Templates by BIGtheme NET
Início » Tag Archives: escola

Tag Archives: escola

Atividade “A Aventura do Ega” promovida na Escola em Mangualde

Em Mangualde, a atividade “A Aventura do Ega” na Escola Gomes Eanes de Azurara, está a ser promovida, pela CPCJ de Mangualde em parceria com os 5 Sentidos e com o Agrupamento de Escolas de Mangualde.

O publico alvo desta atividade são os alunos dos 5º e 7º anos de escolaridade, está inserida no Plano Local de Promoção dos Direitos das Crianças e Jovens.

Tem como objetivo facilitar a transição de ciclo dos alunos do 1º para o 2º ciclo e do 2º para o 3º ciclo de escolaridade, devendo ser considerado um momento desafiante de integração escolar.

Nesta atividade é primordial que as crianças desenvolvam competências psicossociais necessárias e inerentes às aprendizagens escolares nos diferentes domínios.

Fonte:CPCJM

Fornos de Algodres-Alunos caminharam no Dia Europeu do Desporto

  Integrada no Dia Europeu do Desporto na Escola, realizou-se uma caminhada pelas artérias da vila de Fornos de Algodres.
Os professores de Educação Física, em colaboração com os docentes de diferentes disciplinas, aliaram a prática de atividade física à lecionação dos conteúdos das suas disciplinas, os quais puderam ser ministrados nesta saída de campo, dando oportunidade aos alunos de aprender em contexto, fora da sala de aula.
A maioria das turmas aceitaram o desafio e os alunos saíram da escola tendo efetuado um percurso de 6 km, passando por vários locais de referência na vila.

Fornos de Algodres-Novo serviço disponível:carregamento de cartões do AEFA

O Agrupamento de Escolas (AEFA) passa a dar a possibilidade do carregamento dos cartões dos alunos e funcionários ser feito através de multibanco, MBWAY, MasterCard ou VISA.

Este é mais um serviço ao dispor dos encarregados de educação, dos alunos e dos funcionários dos AEFA. No entanto continua disponível o carregamento em dinheiro na papelaria ou na reprografia.

Para conhecer melhor este serviço pode consultar aqui mais informação.

 

Campanha “Olhe pelas Suas Costas” alerta para a importância do exercício físico no regresso às aulas

Numa altura em que as famílias portuguesas preparam a chegada de mais um ano letivo, a campanha “Olhe pelas Suas Costas” deixa um alerta: a escolha da mochila adequada é um ponto fundamental para a saúde das costas dos mais novos, mas é igualmente importante não descurar o exercício físico e suporte muscular da coluna.

Transportar mochilas com mais de 10% do peso da criança/jovem ou com alças pouco ergonómicas, adotar uma má postura na escola ou até ao estudar em casa, dois hábitos comuns de crianças e adolescentes, podem originar distúrbios musculoesqueléticos. Além disto, a obesidade e o sedentarismo são também prejudiciais para a saúde das costas, devendo ser contrariados desde a infância através do exercício físico, uma vez que é também nesta altura que podem surgir os primeiros sinais de alerta para doenças na coluna.

“Com o regresso às aulas e muitas crianças a iniciarem agora o seu percurso académico, é crucial garantir que estas começam já a adotar hábitos saudáveis e benéficos para a saúde das suas costas, evitando problemas futuros”, afirma Bruno Santiago, neurocirurgião e coordenador nacional da Campanha “Olhe pelas Suas Costas”.

“É aqui que entra a importância do exercício físico. A grande causa para as dores de costas é o sedentarismo, sendo que a melhor forma de prevenir o aparecimento destas, em qualquer faixa etária, é adotando um estilo de vida ativo. A prática de desporto, por exemplo, é uma atividade extracurricular que tem benefícios inequívocos para a saúde dos mais novos”, acrescenta.

Desde prevenir a obesidade, fortalecer ossos e músculos, incentivar a adoção de uma boa postura e até fomentar a disciplina, esta é uma forma divertida mas também pedagógica de garantir que os mais novos têm um estilo de vida mais ativo e saudável.

