Início » Tag Archives: Instituto Politécnico de Viseu

Tag Archives: Instituto Politécnico de Viseu

Campanha LOJA SOLIDÁRIA” no IP Viseu

Cada vez mais a solidariedade é um ato importante , além de um exercício de generosidade e empatia, um ato de cidadania, os Serviços de Ação Social do Instituto Politécnico de Viseu e os CLAIM
Viseu e Lamego promovem, à semelhança do ano passado, uma campanha de angariação de donativos de bens de primeira necessidade, que poderão incluir alimentos não perecíveis, artigos de higiene ou outros.
Os donativos devem ser depositados nas “caixas solidárias” disponíveis em cada Escola e nos Serviços Centrais. A Loja Solidária está sempre disponível para receber donativos durante todo o ano.
Os bens recolhidos serão disponibilizados na Loja Solidária a estudantes em fragilidade social. Esta campanha decorre até 30 de novembro de 2022.

Palestra “Motivação, liderança e gestão de equipas” no Politécnico de Viseu

Vai ter lugar , em Viseu, uma Palestra “Motivação, liderança e gestão de equipas” , como orador o Professor Francisco Neto
(Selecionador Nacional de Futebol Feminino – Seleção A). Desta feita o  Professor Francisco Neto, Selecionador Nacional de Futebol Feminino (Seleção A), vai estar presente no Auditório da Escola Superior de Tecnologia e Gestão de
Viseu do Instituto Politécnico de Viseu, no próximo dia 29 de novembro, pelas 17:45h, dinamizando uma sessão sobre “Motivação, liderança e gestão de equipas”.

Práticas sustentáveis em conferência internacional

No passado dia 15 de novembro, 20 alunos da Licenciatura em Turismo da Escola
Superior de Tecnologia e Gestão participaram na 8.ª Conferência do ProGlobe Project – Digital
Project-Based Learning: Promoting the Global Exchange of Ideas on Sustainable Goals,
Practices and Cultural Diversity, desenvolvido na unidade curricular de Inglês V.
O ProGlobe Project é um projeto de mobilidade virtual que visa promover a partilha de
informação em língua inglesa, de experiências entre alunos de quatro instituições de ensino
superior de quatro países (Portugal, Alemanha, Estados Unidos da América e Canadá), no
sentido de aumentar a consciencialização sobre o impacto de questões ambientais e sociais. O
projeto vai ao encontro da missão do curso, na medida em que, além da dimensão
comunicativa e intercultural, potencia o envolvimento com temáticas relacionadas com o
desenvolvimento sustentável, uma temática de importância visceral no setor do turismo. O
ProGlobe Project permite ainda o desenvolvimento de diversas soft skills, designadamente o
trabalho em equipa, técnicas de negociação, de gestão do tempo, de resolução de problemas,
entre outras, numa língua em que normalmente não o fazem, o inglês.
Os alunos decidiram abordar a temática da sustentabilidade nos festivais,
apresentando dados concretos do impacto dos festivais nas diferentes temáticas de
investigação e dando a conhecer exemplos de boas práticas levadas a cabo por festivais em
Portugal e no mundo.
A conferência realizou-se em formato híbrido e contou com 200 participantes em
formato virtual e mais de uma centena em formato presencial nos diferentes países.
As docentes, Lurdes Martins e Paula Fonseca destacam o empenho dos estudantes
envolvidos e o papel do projeto na aprendizagem da língua inglesa aliada à promoção da
literacia digital e de uma cidadania ativa, na medida em que o ProGlobe Project, envolve os
alunos na discussão de problemáticas globais, neste caso a sustentabilidade, encorajando-os a
comparar práticas nos diferentes países e a discutir soluções que possam contribuir para um
futuro mais sustentável.

Pacheco Pereira vai estar em Viseu

José Pacheco Pereira vai estar em Viseu no próximo dia 17 de novembro, 5ª feira, numa ação promovida pelo Ponto de Recolha do Arquivo-Biblioteca EPHEMERA / Instituto Politécnico de Viseu (IPV).

