Templates by BIGtheme NET
Início » Tag Archives: Lisboa

Tag Archives: Lisboa

Casas Regionais em Lisboa nas festas da cidade

Pela primeira vez nas festas da cidade de Lisboa, as casas regionais em Lisboa fazem parte da programação da maior festa popular da capital do país. No próximo fim de semana no jardim da Quinta das Conchas, no Lumiar, oito Ranchos Folclóricos sobem ao palco. Oito ranchos que representam oito concelhos do país.

A Casa do Concelho de Gouveia, com sede em Lisboa, está entre as oito Casas escolhidas para fazer parte desta programação. Do concelho de Gouveia virá o Rancho Folclórico da Casa do Povo de Nespereira.

“Ciência e Futebol” em conferência esta sexta-feira

A conferência internacional “Ciência e Futebol”, organizada pela Portugal Football School, unidade de investigação e formação da Federação Portuguesa de Futebol, arranca esta sexta-feira e prolonga-se até sábado.

Nesta conferência científica, investigadores nacionais e internacionais irão apresentar e discutir temas relevantes e emergentes de áreas científicas relacionadas com as Ciências do Desporto aplicadas ao futebol, futsal, futebol de praia e futebol virtual através da realização de diversas conferências e comunicações livres.”

A realização da conferência coincide com a celebração do quinto aniversário da Portugal Football School, fundada a 17 de abril de 2017, e retoma uma prática anual interrompida pela pandemia de COVID-19: entre 2018 e 2020 tiveram lugar conferências científicas sobre saúde (“Football is Medicine”), arbitragem e nutrição.

No evento participam especialistas oriundos de diversas instituições de ensino superior, como as universidades de Porto, Lisboa, Beira Interior, Évora, Coimbra, Maia, Lusófona e Trás-os-Montes/Alto Douro, a Escola Superior de Desporto de Rio Maior, a NOVA Medical School, os Institutos Politécnicos da Maia e da Guarda, a United Arab Emirates University (Emirados Árabes Unidos) e o VU University Medical Center Amsterdam (Países Baixos).

Guarda, Portalegre e Castelo Branco são os distritos mais baratos para comprar um imóvel

Segundo o estudo da Imovirtual, o preço médio de venda de casa subiu 7,2% no 1º trimestre do ano, face ao mesmo período do ano passado. Em comparação com o último trimestre de 2021, o valor médio aumentou +2,1%. O valor de venda de imóveis tem vindo a aumentar gradualmente desde o início do ano passado.

Principais conclusões: VENDA

O 1º trimestre de 2022 registou um preço médio de venda anunciado de 376.372€, o que representa um crescimento de +2,1% face ao último trimestre de 2021, quando o valor era de 368.776€. Em comparação com o 1º trimestre de 2021, quando o preço médio dos imóveis era de 351.192€, o aumento é de +7,2%.

Distritos em destaque:

● Lisboa (590.821€), Faro (514.291€), Região Autónoma da Madeira (398.069€) e Porto (342.704€) são as regiões mais caras para comprar casa no 1º trimestre de 2022. As mais baratas são Guarda (111.790€), Portalegre (125.041€) e Castelo Branco (128.792€)

● O distrito com maior aumento do preço médio de venda no 1º trimestre de 2022, face ao 4º trimestre de 2021, é Setúbal (+5,4%), que passa de 317.205€ para 334.175€. Seguem-se Viseu (+4,5%) e a Região autónoma da Madeira (3,6%).

● Coimbra é o distrito com maior quebra do valor médio de venda no 1º trimestre do ano (-2,1%) face ao fim de 2021, passando de 200.745€ para 196.459€.

● Em comparação com o 1º trimestre de 2021, Évora é o distrito com maior aumento do preço médio de venda (+32%), subindo de 196.782€ para 259.651€. Também a Madeira (+19,2%) e Setúbal (+17,8%) apresentam aumentos relevantes.

● Guarda é o distrito com maior quebra do valor médio de venda face ao 1º trimestre do ano passado (-4,2%), que passa de 116.704€ para 111.790€ no 1º trimestre de 2022.

