Templates by BIGtheme NET
Início » Tag Archives: Turismo Centro de Portugal

Tag Archives: Turismo Centro de Portugal

Pedro Machado reeleito na ARPTC

Foram eleitos ontem os órgãos sociais da Agência Regional de Promoção Turística Centro de Portugal (ARPTC) para o triénio 2022-24. A ARPTC é uma entidade público-privada, sem fins lucrativos, que se destina à promoção externa do território do Centro de Portugal.

As eleições decorreram no Hotel Montebelo, em Viseu, tendo concorrido apenas a lista liderada pelo presidente cessante, Pedro Machado, que foi assim reconduzido no cargo para mais três anos. Como vice-presidente continua igualmente Jorge Loureiro (AHRESP). Luís Veiga (Grupo Natura IMB) preside à Assembleia-Geral e Paulo Romão (Casas do Côro) preside ao Conselho Fiscal. A Lista sufragada mereceu a unanimidade dos cerca de 70 associados presentes no ato eleitoral.

O resultado desta eleição expressa a confiança dos agentes privados da região no trabalho que esta equipa tem desempenhado na promoção externa do Centro de Portugal. Os 100% de votos favoráveis em urna são a prova cabal da confiança no trabalho desenvolvido e um voto de estímulo para o futuro”, considerou Pedro Machado, após o ato eleitoral.

“Neste mandato, pretendemos alargar o nosso âmbito de ação com novos associados, a par de representantes de outros segmentos já consolidados. Os órgãos sociais agora eleitos integram representantes dos setores do golfe, da animação turística e das aldeias de montanha, entre outros. O nosso objetivo é representarmos de forma abrangente todo o território do Centro de Portugal e reforçarmos a promoção das empresas da região nos 25 mercados internacionais onde a ARPTC está presente”, acrescentou Pedro Machado que, recorde-se, é igualmente presidente da Entidade Regional de Turismo do Centro de Portugal.

Vamos apostar também de forma decisiva no futuro Convention Bureau do Centro de Portugal, de forma a captar eventos, como congressos, conferências e seminários, ao longo de todo o ano. Finalmente, queremos integrar a agenda da sustentabilidade económica, social e ambiental nas prioridades da Agência”, disse ainda Pedro Machado.

Lista completa

É a seguinte a composição dos órgãos sociais da Agência Regional de Promoção Turística Centro de Portugal para o triénio 2022-24.

Direção
Presidente
Pedro Manuel Monteiro Machado (Entidade Regional de Turismo do Centro de Portugal)

Vice-presidente
Jorge Manuel da Silva Almeida “Loureiro” (AHRESP – Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal)

Vogais
José Eduardo Arimateia Antunes (Empreendimentos Turísticos Montebelo – Sociedade de Turismo e Recreio SA)
Alexandre Marto Pereira (Fátima Hotels Group)
Vítor Jorge Paiva Leal (Termalistur – Termas de S. Pedro do Sul)
José Francisco Tavares Rolo (ADIRAM – Associação de Desenvolvimento Integrado da Rede de Aldeias de Montanha)
Cristina Maria de Jesus Durães (Hotel Moliceiro)
Luís Miguel Rodrigo Sousinha (Hotel Maré – António Carepa Sousinha & Filhos Lda)
Maria Salomé dos Santos Costa (Urbanskull Lda)
Vítor Manuel Osório Gonçalves (Associação Portuguesa das Agências de Viagem e Turismo)
Pedro Orlando dos Santos Portugal (Guardian Sport Clube e BS Villas Exploração Turística Lda)

Suplentes
Nuno Manuel Gouveia Alegre (Alegre Hotel – Alegre Hotel Bussaco – Nuno Manuel Alegre)
Virgílio Mendes Porto (Espaço Experiências, Lda)

Mesa da Assembleia-Geral
Presidente
António Luís Vaz da Veiga Camões (NATURA IMB HOTELS)

Secretária
Elsa Sofia Alves Marçal (Turisertã, SA, Lugar de Santo Amaro)

Vogal
Alexandre Pereira de Almeida (Hoteis Alexandre d’ Almeida, Lda)

Conselho Fiscal
Presidente
João Paulo Romão de Faria e Sampaio (Marialvamed Turismo Histórico e Lazer Lda – Casas do Coro TER)

1.º Vogal
Hélder Edgar Almeida (Restaurante Muralha da Sé – Hélder Edgar Almeida, Unipessoal Lda)

