Templates by BIGtheme NET
Início » Tag Archives: Penalva do Castelo

Tag Archives: Penalva do Castelo

Nova Plataforma online de promoção da maçã Bravo de Esmolfe

Este novo projeto de valorização e promoção da maçã Bravo de Esmolfe tem assinatura do CEIT – Centro Estratégico de Inovação Territorial.

No dia em que se assinalou o Dia Internacional da Maçã, o CEIT – Centro Estratégico de Inovação Territorial anuncia uma nova plataforma online de promoção da maçã Bravo de Esmolfe, produto único no mundo, originário da freguesia de Esmolfe em Penalva do Castelo.

Segundo Cristóvão Monteiro, presidente executivo do CEIT – Centro Estratégico de Inovação Territorial, este projeto nasce da necessidade de afirmar uma marca territorial
forte que permita relançar o produto, bem como os atores que gravitam ao seu redor.

Esta maçã é uma verdadeira “vitamina” e um fruto cada vez mais procurado, nomeadamente pelos segmentos de saúde e bem-estar. As suas propriedades benéficas
são únicas e estão demonstradas em estudos científicos de diferentes áreas da medicina, explica.

O objetivo passa por criar uma autêntica plataforma de cooperação que alavanque a economia local e regional através da promoção dos produtores, comerciantes e restantes
elementos da cadeia de valor da maçã Bravo de Esmolfe.

Este projeto pretende não só ajudar a promover o produto, mas também alavancar a atividade turística por via da valorização do território, da sua cultura e das suas gentes. A
nova marca e respetiva plataforma online já estão em desenvolvimento e devem ser apresentadas em 2022, depois de um processo de auscultação e envolvimento de todos
os stakeholders.

Para além do impacto que será gerado na economia, este projeto pretende ainda produzir conhecimento científico e fomentar a investigação sobre a origem e as características do produto.

Órgãos Autárquicos do Município de Penalva do Castelo

Os Órgãos Autárquicos do Município de Penalva do Castelo (Assembleia Municipal e Câmara Municipal – para o quadriénio 2021/2025) foram instalados,  numa cerimónia que aconteceu nas Instalações da loja de Cidadão.
Depois de uma terceira vitória consecutiva do Partido Socialista no concelho, Francisco Carvalho foi empossado como Presidente da Câmara Municipal de Penalva do Castelo, tendo ainda sido investidos os restantes Vereadores que compõem o executivo Municipal, Pedro  Monteiro (Vereador da coligação PPD-PSD.CDS-PP-Mudar Penalva), José Laires (Vereador do PS), Lucília  Santos (Vereadora do PS) e José  Fernandes (Vereador da coligação PPD-PSD.CDS-PP-Mudar Penalva).
Os membros que compõem a Assembleia Municipal são: Vítor Manuel Melo Fernandes (Partido Socialista) – Presidente da Assembleia Municipal, Luís Miguel Gouveia (Partido Socialista) – 1.º Secretário, Dália Maria Araújo Silva (Partido Socialista) – 2.ª Secretária, David Paulo Torres Macário (coligação PPD-PSD.CDS-PP-Mudar Penalva), José Luís Albuquerque Antunes (coligação PPD-PSD.CDS-PP-Mudar Penalva), Luís Filipe Cardoso Pinto (Partido Socialista), Patrícia Alexandra Teixeira de Albuquerque Costa (coligação PPD-PSD.CDS-PP-Mudar Penalva), Tânia Mariza Gomes dos Santos (Partido Socialista), António Manuel Lopes de Carvalho (coligação PPD-PSD.CDS-PP-Mudar Penalva), Maria Elizabeth Oliveira Cancelas (Partido Socialista), Alexandre Manuel de Jesus Monteiro (Partido Socialista), Carlos Alberto de Pina Rodrigues (coligação PPD-PSD.CDS-PP-Mudar Penalva), Sofia Cristina Andrade Freitas (Partido Socialista), Clara Margarida Melo (coligação PPD-PSD.CDS-PP-Mudar Penalva), António José Jesus Silva (Partido Socialista), Carlos Alberto Rodrigues Ferreira (coligação PPD-PSD.CDS-PP-Mudar Penalva) – Presidente da Junta de Freguesia de Castelo de Penalva, Nuno Paulo Ferreira Marques (Partido Socialista) – Presidente da Junta de Freguesia de Esmolfe, Lúcia Marlene Macário Lopes (Partido Socialista) – Presidente da Junta de Germil, José António Araújo Lopes (Partido Socialista) – Presidente da Junta de Freguesia de Ínsua, Marco Paulo Pais Correia (Partido Socialista) – Presidente da Junta de Freguesia de Lusinde, Sérgio Cabral Oliveira Macário (Partido Socialista) – Presidente da Junta de Freguesia de Pindo, Carlos Afonso Alves Matos (Partido Socialista) – Presidente da Junta de Freguesia de Real, Arcidres Rodrigues Loureiro (Partido Socialista) – Presidente da Junta de Freguesia de Sezures, Joaquim dos Santos Pereira (Partido Socialista) – Presidente da Junta de Freguesia de Trancozelos, Paulo Alexandre Almeida Fonseca (Partido Socialista) – Presidente da Junta de Freguesia da União das Freguesias de Antas e Matela, Celso Tavares Lopes (Partido Socialista) – Presidente da Junta de Freguesia da União das Freguesias de Vila Cova do Covelo e Mareco.

