Templates by BIGtheme NET
Início » Tag Archives: portugal

Tag Archives: portugal

Vacinação Covid-19 avança nos 40 e nos 30 em junho

O Plano de Vacinação vai continuar a avançar para combater a Covid-19, assim , segundo informou o secretário de Estado Adjunto e da Saúde. Lacerda Sales, já no mês de junho, a vacinação avança das idades dos 30 e dos 40, para que tudo possa avançar rapidamente.

Assim com mais de 40 anos , a partir já do dia 6 de junho e os mais de 30 anos , a partir de 20 de junho, por todo País.

Existem 755 Espaços Cidadão em Portugal

Em Portugal, a rede de Espaços Cidadão conta atualmente com mais 151 balcões do que no início da legislatura do executivo de António Costa, num total de 755 Espaços em todo o território de Portugal continental.

Com a abertura, de dois novos Espaços Cidadão – em Escalos de Baixo e na Mata, em Castelo Branco – fica cumprida a meta de aumentar em 25% o número de Espaços Cidadão.

Este era um dos objetivos da Estratégia para a Inovação e Modernização do Estado e da Administração Pública que, no seu Eixo 4: Reforçar a proximidade, através do Objetivo estratégico 11: Promover a integração e a inclusão no atendimento, estabelecia como meta para a legislatura um aumento de 25% no número de Espaços Cidadão, reforçando as parcerias com as autarquias locais.

No que diz respeito à dispersão geográfica, foram abertos 50 Espaços Cidadão no Norte, 71 no Centro, 13 na Área Metropolitana de Lisboa, 14 no Alentejo e 3 no Algarve, tendo sido já quase 104 mil atendimentos nestes novos 151 Espaços Cidadão desde as respetivas aberturas.

Entre os serviços mais procurados nestes Espaços, está a renovação do cartão de cidadão, a Chave Móvel Digital (registo presencial no backoffice) e a alteração da morada do cartão de cidadão. Também a revalidação da carta de condução, a confirmação da alteração de morada no cartão de cidadão, o pedido de registo criminal, pedidos de informações ao Instituto de Segurança Social e o envio de documentação para reembolsos da ADSE Direta estão entre os serviços mais solicitados.

Os Espaços Cidadão são fruto de uma estreita colaboração entre a Administração Pública Central e as autarquias locais, sobretudo as juntas de freguesia, que tem permitido aproximar os serviços públicos das populações.

Além do investimento na desmaterialização e disponibilização digital de serviços, o Governo considera essencial manter o investimento na rede física de atendimento e na presença dos serviços públicos em todo o território nacional, através da rede presencial de balcões desconcentrados, das Lojas de Cidadão e, em particular, destes pontos de atendimento, que não só se mantiveram abertos mesmo nos períodos de confinamento como passaram a disponibilizar novos serviços como o agendamento para a vacinação da Covid-19 ou, em diversos pontos da rede, a entrega de cartões de cidadão.

Assim, os Espaços Cidadão continuaram a prestar um serviço de proximidade às populações, garantindo que todos aqueles que, por qualquer razão, não podem ou não querem recorrer aos serviços públicos digitais têm acesso a esses serviços de forma mediada e com acompanhamento personalizado.

Fonte:GP

Final Four da Taça de Portugal de Andebol apresentada em Pinhel

  Teve lugar na manhã deste sábado, no Salão Nobre da Câmara Municipal de Pinhel, a apresentação pública da Final Four da Taça de Portugal de Andebol, competição esta que vai decorrer a 5 e 6 de junho, na Cidade Falcão.
Na apresentação estiveram presentes o Presidente da Câmara Municipal de Pinhel, Rui Ventura, e o Presidente da Federação de Andebol de Portugal, Miguel Laranjeiro.
Uma competição que muito dignifica a cidade falcão e depois da pandemia ter aliado, é o regresso de Pinhel aos grandes eventos, com quatro equipas nacionais de grande nível no andebol português.
Calendário de jogos:
Meias-finais:
sábado, 5 de junho
– Sporting – Benfica, 15h00
– Águas Santas – FC Porto, 17h30
Final:
domingo, 6 de junho às 17h30
𝗢𝘀 𝗷𝗼𝗴𝗼𝘀 𝗶𝗿ã𝗼 𝘁𝗲𝗿 𝘁𝗿𝗮𝗻𝘀𝗺𝗶𝘀𝘀ã𝗼 𝗲𝗺 𝗱𝗶𝗿𝗲𝘁𝗼 𝗻𝗮 𝗥𝗧𝗣𝟮.

