Templates by BIGtheme NET
Início » Tag Archives: neve

Tag Archives: neve

Séculos depois, a neve da Serra da Estrela voltou a chegar a Lisboa

Ao sexto dia do mês de agosto do ano da graça de 2021, o Clube Escape Livre, a Marinha do Tejo e a Toyota, cumpriram a secular tradição de “Dar Neve a Lisboa”, para que, nos antigos armazéns de gelo do Martinho da Arcada, se voltasse a tomar neve da Serra da Estrela e sorvetes como antigamente.

Pouco passava das oito horas da manhã da passada quinta-feira, quando o grupo de aventureiros e jornalistas deixou o Vila Galé Serra da Estrela, em Manteigas, e subiu até antigos neveiros do Covão da Ametade, na Serra da Estrela, a bordo de duas Toyota Hilux 4×4 para se encontrar com o Neveiro-Mor, Pedro Fernandes Castello Branco, e os seus ajudantes, ali caracterizados pelo grupo de teatro Hereditas.

Assinado o contrato de transporte de neve, como outrora se fazia, tempo de carregar “as carroças” com alguns quilos de gelo prensado envolto em serapilheira, e seguir caminho rumo ao destino final, o Terreiro do Paço, em Lisboa. Pela frente, estavam trilhos fora-de-estrada para descer a Serra e as antigas estradas-reais que desciam até ao rio.

Como havia explicado na noite anterior em Manteigas o Prof. Carvalho Rodrigues, esta tradição secular de transportar neve da Serra até Lisboa começou em 1619, há mais de 400 anos, quando o Rei de Portugal fazia chegar à corte neve fresca da Serra da Estrela, entre os meses de maio e setembro, para que a corte pudesse tomar bebidas frescas e fazer sorvetes. Anos mais tarde, o excedente de neve da corte era distribuído pelos comerciantes do Terreiro do Paço, como o antigo Martinho das Neves, hoje Martinho da Arcada, para que o vendessem à população.

A expedição que partiu da Serra da Estrela, passou ainda por Constância, onde almoçou perto do sítio onde o Zêzere se funde com o Tejo, onde era muitas vezes feito o embarque da neve nos barcos com destino a Lisboa.

Paulo Andrade, Presidente da Marinha do Tejo, aproveitou a ocasião para referir que num levantamento feito em 1820, existiriam 3600 embarcações entre a foz do Tejo e Vila Velha de Rodão, que asseguravam todo o transporte de pessoas e bens, como a neve, até ao aparecimento da ponte 25 de Abril.

A paragem seguinte fez-se na Casa Cadaval, onde a expedição foi recebida pela Condessa Teresa Schönborn, Marquesa de Cadaval, e já com a Prof. Ana Abrunhosa, Ministra da Coesão Territorial, que se havia juntado à caravana na população de Raposa, ao volante de uma das carrinhas que transportavam a neve.

Ana Abrunhosa, aproveitou o momento para referir que “a valorização da nossa história permite construir futuro. A estruturação de novas ofertas turísticas une os diferentes territórios, tanto por estradas de terra batida, estradas de asfalto ou estradas do mar. Preservando a nossa história e a tradição, construímos também modernidade e futuro.”

Antes de um merecido descanso no Resort Praia do Sal, em Alcochete, a caravana jantou no Clube Náutico Moitense, na companhia do Vice-Presidente da Câmara da Moita, antecipando o embarque naquele cais no dia seguinte.

A neve embarcou no varino “O Boa Viagem”, da Câmara Municipal da Moita e da Marinha do Tejo, pelas 12h de sexta-feira com destino ao Cais das Colunas, em Lisboa. Durante a viagem, o mestre fragateiro João Gregório e o Eng. Paulo Andrade, Presidente da Marinha do Tejo que acompanhou toda a expedição, falaram da história destes barcos e da sua importância ao longo da história náutica portuguesa.

Ao longe, já se avistava Lisboa, e na margem do Terreiro do Paço, já esperavam a neve os bombos e fanfarras dos arautos do reino. Foi assim, num desfile escoltado pela Polícia Municipal de Lisboa do Cais da Colunas até às arcadas do Terreiro Paço, que seguiu a neve até ao Martinho da Arcada, onde foi recebida por António Marcos Sousa, atual proprietário.

