Templates by BIGtheme NET
Início » Tag Archives: interior

Tag Archives: interior

Gouveia-Praia do Vale do Rossim recebe galardão Qualidade de Ouro 2021

Este ano, a associação ambientalista Quercus atribuiu o Galardão Qualidade de Ouro 2021 para a  praia fluvial do Vale do Rossim, em Gouveia.
Esta distinção é a demonstração que a  Praia do Vale do Rossim é uma excelente opção para quem pretende passar as férias numa das melhores zonas balneares de rio da Região Centro, num destino de excelência, envolvido por uma paisagem idílica.
Para receber esta distinção, sinalizada com a respetiva bandeira, as praias têm de apresentar uma qualidade da água “excelente” nas últimas cinco épocas balneares (2016 a 2020), ter respeitado os níveis das análises estabelecidos em 2020 e nunca ter estado interdita durante o ano passado nem ter ocorrido qualquer tipo de ocorrência/aviso de desaconselhamento da prática balnear, proibição da prática balnear e/ou interdição temporária da praia.
Para esta época balnear a Quercus classificou 392 praias com “Qualidade de Ouro”, mais seis do que no ano passado, de acordo com o comunicado da associação ambientalista.
Foto:MG

Distrital da Guarda do PSD reage em comunicado ao PRR

Em comunicado a Distrital da Guarda do PSD reage em comunicado, pela voz do seu Presidente Carlos Condesso, sobre o PRR que o Governo apresentou referindo:

“O Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) que o Governo apresentou como
estratégico para o país e colocou, a muito custo e por exigência de Bruxelas,
em consulta pública, tem previsto distribuir a verba de 16.643 mil milhões de
euros de fundos.
Nem mesmo com esta considerável verba o Governo Socialista tem em conta
estes territórios do interior e muito menos o nosso distrito da Guarda.
Para o Presidente da Distrital do PSD da Guarda, “a dita ‘bazuca’ do Plano de
Recuperação e Resiliência, tal como foi elaborado, despreza o distrito da
Guarda e desfere um duro golpe à população do interior”. Carlos Condesso
entende mesmo que esta proposta de Plano de uma suposta ‘recuperação e
resiliência’ é mesmo um instrumento ofensivo para a população do interior do
país e associa-se assim a todos os que o têm contestado pela ausência de
medidas com vista à recuperação económica e social do território nacional –
com critérios de igualdade territorial, de justiça social e indutoras da tão
famigerada coesão territorial. E questiona “será que a senhora Ministra da
Coesão Territorial deu contributos ou foi ouvida sobre este plano, ou já desistiu
de vez do interior, que representa dois terços do território nacional?”,
resumindo assim o seu ministério à insignificância, refere o líder distrital do
PSD da Guarda.
A ficar como está, este Plano desvia grande parte dos apoios daqueles que
serão o elemento chave para a recuperação económica – as pessoas e as
empresas –, e não é efetivamente nenhuma alavanca para essa recuperação.
No que diz respeito ao nosso distrito, o investimento em obras públicas
prioritárias e infraestruturantes, também é esquecido e desviado para o
centralismo do Terreiro do Paço, num notório desprezo pela população que
aqui reside, cujos efeitos da pandemia têm afetado de forma redobrada.

Ignorar os territórios de baixa densidade, parece ser o caminho que o Governo
pretende traçar ao abrigo deste Plano de Recuperação e Resiliência, que vai,
uma vez mais, incrementar os níveis de desigualdade territorial.
O Presidente da Distrital Social Democrata entende que, “apesar de serem
evidentes as repercussões económicas e sociais da atual crise em todo o
território nacional, não se encontra neste plano uma visão estratégica de
combate às assimetrias regionais que tanto têm contribuído para a edificação
de um país a duas velocidades”.
Acrescenta, ainda que “é nos momentos mais delicados e excecionais que se
exige mais ambição e mais estratégia para reforçar a cooperação do Governo
com os portugueses, no sentido de estreitar o caminho para a recuperação”.
No entender de Carlos Condesso, a falta de ambição que também se denota
no documento é preocupante, tal qual a importância de se evidenciarem
mecanismos de transparência e eficiência para a aplicação dos respetivos
fundos.
Carlos Condesso conclui que, mais uma vez, o Governo desconsidera o interior
de Portugal, despreza os anseios e as vontades da população que aqui reside,
resiste e trabalha e afirma “que se existe resiliência esta está só no título do
documento e na vontade férrea da população do interior, que teimará em não
se demitir de continuar a lutar por este distrito e por este território, ainda que
sem o apoio do atual Governo Socialista.”

JSD Distrital da Guarda discorda do baixo valor de desconto nas portagens

Em comunicado, a JSD Distrital da Guarda refere que:”O Interior não precisa de esmolas! Foi ontem aprovado, em Conselho de Ministros, o desconto nas portagens, há muito anunciado. Como se esperava das declarações em que se prometia este desconto, e à boa moda socialista, mais uma vez se dá “poucochinho” ao Interior, com descontos apenas a partir do 8.º dia de utilização. Esta medida pouco traz de desenvolvimento económico às regiões servidas pelas autoestradas que irão beneficiar desta medida.

