Início » Tag Archives: TMG

Tag Archives: TMG

JSD Guarda reagem em comunicado “O ano da morte da cultura da Guarda”

Em comunicado, a JSD Guarda refere:”Este ano de 2022 está já a terminar, mas será impossível pensar que 2023 possa trazer-
nos o que merecemos enquanto cidadãos de uma capital de distrito. Tal seria de crer se

fôssemos governados por gente apostada em transformar a Guarda, colocando-a, com as
suas decisivas vantagens, na rota das cidades do desenvolvimento.
Ao longo dos anos, uma das vantagens da Guarda foi, efetivamente, ser uma cidade de
Cultura. Uma cidade dotada de infraestruturas e dinamizadores culturais que deixaram
categórico lastro e ainda hoje fazem repercutir a sua marca indelével.
A Guarda é conhecida como a Capital da Cultura das Beiras, mas em 2023 deixará
definitivamente de o ser. Vamos aos factos:
Em 19 de abril de 2022, o Presidente da Câmara da Guarda, acompanhado do seu
executivo, anunciou o resultado do Concurso da Direção-Geral das Artes de Apoio à
Programação da Rede de Teatros e Cine Teatros Portugueses do Ministério da Cultura.
Graças a este mesmo Concurso, o Teatro Municipal da Guarda, considerado uma
referência de programação, destacou-se, sendo contemplado com o apoio máximo de
800 mil euros em quatro anos, classificando-se entre as 12 salas que receberam este
valor. Portanto, a nível nacional, só o TMG e mais 11 salas de espetáculos receberam este
envelope financeiro. Diga-se também, que, a nível regional, só Seia foi contemplada com
verba parecida (600 mil euros).
Pese embora tenha havido este natural exercício de anunciar as boas notícias, o
Presidente Sérgio Costa não resistiu a colher para si todos os louros, afirmando, com
total despudor, que “foi por causa da vontade deste executivo que o processo foi para
a frente”. Nada mais falso, hipócrita e despropositado, como agora se confirma. A este
executivo coube apenas submeter a candidatura, ou seja, fazer o mínimo que lhe é exigido
– concluir o trabalho que vem de trás.
É um exemplo, quiçá o mais categórico, da “herança pesada” que o Presidente disse
receber, nesta que é uma Câmara, no seu entender, “à deriva e sem projetos”.
Como todos podem agora constatar, a herança recebida é boa demais para tão pouca
capacidade e quem anda mesmo à deriva é o Movimento Pela Guarda, é Sérgio
Costa, são as suas vereadoras e todo o seu séquito.
Em política, não há nada pior do que a falta de ambição e a covardia. Ainda mal passou
um ano e a Guarda já está a ver, claramente, o quão fraco é este Presidente de Câmara e
o quão pobre é o destino que nos está a traçar.
No início de um novo ciclo de investimentos, em plena Assembleia Municipal, disse que
decidimos abdicar deste apoio quadrienal porque o TMG tem agora menos
espectadores. Assim, sem mais nem menos. Assim, sem qualquer justificação digna
desse nome. Tudo com a maior leviandade e desfaçatez. Esta é a mensagem de esperança
para 2023, este é o futuro da Cultura na Guarda e este é o destino de um Teatro Municipal
que caminha para os 20 anos de existência.

Se há menos espectadores, por força dos efeitos da crise pandémica e da
conjuntura económica, a solução é desinvestir! É desistir! É abandonar
a Cultura e os agentes culturais.
Nós entendemos o desejo do marasmo. Quanto mais instruído e culto é um povo, mais
difícil e exigente se torna governá-lo. O PG quer um concelho fraco, à sua imagem, a
duvidar das duas capacidades.
Um concelho sem rasgo, mas, acima de tudo, sem vontade de romper com todas e
quaisquer amarras que ainda o agarrem ao salazarismo mesquinho e castrador.
Na Guarda, vai-se o Teatro e fica o circo do Presidente da Câmara. Os guardenses
é que não vão querer ser os palhaços.”

