Templates by BIGtheme NET
Início » Tag Archives: João Matos

Tag Archives: João Matos

FPF-CP- Canelas 2010- Vila Cortez-1-0

Vila Cortez mostrou grande qualidade perante o líder

Esta era uma partida extremamente difícil para a turma de Rui Nascimento, a visita ao líder Canelas, em Gaia, com os locais venceram, mas sem grande brilho, devido à boa organização da formação do distrito da Guarda, que montou um sistema inteligente, mas note-se que entrou praticamente a perder.

Assim logo aos 3´, uma boa jogada dos locais, Gonçalo a surgir bem a emendar e abre o ativo, temeu-se o pior , mas os pupilos de Rui Nascimento se organizaram e reagiram até com alguns ataques interessantes, mas eis que surge um lance de falta na área dos visitantes e assinalada grande penalidade, com Fábio chamado a converter , vê o keeper Nuno Morais, defender com brilho, dando assim outra confiança à sua equipa.

Até ao intervalo, manteve-se a vantagem de  margem mínima para o Canelas, que estava surpreso com a qualidade do seu adversário.

Guardense João Matos na baliza do Canelas

Para tal, Tiago Margarido resolve refrescar bem a equipa e coloca três novo recrutas em campo, a pressão era grande , mas o Vila Cortez sempre soube defender-se bem e até podia ter feito algo mais.

Muitas oportunidades surgiam , mas Nuno Morais e a sua defensiva não permitiam mais golos e do outro lado, o guardense João Matos na baliza do Canelas também defendia os ataques da equipa da sua cidade, realce-se que , o keeper do Canelas é natural da Guarda.

Em suma, uma derrota do Vila Cortez, mas no final , a equipa do concelho da Guarda, saiu de cabeça erguida, por mostrou que têm muito valor e muito capazes de lutar pela vitória, enfim calou muito críticos que apelidaram esta equipa de “coitadinhos”, mas este grupo de trabalho tem muito valor e mostrou que no distrito da Guarda também existe qualidade.

João Matos, um keeper egitaniense singra no Padroense

Fomos conversar com um egitaniense que vai desta forma singrando no Padroense FC, trata-se de João Matos, um guarda-redes que foi formado nas escolas do NDS e que vai agora jogando num patamar diferente.

Reportagem : António Pacheco

      Magazine Serrano: Que balanço faz da sua temporada no Padroense?

João Matos: A nível coletivo, atingimos o objetivo para este ano que era a manutenjm1ção num bom lugar classificativo. Mas esse era o objetivo do clube, mas com a qualidade do nosso plantel tínhamos equipa para alcançarmos outras posições, por isso ficamos na minha opinião um pouco abaixo da nossa qualidade individual e coletiva, não é por acaso que todos os elementos da minha equipa têm mercado em clubes financeiramente mais fortes e noutras divisões. A nível pessoal, foi bom e produtivo mas obviamente que queria mais, mesmo sabendo que nesta divisão e mesmo na maioria das equipas portuguesas, seja em que divisão que for, é difícil um guarda-redes de primeiro ano (mesmo sendo o meu segundo a nível sénior) ter minutos ou jogar meia época ao nível que eu joguei, devido a falta de aposta ou simplesmente, mesmo reconhecendo valor, é mais fácil ou seguro apostar na experiência.

 

MS: Na região do Porto o futebol é muito competitivo?As equipas são muito bairristas?

JM: O futebol nesta região é muito diferente, tanto a nível competitivo, a nível de intensidade e mesmo qualidade de jogadores. Em qualquer equipa existem bons jogadores, bons treinadores ou bons métodos de treino e jogar. Existem também muitas condições quer a nível institucional, quer a nível de espaços e condições para jogar, treinar e evoluir. A região do Porto é conhecida historicamente por ser a cidade invicta, devido há coragem durante a guerra civil dos habitantes do Porto. Isso está no ADN da população, o sangue quente, a raça… Por isso tanto a maioria da massa adepta (muitas claques e adeptos a verem jogos) como a maioria dos jogadores jogam com muita raça e com uma intensidade tremenda, fazem jus aos seus antepassados.
    MS: Como encarou a saída do Distrito da Guarda?