2.º Vogal
Pedro José de Sousa Brilhante Pedrosa (Y Travel Lda. – Empresa de Animação Turística e Agência de Viagens e Turismo)

Suplente
Serafim Nelson de Andrade Mota (Restaurante Casa Arouquesa – Alvarenbiff Lda)

Quatro filmes da região Centro de Portugal premiados no Festival ART&TUR

Terminou recentemente, em Aveiro, a 14.ª edição do Festival Internacional de Cinema de Turismo – ART&TUR, um dos eventos mais prestigiados a nível mundial na área do audiovisual para turismo. Na Gala de Prémios, que decorreu no Centro de Congressos de Aveiro, foram anunciados os filmes vencedores das duas competições paralelas – Nacional e Internacional -, nas duas áreas elegíveis: documentários e vídeos promocionais.

Na cerimónia, com discurso de boas-vindas da Secretária de Estado do Turismo, Rita Marques, e com apresentação da atriz Sónia Balacó, foram entregues os troféus aos titulares dos filmes vencedores, distinguidos pelo júri internacional do Festival, constituído por 34 peritos de 19 países. Ler Mais »

Festival ART&TUR até sexta-feira

Pedro Machado, presidente do Turismo Centro de Portugal, defendeu, em Aveiro, que o ART&TUR – Festival Internacional de Cinema de Turismo “resulta de uma parceria que junta um triângulo virtuoso: aqueles que o fazem, na representação internacional do CIFFT e do ART&TUR e pelo Centro Portugal Film Commission; os municípios, aliados fortes; e os territórios, as marcas e os destinos do Centro de Portugal”.

A declaração foi no âmbito da sessão de abertura da 14.ª edição do ART&TUR – Festival Internacional de Cinema de Turismo, que decorre até ao dia 29, no Centro de Congressos de Aveiro. “Este festival é um eixo extraordinariamente estruturante para a promoção e afirmação dos nossos territórios e das marcas, que nos permite cada vez mais alavancar os novos fluxos turísticos”, acrescentou Pedro Machado.

Antes, na tomada de posse dos novos órgãos sociais da Centro Portugal Film Comission, Pedro Machado tinha já enaltecido que esta comissão, que nasceu com o objetivo de atrair produções audiovisuais para a região Centro, é um veículo de grande importância para “a promoção e a valorização do território, da marca e dos destinos que compõem o Centro de Portugal, além de prestar um contributo inestimável à marca Portugal”. A nova presidente da Centro Portugal Film Comission é Adriana Rodrigues, mantendo-se Pedro Machado como presidente da Mesa da Assembleia-Geral.

Também presente na sessão de abertura, Francisco Dias, diretor do ART&TUR, destacou a importância do evento “enquanto meio de valorização da região Centro e do país para todo o mundo”. Lembrando que o festival se realiza todos os anos numa cidade diferente do Centro de Portugal, Francisco Dias que essa itinerância “é um desafio que nos dá uma energia renovada”.

A próxima edição, em 2022, vai realizar-se em Ourém, depois de em anos anteriores ter tido Leiria, Torres Vedras e Viseu como palcos. O presidente da Câmara de Ourém, Luís Albuquerque, assegurou que “o município vai fazer tudo para que seja um grande sucesso e para que os participantes saiam satisfeitos” dos dias que irão passar naquele território.

A terminar a sessão de abertura, o anfitrião José Ribau Esteves, presidente da Câmara Municipal de Aveiro, deu as boas-vindas aos participantes no festival e lembrou as múltiplas vantagens que a cidade dos canais oferece a quem a visita.

Um programa vasto

Durante os quatro dias do Festival ART&TUR, são exibidos os filmes que compõem a short list da competição, selecionados pelo júri internacional entre todos os candidatos. No total, são exibidos 74 filmes, integrados em 17 sessões temáticas. As sessões temáticas são antecedidas de mesas-redondas, em que peritos convidados e autores de filmes selecionados refletem sobre o relançamento do turismo na era pós-Covid 19. Paralelamente, decorrem outras iniciativas inseridas no Festival. O programa completo do evento pode ser consultado em https://tourfilm-festival.com/programa.