Penalva do Castelo homenageou Maçã Bravo de Esmolfe

Decorreu, recentemente no Centro de Exposições de Produtos DOC, na Freguesia de Esmolfe, a XXV Feira da Maçã Bravo de Esmolfe, resultante de uma iniciativa da Câmara Municipal de Penalva do Castelo e da Junta de Freguesia de Esmolfe, com o apoio da FELBA – Promoção das Frutas e Legumes da Beira Alta.
O evento contou com a presença da Secretária de Estado da Ação Social, Rita Cunha Mendes, do Diretor Regional da Agricultura, Fernando Martins, do Vice-Presidente da CCDRC, José Morgado, da Diretora da Cultura do Centro, Suzana Menezes e demais entidades.
O dia iniciou com uma missa campal, presidida pelo Sr. Padre José António, acompanhada musicalmente pelo grupo da paróquia local.
Pelas 10.30h as entidades oficiais foram recebidas pela Banda Musical e Recreativa de Penalva do Castelo, tendo-se seguido uma visita aos produtores de maçã Bravo de Esmolfe e restantes expositores (artesanato, produtores/engarrafadores de vinho de Penalva do Castelo, fumeiro e IPSS).
Na breve cerimónia, usou da palavra o Presidente da Junta de Freguesia de Esmolfe, Nuno Marques, que agradeceu a presença de todas as entidades presentes, produtores de maçã Bravo de Esmolfe, artesãos e os demais. Referiu as características da maçã Bravo de Esmolfe como únicas, apelidando-a como “rainha das maçãs portuguesas”, destacando as “suas excelentes qualidades degustativas, com um aroma intenso, agradável e único”.
De seguida o Vice- Presidente da FELBA, Rogério Martinho, defendeu que “tem de haver regularização entre o preço de produção e o preço do quilo da maçã pago aos produtores para que o esforço retorne para o agricultor e o motive”.
O Presidente da Câmara Municipal, Francisco Carvalho, afirmou que “a coesão territorial justifica que haja uma especial atenção para os territórios do interior, denominados de baixa densidade populacional, tornando-os mais coesos, promovendo a melhoria da qualidade de vida das suas populações, o aumento da competitividade económica e a preservação dos seus produtos e recursos naturais. Debatemo-nos com desigualdade de investimentos entre litoral e o interior.” Concluiu o seu discurso afirmando que “o Governo tem de criar mecanismos de incentivos fiscais que visem combater a interioridade”, tendo apelado à Secretária de Estado da Ação Social, Rita Cunha Mendes, para que em conjunto com o diretor Regional de Agricultura e Pescas do Centro, Fernando Martins, se preocuparem um pouco mais com os produtos endógenos, a maçã Bravo de Esmolfe, o queijo Serra da Estrela e o vinho Dão de Penalva do Castelo.
A Secretária de Estado da Ação Social, Rita Cunha Mendes, referiu que tem “acompanhado com muito cuidado e atenção todas as solicitações e que o Governo está atento e empenhado em requalificar, renovar e alargar a rede de apoio social”. Lembrou que o “Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) terá um pacote de financiamento destinado aos agricultores para promover a inovação e a agricultura sustentável para a tornar mais competitiva”. Concluiu, afirmando que “estas oportunidades devem ser aproveitadas para valorizar e potenciar os produtos endógenos”.
Durante a tarde subiu ao palco a Casa do Povo de Esmolfe, que animou as centenas de pessoas presentes no recinto.
Com esta iniciativa , realça-se a importância da produção de maçã Bravo de Esmolfe no tecido socioeconómico do concelho de Penalva do Castelo e divulgar o que de melhor se produz no território.