Congresso de Feridas no TMG nos dias 13 e 14 de outubro

Vai decorrer nos dias 13 de 14 de outubro, o Congresso de Feridas na cidade da Guarda. As feridas são um problema de saúde pública que ultrapassa os cuidados de saúde hospitalares e cuidados de saúde primários. É intenção da organização promover na Guarda um espaço privilegiado de debate sobre esta temática, envolvendo as Instituições de Ensino Superior, decisores políticos e responsáveis das organizações prestadoras de cuidados de saúde.
Depois do sucesso obtido nos eventos anteriores, este será com certeza mais um momento privilegiado de formação e partilha de conhecimentos na área da prevenção e tratamento de feridas. Cuidar em equipa; queimaduras; ferida oncológica; a dor; tecnologias da informação; pé diabético e úlceras por pressão, serão os temas abordados.
Mas para a tarde do dia 14 está guardado o grande tema “As feridas do mundo”, em que a organização do Congresso abre as portas do Grande Auditório de TMG à população em geral, convidando todos os interessados a participar. A qualidade científica do evento, está garantida pelos seus palestrantes, personalidades de reconhecido mérito nacional e internacional.
Mais informações em: www.ulsguarda.min-saude.pt 

Guarda in Jazz entre 8 e 17 de julho

A Guarda dá impulso a este início de Verão com uma nova edição do Guarda in Jazz entre 8 e 17 de julho e comos ritmos jazz a marcar a vida cultural da cidade mais alta. O festival traz grandes nomes da cena nacional e internacional do jazz ao Teatro Municipal da Guarda (TMG) e, nesta edição, a outros palcos da cidade, como será o caso da Alameda de Santo André onde decorrerá o Guarda Wine Fest.

O Guarda in jazz arranca a 8 de julho com um dos melhores músicos de jazz português, Desidério Lázaro que se apresenta em formato de quarteto e que traz temas originais numa linha cinematográfica e com incursões ao rock e à música erudita. O Desidério Lázaro Quarteto atua no Café Concerto do TMG, pelas 22h00. No dia seguinte, 9 de julho, revisitam-se os standards com temas clássicos de jazz, transversais a várias gerações, com a Glenn Miller Orchestra vinda diretamente dos Estados Unidos da América. Esta Big band, formada por Glenn Miller em 1932, tem passado por várias formações ao longo das últimas décadas, atualmente é dirigida por Ray Macvay e conta com cerca de 20 músicos e cantores. Ao palco do Grande Auditório do TMG vão trazes as melodias eternas da época dourada do jazz e do swing dos anos 30 do Séc XX. O concerto está marcado para as 21h30.

A 13 de julho no Café Concerto do TMG atua o Luís Vicente Quarteto. Adepto do Free Jazz, este quarteto conta com aclamados músicos internacionais como William Parker, Hamid Drake ou John Dikeman. O concerto está marcado para as 22h00. No dia seguinte, 14 de julho, no Pequeno Auditório, é a vez de Laurent Filipe, trompetista, compositor e produtor que apresenta no TMG Ode to Chet, uma homenagem ao ícone do jazz Chet Baker, também ele trompetista.

E a partir de 15 de julho, o festival muda-se de armas e bagagens para o palco da Alameda de Santo André juntando-se ao Guarda Wine Fest, iniciativa também do Município da Guarda, em parceria com a CVRBI, que reunirá cerca de 40 produtores de vinho da Beira Interior, a que se juntam representações de mais duas Denominações de Origem vizinhas que coexistem no Distrito da Guarda:  Douro e Dão. Sexta, dia 15, atua o Indigo Quintet, um projeto português criado em 2018 e que mistura estilos musicais do jazz ao rock. O grupo compôs música original para curtas metragens do realizador francês Jacques Tati. No dia seguinte, sábado, dia 16, é a vez do norte-americano John Pizzarelli. O músico da nova geração seguiu os passos do legado artístico de Nat King Cole. Pizzarelli já colaborou com artistas como Paul MacCartney e James Taylor. O Guarda in Jazz termina no domingo, dia 17, às 18h00, com Carioca de Limão, banda de Luso-brasileira que faz jazz de fusão: ritmos brasileiros fundem-se com o jazz e grooves funky, eletrónica e músicas do mundo.