Portugal em situação de calamidade até 16 de maio

Novas medidas

Após a reunião do Conselho de Ministros foi aprovada  a situação de calamidade em todo o território nacional continental, das 00:00h do dia 1 de maio de 2021 até às 23:59h do dia 16 de maio de 2021.

Dando seguimento ao plano de desconfinamento apresentado em março, e atendendo à evolução da pandemia em todos os concelhos do território continental, o Conselho de Ministros definiu que, a partir do dia 1 de maio, a generalidade do país, à exceção de oito municípios – Odemira (freguesias de São Teotónio e Longueira/Almograve), Aljezur, Resende, Carregal do Sal, Portimão, Paredes, Miranda do Douro e Valongo – prossegue para a próxima fase de desconfinamento.

Assim, para além de um conjunto de medidas, designadamente relativas ao dever cívico de recolhimento domiciliário, à obrigatoriedade de uso de máscaras ou viseiras, ao controlo da temperatura corporal, à realização de testes de diagnóstico, bem como regras de segurança e de distanciamento nos estabelecimentos ou locais abertos ao público, aplicam-se as seguintes regras:

Horários de funcionamento:
– Restaurantes e espetáculos até às 22h30;
– Comércio em geral: até às 21h00 nos dias de semana e até às 19h00 nos fins de semana e feriados.

– os restaurantes, cafés e pastelarias podem funcionar com a limitação condicionada a um máximo de seis pessoas por mesa no interior e dez pessoas por mesa nas esplanadas;
– a prática de todas as modalidades desportivas passa a estar permitida, bem como e para todas a atividade física ao ar livre;
– os ginásios podem funcionar com aulas de grupo, observando as regras de segurança e higiene;
– a lotação para casamentos e batizados passa a estar limitada a 50% do espaço.

Haverá ainda uma avaliação intercalar semanal para averiguar se os concelhos cuja situação epidemiológica melhore podem avançar no desconfinamento.

Crescimento do autocaravanismo em Portugal

Em 2020, a Yescapa, plataforma de aluguer de autocaravanas e campervans, gerou um volume de negócios no valor de 1, 96 milhões de euros, o que se reflete num crescimento de 97% face ao período homólogo.

O ano de 2020 mostrou o crescimento da tendência do autocaravanismo em Portugal. Segundo os dados da Yescapa Portugal, houve um elevado aumento do número de viagens em 2020, passando de 1 670 para 2 867, sobretudo entre maio e outubro, período em que se registaram cerca de 2 300 viagens. Junho foi, aliás, o mês com mais reservas de sempre na Yescapa Portugal. A maior parte das partidas ocorreu na zona geográfica de Lisboa e 15% das reservas são feitas por locatários que querem experimentar esta forma de viajar antes de adquirir a própria autocaravana.

A duração média das reservas é de uma semana, um número que se manteve idêntico entre 2019 e 2020. Regista-se também uma tendência de reserva de última hora, com a marcação feita apenas uns dias antes da partida. Entre os países em que a Yescapa atua, Portugal ocupa o terceiro lugar do destino mais visitado, tendo sido o mais reservado por estrangeiros.

O perfil dos viajantes portugueses situa-se entre os 35-50 anos, com dois filhos. A maioria (64%) escolhe o autocaravanismo para as suas viagens em família, seguindo-se férias em casal e com amigos. Os utilizadores da Yescapa Portugal escolheram maioritariamente Portugal como destino para viajar em 2020, destacando-se as zonas do Alentejo e Costa Vicentina. Houve também um aumento na procura de viagens para o interior do país e praias fluviais.

“Verificámos que a procura por segurança, distanciamento e liberdade tem levado os portugueses a escolher esta forma de viajar. Aliás, muitos experimentaram, pela primeira vez, viajar de autocaravana”, afirma Maria Liquito, Country Manager da Yescapa Portugal. “Prevemos que o verão de 2021 seja um pouco idêntico ao do ano passado, com reservas de última hora. Acreditamos que a tendência do autocaravanismo se irá manter e que o slow tourism vai continuar a ganhar cada vez mais adeptos”.

 

A Yescapa tem trabalhado na sua expansão a nível europeu. Já em 2021, adquiriu a empresa concorrente alemã ShareaCamper e iniciou atividade na Suíça, somando a presença em mais de nove países europeus. Em 2020, a empresa criou também uma política de cancelamento flexível, em que é possível cancelar a viagem sem custos até 48h antes da partida. A Yescapa reforçou, ainda, as preocupações relacionadas com limpeza e desinfeção dos seus veículos, ao criar um conjunto de boas práticas para proprietários e locatários.

