Templates by BIGtheme NET
Início » Tag Archives: mangualde

Tag Archives: mangualde

“Máscaras com Som” anima noites de Mangualde

Uma nova edição das Noites Vivas de Verão, desta vez intituladas “Máscaras com Som”, numa iniciativa do  Município de Mangualde . Esta iniciativa pretende animar a cidade através de vários concertos descentralizados durante os meses de junho, julho e agosto.

Esta programação terá início já este mês de junho. Trata-se de uma iniciativa do Município de Mangualde e da União das Freguesias de Mangualde, Mesquitela e Cunha Alta e, nos dias 14 e 15 de agosto contará ainda com o apoio da Associação Juvenil Jovens do Castelo.

Estas atividades serão gratuitas e decorrerão em diferentes locais da cidade. Todos os concertos terão início às 21:00h. Não serão permitidas aglomerações e será assegurado o cumprimento das regras de segurança estabelecidas pelas Autoridades de Saúde Pública: uso obrigatório de máscara, higienização das mãos, etiqueta respiratória e distanciamento físico entre as pessoas (2m).

 

PROGRAMAÇÃO “MÁSCARAS COM SOM”

JUNHO

12 de junho | Grand Jazz Hotel – 21h00 | Largo Pedro Álvares Cabral

19 de junho | Capitão Mondego – 21h00 |Largo do Rossio (centro)

 

JULHO

3 de julho | Litos | Miguel | Joaquim – 21h00 | Largo Dr. Couto

10 julho | Bora Lá – 21h00 | Largo do Rossio (Centro)

24 de julho | Alpha Music – 21h00 | Largo do Rossio (Topo)

 

AGOSTO

14 de agosto | Melody Guys – 21h00 | Largo do Rossio (Centro)

15 de agosto | Banda A4 – 21h00 | Largo Pedro Álvares Cabral

Mangualde: Crianças viveram o dia com a inauguração de mais dois parques infantis

O Dia Mundial da Criança foi assinalado em Mangualde, com a inauguração de dois Parques Infantis complemente reabilitados, um no Rossio e outro no Bairro da Gândara, e com a oferta de vouchers às 1220 crianças do concelho de Mangualde. Uma oferta pensada em alternativa às atividades lúdicas realizadas em anos anteriores, para que todos pudessem ficar em segurança, devido à situação pandémica em que vivemos.

 O Parque Infantil do Rossio e o Parque Infantil da Gândara foram intervencionados de raiz e dotados de novos equipamentos e de novos pisos. “Esta alegria e esta cor que só as crianças sabem expressar já estava a fazer muita falta a todos, a eles e aos adultos. Ver esta felicidade, depois de vários meses encerrados e agora reabertos, mas totalmente remodelados, é a simbiose perfeita neste Dia da Criança”, destaca o presidente da Câmara Municipal de Mangualde, Elísio Oliveira.

 OFERTA DE VOUCHERS: INVESTIMENTO DE MAIS DE SEIS MIL EUROS

Os vouchers, de 5,00€ cada, foram entregues entre o dia 31 maio e o dia 1 de junho às crianças do concelho de Mangualde, dos diferentes níveis escolares: creche, pré-escolar e 1º ciclo do Ensino Básico, num total de 1220 crianças. Esta iniciativa, para além de celebrar este dia especial, representa um investimento de 6.100€, por parte do Município de Mangualde, no comércio tradicional local, uma vez que cada criança recebeu um voucher com um valor de 5€ que poderá ser utilizado no espaço de dois meses, entre o dia 1 de junho e 31 de julho, no comércio mangualdense.  Os vouchers oferecidos resultam de uma parceria com a Associação Empresarial de Mangualde tal como aconteceu no Natal. Para além do voucher foi oferecido também um mealheiro a todas as crianças.

