Templates by BIGtheme NET
Início » Tag Archives: escolas

Tag Archives: escolas

Escolas do 1º ciclo de Seia apetrechadas com material informático

As escolas do 1º ciclo do Agrupamento de Escolas de Seia foram apetrechadas com novos painéis interativos, computadores e tablets, no âmbito das candidaturas de beneficiação e remodelação destes estabelecimentos de ensino, apoiadas pela comunidade europeia.

Os equipamentos, um total de 50 portáteis, 18 tablets e 2 desktops, foram entregues, pelo Presidente da Câmara Municipal, Luciano Ribeiro, e pela vereadora da educação, Célia Barbosa. Ler Mais »

Toalhetes de papel eliminados das cantinas escolares em Fornos de Algodres

Redução de cerca de 200 kg de papel

Esta é apenas mais uma, das várias, medidas que a Câmara Municipal de Fornos de Algodres, em articulação com a Direção do Agrupamento de Escolas e o projeto EcoEscolas, tem vindo a implementar na área da sustentabilidade ambiental, com o objetivo de preservar recursos e reduzir o desperdício. Para além da prevista redução de cerca de 200 kg de papel que se não é gasta, anualmente, com esta medida, poupa-se igualmente nos recursos do município.

Com o objetivo de introdução de medidas para a prevenção e redução da produção de resíduos a fim de proteger, preservar e melhorar a qualidade do ambiente, foi implementado (fevereiro de 2022) nas cantinas escolares que as refeições passem a ser servidas apenas nos tabuleiros, sem que estes levem os habituais toalhetes, em papel.

É igualmente importante frisar que esta medida em nada afeta as condições de higiene, uma vez que os tabuleiros são higienizados a cada utilização, como já anteriormente se fazia.

Porque o caminho se faz caminhando, é passo a passo que vamos e continuaremos a ir, pondo em prática ações que visem a sustentabilidade do nosso território, combatendo desperdícios de recursos, ao mesmo tempo que trabalhamos na consciencialização da nossa população – em particular dos mais jovens, de quem depende o nosso futuro – para a importância da área ambiental, refere o Município fornense.

Esta ação está inserido no Programa de Gestão de Resíduos e Economia Circular (PM3), da Estratégia Municipal Ambiental 2022-2025, aprovada em Assembleia Municipal em 30/12/2021, contribuindo diretamente para os ODS n.º 11 {Tornar as cidades e comunidades inclusivas, seguras, resilientes e sustentáveis} e 12 {Garantir padrões de consumo e de produção sustentáveis}.

Gouveia- Distribuídos contentores de compostagem pelas escolas do concelho

Teve lugar a entrega de 23 contentores e de um conjunto de baldes de separação de resíduos orgânicos destinados à compostagem,pelo  Município de Gouveia, junto da comunidade escolar do concelho.
Todas as escolas do concelho de Gouveia receberam um conjunto de contentores que serão aproveitados para realizar a compostagem dos vários resíduos produzidos nas cozinhas, refeitórios e cantinas escolares, como as cascas de cebola, e cenoura e batata, bem como as cascas das peças de fruta consumidas pelas crianças.
‘Bio-Bairros — Da Terra à Terra’: trata-se de um desafiante projeto piloto que pretende implementar hábitos e comportamentos sustentáveis na população participante, ao mesmo tempo que se envolvem as comunidades e organizações locais, dinamizando uma economia circular da ecologia.
Os compositores foram entregues formalmente ao Município de Gouveia pela Associação de Municípios da Região do Planalto Beirão (AMRPB) em novembro do ano passado, tendo o Município encarregando-se da distribuição e consciencialização da comunidade para esta prática sustentável.
A compostagem, para além de produzir um composto orgânico que poderá ser usado para substituir o uso de fertilizantes sintéticos, desvia ainda os biorresíduos dos aterros sanitários. Reduzindo os custos associados à recolha, transporte e tratamento do lixo, a compostagem culmina na redução das emissões de gases com efeito de estufa.
O projeto de sensibilização dos Biobairros iniciou em outubro de 2021 e funcionou em estreita colaboração com os 17 municípios aderentes, tendo entregado, no trimestre do último ano, 400 compostores pelos distritos da Guarda, Viseu e Coimbra.

«Orçamento Participativo das Escolas» um incentivo para os alunos

O  Orçamento Participativo nas Escolas está de volta e, desta vez, traz uma novidade: integrado no Plano 21|23 Escola+, será tematicamente direcionado, desafiando os alunos a apresentarem propostas que relevem para a inclusão e para o bem-estar, com ações específicas que fomentem o envolvimento e a participação dos alunos mais vulneráveis.

