Início » Tag Archives: ps guarda

Tag Archives: ps guarda

Processo de desativação da paragem do serviço de transportes públicos urbanos localizada junto à rotunda da Central de Camionagem da Guarda

Em comunicado, o Grupo do Partido Socialista na Assembleia de Freguesia da Guarda (GPS AFG)
solicitou esclarecimentos ao Senhor Presidente da Câmara Municipal da Guarda sobre
o processo de desativação da paragem do serviço de transportes públicos urbanos
localizada junto à rotunda da Central de Camionagem da Guarda (Rua António Sérgio),
consolidado a 1 de fevereiro de 2022.
Por via do envio de uma missiva ao Sr. Presidente da Câmara Municipal, a 07 de
fevereiro de 2022, o GPS AFG assinalou o seu entendimento de que a transferência da
referida paragem para os cais da Central de Camionagem da Guarda, a crer na
confirmação prestada de que se reveste de carácter transitório, não se justifica, pelo
menos até a alocação de uma nova paragem junto à Escola Secundária da Sé, uma vez
que aumenta o risco associado ao facto de os utilizadores do serviço de transportes
públicos urbanos, em maioria sendo alunos do referido estabelecimento de ensino, em
muitos casos crianças, serem obrigados a atravessar diversas vias dedicadas ao
trânsito automóvel, nomeadamente a Rua Mártires de Timor, Rua Almeida Garret, Rua
Afonso de Albuquerque e Rua D. Nuno Álvares Pereira, para poderem aceder à Central
de Camionagem da Guarda.
O GPS AFG manifesta ainda a sua preocupação pelo facto de que esta alteração,
eventualmente, pode gerar momentos de maior stress nos automobilistas pelo respetivo
aumento de constrangimentos ao tráfego e, dessa forma, possibilita um aumento do
risco de ocorrência de acidentes nos locais frequentados pelos alunos do
estabelecimento de ensino e outros transeuntes.
Assim, entende o GPS AFG que o processo apenas devia concluir pela desativação da
paragem, anteriormente existente, apenas e só quando estivesse disponível uma nova
paragem localizada junto à Escola Secundária da Sé, solicitando, no entanto, alguns
esclarecimentos sobre o processo, por forma a atender, de forma esclarecida, à sua
intervenção pública sobre o assunto, nomeadamente sobre:
– Se o Conselho Municipal de Educação foi consultado sobre este processo, enquanto
organismo responsável pela coordenação da política educativa, e pela articulação da
intervenção, no âmbito do sistema educativo, dos agentes educativos e dos parceiros
sociais interessados, analisando e acompanhamento o funcionamento do referido
sistema;
– A previsão para que a nova paragem, localizada junto à Escola Secundária da Sé,
esteja pronta e disponível à sua utilização;
– Se foi solicitada uma presença da Polícia de Segurança Pública no local, nos
momentos de maior fluxo de alunos entre a Escola e a Central de Camionagem;
– Se foi encetada uma reunião prévia com a direção do estabelecimento de ensino, por
forma a acautelar a existência de horários de entrada e saída das atividades letivas,
compatíveis com os horários do serviço de transportes públicos urbanos, sem que
obriguem a uma preocupação acrescida aos alunos pelo período de tempo que
despendem a realizar o percurso agora estabelecido.
O conteúdo da missiva foi também, diretamente, partilhado com a Associação de Pais
e Encarregados de Educação do Agrupamento de Escolas da Sé e a Associação de
Estudantes da Escola Secundária da Sé.

PS Guarda reage em comunicado sobre as declarações injuriosas da JSD Guarda

Em comunicado , Alexandre Lote, Presidente da Federação Socialista do Distrito da Guarda enaltece que  está à espera que o candidato do PSD Gustavo Duarte se desmarque das declarações injuriosas por parte da JSD da distrital da Guarda, referindo que:”Assistimos, esta semana, a um momento lamentável numa campanha eleitoral em que, continuamente, se tem vindo a apelar à união e à unidade em torno dos grandes projetos e das grandes medidas que importa concretizar pelo futuro do distrito da Guarda.

Desde o início desta caminhada, rumo às Eleições Legislativas do próximo dia 30 de janeiro, que os candidatos do Partido Socialista têm feito um forte apelo ao diálogo e à necessidade de encontrar as melhores estratégias de convergência entre todos, por entenderem que, só assim, se conseguirão defender os superiores interesses daqueles que fazem e querem fazer da Guarda uma opção para trabalhar e para viver.

