Templates by BIGtheme NET
Início » Tag Archives: escola

Tag Archives: escola

Artigo de Sandra Correia—Preparados, para mais um ano?

Com o mês de setembro, regressam as rotinas: para os pais, o emprego, para os filhos, a Escola. O primeiro dia é, sempre, para as crianças e jovens, um dia de emoções: o reencontro com os amigos, o relato das aventuras vividas ao longo das férias, a curiosidade pelo novo horário, pelos novos professores. E os restantes longos dias do ano escolar? A Escola é o lugar para aprender e desenvolver competências, importarão as emoções? A empatia? Os afetos?

Neste contexto, falar de inteligência emocional pareceu-me um tema pertinente. Num mundo em constante movimento, cada vez mais global, as redes sociais dominam o nosso dia-a-dia, as nossas relações e as nossas profissões, o que é valorizado é parecer sempre perfeito, realizado e feliz, mesmo que essa não seja a realidade. Desde tenra idade, os desafios são crescentes. Não interessa quanto uma pessoa é inteligente, se não souber agir quando os obstáculos, as tristezas, as frustrações surgirem no seu caminho. Como diria o pai da inteligência emocional, Daniel Goleman, se não possuirmos competências emocionais e não soubermos gerir as nossas emoções não vamos muito longe, não conseguimos seguir em frente.

O papel da Escola é formar cidadãos livres, criativos, competentes e autónomos, capazes de enfrentar os desafios da sociedade do século XXI. Um século cada vez mais preocupante. O futuro parece-nos cada vez mais incerto, mais nebuloso para os nossos filhos e netos. A questão tão explorada, há anos, das alterações climáticas, veio provar a necessidade premente de tomar medidas face à escassez de água. A guerra trouxe para o mundo imagens de atrocidade, desespero e morte, mas também o aumento do valor dos bens essenciais, da energia e a diminuição do dinheiro, nas carteiras. Esta é a nossa realidade.

É crucial revelar às nossas crianças e jovens, que vivem num mundo onde mostrar aos outros que estamos sempre felizes, nas redes sociais, é regra, que, afinal, o mundo nem sempre é cor-de-rosa. É essencial encurtar a distância que os envolve. O tempo dos telefonemas, dos encontros deu lugar à falta de tempo, às mensagens por WhatsApp, à falta de comunicação vivida e sentida, aos desabafos e pedidos de ajuda, à solidão no quarto. Quantas vezes, percorro o corredor da Escola e encontro um grupo de jovens, em silêncio, cada um no seu telemóvel. Ainda que a época pandémica que vivemos (e ainda existe), com os vários confinamentos, tenha contribuído para o vício das tecnologias, o levantamento das restrições deveria ter aproximado mais os jovens no que concerne a comunicação presencial. O mês de agosto espelhou, nas festas, uma necessidade real de estar com os amigos, de abraçá-los e aproveitar o momento. Não houve concerto, baile ou outro qualquer evento que não estivesse lotado. No entanto, quantos e quantos jovens continuavam agarrados ao telemóvel.

Sinto que o poder da vida escorre pelos dedos das nossas crianças. É importante aprenderem os variadíssimos currículos das disciplinas, mas mais crucial, ainda, é ensinar-lhes a conciliar a inteligência com as emoções, é permitir-lhes alcançar uma vida mais rica, com menos níveis de ansiedade, maior equilíbrio emocional, maior capacidade de tomar decisões, maior autocontrolo e maior autoestima.
                          Aumento significativo da depressão nos jovens

Faço aqui um parêntese, para chamar a atenção para um aumento significativo da depressão nos jovens, que têm uma vida pela frente, mas vivem presos à ansiedade, ao stress, à pressão. A saúde mental dos adolescentes e jovens adultos vive a reboque da precariedade e da inexistência de um futuro promissor e a fatura já se começa a pagar: quase um quarto dos portugueses entre os 15 e os 34 anos já pensou ou tentou suicidar-se e 26% já tomou medicamentos para a ansiedade – dados da Fundação Francisco Manuel dos Santos, no retrato Os jovens em Portugal, hoje: Quem são, que hábitos têm, o que pensam e o que sentem.

Assim, e apesar de toda a controvérsia que caracteriza a classe docente, o professor tem a maior missão do mundo. Assim, sou, assim acredito. O professor tem a função de mostrar o caminho, aos seus alunos. de fornecer uma mochila repleta de valores, regras, sentimentos, resiliência e persistência para enfrentar as dificuldades que surgirem mais tarde. Na sala de aula, o professor, de mãos dadas com os seus alunos, ensina o currículo, mas também lhe cabe a tarefa de estar atento, de dialogar, de compreender um gesto, uma reação, de ler o olhar, de parar, se preciso for. Ao professor cabe sentir e fazer sentir, cabe gerir emoções e compreendê-las para agir.