A lista dos estabelecimentos comerciais aderentes pode ser consultada em www.cmmangualde.pt

Alto Mondego Rede Cultural regressa para animar as comunidades

Decorreu na manhã de sábado (22 de maio), a apresentação da segunda edição do Projeto” Alto Mondego- Rede Cultural”, no auditório Multiusos de Nelas. É composto pelos municípios de Fornos de Algodres, Nelas, Mangualde e Gouveia. O projeto contará com uma programação cultural diversificada e que tem como objetivo dinamizar os territórios com eventos culturais criados por associações culturais locais, com o intuito de impulsionar a economia local, mas também promover as artes e as criações artísticas no território, projetar a sua imagem e a região e ainda exponenciar novos fluxos turísticos de forma a contribuir para a valorização da autenticidade dos produtos culturais e patrimoniais endógenos.

Serão 24 espetáculos de várias artes performativas e 8 murais de arte urbana que acontecerão até setembro de 2022, recriados nos vários espaços emblemáticos dos quatro municípios, será um investimento de cerca de 300 mil euros.

Vão ser desenvolvidas 4 ações de capacitação artística com as diversas associações culturais, através da cooperação entre estas e capacitadores das seguinte áreas : slackline, arte urbana, música e dança.

As sessões de capacitação de slackline (corda bamba) e arte urbana decorrerão entre junho e agosto deste ano. As sessões de slackline serão orientadas pelo profissional Rui Mimoso, campeão nacional de slackline.

O slackline é um desporto que consiste prática de equilíbrio sobre uma linha dinâmica, esticada entre dois pontos fixos. O praticante pode caminhar sobre ela ou fazer manobras e truques, dinâmicos ou estáticos.

No que toca à área Arte Urbana , vão ser criados 4 murais, um em cada Município, resultado do trabalho entre as associações, a comunidade e o artista plástico Desy.

Por sua vez ,  as seesões na área da música acontecem em 2022, entre os meses de janeiro e maio. Entram em cena Bitocas e Artur Fernandes, que juntamente com as associações locais irão apresentar 8 espetáculos pelo território do Alto Mondego’ Rede Cultural.

Por fim, na área da dança, decorre entre maio e setembro de 2022, onde Marta Silva, irá trabalhar juntamente com as associações locais nos variados temas que abrangem a dança (movimento, corpo) e que resulta em 8 espetáculos artísticos itinerantes.

As intervenções dos quatro presidentes serviram para explicar um pouco mais este projeto.

Borges da Silva (Nelas) referiu:” É um gosto continuar a partilhar esta experiência da Rede Cultural do Alto Mondego em mais uma iniciativa, mais uma candidatura, mais um projeto, projeto esse complementado com uma série de ações, que consiste em dinamizar e promover o património cultural e rapidamente também regressar à possibilidade das populações acederem à cultura e acho que conseguiram e felicito-os aqui por isso, deixando também aqui um cumprimento aos animadores e aos profissionais que mobilizaram  para estas ações quer as ações artísticas, do ponto de vista artístico, quer do ponto de vista de artes e cultura do Alto Mondego”.

Por sua vez, Elísio Oliveira (Mangualde)salientou a: importância deste projeto Alto Mondego, como disse o presidente de Nelas, um rio nos une, mas também nos podia separar.

Um rio une ou separa, mas quando se fazem pontes, a separação torna-se união e nós estamos aqui os quatro municípios unidos em torno do Alto Mondego. A cultura é importante para desenvolver a vida das pessoas para desenvolver a economia, valorizar o território para fixar e atrair pessoas e essa é a grande luta, é a grande batalha, é a luta da democracia e da demografia e da fixação de pessoas. Sem pessoas tudo o resto vai desertificando, as casas vão-se despovoando, os territórios vão-se abandonando e a cultura pode ser uma âncora e um instrumento importante para dar qualidade de vida material e imaterial aos territórios e às pessoas que neles habitam”.

Luís Tadeu(Gouveia) enalteceu que: “é um programa que nos une com o território e com as entidades  que incluem  o território que fazem cultura e que nesta altura estão a passar uma fase muito complicada , fruto da pandemia , obrigando a parar as suas iniciativas, que é sempre depois  complicado  muitas vezes recomeçar e voltar a motivar as pessoas.