O Partido Socialista disputa estas eleições e organiza a sua campanha com toda a humildade democrática, ouvindo as pessoas, procurando apresentar as melhores ideias e, acima de tudo, procurando, também, elevar o debate político, contribuindo, assim, para melhorar a qualidade da nossa Democracia.

O ataque pessoal dirigido pela JSD Distrital ao 2o candidato da Lista do Partido Socialista, António Monteirinho, representa a antítese de tudo quanto se deve fazer para elevar o debate político e para defender as causas da Democracia. O facto de se tratar de uma estrutura de juventude partidária não pode nem deve ser desculpa para que Gustavo Duarte e o PSD da Guarda desvalorizem e se remetam ao silêncio, como fizeram até aqui. Mais, ainda,quando o líder da JSD Distrital, Luís Soares, integra a Lista do PSD da Guarda às próximas Eleições Legislativas.

É verdade que o atual líder do PSD não é quem Luís Soares acredita ser o melhor candidato do seu Partido para o cargo de Primeiro-Ministro, pois apoiou Paulo Rangel. Mas isso não pode ser desculpa para utilizar esta campanha como forma de expiar a sua frustração.

Continuamos, por isso, a aguardar que o candidato Gustavo Duarte esclareça se o uso de expressões “rascas, sabujos e iletrados” são aceitáveis no debate político. Aparentemente, vive bem com isso. Nós não.

Bem sabemos, do nervosismo e da insegurança que paira sobre a estrutura da candidatura do PSD da Guarda liderada por Gustavo Duarte, seja pelas divisões internas do Partido, bem patentes na dificuldade de mobilização, que é evidente para todos, seja para disfarçar a má prestação dos seus candidatos nos debates e na manifesta falta de apoio nas ruas e junto das forças vivas da Guarda.

O que não podemos aceitar é que esse nervosismo e essa insegurança sejam desculpa para permitir uma intervenção política de tão baixo nível”.

PS apresentou candidatos às Câmaras Municipais do Distrito da Guarda

Teve lugar , este domingo na cidade mais alta, mais concretamente no Parque Urbano do Rio Diz, Parque Polis, a apresentação dos candidatos às Câmaras Municipais do Distrito da Guarda, pelo Partido Socialista.

Assim a abrir a sessão , Alexandre Lote deu as boas vindas e apresentou os seus 14 candidatos para as Autárquicas 21, que vão realizar-se já no próximo dia 26 de setembro.

Assim são candidatos:

Luís Couto –Guarda

Ana Paula Freitas –Gouveia

Virgílio Cunha (candidatura independente apoiada pelo PS)- Aguiar da Beira, esteve presente Renato Pires(Presidente da Concelhia do PS de Aguiar da Beira em representação da Candidatura Independente apoiada pelo PS).

Alexandre Gonçalves- Almeida

José Albano Marques –Celorico da Beira

Paulo Langrouva- Figueira de Castelo Rodrigo

Manuel Fonseca –Fornos de Algodres

Esmeraldo Carvalhinho –Manteigas

Anselmo Sousa –Mêda

Francisco Alípio Fernandes –Pinhel

Vítor Cavaleiro –Sabugal

Amílcar Salvador –Trancoso

Vítor Sobral –Vila Nova de Foz Côa

Luciano Ribeiro –Seia

Para encerrar a apresentação, umas breves palavras por parte de Pedro Nuno Santos do Secretariado Nacional do PS.

Encontro ibérico socialista em Vilar Formoso

Um grande encontro ibérico em Vilar Formoso, aconteceu com a presença dos Secretários de Estado da Proteção Cívil, Patrícia Gaspar, Secretária de Estado das Comunidades Portuguesas, Berta Nunes e o Secretário de Estado da Juventude e do Desporto, João Paulo Rebelo, entidades socialistas dos dois Países.

Um dia de  trabalho entre os socialistas de Salamanca e os socialistas do distrito da Guarda para discutir estratégias comuns de desenvolvimento para os territórios fronteiriços, com especial foco no desenvolvimento da ferrovia, como meio de transporte de passageiros e mercadorias essencial para a coesão territorial.