Segundo o Programa Nacional para a Promoção da Atividade Física da DGS, a atividade física melhora a aptidão física (cardiorrespiratória e muscular), a saúde cardiometabólica (pressão arterial, dislipidémia, glicose e resistência à insulina), a saúde óssea, a cognição, a saúde mental e promove a redução da gordura corporal de crianças e adolescentes entre os 5 e os 17 anos. É, por isso, recomendado que estes realizem pelo menos uma média de 60 minutos por dia de atividade física de intensidade moderada a vigorosa, maioritariamente aeróbia. A DGS recomenda ainda que seja limitado o tempo em comportamento sedentário, particularmente o tempo de ecrã .

No entanto, segundo a Organização Mundial de Saúde e o estudo de saúde mundial Global Burden of Disease, publicado na revista The Lancet, mais de 80% dos adolescentes entre os 11 e os 17 anos não cumprem as recomendações atuais de pelo menos uma hora diária de atividade física, colocando em risco a sua saúde .

Já dados do Inquérito Nacional de Saúde (INS), a partir de diários de atividade física, estima-se que, em média, crianças e adolescentes entre os 6-14 anos passem cerca de 9 horas/dia em comportamentos sedentários, excluindo o tempo de sono .

Dados recolhidos em 2019 revelam ainda que as dores lombares ou outros problemas crónicos nas costas continuam a ser as que mais afetam a população. No entanto, 65% da população portuguesa com 15 ou mais anos indica nunca praticar qualquer tipo de exercício físico. Para inverter esta situação, é essencial ter uma atitude preventiva desde a infância .

Por:Medtronic

Artigo de Ana Carolina Marques- Terapia da Fala nas Escolas

Todas as fases escolares apresentam desafios tanto para as crianças como para os pais. No pré-escolar, dá-se um salto no desenvolvimento da linguagem, através da interação com os pares e com os jogos simbólicos e de grupo; no 1º ciclo inicia a aprendizagem da leitura e escrita; no 2º e 3º ciclos surgem novas disciplinas e novas matérias, cada vez mais exigentes. Em todas as etapas o Terapeuta da Fala pode ajudar, embora o mais comum seja a intervenção direta e indireta em fases mais precoces, nomeadamente na creche, pré-escolar e 1º ciclo.

A nível pré-escolar são detetadas dificuldades ao nível da fala, linguagem e/ou comunicação. Conforme a área, o foco da intervenção varia e é personalizado de acordo com a criança e as suas rotinas. Aprender a brincar ajuda a criança a adquirir competências de forma mais fácil. No pré-escolar, a intervenção pode ser direta com a criança em contexto jardim-de-infância com tarefas planeadas pela TF ou indireta através da observação e aplicação de estratégias através das Educadoras e auxiliares. O TF é responsável por decidir a melhor abordagem de intervenção e o feedback dos pais e educadoras também ajuda a avaliar a eficácia da intervenção. O trabalho em equipa é fundamental para o sucesso da intervenção. A intervenção em sala de aula, em parceria com as Educadoras, normalmente é mais eficaz e lúdica. Além de ser contextualizada na rotina da criança, permite o envolvimento dos parceiros comunicativos da criança que facilita a generalização das aprendizagens. Exemplificando com situações comuns na prática profissional do TF:

– Crianças com dificuldades articulatórias beneficiam de uma intervenção que envolve as Educadoras;

– Crianças com Perturbação do Espetro do Autismo podem ter necessidade de usar símbolos para comunicar ou ter um quadro de rotinas na sala de aula, onde mais uma vez a colaboração das Educadoras é uma mais-valia;

– Crianças com dificuldades na alimentação (seletividade ou alterações na sensibilidade) podem beneficiar de dinâmicas com os pares em sala de aula.