Esta iniciativa faz parte dos objetivos previstos no protocolo celebrado há dois anos entre o Instituto Politécnico de Viseu e a Associação Cultural EPHEMERA – Biblioteca e Arquivo de José Pacheco Pereira, divulgando o seu acervo e promovendo a preservação dos arquivos privados.
O Ponto de Recolha do EPHEMERA no Instituto Politécnico de Viseu é dinamizado por um grupo de voluntários, cujo compromisso assenta na recolha e tratamento das doações recebidas e o seu encaminhamento para os arquivos centrais do EPHEMERA
no Barreiro.
Do programa deste evento fazem parte duas palestras pelo mentor e presidente da
direção do EPHEMERA, Pacheco Pereira, e uma exposição de materiais recolhidos no
polo sediado no IPV, tendo como parceira a Escola Secundária Alves Martins.
Programa
Na Escola Secundária Alves Martins (para público escolar)
10:00 – Abertura da exposição de materiais do Ponto de Recolha EPHEMERA
Politécnico de Viseu

10:30 – Palestra “A 1ª República” por José Pacheco Pereira
No Instituto Politécnico de Viseu (para todos os públicos)
18:00 – Pequeno Auditório dos Serviços Centrais – Palestra “EPHEMERA – Não deite
fora nada que sirva a memória”, por José Pacheco Pereira
A exposição acima referida estará patente até ao dia 2 de dezembro. Nela estarão
expostos documentos, jornais, revistas, livros e objetos diversos, abrangendo um
período temporal que vai do início do século XX, 1ª República, Estado Novo, Regime
Democrático, até à década de 90. Estes materiais tiveram origem nas ofertas de 25
doadores que, desde 6 de novembro de 2020, entenderam depositar no maior arquivo
privado de Portugal, um dos maiores da Europa, protegendo o espólio pessoal e/ou
familiar, salvando a nossa memória coletiva.
Este evento conta com o apoio do Município de Viseu, da Freguesia de Viseu e do
Grupo Visabeira.

Assinatura de adesão – EUNICE pelo Politécnico de Viseu

DAVID S. BUSTAMANTE

EUNICE European University dá as boas-vindas ao Instituto Politécnico de Viseu
O acordo de expansão foi assinado no âmbito da Assembleia Geral EUNICE, realizada na Universidade da Cantábria por ocasião do 50º aniversário da instituição espanhola.
Os reitores da EUNICE, a European University for Customized Education, assinaram hoje os estatutos de sua própria pessoa jurídica como AISBL – uma associação internacional sem fins lucrativos – e o acordo de expansão que aumenta a aliança para dez membros com três novas universidades: a Universidade de Peloponeso (Grécia), o Instituto Politécnico de Viseu (Portugal) e a Universidade de Karlstad (Suécia). Isso significa que a comunidade estudantil da aliança EUNICE cresce para atingir 150.000 pessoas.

DAVID S. BUSTAMANTE

Esta assembleia serviu para dar a conhecer os objetivos alcançados até agora, como o portal de estágios internacionais, a formação em competências globais, os seus primeiros cursos de línguas online, as atividades culturais e desportivas ;EUNICE  que vão começar em outubro, ou o catálogo de cursos online através do campusvirtual compartilhado EUNICE.
O Instituto Politécnico de Viseu esteve representado na assembleia pelo
Presidente José Santos Costa, pelo Vice-presidente João Vinhas e por Helena
Rodrigues dos Serviços de Relações Externas da instituição.

EUNICE
A EUNICE, a European University for Customized Education, é financiada pela
Comissão Europeia (Eramus+ e Horizonte 2020) e foi criada em 2020 com o ambicioso
objetivo de responder aos desafios globais e locais, aumentar a competitividade das suas
instituições e oferecer serviços conjuntos aos seus membros. Desde então, as linhas de
cooperação estratégica da aliança internacional EUNICE centraram-se na promoção da
mobilidade e do multilinguismo, na colaboração com o setor industrial e com grupos de
investigação, bem como na criação de novos programas de estudos conjuntos que irão
alargar o leque em inglês oferecido pelas universidades.
Atualmente, dez universidades fazem parte da EUNICE European University: Poznan
University of Technology (Polônia), Brandenburg University of Technology
(Alemanha), University of Cantabria (Espanha), University of Mons (Bélgica),
University of Catania (Itália), Université Polytechnique Hauts-de-France (França),
Universidade de Vaasa (Finlândia), Instituto Politécnico de Viseu (Portugal),
Universidade do Peloponeso (Grécia) e Universidade de Karlstad (Suécia).