Todos os concertos são de acesso ou entrada livre com exceção dos que acontecem nos auditórios do TMG. Mais informações na página do TMG em www.tmg.com.pt

3º Encontro Nacional das Cidades Educadoras na Guarda: “Brincar na Cidade Educadora”

Vai decorrer na Guarda nesta  sexta-feira, dia 25 de março, no Teatro Municipal o 3º Encontro Nacional da Rede Territorial Portuguesa das Cidades Educadoras, subordinado ao tema “Brincar na Cidade Educadora”. O Encontro, que tem o apoio da Associação de Jogos Tradicionais da Guarda (AJTG), é dirigido aos municípios nacionais, à comunidade Educativa, às crianças e à comunidade em geral e decorrerá a partir das 9h00 e durante todo o dia no TMG

Da iniciativa, que tem como subtema o Património Lúdico na Educação do Futuro, consta uma conferência com a professora da Faculdade de Motricidade Humana da Universidade de Lisboa, Ana Quitério. A convidada, considerada uma especialista nesta temática, é autora de vários livros. Segue-se a intervenção do especialista em Psicologia Clínica e da Educação que é também membro da Ordem dos Psicólogos Portugueses, Nuno Guerreiro.

E depois, no programa, os municípios do Entroncamento, Lousã, Odemira e Sesimbra apresentam vários exemplos de Boas-Práticas, seguindo-se uma reunião de trabalho dos municípios. Já depois do almoço o regresso aos trabalhos será com uma mesa redonda com participantes das várias áreas educativas para um debate de ideias, que terá a moderação de Pedro Pinto (IPG).

Paralelamente às conferências e apresentações, que decorrem no Pequeno Auditório do Teatro Municipal da Guarda, serão dinamizado0s nos foyers de acesso aos auditórios do teatro Jogos Tradicionais para todas as crianças do 4.º ano do 1.º Ciclo do Ensino Básico público e privado do concelho. Essas atividades serão orientadas por elementos da AJTG, alunos da Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico a Guarda e alunos da Escola Profissional, Ensiguarda. (ver programa completo da iniciativa).

Recorde-se que a Guarda aderiu como membro efetivo à Associação Internacional das Cidades Educadoras (AICE) a 3 de abril de 2009, tendo vindo a afirmar-se como cidade educadora ao longo dos últimos anos.

Atualmente a Rede Territorial Portuguesa das Cidades Educadoras conta com 61 municípios, constituindo uma estrutura fundamental na dinamização da construção de cidades mais educadoras e mais justas. A Carta das Cidades Educadoras é um elemento unificador na definição das políticas dos municípios membros, sendo que as cidades educadoras trabalham para que a educação seja o eixo transversal de todas as políticas locais

3º Encontro Nacional Brincar na Cidade Educadora
GUARDA

Rede territorial portuguesa das cidades educadoras
O património lúdico na educação do futuro

PROGRAMA

9h00
Receção e acreditação dos participantes

10h00
Boas-vindas
Presidente da Câmara Municipal da Guarda, Sérgio Costa

Jogos Tradicionais ao longo de todo o encontro dinamizados pela Associação de Jogos Tradicionais da Guarda

10h30
Conferência por Ana Quitério
Professora da Faculdade de Motricidade Humana – Universidade de Lisboa, Laboratório de Pedagogia, com livros publicados sobre o tema Aprender enquanto se brinca, aprendendo a mexer e a pensar.