Esta foi uma pré preparação da  próxima Cimeira Ibérica a decorrer na Guarda no início de Outubro e consequente apresentação de um caderno de reivindicações para o desenvolvimento destas regiões.

foto:DR

Concelhia do PS Guarda reage aos acontecimentos políticos na cidade mais alta

Teve lugar, na sede do PS Guarda, ao fim da tarde desta terça-feira, uma conferência de imprensa, pela Concelhia do PS Guarda, sobre os acontecimentos políticos nos últimos dias nas cidade da Guarda:

“Todos assistimos, em choque, e com grande perplexidade, aos acontecimentos
políticos dos últimos dias, na nossa Cidade. A Guarda foi notícia nacional, mas,
infelizmente, pelos piores motivos. Da Cidade mais alta têm saído, por estes dias,
exemplos de fraca elevação por parte dos seus principais responsáveis políticos.

O Partido Socialista, ciente de que vivemos um momento de acrescida
responsabilidade, por força do combate à pandemia da COVID-19, não pode deixar
de repudiar, veementemente, os lamentáveis acontecimentos que transportaram para
a praça pública conflitos político-partidários passíveis de ferir o prestígio e a
honorabilidade, que devem estar subjacentes ao exercício dos cargos de Presidente
da Câmara e de Presidente da Assembleia Municipal.
Numa altura em que todos temos o dever de estar juntos, mais unidos do que nunca,
colocando de parte interesses políticos, partidários e, até, ideológicos, focando-nos,
com todas as nossas forças, na luta desigual contra o coronavírus, consideramos,
verdadeiramente vergonhoso que aqueles que têm o dever de liderar, com empenho
e responsabilidade, este difícil combate, decidam entreter-se em guerrilhas partidárias
de ambição política pessoal, ao invés de cuidarem de cumprir, com zelo e
responsabilidade, as funções para as quais foram eleitos com os votos dos
Guardenses.
É que, Álvaro Amaro já tivemos um e, felizmente, foi-se embora. Era o que mais
faltava, estarmos, agora, a sujeitar os Guardenses a este exercício confrangedor de
um braço de ferro, para ver qual será a sua melhor imitação.
Quem não se sentir capaz de contribuir para a estabilidade de que a Guarda precisa,
que saia!
Depois deste insólito acontecimento, pensamos que se impõe, aos atores políticos
que nele intervieram, uma reflexão séria, acerca das condições que têm para
continuarem no exercício dos seus cargos.

Esta é a segunda vez que o Partido Socialista se apresenta, responsavelmente, como
solução, em nome da Guarda e dos Guardenses, face aos problemas internos do
PSD.
Se o PSD não se sentir em condições de assegurar o normal funcionamento das
instituições, neste caso, do órgão deliberativo, que saiba tirar as devidas
consequências.
O Partido Socialista estará disponível para apresentar uma solução para a Assembleia
Municipal, que seja capaz de garantir um funcionamento digno porque, desta forma,
é a própria função fiscalizadora sobre o executivo que pode ficar, a partir deste
momento, ferida de dúvida. E o executivo precisa de escrutínio e fiscalização. O
executivo não pode ter, neste conflito com a Presidente da Assembleia Municipal,
desculpas para não trabalhar.

A mesa da Assembleia Municipal tem de refletir se tem condições para prosseguir e
o PSD tem de refletir se deve, ou não, manter-lhe a confiança política. Mas o poder
deliberativo na cairá na rua. O Partido Socialista cá estará para poder apresentar uma
solução, pois estamos conscientes de que à mesa da Assembleia Municipal compete
a coordenação do exercício do poder deliberativo e fiscalizador, com exigência e
sentido de responsabilidade, em nome dos interesses da Guarda, e sem ter em vista
a gestão de ambições pessoais, ou em função de conflitos de fação.
O cargo de presidente da Assembleia Municipal não é um cargo de eleição direta.
Não tem de ser exercido pelo cabeça de lista de uma bancada, nem indicado pelo
partido mais votado. Trata-se de uma escolha feita por todos os eleitos, deputados
ou membros por inerência (presidentes de junta).
O PS está, por isso, disponível para propor uma solução que salvaguarde o pleno
cumprimento das obrigações da Assembleia Municipal. Depois de todos estes
acontecimentos, mais do que nunca, exige-se uma presidência de Assembleia
Municipal que atue pela razão, na defesa do interesse público e não pela emoção, ou
em nome de estratégias pessoais ou partidárias.

É este sentido de responsabilidade que, mais uma vez, o Partido Socialista está
disponível para oferecer, diante de mais uma crise no partido que tem a maioria para
governar, mas que está, com as suas guerras internas, a fazer a perder tempo à
Guarda.