A neve que viajou da Serra da Estrela até Lisboa, foi entregue, simbolicamente, aos diversos representantes do poder local, de hoje e de antigamente. Primeiro à Prof. Ana Abrunhosa, Ministra da Coesão Territorial, em plena Praça do Comércio, depois ao Vereador Miguel Gaspar, do átrio da Câmara Municipal de Lisboa, e, como há séculos se fazia, à Casa Real Portuguesa, na pessoa do Duque de Bragança, o Senhor Dom Duarte, que fez questão de vir “tomar neve” com todos os aventureiros ao Martinho da Arcada.

Luís Celínio, Presidente do Clube Escape Livre, comentou que “foi um prazer dar vida a esta ideia do Prof. Carvalho Rodrigues, aplicando todo o conhecimento de expedições fora de estrada do Escape Livre, juntando a modernidade dos veículos 4×4 Toyota com a tradição dos barcos da Marinha do Tejo.”

O sucesso desta recriação histórica promete voltar a repetir-se no futuro, e a neve da Serra da Estrela promete continuar a refrescar a capital, pela mão do Clube Escape Livre e da Marinha do Tejo, mesmo nos meses mais quentes do ano.

Cuidados a ter com o Frio

Deve ser dada especial atenção às pessoas mais vulneráveis, nomeadamente às crianças e pessoas com mais de 65 anos, pois são grupos que não têm grande perceção das alterações de temperatura.

Devem em permanência nestes dias em que as temperaturas vão descer ser seguidas as recomendações para proteção dos efeitos negativos do frio:

No domicílio
● Mantenha a temperatura da sua casa entre os 18ºC e os 21ºC;
● Se não conseguir aquecer todas as divisões da casa, tente manter a sala de estar quente durante o dia e aqueça o quarto antes de se ir deitar;
● Se utilizar lareiras, braseiras, salamandras ou equipamentos a gás mantenha a correta ventilação das divisões de forma a evitar a acumulação de gases nocivos à saúde, evitando os acidentes por monóxido de carbono que podem ser causa de intoxicação ou morte;
● Não utilize fogão a gás, forno ou fogareiro a carvão para aquecimento da casa, nem utilize equipamentos de aquecimento de exterior em espaços interiores;
● Evite dormir/descansar muito perto dos equipamentos de aquecimento;
● Apague ou desligue os equipamentos de aquecimento antes de se deitar ou sair de casa, de forma a evitar fogos ou intoxicações;
● Promova uma boa circulação de ar, não fechando completamente os aposentos, mas evite as correntes de ar frio;
● Mantenha sob vigilância a utilização de botijas de água quente, para evitar o risco de queimadura.

Higiene pessoal e vestuário
● Mantenha a pele hidratada, principalmente mãos, pés, cara e lábios;
● Use várias camadas de roupa, em vez de uma única muito grossa, e não use roupas demasiado justas que dificultem a circulação sanguínea;
● Proteja as extremidades do corpo (com luvas, gorro, meias quentes e cachecol) e use calçado adequado às condições climatéricas;

Alimentação
● Faça refeições mais frequentes encurtando as horas entre elas;
● Dê preferência a sopas e a bebidas quentes, como leite ou chá;
● Aumente o consumo de alimentos ricos em vitaminas, sais minerais e antioxidantes (ex. frutos e hortícolas) pois contribuem para minimizar o aparecimento de infeções;
● Evite bebidas alcoólicas visto que provocam vasodilatação com perda de calor e arrefecimento do corpo.

Atividades e Exercício físico no exterior
● Mantenha a prática de exercício físico habitual mas em situações de frio intenso evite fazer exercício físico de esforço ao ar livre;
● Se tiver de realizar trabalho com muito esforço, proteja-se com roupa adequada e vá doseando o esforço;
● Procure um local abrigado se a temperatura diminuir e houver muito vento;
● Evite caminhar sobre o gelo devido ao risco de lesões por queda;

Bebés ou recém-nascidos
● Não deve sair de casa com o bebé ou recém-nascido nos dias de frio intenso;
● No caso de ter de sair de casa agasalhe o bebé, principalmente a cabeça e as extremidades (mãos, orelhas e pés);
● Utilize várias camadas de roupa em vez de uma única peça grossa;
● Dê de beber regularmente ao bebé;
● Transporte o bebé num carrinho que lhe permita movimentar-se para se aquecer e verifique se está bem protegido do frio;
● Evite transportar as crianças em porta-bebés tipo mochila, que poderá comprimir as pernas e causar enregelamento.