11h15
Pausa para café

11h30
Conferência por Nuno Medeiros
Membro do Conselho de Especialidade em Psicologia Clínica e da Educação da Ordem dos Psicólogos Portugueses

12h00
Apresentação de boas práticas de municípios da Rede Territorial Portuguesa das Cidades Educadoras

Município do Entroncamento – “Convívio CERE – Centro Convívio 3.ª Idade”
Município da Lousã – “Rede Playful Paradigm II do URBACT”
Município de Odemira – “PLAYSPOTS Vamos Brincar”
Município de Sesimbra – “Projeto T”

13h00
Reunião do Grupo de Trabalho Brincar na Cidade Educadora

13h30
Pausa para almoço

15h00
O brincar como instrumento de desenvolvimento cognitivo, afetivo e social
Mesa redonda:
Elsa Fernandes – Presidente da Associação de Jogos Tradicionais da Guarda
Leonor Salício – Pediatra na Unidade Local de Saúde da Guarda
José Luis Lopes – Docente de Educação Física na EB Carolina Beatriz Ângelo
Conceição Sousa – Coordenadora da EB Augusto Gil
Ana Terras – Educadora de Infância no J.I. da Póvoa do Mileu
Cristina Tavares – Animadora Cultural do Município da Guarda

Moderador
Pedro Pinto – Administrador de Sistemas Informáticos no IPG

17h00
Encerramento
Vice-Presidente da Câmara Municipal da Guarda, Amélia Fernandes

Guarda-UHF presente no Concerto solidário, Juntos pela Ucrânia!

O Município da Guarda empreende mais uma ação, desta vez através do Teatro Municipal da Guarda (TMG) e da sua equipa técnica, com o Concerto solidário, Juntos pela Ucrânia! A iniciativa terá lugar no Grande Auditório do TMG no próximo dia 21 de março, às 21h30, e pretende recolher fundos e bens essenciais para o povo Ucraniano, atualmente vítima de conflitos armados pela invasora Rússia.

Os artistas guardenses convidados e que não cobrarão qualquer cachet são de várias áreas musicais e estéticas: Sexta Feira Santa, Trivenção, Volta e Meia, 100 ensaios, Rock out, Power Marc, Tânia Patricio, Tiago Sami Pereira e Menfis x Costa prometem uma noite animada e, sobretudo, solidária! Também os UHF se quiseram juntar às bandas da Guarda para este Concerto Solidário, a mítica banda de rock portuguesa, liderada por António Ribeiro, fecha o cartaz deste pequeno-grande festival.

O bilhete custa 5 euros, mas o público, se assim o entender, poderá doar um valor mais alto. Sendo que o valor total amealhado será entregue à Caritas Diocesana da Guarda para Ajuda à Ucrânia. No espaço estarão também disponíveis contentores para quem quiser contribuir com outros bens, principalmente de higiene pessoal e produtos alimentares não perecíveis.

As reservas de bilhete podem ser feitas por email bilheteira@tmg.com.pt ou telefone 271 205241 e o levantamento de bilhetes terá que ser feito presencialmente, na bilheteira do TMG, até dia 18 de março.

Esta iniciativa é uma organização da Câmara Municipal da Guarda/Teatro Municipal da Guarda e tem o apoio da Zero Graus.

Recordamos que o Município da Guarda tem em funcionamento desde a passada semana o Gabinete de Crise Para Apoio aos Refugiados Ucranianos que em conjunto com a secretaria de Estado da Internacionalização e com Alto Comissariado para os Refugiados está a organizar e a canalizar toda a ajuda aos refugiados, tanto no transporte de bens essenciais como no resgate aos Ucranianos que tentam sair do país em guerra.

Juntos pela Ucrânia – Concerto Solidário: UHF são cabeça de cartaz no TMG

Desde a primeira hora que a Guarda se mostra solidária com o povo ucraniano. O Município empreende mais uma ação, desta vez através do Teatro Municipal da Guarda (TMG) e da sua equipa técnica, com o Concerto solidário, Juntos pela Ucrânia! A iniciativa terá lugar no Grande Auditório do TMG no próximo dia 21 de março, às 21h30, e pretende recolher fundos e bens essenciais para o povo Ucraniano, atualmente vítima de conflitos armados pela invasora Rússia.

Os artistas guardenses convidados e que não cobrarão qualquer cachet são de várias áreas musicais e estéticas: Sexta Feira Santa, Trivenção, Volta e Meia, Cem Ensaios, Rock out, Power Marc, Tânia Patricio, Tiago Sami Pereira e Menfis x Costa prometem uma noite animada e, sobretudo, solidária! Também os UHF se quiseram juntar às bandas da Guarda para este Concerto Solidário, a mítica banda de rock portuguesa, liderada por António Ribeiro, fecha o cartaz deste pequeno-grande festival.

