Templates by BIGtheme NET
Início » Tag Archives: gastronomia

Tag Archives: gastronomia

Pinhel vai receber a pré final do Concurso 7 Maravilhas

A cidade falcão foi a escolhida para a Pré final do Concurso 7 Maravilhas, mais um bom momento para esta localidade que tem a competir o Restaurante Entre Portas entre os finalistas, no próximo dia 18 de agosto.
Dos Petiscos e Doçaria à Carne, Peixe e Mariscos, dos Vegetarianos e Veganos à Cozinha Molecular, estão eleitos os candidatos que vão representar cada região em mais uma edição do concurso 7 Maravilhas, desta vez “com os olhos na cozinha portuguesa do futuro”.
De referir que a acompanhar as 140 propostas de Nova Gastronomia estão outros tantos vinhos que foram selecionados por especialistas reunidos em Pinhel, Cidade do Vinho 2020-2022, no passado dia 10 de junho.
No distrito da Guarda, onde encontramos a “Bochecha Confitada” do restaurante Entre Portas e também os Vinhos da Beira Interior, com destaque para os Vinhos de Pinhel. “Casas Altas Tinto Touriga Nacional 2017” é a sugestão na categoria Carne. Para a categoria Peixe e Marisco (Truta com Vinagrete | TrutalCôa) a escolha recai sobre o “Aforista Branco 2018” e, finalmente, a acompanhar a categoria Doçaria (Mil-Folhas | Colmeia), temos o “Aforista Colheita Tardia Branco 2017”.

140 Finalistas Regionais 7 Maravilhas da Nova Gastronomia”

A Organização das 7 Maravilhas de Portugal reforça junto dos portugueses a importância de se experimentar Portugal como o “Melhor País do Mundo para Comer”, quer pelos restaurantes, quer pelas cozinheiras e cozinheiros criativos, quer pela qualidade da nossa produção.

Depois da Organização das 7 Maravilhas de Portugal® ter recebido a sugestão de 1147 candidaturas dedicadas à Nova gastronomia, o Painel de Especialistas composto por 140 elementos de todos os 18 distritos e 2 regiões autónomas, teve a função de efetuar a primeira seleção dos estabelecimentos, reduzindo a lista para 7 restaurantes e chefes candidatos por distrito e regiões autónomas em cada uma das 7 categorias.

Os candidatos estão organizados a partir de 7 Categorias, que expressam as várias opções de iguarias da Nova Gastronomia, tendo em conta não só a tradição que temos em Portugal, mas colocando igualmente nos pratos da balança, novas opções gastronómicas, que traduzem as escolhas de segmentos da população cada vez mais alargados e onde se afirma uma preocupação cada vez mais notória com a saúde pública e com a sustentabilidade alimentar. Entendendo-se por iguarias a comida requintada e saborosa, por extensão, qualquer comida bem confecionada.

As categorias a concurso são: Petiscos, Vegetariana, Vegana, Peixe e Marisco, Carne, Cozinha Molecular e Doçaria.

“10 Anos depois da emblemática eleição das 7 Maravilhas da Gastronomia onde honrámos a tradição do nosso receituário, Portugal mudou, e fez evoluir a sua Gastronomia baseada na nossa tradição culinária e na riqueza e frescura dos produtos dos nossos territórios.” explicou Luis Segadães, presidente das 7 Maravilhas®. “Em 2021 vamos eleger uma gastronomia nova, inspirada na tradição, mas baseada nos produtos endógenos de cada região, onde observamos novos conceitos ao nível da apresentação, da utilização dos ingredientes mais saudáveis e promovendo maior sustentabilidade alimentar. Desde sempre que os Portugueses valorizaram o “estar à mesa”. Comer é um ato social único, uma alegria imensa, uma felicidade simples e fácil de obter que, mesmo nos tempos difíceis de hoje, não queremos abdicar. As nossas cozinheiras e cozinheiros de “mão cheia” alimentaram essa tradição de comer bem em casa, e fizeram-se depois, estrelas dos restaurantes únicos que encontramos por todos os cantos de Portugal, como em mais nenhum outro lugar do mundo.” acrescentou a organização.