Com o método apresentado apenas se reduzem (e pouco) os encargos daqueles que dependem destas vias de comunicação para os movimentos pendulares diários e os custos suportados pelas empresas transportadoras, deixando de fora os utilizadores mais ocasionais. Desse modo, os custos das portagens continuam a constituir um obstáculo ao turismo interno para aqueles que não andam de autoestrada todos os dias ou que pretendem deslocar-se das áreas mais metropolitanas ao Interior. Da mesma forma são esquecidos os que trabalham fora da sua área de naturalidade, por força das fracas oportunidades criadas pelo Governo no Interior, impedindo-os de se deslocarem mais frequentemente à sua terra natal e de contribuírem para o desenvolvimento do tecido empresarial regional, como faziam antes da introdução das portagens.

Aprovou-se ainda um desconto nas portagens para o transporte coletivo de passageiros, servindo este apenas para disfarçar a falta de investimento em outros meios de mobilidade e de transporte no Interior.

Já que há 4500 milhões de euros para fazer uma nova linha ferroviária para ligar Lisboa ao Porto e que há dinheiro para os Metros de Lisboa e do Porto, continua a insistir-se que não há folga orçamental para acabar com as portagens no Interior?

Afinal para que serve o Ministério da Coesão Territorial?

Senhora Ministra, afinal era isto que tinha para nos dar?

O Interior precisa de ação e de coragem política, não precisa de esmolas!”

Fornos de Algodres acolheu apresentação e debate do OE2020 aos militantes do PS

A tarde deste sábado, em Fornos de Algodres, ficou mais rica com a apresentação e debate do Orçamento de Estado 2020, perante um Plenário de militantes do Partido Socialista, no Centro Cultural Dr.António Menano.

Face a isso, a mesa foi composta por Rita Mendes, Secretária de Estado da Ação Social, Santinho Pacheco e Cristina Sousa, Deputados à Assembleia da República do Partido Socialista eleitos pelo círculo eleitoral da Guarda, Filipe Camelo, Presidente da Comissão Política do PS Guarda – Federação Distrital da Guarda do Partido Socialista, e Manuel Fonseca, Presidente da Concelhia de Fornos de Algodres do Partido Socialista.

Assim o Novo Orçamento de Estado para este ano 2020, foi apresentado e debatido nos diversos pontos inerentes, onde segundo os socialistas novas medidas de emprego, igualdade, crescimento e fixação de jovens no interior.

foto:FP

Centro de Portugal com milhares de turistas no fim de semana da Páscoa

O fim de semana da Páscoa vai ser globalmente positivo para a atividade turística no Centro de Portugal, que vai registar taxas de ocupação elevadas. Essa é a indicação que resulta de um inquérito feito às unidades hoteleiras e de turismo em espaço rural, conduzido pelo Turismo Centro de Portugal nos últimos dias.

Os dados, recolhidos até ao dia 17 de abril, mostram que a procura para estes dias é grande em todo o território do Centro de Portugal, com a taxa de ocupação a atingir, na globalidade da região, os 76% na sexta-feira e os 71% no sábado. Na amostra, correspondente a cerca de um terço dos estabelecimentos hoteleiros e de turismo no espaço rural da região, há 80 empreendimentos que neste momento já têm a lotação esgotada em pelo menos um dos dias deste período.

A procura provocará um impacto particularmente expressivo na sub-região Beiras e Serra da Estrela, que apresenta uma taxa de ocupação de 82%, na sexta-feira, e de 77%, no sábado, e na sub-região Oeste, com respetivamente 82% e 77%,.

Mas esta será também uma Páscoa muito estimulante para os empresários de turismo das sub-regiões de Coimbra (80% na sexta-feira e 73% no sábado), Aveiro (77% e 73%), Castelo Branco (71% e 74%), Médio Tejo (72% e 67%) e Viseu (70% e 66%).

Estes números demonstram a grande diversidade de oferta que caracteriza a região. As Regiões de Coimbra, Viseu, Aveiro, Castelo Branco e Leiria, as Beiras e Serra da Estrela, o Médio Tejo ou o Oeste oferecem experiências muito diferentes a quem as visita, desde a neve à natureza e ao mar, a cultura e a religião, as aldeias e o Património da Humanidade, a gastronomia e os vinhos. O facto de todas apresentarem taxas de ocupação elevadas por esta altura é um sinal da vitalidade da região como um todo.

União de Sindicatos da Guarda na luta pelos Correios em Fornos

Assim nesta semana, União de Sindicatos da Guarda fez uma ação de campanha contra o encerramento dos Correios em Fornos de Algodres.