6º Festival da Abóbora de Real com cerca de meia centena de abóboras

Este ano ainda num formato mais reduzido, aconteceu no Parque da Bocha, o 6º Festival da Abóbora de Real, nas categorias de abóbora Porqueira , Menina e mais pequenas, foi uma tarde de sábado animada.

Foram mais de 2 dezenas de produtores e demais amigos, que marcarão presença, neste reencontro no Parque onde já decorreram diversos encontros, para tal ficou agendado o 7.o Festival da Abóbora, para o dia 25 de setembro de 2022.

Deste modo, no 6º Festival da Abóbora em Real 2021, estiveram presentes produtores de Real, Sezures e Germil.

Este ano apresentaram-se a Concurso: 17 Abóboras Porqueiras, 21 Abóboras Meninas ou Outras e 11 Abóboras mais Pequenas.

CLASSIFICAÇÃO

Abóbora mais Pesada Porqueira

1º Prémio – 1 Presunto Curado José Cabral (Real) 22,5 Kg

2º Prémio – 2Kg de Chouriças Leonor Alves (Real) 22,3 Kg

3º Prémio – 1Kg de Chouriças João Santos (Real) 21,8 Kg

 

Abóbora mais Pesada Menina ou de Outras Qualidades

1º Prémio – 1 Presunto Curado Carlos Fonseca(Germil) 62,6 Kg

2º Prémio – 2Kg de Chouriças Isabel Pedro (Germil) 61,0 Kg

3º Prémio – 1Kg de Chouriças José Romão (Sezures) 58,8 Kg

Abóbora Mais Pequena

1º Prémio – 1 Garrafa de Vinho Diana Rodrigues (Real)

A Associação agradece a participação de todos, pela presença, pelo ambiente de convívio e pela troca de experiências, é o que nos motiva.

 

Fotos: ACRS Real

 

Projeto-Piloto de Transporte Flexível a Pedido Ir e Vir apresentado pela CIM Viseu Dão Lafões

A Comunidade Intermunicipal (CIM) Viseu Dão Lafões vai implementar o Projeto-piloto de Transporte Flexível a Pedido IR e VIR, que foi apresentado ,no Parque Urbano de Tondela, numa sessão que contou com a presença da Senhora Ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa.

O Projeto-piloto de Transporte Flexível a Pedido IR e VIR é uma solução desenvolvida pela Comunidade Intermunicipal Viseu Dão Lafões que tem como principal objetivo alargar e reforçar a oferta de transporte público de passageiros, garantindo uma cobertura adequada em zonas de menor densidade demográfica, nomeadamente, nos concelhos de Aguiar da Beira, Nelas, Oliveira de Frades, Santa Comba Dão, Tondela e Vouzela, conferindo, uma nova mobilidade a populações que residam em áreas que não dispõem de um serviço regular de transporte público de passageiros.

À semelhança do transporte coletivo regular, o IR e VIR tem (20) circuitos com horários e paragens pré-definidas, sendo que as deslocações apenas podem ser efetuadas nesses circuitos.

Desta forma, a partir do dia 04 de outubro será possível viajar, em dias úteis pré-definidos, dentro dos concelhos abrangidos, mediante reserva efetuada até às 12h (meio dia) do dia útil anterior à viagem, através do número 800 10 20 30 (chamada gratuita).

Com tarifas que podem oscilar entre os 1,05 euros e os 4,05 euros, dependendo do percurso, este projeto inovador contempla, para já, 20 circuitos, distribuídos pelos 6 concelhos.

Segundo o Vice-Presidente da CIM Viseu Dão Lafões, Paulo Almeida, “Este é um projeto ambicioso da CIM na medida em que permite anular, de uma forma definitiva, carências do transporte público de passageiros nas zonas mais isoladas do nosso território, assegurando assim uma maior coesão territorial. Com esta proposta, procuramos garantir que setores da população mais isolados e com maior dificuldade de deslocação possam aceder de forma cómoda e economicamente justa aos serviços disponíveis na sede do seu concelho”.