ARRENDAMENTO

O valor das rendas manteve-se estável (+1,5%) no 1º trimestre de 2022, fixando-se nos 1.049€, face ao 4º trimestre de 2021, altura em que a renda média anunciada era de 1.034€. Já em comparação com o 1º trimestre de 2021 (994€), as rendas sobem 5,5%, o equivalente a 55€ adicionais.

Distritos em destaque:

● Lisboa (1.308€), Porto (1.039€), Região Autónoma da Madeira (975€), Faro (864€) e Setúbal (837€) são os distritos mais caros para arrendar casa no 1º trimestre de 2022. Por outro lado, os mais baratos são Portalegre (369€), Castelo Branco (413€) e Bragança (419€).

● Viana do Castelo é o distrito com maior aumento do preço médio de renda no 1º trimestre de 2022 face ao 4º trimestre de 2021 (+11,9%), que agora se fixa nos 613€. Seguem-se Viseu (+7,3%) e Setúbal (+5,4%).

● Bragança e Portalegre, dois dos distritos mais baratos, registam também a maior queda da renda média (-11% e -10%, respetivamente), face ao final de 2021.

● Comparativamente ao 1º trimestre de 2021, Évora tem o maior aumento do valor médio de renda (+20,7%), que agora custa 613€. Também no Porto a renda média aumentou +20%, seguindo-se Viana do Castelo (+17,2%).

● O maior decréscimo de renda face ao 1º trimestre de 2021 é em Beja (-10,5%), passando de 589€ para 527€.

Gouveia presente na 1.ª edição da SAGAL EXPO

A 1.ª edição da SAGAL EXPO decorre nos dias 07, 08 e 09 de março na FIL, em Lisboa e o Município de Gouveia marcará presença no evento com nove produtores do concelho.
A SAGAL EXPO tem como principal objetivo dar a conhecer e internacionalizar as empresas portuguesas no mundo, valorizando assim as marcas e os produtos portugueses.
Neste certame com características únicas, as empresas nacionais encontram os importadores mais relevantes do sector alimentar, de bebidas e serviços complementares dos 5 continentes, destacando os denominados mercados da diáspora, onde estão enraizadas as grandes comunidades portuguesas, consumidoras de produtos portugueses, possibilitando milhares de novos negócios em diferentes áreas geográficas e encurtando as distâncias entre fornecedores e clientes.
O Município de Gouveia marcará a sua presença no evento e levará consigo 9 produtores do concelho de Gouveia ligados aos setores do Vinho e do Queijo, que poderão aproveitar esta oportunidade para expor os seus produtos, estabelecerem parcerias e expandirem os seus negócios.
A autarquia assumiu todos os custos da participação no evento, nomeadamente com alimentação, estadia dos representantes das empresas participantes e produção e decoração do stand. Os produtores apenas tiveram de assegurar a sua presença no evento e o fornecimento e colocação dos produtos para prova.
Os sectores em exposição dividem-se em 15 núcleos e inserem-se nos ramos agroalimentar, azeite e bebidas, carnes e derivados, embalagens, equipamentos, especiarias, frutas, hortícolas, lacticínios, logística, pescado, produtos biológicos, serviços financeiros, transportes e vinhos.
O certame receberá a visita de importadores provenientes de cerca de 71 países diferentes, o que, por si, demonstra o interesse, cada vez mais evidente, do mercado internacional nos produtos alimentares portugueses.
O Município de Gouveia dá assim seguimento à aposta que tem sido feita no caminho das exportações, aproveitando todas as oportunidades para divulgar e promover o concelho, as suas empresas e os produtos de excelência oferecidos por este território.