FPF Feminino-Egitaniense Beatriz Fonseca e Marta Ferreira na Seleção “B” de Futebol

Em breve a treinadora Marisa Gomes, vai arrancar com o primeiro estágio da recém-criada Seleção “B” de Futebol Feminino. Destaque na convocatória para a egitaniense Beatriz Fonseca que atua no Estoril e Marta Ferreira com raízes no concelho de Fornos de Algodres, a atuar no Sporting .

A Equipa das Quinas vai cumprir este primeiro estágio em Guimarães, entre os dias 5 e 10 de abril.AD Ovarense: Joana Gomes;
Amora FC: Ana Rita Oliveira e Joana Prazeres;
Boavista FC: Andrea Neves e Catarina Pereira;
CA Ouriense: Juliana Domingues;
Clube Condeixa ACD: Ana Rute;
Clube de Albergaria: Diana Oliveira, Leonor Alves, Rita Coutinho e Rita Dias;
FC Famalicão: Daniela Silva, Maria Miller, Maria Negrão e Mariana Campino;
GD Estoril Praia: Beatriz Fonseca;
SC Braga: Ana Teles e Sofia Silva;
SCU Torreense: Angeline Costa e Raquel Ferreira;
SF Damaiense: Adriana Rocha, Ana Assucena e Daniela Santos;
SL Benfica: Ana Seiça, Beatriz Cameirão e Carolina Vilão;
Sporting CP: Bruna Costa, Joana Martins, Mariana Rosa e Marta Ferreira.

Entrada da hora de verão- Adiante o relógio 1 hora

Esteja atento que o horário de verão está a chegar, assim deste modo, arranca oficialmente em Portugal no domingo dia 28 de março de 2021 (na madrugada de sábado para domingo).

Os  seus relógios devem ser adiantados uma hora. Podemos referir que vai ser o dia mais curto do ano.

Feminino-Gouveenses Sílvia Rebelo e Ana Borges chamada para disputar o play off

Foi divulgada a convocatória da Seleção AA Feminina , onde Francisco Neto chamou 25 atletas onde constam a gouveenses Sílvia Rebelo e Ana Borges.

Recorde-se que Portugal vai iniciar o ‘play-off’ no dia 9 de abril, às 18h30, no Estádio do Restelo. Quatro dias depois, a 13, pelas 15h00 (hora de Portugal continental), as internacionais portuguesas jogam em Moscovo, na Sapsan Arena, casa habitual do FC Kasanka, clube satélite do Lokomotiv de Moscovo.

Aston Villa FC: Diana Silva
Famalicão FC: Rute Costa e Mariana Azevedo
Ferencvaros TC: Vanessa Marques
Fiorentina: Cláudia Neto
Marítimo: Telma Encarnação
Olympique Lyonais: Jéssica Siva
SC Braga: Diana Gomes, Dolores Silva, Andreia Norton
SL Benfica: Sílvia Rebelo, Carole Costa, Andreia Faria, Kika Nazareth, Catarina Amado
Sporting CP: Ana Borges, Tatiana Pinto, Fátima Pinto, Andreia Jacinto, Inês Pereira, Patrícia Morais, Joana Marchão, Alicia Correia, Ana Capeta e Carolina Mendes

A representação e a música em destaque

Um tempo de música e representação

Numa das suas obras publicadas, o compositor e maestro Manuel Ivo Cruz (filho) afirma que a ópera surgiu em Florença no Carnaval de 1598, considerando-se que a primeira obra (no moderno conceito do termo) é “La Dafné”, com texto poético de Ottavio Rinuccini e música de Jacopo Peri. Contudo, este género de misturar a música cantada e a representação, apenas chega a Portugal na primeira metade do século XVIII.

  1. João V iniciou um processo deliberadamente orientado para a renovação da vida musical portuguesa. Em 1717 criou a Escola de Música do Seminário Patriarcal, que seria o mais importante estabelecimento de ensino musical, até ao liberalismo.

António Teixeira (1707-1774) que foi bolseiro em Roma, com fundos da Patriarcal, regressa a Lisboa e inova a linha do teatro cantado, escrevendo óperas populares em língua portuguesa, então levadas à cena no Teatro do Bairro Alto (também apelidado de Casa dos Bonecos). Com a dramaturgia de António José da Silva (o Judeu), juntos escrevem a ‘ópera-joco-séria’ Guerras de Alecrim e Manjerona, em 1737. Por outro lado, Francisco António de Almeida, outro bolseiro, opta pela ópera menos popular, palaciana, com libreto italiano, e escreve La Spinalba, que estreia dois anos mais tarde no Paço da Ribeira.

