do Candidato Amadeu Poço à AF Guarda, devia conter algumas irregularidades, na composição das mesmas, uma vez que se viu obrigado a alterar alguns nomes à queles que nos tinham sido apresentados.

De facto é pena que , depois de termos publicado ontem na edição em papel a lista completa, agora surja alterada, será que não leram o regulamento como devia de ser para tal acontecer, porque não gostamos de andar a induzir em erro os nossos leitores, mas aqui estamos a deixar as alterações na Direção e Conselho de Arbitragem, isto é os órgãos se suscitaram mais comentários por parte da comunidade.

Saíram:

Isabel da Fonseca Rosa Antunes (S.C. Celoricense)  – Direção

Rodrigo Filipe da Fonseca Gata (Guarda F.C.) – Direção
António Mário Aguiar Russo (G.C. Figueirense) – Conselho de Arbitragem
 Pedro Miguel Soeiro Lourenço (S.C. Meda) – Conselho de Arbitragem
 Manuel Quirino Martins Ribeiro – Conselho de Arbitragem
Entraram:
Direção
Vice-Presidente: Maria Luísa Pereira Fonseca Trigo da Romana;
                 Diretora: Virgínia Marina Monteiro Romoaldo Cardosa;
Conselho de Arbitragem
 Vice-Presidente do Conselho de Arbitragem: Rui Sérgio Paulos Badana;
 Vogal do Conselho de Arbitragem: Bruno Alexandre Figueiredo Andrade;
 Suplente do Conselho de Arbitragem: Vítor Manuel Pereira Guindeira;

Eleições AF Guarda- Amadeu Poço ou Artur Batista quem vencerá?

Eleições/AF Guarda-Conselho de Arbitragem da AF Guarda análise às duas listas

Artur Batista aposta como candidato no jovem Fábio Cardoso que antes era Vice-presidente do CA da AF Guarda e que é a continuidade do estado atual da arbitragem.

A acompanha-lo seguem caras recentes da arbitragem da Guarda e entre elas uma mulher. Mónica Xavier uma ex-árbitro que terminou recentemente a carreira de árbitro e começou a de observadora e que é uma pessoa bem relacionada no mundo da arbitragem.

Sérgio Pires um ex-árbitro que leva uma carreira longa na arbitragem da Guarda e que conhece muito bem todo o distrito. Bruno Alexandre que percorreu uma boa parte da carreira com assistente de árbitro a nível nacional e que o ano transato era observador e tem a experiência tanto a nível distrital como nacional. Por fim Rui Sequeira, uma pessoa muito reconhecida no meio da arbitragem, foi jogador e dirigente, é atualmente Chefe Principal da PSP em Gouveia.

Daniel Soares fez apenas um mandato como presidente do Conselho de Arbitragem já com Amadeu Poço, mas depois em 2007, Amadeu Poço não o reconduziu e agora regressa novamente.

Agora a arbitragem da Guarda cresceu muito desde a entrada do Luís Brás e atualmente vemos isso reconhecido nas nomeações dos árbitros da Guarda a nível nacional. Hoje está Paulo Brás, Marco Vieira como assistentes e depois Sérgio Guelho como 4º árbitro e outros mais.

Por sua vez, Amadeu Poço apresenta como candidato Daniel Soares, ex-árbitro e que chegou à 1º divisão mas terminou a carreira como árbitro distrital. Recorde-se que, segundo sabemos Amadeu Poço convidou um ex árbitro, mas não aceitou.

Daniel Soares foi presidente do Conselho de Arbitragem entre 2005 e 2007 onde não foram anos de grande desenvolvimento, e a nível interno, a arbitragem foi contestada em alguns jogos.

Será acompanhado por Miguel Reigado, ex-árbitro que pouco se conhece e depois Mário Russo, Pedro Lourenço e Nuno Batista , ex dirigentes de clubes.

Agora claro, neste conselho de arbitragem temos uma lista jovem e outra já mais veterana, cabe aos clubes a escolha.

_________________________________________________________________________

Dirigentes de clubes com dividas à AF Guarda candidatos? Será verdade?

Segundo diz o artigo 11º do regulamento, “Só podem ser eleitos para os Órgãos da AF Guarda as pessoas que reúnam, cumulativamente, os seguintes requisitos:

Não serem responsáveis por dívidas contraídas à A.F.G., a título pessoal ou como dirigente de um clube filiado.”

