Templates by BIGtheme NET
Início » Tag Archives: serra da Esgalhada

Tag Archives: serra da Esgalhada

Sp.Braga(sub-19) estagiam em Fornos de Algodres

19j braIMG_1163   Desde domingo, Fornos de Algodres acolhe mais uma equipa em estágio, desta vez é o Sp.Braga- Sub-19, face ao abrigo do protocolo celebrado recentemente , a turma bracarense vai preparando o próximo Nacional de juniores.

Instalados na residência de estudantes desta localidade, os jovens bracarenses cedo iniciam as suas tarefas de treino, onde passa pelo Municipal Serra da Esgalhada e pela praia fluvial no rio Mondego, entre outras atividades.

Esta terça -feira, a manhã foi de banhos nas piscinas da praia Fluvial, mais à tarde, um teste no relvado, frente à turma local, a AD Fornos de Algodres, para testar os métodos estudados anteriorme19jnte.

Um estágio que se vai prolongar até 23 de julho.

Por:António Pacheco

fotos:AM/ADFA/LG

19j bra1

Momentos de convívio na APSCDFA

  Realizou-se na passada sexta-feira, no parque de merendas da Serra da
Esgalhada um almoço/sardinhada coletiva da APSCDFA, que contou com a
participação de clientes e colaboradores do Polo da Terceira Idade (Lar
de Queiriz, Lar Muxagata, Lar de Santa Teresa, Serviço de Apoio
Domiciliário,
Centro de Dia de Algodres e Fornos de Algodres), Diferença
e Infância e Juventude, um momento de convivio e confraternização entre todos, um sinal de unidade nesta associação.
  Por sua vez, no dia anterior os clientes do CAO, passaram o dia na praia fluvial de Fornos de Algodres.
Por:APSCDFA

XIV Rota Serra da Esgalhada voltou à estrada

TT traz adrenalina

  Fornos de Algodres com vida no 25 de abril e um ponto importante foi o regresso da Rota Serra da Esgalhada à estrada , melhor dizendo , decorreu a XIV edição desta prova que em tempos atrás trouxe milhares de turistas a esta terra, numa organização do Esgalhada Club TT.
  Podemos dizer que o tempo ajudou, dado que apesar das muitas nuvens, a chuva apenas veio durante a tarde, relevante porque a prova já tinha decorrido grande parte e desta forma ajudou os pilotos a circularem melhor.

  Prova essa que teve uma Caça ao Pirilampo na véspera , mas devido ao mau tempo, teve pouca adesão, mas a Rota em si, teve a participação de 80 pessoas, distribuídos por Jipes e Motos.
  O arranque teve lugar no Mercado Municipal, com todos a percorrer os traçados descritos, dado que esta prova tem o objetivo de dar a conhecer a natureza , mas também a vertente gastronômica deste concelho beirão.
  A tarde foi para os mais destemidos com a pista de obstáculos na Zona Industrial de Juncais, com diversos obstáculos que deram origem a que os pilotos pudessem trabalhar melhor as suas potencialidades.
O jantar convívio e a distribuição de lembranças foi o culminar desta prova, ao que Vitor Sousa o presidente do clube , enalteceu todo o esforço que os pilotos fizeram para estar presentes, devidos á condicionantes do tempo e mostrou-se satisfeito dado que foi o renascer de um aprova que tanto deu a Fornos e que vai de certeza trazer muitos visitantes a esta terra.
  O clube vai dando passos moderados mas com o espírito de levar sempre o bom nome da vila e além do mais proporcionar bons momentos a todos os que participam nestas provas.
Reportagem de António Pacheco

XVI Rota Serra da Esgalhada vai este fim de semana para a estrada

  Vai para a estrada este fim de semana, a décima quarta edição da Rota Serra da Esgalhada, sempre com a homenagem a um produto endógeno famoso, o Queijo da Serra, tudo se inicia na sexta feira á noite,com  PROVA NOTURNA | CAÇA AO PIRILAMPO
21h-Largada de Jipes
23h-Convívio/Prova de Enchidos (Carnes Possidónio) em Juncais, com a concentração apontada para as  20h45 no  Mercado Municipal (Sede EsgalhadaClubeTT).