E se te dessem a oportunidade de ajudar os teus colegas a recuperar do impacto da pandemia? E se, para isso, bastasse teres uma ideia e reunires apoiantes? São perguntas para os estudantes, no âmbito de mais uma edição do Orçamento Participativo das Escolas.
Nesta nova edição estimula-se um olhar dedicado ao compromisso e envolvimento de todos na recuperação e na mitigação das desigualdades, tendo em vista a promoção de uma escola inclusiva e promotora de bem-estar individual e coletivo.
As propostas podem ser submetidas, a partir desta terça-feira e até ao final desse mês, no site do OPEscolas ou nas secretarias escolares. Depois, após os períodos de campanha e de debate, serão votadas no Dia do Estudante, que se celebra a 24 de março. O #OPEscolas pretende dar voz aos mais de 500 mil alunos do 3.º ciclo do ensino básico e do ensino secundário, contribuindo para o alargamento dos direitos e da participação dos estudantes na vida da Escola.
Com esta iniciativa, o Ministério da Educação incentiva a participação cívica dos alunos e a tomada de decisão, fomenta a melhor compreensão do funcionamento das instituições democráticas e dos sistemas de votação, e estimula o espírito crítico e o debate, sem esquecer a promoção da literacia financeira.
Para executar as ideias vencedores, cada estabelecimento de ensino público recebe uma verba extra – um euro por aluno, com um limiar mínimo de 500€ – tendo já sido executadas milhares de propostas desde 2017, ano em que o Ministério da Educação implementou esta iniciativa.
Em situação de pandemia, tal como em todas as atividades que decorrem em ambiente escolar, seja no período de debates, de campanha ou de votação, serão mantidas todas as regras de segurança em vigor.
fonte:GP

Concurso “Vamos Brincar na Escola” para escolas do 1ºciclo

Escolas têm até dia 15 para se candidatarem ao concurso da IKEA

 Este é já o quarto ano consecutivo que a IKEA desafia as escolas públicas do primeiro ciclo  a participarem no concurso “Vamos Brincar na Escola”. A iniciativa tem como objetivo promover a brincadeira e incentivar as crianças a brincar mais e melhor na escola. Para concorrer, as escolas têm até ao final desta semana, 15 de janeiro, para submeter este formulário, apresentando um projeto que responda às necessidades das suas instalações e contribua para um ambiente de brincadeira.

Todas as candidaturas são depois analisadas por uma comissão de avaliação e a escola vencedora recebe 10.000€ por parte da IKEA para implementação do projeto submetido a concurso. Esta é mais uma iniciativa da marca de origem sueca para garantir que cada vez mais crianças têm a brincadeira presente nas suas escolas e na sua vida, de uma forma segura e inspiradora.

Escolas vencedoras “Vamos Brincar na Escola” 2020

As escolas vencedoras do concurso “Vamos brincar na escola” 2020, foram Escola Básica de Tondela, do Agrupamento de Escolas de Tondela Cândido de Figueiredo e Escola Básica Via Rara, do Agrupamento de Escolas de Santa Iria de Azoia. Desde 2017 a IKEA Portugal já apoiou 8 escolas nacionais no âmbito deste concurso, tendo ajudado a criar mais e melhores condições de brincadeira para mais de 1500 crianças em cada ano letivo.

Testagem à Covid-19 dos alunos em Gouveia

Arranca o 2º Período Letivo em Segurança em Gouveia

O arranque das aulas presenciais do 2º período letivo para o dia 10 de janeiro de 2022, face a isso, o Município de Gouveia, em articulação com o Agrupamento de Escolas e em parceria com a Clínica Vale de Besteiros, irá proceder à testagem à Covid-19 dos alunos, desde o 1º Ano do Ensino Básico até ao 12º ano de escolaridade, do concelho de Gouveia. Numa ação complementar à iniciativa da Saúde/Governo uma vez que irão proceder à testagem do pessoal docente e não docente. Estas ações complementares têm como objetivo o retomar das atividades letivas em segurança. Assim, no próximo dia 8 de janeiro irá proceder-se à testagem dos cerca de 1000 alunos do Agrupamento de Escolas de Gouveia, nos horários e nas escolas indicados no quadro abaixo apresentado.

Assim todos os alunos que tenham estado infetados nos últimos 180 dias não deverão apresentar-se para a referida testagem.

Solicita-se a todos os alunos/encarregados de educação que no ato da testagem se façam acompanhar do formulário devidamente preenchido, que devem descarregar a partir do seguinte link: http://www.cm-gouveia.pt/…/formulario_Testagem-Covid-19…

Compostores domésticos entregues nas Escolas de Mangualde

O Município de Mangualde já iniciou  a entrega de compostores domésticos na Escola Gomes Eanes de Azurara, com a presença do Presidente da Câmara Municipal de Mangualde, Marco Almeida, e do Vice-Presidente e Vereador do Ambiente e Sustentabilidade, João Pedro Cruz, surge , no âmbito da implementação do Projeto “Biobairros – da Terra à Terra”, promovido pelo Fundo Ambiental e pelo Ministério do Ambiente e Acão Climática.

O projeto contempla a distribuição de 35 compostores domésticos pela comunidade escolar do concelho e tem como principais objetivos promover a valorização de resíduos orgânicos, reduzindo a quantidade de resíduos enviados para aterro, bem como promover o aproveitamento do composto natural para fertilização dos espaços verdes das escolas e sensibilizar a comunidade escolar para esta temática.

