Início » Tag Archives: sepna

Tag Archives: sepna

GNR-SEPNA-Seia – Resgate de Coruja-do-mato

O Comando Territorial da Guarda, através dos militares do Serviço de Proteção da Natureza e do Ambiente (SEPNA) de Gouveia, dia 12 de abril, resgatou uma Coruja-do-mato juvenil (Strix aluco), na localidade de Vila Chã, no concelho de Seia.

Na sequência de um alerta por parte de um funcionário de uma empresa de pneus daquela localidade, a dar conta de que o animal se encontrava caído nas imediações daquela empresa. Os militares da Guarda deslocaram-se para o local e efetuaram o seu resgate. Após a recolha, a ave foi transportada para o Centro de Ecologia, Recuperação e Vigilância de Animais Selvagens (CERVAS) em Gouveia, para recuperação e posterior libertação no habitat natural.

A Guarda Nacional Republicana, através do Serviço da Proteção da Natureza e do Ambiente (SEPNA), tem como preocupação diária a proteção dos animais, apelando à denúncia de eventuais situações de maus-tratos ou abandono.

Para o efeito, poderá ser utilizada a Linha SOS Ambiente e Território (808 200 520) funcionando em permanência para a denúncia de infrações ou esclarecimento de dúvidas.

Foto: (CTGSEPNA)

Dia do Animal assinalado em Fornos de Algodres

Recentemente, teve lugar uma ação conjunta do SEPNA/GNR e do CRACFA (Centro de Recolha de Animais de Companhia de Fornos de Algodres no Dia do Animal, que foi assim assinalado.

Deste modo, realizou-se a visita dos alunos do 5ºano do Agrupamento de Escolas de Fornos de Algodres ao CRACFA.
Foi efetuada uma sensibilização para as questões do bem-estar animal, do abandono, da adoção e também o tipo de serviço que o CRACFA presta.

Ainda de salientar que o Centro de Recolha de Animais de Companhia de Fornos de Algodres faz um trabalho, também no sentido de ajudar a comunidade na adoção de um novo animal, uma que todos os que estiverem interessados, basta dirigirem-se a este espaço para dar mais alegria a um destes animais.

GNR Guarda / Guarda – Arguidos por incêndio florestal

O Comando Territorial da Guarda, através do Serviço de Proteção da Natureza e do Ambiente (SEPNA) da Guarda, no dia 4 de abril, constituiu arguida uma mulher de 76 anos, por incêndio florestal, no concelho da Guarda.

No seguimento de um alerta de incêndio florestal, os elementos da Equipa de Proteção Florestal (EPF) deslocaram-se rapidamente para o local onde apuraram que o incêndio teve origem numa queima de sobrantes agrícolas,autorizada, que se descontrolou, provocando um incêndio que consumiu cerca de 4,7 hectares de mato, carvalhos, pinheiro bravo.

No seguimento das diligências policiais, a mulher foi constituída arguida e os factos foram comunicados ao Tribunal Judicial da Guarda.

A ação contou com a colaboração dos Bombeiros Voluntários de Guarda, Pinhel, Vila Franca das Naves, Celorico da Beira, Famalicão da Serra, Soito Gonçalo e o reforço da Unidade de Emergência, Proteção e Socorro da GNR auxiliados por 12 viaturas e dois meios aéreos.

O Comando Territorial da Guarda, através do Serviço de Proteção da Natureza e do Ambiente (SEPNA) da Guarda, no dia 5 de abril, constituiu arguido um homem de 49 anos, por incêndio florestal, no concelho da Guarda.

No seguimento de um alerta de incêndio florestal, os elementos da Equipa de Proteção Florestal (EPF) deslocaram-se rapidamente para o local onde apuraram que o incêndio teve origem numa queima de sobrantes agrícolas, autorizada, que se descontrolou, provocando um incêndio que consumiu cerca de 0,1 hectares de mato.

No seguimento das diligências policiais, o homem foi constituído arguido e os factos foram comunicados ao Tribunal Judicial da Guarda.

A GNR relembra que:

  • As queimas e queimadas são das principais causas de incêndios em Portugal;
  • A realização de queimadas, de queima de amontoados e de fogueiras é interdita sempre que se verifique um nível de perigo de incêndio rural «muito elevado» ou «máximo», estando dependente de autorização ou de comunicação prévia noutros períodos;
  • Para evitar acidentes siga as regras de segurança, esteja sempre acompanhado e leve consigo o telemóvel.

A Guarda Nacional Republicana, através do Serviço da Proteção da Natureza e do Ambiente (SEPNA), tem como preocupação diária a proteção ambiental e dos animais. Para o efeito, poderá ser utilizada a Linha SOS Ambiente e Território (808 200 520) funcionando em permanência para a denúncia de infrações ou esclarecimento de dúvidas.

Dia Internacional do Animal Abandonado assinalado pela GNR

Recentemente comemorou-se o Dia Internacional do Animal Abandonado, a Guarda Nacional Republicana (GNR) , através do Serviço de Proteção da Natureza e do Ambiente (SEPNA), a sua preocupação nesta matéria, de extrema relevância.