JM: Eu saí da Guarda e do distrito da Guarda numa altura em que penso que para mim é o melhor para o futuro como jogador e como pessoa. Já tinha rejeitado muitas propostas para clubes melhores e profissionais anos anteriores, por ter “receio” de abandonar os meus pais, amigos e o meu cantinho de conforto, por isso sabia que era o meu último ano de formação e decidi dar esse passo sem olhar para trás e até agora com muito esforço, sacrifício e dedicação da minha parte, com muita ajuda dos meus pais, alguns amigos e de outras pessoas que infelizmente já não estão na minha vida, entre quais a minha segunda “mãe” que tenho e levarei para sempre no coração, esta nova vida tem corrido muito bem.

MS: Tem acompanhado o Futebol da Guarda? Como comenta esta temporada da AFGuarda?

JM: Continuo acompanhar o futebol na Guarda por curiosidade e por ter amigos a jogar ou a treinar. A nível sénior, desde já dar os meus parabéns ao Gouveia e ao Sabugal. Ao Gouveia por ter sido campeão com 25 vitórias e apenas 1 derrota e que na pjmróxima época vai representar o nosso distrito nos campeonatos nacionais. O Sabugal por ter representado de forma digna o nosso distrito esta época no campeonato nacional, e por ter estado a alguns pontos de garantir a manutenção o que seria devidamente justo pelo pouco que vi, li e me contaram. A nível de formação, os meus parabéns ao meu clube, NDS, porque vai colocar mais duas equipas no nacional, confirmando mais uma vez que é o melhor clube da Guarda há muitos para cá a nível de formação, um projeto e clube bem estruturado com pessoas muito competentes e muito profissionais, para além de ter muitos amigos e pessoas queridas lá é o clube que me “ensinou a andar” por isso terá sempre um enorme significado para mim, porque passei lá 13 anos, fui campeão em todos os escalões e participei em todos os escalões no campeonato nacional.

       MS: Quem são os seus ídolos no futebol?

JM: Os meus ídolos no futebol são Iker Casillas, Manuel Neuer, Joe Hart, David De Gea e Cristiano Ronaldo. São ídolos porque aprendi muito com eles tecnicamente e como como exemplos de superação das dificuldades.

       MS: Que projetos no futuro?

JM: Neste momento a época ainda não acabou, faltam dois jogos, por isso no futuro imediato não posso falar muito nem era correto, mas já tive algumas propostas para o próximo ano, tanto para renovar, como para ir para outro patamar nacional e competitivo.
Tenho como projeto dar passos seguros, trabalhar, dar sempre o meu melhor, dedicar-me a 110% e evoluir. Se juntar a isso tudo, qualidade e sorte, acho que conseguirei atingir o meu objectivo que é chegar há primeira liga.

       MS: Que conselho deixa aos jogadores mais jovens?

JM: Não se iludam, o que é certo hoje amanha já não é. Sonhem, sonhem muito, mas trabalhem e lutem pelos vossos sonhos. Dediquem se a 100%, aproveitem todos os momentos ou oportunidades porque na vida e no futebol raramente existem duas oportunidades ou momentos iguais, por isso mais vale dedicarmos nos e aproveitar mos as oportunidades que nos dão ou que aparecem, do que no futuro olharem para trás e pensarem que podíamos ter sido isto e aquilo. E como é óbvio conciliarem o futebol com a escola de forma igual, nem todos podemos ser jogadores ou médicos, mas todos podemos dar o nosso melhor. E acima de tudo valorizem tudo o que tem, seja comida, roupa, telemóvel, saúde, uma casa, amigos, amor de pais, etc cada vez mais no mundo em geral existe mais pobreza, tristeza e miséria.

fotos:Face JM