Agora chegou-nos à nossa redação que existem candidatos nas listas a sufrágio no próximo dia 4, nestas circunstâncias. Será verdade?

Realmente a ser verdade, é uma falta de respeito para os clubes que têm as contas correntes com a AF Guarda nesta altura.

 

 

Eleições AF Guarda- ” No relvado” com Amadeu Poço

Em tempo de eleições como o prometido é devido, fomos ao relvado, conversar com o atual presidente e candidato a novo mandato de 4 anos na AF Guarda.

Magazine Serrano – O que o levou a recandidatar-se a novo mandato?

Amadeu Poço-Eu não estou no futebol com o objetivo de me promover pessoalmente, toda a gente sabe, o que fiz até hoje na minha vida, estou no futebol apenas porque gosto, a nível financeiro tem custos, existem despesas que pago nas deslocações, se não gostasse de futebol, não o fazia.

Ainda há muita coisa no futebol que pode ser feito, umas coisas podem ser melhoradas e outras mesmo temos de voltar atrás e rever essas situações.

Falo efetivamente no futebol feminino, que temos de recuperar a hegemonia de outros tempos. Por outro lado, existem carências nas instalações desportivas, dado que quando existem treinos e jogos das diversas seleções da AF Guarda, temos andar a saltar de campo em campo.

Assim a Federação Portuguesa de Futebol vai subsidiar as associações distritais, juntamente com outros patrocinadores, no sentido de ser feita essa academia, que compõe numa fase inicial, um campo relvado de 11, um campo de 7 e balneários.

Tudo isso está previsto, como adiantou o diretor técnico nacional, José Couceiro, agora antes disso, ao ver alguns campos desativados, pensei que , os mesmos pudessem ser remodelados com o apoio das autarquias.

O ideal será a construção da Casa das Seleções Distritais, agora sim vamos ter condições para tal, uma vez que temos algumas autarquias interessadas, mas ainda não temos o local correto, nem acordo nenhum com qualquer autarquia, como alguém tem vindo a anunciar. Agora ficamos satisfeitos pela abertura das autarquias.

Houve mexidas na lista, poucos continuam?

Sim, quando a equipa não rende temos de efetuar alterações, eu desejo acima de todo que os órgãos funcionem, gosto de chegar às reuniões de direção e ver os elementos todos, para debater ideias, uma vez que gosto de conjugar as minhas ideias com os meus comparsas.

Como sabe os órgãos são vários e não podem ter apenas uma ou duas pessoas a reunir, quem é eleito tem de cumprir aquilo que está previsto nos estatutos.

Veja, existem elementos da outra lista que durante 4 anos, nunca estiveram numa reunião, e mais existe um vice-presidente que nos últimos 2 anos, que eu me lembre nunca esteve nas reuniões.

No atual conselho de arbitragem existe um presidente que ninguém conhece, quem sempre esteve foi o vice-presidente, agora essas coisas podem ser agradáveis a outras pessoas, agora não sou nem quero ser ditador, porque era muito fácil ir ao Conselho de disciplina e tomar as medidas.

 Agora a arbitragem nos últimos anos, fez um bom trabalho, muitos árbitros jovens e alguns a singrar a nível nacional?

Isso é verdade, mas foi com o apoio da direção da AF Guarda, chegamos a fazer formações de fins de semana, ao contrário de outras que apenas faziam uma tarde de sábado, agora anteriormente, Daniel Soares, Nevado, Renato Gonçalves entre outros passaram nos Nacionais, esta reformulação tem início quando nós assumimos a associação, depois foi progredindo e no futuro continuará a melhorar.

Daniel Soares é o homem designado para presidir o Conselho de Arbitragem, dá-lhe todas as garantias para continuar a evoluir a arbitragem?

Claro que sim, tem gente com muita experiência para o ajudar, uns na qualidade de árbitros, outros como jogadores e treinadores, pessoas com muitos anos de futebol.

Daniel Soares é uma pessoa com grande currículo, andou nos Nacionais muitos anos, obviamente conhece muita gente como eu também conheço, para ajudar a desenvolver o futebol distrital.