Feira dos Santos volta em 2022 em Mangualde

A Feira dos Santos é um evento emblemático que se realiza sempre em novembro, mas devido à pandemia , não se realizou em 2020, nem vai haver em 2021, mas voltará a animar as ruas do centro da cidade de Mangualde a 5 e 6 de novembro de 2022.

Trata-se de um evento que traz milhares de pessoas a Mangualde, onde existe a tradicional feira das febras.

Assim a Câmara Municipal de Mangualde, tendo em conta a pandemia e o agravamento da situação a nível nacional e os riscos sanitários que daí advêm, decidiu não realizar, uma vez mais, a tradicional e secular Feira dos Santos, adiando o evento para 2022.

 

Destaca-se sempre o que de melhor se faz no concelho ao nível da gastronomia, vinhos, artesanato, agropecuária, máquinas e alfaias agrícolas, indústria, entre outros, não esquecendo as tradicionais febras e rojões que dão a identidade a esta feira.

Trata-se de uma decisão dolorosa, mas imperativa e incontornável começa por contextualizar o Presidente da Câmara Municipal de Mangualde, Elísio Oliveira. Sacrificamos a realização da Feira dos Santos em prol de um bem maior, que é a defesa da saúde e da vida das pessoas, bem como da resiliência de toda a sociedade. Esta decisão tem em conta o prolongamento da pandemia, além do que era expectável, com novos riscos de contágio. Por muito que nos custe a todos, não podemos promover um ajuntamento dinâmico de mais de 50.000 pessoas nos dois dias. Não seria prudente e responsável da nossa parte., conclui o Presidente.

 

Programa “250 anos, 250 sabores” lançado

Os restaurantes e unidade de alojamento aderentes podem ser consultados em https://www.cm-castelobranco.pt/visitante/250-anos-250-sabores.

Também em curso está o lançamento em Castelo Branco, por parte da AHRESP, do programa “Seleção Gastronomia e Vinhos”, que tem também como objetivo promover a gastronomia e a restauração local, certificando a qualidade da oferta dos restaurantes. Este programa já certificou estabelecimentos de restauração dos territórios de Viseu Dão Lafões e Região de Coimbra, entre outras regiões, e avança agora para Castelo Branco.

Para poderem exibir nas suas instalações uma placa distintiva e um diploma do programa, os estabelecimentos selecionados necessitam de cumprir uma extensa lista de requisitos, que vão desde a formação dos colaboradores às boas práticas de higiene e segurança alimentar. A qualidade e origem das matérias-primas, o empratamento e apresentação final do prato são igualmente elementos preponderantes na avaliação dos estabelecimentos.

Cláudia Soares, vereadora da Câmara Municipal de Castelo Branco, destaca que “estes programas incentivam a dinâmica de atração de visitantes para o concelho, que celebra os seus 250 anos”“É uma forma de apoiar a nossa restauração e a nossa hotelaria, depois desta fase menos fácil. Queremos muito que sejam um sucesso e que iniciativas com estas possam ser replicados noutros momentos”, diz.

Para Jorge Loureiro, vice-presidente da AHRESP e vogal da comissão executiva do Turismo Centro de Portugal, “o programa ‘250 anos, 250 sabores’ constitui uma excelente oportunidade para as empresas renovarem as suas cartas gastronómicas, criando novos pratos com os produtos endógenos que distinguem Castelo Branco. Ao mesmo tempo, representa um estímulo ao consumo, quer do ponto de vista da restauração, quer do alojamento, através das medidas de apoio que duram até setembro”. Acresce que, diz Jorge Loureiro, “o programa Seleção Gastronomia e Vinhos vai posicionar os restaurantes de Castelo Branco ao nível das melhores práticas do país, na gastronomia e nos vinhos”.

