Templates by BIGtheme NET
Início » Tag Archives: livros

Tag Archives: livros

Biblioteca itinerante vai andar pelas Aldeias do Xisto

VIAGEM ao INTERIOR dos livros, das pessoas e do país

 

São sessões de leitura nas escolas, ao ar livre, no centro das aldeias, no meio da rua, onde houver público e vontade de ouvir uma história. A iniciativa é do jornalista e escritor João Ferreira de Oliveira, que abraçou o desafio de percorrer o Interior, durante um mês, ao volante de uma biblioteca itinerante, semelhante àquelas que a Fundação Calouste Gulbenkian usou entre 1958 e 2002 para levar histórias, aventuras e sonhos a todos os pontos do país. As Aldeias do Xisto acolheram e apoiaram este projeto desde o início e serão o primeiro destino da viagem.

Se em maio andar pelo interior do país e se cruzar com uma carrinha branca, com desenhos coloridos e identificada com os dizeres Biblioteca Itinerante e “VIAGEM ao INTERIOR dos livros, das pessoas e do país”aproxime-se e aproveite para ouvir uma história e levar um livro para depois a partilhar. A iniciativa é do jornalista e escritor João Ferreira de Oliveira, que abraçou o desafio de percorrer o interior, durante um mês, ao volante de uma biblioteca itinerante, semelhante àquelas que a Fundação Calouste Gulbenkian usou entre 1958 e 2002 para levar histórias, aventuras e sonhos a todos os pontos do país.

As Aldeias do Xisto, que acolheram esta iniciativa desde o início, são o primeiro destino desta viagem, que parte de Lisboa a 6 de maio. Até dia 10, haverá sessões de leitura nas escolas, ao ar livre, no centro das aldeias, no meio da rua. Enfim, onde houver público e vontade de ouvir e contar histórias.

Em Figueira, no concelho de Proença-a-Nova, João Ferreira de Oliveira vai conversar com o bibliotecário Nuno Marçal, da Biblioteca Municipal, e ainda conhecer a estreita ligação que os habitantes da aldeia desenvolvem em torno do tradicional forno a lenha comunitário. Em Sarzedas, no concelho de Castelo Branco, está prevista a visita à Escola Primária, assim como em Janeiro de Cima, no concelho do Fundão, onde se vai ainda desfrutar da leitura a bordo da barca, no rio Zêzere. Na Cerdeira, no concelho da Lousã, relembra-se a história de Kerstin Thomas, a alemã que aprendeu a falar português com os livros. Os Contos de Fajão e o Dark Sky Aldeias do Xisto servem de mote para a visita a Fajão, no concelho da Pampilhosa da Serra.

PROGRAMA

7 de maio

  • Aldeia do Xisto da Figueira, Proença-a-Nova: Encontro com Nuno Marçal, bibliotecário de Proença-a-Nova e conversa com os habitantes da aldeia
  • Visita à Escola Primária da Aldeia do Xisto das Sarzedas

8 de maio

  • Aldeia do Xisto da Cerdeira, Lousã: Conversa com Kerstin Thomas
  • Aldeia do Xisto de Fajão, Pampilhosa da Serra: Sessão de leitura com os habitantes

9 de maio

  • Aldeia do Xisto de Fajão, Pampilhosa da Serra: Oferta de livros e sessão de contos no adro da igreja
  • Aldeia do Xisto de Janeiro de Cima, Fundão: Sessão de leitura na barca

10 de maio

  • Aldeia do Xisto de Janeiro de Cima, Fundão: visita e sessão de leitura na Escola Primária

Para Rui Simão, diretor executivo da ADXTUR, «esta iniciativa vai misturar as histórias dos livros com as histórias e os saberes das pessoas e dos lugares por onde passar. Este é um território ‘literário’ também por isso, pela inspiração que provoca a história de vida de cada pessoa e que se entretece com as memórias das paisagens onde habitam, sejam relacionadas com o céu, com os contos tradicionais ou com as artes e ofícios. Saber ler a paisagem e interpretar a cultura dos lugares é também uma importante competência de literacia que as Aldeias do Xisto querem promover.»

