Templates by BIGtheme NET
Início » Tag Archives: feira

Tag Archives: feira

Feira de São Mateus em Viseu abre ao público dia 4 de agosto

Vai ter lugar na quinta -feira, dia 4 de agosto, a abertura e inauguração da 630ª edição da Feira de São Mateus em Viseu, que vai estar de portas abertas até dia 21 de setembro.
Neste certame das beiras que este ano está de volta, vão subir ao palco diversos nomes sonantes da música internacional como Lucas Netto, Kevinho, Álvaro de Luna, Grupo Revelação e Melim.
 Depois como nomes nacionais teremos nomes como José Cid, Os Quatro e Meia, Mishlawi, D.A.M.A., Fernando Daniel, Toy, Moullinex ou Ana Moura. Pelo palco do certame irão passar ainda Bárbara Bandeira, Blaya, Pólo Norte, Diogo Piçarra, Delfins, Luís Represas, Jáfumega Mão Morta e os Fingertips.
Serão dia de grande animação, onde são esperados milhares de visitantes durante o certame.

Câmara de Figueira de Castelo Rodrigo isenta taxas de esplanadas e espaços no recinto da feira

O Município de Figueira de Castelo Rodrigo aprovou a isenção de taxas pela ocupação da via pública com esplanadas até ao fim do ano e a isenção de rendas devidas pela ocupação dos espaços municipais no recinto da feira e mercado municipal até 31 de março de 2022, sujeita a nova avaliação findo este prazo.

A isenção de taxas pela ocupação da via pública com esplanadas abertas vigora até 31 de dezembro de 2022 e tem como objetivo atenuar os impactos negativos que a Covid-19 causou e ainda causa a setores como a restauração e cafés, colocando em causa a manutenção de postos de trabalho e, em alguns casos, a continuidade de algumas empresas. Assim, estes negócios poderão usufruir desta isenção que irá fomentar dinamização da economia local, duramente afetada pela pandemia.

Por outro lado, a isenção das taxas e das rendas devidas pela ocupação dos espaços municipais, nomeadamente no recinto da feira e mercado municipal, aos feirantes, vendedores ambulantes, produtores, utilizadores e concessionários daqueles espaços, vigora até ao dia 31 de março de 2022. Com isto, tenta-se, assim, mitigar os efeitos negativos sofridos nos últimos tempos por todos os que vivem deste tipo de negócios itinerantes, mantendo e estimulando a vinda de comerciantes às feiras quinzenais e ao mercado municipal.

Legislativas 22-Iniciativa Liberal Viseu em Mangualde

No próximo dia 27 de janeiro, a Iniciativa Liberal Viseu estará numa
ação de campanha em Mangualde, com a seguinte agenda:
– 10h00: encontro no Largo do Rossio, onde estaremos disponíveis para
eventuais entrevistas se forem de vosso interesse editorial – que muito
nos honraria
– 10h30: presença na Feira de Mangualde
– 11h30: passagem pelo Centro Histórico de Mangualde