Jovem fornense Rafael Antunes venceu 8º Concurso Internacional de Cozinha Nota a Nota

Cada vez mais os estudantes procuram atingir melhores resultados e melhores performances para terminar mestrados ou doutoramento dos seus cursos.

Deste modo, destacamos o jovem fornense Rafael Antunes que foi um dos vencedores do 8º Concurso Internacional de Cozinha Nota a Nota, juntamente com o seu colega Bruno Moreira Leite.

Estes jovens são alunos na NOVA School of Science and Technology |FCT NOVA, neste caso o Rafael, aluno do Mestrado em Ciências Gastronómicas da NOVA School of Science and Technology | FCT NOVA, juntamente com o seu colega apresentaram dois pratos a concurso, um prato principal, o “Note-by-Note Bitoque”, e uma sobremesa , o “Mille Molecules – Note by Note Dessert”, tendo o prato principal sido um dos vencedores desta edição do concurso.

Esta competição internacional, é organizada pela AgroParisTech, tem por base a hipótese de Hervé This, químico francês, que em 1994 propôs uma nova abordagem da cozinha em que se usariam basicamente compostos químicos puros, extratos e frações, não sendo usado diretamente qualquer tecido animal ou vegetal.

Neste caso, os fornenses também estão em destaque a nível internacional pela bela gastronomia.

Foto: NSST

Escape Livre- Raid TT promove Vinhos da Beira Interior

Unir o passeio fora de estrada com a gastronomia e a excelência dos vinhos da região da Beira Interior foi a fórmula de sucesso deste 4º Raid TT Vinhos Beira Interior que, após dois adiamentos devido à pandemia de Covid-19, foi, finalmente, para a estrada no passado fim de semana.

De mãos dadas com a Câmara Municipal de Pinhel, o Clube Escape Livre resistiu a seguir o caminho mais simples e anular, pura e simplesmente, o Raid TT Vinhos da Beira Interior. Sem o seu ex-libris, a Feira do Vinho de Pinhel, poderiam, os menos atentos, pensar que o evento não teria conteúdo. Assim foi realizado neste fim de semana, com toda normalidade.

Presunção errada, pois o Clube Escape Livre voltou a mostrar resiliência e criatividade e após dois adiamentos, concretizou o evento e, anunciou já que a 5ª edição do Raid TT Vinhos Beira Interior vai ser realizada na data habitual, no fim de semana de 19 a 21 de novembro, notícia acolhida com imenso entusiasmo pelos participantes.

Na sexta-feira, o jantar de boas-vindas teve a presença do Presidente da Câmara Municipal de Pinhel, Rui Ventura, da Vice-presidente Daniela Capelo e, ainda, do Vice-presidente da Câmara Municipal da Guarda e responsável pela candidatura da Guarda a Capital Europeia da Cultura, momento aproveitado para envolver os participantes neste desiderato do território.

O regresso de um dos mais importantes passeios do Clube Escape Livre foi um sucesso iniciando-se com um dia de sábado nublado e com temperaturas baixas, como se a mãe natureza quisesse oferecer aos participantes o ambiente típico do evento quando disputado na sua data habitual.

Instalados em vários dos qualificados e seguros alojamentos turísticos do concelho – o sucesso do evento obrigou o Clube Escape Livre a, praticamente, esgotar a oferta disponível – os participantes arrancaram para um percurso virado a norte onde passagens a vau e paisagens deslumbrantes os vieram abraçar. A visita à Casa Forte em Cidadelhe foi o ponto alto de uma manhã que acabou no “O Petisco” para o almoço.

A tarde esteve reservada a um passeio a sul onde as vinhas foram companhia ao longo do percurso. Uma vez mais, como sucedeu ao longo de todo o Raid TT Vinhos Beira Interior, o restaurante “O Petisco” e o seu salão de festas foram o palco para o retemperador jantar com a gastronomia local.

O segundo dia do Raid TT Vinhos da Beira Interior amanheceu com sol e temperaturas amenas. O que transformou o passeio domingueiro matinal no concelho de Figueira de Castelo Rodrigo num estimulante percurso que visitou a excelente Adega Cooperativa.