Muitos clubes perguntam como vai ser o futuro,

Neste momento sem as inscrições dos clubes é difícil saber.

Amadeu Poço fala-se por aí que, se ganhar as eleições, não irá acabar o mandato?

Existe uma coisa que é a minha honra, já fiz muitos mandatos em muitos lugares, nunca interrompi nenhum mandato a meio, nem ameacei fazê-lo, porque nunca disse vou-me embora, no meu caso concreto , existe a garantia que eu deixo, se Deus me der vida e saúde, continuarei neste mandato de 4 anos a liderar a AF Guarda.

Graças a Deus neste momento, saúde não me falta.

Que mensagem deixa aos clubes e comunidade desportiva em geral?

Podia apenas dizer isto, dedicação ao futebol, mas quero referir que algumas dúvidas que tem sido lançadas por algumas pessoas,  como a AF Guarda não ter representante na FPF, aliás eu ainda estou na direção da Federação, no futuro veja , o Presidente da FPF, Fernando Gomes, não solicitou a nenhuma associação a indicação que qualquer elemento, agora sim a nível nacional foram sim convidadas pela Federação.

Fernando Gomes não convidou as associações a indicar qualquer elemento para a Federação, ao contrário do que alguém anda a dizer por aí.

Eleições AF Guarda- No relvado com “Artur Batista”

                                                           “Renovação e Mudança”

Fomos conversar com ambos os candidatos à liderança da AF Guarda, assim hoje iniciamos o prélio no relvado com Artur Batista, amanhã teremos a conversa com Amadeu Poço.

Artur Batista-Quais as razões que o levaram a candidatar-se à presidência da AFG?

Magazine Serrano– A candidatura à presidência da Associação de Futebol da Guarda, surge na sequência de diversas conversas que fui tendo com alguns membros dos atuais órgãos sociais da AF Guarda e clubes filiados.

Dessas conversas, chegámos à conclusão que a AF Guarda necessitava de uma mudança, uma mudança criteriosa, sem danificar aquilo que de bom foi feito.

Fruto dessa mudança, decidi escolher pessoas com muita dinâmica, pessoas ligadas ao futebol e futsal, com muita experiência adquirida e que, num trabalho de equipa, estou certo que trarão novas ideias e conceitos, tendo em vista a necessária mudança criteriosa que esta Associação merece no ano que completa 80 anos.

Noutro patamar, queremos estar alinhados com a Federação Portuguesa de Futebol. A Federação tornou-se num exemplo de gestão e de organização (internacionalmente elogiado) e penso que a AF Guarda necessita rapidamente de se aproximar (à sua escala) do tipo de gestão/organização da FPF.

Outras das aproximações que pretendemos realizar à Federação, prende-se com o processo de descentralização que vem sendo feito pela federação.

Neste processo, a FPF tem descentralizado diversas organizações, no intuito de criar uma maior aproximação com os seus sócios, praticamente todas as Associações recebem a organização de um torneio, pelo que a minha Equipa entende que a proximidade com os clubes é fundamental para revitalizar a Associação.

Não devemos esquecer nunca a quem pertence a AF Guarda.

Entendo que construí uma equipa que vai trazer de volta os clubes para a participação ativa na vida interna da AF Guarda, pois só assim poderemos tornarmo-nos mais forte, mais dinâmicos e mais atrativos para eventuais patrocinadores, quer para os Clubes, quer para a arbitragem, quer para a própria Associação.

Pela lista apresentada, a arbitragem é uma das apostas fortes para o seu mandato se for eleito?

Sim, mas não poderemos ver a Arbitragem de forma isolada.

Todas as equipas que apresentamos a cada um dos Órgãos Sociais, são constituídas por pessoas credíveis, dinâmicas, conhecedoras da realidade em que foram integradas e que, portanto, tornam-se uma mais-valia para a Associação de Futebol da Guarda.

Relativamente à lista que foi apresentada para a arbitragem, a mesma representa apenas e tão só a continuidade do bom trabalho que foi desenvolvido nos últimos anos, desde o tempo em que o Luís Brás assumiu a presidência.

Sendo o Conselho de Arbitragem um órgão sensível e que merece um cuidado especial, apostámos pela continuidade da pessoa que ao longo destes últimos 4 anos deu voz e corpo ao referido Conselho, o Fábio Cardoso.