O bilhete custa 5 euros, mas o público, se assim o entender, poderá doar um valor mais alto. Sendo que o valor total amealhado será entregue à Caritas Diocesana da Guarda para Ajuda à Ucrânia. No espaço estarão também disponíveis contentores para quem quiser contribuir com outros bens, principalmente de higiene pessoal e produtos alimentares não perecíveis.

As reservas de bilhete podem ser feitas por email bilheteira@tmg.com.pt ou telefone 271 205241 e o levantamento de bilhetes terá que ser feito presencialmente, na bilheteira do TMG, até dia 18 de março.

Esta iniciativa é uma organização da Câmara Municipal da Guarda/Teatro Municipal da Guarda e tem o apoio da Zero Graus.

Recordamos que o Município da Guarda tem em funcionamento desde a passada semana o Gabinete de Crise Para Apoio aos Refugiados Ucranianos que em conjunto com a secretaria de Estado da Internacionalização e com Alto Comissariado para os Refugiados está a organizar e a canalizar toda a ajuda aos refugiados, tanto no transporte de bens essenciais como no resgate aos Ucranianos que tentam sair do país em guerra.

A Guarda é Solidária!

Guarda acolheu entrega de Prémios Beira Interior Gourmet 2021

Numa cerimónia presidida pela Ministra da Coesão Territorial, Prof. Doutora Ana Abrunhosa, e após um concurso marcado pelas complexidades relacionadas com a Covid-19, o 2º Concurso Beira Interior fecha com chave de ouro.

A Guarda acolheu este evento, no bonito espaço do grande auditório Teatro Municipal da Guarda a entrega dos Prémios Beira Interior Gourmet

À semelhança da edição inaugural de 2020, o júri composto por especialistas de grande nível percorreu a região ao longo de mais de dois meses visitou presencialmente todos os restaurantes a concurso, alcançado um número recorde de adesões. A grande novidade de estender o concurso a restaurantes de fora da região mereceu o maior acolhimento por parte dos empresários de restauração de todo o país.

Quando se pensava que em 2020, em que houve que adiar o início dos trabalhos do júri por efeito da pandemia e dever de confinamento, e por isso apenas mais tarde se conseguiu completar o trabalho, eis que 2021 foi o ano de todas as surpresas, com o agravamento das medidas, o mesmo em que se decidiu avançar para uma cobertura nacional.

Com finalidades diferentes dentro e fora da região, neste último caso tratou-se principalmente da aferição da validade e brilho dos menus a concurso, no importante aspeto da harmonização gastronómica dos vinhos Beira Interior com a oferta culinária dos aderentes. Isso mesmo será aposto nos diplomas de participação que hoje são entregues. O primeiro caso tratou de utilizar os mesmos critérios do ano passado, com a atribuição dos prémios competentes.

É de salientar a criação do prémio especial Valdir Lubave, desaparecido em 2021, em memória de um dos obreiros mais excelentes e dedicados à Beira Interior.

Os vencedores desta segunda edição do Beira Interior Gourmet são:

  • Melhor Espaço – Convento de Belmonte em Belmonte
  • Melhor Carta de Vinhos – Nobre Vinhos e Tal na Guarda
  • Melhor Serviço de Vinhos – Colmeia na Guarda
  • Melhor Entrada – Alquimia no H2otel Congress & Medical SPA na Covilhã
  • Melhor Prato – Adega dos Apalaches em Oleiros
  • Melhor Sobremesa – Taverna da Matilde em Figueira de Castelo Rodrigo
  • Melhor Harmonização Vinho e Comida – Soadro na Guarda
  • Melhor Restaurante – Alkymia na Covilhã

 

Os Prémio Chef Valdir Lubave foram entregues aos Chefs Mário Rui Ramos e Júlio Fernandes.