Os “Viriatos” vão ser criados

Dia 18 de Fevereiro será formalmente apresentada num evento, em Lisboa, a associação de natureza filantrópica, patriótica e republicana que adota a denominação de “VIRIATOS”.
Esta associação terá por principal fim promover a cidadania na defesa dos direitos e das responsabilidades morais e sociais do Estado, estimulando o conhecimento informado, combatendo a iliteracia, incentivando a participação nas políticas públicas que servem a comunidade, favorecendo o reconhecimento público da competência, da excelência e da meritocracia.
Além disso, de forma mais pragmática, a Viriatos visa igualmente a promoção, o
desenvolvimento social e a solidariedade entre os seus associados bem como de todos que se
constituam como antigos militares do Regimento de Infantaria N.o 14 (RI 14).
A Viriatos actuará com total independência e isenção político-partidária e religiosa e procurará
ser um forte e decisivo dinamizador e divulgador dos produtos, tradições, usos, costumes e das
tradições da Região das Beiras, através de convívios, refeições, reuniões, competições e outras
manifestações sociais.
A gastronomia regional, e em especial o Rancho à moda do RI 14, ocuparão espaço nos eventos
dos Viriatos como conferências, seminários, passeios culturais e provas desportivas onde
estarão também sempre presentes as virtudes e as tradições associadas aos Viriatos. A
Associação não se esgota nos associados ex-militares e contará também com os “Amigos dos
Viriatos” e os “Associados de Honra”.
A Associação promoverá anualmente a atribuição do título “Viriato Honorário”, nas
modalidades, “Viriato do Ano e Viriato de Carreira”.
Neste evento da Viriatos será homenageada uma personalidade nacional e marcante da região,
como sinal da dimensão que pretende conferir a este novo espaço de cidadania e da
solidariedade.
O seu lema será “Um Viriato estará sempre acompanhado e apoiado.
A Associação será apresentada pelo seu Presidente fundador, General Carlos Chaves, antigo
Comandante do RI 14 estando para o efeito convidadas várias personalidades e entidades
nacionais e regionais.
A apresentação local em Viseu será agendada e anunciada em breve.

XX Torneio Internacional de Basquetebol em Cadeira de Rodas

Realiza-se nos dias 09 e 10 de outubro, das 08,15 h às 18,30 e das 08,30 h às 14,00 h, respetivamente, no Pavilhão Municipal Casal Vistoso, situado na R. João da Silva, 20, em Lisboa, o XX Torneio Internacional de Basquetebol em Cadeira de Rodas, em que participam a equipa organizadora- APD-Lisboa, o Campeão Nacional – APD-Braga e mais duas equipas nacionais. Contamos com a participação especial da Equipa do Odivelas BC- SIMECQ.

 É intenção da APD que este Torneio, venha mais uma vez a constituir um acontecimento desportivo e uma forma de sensibilizar a população para as potencialidades do desporto praticado pelas pessoas com deficiência.

 O Torneio contará com a presença de várias entidades oficiais.

Séculos depois, a neve da Serra da Estrela voltou a chegar a Lisboa

Ao sexto dia do mês de agosto do ano da graça de 2021, o Clube Escape Livre, a Marinha do Tejo e a Toyota, cumpriram a secular tradição de “Dar Neve a Lisboa”, para que, nos antigos armazéns de gelo do Martinho da Arcada, se voltasse a tomar neve da Serra da Estrela e sorvetes como antigamente.

Pouco passava das oito horas da manhã da passada quinta-feira, quando o grupo de aventureiros e jornalistas deixou o Vila Galé Serra da Estrela, em Manteigas, e subiu até antigos neveiros do Covão da Ametade, na Serra da Estrela, a bordo de duas Toyota Hilux 4×4 para se encontrar com o Neveiro-Mor, Pedro Fernandes Castello Branco, e os seus ajudantes, ali caracterizados pelo grupo de teatro Hereditas.

Assinado o contrato de transporte de neve, como outrora se fazia, tempo de carregar “as carroças” com alguns quilos de gelo prensado envolto em serapilheira, e seguir caminho rumo ao destino final, o Terreiro do Paço, em Lisboa. Pela frente, estavam trilhos fora-de-estrada para descer a Serra e as antigas estradas-reais que desciam até ao rio.

Como havia explicado na noite anterior em Manteigas o Prof. Carvalho Rodrigues, esta tradição secular de transportar neve da Serra até Lisboa começou em 1619, há mais de 400 anos, quando o Rei de Portugal fazia chegar à corte neve fresca da Serra da Estrela, entre os meses de maio e setembro, para que a corte pudesse tomar bebidas frescas e fazer sorvetes. Anos mais tarde, o excedente de neve da corte era distribuído pelos comerciantes do Terreiro do Paço, como o antigo Martinho das Neves, hoje Martinho da Arcada, para que o vendessem à população.