De acordo com a Ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa, “Este é um bom exemplo de utilização dos fundos europeus das regiões para promover a coesão e a qualidade de vida da população, já que assegura um serviço público mais próximo e eficiente para os cidadãos deste território, independentemente de onde vivam. Queremos apoiar projetos como este em todas as CIM do Interior. Para isso precisamos que as nossas autarquias continuem a trabalhar em conjunto pelos seus objetivos comuns, como fez, neste caso, a CIM Viseu Dão Lafões”.

Para o Presidente do Município de Tondela, José António Jesus, “O ato que hoje aqui testemunhamos é um dos mais fortes contributos para a coesão. Garantir mobilidade, acesso a serviços essenciais, como aos serviços públicos, à saúde, é uma obrigação resultante do modelo de desenvolvimento que conjuntamente desejamos aprofundar.”

Para mais informações pode telefonar para o número 800 10 20 30, todos os dias úteis das 09h às 13h e das 14h às 17h, ou, em alternativa, consultar o site: https://irevir.cimvdl.pt

Teatro Musical “Só queria que me saísse… Dão” animou Penalva do Castelo

Dois dias dedicados à peça de Teatro Musical “Só queria que me saísse… Dão”, decorreu na vila de Penalva do Castelo, trata-se de um espetáculo produzido pelo Contracanto Associação Cultural com texto original de Sandra Leal e encenação de António Leal. Em palco estiveram cerca de 30 personagens, entre atores, cantores e músicos, sobressaindo a figura do “Barbosa”, interpretada pelo ator Pedro Pernas, que recria magistralmente o grande ator António Silva.

Por sua vez, o autarca Francisco Carvalho, enalteceu o belo trabalho produzido pela ContraCanto, nesta bela peça que animou todos os presentes.

A história acontece em plena Lisboa, no Pátio do Carrascão e transporta-nos para o imaginário dos clássicos do cinema português dos anos 30 /40, como Pátio das Cantigas ou a Canção de Lisboa, sendo recriadas cenas desses filmes como a célebre cena de Vasco Santana e o candeeiro. Ou a famosa frase” Evaristo tens cá disto”, aqui substituída por “Barbosa, tens cá gasosa”. A vida nos pátios alfacinhas, com as suas relações de vizinhança, as tabernas, as festas populares, servem de cenário e ambiente ao desenrolar das histórias, condimentadas com o fado, a canção popular, a que se juntam os temas da Broadway.
Barbosa é o único beirão no bairro, condição que ele tenta esconder aos turistas para os atrair para a sua casa de fados “Solar do Vinho” que representa o que de mais pitoresco Lisboa tem para oferecer. Entre cantigas e muitas histórias, os moradores do pátio não se esquecem de lembrar Barbosa das suas raízes beirãs e Barbosa perde as estribeiras de cada vez que um deles o provoca! Mas o destino tem hora marcada para fazer das suas e este ano, o arraial vai mudar para sempre o pátio. Tudo por conta do tal vinho do beirão Barbosa que, afinal, não é de Lisboa, nem carrascão, mas sim, vinho do Dão. E quando o vinho é Dão… até um pátio alfacinha quer ser beirão!
Foi com duas sessões, com lotação esgotada, que decorreu o teatro musical. Dada a elevada adesão, aqueles que não conseguiram obter bilhete, puderam assistir na zona envolvente.

Vera Vilaça (Extremosul/Hotel Alísios/Cenmais) conquistou a Taça de Portugal Feminina

Penalva do Castelo recebeu o Troféu Feminino da Beira Alta – 4ª Taça de Portugal de Ciclismo Feminino, Penalva do Castelo, a quarta e última etapa da Taça de Portugal de Ciclismo de Estrada feminino.

A competição, inserida no Troféu Feminino da Beira Alta, percorreu algumas localidades do concelho, tendo partida e chegada na Avenida Castendo, junto da Câmara Municipal.
Vera Vilaça (Extremosul/Hotel Alísios/Cenmais) conquistou a Taça de Portugal Feminina Jogos Santa Casa na categoria de elite.
A atleta foi a mais rápida a cumprir os 75,6 quilómetros da corrida de elite, cruzando a meta isolada, ao fim de 2h18m32s a pedalar. Iulia Legkova (Korpo Activo/Penacova) ficou na posição imediata, a 7 segundos. Lucy Odonnell (Velo Performance/JS Campinense) fechou o pódio do dia, com o mesmo tempo da segunda classificada.
A geral feminina da Taça de Portugal Jogos Santa Casa foi disputada com grande equilíbrio. A formação Extremosul/Hotel Alísios/Cenmais foi a melhor na derradeira etapa, mas a geral foi vencida pelas corredoras do conjunto 5Quinas/Município de Albufeira/CDASJ, com 38 pontos, mais três dos que os somados pelas ciclistas da equipa Vesam/Blok-Vilanovense Cycling Girls e mais oito do que os conseguidos pelas representantes do coletivo Extremosul/Hotel Alísios/Cenmais.