 

 

 

 

 

 

Foto:RVBI

Salvador Sobral e Fausto em novembro e António Zambujo em dezembro no TMG

Música, teatro e cinema marcam os dois últimos meses do ano na programação no Teatro Municipal da Guarda (TMG). Nesta última agenda, o TMG dá continuidade ao Síntese – Ciclo de Música Contemporânea da Guarda com outros dois concertos: dia 4 de novembro atua Nuno Aroso e dia 20 do mesmo mês, o grupo homónimo do ciclo que é também o organizador, Síntese – GMC.

Ainda na música, destaque para a reposição do concerto de Salvador Sobral que apresenta o álbum de originais “bpm” já no dia 5 de novembro;  para o espetáculo dos Criatura, numa revisita à memória popular com inspiração na música tradicional, no dia 13 de novembro e para o concerto de Fausto –  “Atrás dos Tempos Vêm Tempos” que sobe ao palco do Grande Auditório integrando as Comemorações do 822º Aniversário da Cidade da Guarda, a 27 de novembro. Já em dezembro, no dia 8, é reposto o concerto de António Zambujo e a Orquestra Filarmonia das Beiras, no âmbito do Eixo Cultural A25, parceria dos municípios da Guarda, Viseu e Aveiro. Destaque ainda para os The Lemon Lovers que apresentam o seu novo disco, no Café Concerto, a 15 de dezembro.

No teatro, “Hamlet Cancelado” de Vinícius Piedade sobe ao palco do Pequeno Auditório no dia 11 de novembro; “Através das Paredes” do TEatroensaio estará em cena nos dias 18 e 19 de novembro e “Ignis”, a nova criação do Aquilo Teatro, é apresentado nos dias 17 e 18 de dezembro.

O Cinema é destaque para as famílias nesta última agenda do ano com os filmes de animação – “O Dia Mais Curto” [Festival Curtas de Vila do Conde], no dia 11 de dezembro, numa iniciativa no âmbito da atividade “Famílias ao Teatro”, organizada pelo Cineclube da Guarda. Nesta agenda destaque ainda para os filmes do realizador italiano Michelangelo Antonioni; o TMG e o Cineclube da Guarda apresentam: “A Noite” dia 9 de novembro e “O Eclipse” no dia 23 de novembro. A programação do Cineclube da Guarda fica completa com o filme “Transe”da realizadora portuguesa Teresa Vilalaverde, no dia 7 de dezembro, sessão no âmbito do projeto de “Sensibilização em Tráfico de Seres Humanos”.

De referir ainda que no âmbito do CID – Centro Internacional de Dramaturgia, a funcionar no TMG, a estrutura cultural teatral Mala Voadora apresentará nos dias 13 e 14 de dezembro vários espetáculos e oficinas de formação, espetáculos e uma leitura teatral.

Estes são os destaques. Consulte toda a programação aqui:
http://conteudos.mun-guarda.pt/conteudos/PublishingImages/outros/Agenda_TMG_Nov_Dez_2021.pdf

TMG na Guarda volta a ter música

Imagem: Em julho e agosto há música ao ar livre no Teatro Municipal da GuardaA parte da música regressa ao Teatro Municipal da Guarda já na quarta-feira, dia 28 de julho com o Festival Sound Scape.

Assim como os fins de tarde, a partir das 19h30, vão ter concertos no palco da esplanada do Café Concerto do TMG. Soundscape traz à Guarda bandas e artistas portugueses como B Fachada, Portuguese Pedro, Belle Chase Hotel, Três Tristes Tigres, Chulada da Ponte Velha, Glockenwise, Pedro e os Lobos ou L-Blues. Para ver, ao Sunset a partir da próxima quarta-feira e até 7 de agosto! Aqui fica o menu musical. A entrada é livre.

 

PROGRAMA

28 julho – quarta | 19H30

B FACHADA

O cantautor B Fachada editou em 2020 um dos melhores discos de música portuguesa, ‘Rapazes e Raposas’, e conta já com mais de dez anos de uma notável e singular carreira musical (e uma discografia de mais de 15 títulos). Compositor, cantor e multi-instrumentista, B Fachada é um artista que se inspira na música popular portuguesa para a reinventar constantemente com arranjos harmónicos e construções melódicas surpreendentes. Ao longo dos anos, atuou ao vivo em diversos festivais de verão e em grandes salas como o CCB e a Casa da Música.