João de Freitas Branco cataloga a primeira (e outras que se seguiram) na linha das peças com música; e a obra de Francisco António de Almeida como ópera pura, onde tudo acontecia com música: os recitativos e as árias.

No reinado de D. José, a ópera teve igualmente um grande destaque, o mesmo acontece no reinado seguinte, o de sua filha, D. Maria, inaugurando-se o Teatro do Salitre, em Lisboa, corria o ano de 1782. Em 30 de Junho de 1793, inaugura-se o Teatro de São Carlos. Cinco anos mais tarde, abre ao público o Teatro de São João, no Porto, no dia de aniversário do príncipe regente, 13 de Maio.

O principal movimento lírico português oitocentista estava assegurado nestes dois teatros reais. Em 1867 é inaugurado o Teatro da Trindade e por ele passam óperas, operetas, bailado, música concertante e teatro declamado. Estreavam-se várias composições e assim cresce o gosto cultural.

Durante a primeira metade do século XX, “o banhista de bom-tom” apoderava-se das salas e salões e é neles que se reúne, conversa, ouve música, assiste a sessões de cinema mudo, uma vez que o sonoro apenas surge em 1927.

O empresário, dramaturgo e jornalista António de Sousa Bastos (1844-1911) foi “um importante reformador da revista à portuguesa” e “antecipou-se aos grandes produtores nacionais e internacionais” do espectáculo, afirma a autora da sua biografia, Paula Gomes Magalhães. A investigadora, na nota de abertura do livro, sublinha que o biografado é “um dos nomes que maior participação e influência tiveram na dinâmica teatral”, especialmente nos últimos 25 anos do século XIX, realçando o seu contributo como autor do “Dicionário do Teatro Português”, “Carteira do Artista” e “Recordações do Teatro”, que são hoje obras essenciais para o conhecimento do território teatral nacional.

Na opinião da investigadora, Sousa Bastos “foi inigualável no seu tempo, consolidando a revista como género de eleição e tornando apetecíveis operetas, ‘vaudevilles’ e peças fantásticas”. Foi “precursor das bem oleadas máquinas teatrais que dominariam os palcos lisboetas” e “antecipou-se aos grandes produtores nacionais e estrangeiros, que deixariam marcas como Luís Galhardo, Lino Ferreira, Paul Derval, Jacques Charles, Charles Cochran e Florenz Ziegfeld”.

Sousa Bastos era “avesso à contratação de estrelas”, sendo antes ele que “elevava os seus artistas à mais alta condição dos palcos nacionais”, casos da espanhola Pepa Ruiz ou Palmira Bastos, com quem se casou. Referindo-se à mesma biografia, Paula Gomes Magalhães afirma que a investigação se centrou nos periódicos da época, nos quais é possível identificar e quase experienciar a ambiência de tempos passados.

Em meados do século XIX, Paris faz surgir um novo tipo de estabelecimento de diversão nocturno: o cabaret. Elegante, urbano e propício à sociabilidade artística, onde a boémia (estilo muito próprio de vida, claramente não convencional para a época, mas alegre e despreocupado), marcava lugar de destaque. O “Chat Noir” – uma desses retiros, reconhecido como o primeiro cabaret moderno e que se situava em Boulevard Rochechouart, n.º 84 em Montmartre, bairro da cidade de Paris. Este espaço era da propriedade do empresário Rodolphe Salis e foi inaugurado em 18 de Novembro de 1881.

Segundo a historiadora Cecília Vaz, Montmartre vai ampliando o raio de actuação de Hydropathes, clube literário parisiense, fundado pelo jornalista e poeta Émile Goudeau (1849-1906), e que existiu com maior protagonismo entre os anos de 1878 e 1880. Poder-se-á afirmar como um espaço fértil para as correntes artísticas modernistas e de vanguarda.

Para Concetta Condemi, o café-concerto depende quer da regulamentação do preço das bebidas, quer da censura (as canções são submetidas a aprovação), quer ainda da regulamentação dos teatros (trata-se de um espectáculo). O álcool e a possível  bebedeira, a canção e a eventual contestação, a presença de mulheres atraentes nos limites da prostituição só podiam atrair os olhares dos polícias.

 

António Jorge Lé

Jornalista e historiador

 

Foi já aprovada a renovação do estado de emergência até 31 de março no Parlamento

O período de estado de emergência atualmente em vigor termina às 23:59 da próxima terça-feira, 16 de março, mas esta tarde teve lugar  a renovação que terá efeitos no período entre 17 e 31 de março.

As normas que o regem serão divulgadas ao longo do dia, onde o desconfinamento vai ser faseado para evitar um agravamento da pandemia.