Início » Tag Archives: instituições

Tag Archives: instituições

Núcleo Motard do Crédito Agrícola desenvolve Campanha de Solidariedade

O Núcleo Motard do Centro de Cultura e Desporto do Crédito Agrícola (CCDCAM) acaba de desenvolver, com mote “2021 – de Norte a Sul – Levamos Solidariedade a todo o País”, uma nova campanha de solidariedade social que permitiu angariar, este ano, diversos recursos para ajudar seis instituições: Hospital Pulido Valente; Associação de bem-estar animal “Patudos Felizes”; Associação Souma; Casa Pia; famílias carenciadas da região de Faro; e Associação Criança Diferente.

A campanha deste ano contou com a participação dos membros do Núcleo do CA, Colaboradores, Familiares e Amigos, Empresas do Grupo, Caixas de Crédito Agrícola, Empresas Participadas e Federação Nacional das Caixas de Crédito Agrícola Mútuo (FENACAM), permitindo angariar, pela primeira vez, o maior valor em donativos com um total de 5.874,25 euros.

Ao Hospital Pulido Valente foram oferecidos seis televisores para salas de internamento e respectivos suportes para possibilitar um maior conforto a todos os utentes; À Associação de bem-estar animal “Patudos Felizes”, que tem como objetivo o acolhimento, tratamento e encaminhamento para adoção de animais abandonados, negligenciados e mal tratados, foram entregues uma série de recursos como ração, desparasitantes e desinfectante; À Associação Souma, responsável por combater o isolamento e exclusão social independentemente da idade ou circunstância de vida, foram entregues bens alimentares, bem como 500 L de leite doados pela Lactaçores.

Por sua vez, à Casa Pia, que tem como missão a promoção dos direitos e a proteção das crianças e jovens, foi doada uma máquina de lavar industrial; a famílias carenciadas de Faro, com o apoio do Moto Clube da região, foram entregues bens alimentares; e, por fim, no caso da Associação Criança Diferente, responsável por apoiar as necessidades de pessoas com deficiências que terminam a sua escolaridade obrigatória e que não têm ao seu alcance nenhuma oferta de formação para o mundo do trabalho, foram disponibilizados bens materiais como uma caldeira industrial, uma placa de cozinha e um ferro com caldeira.

O CCDCAM é uma associação de colaboradores de um dos principais grupos bancários portugueses, o Grupo Crédito Agrícola, e tem por objectivo promover o desenvolvimento cultural, físico, intelectual e cívico dos seus associados, mediante actividades de carácter cultural, desportivo e de solidariedade.

Piaget solidário oferece livros para minorar efeitos do confinamento

O Instituto Piaget de Viseu vai proceder esta semana à oferta de livros a seis instituições parceiras da região que têm utentes em confinamento, em consequência da atual pandemia de Covid-19.

A iniciativa tem na base a consciência da importância da leitura para a preservação e valorização da saúde mental em tempo de emergência, ajudando a mitigar os efeitos negativos de um período de maior exigência e de maior isolamento social.

Cada instituição receberá 25 livros, todos editados pelas Edições Piaget, e que se encontravam ao serviço do Campus de Viseu. As obras ofertadas cobrem as várias áreas do saber e do conhecimento em que as Edições Piaget se especializaram ao longo da sua existência.

A seleção das seis instituições de solidariedade social teve em conta a relação de proximidade mantida pelo Piaget de Viseu com a comunidade envolvente, seja por serem entidades onde os alunos fazem os seus estágios, onde os professores também colaboram ou onde antigos alunos do Instituto assumem hoje funções de direção. Em aberto está possibilidade de se dar continuidade à iniciativa nas próximas semanas, com a oferta de mais livros com a chancela Piaget.

As instituições contempladas nesta fase são a Santa Casa da Misericórdia de Castro Daire, a Santa Casa da Misericórdia de Vouzela, a IPSS Acredita, o Lar de Silgueiros da ASDCR, o Centro Paroquial de Nelas e o Lar Associação de Solidariedade Social de Farminhão.