Politécnico de Viseu regista um crescimento acima da média ao nível de novos alunos

O IPV disponibilizou 1356 vagas e foram colocados 936 candidatos, em que destes 668 escolheram o IPV como primeira opção, comparando com o ano anterior, verifica-se um aumento de 8% de alunos colocados. A taxa de ocupação subiu de 64,8% em 2021 para 69,0% este ano. Um crescimento superior à média nacional.
Segundo José Santos Costa, presidente do Instituto Politécnico de Viseu, refere que “O nosso desafio é ter mais estudantes ainda. Temos a segunda e a terceira fase e temos também outras modalidades de acesso, como os regimes especiais, que irão completar muitas vagas que não foram preenchidas.”
Com 936 novos alunos o IPV mantém a posição na lista de números absolutos de candidatos aos politécnicos nacionais, depois do Porto, Lisboa, Leiria, Setúbal e Bragança.
O IPV é uma das instituições localizadas em regiões com menor densidade demográfica que aumenta o número de alunos colocados nesta 1.ª fase do Concurso Nacional de Acesso ao Ensino Superior.
Das 31 licenciaturas disponíveis no Politécnico de Viseu, 13 preencheram todas as vagas disponíveis nesta fase: Comunicação Social, Educação Social, Artes Plásticas e Multimédia, Desporto e Atividade Física, Publicidade e Relações Públicas, Contabilidade, Engenharia Informática, Gestão de Empresas, Turismo, Enfermagem Veterinária, Serviço Social e Enfermagem.

                                                    Avança já a 2ªfase  
Para a 2.ª fase do CNAES, que decorre, entre 12 e 23 de setembro, o Politécnico de Viseu disponibiliza 431 vagas. As vagas ocupadas da 1.ª fase do concurso em que não se concretizou a matrícula e inscrição são divulgadas no dia 22 de setembro. Os resultados desta fase de colocação são divulgados a 30 de setembro.
Cerca de 20 mil estudantes privilegiaram o Ensino Superior Politécnico num reconhecimento da excelência deste Ensino.

Concurso de acesso ao Ensino Superior para diplomados de vias profissionalizantes

O IPV disponibilizou 184 vagas e foram colocados 92 dos 196 candidatos da 1.º fase deste concurso. Pela primeira vez o número de candidatos ultrapassou o número de
vagas disponíveis.
Acrescente-se o elevado número de alunos oriundos da Rede PEPER – Rede Regional para a Promoção do Ensino Profissional em Rede, do qual o IPV é signatário, criada em
novembro de 2019, e reúne instituições de ensino de 19 concelhos e as Comunidades de Viseu Dão Lafões e do Douro.
A 2.ª fase deste concurso decorre entre 30 de setembro e 04 de outubro. Os resultados são publicados a 17 de outubro.

Work@Safe vencedor do concurso Poliempreende

Teve lugar  a 18ª edição do concurso Regional Poliempreende 2022, promovida pelo Instituto Politécnico de Viseu. Deste modo, os grandes vencedores foram: Work@Safe – 1º lugar, MSC – Masters of Secular Crafts – 2º lugar e Racimape – 3º lugar. O prémio complementar CGD foi atribuído a Wave.
O Poliempreende é um concurso desenvolvido no ensino superior politécnico que tem como objetivos promover a capacidade empreendedora dos jovens estudantes, diplomados e docentes do ensino superior politécnico e fomentar a apresentação de ideias de negócio criativas e inovadoras.
A totalidade das ideias de negócio apresentadas à 18ª edição do concurso regional do Poliempreende foram: Plataforma de Turismo + Realidade Virtual, por Artur Novais e Joyce Neuza Grilo, da Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Viseu (ESTGV); Homeland Services, por José Breda da ESTGV; Racimape Lda., por Rodrigo Pinheiro e Mariana Monteiro, da ESTGV; Dream Trip App, por Verónica Rocha, da Escola Superior de Educação de Viseu (ESEV); Reciclagem 3D, por Diogo Correia, da ESTGV; Wave, por Nicole Pocepicky, da ESTGV; Brandinator, por José Cardoso e Inês Capucho da ESEV; Edukkare, por Thalita Félix, da ESEV; Método Lemus, por Catarina Santos, da ESEV; Moverss, por José Fonseca; MSC – Masters of Secular Crafts, por João Estevão, Laura Bernardo e Gisela Santos, da Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Lamego; Escrever é fácil, por Ana Costa, da ESEV e Work@Safe, por Luciano Correia, da ESTGV.
O júri foi constituído pela Professora Cristina Barroco, Pró-Presidente para a Ligação à Comunidade e Transferência do Conhecimento do Instituto Politécnico de Viseu, como Presidente do Júri, pelo Engenheiro António Figueiredo, Vice-Presidente da Associação para o Desenvolvimento e Investigação de Viseu, pelo Dr. Paulo Sousa, Diretor Geral da Associação Empresarial da Região de Viseu, pela Dra. Aida Silva, Gestora de Cliente Empresas, da Caixa Geral de Depósitos e Dra. Cristina Lopes, Diretora do Palácio do Gelo.
A sessão de encerramento, esteve a cargo da Professora Cristina Barroco que anunciou as ideias de negócio vencedoras.