Ler Mais »

Guarda- TMG recebe Festival de Jazz

Está de regresso o Festival Internacional Guarda in Jazz , após a paragem forçada pela pandemia em 2020.

Desta forma de  7 a 17 de julho o Teatro Municipal da Guarda vai ser palco para um programa artístico diversificado, como já vem sendo marca do festival.
Músicos de sete nacionalidades diferentes e praticantes de estéticas que vão do jazz mais clássico, à fusão com pop, eletrónica, rock, clássica, tradicional e músicas do mundo compõem este cartaz eclético.
Para ver e ouvir no TMG: Ricardo Ribeiro dia 7 no Grande Auditório; David Helbock  dia 8 no Pequeno Auditório; Hailey Tuck dia 9 no Pequeno Auditório; Mova Dreva dia 10 no Pequeno Auditório; Isabel Rato Quinteto, dia 15 no Pequeno Auditório; LBQ dia 16 no Café Concerto; e Antonio Faraò dia 17 no Pequeno Auditório.

Guarda in Jazz é um festival diferenciador nas tipologias de festivais de jazz nacionais.

PROGRAMA

7 – Quarta – Grande Auditório TMG
RICARDO RIBEIRO
RESPEITOSA MENTE

Considerada uma das melhores e mais versáteis vozes masculinas da sua geração do fado, Ricardo Ribeiro mostra, no entanto, ser um artista multifacetado, como bem comprova o seu último trabalho, “Respeitosa Mente”, com dois artistas de topo, como o pianista português de jazz João Paulo Esteves da Silva e o percussionista norte-americano Jarrod Cagwin. A voz carismática de Ricardo Ribeiro, as composições jazzísticas do piano de João Paulo Esteves da Silva e as percussões do mundo de Jarrod Cagwin conferem a este espetáculo uma qualidade musical invulgar.

Ricardo Ribeiro: Voz
João Paulo Esteve da Silva: Piano
Jarrod Cagwin: Percussões

—————-

8 – Quinta – Pequeno Auditório do TMG
DAVID HELBOCK
“RANDOM CONTROL”

O austríaco David Helbock, pianista, é vencedor por duas vezes do maior festival do mundo de jazz-piano-solo, o festival de Jazz de Montreux (Suíça), além de ter ganhado também o prémio da preferência do público. Os seus álbuns merecem menções honrosas e elogios da crítica internacional pela sua criatividade. Helbock idealiza e realiza projetos com riqueza de detalhes, pesquisa e elevado padrão artístico na interpretação. Realizou digressões de enorme sucesso nos EUA, Europa, Ásia, África, América Latina e Índia. O seu projeto em trio “Random Control” parte da linguagem do jazz para experimentações surpreendentes com instrumentos de brincar e beatbox.

David Helbock: Piano, eletrónica, toy piano, melódica, percussão.
Johannes Bär: Trompete, tuba, beatbox, didgeridoo, eletrónica, percussão.

—————-

 

 

9 – Sexta – Pequeno Auditório do TMG
HAILEY TUCK

Já elogiada pelos seus concertos ao vivo e com as melhores críticas nas aclamadas revistas, Nylon, People Magazine e Marie Claire, e com performances na televisão ao lado de Björk, The Breeders, Diva Mahal e Jools Holland, a texana Hailey Tuck tem a missão de virar o jazz de cabeça para baixo. Com uma voz doce e quente que é já comparada a uma mistura de Billie Holliday com Amy Winehouse, um look vintage e uma musicalidade entre o jazz vocal clássico, o cabaret e a pop, Hailey tem percorrido uma carreira de reconhecido sucesso artístico, de público e de crítica. Hailey Tuck apresenta-se com quatro músicos portugueses experientes em palco.