Esta atividade do “Piaget Solidário” do Campus de Viseu segue-se a outra, também já realizada em tempo de pandemia, em conjunto com o Banco Alimentar, nomeadamente através da recolha de alimentos entre a comunidade académica. A recolha de bens será repetida em março, desta vez em parceria com a Cáritas de Viseu.

fotos:DR

GNR Guarda entrega 2900 peças de vestuário e calçado a instituições do distrito

 O Comando Territorial da Guarda vai entregar, durante os dias 7 e 8 de maio, nas suas instalações, 2 900 peças de vestuário e calçado, perdidos a favor do Estado, às lojas sociais ou gabinetes de ação social dos 14 municípios do distrito da Guarda.

No decorrer da atividade operacional desenvolvida pelos militares da Guarda, foi apreendido diverso material contrafeito que, por decisão judicial, foi declarado perdido a favor do Estado. Na sequência desta decisão, desenvolveu-se uma iniciativa solidária para distribuir o vestuário e o calçado por diversas instituições de solidariedade social, uma ação que assume especial relevância, uma vez que na área de responsabilidade do Comando Territorial da Guarda se verifica o aumento das dificuldades junto da população mais desfavorecida, provocadas pela situação de pandemia que se vive. Irão participar no evento as lojas sociais dos municípios do distrito.

Face às restrições impostas pela Situação de Calamidade e, para evitar um grande aglomerado de pessoas no mesmo espaço físico, o processo de distribuição será efetuado em dois dias e horários distintos.

 

Plano Municipal de apoio às famílias, instituições e empresas cerca de 300 mil euros

 Como é do conhecimento público, foi decretada a passagem do Estado de Emergência para o Estado de Calamidade. Decorre desta alteração, a abertura, a partir de hoje, dia 4 de maio, de várias atividades que estiveram fechadas desde a declaração do Estado de Emergência a 18 de março último. Este contexto de pandemia está a causar uma situação de grandes dificuldades na sociedade e vulnerabilidades na economia.

Com o início do processo de desconfinamento, e a abertura a partir de hoje de algumas atividades, a Câmara Municipal de Mangualde preparou um Plano Municipal de apoio às famílias, às instituições e às empresas. O Presidente da Câmara Municipal, Elísio Oliveira, destaca que se tratar de “um conjunto de incentivos com o objetivo de minimizar os efeitos socioeconómicos do confinamento e dar um estímulo à recuperação e ao desenvolvimento destas atividades, dando um encorajamento aos diversos agentes para retomar as diferentes atividades”.

Assim, e em complemento das medidas que o governo tem tomado à escala nacional, vai também “o Município de Mangualde aplicar um conjunto de medidas transversais de apoio às famílias, às instituições e às empresas, num montante de cerca de 300 mil euros, para enfrentar a crise, e manter vivo o nosso ecossistema social e empresarial”, contextualiza o Presidente. Das medidas a aplicar destacam-se as seguintes:

APOIO ÀS FAMÍLIAS

  • Isenção das tarifas variáveis da água, saneamento e resíduos sólidos urbanos em maio e junho (limite máximo de gastos igual ao mês homólogo do ano anterior, mais 30%);
  • No âmbito da ação social escolar, disponibilização de géneros alimentares às famílias que tenham alunos do escalão A;
  • Entrega de pelo menos 100 computadores, 50 routers e outros equipamentos informáticos, de acordo com as prioridades definas pelo Agrupamento de Escolas de Mangualde, para apoio do ensino à distância;
  • Entrega de máscaras às famílias mais carenciadas.

APOIO ÀS EMPRESAS, COMÉRCIO E SERVIÇOS

As microempresas do Comércio e dos Serviços, que estiveram encerradas por determinação do Estado de Emergência, terão os seguintes benefícios:

  • Entrega de máscaras e gel desinfetante ao comércio e ao setor cooperativo;
  • Isenção das tarifas fixas da água, saneamento e resíduos sólidos urbanos nos meses de maio e junho;
  • Isenção do pagamento de rendas dos estabelecimentos concessionados pelo Município, em maio e junho;
  • Redução da derrama, em pelo menos 50%, para empresas com volume de negócios inferior a 120.000 euros, relativa ao ano económico 2020;
  • Isenção do pagamento das taxas dos terrados das feiras durante um trimestre;
  • Isenção do pagamento das taxas das bancas e das lojas do mercado durante um trimestre;
  • Suspensão da cobrança das taxas municipais relativas a esplanadas, publicidade dos estabelecimentos comerciais com exceção de bancos e seguros relativos a abril, maio e junho;
  • Comparticipação da adesão à plataforma de Comércio Eletrónico da CIM – Viseu Dão Lafões para promoção e venda dos produtos endógenos da região;
  • Promoção, em parceria com a Associação Empresarial de Mangualde, de uma dinâmica de estímulos ao comércio local:
    • 2000 euros de estímulo por mês, durante 6 meses, em que o prémio de 2000 euros por mês se desmultiplica em 20 vouchers de 100€, para aplicar em compras no comércio local. Esta ação terá assim um duplo efeito: comprar no comércio local para se habilitar, sendo depois o prémio a aplicar no comércio local (regulamento ainda em elaboração).
  • Criação, em parceria com a Associação Empresarial de Mangualde e em articulação com o IAPMEI, de uma equipa de apoio às micro, pequenas e médias empresas, tendo em vista assegurar a informação e aconselhamento sobre todos os apoios existentes, designadamente no decurso da crise da pandemia, tendo em vista promover a recuperação económica.

APOIO ÀS IPSS

  • Isenção das tarifas variáveis da água, saneamento e resíduos sólidos urbanos durante 6 meses, maio a outubro (limite máximo de gastos igual ao mês homólogo do ano anterior, mais 30%);
  • Apoio em Equipamentos de Proteção Individual (EPI);
  • Apoio em testes de despistagem covid-19.

APOIO AO MOVIMENTO ASSOCIATIVO, CULTURAL E DESPORTIVO

  • Entrega de Kits de proteção. Pretende-se entregar equipamentos aos membros dos grupos associativos, culturais e desportivos que de forma abnegada desenvolvem atividades que enriquecem a vida coletiva, devendo fazê-lo nessas instalações em condições de segurança;
  • Privilegiar na organização dos eventos e atividades culturais a aquisição de serviços a estas entidades para as festas da cidade e animação cultural, e redução de contratações exteriores ao concelho. Trata-se de dar mais oportunidades de participação em eventos e de fazer aumentar as receitas das bandas, ranchos, grupos culturais, etc. de forma a garantir a sua sustentabilidade.

APOIO ÀS JUNTAS DE FREGUESIA

  • Reforço, via protocolo, de um aumento de 50 mil euros para apoio no combate a covid-19, nas ações diretas das Juntas de Freguesia;

Caracterizando-se o período em que vivemos por grande incerteza, o Presidente sublinha “Este plano será aberto e dinâmico, podendo haver medidas adicionais, sendo ajustado à medida que se vão conhecendo melhor as consequências económicas e sociais resultantes da pandemia”.

“Este conjunto de medidas não impedem o seguimento das linhas estruturais que o município perspetiva a médio e longo prazo, nomeadamente ao nível da atração do investimento, do desenvolvimento urbano, do ambiente, do ensino e da cultura”, sublinha ainda o Elísio Oliveira.

GNR Guarda entrega 2200 peças de vestuário a 14 Instituições

O Comando Territorial da Guarda irá entregar, no dia 20 de dezembro, pelas 10:00 horas, nas suas instalações, 2 200 peças de vestuário a 14 Instituições de Solidariedade Social, do distrito da Guarda.

No decorrer da atividade operacional desenvolvida pela GNR da Guarda durante este ano, foi apreendido diverso material contrafeito que, por decisão judicial, foi declarado perdido a favor do Estado. Na sequência desta decisão, a GNR desenvolveu uma iniciativa solidária para distribuir o vestuário por diversas instituições de solidariedade social, uma ação que assume especial relevância, uma vez que a área de responsabilidade do Comando Territorial da Guarda é caracterizada pelas baixas temperaturas.

Irão participar no evento, a IPSS Aldeia SOS – Guarda, Cáritas – Diocesana da Guarda, Centro Social da Póvoa do Mileu; Elo Comum – Seia, Centro Social Paroquial de Chãs – Foz Côa, Obra Nossa Senhora das Candeias – Pinhel, AFACIDASE – Manteigas, Loja Social da Mêda, Associação de Amigos da Irmã Wilson – Trancoso, Igreja de Fornos de Algodres, Loja social de Aguiar da Beira, Centro Social de Dornelas – Aguiar da Beira, Associação de Beneficência Popular da Gouveia ABPG e o Estabelecimento Prisional da Guarda.

Com esta iniciativa, o Comando Territorial da Guarda entregou, ao longo deste ano, 3 500 peças de roupa, contemplando 22 instituições.