 Assim com este nosso projeto não é só dizer a essas associações culturais do nosso território, que estamos com elas, confiamos nelas , que acreditamos no seu trabalho e que juntamente com todos aqueles que agora vêm de fora  enriquecer e engrandecer também o seu trabalho , que queremos que elas continuem  e confiamos que elas continuam a ser agentes importantes no  território para precisamente prolongar e salvaguardar a cultura mas também para lhe dar novas roupagens porque os tempos mudam, os tempos evoluem e portanto há que também que termos noção e atenção a isso não perdendo o espírito daquilo que são as nossas associações mas  envolver todos aqueles que nelas colaboram, que nelas participam sejam nas bandas filarmónicas, seja nos ranchos folclóricos ,seja  nos grupos de teatro que temos ,nos grupos de dança que temos enfim todos”.

 Manuel Fonseca (Fornos de Algodres) agradeceu de forma especial à comunicação social , uma vez que têm aqui um papel importante na divulgação deste projeto. Muitas das vezes senão forem  os OCS,  o que acontece é que os nossos projetos não são focados , não são difundidos da melhor forma, logo é um prazer que os OCS estejam presentes e como sempre vão fazer um bom trabalho  no sentido de darem a conhecer este projeto . Desde o princípio, no nosso município, entendemos que era o projeto que tínhamos de agarrar com alma e coração naturalmente que há outros projetos que correm paralelamente em cada uma das outras comunidades, mas este é um projeto como disse tinha uma identidade própria.

Este ano em termos deste projeto entendeu-se que devíamos também alargar a outras competências relativas não só à dança, não só ao teatro e foi por isso que decidimos também agarrar outras capacitações neste caso especificamente na questão do Slackline e também na Arte Urbana. Relativamente à 1ªquestão está aqui o Rui Mimoso que é de Fornos de Algodres também tenho que realçar que é um excelente player nesta matéria é dos primeiros que existe no país e naturalmente também estas áreas é importante também trazer os mais jovens, às vezes os jovens têm outro tipo de motivações e tendo outro tipo de motivações é importante que estes jovens possam ter outras competências, conclui o autarca fornense.

Por fim, cada um dos capacitadores apresentaram as suas atividades, seguindo-se uma pequena demonstração do Slackline pelo atleta Rui Mimoso, pelos jovens convidados e demais entidades que quiseram experimentar.

Este projeto “Alto Mondego Rede Cultural” é cofinanciado pelo Centro 2020, Portugal 2020 e União Europeia, através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional.

 

Apresentação do livro “A Vida Num Roteiro” em Mangualde

Pedro Coelho vai apresentar o seu livro “A Vida Num Roteiro” em Mangualde. Esta apresentação tem lugar no dia 28 de maio, pelas 18h00, na Biblioteca Municipal Dr. Alexandre Alves e está inserida na programação cultural do mês de maio, no âmbito do “Dia do Autor Português”.

Pedro Coelho é Beirão, nasceu em Mangualde, cidade situada na Beira Alta composta por gentes hospitaleiras, com tradições nos seus bordados e no feijão do Patronato tão típicos, onde os serões são acompanhados a contemplar lá no alto a Senhora do Castelo com um bom queijo da Serra da Estrela e o vinho do Dão. O seu entusiasmo pelo social, ou seja, as relações e comportamentos que os indivíduos estabelecem entre si levou-o a tirar o Curso de Sociologia permitindo o estudo de certas situações que ocorrem na vida em sociedade, especializou-se mais tarde em Coordenação de Necessidades Formativas, chegando a dar alguns anos  formação em Cidadania e Igualdade de Género, conseguiu concretizar o sonho de conhecer novas realidades e novas culturas sociais levando-o a mudar-se para o Luxemburgo, país que para si é o “ideal de sociedade que o homem deve realizar em educação”.  As palavras sempre foram um meio para “olhar a sociedade” e desde o núcleo de estudantes de sociologia, às crônicas em jornais regionais e através de blogs até chegar a este Livro foi abordando aspetos da sociedade. Otimista que é, acredita que o indivíduo não se deve resignar, sendo ele o forjador do seu próprio sucesso como Ser Humano.