O Município de Mangualde contribui assim com mais uma iniciativa rumo a uma maior sustentabilidade ambiental.

Novas medidas para tornar mais atrativa a profissão de professor

A área da Educação apresentou medidas para tornar mais atrativa a profissão docente, com alterações na formação inicial, habilitação para a docência e recrutamento.

A apresentação ocorreu na sequência da divulgação de um estudo de diagnóstico de necessidades docentes de 2021 a 2030, encomendado pelo Ministério da Educação e feito pela Faculdade de Economia da Universidade Nova de Lisboa e pela Direção-Geral de Estatísticas da Educação e Ciência.

As medidas foram apresentadas em Lisboa, pelo Ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, e pela Secretária de Estado da Educação, Inês Ramires, e destinam-se a responder às necessidades mostradas pelo estudo que revela, nomeadamente, que será necessário contratar 34.508 novos docentes nos próximos anos.

Formação inicial

Relativamente à formação inicial, a intenção do Ministério da Educação é implementar, em colaboração com as instituições de ensino superior, a iniciação à prática profissional com ensino supervisionado em escolas.

A ideia é que o segundo ano do mestrado seja dedicado a um estágio pedagógico em escolas, com a componente teórica em regime de ensino a distância para que os estudantes possam ser colocados por todo o País.

«Esta proposta permitirá uma melhor integração dos futuros docentes na prática profissional e na escola porque haverá uma interação muito próxima e permanente do ensino supervisionado com os docentes que orientam estes estagiários», disse a Secretária de Estado.

Habilitações

No âmbito da habilitação para a docência, o Ministério pretende rever as habilitações para os grupos de recrutamento, bem como a lista dos cursos que conferem habilitação própria, o que não é feito desde 2006.

«Nunca estará em causa colocar em perigo a formação científica adequada para as áreas disciplinares dos diferentes grupos de recrutamento, mas através das necessidades temporárias teremos a entrada nas escolas de profissionais com esta formação científica adequada e então o nosso foco será a aposta na profissionalização em serviço», explicou Inês Ramires.

Essa profissionalização acontecerá também através de estágios, com o objetivo de «ajustar as competências dos profissionais às exigências didáticas pedagógicas do ambiente escolar».

Recrutamento

No âmbito do recrutamento, a proposta do Governo parte da ideia de que a atratividade da carreira está associada à estabilidade no acesso à carreira.

Por isso, os professores poderão entrar diretamente em quadro de agrupamento ou de escola, mantendo a possibilidade de entrar em quadro de zona pedagógica para os docentes que assim preferirem. Em qualquer cenário terão uma estabilidade e uma previsibilidade que favorece igualmente as escolas.

Está ainda previsto o aumento do número de quadros de zona pedagógica e a redução da sua dimensão, bem como a alteração dos intervalos de horários relativos a necessidades temporárias, de forma a permitir uma adequação às regras de contagem do tempo de serviço para efeitos de prestações sociais.

Fonte:GP

Olimpíadas Nacionais das Reservas da Biosfera com inscrições abertas

As Olimpíadas Nacionais das Reservas da Biosfera vêm desafiar a comunidade escolar de norte a sul do país e regiões autónomas dos Açores e Madeira a explorarem, ao vivo e a cores, a biodiversidade e as tradições das Reservas da Biosfera portuguesas.

A atividade ambiciona que os jovens não só conheçam o conceito e a importância das Reservas da Biosfera, mas que as vivenciem através de desafios dinâmicos onde poderão melhorar competências e envolverem-se ativamente na conservação da natureza e na agenda da transição verde que vivemos.

Estas Olimpíadas são promovidas pelo projeto Reservas da Biosfera, Territórios Sustentáveis, Comunidades Resilientes, em colaboração com a Ordem dos Biólogos, e destinam-se aos alunos do 8º e do 10º ao 12º ano de todo o país. A atividade requer que sejam formadas equipas de dois a quatro alunos, enfrentando duas eliminatórias distintas e promovendo dinâmicas de conservação da biodiversidade e da cultura de uma Reserva da Biosfera. A segunda eliminatória desta competição será realizada numa das 12 Reservas da Biosfera portuguesas, onde estes jovens poderão evidenciar o porquê de estes locais serem essenciais para o desenvolvimento económico sustentável e combate à crise climática.

Participar nas primeiras Olimpíadas Nacionais das Reservas da Biosfera é uma oportunidade de conhecer e fazer parte de territórios que se distinguem pela sua extraordinária natureza, identidade cultural única e pelo compromisso com o desenvolvimento sustentável.

Os participantes terão também a oportunidade de ganhar uma estadia de três dias num destes sítios classificados pela UNESCO e as restantes equipas que alcançarem o pódio terão direito a outras recompensas.

A submissão de inscrições e o regulamento podem ser encontrados através do website do Projeto Reservas da Biosfera, Territórios Sustentáveis, Comunidades Resilientes. As inscrições estão abertas até ao dia 15 de janeiro para os alunos do 10º ao 12º ano, e até ao dia 29 de janeiro para os alunos do 8º ano.