Templates by BIGtheme NET
Início » Tag Archives: ipguarda

Tag Archives: ipguarda

Instituto Politécnico da Guarda integra Rede para Salvaguarda da Dieta Mediterrânica

O Instituto Politécnico da Guarda (IPG) é uma das 19 instituições que integra a Rede das Instituições de Ensino Superior para a Salvaguarda da Dieta Mediterrânica (RIESDM), criada no passado dia 10 de maio.

O objetivo desta rede – cujo ato de constituição ocorreu na Universidade do Algarve – é potenciar o trabalho desenvolvido pelas instituições de ensino superior (IES) no âmbito da promoção e salvaguarda da Dieta Mediterrânica (DM).

Pretende-se, igualmente, aumentar a articulação das IES com outras entidades que tenham responsabilidade na promoção e salvaguarda da Dieta Mediterrânica (DM), contribuindo, através de uma abordagem multidisciplinar, para a salvaguarda da DM em diversas vertentes; nomeadamente, entre outras, ao nível da produção e valorização dos produtos, da educação para a saúde e da preservação de técnicas e festividades.

Refira-se que a Dieta Mediterrânica é uma secular herança cultural e civilizacional, um estilo de vida e um padrão alimentar de excelência reconhecido pela UNESCO e pela Organização Mundial de Saúde.

Considerando a crescente padronização dos hábitos alimentares e a aculturação das nossas tradições, a Dieta Mediterrânica (que ainda se mantém uma tradição viva) está em risco de perder a sua importância histórica e cultural. Recorde-se que, com o objetivo de cuidar da sua preservação, foi apresentada, a 4 de dezembro de 2013, na 8ª Conferência Intergovernamental para a Salvaguarda do Património Cultural e Imaterial da UNESCO, em BAKU, uma candidatura transnacional da DM a Património Cultural Imaterial da Humanidade (PCIH), de onde resultou a integração de Portugal.

A Dieta Mediterrânica, além de promover um modelo de desenvolvimento mais harmonioso, contribui para comunidades mais saudáveis e ambientalmente mais sustentáveis.

A assinatura do protocolo decorreu na sala de seminários da Reitoria da Universidade do Algarve e contou, além do Instituto Politécnico da Guarda, com mais 18 Instituições de Ensino Superior (IES): Institutos Politécnicos de Beja, Leiria, Lisboa, Porto, Santarém, Setúbal, Viana do Castelo e Viseu; universidades do Algarve, Aveiro, Coimbra, Évora, Porto e Trás os Montes e Alto Douro, bem como e três escolas não integradas (Escola Superior de Enfermagem de Coimbra, Escola Superior de Enfermagem do Porto e Escola Superior de Hotelaria e Turismo do Estoril). Nesse mesmo dia realizou-se a primeira reunião da Assembleia Geral da Rede.

Para o Presidente do Instituto Politécnico da Guarda, Joaquim Brigas, é “extremamente positiva a adesão a esta rede que é composta por mais 18 instituições de ensino superior, e que visa essencialmente, um trabalho profícuo de princípios multidisciplinares para a salvaguarda e valorização deste importante património imaterial de carácter internacional e que é representativo da nossa identidade enquanto povo”.

Ricardo Guerra, subdiretor da Escola Superior de Turismo e Hotelaria (ESTH) do IPG, que representou o Politécnico da Guarda nesta cerimónia de criação da RIESDM, afirmou que “nesta rede teremos a oportunidade de estar envolvidos numa dinâmica de partilha e trabalho comum, envolvendo várias áreas de investigação do nosso instituto e cruzando as mesmas com outras iniciativas que estejam ou venham a ser dinamizadas.”

Por outro lado, referiu ainda, “serão partilhadas as boas práticas no âmbito da salvaguarda da Dieta Mediterrânica, e pretende-se ainda, aumentar a articulação destas com as outras entidades de responsabilidade na promoção e salvaguarda da Dieta Mediterrânica”.

Este modelo alimentar resulta da tradição gastronómica da bacia do Mediterrâneo, onde a produção de azeite tem um elevado peso, implicando uma ingestão predominantes de alimentos de origem vegetal (complementados por azeite) e por um menor consumo de proteína animal, privilegiando o peixe e lacticínios, a para de uma equilibrada ingestão hídrica, onde surge a recomendação do vinho consumido de forma moderada.