A expedição que partiu da Serra da Estrela, passou ainda por Constância, onde almoçou perto do sítio onde o Zêzere se funde com o Tejo, onde era muitas vezes feito o embarque da neve nos barcos com destino a Lisboa.

Paulo Andrade, Presidente da Marinha do Tejo, aproveitou a ocasião para referir que num levantamento feito em 1820, existiriam 3600 embarcações entre a foz do Tejo e Vila Velha de Rodão, que asseguravam todo o transporte de pessoas e bens, como a neve, até ao aparecimento da ponte 25 de Abril.

A paragem seguinte fez-se na Casa Cadaval, onde a expedição foi recebida pela Condessa Teresa Schönborn, Marquesa de Cadaval, e já com a Prof. Ana Abrunhosa, Ministra da Coesão Territorial, que se havia juntado à caravana na população de Raposa, ao volante de uma das carrinhas que transportavam a neve.

Ana Abrunhosa, aproveitou o momento para referir que “a valorização da nossa história permite construir futuro. A estruturação de novas ofertas turísticas une os diferentes territórios, tanto por estradas de terra batida, estradas de asfalto ou estradas do mar. Preservando a nossa história e a tradição, construímos também modernidade e futuro.”

Antes de um merecido descanso no Resort Praia do Sal, em Alcochete, a caravana jantou no Clube Náutico Moitense, na companhia do Vice-Presidente da Câmara da Moita, antecipando o embarque naquele cais no dia seguinte.

A neve embarcou no varino “O Boa Viagem”, da Câmara Municipal da Moita e da Marinha do Tejo, pelas 12h de sexta-feira com destino ao Cais das Colunas, em Lisboa. Durante a viagem, o mestre fragateiro João Gregório e o Eng. Paulo Andrade, Presidente da Marinha do Tejo que acompanhou toda a expedição, falaram da história destes barcos e da sua importância ao longo da história náutica portuguesa.

Ao longe, já se avistava Lisboa, e na margem do Terreiro do Paço, já esperavam a neve os bombos e fanfarras dos arautos do reino. Foi assim, num desfile escoltado pela Polícia Municipal de Lisboa do Cais da Colunas até às arcadas do Terreiro Paço, que seguiu a neve até ao Martinho da Arcada, onde foi recebida por António Marcos Sousa, atual proprietário.

A neve que viajou da Serra da Estrela até Lisboa, foi entregue, simbolicamente, aos diversos representantes do poder local, de hoje e de antigamente. Primeiro à Prof. Ana Abrunhosa, Ministra da Coesão Territorial, em plena Praça do Comércio, depois ao Vereador Miguel Gaspar, do átrio da Câmara Municipal de Lisboa, e, como há séculos se fazia, à Casa Real Portuguesa, na pessoa do Duque de Bragança, o Senhor Dom Duarte, que fez questão de vir “tomar neve” com todos os aventureiros ao Martinho da Arcada.

Luís Celínio, Presidente do Clube Escape Livre, comentou que “foi um prazer dar vida a esta ideia do Prof. Carvalho Rodrigues, aplicando todo o conhecimento de expedições fora de estrada do Escape Livre, juntando a modernidade dos veículos 4×4 Toyota com a tradição dos barcos da Marinha do Tejo.”

O sucesso desta recriação histórica promete voltar a repetir-se no futuro, e a neve da Serra da Estrela promete continuar a refrescar a capital, pela mão do Clube Escape Livre e da Marinha do Tejo, mesmo nos meses mais quentes do ano.