Penalva do Castelo homenageou Maçã Bravo de Esmolfe

Decorreu, recentemente no Centro de Exposições de Produtos DOC, na Freguesia de Esmolfe, a XXV Feira da Maçã Bravo de Esmolfe, resultante de uma iniciativa da Câmara Municipal de Penalva do Castelo e da Junta de Freguesia de Esmolfe, com o apoio da FELBA – Promoção das Frutas e Legumes da Beira Alta.
O evento contou com a presença da Secretária de Estado da Ação Social, Rita Cunha Mendes, do Diretor Regional da Agricultura, Fernando Martins, do Vice-Presidente da CCDRC, José Morgado, da Diretora da Cultura do Centro, Suzana Menezes e demais entidades.
O dia iniciou com uma missa campal, presidida pelo Sr. Padre José António, acompanhada musicalmente pelo grupo da paróquia local.
Pelas 10.30h as entidades oficiais foram recebidas pela Banda Musical e Recreativa de Penalva do Castelo, tendo-se seguido uma visita aos produtores de maçã Bravo de Esmolfe e restantes expositores (artesanato, produtores/engarrafadores de vinho de Penalva do Castelo, fumeiro e IPSS).
Na breve cerimónia, usou da palavra o Presidente da Junta de Freguesia de Esmolfe, Nuno Marques, que agradeceu a presença de todas as entidades presentes, produtores de maçã Bravo de Esmolfe, artesãos e os demais. Referiu as características da maçã Bravo de Esmolfe como únicas, apelidando-a como “rainha das maçãs portuguesas”, destacando as “suas excelentes qualidades degustativas, com um aroma intenso, agradável e único”.
De seguida o Vice- Presidente da FELBA, Rogério Martinho, defendeu que “tem de haver regularização entre o preço de produção e o preço do quilo da maçã pago aos produtores para que o esforço retorne para o agricultor e o motive”.
O Presidente da Câmara Municipal, Francisco Carvalho, afirmou que “a coesão territorial justifica que haja uma especial atenção para os territórios do interior, denominados de baixa densidade populacional, tornando-os mais coesos, promovendo a melhoria da qualidade de vida das suas populações, o aumento da competitividade económica e a preservação dos seus produtos e recursos naturais. Debatemo-nos com desigualdade de investimentos entre litoral e o interior.” Concluiu o seu discurso afirmando que “o Governo tem de criar mecanismos de incentivos fiscais que visem combater a interioridade”, tendo apelado à Secretária de Estado da Ação Social, Rita Cunha Mendes, para que em conjunto com o diretor Regional de Agricultura e Pescas do Centro, Fernando Martins, se preocuparem um pouco mais com os produtos endógenos, a maçã Bravo de Esmolfe, o queijo Serra da Estrela e o vinho Dão de Penalva do Castelo.
A Secretária de Estado da Ação Social, Rita Cunha Mendes, referiu que tem “acompanhado com muito cuidado e atenção todas as solicitações e que o Governo está atento e empenhado em requalificar, renovar e alargar a rede de apoio social”. Lembrou que o “Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) terá um pacote de financiamento destinado aos agricultores para promover a inovação e a agricultura sustentável para a tornar mais competitiva”. Concluiu, afirmando que “estas oportunidades devem ser aproveitadas para valorizar e potenciar os produtos endógenos”.
Durante a tarde subiu ao palco a Casa do Povo de Esmolfe, que animou as centenas de pessoas presentes no recinto.
Com esta iniciativa , realça-se a importância da produção de maçã Bravo de Esmolfe no tecido socioeconómico do concelho de Penalva do Castelo e divulgar o que de melhor se produz no território.

Celorico da Beira acolheu Feira do Emprego, Ensino e Qualificação

Numa organização do CLDS 4G Celorico Solidário teve lugar a Feira do Emprego, Ensino e Qualificação,em Celorico da Beira. Deste modo, na sessão de abertura esteve presente o Presidente da Câmara Municipal de Celorico da Beira . Carlos Ascensão, o Diretor do Centro Distrital de Segurança Social da Guarda , Carlos Martins e da Diretora do Centro de Emprego e Formação Profissional da Guarda  Anabela Rocha.

Ao longo de todo o dia decorreram sessões temáticas direcionadas a alunos do secundário e desempregados, demonstração de showcooking (Agrupamento de Escolas Celorico da Beira), demonstração cinotécnica (GNR) para crianças do infantário e atuação da Tuna-Mus (Tuna Médica da UBI). Estiveram presentes 15 entidades ligadas ao ensino superior, profissional, recrutamento e forças de segurança (GNR e Exército). Assim fica o agradecimento da participação de todas as entidades, ao Município de Celorico da Beira o apoio logístico e a todos os visitantes, segundo a entidade promotora.

Feira dos Santos volta em 2022 em Mangualde

A Feira dos Santos é um evento emblemático que se realiza sempre em novembro, mas devido à pandemia , não se realizou em 2020, nem vai haver em 2021, mas voltará a animar as ruas do centro da cidade de Mangualde a 5 e 6 de novembro de 2022.

Trata-se de um evento que traz milhares de pessoas a Mangualde, onde existe a tradicional feira das febras.

Assim a Câmara Municipal de Mangualde, tendo em conta a pandemia e o agravamento da situação a nível nacional e os riscos sanitários que daí advêm, decidiu não realizar, uma vez mais, a tradicional e secular Feira dos Santos, adiando o evento para 2022.