XV Jornadas de Contabilidade no IPGuarda

“O Futuro da Contabilidade” é o tema das Jornadas que vão decorrer nesta quarta-feira, 10 de Abril, no Instituto Politécnico da Guarda (IPG).

São organizadas pelo Núcleo de Estudantes da Licenciatura de Contabilidade, as XV Jornadas de Contabilidade têm lugar, a partir das 9 horas, no Auditório da Escola Superior de Tecnologia e Gestão do IPG.

A sessão de abertura está agendada para as 9h30, seguindo-se uma mesa-redonda sobre “O profissional da contabilidade no cenário de formação de 2º ciclo” a qual terá como oradores Pedro Pinto (IPV) e Pedro Carvalho (IPCB) e moderada por Amândio Baia (IPG).

A partir das 11h30 falar-se-á de “A Contabilidade para a Sustentabilidade”, com uma comunicação de Liliane Segura (UPM, São Paulo, Brasil).

No período da manhã, 12h30, será ainda realizada a comunicação “Sustainability” a proferir por Martin Brueckner, (University Perth, Austrália).

“Promoção da Transparência e Combate à Corrupção na Contabilidade” será o tema da comunicação de João Paulo Batalha (Transparência Internacional-Portugal) e moderado por Maria José Valente (IPG), que iniciará os trabalhos da tarde, a partir das 14h30.

Anabela Santos (representante da Bastonária da Ordem dos Contabilistas Certificados) vai trazer a estas jornadas o tema “Promoção da Ordem dos Contabilistas Certificados no futuro do Contabilista”, moderado por Helena Saraiva (IPG). A sessão encerramento está prevista para as 16h30.

O Presidente do IPG, Joaquim Brigas, considera que estas jornadas “para além da atualidade das temáticas, incluídas no programa, constituem um eminente momento formativo para os nossos estudantes”, acrescentando a “importância do contacto com investigadores e profissionais qualificados, pela possibilidade de transmissão de experiências e do saber-fazer”, potenciada pela “componente da internacionalização do ensino e investigação em redes.

Secretário de Estado do Ensino Superior esteve no IP Guarda

O IP Guarda acolheu nesta sexta-feira,uma reunião dos  Presidentes dos Institutos Politécnicos da Guarda, Bragança, Viseu, Coimbra e Castelo Branco, com o  Secretário de Estado do Ensino Superior, Prof. Doutor João Sobrinho Teixeira ,tendo estado na agenda de trabalhos a análise de um projeto de consórcio sobre “Bioeconomia de territórios de montanha”.

O projeto será desenvolvido no âmbito de um consórcio piloto em que estão envolvidas as referidas instituições de ensino superior politécnico e uma empresa de inovação e tecnologia, aBLC3, representada pelo seu CEO, João Nunes.

O Presidente do IPG, Joaquim Brigas, adiantou que “esta foi uma reunião preliminar com o senhor Secretário de Estado do Ensino Superior”, acrescentando que se trata de um “projeto com um grande alcance e que materializa a cooperação conjunta destes cinco Institutos Politécnicos numa efetiva ligação com os tecidos empresarial, social e cultural para o desenvolvimento destes territórios”.

IPGuarda divulga estudo sobre futebol masculino

De acordo com um estudo efetuado por estudantes da licenciatura em Desporto do Instituto Politécnico da Guarda (IPG), a escolha de futebolistas para as seleções jovens portuguesas encontra-se fortemente influenciada pelo mês do seu nascimento.

Os resultados deste trabalho académico indicam uma forte tendência para os futebolistas nascidos no primeiro semestre do ano dominarem as convocatórias para as seleções jovens, especialmente entre os 15 e 19 anos. Por exemplo, na seleção de sub16 verifica-se que 88% dos atletas selecionados para os torneios oficiais que tiveram lugar durante 2018 nasceram num dos meses correspondentes ao primeiro semestre do ano, sendo que apenas 12% nasceram no segundo semestre.

Questionado se isto significa que os atletas nascidos no primeiro semestre são especialmente talentosos, Pedro Esteves (docente do IPG), coordenador deste projeto de investigação, referiu que “o efeito da idade relativa tem sido detetado em diversas modalidades e níveis competitivos sendo que a explicação para uma maior representatividade dos atletas nascidos nos primeiros meses do ano prende-se com a vantagem temporal associada a um maior desenvolvimento antropométrico (ex: altura, peso), físico (ex: força, velocidade), entre outros.”