Rota Turística Literária “Caminho de Salomão” apresentada em Lisboa

O Município de Pinhel foi um dos que participou  na apresentação da Rota Turística Literária “Caminho de Salomão”, projeto a cargo da Associação Territórios do Côa com o objetivo de atrair novos públicos e novos fluxos turísticos ao Interior.
A apresentação teve lugar em Lisboa, na Casa dos Bicos, onde está sedeada a Fundação Saramago, legado do Nobel da Literatura, autor do livro que está na génese da criação desta Rota Turística Literária.
Tendo início em Lisboa e terminando em Castelo Rodrigo, a Rota baseada no percurso inspirado no “Caminho de Salomão” passa pelos concelhos de Fundão, Belmonte, Guarda, Sabugal, Almeida e Pinhel, onde José Saramago esteve mais do que uma vez, tendo criado uma ligação especial à aldeia de Cidadelhe.
Nesta apresentação à Comunicação Social, a associação Territórios do Côa, promotora do projeto, esteve representada pelo seu Presidente, António Machado, Presidente da Câmara Municipal de Almeida, e também pela sua Coordenadora, Dulcineia Moura. Com eles, e em apoio ao desafio, esteve a Diretora Regional da Cultura do Centro, Suzana Menezes, e o Presidente do Clube Escape Livre, Luís Celínio, que deu a conhecer o novo passeio de todo o terreno turístico “Caminho de Salomão”.
Finalmente, os municípios parceiros também estiveram representados e o Presidente da Câmara Municipal de Pinhel, Rui Ventura, brindou os presentes com um “Pinhel de Honra” que deu a conhecer os Vinhos e as Cavacas de Pinhel, dois ex-libris que certamente irão fazer as delícias dos turistas que, daqui em diante, aceitarem o desafio de percorrer o “Caminho de Salomão” e conhecer os vários concelhos que o próprio Saramago percorreu, precisamente um ano antes da sua morte.
À margem da apresentação, o Presidente da Câmara Municipal de Pinhel teve ainda oportunidade de oferecer a Pilar del Rio, Presidente do Conselho de Administração da Fundação Saramago, uma garrafa de vinho comemorativo dos 250 anos da Cidade, convidando-a a voltar a Pinhel onde também já esteve na companhia do companheiro e Nobel da Literatura.
Foto: Mun.Pinhel

Associações distritais reuniram em Lisboa

Nova reunião será na Guarda

No auditório da nova sede da AF Lisboa, os dirigentes associativos debateram, entre outros temas, questões relacionadas com as realidades do futebol (Campeonato de Portugal) e do futsal (Liga Placard e II Divisão), evidenciando preocupações comuns relativas ao momento atual e sobre o futuro dos enquadramentos competitivos no âmbito das provas nacionais, de ambas as modalidades.

António Marques da Silva, presidente da AF Vila Real, que assume a liderança da Mesa do Plenário das Associações Distritais e Regionais de Futebol, considerou que “a reunião decorreu de forma muito positiva e participativa”. “Mais uma vez, as ADRs vincaram os seus contributos, avaliaram realidades e não deixaram de manifestar preocupações no sentido de se encontrarem soluções para ultrapassar dificuldades e caminhar em nome de mais e melhor futebol, futsal e futebol de praia”, salientou, enaltecendo o “trabalho de todos os clubes que de norte a sul do continente e nas regiões autónomas são alicerces da atividade formativa e competitiva”.

Depois de agradecer e elogiar a AF Lisboa pela receção e coorganização do evento, António Marques da Silva realçou que deste encontro resultou, igualmente, “o desejo das ADRs verem fortalecida a comunicação institucional com a Direção da Federação Portuguesa de Futebol, presidida pelo Dr. Fernando Gomes”.

Nuno Lobo, presidente da Direção da AF Lisboa, na condição de anfitrião do encontro, afirmou que foi “com muito orgulho e prazer que recebi na sede da associação, depois da inauguração recente das novas instalações, os meus colegas presidentes das associações distritais e regionais”, considerando que da reunião resultou “um debate intenso sobre temas que emergem no panorama do futebol e do futsal português”.

“Conseguimos juntar estas duas vertentes, apresentar a nova casa da AF Lisboa, mas também promover uma discussão muito importante sobre o futebol e futsal português, mais a mais, num tempo tão difícil como é este que atravessamos”.