A ideia dos sindicatos é protestar contra este encerramento em Fornos, mas também Manteigas e se calhar em breve em mais algumas se vão seguir por esse distrito fora.

foto:JR

 

Aguiar da Beira aprova a redução de IMI para famílias com dependentes.

 Famílias com filhos a cargo passam a ter redução no IMI

A Câmara Municipal de Aguiar da Beira vai manter a taxa mínima do Imposto Municipal sobre
Imóveis (IMI) e reduzir a taxa do imposto para famílias com filhos a
cargo. A proposta do executivo camarário foi aprovada na passada
quarta-feira, dia 30 de setembro, em sessão de Assembleia Municipal de
Aguiar da Beira.

Na prática, as famílias com um filho passarão a
beneficiar de uma redução de 5% no IMI, 10% para famílias com dois
filhos e 20% para três ou mais descendentes. Com esta medida serão
beneficiadas 344 famílias.
Por:Mun.Aguiar da Beira

Celorico da Beira-Ação de sensibilização “Como ter uma internet mais segura?

  Decorreu no centro cultural de Celorico da Beira, um ação de sensibilização sobre o tema”Internet segura para os seus filhos”, uma iniciativa conjunta entre a Associação de Pais e encarregados de educação e a GNR local, em sintonia com  a Microsoft.

  Esta ação esta inserida nas atividades do “Dia da internet mais segura”, que vai ter lugar na próxima terça feira , 10 fevereiro, um pouco port todo País.
  Uma preleção muito rica levada a cabo pelos agentes da GNR local que assim procuraram elucidar todos os presentes em numero razoável, das vantagens e desvantagens, os perigos e como poder evitar que os seus filhos possam cair nesses perigos que hoje em dia a internet traz.
Sabemos que a internet é um bem necessário, mas também é uma ferramenta que usada de forma menos positiva pode ser perigosa.
Face a isso e a todas as explicações, todos os presentes saíram mais esclarecidos e claro irão ter mais atenção no dia a dia.

Reportagem de António Pacheco

Exército Português e Município de Celorico da Beira, assinam protocolo de colaboração

  Foi hoje assinado pelas 10h, no Salão Nobre dos Paços do Concelho de
Celorico da Beira, um protocolo celebrado entre o Exército Português e a
Câmara Municipal de Celorico da Beira.
É de salientar que o
Município de Celorico da Beira é o Primeiro Município no Distrito da
Guarda a firmar o Protocolo de colaboração desta natureza com o Exército
Português,
inserindo-se na estratégia de recrutamento
contínuo de voluntários, reclamada por um sistema que visa assegurar a
disponibilidade de recursos humanos qualificados, e tem como finalidade a
divulgação da prestação de serviço militar nos regimes de voluntariado
(RV), e de contrato (RC), nos termos da Lei n.º 174/99 de 21 de Setembro
(Lei do Serviço Militar), e do Decreto-Lei n.º 289/2000 de 14 de
Novembro (Regulamento da Lei do Serviço Militar), e a prestação de
esclarecimentos militares no âmbito das obrigações militares a efetuar,
gratuitamente, no edifício dos Paços do Concelho de Celorico da Beira.
 
O Protocolo foi assinado pelo Major General Jorge Nunes dos Reis,
Diretor de Obtenção de Recursos Humanos do Exército Português e por
Eng.º. José Francisco Gomes Monteiro, na qualidade de Presidente da
Câmara Municipal de Celorico da Beira.
  O protocolo hoje assinado,
estabelece o quadro de uma colaboração profícua entre a CM Celorico da
Beira e o Exército, no âmbito de ações de divulgação da prestação de
Serviço Militar em RV/RC, no município, bem como da prestação de
esclarecimentos e cooperação relativa a assuntos de natureza militar.

O protocolo assinado visa:
a) Divulgar as condições de prestação de serviço militar, nomeadamente,
em Regime de Voluntariado (RV) e em Regime de Contrato (RC);
b)
Prestar os esclarecimentos relativos a assuntos militares, no edifício
dos Paços do Concelho da CM Celorico da Beira, nomeadamente aqueles que
dizem respeito a:
(1) Recenseamento Militar;
(2) Dia da Defesa Nacional;
(3) Certidões Militares;
(4) 2.as vias de Cédulas Militares;
(5) Contagens de Tempo de Serviço;
(6) Requerimento para Complemento de Pensão e Reforma (Ex-Combatentes);
(7) Outros requerimentos.
Pelo exposto, ficou bem patente nos discursos proferidos pelo Senhor
Presidente da Câmara e pelo Senhor Major General que a celebração deste
protocolo facilita em muito a vida a todos aqueles que queiram ingressar
na vida militar, assim como para quem queira obter alguma documentação
junto do Exército, bem como permite ainda encurtar distancias e por
conseguinte economizar tempo e transportes até ao Centro de Recrutamento
mais próximo que se encontra em Viseu.
Fonte:Município de Celorico da Beira