Urge fazer da Escola um lugar feliz, um lugar seguro, onde os alunos sintam que estão a crescer para serem bons cidadãos, para que compreendam que o caminho da vida contém pedras, rochedos e dar-lhes as ferramentas para o enfrentar, sem medo de falhar, sem ansiedade, sem frustração, sem pressão, com espírito empreendedor, com a crença de que o sucesso virá.  Aos pais, é urgente ter tempo, consagrar tempo à família, no meio da rotina, do stress imposto pelo relógio, parar, falar com o coração, curar feridas, ouvir, estar atento, encorajar, abraçar.

O sucesso deste processo só pode ser a formação de cidadãos mais felizes, mais resilientes, mais seguros, mais ativos, mais participativos. Compreender o outro, pôr-se no lugar do outro, intervir para agir são resultados positivos para quem possui inteligência emocional. Aceitar a diferença, lutar a favor da igualdade de género, contra a violência doméstica, proteger o ambiente, compreender o outro e pôr-se no lugar do outro fazem, reconhecer o erro, pedir perdão, cuidar são parte dos objetivos da missão da Escola, do professor, na sua sala de aula, de coração aberto e olhos iluminados. Alunos felizes serão cidadãos felizes que darão voz às suas convicções, às suas ideias, porque é assim que serão proativos, por eles e em prol dos outros.

Acredito que a Escola contribui para o estímulo e o treino da inteligência emocional, junto das nossas crianças e jovens, mas também junto das famílias. Professores motivados cumprem a sua missão, dão de si mais do que o exigido e do que é valorizado. Os professores e as famílias fazem parte de uma adição cujo resultado só pode ser positivo.

A Educação é um dos pilares que sustém a sociedade. Não reconhecer esta premissa é não querer um melhor futuro para os nossos filhos, para nós, pais, para os avós, para quem precisa de ser cuidado, para todos e todas, para Portugal e para o mundo.

Professores felizes, alunos felizes, pais felizes. Juntos com a mesma visão: a promoção do sucesso escolar aliado à promoção de ferramentas que permitam gerir os desafios do mundo, do século XXI.

Um bom regresso para todos!

 

Sandra Correia

sandrampcorreia@gmail.com

 

 

Município de Figueira de Castelo Rodrigo remodela espaços escolares

Com o início de mais um ano letivo à porta, o Município de Figueira de Castelo Rodrigo está a proceder à renovação da pintura das fachadas e de diversos equipamentos urbanos da Escola do 1º Ciclo do Ensino Básico.
Esta é uma iniciativa que vai permitir às  crianças, em breve, iniciarem o novo ano escolar na sua escola com um ambiente renovado, alegre e apelativo, desfrutando de melhores condições.
Fotos:MFCR

Estudo-Famílias preveem que gastos médios com regresso às aulas aumentem mais de 50% face ao ano anterior

Os encarregados de educação preveem que terão de gastar mais nas suas compras para este ano letivo. De acordo com o Observador Cetelem Regresso às Aulas 2022, as famílias com estudantes a seu cargo estimam gastar em média 525€, um valor acima dos 335€ previstos no ano passado e nos anos anteriores do estudo, uma perceção que estará relacionada com a estimativa que os inquiridos fazem do aumento de preços dos materiais que precisam de comprar.

A maior parte das famílias (27%) estima que irá gastar entre 251€ e 500€; já 22% contam gastar entre os 501€ e os 750€; 18% esperam não passar os 250€; e 15% preveem gastar mais de 751 euros. 17% disseram não saber ou preferiram não responder. As famílias que têm um estudante a seu cargo (cerca de 68%) esperam gastar em média 475€. Já as que têm dois educandos (28%) preveem custos na ordem dos 617€. As que têm três ou mais (4%) estimam que gastarão 710€. Ler Mais »

Intercâmbio de escola francesa com Agrupamento de Escolas de Trancoso

A professora Isabelle Deagache do Lycée Agricole et Forestier Jean Monnet de Vic-en-Bigorre (França) tendo em vista a realização de um protocolo de intercâmbio entre ambas as escolas, esteve de visita ao Agrupamento de Escolas de Trancoso.

Depois de um primeiro contato em que dois alunos do Lycée Jean Monnet, através d’A Geradora – Cooperativa Integral CRL, desenvolveram ações com os nossos alunos na atividade DAS Desporto Arte e Sustentabilidade, o Agrupamento de Escolas de Trancoso poderá receber já no próximo ano letivo dois alunos em estágio curricular no âmbito do curso de “Gestão e proteção do ambiente.