O foco é a literatura infantil, mas as portas e as estantes da carrinha estão abertas a toda a gente, incluindo os mais velhos. «O objetivo não passa por vender livros, mas sim oferecê-los. Regressar a casa com a carrinha vazia, mas cheia de histórias», acrescenta.

 

Os cerca de 500 títulos que enchem as estantes da carrinha foram doados por diversas editoras portuguesas e pela Citroën, que se associa a esta iniciativa assumindo o seu legado histórico: recorde-se que as antigas bibliotecas itinerantes tinham como imagem um ícone desta marca automóvel, o HY. Agora, João Ferreira Oliveira segue viagem ao volante de um Citroën Jumper.

Depois das Aldeias do Xisto, a viagem percorre a Rota da Terra Fria (Trás-os-Montes), o Alentejo Interior e o Algarve Interior. Toda a viagem, que pode acompanhar no Instagram, vai ser registada, dando origem a um conjunto de reportagens, a publicar no jornal Público, e uma série documental de quatro episódios, um por cada destino. E, como não podia deixar de ser, um livro.

“Biblioteca Municipal, uma Voz Amiga” em marcha em Penalva do Castelo

Está em marcha um projeto da Biblioteca Municipal de Penalva do Castelo, em colaboração com a Rede Social do município, durante este segundo período geral de confinamento, o projeto “Biblioteca Municipal, uma Voz Amiga”.

Trata-se de uma iniciativa de combate ao isolamento social em tempos de pandemia, que, através de uma chamada telefónica, permitirá a partilha de leituras (contos, poemas,…), de histórias e de memórias entre a Biblioteca Municipal e os que presentemente se encontram em situações de maior isolamento e a necessitar de uma voz amiga com quem conversar.

Este novo serviço municipal, livre e totalmente gratuito, está disponível a partir do contacto 965064126, de segunda a sexta-feira, entre as 10h00 e as 19h00.

Biblioteca ao domicílio, uma mais – valia para os munícipes de Nelas

Está a decorrer desde o final do mês de janeiro, o novo serviço da Biblioteca Municipal “Biblioteca ao Domicílio” já contou com a entrega de 85 documentos na residência dos 24 utentes que já beneficiaram da iniciativa. Uma colaboração entre a Biblioteca Municipal de Nelas – António Lobo Antunes, que organiza toda a logística do empréstimo e a Universidade Sénior de Nelas , que faz a entrega dos livros solicitados.
O processo respeita todas as normas da DGS, sendo os livros transportados e entregues em envelope ou caixa fechados e depois de devolvidos, sujeitos a quarentena.
Os títulos podem ser consultados no catálogo online – https://www.cm-nelas.pt/viver/cultura/biblioteca/ e reservados através do e-mail geral.biblioteca.municipal@cm-nelas.pt ou pelo telefone 232940141 nos dias úteis das 9h-13h| 14h-17h.
No pedido, deve ser indicado o nome, a morada completa e contacto telefónico.
*Para utentes com inscrição válida, residentes no Concelho de Nelas.
Foto:Mun.Nelas

Acordo de Cooperação para a Constituição da Rede Intermunicipal das Bibliotecas Viseu Dão Lafões assinado

Foi assinado um acordo de cooperação para a constituição da Rede Intermunicipal das Bibliotecas Viseu Dão Lafões (RIBVDL), pela Comunidade Intermunicipal (CIM) Viseu Dão Lafões, com os catorze municípios que a integram, e a Direção-Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas (DGLAB),  fruto de uma parceria desenvolvida pela CIM Viseu Dão Lafões e pela DGLAB, visa a implementação de um serviço de bibliotecas públicas de qualidade no território de Viseu Dão Lafões.

O objetivo da RIBVDL é fomentar a cooperação entre as Bibliotecas Públicas Municipais do território, promovendo a partilha e utilização de recursos e serviços comuns, e contribuir, através da prestação de serviços qualificados e de proximidade, para o desenvolvimento de diferentes literacias, incluindo a digital.