 O evento decorrerá com as diretrizes da DGS, tendo assim uma lotação limitada de 70 lugares, pelo que os interessados devem reservar lugar através do telefone 232 619 889.

 SINOPSE DO LIVRO:

O objetivo deste livro é proporcionar, através de algumas palavras, uma visão da sociedade e do quotidiano de hoje. Explorar temas, expostos por alguns capítulos, fazendo a ponte entre o sentir e o viver, por todo o livro combinam-se histórias, conceitos e respostas com um olhar sociológico que pretende transparecer o dia-a-dia de cada indivíduo, falar das coisas mais simples e perceber que nos falta Tempo para pensar em tudo aquilo que nos acontece. Os dias voam, coisas ficam por fazer, permanentemente num turbilhão de voltas que é a nossa vida é praticamente impossível parar para pensar, ficando as nossas Vidas eternamente adiadas e sem sentido. o Livro ajuda a fazer este caminho para descobrir o que nos faz bem e nos permite crescer e avançar e por outro lado distingue ou ajuda a refletir sobre aquilo que nos impede de ir mais longe. Foi este entusiasmo em forma de desafio, que me levou a escrever e que pretende levar cada leitor e ser ele mesmo, num exercício de “my self” que o possa transportar e dar mais valor ao seu Ser.

Campanha “Visit Viseu Dão Lafões” lançada para o verão

A Comunidade Intermunicipal Viseu Dão Lafões (CIM Viseu Dão Lafões) apresentou  a sua nova campanha de promoção turística para este verão. Uma bela aposta na promoção do turismo seguro nos 14 Municípios associados, através de uma campanha de âmbito nacional e do lançamento das páginas “Visit Viseu Dão Lafões”.

Com a retoma das várias atividades económicas no processo de desconfinamento, a CIM Viseu Dão Lafões sugere a região como ponto central para as férias de amantes da natureza, apaixonados da gastronomia e vinhos, público familiar e fãs das propostas de saúde e bem-estar das estâncias termais.

Viseu Dão Lafões é a opção segura para viver o interior de Portugal, este verão, fora dos grandes centros”, declara Rogério Mota Abrantes, Presidente CIM Viseu Dão Lafões. “À semelhança de campanhas anteriores, a CIM afirma a marca Viseu Dão Lafões, naquela que é uma nova era de investimento na promoção turística desta região”, acrescenta.

A campanha, sob o mote “O verão começa aqui”, aposta na diferenciação do destino nas suas vertentes mais fortes e identitárias: “Natureza? É aqui.”, “Sabores? É aqui.” e “Férias em família? É aqui.” são algumas das áreas temáticas que vão viver em simultâneo, em meios físicos, online, na rádio e na imprensa escrita.

Esta é uma campanha muito relevante de afirmação da região Centro do país. Valorizar Viseu Dão Lafões enquanto destino multifacetado e seguro é indispensável no âmbito da nossa estratégia de atração turística e recuperação económica, neste pós-desconfinamento.”, refere Pedro Machado, Presidente do Turismo do Centro de Portugal.

A CIM Viseu Dão Lafões apresenta, também, as páginas criadas especificamente para a promoção turística com o naming “Visit Viseu Dão Lafões”, orientada para a divulgação das atrações no portal que passa a adotar esta designação e que está disponível em www.visitviseudaolafoes.pt, a par de páginas novas nas redes sociais Facebook e Instagram (@visitviseudaolafoes).