Politécnicos são importantes motores de desenvolvimento

A mudança de nome e a possibilidade na atribuição do grau de doutor neste subsistema são alterações há muito almejadas e contribuem para o reforço da coesão territorial   

Em comunicado, o SPZC, refere que: As alterações que têm vindo a público sobre o subsistema Politécnico de Ensino Superior, no contexto do Regime Jurídico das Instituições Ensino Superior (RJIES), são fundamentais para o reforço do papel que estas instituições detêm nas geografias em que se localizam e a que pertencem.

O SPZC considera importante a iniciativa da mudança do nome dos Institutos Politécnicos para, por exemplo, Universidades Politécnicas. É uma mais-valia no contexto europeu e internacional, captando mais estudantes estrangeiros, e é uma forma de se eliminar o estigma deste subsistema de ensino junto de alunos e famílias. Merece igual referência positiva a possibilidade de este subsistema de ensino superior poder atribuir o grau de doutor.

Continuamos a aguardar pela remarcação da reunião no Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, a qual foi adiada a pedido do Ministério, onde pretendemos apresentar as nossas propostas, tendo por objetivo a resolução dos problemas específicos que vivem os docentes das Universidades e dos Politécnicos.

Pretendemos negociações com resultados e vencimentos valorizados 
De âmbito mais geral, as reuniões com o Ministério da Educação (ME) têm decorrido, até agora, com muita elevação e rigor institucional. De qualquer forma, e não pondo em causa essa postura, necessitamos que os encontros possam ter resultados palpáveis e concretos que permitam ultrapassar as muitas fragilidades que continuam a afetar docentes e escolas.

A falta de resposta do Governo ao galopar da inflação, mas também o problema grave da desvalorização dos salários e das pensões, preocupam-nos de sobremaneira. A inflação, refira-se, raia este momento os 9% e tem tendência a escalar. A Administração Pública, recorde-se, teve apenas um aumento de 0,9%. A acrescer a isto, o primeiro-ministro falou no aumento de 20% do salário médio ao longo da legislatura, responsabilizando o sector privado, as empresas, para o cumprimento desta meta. É caso para dizer que António Costa deverá dar o exemplo no sector de que é responsável, a Administração Pública. A palavra dada deverá ser respeitada.

Final do “Concurso Regional de Ideias de Negócio nas escolas” em Viseu

A Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC) promove amanhã, dia 9 de junho, pelas 14h30m, no Instituto Politécnico de Viseu, a sétima edição do “Concurso Regional de
Ideias de Negócio nas escolas”. Este concurso pretende eleger o “Aluno Empreendedor da Região Centro 2022”, entre os representantes das Comunidades Intermunicipais da região Centro. O objetivo
é sensibilizar e motivar os jovens para a inovação e o empreendedorismo, promovendo a iniciativa e o
dinamismo nas comunidades onde se inserem.
Durante o ano letivo 2021/2022, várias escolas básicas, secundárias e profissionais promoveram
diversas ações de sensibilização para o empreendedorismo, junto da população escolar, com o
acompanhamento dos respetivos professores. As ações ao nível de escola culminaram na realização de
concursos municipais de ideias de negócio e posteriormente nos concursos intermunicipais, com a
colaboração das Comunidades Intermunicipais (CIM). Nesta final regional são apresentadas cinco
ideias de negócio que representam cinco CIM da Região Centro, premiando-se as três ideias
selecionadas pelo júri.
O júri é composto por representantes de entidades públicas e privadas regionais, com reconhecido
mérito na área empresarial e na promoção do empreendedorismo na região, e terá em consideração o
grau de inovação, a exequibilidade, o impacte para o território, a estruturação e o desenvolvimento de
cada ideia de negócio apresentada.
Nesta edição, o júri é formado por: José dos Santos Costa (Presidente do Instituto Politécnico de
Viseu), João Cotta (Presidente da Direção da Associação Empresarial da Região de Viseu – AIRV) e
Fernando Daniel Nunes (vogal do Conselho de Administração do grupo Visabeira).
Programa
14h30 – Boas Vindas
14h45 – Apresentação das Ideias de Negócio
15h25 – Testemunho de Empreendedor
15h40 – Momento de Entretenimento
16h00 – Apresentação das Ideias de Negócio
16h40 – Lanche
17h10 – Entrega dos Prémios pela Sr.ª Secretária de Estado do Desenvolvimento Regional
17h30 – Encerramento