Quando ingressam no 1º ciclo, a mudança na rotina das crianças é muito significativa, desde a introdução de mais e novas disciplinas, a carga horária e a redução do tempo dedicado ao brincar. Esta mudança implica uma alteração no contexto e um aumento das exigências na aprendizagem no entanto, a articulação entre os intervenientes deve ser mantida. Nesta etapa, as crianças podem ser retiradas da sala de aula para usufruir das sessões de terapia ou o papel do TF pode passar pela sua atuação em sala de aula, ajudando na adaptação dos conteúdos escolares e aplicação de estratégias facilitadoras da aprendizagem da leitura e escrita e mais tardiamente de outras matérias. Resumidamente, em qualquer fase da vida escolar, o TF pode fazer a diferença seja qual for o diagnóstico e dificuldades da criança.

 

Ana Carolina Melo Marques C-046322175

Terapeuta da Fala na APSCDFA, na Clínica Nossa Srª da Graça e na CliViseu

 

 

Jornadas Europeias de Arqueologia foram em Fornos de Algodres

No Município de Fornos de Algodres foram realizadas as Jornadas Europeias de Arqueologia.

Nos dias 18 e 21 , aconteceram palestras e atividades lúdicas sobre a arqueologia e ainda a visualização de “Curtinhas” do Cine Eco de Seia para os alunos do 1º ciclo do Agrupamento de Escolas de Fornos de Algodres.

No dia 19 de junho, no Centro Cultural Dr. António Menano, houve um ciclo de conferências destinado aos agentes turísticos do Concelho, onde estiveram presentes, representando a Câmara Municipal de Fornos de Algodres, o Senhor Presidente, Manuel Fonseca e o Senhor Vereador Bruno Costa.

O tema abordado foi “A Importância da Arqueologia para o Turismo”, que teve como oradores, Jorge Lopes que apresentou as Medidas de Apoio ao Turismo (Invest2030), Bruno Rebelo, Arqueólogo do Município de Fornos de Algodres, Catarina Caetano, Técnica de Turismo / Guia Interprete da Sibana Tours e Pedro Carvalho, Professor Associado do Departamento de História, Estudos Europeus, Arqueologias e Artes, da Faculdade de Letras, da Universidade de Coimbra.

Com a colaboração da Confraria da Urtiga, os participantes tiveram ainda a oportunidade de conhecer e degustar os produtos de urtiga comercializados na plataforma “O Bom Sabor da Serra”.

Devido às condições climatéricas, foram adiadas as atividades programadas para o dia 20 de junho, para data a definir. As Jornadas Europeias de Arqueologia (JEA) são uma iniciativa organizada por cerca de 47 países europeus, incluindo Portugal.

Na Europa são organizadas pelo Institut National de Recherches Archéologiques Préventives (INRAP) sendo que em Portugal são coordenadas pela Direção-Geral do Património Cultural. No Município de Fornos de Algodres, as jornadas foram organizadas pelo Município de Fornos de Algodres em parceria com o CLDS 4G Servir Fornos de Algodres que tem como entidade coordenadora a Irmandade da Santa Casa da Misericórdia de Fornos de Algodres.

Trancoso celebra o seu Feriado Municipal

Trancoso celebra o seu feriado municipal entre hoje e amanhã, assim sendo , nesta sexta -feira vai ter lugar a evocação da Batalha de Trancoso, pelo Agrupamento de Escolas de Trancoso, depois mais à noite, terá lugar um concerto no Castelo , denominado “Auto da Barca do Inferno”.

Para sábado, o dia oficial das comemorações, terá lugar no Salão Nobre dos Paços do Concelho, entre as 10h30 e as 12h30 ,com a presença do Secretário de Estado da Descentralização e Administração  Local, seguida da inauguração da Fotogaleria dos Presidentes da Câmara e Assembleia Municipal.

Terá lugar ainda a homenagem aos funcionários aposentados desde maio 2020 até hoje e a apresentação do livro “Trancoso, aldeia histórica, vila medieval e cidade contemporânea”, por Miguel Santiago e Mariana Miranda.

Durante a tarde , no Salão Nobre dos Paços do Concelho, entre 15h30 e as 16h30, acontecerá a sessão evocativa da Batalha de Trancoso e de seguida será colocada uma coroa de flores no Monumento alusivo aos combatentes dessa mesma batalha.