Pessoas idosas
● Os idosos precisam do acompanhamento dos familiares ou prestadores de cuidados para que sejam tomadas as medidas adequadas em situações de frio descritas nas recomendações gerais, nomeadamente ao nível da alimentação, vestuário, cuidados com os equipamentos de aquecimento e precauções ao sair de casa;
● Os familiares, amigos e vizinhos têm um papel importante devendo manter um acompanhamento de proximidade, sempre que possível, de pessoas idosas sós/isoladas, fazendo um telefonema ou contactando pessoalmente, pelo menos uma vez por dia, para prestar ajuda e verificar o seu estado de saúde e conforto.

Os doentes cardíacos, vasculares, reumáticos, com diabetes e com insuficiência respiratória (incluindo asma e doença pulmonar crónica obstrutiva):
Devem certificar-se que têm sempre consigo os seus medicamentos habituais e ter em conta a redução de atividades físicas no exterior se revelarem sintomas.

Em caso de gripe tenha atenção:
▪ Evitar a proximidade de pessoas com sinais de doença (manter uma distância superior a 1 metro)
▪ Lavar frequentemente as mãos com água e sabão
▪ Quando espirrar ou tossir deve utilizar lenços de papel (inutilizando-os de seguida) ou tapar a boca e nariz com o antebraço.
▪ Evite tocar na boca, no nariz ou nos olhos, sem ter as mãos lavadas
▪ Se achar que está com sintomas de gripe, evite ir de imediato às urgências. Descanse, beba muitos líquidos, não se agasalhe demasiado; tome medicamentos para a febre e dores. Não tome antibióticos sem indicação médica. Se tiver uma doença crónica ou os sintomas se prolongarem sem melhoria ou se agravarem contacte o seu médico ou o seu Centro de Saúde.

Em caso de dúvidas ou necessidade ligar para SNS 24 (808 24 24 24)

Por:SNS

Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) alerta para chuva , vento e neve

anpcNo seguimento do contacto com o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), realizado hoje pelo Comando Nacional de Operações de Socorro (CNOS) da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC), de acordo com a informação meteorológica disponibilizada pelo IPMA salienta-se, para os próximos dias, a probabilidade de ocorrência:
  • Aguaceiros pontualmente fortes, podendo ser de granizo, acompanhados de trovoada, que afetarão sobretudo as regiões do Centro e Sul do país, durante o dia de hoje, e o Norte e Centro, durante o dia de amanhã;
  • Vento a soprar forte no litoral e nas terras altas, com rajadas da ordem dos 70 e 90 Km/h, respetivamente. Não são de excluir eventuais fenómenos extremos de vento a acompanharem o agravamento da instabilidade durante o dia de amanhã;
  • Queda de neve acima dos 1000/1400m nas regiões do Norte e Centro.
Para mais informações sobre a evolução da situação meteorológica acompanhe as previsões em: www.ipma.pt
2. EFEITOS EXPECTÁVEIS
Face à situação acima descrita podem ocorrer os seguintes efeitos:
  • Condicionamento e/ou encerramento de vias de circulação devido à queda de neve;
  • Piso rodoviário escorregadio e eventual formação de lençóis de água e de gelo;
  • Danos em estruturas montadas ou suspensas;
  • Possibilidade de queda de ramos ou árvores em virtude de vento mais forte;
  • Possíveis acidentes na orla costeira;
3. MEDIDAS PREVENTIVAS
A ANPC recorda que o eventual impacto destes efeitos pode ser minimizado através da adoção de comportamentos adequados, pelo que, e em particular nas zonas historicamente mais vulneráveis, se recomenda a observação e divulgação das principais medidas de autoproteção para estas situações, nomeadamente:
  • Adotar uma condução defensiva, reduzindo a velocidade e tendo especial cuidado com a possível formação de lençóis de água e de gelo nas vias rodoviárias;
  • Transportar e colocar correntes de neve nas viaturas sempre que se circular em áreas atingidas pela queda de neve;
  • Garantir uma adequada fixação de estruturas que possam estar soltas, nomeadamente andaimes, placards e outras estruturas suspensas;
  • Ter especial cuidado na circulação e permanência junto de áreas arborizadas, prestando atenção para a possibilidade de queda de ramos ou árvores em virtude de vento mais forte;
  • Circular com cuidado junto à orla costeira e não praticar atividades relacionadas com o mar, nomeadamente pesca desportiva e desportos náuticos, além de evitar o estacionamento de veículos na orla marítima;
  • Estar atento às informações da meteorologia e às indicações da proteção civil e forças de segurança;
  • Seguir escrupulosamente todas as indicações dadas pelas autoridades policiais, nomeadamente no que concerne ao respeito pelos cortes de estrada, percursos alternativos, sinalização viária e outras informações;
  • Evitar comportamentos de risco que possam originar acidentes.