O Partido Socialista continua a reafirmar, tal como já o fez anteriormente, a sua
disponibilidade para contribuir para ajudar os Guardenses, com as suas ideias, com
as suas propostas e com o seu trabalho, a ultrapassar esta crise, adotando uma postura
de responsabilidade, pautada pelos princípios essenciais da colaboração, da
convergência e da cooperação.
A Guarda sabe que pode contar, como sempre, com a responsabilidade do Partido
Socialista que, livre de condicionamentos políticos e de jogos de interesses partidários
e de ambições pessoais, cumprirá o seu papel, assumindo-se, cada vez mais, como a
alternativa credível e necessária pela qual os Guardenses anseiam”.

PS Guarda quer ouvir as forças vivas do Distrito da Guarda

Vai decorrer uma sessão de auscultação das forças vivas da sociedade civil do Distrito da Guarda, no dia 08 de julho, segunda-feira, pelas 21h, no Auditório de São Miguel da Junta de Freguesia da Guarda.

A sessão tem como objetivo envolver representantes da Sociedade Civil Guardense (dirigentes associativos, representantes do movimento sindical, empresários, autarcas, etc.) na avaliação compreensiva da governação socialista e identificação dos principais problemas que afetam o Distrito da Guarda.

A sessão contará com a presença da Secretária Nacional do PS, Maria do Céu Albuquerque.

PS Guarda em comunicado saúda a reabertura dos CTT

A Federação Distrital da Guarda do Partido Socialista em comunicado saúda a decisão do Conselho de Administração dos CTT de garantir a existência de, pelo menos, uma estação dos CTT por concelho.

Recordam que, desde a primeira hora, a Federação Distrital do PS Guarda solicitou ao Governo uma intervenção no sentido de evitar o fecho de estações de CTT em vários concelhos do Distrito e do País, admitindo, inclusive, a defesa da reversão da privatização dos CTT.

Em abril, as declarações do Ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos, não deixaram margem para dúvidas quanto à posição intransigente do Governo Socialista em relação a uma tremenda injustiça para as populações de vários concelhos, sobretudo concelhos com menor densidade populacional, localizados, na sua grande maioria, no Interior do País.

A pouco mais de três meses das Eleições Legislativas, importa clarificar quem verdadeiramente se preocupa com o Interior e as suas populações: em 2014, o Governo PSD/CDS, por sua livre iniciativa, procedeu à privatização total dos CTT, permitindo o encerramento de dezenas de estações por todo o País; em 2019, o Governo PS tomou as diligências necessárias para que o processo de encerramento de estações fosse travado e para que as estações entretanto encerradas pudessem voltar a abrir.

 

Concelhia PS Guarda emite comunicado

Em comunicado, o PS Guarda, refere que o programa de governo local da maioria PSD caminha para o esgotamento, as suas medidas não estão a mobilizar a economia. Os principais indicadores do concelho continuam no vermelho: menos pessoas, menos empresas, menos atividade económica.

– A nossa cidade perdeu nos últimos 6 anos 6% dos seus habitantes;

– O número de nascimentos no nosso Concelho diminuiu em 15%;

– O número de sociedades constituídas diminuiu em 10%;

– O número de sociedades dissolvidas aumentou em 40%.

 

É esta política da maioria PSD na autarquia da Guarda que será julgada em 2021.

O Partido Socialista continua o seu caminho de construção de uma alternativa à atual governação.

Aproximam-se duas eleições importantes, as Europeias, em maio e as Legislativas, em outubro, a Concelhia da Guarda do Partido Socialista vai ouvir a sociedade da Guarda e com ela produzir um caderno de propostas que influencie os respetivos programas eleitorais. É importante que o façamos, para bem da Guarda, do interior e do país.

 Apresentação pública dia 5 de Abril, pelas 18:30, no auditório do Paço da Cultura

Almoço de Reis do PS Guarda vai ser em Foz Côa

Vai acontecer no sábado,dia 12 de janeiro, pelas 13h00, terá lugar o Almoço de Reis da Federação Distrital do PS Guarda, no ExpoCôa, Vila Nova de Foz Côa.

Neste almoço estarão presentes militantes e simpatizantes do PS de todo o Distrito e de todo o País, incluindo Pedro Marques e José Manuel Mesquita, Secretários Nacionais do PS, Alberto Antunes, Governador Civil da Guarda entre 1976 e 1978 e deputado à Assembleia Constituinte, e Carlos Luíz, Presidente Honorário da Federação Distrital do PS Guarda.