  No feriado 25 de abril , logo cedo com a abertura do secretariado e o respetivo briefing, já a partida dos Jipes e Motos está prevista para as 9h30, com um percurso interessante no ponto de vista de todos poderem admirar a beleza paisagística deste concelho e saborear as suas iguarias.
Durante a tarde o ponto alto é mesmo a Pista de Obstáculos a ter lugar na Zona Industrial de Juncais.
  Um fim de semana recheado de grande adrenalina que vai por certo trazer imensos visitantes a Fornos de Algodres.
Por: António Pacheco

2ªedição da Prova Regional de XCO em Fornos de Algodres

A vila de Fornos de Algodres vai receber no final do mês de maio, a 2ªedição da Prova Regional de XCO, cuja organização esta a cargo da Associação Regional de Ciclismo de Viseu e com a colaboração local da A.D.F.A.-Ciclismo, sendo o local escolhido a serra da Esgalhada, um local muito arbóreo e com uma paisagem fantástica e de certo vai ser um fim de semana proveitoso.

Vai ser um evento que nos dias 30 e 31 de maio vai trazer muitos visitantes a esta vila serrana.
 Reportagem de AP

Moção apresentada na Assembleia Municipal de 30 de Junho de 2014 pela bancada do PSD Fornos de Algodres, face á serra da Esgalhada

Foto: Pela Transparência 

A Serra da Esgalhada- Mata Municipal- tem sido considerada ao longo de décadas um património municipal indissociável dos fornenses, quer como área de lazer, quer como área desportiva ou como pulmão da vila. Complementarmente foi surgindo a ideia de se lhe juntar uma nova vertente de apoio ao concelho, e à região, juntando-se a construção de um novo Hotel e proporcionando condições para a criação de uma unidade turística de excelência. 
Até aqui, todos estaremos de acordo, uma vez que com esta infra-estrutura ficaria mais enriquecida esta área de lazer e o próprio concelho com maior visibilidade para a procura turística e desenvolvimento de outras actividades. 
Pelo conhecimento que temos do modus operandi escolhido para a construção do hotel, não mereceu à época qualquer tipo de contestação, porque, pensamos, que a simples cedência dos terrenos necessários à construção do mesmo, não iria contra o desejo expresso dos munícipes, pelas razões apontadas, e ainda permitiria a valorização e enriquecimento de Fornos de Algodres. 
Agora somos confrontados, no nosso dia a dia, com conversas de café e com notícias de jornal em que nos é transmitido que afinal a cedência de terreno não se terá cingido à área necessária de construção, mas sim pela passagem total da mata municipal com todas as infra-estruturas existentes para uma sociedade privada onde a câmara detém apenas 15% do seu capital social. 
Acresce ainda, segundo se diz, os projectos, as escavações, os arranjos exteriores, bem como o pagamento de água e electricidade ter sido até bem recentemente, tudo por conta do Município. 
Face ao exposto julga-se oportuno e urgente a clarificação desta situação para bem das pessoas e dos órgãos autárquicos envolvidos (Camara e Assembleia Municipal). 