No almoço foi a hora de desfrutar da gastronomia, da companhia de todos os participantes, sempre cumprindo as regras de segurança sanitárias, desenrolar o novelo das histórias enroladas durante os dois dias e lançar a inscrição na quinta edição do Raid TT Vinhos da Beira Interior.

Destaque para a presença de Rui Ventura, o Presidente da Câmara Municipal de Pinhel, que, proferiu as palavras de encerramento e que durante a manhã participara no passeio, com a sua valente Renault 4L com que ganhou o Challenge Maroc 2019: “a Câmara de Pinhel e todo este território têm o privilégio de ter uma Associação como o Clube Escape Livre que é garantia de realização de atividades de excelência que nos promovem.” E acrescentou: “esperamos voltar a recebê-los em novembro, nessa altura, já com o enquadramento da Feira de Vinhos e Sabores.

Luís Celinio, presidente do Clube Escape Livre, referiu por seu lado: “Assumimos o compromisso e ele pagou dividendos na forma como todos elogiaram a envolvente deste passeio único na união entre o todo-o-terreno, a vinha e a gastronomia. Todos colaboraram no sentido de manter as regras de segurança sanitária invioladas e isso contribuiu para mais um evento de sucesso do Clube Escape Livre. E se não tivemos a Feira dos Vinhos, tivemos a Adega Cooperativa de Pinhel e os produtores Baraça Wines e Aforista que proporcionaram várias provas de vinhos.”

 

Páscoa Digital com produtos Serra da Estrela

Municípios da CIM-BSE apostam em eventos e tradições do sagrado online

 A Páscoa 2021 será ainda ‘confinada’, diferente, mas original. Algumas das tradições pascais no Território e os sabores associados ao melhor da gastronomia desta época do ano rumam para o digital. A Quadragésima, os festivais de sabores, as feiras e mercados digitais de produtos identitários são as propostas de um roteiro digital pelo Território das tradições pascais das Beiras e Serra da Estrela.

 A Páscoa é tempo de renovação, esperança e partilha. Nunca antes estas três palavras foram tão simbólicas para os novos tempos em que vivemos. E apesar de, para já, o tão esperado regresso ao território das Beiras e Serra da Estrela estar em compasso de espera, há tradições do sagrado que não se perdem.

Toda a Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela (CIM-BSE) têm de tal forma arreigadas as tradições do sagrado e religiosidade das suas gentes neste período da Quaresma, que este ano os municípios de Belmonte, Covilhã, Fundão, Guarda e Sabugal optaram por levar a Quadragésima ao meio digital. A Via Sacra, Procissão dos Passos, encomendação das almas, canto dos martírios, alvíssaras, procissão dos penitentes são algumas das manifestações que irão ter expressão única e exclusivamente online (Quadragésima). Este sentir coletivo está presente em inúmeras aldeias espalhadas um pouco pelos 5 municípios, e enquanto não é possível seguirmos no encalço destas gentes e dos locais das manifestações da Fé, a Quadragésima deste ano é uma proposta para também seguirmos num roteiro espiritual e virtual pelas tradições mais emblemáticas da Região.

Também o Município de Pinhel tem agendados eventos digitais alusivos à quadra pascal no Facebook da Cidade Falcão. A 2 de abril, pelas 21 horas, o município convida a percorrer online o caminho da renovação da esperança – a Via Sacra. Durante toda a Semana Santa será recriado o percurso da Via Sacra – Caminho de Esperança com imagens em grande formato nos locais que identificam as diversas estações, permitindo que cada pessoa, no estrito cumprimento das diretrizes emanadas pela Direção-Geral de Saúde, percorra o caminho em reflexão individual. A 4 de abril, às 12 horas, será também transmitida a Eucaristia do Domingo de Páscoa.