De acordo com o Presidente da CIM Viseu Dão Lafões, Rogério Mota Abrantes, “Este acordo abre portas a novas oportunidades de qualificação dos serviços e da oferta da rede bibliotecas públicas municipais. Permite, de forma cooperativa e em articulação com todos os municípios, ir ao encontro das necessidades reais da comunidade de Viseu Dão Lafões, promovendo a literacia, o conhecimento, o acesso à informação e a coesão territorial.”

Esta é mais uma Rede Intermunicipal de Bibliotecas, que a DGLAB formaliza, e que se insere na estratégia que preconiza para as bibliotecas públicas, assente no incentivo à criação de redes de bibliotecas de âmbito regional junto das Comunidades Intermunicipais e Áreas Metropolitanas, procurando garantir, desta forma, uma maior articulação entre as várias bibliotecas, tendo em vista a prestação de serviços em rede às populações.

 

Biblioteca Municipal continua ligada à comunidade em Mangualde

No período do 1º confinamento, a Biblioteca Municipal Dr. Alexandre Alves de Mangualde esteve ativamente presente na rede social Facebook da biblioteca. Foram elaborados conteúdos sobre temáticas ligadas às tradições, às personalidades e à história local, bem como concertos e desafios à comunidade. Diariamente a biblioteca esteve em contacto com os seus utilizadores, procurando manter o interesse pela leitura.

Atualmente de portas fechadas, devido ao 2º confinamento, a Biblioteca Municipal continua ligada à comunidade, voltando a enriquecer a programação na rede social do Facebook.

São publicadas atividades regulares desde contos, sugestões de leitura, biblioterapia/cineterapia, histórias e tradições locais, tutoriais para o dia-a-dia, entre outras atividades, convidando sempre o público a participar neste trabalho, através de desafios temáticos como: “Mangualde a partir da minha Janela”“Mangualde Confinado: A Grande Recolha” e “Os Livros da Minha Vida”.

EMPRÉSTIMO DE LIVROS EM TAKEAWAY E ENTREGA AO DOMICÍLIO

Os serviços tradicionais de empréstimo domiciliário da Biblioteca continuam a ser prestados, embora no formato de Takeaway e entrega ao Domicílio, podendo ser requeridos e reservados através do Catálogo Online (https://catalogobmm.cmmangualde.pt/), do email: biblioteca@cmmangualde.pt, ou através do telefone: 232619889. Estão ainda disponíveis os serviços de Informação e referência através das mesmas vias.

Livros chegam à comunidade através de “Ligados pela Leitura” em Pinhel

Nesta altura de pandemia, onde as pessoas ficam isoladas, uma vez que hoje em dia, os livros são cultura, face a isso, o Município de Pinhel tem agora um projeto “Ligados pela Leitura”.
Esta é uma iniciativa promovida através da Biblioteca Municipal, com o apoio do Gabinete de Ação Social, que numa fase inicial está a colaborar na identificação de pessoas que possam beneficiar da atividade.
A ideia é simples: depois de um registo inicial (em que a pessoa manifesta a intenção de ser contactada e disponibiliza um contacto para o efeito), passa a ser contactada, por telefone, pela Bibliotecária do Município de Pinhel que depois de conversar um pouco, prossegue com a leitura de uma história, um conto, um poema, em suma, algo que considere adequado ao seu ouvinte / interlocutor e que se traduza num momento de partilha e interação.
O objetivo é chegar às pessoas, com particular atenção para a população idosa, que se encontram sozinhas e privadas de convívio, nesta altura em que o apelo é para ficar em casa. O serviço será assegurado de segunda a sexta-feira, procurando assim manter uma ligação através da leitura.
O contacto inicial pode ser feito pelo próprio ou por alguém que lhe seja próximo (pais, avós, amigos ou vizinhos, por exemplo), através do número de telefone 961 279 106 (nº da Biblioteca) ou do e-mail biblioteca@cm-pinhel.pt.