Exemplificando, Pedro Esteves acrescentou que “um atleta nascido a 3 de janeiro face a um outro nascido a 20 de dezembro possui um avanço temporal de praticamente um ano. Este fenómeno é especialmente crítico durante a fase da adolescência onde os ritmos de desenvolvimento “corporal” são especialmente variáveis para atletas da mesma idade, que acabam por competir no mesmo escalão. Importa realçar que esta é uma vantagem temporária já que após a adolescência os níveis diferenciados de desenvolvimento tendem a ser esbatidos.”

Instado a pronunciar-se sobre as consequências práticas poderão advir deste efeito de idade relativa, o referido investigador assinalou que “em primeiro lugar, os atletas com avanço no processo de desenvolvimento podem estar a ser erroneamente identificados pelos treinadores como mais talentosos quando, na verdade, esta vantagem tende a ser temporária. Por outro lado, se estes atletas mais desenvolvidos forem consistentemente selecionados para as seleções pode-se criar um ciclo difícil de reverter dado que estes terão acesso a mais e melhores contextos de prática (ex: condições de treino, qualidade dos treinadores, experiências competitivas) que reforçam a sua vantagem face aos atletas com desenvolvimento mais “atrasado”. Isso não significa que os atletas nascidos no segundo semestre do ano fiquem irremediavelmente afastados das oportunidades de recrutamento; contudo, terão pela frente um grande desafio para superar os constrangimentos atrás mencionados. Importa assim questionar, quantos talentos poderão estar a passar entre os “dedos” dos agentes responsáveis pelo recrutamento”

Relativamente ao impacto deste estudo pode no processo de seleção de atletas com talento, Pedro Esteves disse que “os resultados por encontrados sugerem que o efeito de idade relativa nas seleções nacionais de futebol masculino parece diminuir a partir dos 19 anos, o que deverá merecer da parte dos investigadores, bem como dos responsáveis federativos, uma reflexão em tornos dos fatores que poderão contribuir para esta situação. Provavelmente, nestas idades, os atletas nascidos no segundo semestre do ano, pela combinação de características intrínsecas e de oportunidades de desenvolvimento externas conseguem superar a desvantagem acumulada e penetrar na rede de recrutamento”.

Este docente do Instituto Politécnico da Guarda acrescentou ainda que “de um ponto de vista prático existem diversas organizações desportivas a nível mundial que têm vindo a refletir sobre a temática da idade relativa e, neste sentido, criar medidas de compensação no sentido de minorar este efeito, como é o caso do bio-banding. Parece-nos assim importante, com este estudo, colocar na agenda mediática o tópico da idade relativa no sentido de estimular a discussão, a nível dos clubes e das seleções, sobre como potenciar o processo de identificação e seleção de talento no desporto, e no futebol em particular”.

O Presidente do Instituto Politécnico da Guarda, Joaquim Brigas, comentou que este estudo “é mais uma prova, objetiva, da investigação que é feita no IPG, e neste caso vertente na área do desporto”.

Congratulando-se com a realização deste trabalho, Joaquim Brigas evidenciou o “prestígio do curso de Desporto do IPG, a qualidade do ensino ministrado e o alto nível do corpo docente”.

O estudo científico que suporta estes resultados será apresentado no congresso CIDESD2019, a 1 e 2 de fevereiro.

Mobilidade urbana dos idosos da Guarda objeto de estudo

 

Recentemente nos dias 14 e 15 de novembro, teve lugar em Pamplona (Espanha) a primeira reunião de trabalhos do referido projeto que é liderado pela Universidade de Navarra (Espanha), ao qual se associou uma equipa de investigadores Portugueses liderada pela professora Maria João Guardado Moreira da Unidade de Investigação Age.Comm do Instituto Politécnico de Castelo Branco (IPCB); deste grupo de investigadores fazem também parte dois docentes do Instituto Politécnico da Guarda (IPG), Carolina Vila Chã e Nuno Serra.