Resumo das Ideias a concurso
BEIRAS E SERRA DA ESTRELA
Agrupamento de Escolas do Fundão
LIOJIC – Frutas Liofilizada
Respondendo ao desafio da FAO, ao objetivo da UE (reduzir o desperdício alimentar para
metade até 2025) e às necessidades regionais, coloca-se a Ciência ao serviço do
desenvolvimento e da humanização, criando um produto alimentar saudável – frutas em
pedaços e em pó – com período de validade alargado, sem uso de aditivos, que preserva o
sabor e o valor nutricional do alimento fresco, usando a liofilização.
OESTE
Escola Secundária Rafael Bordalo Pinheiro
WATERFLUSH, LDA.
O projeto consiste na criação de uma empresa (WaterFlush, Lda.) que comercializa serviços
técnicos que permitem desenvolver e implantar circuitos de saneamento doméstico em
edificado já existente ou a construir que aproveitem integralmente as águas provenientes dos
duches, banhos e lavatórios para abastecimento hidráulico dos sistemas de autoclismo
existentes nas instalações sanitárias. Presta serviços de consultoria especializados a empresas
de modo a que a solução técnica seja implementada nas casas.
REGIÃO DE AVEIRO
Escola Secundária Dr. Mário Sacramento
TROTLOCK
Consiste na criação de um ponto seguro inovador para parqueamento de trotinetes. Destaca-
se pela sua originalidade e vem satisfazer uma necessidade (crescente) específica do mercado
da mobilidade urbana, tanto interno como externo. Tem capacidade para carregamento
elétrico ou com painel fotovoltaico.
REGIÃO DE LEIRIA
ETAP – Escola Tecnológica Artística e Profissional de Pombal
Nomadland
A Nomadland oferece uma solução integrada de serviços para nómadas digitais, organizando
para o efeito programas turísticos personalizados. Pretende criar um espaço de coworking na
cidade de Pombal e rentabilizar a rede de espaços de coworking já existentes, incluindo
acesso a alojamento de qualidade, com uma rede de parceiros exclusivos e proporcionando
eventos exclusivos.
VISEU DÃO LAFÕES
Escola Profissional de Vouzela
VMPS – Vemos o Mundo Por Si
O projeto consiste na criação de uns óculos dotados de sensores de deteção e alarme para
perigos e obstáculos na via pública. É uma solução que visa satisfazer uma das necessidades da
comunidade cega.

VMPS (Nelas) foi ideia vencedora

Decorreu em Viseu, a grande final do 10ºConcurso Intermunicipal de Ideias de Negócio, onde surgiram na final 14 ideias de alunos de Viseu Dão Lafões, no Instituto Politécnico de Viseu. Foi um auditório cheio com a apresentação a cargo de Fernando Alvim, que animou a plateia

Assim os três primeiros classificados foram:

VMPS – Vemos o mundo por si, dos alunos António Laranjeira, Simão Pereira e Gabriel Camões (Município de Nelas).

Remote Control of Public Lighting, dos alunos Gabriel Barbosa, Luís Ribeiro e Ricardo Martins (Município de Tondela).

Banco Solar, dos alunos João Simões e Rodrigo Silva (Município de Penalva do Castelo).

Em suma, nestas 10 edições já contaram com a participação de mais de 17.000 alunos e mais de 1.000 professores, em representação 14 municípios de Viseu Dão Lafões.