Hailey Tuck: Voz
João Monteiro: Baixo
Fábio Rodrigues: Bateria
Pedro Baião: Piano
João Carreiro: Guitarra

—————-

 

10 – Sábado – Pequenos Auditório do TMG
MOVA DREVA

Quarteto de ethno jazz que tem como ponto de partida a cultura folk Bielorussa, o coletivo Mova Dreva procura criar contos musicais baseados em canções quase desaparecidas: canções festivas, de chamamento da primavera e ciclos da natureza, cânticos de saudade e tristeza, de brincadeiras e casamentos, com arranjos jazzísticos. A ideia do projeto nasceu pela mão da pianista e cantautora Katerina L’dokova que investiga e recolhe música e costumes tradicionais do seu país natal. A partir deste conhecimento nasce uma identidade musical que junta à música tradicional influências do jazz, da música clássica, de estilos contemporâneos e de vanguarda.

Katerina L’dokova: Voz, piano e composição.
Diogo Duque: Trompete
André Sousa Machado: Bateria
Francesco Valente: Contrabaixo

—————-

 

15 – Quinta – Pequeno Auditório do TMG
ISABEL RATO QUINTETO

Isabel Rato é pianista, compositora, arranjadora e produtora na área do Jazz Português. Na sua música visita universos musicais que vão do jazz à música portuguesa. O conjunto de canções que estão presentes no último disco “Histórias do Céu e da Terra”, tem o seu foco principal na Língua Portuguesa e no Jazz. O disco foi considerado pela revista Jazz.pt como um dos melhores discos nacionais de Jazz de 2019. Isabel Rato tornou-se num dos nomes femininos mais destacados da nova geração de compositores portugueses na área do Jazz. Como líder do grupo tem formação e profundo interesse em várias áreas musicais. Sendo profundamente influenciada também pela música tradicional portuguesa e das músicas do mundo, Isabel Rato inspira-se para este disco e concerto em roupagens e sons das cores tradicionais.

Isabel Rato: Piano, composição e arranjos.
João David Almeida: Voz
João Capinha: Saxofone
João Custódio: Contrabaixo
Alexandre Alves: Bateria

—————-

Dia 16 – Sexta – Café Concerto do TMG
LISBON BERLIN QUARTET

Quarteto internacional liderado pelo guitarrista português Luís Lopes, o LBQ procura a fusão da improvisação jazz com a energia do rock. Recentemente este quarteto ganhou nova dimensão de texturas e harmonias com a entrada do pino elétrico Fender Rhodes de Rodrigo Pinheiro (RED Trio), instrumento que cria novas direções e fôlegos. Adição de valor para uma música que partindo de algumas ilações preciosas do jazz as aplica num discurso livre, para onde convergem o nervo, a distorção e ruminanço do rock e uma pulsação espiritual quase punk na entrega, a calcorrear novos caminhos nessas intersecções e planos de contacto, com escola nas costas mas em busca do agora.

Luís Lopes: Guitarra elétrica
Christian Lillinger: Bateria
Ingebrigt Håker-flaten: Contrabaixo
Rodrigo Pinheiro: Piano elétrico Fender Rhodes

—————-

Dia 17 – Sábado – Pequeno Auditório do TMG
ANTONIO FARAÒ TRIO

Concerto especial para o encerramento de ouro do Guarda in Jazz 2021. Antonio Faraò é um pianista italiano de jazz com larga carreira internacional desde o lançamento do seu disco de estreia em 1999. Colaborou com músico do calibre de Joe Lovano, Jack DeJohnette ou Bob Berg. Faraò é considerado pela crítica como um pianista de enorme e singular sensibilidade estética, de grande poder comunicacional e capacidade técnica. Especialmente para o Guarda in Jazz, faz-se acompanhar de dois grandes vultos do jazz português: o baterista Alexandre Frazão e o contrabaixista Nelson Cascais.

Antonio Faraò: Piano
Nelson Cascais: Contrabaixo
Alexandre Frazão: Bateria

—————-

Bilhete geral especial para todo o festival: 15euros
Espetáculos de Grande Auditório: 10 euros
Espetáculos de Pequeno Auditório: 5 euros
Espetáculos de Café Concerto: Entrada livre

Mais informação e bilhetes em: www.tmg.com.pt