A Páscoa é também sinónimo de gastronomia típica, sabores e produtos tradicionais

Município do Fundão leva os Sabores da Páscoa ao Festival Gastronómico “Fundão aqui come-se bem”. Quer seja via take away ou entrega em casa, os sabores tradicionais da época da Páscoa vão continuar a ser degustados, em segurança, na casa dos fundanenses. Restaurantes e pastelarias são desafiados a criar e reinventar receitas elaboradas com base nos produtos tradicionais da gastronomia da Beira Baixa, enquadrados na época Pascal.

De 22 de março a 21 de abril, o Município do Sabugal disponibiliza o Mercado da terra online na plataforma Smartfarmer para promoção e divulgação de atividades associadas ao mundo rural e ao artesanato da região e venda de produtos “made in Sabugal”.

Município de Gouveia disponibiliza até 21 de agosto o mercado virtual na DOTT de Queijos da Serra da Estrela, a Exposerra – Feira de Atividades Económicas da Serra da Estrela.

Município de Seia prolongou a sua já tradicional Feira do Queijo da Serra da Estrela para 13 de abril na plataforma DOTT, onde também estão disponíveis, além dos queijos de ovelha e Queijo Serra da Estrela DOP, os sabores inconfundíveis dos enchidos serranos, o vinho sub-região da serra da Estrela, o mel de urze, os licores, a broa ou o Bolo Negro de Loriga.

Até 28 de março, o Município de Celorico da Beira tem a decorrer a Feira do Queijo Digital com promoção da loja online de promoção de queijos e outros produtos endógenos. Esta Feira Digital conta com uma programação diversificada com vários eventos digitais de showcooking, workshops, conversas online com chefs, entre outras iniciativas.

Ao longo de todo o mês de março, o Município de Fornos de Algodres tem a decorrer a sua Feira do Queijo Serra da Estrela na plataforma de venda online de produtos endógenos, O Bom Sabor da Serra.

De referir que o Município de Almeida deverá manter entre os dias 2 e 3 de abril, o Mercado da Páscoa de produtos locais, endógenos, artes, colecionismo e antiguidades, no centro histórico, mediante a evolução da situação epidémica no país.

E enquanto não pode visitar a Serra e as saudades apertarem, pode sempre ‘chamar’ até si “A Serra à sua Porta”. Numa iniciativa da CIM-BSE, em estreita articulação com os Municípios que a compõem, “A Serra à sua Porta” reúne numa página única as várias plataformas de venda online de produtos do território, como Azeites de Montanha, Vinhos do Douro, Dão e Beira Interior, fumeiro e enchidos assim como mel, compotas e doces.

A Páscoa este ano convida assim a …ficar. E num período de esperança de um dia regressarmos à Serra da Estrela, resta a promessa na renovação do tão esperado reencontro com as mil e uma histórias e saberes ancestrais, com os sabores e os produtos característicos, com a cultura e o vasto património natural e edificado.

“Receitas que Contam Histórias – Gastronomia e Vinhos das Aldeias Históricas de Portugal”

“Receitas que Contam Histórias – Gastronomia e Vinhos das Aldeias Históricas de Portugal” é mais um ambicioso projeto da Associação das Aldeias Históricas de Portugal. Em curso desde junho, começou com a recolha de testemunhos junto da população residente, com o objetivo de identificar as receitas que são a essência do território. Uma extraordinária inventariação de conhecimentos ancestrais, saberes tradicionais e técnicas artesanais que agora vai ser perpetuada, mas também promovida junto do sector da restauração e hotelaria local (com harmonização de vinhos da região), de modo a reforçar as Aldeias Históricas de Portugal como um destino turístico verdadeiramente singular e excecional.

As Aldeias Históricas de Portugal são muito mais do que o seu extraordinário património edificado. Um território com uma riqueza ímpar também pelos recursos naturais, pelas culturas endógenas e pelas gentes que nele habitam. Uma população enraizada de séculos de saberes tradicionais e de técnicas ancestrais, autênticos artesãos de produtos que são, também, uma parte muito significativa da História do nosso país. Um imenso legado que a Associação das Aldeias Históricas de Portugal agora eterniza com o projeto “Receitas que Contam Histórias – Gastronomia e Vinhos das Aldeias Históricas de Portugal”.