O “Natal de Afetos” levou animação em Gouveia

nataldeafetos_300O MUNICÍPIO DE GOUVEIA LEVOU ANIMAÇÃO DE NATAL AOS LARES E CENTROS DO DIA DO CONCELHO 

Entre 19 e 21 de dezembro, o Município de Gouveia promoveu nos lares e centros de dia do concelho de Gouveia um conjunto de animações de Natal que tiveram como objetivo assinalar a quadra festiva e promover o contacto com os seniores. Denominado de “Natal de Afetos”, a ação do Município de Gouveia, percorreu as 22 instituições do concelho envolvendo no espírito de Natal 900 idosos.

O “Natal de Afetos” contou com a colaboração da Escola de Música de Gouveia, do Agrupamento de Escuteiros 256 de Gouveia, do Grupo de Cavaquinhos da Universidade Sénior de Gouveia, e do grupo de alunos do projeto “Escola Solidaria” da Escola Básica dos 2º e 3º Ciclos de Vila Nova de Tazem. 

O programa consubstanciou-se através de um momento musical e pela entrega de lembranças aos idosos institucionalizados, fomentando o contacto direto entre a Câmara Municipal, as instituições e os seniores que residem nas IPSS do concelho. 

O “Natal dos Afetos” é uma das ações do programa de Natal do Município de Gouveia que reconhece nas instituições particulares de solidariedade social um papel fundamental no apoio à população sénior e às famílias.

 Por:Mun.Gouveia

Câmara Municipal de Fornos de Algodres e GRACE promovem Responsabilidade Social

4 O Grupo de Reflexão e Apoio à Cidadania Empresarial (GRACE) esteve, no passado dia 15 de novembro, em Fornos de Algodres, a convite da Câmara Municipal, para dinamizar dois workshops formativos direcionadas para as empresas e organizações do setor social sediadas no Município.

Esta iniciativa decorreu do âmbito da parceria celebrada recentemente com o GRACE (http://www.grace.pt/) para dinamização do Programa Responsabilidade Social “ForNos For Us”, previsto no Plano de Ação do Conselho Local de Ação Social (CLAS), dando assim início a um conjunto de ações que pretendem fomentar uma maior participação das empresas na comunidade e na dinamização da economia social, visando, simultaneamente, promover uma maior capacitação da sociedade civil, em particular, das associações de base local, para desenvolver parcerias estratégicas com empresas, promotoras de criação de valor.

Por força das exigências do desenvolvimento de políticas de responsabilidade social corporativa, as empresas estão, hoje, mais sensíveis às questões sociais, procurando parcerias em que possam ter um papel mais ativo, nomeadamente, na construção de projetos, abandonando cada vez mais o papel passivo de meros financiadores. Por outro lado, as organizações sociais, mercê da progressiva redução dos financiamentos e intervenção estatal nos domínios da solidariedade social, veem-se forçadas a reinventar novos modelos de gestão e construir novas redes de cooperação e rentabilização de recursos. O setor empresarial surge neste contexto como um parceiro privilegiado por excelência, que importa cati1var. Como abordar uma empresa? Como escolher o projeto? Como elaborar uma proposta de parceria estratégica onde ambas as partes tirem vantagens? Como definir contrapartidas e explorar as vantagens da parceria? Como garantir uma aproximação assertiva e uma relação sustentável com as empresas?

O Workshop “Como Mobilizar as Empresas para Projetos Sociais?” realizado durante a manhã do dia 15 de novembro, pelas formadoras Maria da Saúde Inácio e Alexandra Camacho, do GRACE, veio dar resposta a estas e outras questões, procurando consciencializar os dirigentes associativos e técnicos  participantes, para os novos desafios que se colocam à economia social, salientando a importância dos processos de qualidade e de capacitação das instituições para a mobilização de recursos, nomeadamente, através do relacionamento com o setor empresarial.

Durante o período da tarde, as mesmas formadoras realizaram um Workshop para empresas sob o tema “Responsabilidade Social Corporativa e a Relação com a Comunidade”, o qual teve como principal objetivo sensibilizar as empresas e os gestores para a temática da responsabilidade social corporativa (conceitos, desafios e tendências de futuro) e para a importância da construção de uma relação sustentável com a comunidade, conciliando os seus objetivos privados e a responsabilidade social perante essa comunidade. Procurou-se, sobretudo, responder às seguintes questões: como investir na comunidade? Como encontrar e como abordar a organização parceira? Como escolher um projeto? Quais as  vantagens de criação de parceria para a empresa e para a organização? Quais os primeiros passos a dar?