Por: ANPC

Alerta amarelo em todo País,frio e neve

  Os 18
distritos do continente estão entre esta terça-feira e sexta-feira sob aviso
amarelo devido à previsão de chuva, vento, neve, agitação marítima e
temperaturas mínimas baixas,
informou o Instituto Português do Mar e da
Atmosfera (IPMA). De acordo com o IPMA, todos os distritos do continente vão
estar, entre as 15h00 desta terça-feira e as 06h00 de quarta-feira, sob aviso
amarelo, o terceiro mais grave de uma escala de quatro, devido à previsão de
vento forte com rajadas da ordem dos 70 quilómetros por hora, sendo de 90
quilómetros por hora nas terras altas. Sob aviso amarelo estão também os
distritos de Viana do Castelo, Braga, Porto, Aveiro, Coimbra, Leiria e Lisboa
devido à previsão de agitação marítima, prevendo-se ondas de noroeste com 4 a
4,5 metros, entre as 21:00 de hoje e as 09:00 de quarta-feira. O IPMA colocou
também os distritos de Viana do Castelo, Braga, Porto, Aveiro, Coimbra, Viseu,
Vila Real, Bragança, Guarda e Castelo Branco sob aviso amarelo devido à queda
de neve acima de 1000 a 1200 metros diminuindo gradualmente a quota para 400 a
600 metros entre as 15:00 de hoje e as 00:00 de quarta-feira. O instituto
colocou também os 18 distritos do continente sob aviso amarelo devido à
previsão de temperaturas mínimas baixas, entre as 21:00 de quarta-feira e as
05:00 de sexta-feira. O IPMA emite um aviso amarelo sempre que existe risco
para determinadas atividades dependentes do tempo. Fonte:CM


Chuva e tempo frio vão manter-se durante a semana

A chuva e o tempo frio vão manter-se no início da
semana, com neve nas terras altas até quinta-feira, prevendo-se uma
pequena descida das temperaturas mínimas e subida das máximas, disse o
meteorologista Bruno Café.

Segundo declarou à agência Lusa o
meteorologista do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), para
hoje está previsto um dia de céu “pouco nublado, tornando-se
gradualmente muito nublado a partir do meio da tarde nas regiões do
norte e centro, previsão de chuva apenas para o final do dia no Minho e
Douro litoral”.
Bruno Café adiantou que o vento soprará moderado a
forte, “com rajadas na ordem dos 100 km/hora no litoral, em especial a
sul do cabo Mondego e nas terras altas, até ao meio da manhã, e depois
tornar-se-á mais fraco”.
Para terça-feira, Bruno Café prevê um dia semelhante, com o céu geralmente muito nublado e com abertas a partir da tarde.
“Será
um dia de chuva que passará gradualmente a aguaceiros no final da
tarde, a precipitação será de neve acima dos 600/800 metros e o vento
começa fraco, mas torna-se mais forte no litoral oeste e terras altas,
com rajadas de 65 km/hora”, explicou.
Quanto às temperaturas, o meteorologista adiantou que se prevê uma pequena descida da temperatura mínima e subida das máximas.
Na
previsão para os dias seguintes, e até final da semana, “a tendência é
que a precipitação ocorra em regime de aguaceiros e em especial a norte
do sistema montanhoso Montejunto/Estrela”, com neve a cair até
quinta-feira, assistindo-se depois a uma pequena subida da temperatura.
fonte:TB

Chuva e queda de neve nas terras altas no fim de semana

 