Uma intensa investigação no domínio da arqueologia alimentar que teve início em junho deste ano. Durante três meses, muitos dos residentes das 12 Aldeias Históricas (na sua maioria anciãos) foram entrevistados, com vista à recolha detalhada dos saberes, receitas, métodos de confeção, especificidades, tradições e produtos endógenos existentes ou que até se tenham “perdido” no tempo. Ou seja, a informação necessária para a inventariação do cardápio gastronómico do território, assim como dos métodos de confeção dos respetivos pratos.

Com este trabalho de investigação, as Aldeias Históricas de Portugal procuram não apenas perpetuar este extraordinário património imaterial, mas igualmente desenvolver ferramentas que permitam a apropriação desta importante cultura gastronómica por parte dos agentes económicos do setor da restauração e da hotelaria, mas também da população da região.

Um importante recurso que importa ser ainda mais valorizado. Pela importância cultural, pelo papel que pode desempenhar em potenciar e melhorar (ainda mais) a oferta turística das Aldeias Históricas de Portugal, pela capacidade de criação de valor e de emprego, bem como a preservação ou até mesmo a recuperação das culturas e produtos endógenos. Uma aposta que até vai ao encontro da “Estratégia Farm to Fork”, que está no cerne do Pacto Ecológico Europeu, e que tem como objetivo tornar os sistemas alimentares justos, saudáveis e ecológicos

Identificadas as receitas na sequência das entrevistas realizadas à população das 12 Aldeias Históricas de Portugal (Almeida, Belmonte, Castelo Mendo, Castelo Novo, Castelo Rodrigo, Idanha-a-Velha, Linhares da Beira, Marialva, Monsanto, Piódão, Sortelha e Trancoso), está em curso agora o seu desenvolvimento por parte da Escola de Hotelaria e Turismo de Coimbra, com harmonização de vinhos da região, através de uma parceria com a Comissão Vitivinícola Regional da Beira Interior.

Sublinhe-se que, para além do desenvolvimento do receituário, a Escola de Hotelaria e Turismo de Coimbra também será responsável pela realização de “workshops” e de sessões de formação para os agentes privados do sector da hotelaria e restauração do território das Aldeias Históricas de Portugal.

Iniciativa realizada ao abrigo do Programa Valorizar, linha de apoio “Valorização Turística do Interior”, cofinanciada pelo Turismo de Portugal.

António Robalo, Presidente da Associação das Aldeias Históricas de Portugal
“Para a Associação das Aldeias Históricas de Portugal, este projeto é extraordinariamente importante para a consolidação do território como destino turístico sustentável de qualidade, associado a experiências turísticas diferenciadoras e inovadoras, assentes na valorização dos recursos naturais e culturais, com capacidade para criar valor e potenciar o ‘saber-fazer’ do capital humano local.

Há uma tendência crescente de ‘In tradition we trust’, em que se verifica uma procura, por parte dos consumidores, de sabores, práticas e modos de confeção tradicionais/antigos. Ou seja, esta é uma oportunidade de repensar os produtos e a gastronomia oferecidos no âmbito da experiência turística. Este projeto abre, assim, ´portas´ para a Inovação Rural e Inovação no Turismo, ambos os domínios integrados na estratégia da Rede das Aldeias Históricas de Portugal. Uma importante alavanca para a dinamização da economia local e para a promoção da sustentabilidade e inclusão.”

Rodolfo Queirós, Presidente da Direção da CVR Beira Interior
“Congratulamo-nos com o repto feito à Comissão Vitivinícola Regional da Beira Interior, no sentido de harmonizar as ementas das 12 Aldeias Históricas de Portugal com os vinhos da Beira Interior. É mais um desafio que abraçamos com entusiasmo, certos que estamos da sua adequação à gastronomia local. Produzidos por mãos experientes, a partir de castas autóctones como as brancas Síria, Arinto ou Fonte Cal, e as tintas Rufete, Trincadeira, Jaen, Touriga Nacional, Tinta Roriz, Marufo, entre outras, serão, seguramente, fator positivo para a coesão territorial que a Carta Gastronómica das Aldeias Históricas de Portugal pretende alcançar.