O SEPNA constitui-se como polícia ambiental, competente para vigiar, fiscalizar, noticiar e investigar infrações à legislação que visa proteger a natureza, o ambiente e o património natural, em todo o território nacional. A Guarda desenvolve diariamente um vasto conjunto de atividades, visando um aumento das suas respostas e capacidades operacionais e a qualificação dos seus recursos humanos, no âmbito da fiscalização à caça, aos resíduos, à convenção CITES, ao manuseamento de produtos fitofarmacêuticos, no âmbito da defesa da floresta contra incêndios, à extração de inertes, a animais potencialmente perigosos e animais de companhia, ao controlo do nemátodo da madeira, entre outras.

A criminalidade relacionada com animais de companhia tem merecido especial atenção por parte do dispositivo da GNR.

O abandono de animais de companhia constitui um crime e, nesta sequência, a Guarda apela à denúncia de eventuais situações de maus-tratos ou abandono, através da Linha SOS Ambiente e Território (808 200 520).

Abandono de animal de companhia
2019 2020 2021 (*)
Janeiro 24 32 17
Fevereiro 26 37 14
Março 65 38 34
Abril 37 25 27
Maio 41 43 42
Junho 26 35 29
Julho 50 27 34
Agosto 15 45
Setembro 27 24
Outubro 36 21
Novembro 31 16
Dezembro 38 17
Total 416 360 197

(*) Dados provisórios.

Até 31 de julho de 2021, foram registados 197 crimes de abandono de animais de companhia. No que se refere ao ano de 2020, foram registados 360 crimes e, em 2019, 416.

GNR-SEPNA- Sempre a cuidar do ambiente

No dia em que se comemorou  o Dia Mundial da Terra, que visa consciencializar a população para os valores da conservação da natureza, proteção ambiental e outras preocupações associadas à biodiversidade do planeta Terra, a Guarda Nacional Republicana, através do Serviço de Proteção da Natureza e do Ambiente (SEPNA), constitui-se como polícia ambiental competente para vigiar, fiscalizar, noticiar e investigar infrações à legislação que visa proteger a natureza, o ambiente e o património natural, integrando ainda diversos fóruns de cooperação nacional e internacional sobre estas temáticas, promovendo diariamente diversas ações que contribuem para um planeta mais limpo.

A Guarda desenvolve diariamente um vasto conjunto de atividades visando um aumento das suas respostas e capacidades operacionais e a qualificação dos seus recursos humanos, no âmbito da fiscalização à caça, aos resíduos, à convenção CITES, ao manuseamento de produtos fitofarmacêuticos, no âmbito da defesa da floresta contra incêndios, à extração de inertes, a animais potencialmente perigosos e animais de companhia, controlo do nemátodo da madeira, entre outras.

Do espetro alargado de competências atribuídas à Guarda no âmbito da Proteção da Natureza e do Ambiente, no ano de 2020, das 73.450 patrulhas desenvolvidas, foram realizadas 228.244 fiscalizações que resultaram na detenção de 51 pessoas, o levantamento de 18.884 autos de contraordenação e a deteção de 1.100 crimes.

A criminalidade ambiental constitui umas das prioridades na luta contra a criminalidade internacional grave e organizada adotadas pelo Conselho da União Europeia, pelo facto de se ter tornado numa das atividades mais rentáveis de criminalidade organizada no mundo, tendo impacto não só no ambiente, como também na sociedade e em toda a economia. A União Europeia tenta focar a sua luta no desmantelamento das organizações criminosas envolvidas no tráfico de espécies selvagens e no combate a todos aqueles que estão implicados no tráfico ilegal de resíduos, bem como no estabelecimento de parcerias com entidades e organizações de forma a melhorar o controlo e o combate à criminalidade ambiental. Exemplo disso, foi o recente desmantelamento em Portugal, pelo SEPNA, de uma organização que se dedicava à captura e posse ilegal de meixão (ver documento em anexo).

A linha SOS Ambiente e Território, do Serviço de Proteção da Natureza e do Ambiente (SEPNA), da Guarda Nacional Republicana, disponível 24 horas por dia através do n.º 808 200 520, registou, em 2020, um total de 12.185 denúncias, que resultaram no registo de 2.286 contraordenações e 110 crimes na sequência das infrações detetadas. Esta linha permite que qualquer cidadão possa denunciar situações que violem a legislação ambiental e obter conselhos sobre assunto relacionados com a natureza, ambiente, florestas, animais de companhia, leis sanitárias e de ordenamento do território

“ Um planeta saudável não é uma opção, é uma necessidade. Juntos, temos o poder de restaurar a nossa Terra.

GNR / SEPNA em ação de sensibilização sobre a limpeza das florestas

Para tirar as dúvidas em relação à obrigatoriedade da limpeza de terrenos, vai decorrer uma ação de sensibilização , levada a efeito pela GNR / SEPNA, na próxima sexta-feira, dia 23 de fevereiro, pelas 19.00h, no Auditório da Câmara Municipal de Pinhel.

A iniciativa surge no âmbito da “Operação Floresta Protegida” e pretende ajudar a clarificar os proprietários de terrenos no que diz respeito à execução de faixas de gestão de combustível, assim como às medidas e ações estruturais e operacionais relativas à prevenção e proteção das florestas contra incêndios.

Por:MP