APEL referem que os livros apenas transmitem cultura

Associação Portuguesa de Editores e Livreiros, face à decisão inconcebível do Governo no que concerne a venda de livros, tem a decorrer a seguinte ação:Os livros apenas transmitem cultura.

Nesta fase, de pandemia, o Governo digamos que confinou os livros, na ideia da APEL um erro grave dado que, nesta fase os livros podem ser um amigo para quem esteja em isolamento, apenas transmitem cultura.

Alunos do 1ºciclo recebem cadernos de atividades pelo Município de Celorico

O Município de Celorico da Beira , liderado por Carlos Ascensão, vai investir cerca de 5800€ para ajudar as 154 crianças que frequentam o 1.º ciclo com a oferta dos cadernos de atividades.

Este apoio concretiza-se em forma de vouchers a utilizar nas livrarias/papelarias do concelho (aderentes), que devem ser levantados pelos encarregados de educação a partir do dia 21 de agosto no edifício da Câmara Municipal de Celorico da Beira (dias úteis, das 09h às 17h).Através de uma iniciativa valeducar.

Assim uma boa forma de apoiar a educação no concelho celoricense.

 

Biblioteca Municipal Maria Teresa Maia Gonzalez reabre ao público

No seguimento das medidas de desconfinamento, o Município de Fornos de Algodres comunica que a partir de segunda-feira, 18 de maio de 2020, reabre o atendimento presencial ao público na Biblioteca Municipal, com o seguinte horário:

– Segunda a sexta-feira das 9h30 às 12h30 e das 14h30 às 16h30.

A reabertura deste equipamento municipal está condicionada às seguintes regras de funcionamento:

– Uso obrigatório de máscara;

– Desinfeção das mãos à entrada;

– Distanciamento social de 2 metros;

– O acesso às salas será orientado por uma técnica da biblioteca;

Lotação máxima do espaço será de 10 pessoas por um período máxima de 60 minutos;

– Acesso às estantes interdito, sempre que necessário solicitar o apoio de uma técnica;

Não é permitida a leitura de publicações periódicas em suporte papel (jornais e revistas);

– Todos os livros manuseados na biblioteca ou provenientes do serviço de empréstimo serão sujeitos a quarentena.

 

Biblioteca Municipal de Mangualde mais próxima da comunidade

 

O projeto “ESTAMOS CONTIGO” foi lançado pela Câmara Municipal de Mangualde e pela Biblioteca Municipal a 24 de março, com o objetivo de manter a proximidade da Biblioteca com os seus leitores e com a comunidade em geralNesse sentido, foram criadas rubricas diárias no Facebook, de sugestões de leitura, história e personalidades locais, desafios, divulgação de músicas, filmes, walking dream therapy, concertos online, momentos de leitura de contos, poemas e textos, entre muitas outras ações. A Câmara Municipal e a Biblioteca deixam uma palavra de agradecimento a todos os seguidores e consumidores ativos deste projeto, e já são bastantes.

Estimulando a política de proximidade e a relação personalizada com os leitores, a Biblioteca tem estabelecido contacto telefónico com os leitores ativos de forma a manter o laço que os une à instituição. Estes telefonemas permitem a divulgação de sugestões de leitura, a leitura de poemas ou textos ou, simplesmente, escutar a angústia de quem está em isolamento social e aproveita a linha para desabafar. O feedback destes telefonemas tem sido gratificante, provando que os afetos são essenciais para provocar o conforto que faz falta neste período.

Entrega e Empréstimo de livros

Para reforçar o Projeto “Estamos Contigo” foi ainda criado o serviço de empréstimo de livros com entrega ao domicílio dos leitores. A primeira leitora a recorrer a este serviço foi a Ana Filipa Gonçalves Lopes, uma jovem de 19 anos, que tirou uma foto com o livro requisitado, entregue pela Biblioteca Municipal (O fim da história e o último homem de Francis Fukuyama) e a partilhou com a Biblioteca em forma de agradecimento.