 

Destaca-se sempre o que de melhor se faz no concelho ao nível da gastronomia, vinhos, artesanato, agropecuária, máquinas e alfaias agrícolas, indústria, entre outros, não esquecendo as tradicionais febras e rojões que dão a identidade a esta feira.

Trata-se de uma decisão dolorosa, mas imperativa e incontornável começa por contextualizar o Presidente da Câmara Municipal de Mangualde, Elísio Oliveira. Sacrificamos a realização da Feira dos Santos em prol de um bem maior, que é a defesa da saúde e da vida das pessoas, bem como da resiliência de toda a sociedade. Esta decisão tem em conta o prolongamento da pandemia, além do que era expectável, com novos riscos de contágio. Por muito que nos custe a todos, não podemos promover um ajuntamento dinâmico de mais de 50.000 pessoas nos dois dias. Não seria prudente e responsável da nossa parte., conclui o Presidente.

 

Município de Nelas cancelou todos eventos até 30 de setembro

Num comunicado, o Municipio de Nelas informa que decidiu cancelar todos os eventos de ambito cultural e musical, inclusive a Feira do Vinho do Dão.

  • A emergência de saúde pública de âmbito internacional, declarada pela Organização Mundial de Saúde, no dia 30 de janeiro de 2020, bem como a classificação, no dia 11 de março de 2020, da doença COVID-19 como uma pandemia, na sequência do que o Governo tem vindo a aprovar um conjunto de medidas extraordinárias e de caráter urgente, em diversas matérias;
  • A Direção-Geral de Saúde (DGS), enquanto Autoridade Nacional da Saúde Pública, produziu, a 28 de fevereiro, a Informação n.º 006/2020 sobre a frequência de eventos de massa, tendo-se seguido a Orientação n.º 007/2020, de 10 de março, atualizada em 16 de março de 2020, onde recomenda o cancelamento de eventos de massas com o objetivo de evitar a transmissão do vírus entre um elevado número de pessoas em espaços confinados;
  • Esta orientação da DGS, que, desde logo, teve um efeito alargado no cancelamento ou adiamento de vários espetáculos ao vivo de natureza artística, então agendados, tornou-se posteriormente obrigatória com a declaração de Estado de Alerta, emitida pelo Governo no dia 13 de março;
  • A situação de pandemia, foi publicado o Decreto-Lei n.º 10-I/2020, de 26 de março, que se aplica a todos os espetáculos que não podem ser realizados no lugar, dia ou hora agendados, entre os dias 28 de fevereiro de 2020 e até ao 90.º dia útil seguinte ao fim do estado de emergência:
  • No entanto, que este diploma legal sofreu alterações que foram introduzidas pela Lei n.º 19/2020, de 29 de maio, que estabelece medidas excecionais e temporárias de resposta à pandemia da doença COVID-19 no âmbito cultural e artístico, festivais e espetáculos de natureza análoga, procedendo à segunda alteração ao Decreto-Lei n.º 10-I/2020, de 26 de março, alterado pela Lei n.º 7/2020, de 10 de abril;
  • Assim, nos termos do artigo 5.º-A do Decreto-Lei n.º 10-I/2020, de 26 de março, na redação que lhe foi conferida pela Lei n.º 19/2020, de 29 de maio, “É proibida, até 30 de setembro de 2020, a realização ao vivo em recintos cobertos ou ao ar livre de festivais e espetáculos de natureza análoga declarados como tais no ato de comunicação feito nos termos do Decreto-Lei n.º 90/2019, de 5 de junho”;
  • Ainda o disposto no n.º 1, alínea a) do Despacho n.º 3301-D/2020, de 15 de março, nos termos do qual se estabelece a interdição da realização de eventos, reuniões ou ajuntamento de pessoas, independentemente do motivo ou natureza, com 100 ou mais pessoas;

 Determina-se o seguinte:

  1. O cancelamento de todos os eventos de âmbito cultural e artístico até 30 de setembro de 2020 no Município de Nelas, sendo que, especificamente para os seguintes eventos pelos factos que abaixo se enunciam:
  2. Relativamente à Feira do Vinho do Dão:

Pela própria natureza do evento, nos termos em que vem sendo realizado, que tem subjacente o contacto próximo entre produtores e visitantes, torna-se impossível assegurar o distanciamento social entre produtores e provadores de vinhos; não é possível assegurar o uso de máscara (violando, assim, o estabelecido na legislação aplicável e nas orientações da Direção-Geral de Saúde), uma vez que o uso da máscara torna impossível a realização da prova dos vinhos; propícia o ajuntamento de pessoas; pelo que se considera que este evento tem subjacentes um conjunto de fatores potenciadores do risco associado à transmissão da doença COVID-19.