Refira-se que a próxima reunião da Mesa do Plenário das ADRs terá como anfitriã a AF Guarda

foto:AFVR

Casa do Concelho de Gouveia em Lisboa deixa mensagem para 2021

Assim neste arranque de 2021, a Casa do Concelho de Gouveia em Lisboa, pela voz do seu Presidente, Joaquim Cabral, deixando uma mensagem para o novo ano a toda a comunidade gouveense e geral.

“Estimados associados, amigos e gouveenses, quero deixar uma mensagem de esperança e de muita confiança para este ano de 2021. Espero que tenham passado um final de Ano de 2020, e este primeiro dia do Ano de 2021,
com muita saúde, Paz e muito Amor, com os corações cheios de esperança e Fé, para enfrentarmos a pandemia que nos limitou, em todos os sentidos, a vida de cada um. Acabou o Ano de 2020, não deixou saudades nem
recordações positivas, bem pelo contrário, aniquilou as nossas actividades. Tudo parou, respeitando as leis impostas pelas autoridades. Vamos em frente, não vamos perder a esperança e a confiança para darmos continuidade às actividades da nossa EMBAIXADA, que a 1 de Dezembro de 2021, completa 70 Anos de vida, e
podermos fazer o Seu Aniversário com a dignidade que Ela merece. Vamos acreditar e ultrapassar esta barreira para que este Ano de 2021, seja melhor para que todos possamos circular livremente, e prosseguirmos com as nossas iniciativas. Fazendo um balanço do Ano de 2020, posso dizer que foi um Ano muito atípico, na medida em que a partir do princípio de Março , todas as nossas atividades foram suspensas, devido à situação que o país ainda está a enfrentar, e tudo ficou parado, incluindo o 69.o aniversário da Casa, que infelizmente não se realizou com o programa que habitualmente é realizado. Neste primeiro dia de Janeiro de 2021, quero saudar e desejar um Bom e Feliz Ano Novo, ao Senhor Presidente do Município de Gouveia, Dr, Luís Tadeu, assim como ao Sr.Presidente da Mesa da Assembleia Municipal, Dr. Gil Barreiros, senhores Vereadores, funcionários e familiares.
Os mesmos Votos a todas as Colectividades e Bombeiros do Concelho, aos seus Dirigentes,muita força para darem continuidade aos seus objectivos. Saudar e Felicitar com os mesmos Votos, toda a população do Concelho de Gouveia, e acreditar que esta crise vai melhorar. Saudar e Felicitar com muito carinho, os Órgãos Sociais da Casa do Concelho de Gouveia, que brilhantemente me acompanham nestas caminhadas, e dedicam o Seu Amor à nossa Embaixada, para que Ela seja um exemplo a bem do Regionalismo e do Concelho de Gouveia, sempre com o mesmo lema ” POR AMOR À NOSSA TERRA”. Também aos nossos queridos Sócios. que, estando na área da grande Lisboa, em Gouveia ou na América, demonstram o carinho que têm e sentem pela Sua/Nossa Casa. Pena é que o número de Associados não aumente mais, para repor aqueles que infelizmente faleceram,ou outros com pouco interesse pela vida da Casa, até desistem não justificando o motivo. Nem todos os Concelhos do País, têm uma Casa Regional na Capital e o Concelho de Gouveia, orgulha-se de ter a sua EMBAIXADA em Lisboa desde 1951, fundada por ilustres Gouveenses, que hoje recordamos com muito respeito,onde queremos levar em frente esta Obra em Sua homenagem. Lanço o repto à juventude de Gouveia onde quer que se
encontrem, acompanhem a vida da Casa através das Redes Sociais, e demonstrem o seu bairrismo, as suas origens, que não podemos perder a nossa identidade. Se não tivermos novos Sócios a aderir à vida da Casa, será uma situação preocupante. A Casa precisa de mais Sócios, a Casa é dos Sócios. A minha gratidão à Câmara Municipal de Gouveia, pelo seu apoio imprescindível que concede à Nossa Embaixada, sem o qual não poderá sobreviver. BEM-HAJAM !!
Um Novo Ano muito Feliz a todos com muita saúde e esperança no futuro”.