O
fim de semana vai ser marcado pela nebulosidade, chuva e queda de neve
nas terras altas, havendo também a possibilidade de a precipitação se
prolongar até quinta-feira, disse à agência Lusa a meteorologista Maria
João Frada.
De
acordo com a meteorologista do Instituto Português do Mar e da
Atmosfera (IPMA), para hoje e para o fim de semana está previsto céu
nublado, ocorrência de aguaceiros que podem ser fortes e possibilidade
de trovoadas e granizo, uma situação normal para a época do ano. “Uma
vez que as temperaturas estão relativamente baixas, sobretudo nas
regiões do interior, prevê-se para hoje queda de neve acima dos 800/1000
metros de altitude até ao início da manhã, com tendência depois para
subir até aos 1.400 metros e o vento vai soprar do quadrante sul”,
adiantou. Maria João Frada indicou também que no sábado ainda está
prevista “uma depressão dos níveis altos da atmosfera” e, por isso,
prevê-se céu muito nublado com boas abertas, aguaceiros mais prováveis a
partir da tarde e que serão de neve nas terras altas, acima dos 1.200 a
1.400 metros, vento fraco, neblina ou nevoeiro matinal e uma descida da
temperatura mínima. “No domingo, vamos ter a aproximação de um sistema
frontal e regressa a nebulosidade. O céu vai ficar carregado, muito
nublado ou encoberto, prevendo-se a ocorrência de chuva contínua”, disse
Maria João Frada, realçando que o fim de semana vai ser caracterizado
pela ocorrência de precipitação. No que diz respeito à próxima semana, a
meteorologista referiu que a probabilidade é de continuação da
precipitação. “Até quinta-feira há uma probabilidade de continuação de
precipitação. Temos novamente a passagem de ondulações frontais
associadas a depressões e o cenário vai ser basicamente de ocorrência de
precipitação, mantendo-se o tempo instável”, disse.

Bombeiros da Guarda levaram refeições a idosos do concelho

Num dia de Neve

Segundo Paulo Sequeira, comandante dos Bombeiros Voluntários da
Guarda, a corporação foi hoje solicitada para levar “entre 70 a 80
refeições a idosos” residentes na cidade da Guarda e nas localidades de
Vale de Estrela e de Aldeia do Bispo, que são apoiados por centros de
dia.

“Normalmente, os centros de dia têm veículos normais e precisam do
apoio de veículos todo o terreno para que as refeições cheguem junto dos
idosos que por elas aguardam”, referiu o responsável, indicando que a
corporação já prevê que pedidos desta natureza aconteçam em dias de
neve.

fonte:Agência Lusa

O mau tempo vai manter-se

O
mau tempo vai voltar na madrugada desta segunda-feira, com o Instituto
Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) a prever chuva e vento fortes, e
neve, que pode levar à emissão de avisos laranja em algumas regiões.Durante
a madrugada e a manhã desta segunda-feira, as condições climatéricas
deverão piorar significativamente, mas na tarde e noite
seguintes já se
registarão melhorias, segundo Cristina Simões, do IPMA (antigo instituto
de meteorologia).
“Serão períodos de chuva, passando gradualmente
a regime de aguaceiros a partir da manhã de segunda-feira. Tanto a
chuva como os aguaceiros poderão ser nas regiões norte e centro, por
vezes fortes e com granizo, acompanhadas de trovoada, e também deve
haver queda de neve acima dos 800/mil metros durante a madrugada,
baixando a quota a partir da manhã para os 600/800 metros”, disse à
Lusa.
Cristina Simões disse, ainda, que o vento se irá
intensificar e deve chegar a ter rajadas com 80 quilómetros por hora no
litoral e de 90 quilómetros/hora nas terras altas, estando previsto um
aviso amarelo.
Já as regiões altas, todas aquelas acima de 600 a
800 metros, devem sofrer quedas de neve, o que no fundo se resume a
“todas as montanhas de norte e centro e, possivelmente, a Serra de São
Mamede”.
As previsões para o resto da semana são muito irregulares, com o tempo a agravar num dia e a melhorar no seguinte.
“Vai
ser uma semana em que alternadamente vão passando frentes e vamos ter
um desagravamento temporário, seguido de novo agravamento com aguaceiros
e abertas. Segunda-feira será um dia em que à tarde desagrava, à noite
para dia 04 já volta a agravar, para 05 desagrava novamente. À medida
que as frentes vão passando, vamos ter melhorias e um tempo um pouco
melhor alternadamente. Talvez o dia 04 seja uma situação semelhante [à
da madrugada de segunda-feira] e depois o dia 06. Quase dia sim, dia
não, vamos ter a passagem de uma frente”, acrescentou.
fonte:Lusa/SOL

Natal com dias de inverno

Noite da consoada e dia de Natal com frio, chuva e neve

O meteorologista do IPMA Ricardo Tavares disse à agência Lusa que,
na terça-feira, véspera de Natal, o céu estará, no continente,

geralmente muito nublado, com períodos de chuva por vezes fortes, que
passarão a aguaceiros ao fim da tarde, sendo de neve “em cotas próximas
dos mil metros”. Nesse dia, o vento soprará forte nas terras altas e
moderado a forte a sudoeste.

Na quarta-feira, dia de Natal, a tendência será de aguaceiros um
pouco por todo o território e queda de neve acima dos 800 metros, em
especial nas regiões norte e centro.

Fonte:Agência Lusa