Simultaneamente, e como pretexto para desfrutar do ar livre, em oposição aos espaços fechados, a Comunidade Intermunicipal lançou a “Rede de Percursos em Natureza”. O guia reúne as várias propostas de percursos pedestres, centros de BTT, ecopistas, espaços de termalismo, culturais e de gastronomia.

A CIM aposta não só numa campanha de promoção da região e dos seus principais atributos, mas também na organização e comunicação de um produto consolidado e que é particularmente valorizado no contexto pandémico: o Guia de Turismo de Natureza. Neste guia condensar num mesmo produto a oferta rica que existe na região neste domínio”, afirma Nuno Martinho, Secretário Executivo da CIM Viseu Dão Lafões.

Esta campanha turística apresenta especial valor numa altura de retoma para os setores relacionados com o turismo, mas a promoção da região será uma aposta que a CIM manterá ao longo de todo o ano, como forma de afirmar o destino no contexto nacional.

Para o período outono/inverno será preparada uma nova campanha com foco nos atributos mais convidativos para esse período do ano.

Alto Mondego- Rede Cultural apresentado dia 22 em Nelas

 Iniciativa “Alto”, coordenada artisticamente pela Contracanto Associação Cultural, no âmbito do projeto do Alto Mondego’ rede cultural, enquanto proposta de programação cultural em rede no território composto pelos Municípios de Gouveia, Nelas, Fornos de Algodres e Mangualde, que tinha sido adiada em 2020 devido à pandemia Covid-19, será retomada no próximo ano, em 2022.
O Alto Mondego’ rede cultural é um projeto cofinanciado pelo Centro 2020, Portugal 2020 e União Europeia, através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional.
que vai ser apresentado no próximo sábado, durante a manhã no auditório Multiusos de Nelas.

Mangualde- Marco Almeida apresenta os 12 candidatos às diversas freguesias

O tempo urge e as Autárquicas estão ali, logo o candidato à Câmara Municipal de Mangualde do PS, Marco Almeida, apresentou os candidatos das diversas freguesias do concelho mangualdense.

Assim o candidato refere que o Compromisso Mangualde nasce e cresce com o envolvimento de todos aqueles que pela proximidade, participação na vida pública querem fazer do concelho de Mangualde , um território diferenciado.

Os autarcas das freguesias estão na linha da frente da governação pela proximidade às pessoas e pelo profundo conhecimento do território. Este é um projeto de lideranças fortes de grande sentido cívico e de um inestimável valor.

Assim aqui ficam os 12 candidatos:

  • Abrunhosa – a -Velha- Eduardo Albuquerque
  • Alcafache – Nelson Almeida
  • Cunha Baixa – Paulo Marques
  • Espinho – António Monteiro
  • Fornos Maceira Dão – Humberto Mendes
  • Freixiosa – José Carlos Almeida
  • Mangualde, Mesquitela e Cunha Alta – Carlos Gonçalves
  • Moimenta Maceira Dão e Lobelhe–Jorge Marques
  • Quintela de Azurara – Rui Marques
  • Santiago Cassurrães e Povoa de Cervães- Rui Valério
  • S.João da Fresta – Fernando Lopes
  • União Freguesias de Tavares – Alexandre Constantino

Limpeza na EN 16-Mangualde /Fornos

Segundo o Município de Mangualde , foi realizada a maior intervenção de limpeza dos últimos 16 anos da Estrada Nacional 16. Desde o limite de Viseu até ao limite de Fornos de Algodres, num total de 28Km, foram limpas as valetas e as bermas de ambos os lados, seguindo-se operação de cura.
Deste modo, Elísio Oliveira, Presidente da Câmara Municipal de Mangualde, adianta ainda “neste momento está ainda a ser feito o levantamento da sinalética horizontal (pinturas) e vertical (sinais de trânsito) para também haver, neste âmbito, melhorias de renovação e de segurança nesta importante via municipal.
Outras vias estão a ser alvo de idêntica operação”.
“Procuramos que a manutenção caminhe ao lado da construção” concluiu o Autarca