BUPi já esta a funcionar em Penalva do Castelo

O BUPi (Balcão Único do Prédio) já é uma realidade em Penalva do Castelo, trata-se de uma plataforma dirigida aos proprietários de prédios rústicos e mistos, que permite mapear, entender e valorizar o território português, de forma simples e gratuita. Começou em 2017 como um projeto piloto em 10 Municípios. Após o seu sucesso, está agora a ser expandido a todo o país.

Porque a inscrição dos terrenos nas finanças não é suficiente para garantir a proteção dos seus direitos de propriedade e o respetivo registo na Conservatória do Registo Predial é imperativo quando se pretende comprar ou vender terrenos, a disponibilização deste novo serviço é de extrema importância para todos os munícipes e para o próprio Município que, doravante, pode planear e gerir o seu território de forma mais sustentável.

O BUPi está a funcionar em balcão próprio no edifício dos Paços do Concelho. O procedimento de RGG é gratuito durante 4 anos a partir desta data. O funcionamento está assente na articulação com as demais entidades envolvidas no projeto (IFAP, AT, IRN, etc.).

O projeto contempla a contratação de dois técnicos que irão executar no terreno um contacto de proximidade junto de toda a população, facilitando o registo das propriedades. Os equipamentos informáticos e viatura estão igualmente comtemplados na operação financiada no âmbito de uma candidatura supramunicipal apresentada pela CIM Viseu Dão Lafões no âmbito do Aviso N.º CENTRO 62-2020-10 – Sistema de apoio à transformação digital a Administração Pública e é comparticipada pelos fundos FEDER, que abrange os 14 municípios da CIMVDL.

Quaisquer dúvidas e questões podem ser colocadas para o endereço bupi@cm-penalvadocastelo.pt ou por telefone para 232 640 020.

Penalvense Vaz Pinto regressa às vitórias no Quénia

Gor Mahia FC – Nairoby City Stars-1-0

Na retoma do campeonato queniano, a turma de Vaz Pinto venceu em casa a turma do Nairoby City Stars por uma bola a zero.

Com este resultado sobe na tabela.

No final do encontro o técnico penalvense estava satisfeito e referiu: “Grande trabalho de todos os jogadores, dominamos o encontro e foi uma partida de sentido único. Acabamos por pecar na finalização mas o resultado faz-nos subir na classificação, e deixa-me feliz pelo comportamento dos rapazes, quase 2 meses depois do último desafio”.

Ampliação do Centro de Recolha Oficial Intermunicipal (CROI) no Satão

O Município de Mangualde investiu cerca de 100 mil euros na ampliação do Centro de Recolha Oficial Intermunicipal (CROI), instalado no Sátão e do qual fazem parte também os Concelhos de Sátão, Penalva do Castelo e Aguiar da Beira.

Esta ampliação permitiu aumentar o número de cercas para abrigar os animais, construir uma nova área para gatil, bem como um parque de exercício para cães. Foram ainda plantadas árvores de forma a oferecer sombra e melhorar o bem-estar animal. Toda esta ampliação foi aprovada pela Direção-Geral de Alimentação e Veterinária.

 

Para assinalar o momento estiveram presentes os Presidentes de Câmara Municipal dos quatro Municípios associados neste CROI, bem como a Direção-Geral de Alimentação e Veterinária, vice-presidentes e membros da assembleia do CROI dos respetivos Municípios. A Câmara Municipal de Mangualde está ainda neste tema a trabalhar com a GRUMAPA (Grupo Mangualdense de Apoio e Proteção aos Animais) para nas suas instalações serem criados Parques de Acolhimento de Matilhas e aumentar a capacidade de resposta.

A problemática dos animais errantes tem crescido ao longo do tempo, gerando problemas de segurança e de saúde pública, suscitando assim respostas por parte da autarquia“ destacou Elísio Oliveira, Presidente da Câmara Municipal de Mangualde.