Este projeto será também o início de uma parceria profícua entre as Aldeias Históricas de Portugal e a CVR da Beira Interior.”

José Luís Marques, Diretor da Escola de Hotelaria e Turismo de Coimbra
“A Escola de Hotelaria e Turismo de Coimbra saúda, com entusiasmo, a criação de uma carta gastronómica das Aldeias Históricas de Portugal. Desde o primeiro momento em que tivemos conhecimento deste feliz projeto que procurámos associar-nos, disponibilizando os recursos humanos e técnicos para o efeito. Um contributo que esperamos possa contribuir para um resultado que se pretende de excelência. O nosso ´know-how´ e recursos podem e devem ser colocados ao serviço dos territórios e suas comunidades, sempre em benefício do desenvolvimento turístico das regiões e do país. A carta gastronómica das Aldeias Históricas de Portugal é um dos melhores exemplos disso mesmo.”

André Soares, Associação Fórum Turismo
“A Associação Fórum Turismo tem como missão criar pontes e consolidar relações entre os diferentes ´stakeholders´ do Turismo, quer de âmbito nacional, quer a nível local. Neste sentido, participar ativamente no desenvolvimento do projeto que visa valorizar o património local e contribuir para a qualificação da oferta turística junto aos agentes do território representa um enorme satisfação e responsabilidade, na qual temos o gosto em fazer parte.

Temos a certeza que será um projeto de sucesso, de resultados e de inspiração para outras entidades que queiram investir no seu território, nas suas gentes e no Turismo.”

Plataforma sobre restaurantes e outro comércio local em Mangualde

Está disponível uma plataforma com informação georreferenciada sobre os estabelecimentos comerciais e outros serviços que estão abertos no concelho durante o período em que vigora o Estado de Emergência. Esta plataforma, permite a consulta por tipo de estabelecimento, por freguesia, morada ou nome do estabelecimento, numa iniciativa da Câmara Municipal de Mangualde, em parceria com as Juntas de Freguesia e a Associação Empresarial de Mangualde.

Mapa aqui:https://www.cmmangualde.pt/servicos-e-estabelecimentos-abertos/

Com a capacidade de funcionamento em dispositivos fixos ou móveis, a plataforma estará em permanente atualização. Para o efeito, está disponível na página do município, um formulário de adesão dirigido aos comerciantes que pretendam registar o seu negócio. No caso de ser detetada alguma informação incorreta, os contributos deverão ser enviados para o endereço eletrónico do gabinete de sistemas de informação geográfica sig@cmmangualde.pt.

Recorda-se que só estão disponíveis os estabelecimentos e os serviços que estejam a operar no cumprimento estrito da legislação aplicável, nomeadamente o Decreto n.º 2-A/2020 de 20 de março, nomeadamente, os serviços de primeira necessidade ou considerados essenciais.

Anjos, Expensive Soul e Richie Campbell animam a 25ªFeira das Tradições em Pinhel

Vai ser um momento único, com grande pompa e circunstância, a Feira das Tradições e Atividades Económicas a celebrar as bodas de prata e a cidade Falcão a celebrar 250 anos.
Muita animação, mostras, gastronomia, música e milhares de visitantes na melhor de sempre.

Aldeia Viçosa em festa com a Feira do Enchido e do Vinho

A comemoração do 81º aniversário de “Porco a Aldeia Viçosa” vai ser de grande animação , para tal se realiza a Feira do Enchido e do Vinho organizado pela Associação de Pesca e Caça do Mondego – Aldeia Viçosa, nos dias 25 e 26 de janeiro.Um certame festivo, com a tradicional matança do porco, provas de enchidos, vinhos queijo da serra e tem lugar  workshops de vinhos da Beira Interior.

Muitas razões para esta aldeia receber uma visita nesse fim de semana.