Em casa pode assistir através do link: https://youtu.be/oi53TQ215Vo.

Centro Escolar de S. Miguel vai surgir na Guarda

Investimento em cerca de 1,5 milhões de euros

A Escola Básica de S. Miguel, onde atualmente funcionam turmas de 2º e 3º ciclos, vai ser requalificada pelo Município da Guarda, afim de aí instalar um novo Centro Escolar, o Centro Escolar de S. Miguel.

O equipamento educativo irá abranger os níveis de ensino desde o pré-escolar até ao 3º ciclo (9º ano). O executivo deliberou na última reunião de câmara, a abertura do procedimento de concurso público pelo valor base de perto de 1,5 milhões de euros.

O projeto surge para que possam ser oferecidas as melhores condições à comunidade educativa. As exigências da população e a própria dinâmica da cidade, obrigam a pensar e a planear as intervenções numa perspetiva de sustentabilidade futura.

Recorde-se que a Carta Educativa do Município refere a integração da população de algumas escolas do concelho que não possuem condições, aliada à diminuição da população escolar nesses equipamentos, precisamente na Escola Básica de S. Miguel. De referir também que esta escola apresenta as melhores condições geográficas, quer em termos de acessibilidades em relação ao centro urbano ou quer em relação à periferia, quer ainda em termos de mobilidade no próprio centro urbano, permitindo um fácil acesso a todo o complexo escolar.

Portáteis e routers distribuídos pelo Município de Celorico da Beira aos alunos

Foi feito um investimento de cerca de 15 mil euros , pelo Município de Celorico da Beira , em portáteis e routers para distribuir pelos alunos do concelho e garantir aos mais carenciados o necessário para acompanhar o programa de ensino à distância definido pelo Governo.

Nesta fase, o Município distribuiu 22 portáteis aos alunos considerados prioritários em função dos critérios da ação social escolar, informação oficial que permite priorizar as famílias e está devidamente validada pela Direção do Agrupamento de Escolas de Celorico da Beira. Nesta medida de apoio são distribuídos, também, 20 routers de acesso à internet.

Todos os portáteis e routers são disponibilizados em regime de empréstimo pelo que se apela a todos os alunos e famílias para o dever de conservação dos equipamentos. Esta medida de apoio suportada pela Autarquia responde a uma necessidade que a Direção do Agrupamento identificou, e de modo imediato tenta suprimir o atraso da distribuição dos prometidos computadores que o Ministério da Educação anunciou em abril de 2020, ajuda 

governamental que está prevista para alunos carenciados de todos os níveis de ensino do concelho” – explicou Carlos Ascensão.

De acordo com o autarca, “o E@D pode gerar injustiças baseadas na condição socioeconómica, são as famílias mais carenciadas que sentem maiores dificuldades para investir em equipamentos para os filhos acompanharem o ensino em casa, portanto, é por estes agregados que devemos começar a distribuir a ajuda e combater os fatores de exclusão e desigualdade no acesso universal ao serviço educativo” .

Nelas-Obras de requalificação do Jardim de Infância de Vilar Seco já iniciaram

As obras de requalificação do Jardim de Infância de Vilar Seco, no concelho de Nelas iniciaram recentemente.

Esta intervenção consiste no isolamento térmico e substituição da cobertura, pintura das fachadas e aplicação de caixilharia, num investimento de mais de 20.000€, estando inserida na progressiva requalificação do parque pré-escolar do Município de Nelas.

Também serão efetuados trabalhos no que diz respeito ao piso interior e ao sistema de aquecimento.

Estas alterações vão ajudar a reduzir o consumo de energia e garantir a eficiência energética do edifício, bem como proporcionar um melhor conforto e ambiente letivo a professores, auxiliares e alunos.

Este é mais um dos investimentos a somar aos muitos que têm sido efetuados nos últimos anos, em particular em infraestruturas da responsabilidade municipal do ensino pré-escolar e do 1.º ciclo, em diversos estabelecimentos um pouco por todo o Concelho e que prosseguirão até integral requalificação dos referidos espaços.