Assim, 
considerando que a verdade deve ser sempre o apanágio da nossa vivência política, considerando que a delapidação do património nunca poderá ser aceite por qualquer pessoa de bem, considerando que as responsabilidades devem ser sempre atribuídas e assumidas por todos, considerando que ninguém pode alegar menor conhecimento ou desconhecimento para se descartar das suas responsabilidades, considerando que quando nos candidatamos à representação dos munícipes nos órgãos competentes devemos estar conscientes da nossa capacitação para isso, considerando que a ser verdade tudo o que se comenta na praça pública, julgamos urgente que seja feita a clarificação dos factos e para tal, além da comissão que possa vir a ser criada para apuramento das responsabilidades dos eleitos para os órgãos autárquicos dos mandatos anteriores, a bancada do PSD propõe: 

1. dar plenos poderes ao presidente da câmara e ao órgão que representa, para que se rodeie de todos os meios necessários, jurídicos, de inspecção ou de investigação judicial, de modo a permitir uma clarificação cabal de toda a situação, 

2. envidar todos os esforços para que faça reverter a propriedade dos terrenos ao património do município, caso se confirme a veracidade das notícias que têm vindo a público, 

Moção apresentada na Assembleia Municipal de 30 de Junho de 2014 pela bancada do PSD Fornos de AlgodresPela Transparência

A Serra da Esgalhada- Mata Municipal- tem sido considerada ao longo de
décadas um património municipal indissociável dos fornenses, quer como
área de lazer, quer como área desportiva ou como pulmão da vila.
Complementarmente foi surgindo a ideia
de se lhe juntar uma nova vertente de apoio ao concelho, e à região,
juntando-se a construção de um novo Hotel e proporcionando condições
para a criação de uma unidade turística de excelência.
Até aqui,
todos estaremos de acordo, uma vez que com esta infra-estrutura ficaria
mais enriquecida esta área de lazer e o próprio concelho com maior
visibilidade para a procura turística e desenvolvimento de outras
actividades.
Pelo conhecimento que temos do modus operandi
escolhido para a construção do hotel, não mereceu à época qualquer tipo
de contestação, porque, pensamos, que a simples cedência dos terrenos
necessários à construção do mesmo, não iria contra o desejo expresso dos
munícipes, pelas razões apontadas, e ainda permitiria a valorização e
enriquecimento de Fornos de Algodres.
Agora somos confrontados, no
nosso dia a dia, com conversas de café e com notícias de jornal em que
nos é transmitido que afinal a cedência de terreno não se terá cingido à
área necessária de construção, mas sim pela passagem total da mata
municipal com todas as infra-estruturas existentes para uma sociedade
privada onde a câmara detém apenas 15% do seu capital social.

Acresce ainda, segundo se diz, os projectos, as escavações, os arranjos
exteriores, bem como o pagamento de água e electricidade ter sido até
bem recentemente, tudo por conta do Município.
Face ao exposto
julga-se oportuno e urgente a clarificação desta situação para bem das
pessoas e dos órgãos autárquicos envolvidos (Camara e Assembleia
Municipal).

Assim,
considerando que a verdade deve ser
sempre o apanágio da nossa vivência política, considerando que a
delapidação do património nunca poderá ser aceite por qualquer pessoa de
bem, considerando que as responsabilidades devem ser sempre atribuídas e
assumidas por todos, considerando que ninguém pode alegar menor
conhecimento ou desconhecimento para se descartar das suas
responsabilidades, considerando que quando nos candidatamos à
representação dos munícipes nos órgãos competentes devemos estar
conscientes da nossa capacitação para isso, considerando que a ser
verdade tudo o que se comenta na praça pública, julgamos urgente que
seja feita a clarificação dos factos e para tal, além da comissão que
possa vir a ser criada para apuramento das responsabilidades dos eleitos
para os órgãos autárquicos dos mandatos anteriores, a bancada do PSD
propõe:

1. dar plenos poderes ao presidente da câmara e ao
órgão que representa, para que se rodeie de todos os meios necessários,
jurídicos, de inspecção ou de investigação judicial, de modo a permitir
uma clarificação cabal de toda a situação,

2. envidar todos os
esforços para que faça reverter a propriedade dos terrenos ao
património do município, caso se confirme a veracidade das notícias que
têm vindo a público,

Moção apresentada na Assembleia Municipal de 30 de Junho de 2014 pela bancada do PSD Fornos de Algodres

fonte:PSD Fornos de Algodres