 

  1. Marchas populares:

A realização das marchas, que tem subjacente vários dias de ensaios, onde participam crianças e adultos, potencia o contacto próximo entre pessoas, não permitindo a aplicação das regras de distanciamento definidas; o próprio dia da realização das marchas propícia o ajuntamento de milhares de pessoas; pelo que se considera que este evento tem subjacente um conjunto de fatores potenciadores do risco associado à transmissão da doença COVID-19.

  1. Em face do exposto, e tendo por base o estabelecido no artigo 5.ºA do Decreto-Lei n.º 10-I/2020, de 26 de março, alterado pela Lei n.º 19/2020, de 29 de março, determina-se, ainda, a não realização das tradicionais festas populares nas freguesias do Concelho de Nelas, nos termos em que habitualmente são realizadas, pelo facto de, para efeitos do disposto na referida norma, se considerarem espetáculos de natureza análoga e, por isso, estar proibida a realização dos mesmos até 30 de setembro de 2020;
  2. Os cancelamentos e proibições acima determinados e referidos não prejudicam a realização de qualquer evento de natureza cultural, artística, recreativa, desportiva, promocional ou de qualquer outra natureza que, respeitando as normas legais e as orientações das autoridades de saúde pública, particularmente as orientações da Direção-Geral de Saúde, estejam fora do âmbito das proibições acima referenciadas.

 

Aldeia Viçosa em festa com a Feira do Enchido e do Vinho

A comemoração do 81º aniversário de “Porco a Aldeia Viçosa” vai ser de grande animação , para tal se realiza a Feira do Enchido e do Vinho organizado pela Associação de Pesca e Caça do Mondego – Aldeia Viçosa, nos dias 25 e 26 de janeiro.Um certame festivo, com a tradicional matança do porco, provas de enchidos, vinhos queijo da serra e tem lugar  workshops de vinhos da Beira Interior.

Muitas razões para esta aldeia receber uma visita nesse fim de semana.

Cuba é o convidado da FIT 2020

A Feira Ibérica de Turismo, na Guarda, em 2020 vai ter lugar  de 30 de abril a 3 de maio (de quinta a domingo) e nesta sétima edição terá Cuba como país convidado.

Recorde-se que em 2019, na sua 6ª edição, a FIT registou mais de 35 mil visitantes, e cerca de 500 entidades representadas, tendo tido e a maior área coberta de sempre: 11 000 metros quadrados.

A feira tem vindo a afirmar-se como uma plataforma transfronteiriça no panorama ibérico dos eventos ligados ao Turismo, uma oportunidade singular de divulgação, promoção, captação e desenvolvimento de fluxos turísticos e de valorização dos recursos endógenos desta vasta e riquíssima região transfronteiriça. A Guarda tem uma localização privilegiada na península ibérica, estando equidistante das duas capitais, entre Madrid e Lisboa, sendo por isso uma plataforma estratégica para a realização de um certame desta natureza.

Os principais objetivos da FIT são: promoção do setor do turismo ibérico, fomentar o intercâmbio transfronteiriço, estimular o relacionamento comercial e o progresso dos vários setores e segmentos da economia e, consequentemente, o desenvolvimento dos territórios.

 

2.ª Feira de Troca de Livros Usados em Celorico da Beira

A Biblioteca Municipal vai promover a 2.ª edição da Feira de Troca de Livros Usados, de 1 de Julho a 1 de Agosto.
Todos aqueles livros que estão na prateleira que já leu , pode m assim ser  partilhados na Feira do Livro Usado. Deixe os seus e leve para casa outros que gostaria de ler.
Podem ser entregues na Biblioteca Municipal os livros que pretende trocar até ao dia 28 de Junho. Por cada livro que seja entregue , cada pessoa recebe um vale para usar na feira para trocar por livros “novos”.
Atenção aos livros em mau estado, livros escolares, obras técnicas e com conteúdos desatualizados.