Fotos:AET

Pinhel volta a receber as marchas populares

Depois do interregno da pandemia, vão regressar em força  as Marchas Populares protagonizadas pelos alunos do pré-escolar (grupo dos 5 anos) e do 1º Ciclo de Pinhel.
Com o objetivo de dar continuidade às tradições populares e proporcionar mais um momento de convívio entre a comunidade educativa, os alunos vão realizar o desfile de homenagem aos Santos Populares, atividade que marcará também o fim do ano letivo.
Acontecerá nesta sexta-feira à noite, no Polidesportivo descoberto da escola , na Cidade Falcão , o desfile de todas as marchas populares.

Mangualde acolheu Professoras da Catalunha para acompanharem Trabalho da Academi@ STEM

A Academi@ STEM Mangualde acolheu, no âmbito de um projeto Erasmus e da embaixadora STEM Daniela Ferreira, cinco professoras da Catalunha ligadas, entre outros, a projetos como o STEAMcat, com o intuito de acompanharem o trabalho da Academi@ ao longo de dois dias, através da metodologia de Job Shadowing.

No primeiro dia, as professoras ficaram a conhecer o modelo da Academi@ STEM Mangualde e algumas das atividades desenvolvidas, bem como a obra publicada e o site. Tiveram ainda oportunidade de visitar a Universidade Católica Portuguesa – Viseu, um dos parceiros da Academi@, e de explorar um conceito de estúdio ST(E)AM. Já no segundo dia, conheceram o trabalho desenvolvido pelo Centro de Formação EduFor e ainda participaram na replicação de uma atividade STEM desenvolvida nos jardins do Palácio Anadia Mangualde / Viseu, com a aplicação ActionBound. O dia terminou com a observação de uma atividade STEM do 2.º ano noutro parceiro da Academi@, a CBI .

A Academi@ STEM Mangualde é um projeto inovador de desenvolvimento curricular local, único em Portugal, que integra uma equipa de apoio técnico e científico do Município de Mangualde, equipas educativas do Agrupamento de Escolas de Mangualde, o Centro de Formação EduFor e diversos parceiros locais e nacionais (empresas, cooperativas, associações, instituições do ensino superior, Direção-Geral da Educação).

A sua missão visa promover o sucesso, inclusão e qualidade da aprendizagem dos alunos.

Aulas reiniciam a 10 de janeiro

As aulas vão ser retomadas em 10 de janeiro, «porque é fundamental para a saúde física, mental, social e psicológica das nossas crianças», após a cerimónia de receção aos novos médicos internos do Serviço Nacional de Saúde, no Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra, afirmou o Secretário de Estado Adjunto e da Saúde, António Lacerda Sales

O Secretário de Estado lembrou que o ensino presencial «é fundamental para as crianças», pelo que a possibilidade de adiamento do seu recomeço devido ao aumento de casos de Covid-19 «não está, garantidamente, sobre a mesa».

Todavia, posteriormente, o Conselho de Ministros avaliará a situação de acordo com a evolução epidemiológica, referiu, Lacerda Sales.

Atividade “A Aventura do Ega” promovida na Escola em Mangualde

Em Mangualde, a atividade “A Aventura do Ega” na Escola Gomes Eanes de Azurara, está a ser promovida, pela CPCJ de Mangualde em parceria com os 5 Sentidos e com o Agrupamento de Escolas de Mangualde.

O publico alvo desta atividade são os alunos dos 5º e 7º anos de escolaridade, está inserida no Plano Local de Promoção dos Direitos das Crianças e Jovens.

Tem como objetivo facilitar a transição de ciclo dos alunos do 1º para o 2º ciclo e do 2º para o 3º ciclo de escolaridade, devendo ser considerado um momento desafiante de integração escolar.

Nesta atividade é primordial que as crianças desenvolvam competências psicossociais necessárias e inerentes às aprendizagens escolares nos diferentes domínios.

Fonte:CPCJM

Fornos de Algodres-Alunos caminharam no Dia Europeu do Desporto

  Integrada no Dia Europeu do Desporto na Escola, realizou-se uma caminhada pelas artérias da vila de Fornos de Algodres.
Os professores de Educação Física, em colaboração com os docentes de diferentes disciplinas, aliaram a prática de atividade física à lecionação dos conteúdos das suas disciplinas, os quais puderam ser ministrados nesta saída de campo, dando oportunidade aos alunos de aprender em contexto, fora da sala de aula.
A maioria das turmas aceitaram o desafio e os alunos saíram da escola tendo efetuado um percurso de 6 km, passando por vários locais de referência na vila.