No final deste Workshop as formadoras desafiaram as empresas participantes a enumerar eventuais práticas de responsabilidade social que já tivessem desenvolvido no Município e, quais os projetos que, no futuro, gostariam de apoiar, verificando-se que, todas elas, em al5gum momento, já haviam realizado pequenas iniciativas de responsabilidade social, sem, contudo, lhe dar qualquer visibilidade ou, tão pouco, as valorizar, mostrando-se disponíveis para investir responsavelmente na comunidade local.

Maria da Saúde Inácio e Alexandra Camacho terminaram estas jornadas de sensibilização sobre a temática da responsabilidade social afirmando o seguinte:

“Não estamos a pedir às Empresas para fazerem algo diferente, estamos a pedir-lhes que façam a sua atividade normal de forma diferente” (Koffi Annan, 8º Secretário Geral das Nações Unidas e Prémio Nobel da Paz, 2001).

Por:MFA

Protocolo de gestão florestal assinado em Mangualde

Dia Mundial dsonae1a Árvore e da Floresta

Com o objetivo de promover o aproveitamento e desenvolvimento florestal a realizar nos terrenos existentes no município de Mangualde, a Câmara Municipal de Mangualde assinou esta segunda – feira, data em que se comemorou   o Dia Mundial da Árvore e da Floresta, um protocolo de cooperação inovador com a MAIEQUIPA, empresa de gestão florestal do grupo SONAE Indústria. Na assinatura do protocolo esteve presente o edil mangualdense, João Azevedo, o vice-chairman da SONAE Indústria, Carlos Moreira da Silva, em representação da MAIEQUIPA e os Presidentes de Junta das duas freguesias que integram a primeira parte do projeto: Freguesia de Freixiosa e Freguesia de São João da Fresta, Nelson Figueiredo e Jorge Coelho, respetivamente.

Este protocolo tem por base terrenos públicos sonae2baldios das juntas de freguesia que encerram um potencial de desenvolvimento florestal, à data subaproveitados. A gestão sustentável e a valorização dos recursos florestais são os princípios que norteiam esta parceria, tendo sempre em vista o interesse público e económico do concelho e da região em que os mesmos se inserem.

A SONAE Indústria, um dos maiores grupos mundiais produtores de derivados de madeira, com unidades industriais em Portugal e, nomeadamente, em Mangualde, tem interesse no aproveitamento e desenvolvimento da floresta de uma forma sustentável, assim como em ter uma fonte de fornecimento de madeira localizada perto das unidades industriais do grupo económico a que pertence e que seja sustentável a longo prazo.

EDIL MANGUALDENSE JUNTOU-SE A AÇÕES DE REFLORESTAÇÃO

PROMOVIDAS PELO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS, PSA CITROËN E ADEGA COOPERATIVA

No âmbito das comemorações do Dia Mundial da Árvore e da Floresta realizou-se, na passada quinta-feira, uma plantação de árvores no monte da Nossa Sra. Castelo, pelos alunos da Escola Gomes Eanes Azurara e Escola Secundária Felismina Alcântara. No mesmo dia o Núcleo dIMG_0847e Proteção Ambiental da GNR levou a cabo uma ação de sensibilização na Escola Ana de Castro Osório, à qual se seguiu uma ação de plantação de árvores.

Na sexta-feira, o Centro de Produção de Mangualde da PSA manifestou o seu sentido de responsabilidade ambiental, patrocinando a plantação de árvores junto à rotunda do 2CV. Nesta plantação participaram os representantes da PSA, o Presidente e Vice-Presidente da Câmara Municipal de Mangualde, João Azevedo e Joaquim Patrício, respetivamente, um grupo de alunos e professores do Agrupamento das Escolas de Mangualde e alguns representantes da GNR.

No mesmo dia, alunos do primeiro ciclo plantaram 25 árvores, numa iniciativa conjunta entre a Adega Cooperativa de Mangualde e o Município de Mangualde, nos terrenos circundantes à adega cooperativa. A iniciativa foi acompanhada pelo edil mangualdense, João Azevedo.

Por:Mun.Mangualde