Nesta escolha, tivemos em conta o trabalho desenvolvido e foi dada carta-branca ao Fábio para escolher a equipa que pretende vir a liderar, por forma a dar prossecução e a melhorar a “revolução” – permita-me utilizar este termo, porque foi disso que se tratou – feita na arbitragem.

Fruto desse trabalho, reparem nas constantes nomeações para a Liga NOS, para a Segunda Liga, para 1.ª Liga de Futsal, para os diversos Campeonatos Nacionais, não tem faltado um único árbitro para os jogos distritais, tem havido uma profunda renovação dos quadros de árbitros, começou a haver nomeações de observadores, a haver classificações de árbitros com base em critérios previamente definidos, aumento das formações, e tantas outras coisas que poderia mencionar. Não podemos desperdiçar absolutamente nada do que de bom foi feito na arbitragem do distrito e que emerge no panorama nacional.

A Arbitragem da A.F. Guarda atingiu um patamar deveras elevado, facto nunca antes atingido ao longo destes 80 anos de história, pelo que tudo faremos para que continuem a trilhar esse caminho e SEM RENOVAR o que se escontra no topo.

Que novidades podemos encontrar no futuro?

Como anteriormente referi, a Associação, precisa de uma profunda renovação e mudança.

A proximidade com os clubes é algo que a minha direção vê como indispensável e prioritário para o sucesso das competições e da imagem da AF Guarda em termos nacionais.

Todos temos que começar a pensar o Futebol e o Futsal no Distrito de outra forma, ou melhor, de uma forma integrada.

A lista que tenho o prazer de liderar, tem diversas ideias para a Associação, porém entendemos que existem alguns pontos-chave, dos quais destacamos:

-Disponibilidade para os Clubes;

-Planificação Adequada da Época Desportiva;

-Reformulação de alguns Regulamentos,

-Protocolos com Municípios, empresas, Associações congéneres e outras entidades;

Modernização da imagem da AF Guarda e dos seus clubes filiados, para atrair investidores como mencionei anteriormente.

Os treinadores, que foram tão esquecidos nos últimos tempos, terão também a importância devida, até porque tenho o privilégio de ter alguns na minha lista.

As seleções distritais serão igualmente alvo de uma intervenção e restruturação na forma e modelo de trabalho das mesmas.

No que respeita à Academia do Futebol/Futsal/Futebol de Praia, é efetivamente um projeto “Uma ADR / Uma Academia”, comparticipado pela Federação Portuguesa de Futebol, sobre o qual só será tomada uma posição depois de um diálogo com as autarquias do distrito e outras entidades.

Será um projeto pensado para as nossas seleções, para os nossos árbitros, para os nossos filiados e nunca um projeto pessoal, muito menos uma promessa eleitoral.

Sobre este tema, iremos enviar brevemente a todos os sócios os nossos compromissos de forma detalhada.

Que mensagem deixa aos associados nesta altura?

Gostaria muito de fazer um apelo a todos eles, pedindo-lhes que no próximo dia 4 julho exerçam o direito ao voto, dessa forma, todos podem escolher o futuro da Associação de Futebol da Guarda.

A nossa Associação está numa fase em que precisa de se renovar e é nesse sentido que apelamos a todos os associados que no dia 4 de julho defendam os interesses da nossa tão nobre Associação, escolhendo o projeto, seja qual for, através do voto.

Precisamos de tornar a Associação de Futebol da Guarda mais forte, mais organizada, mais atrativa, pois só dessa forma poderemos dar as tão almejadas condições a todos os clubes, para que também eles se tornem mais competitivos e ajudem a elevar a AF Guarda na representatividade e peso a nível nacional.

Não podemos negar que a Associação entrou num estado inanimado, entrou em modo pause e sem peso nacional, como comprova a perda do atual suplente que tínhamos na Federação Portuguesa de Futebol.

Com a escolha de uma equipa jovem, de pessoas do Futebol e do Futsal, estou certo que será possível, com a ajuda dos nossos sócios, fazer com que a AF Guarda regresse rapidamente a ser mais forte a nível nacional.

A pergunta que deixo a todos os sócios é extremamente simples… O que pretendemos da Associação nos próximos 4 anos? Uma Associação Igual ou uma mudança?

Nós somos a mudança.