A equipa de investigação é constituída por investigadores da área da geografia, arquitetura, gerontologia, saúde e atividade física e tem como missão estudar espaços urbanos, cujos desníveis topográficos podem dificultar a mobilidade das pessoas idosas, limitando-as na utilização dos espaços e dos serviços e, consequentemente, condicionando-as no envolvimento de ações promotoras de um envelhecimento ativo.

Em Portugal, será efetuado um levantamento dos meios urbanos portugueses com maiores desníveis topográficos e serão identificados os bairros com população mais envelhecida. Também será realizado um levantamento dos tipos estruturas de mobilidade verticais (elevadores, escadas, passadeira rolantes de utilização pública) e estudado o impacto que estas têm a mobilidade e participação social das populações mais envelhecidas que os utilizam.

Pelas suas características topográficas, a Guarda e Covilhã serão as cidades estudadas em maior detalhe; pretende-se compreender e estudar o impacto destas barreiras na mobilidade e qualidade de vida dos idosos, apresentando-se posteriormente soluções adequadas aos bairros estudados.

O Instituto Politécnico da Guarda (IPG) é uma das instituições que integra o projeto transfronteiriço MOVE-AGED, aprovado pelo Centro Internacional sobre o Envelhecimento (CENIE), no âmbito do programa INTERREG Espanha-Portugal.

A participação do IPG visa primordialmente contribuir para a compreensão do impacto fisiológico e biomecânico dos desníveis topográficos na mobilidade e perceção de esforço dos idosos, tendo por base os seus níveis de funcionalidade.

Dia Mundial do Ambiente celebrado no IPG

Decorreu nesta terça-feira, no Instituto Politécnico da Guarda uma iniciativa centrada na temática “Educação para o Desenvolvimento” , dado que se celebrou o Dia Mundial do Ambiente.
Foi uma organização da ESECD/IPG em parceria com a Câmara Municipal da Guarda.
Foram propostas várias iniciativas de sensibilização à cidadania ambiental – a preservação da “casa comum” : o Planeta Terra.

(Por:IPG/Fotos: GIC-Gabinete de Informação e Comunicação).

Mês do Coração celebrado no IP Guarda

Está a decorrer até 1 de junho , no IPG, um evento no sentido de celebrar em grande o mês de maio, mês do CORAÇÃO, através da prática de exercício físico, com várias atividades e animação garantidas, onde os requisitos máximos são boa disposição e um bem alimentar para ajudar o CORAÇÃO daqueles que mais precisam, crianças e adolescentes dos 2 aos 20 anos da Instituição de solidariedade Aldeia SOS que se encontra com carência de alimentos.
Desta forma, a recolha de alimentos decorre de 28 de maio a 1 de junho.

Muito produtivo o Congresso de Futebol no IPG

27ipg Decorreu esta quinta-feira, 26 de maio, no Instituto Politécnico da Guarda, numa organização da Escola Superior de Educação, Comunicação e Desporto do Instituto Politécnico da Guarda em parceria com a Associação de Futebol da Guarda, a Federação Portuguesa de Futebol e a Câmara Municipal da Guarda, o I Congresso de Futebol intitulado: “O treino do futebolista, um espaço de confluência entre a ciência e a prática”.
Este congresso teve como objetivo criar um espaço de partilha de conhecimento em torno de temáticas 27 ipgrelacionadas com o processo de treino do futebolista que têm assumido especial relevância na atualidade como: periodização do treino, modelo de jogo, exercício de treino, avaliação e controlo da performance, entre outros.

Por:FP

Culinária em destaque na noite da Biblioteca

IMG_9770A noite desta terça-feira foi de culinária na Biblioteca Municipal de Fornos de Algodres que está a comemorar mais um aniversário.

Decorreu um Workshop de “Comida saudável a baixo custo” ministrada pelos chefs Inês Beja e Paulo Silva, da Escola de Turismo e Hotelaria do IPG da Guarda

Deste modo, trouxeram uIMG_3228ma ementa económica, com uma espetada de frango e uma mousse de lima.

Depois de confecionar estas maravilhas da gastronomia portuguesa, também degustaram um pouco os cerca de três dezenas de participantes.

Uma iniciativa que deixou bastante interessado todos os participantes que colocaram a questão de quando haveria mais , porque este público na maioria feminino, aIMG_3201prendeu algo novo.

Por:António Pacheco