O primeiro dia do programa, dividido em três sessões, é dedicado à exibição de filmes promocionais portugueses. Cada uma das sessões é antecedida por mesas-redondas, que neste dia abordaram os temas “A promoção audiovisual de destinos e produtos turísticos – o ponto de vista dos produtores audiovisuais”, “O Turismo nas regiões do interior de Portugal” e “Cultura e desenvolvimento regional de tipo bottom up: os 25 anos da d’Orfeu e do Avanca Film Festival”.

No segundo dia de festival, as sete sessões são destinadas à exibição de filmes nacionais sobre eventos desportivos e filmes promocionais internacionais. Nas quatro mesas-redondas que se realizam neste dia, conversa-se sobre assuntos tão diversos como “Portugal ciclável: a aposta em estilos de vida e de lazer mais sustentáveis e saudáveis”, “O papel das Film Commissions regionais e a promoção dos territórios de baixa densidade”, “A estratégia de marca-país Chile” ou “A cultura não é um produto: redefinindo o turismo na era Pós-Covid”.

A manhã do terceiro dia será preenchida com um programa cultural para convidados. À tarde e à noite, retoma-se a exibição de filmes, com mais sete sessões. As três mesas-redondas abordam os temas “Aveiro – Cidade fotogénica e encanto de bloggers”, “O impacto ambiental de um aeroporto” e “A estratégia de marca país – África do Sul”.

O último dia de Festival ART&TUR começa com um Programa Cultural para Convidados e termina, a partir das 16h30, com o momento mais alto do evento, a Cerimónia de Entrega de Prémios aos vencedores.

A participação no ART&TUR é gratuita, mas requer inscrição prévia. Quem pretender assistir às sessões deverá inscrever-se no site do Festival, em https://tourfilm-festival.com.

Há ainda mais no Festival ART&TUR

Além do vasto programa de exibição de filmes e de mesas-redondas, a edição de 2021 do ART&TUR – Festival Internacional de Cinema de Turismo inclui duas iniciativas extra, relacionadas com o certame.

A primeira iniciativa é um Matchmaking “Produtoras vs Promotores Turísticos”. Este matchmaking é oferecido pela Centro Portugal Film Commission às empresas e autarquias, que poderão estabelecer contactos com as 10 produtoras de filmes de turismo que conquistaram o maior palmarés de prémios no Festival ART&TUR nas últimas cinco edições.

A segunda iniciativa é o “Blogging Aveiro”. Este é um concurso que se estreia na edição deste ano e que tem o objetivo de reforçar a visibilidade das publicações de bloggers dedicadas à cidade de Aveiro e à sua região. O “Blogging Aveiro” vai premiar os melhores artigos dedicados à cidade ou região de Aveiro publicados em blogues de viagem independentes, nos últimos dois anos. Os troféus que premeiam os melhores artigos serão oferecidos pelo município de Aveiro.

ART&TUR – Festival Internacional de Cinema de Turismo em Aveiro

Os Paços do Concelho de Aveiro receberam a apresentação pública do programa do ART&TUR – Festival Internacional de Cinema de Turismo, que vai decorrer entre 26 e 29 de outubro, no Centro de Congressos de Aveiro.

Já na sua 14.ª edição, o ART&TUR é um certame consolidado no panorama nacional e internacional dos festivais de cinema de turismo, atraindo à competição os melhores filmes promocionais e documentários sobre turismo, nacionais e internacionais. As útimas três edições do festival realizaram-se no Centro de Portugal, nomeadamente em Leiria, Torres Vedras e Viseu, a que se segue agora Aveiro.

Durante os quatro dias do Festival, serão exibidos os filmes que compõem a short list da competição, selecionados pelo júri internacional entre todos os candidatos. No total, serão exibidos 74 filmes, integrados em 17 sessões temáticas. As sessões temáticas serão antecedidas de mesas-redondas, em que peritos convidados e autores de filmes selecionados refletirão sobre o relançamento do turismo na era pós-Covid 19. Paralelamente, decorrerão outras iniciativas inseridas no Festival. O programa completo do evento pode ser consultado em https://tourfilm-festival.com/programa.

Presente na conferência de imprensa, Francisco Dias, Diretor do Festival, destacou a forma calorosa como a organização do evento foi recebida e enalteceu a importância do certame. “O ART&TUR não é um festival qualquer de cinema. Tem uma componente muito importante de business to business e uma dimensão internacional de relevo, atestada pelo facto de o júri integrar 34 pessoas, de 19 países”, disse. Por outro lado, referiu, “o ART&TUR te contribuído para a melhoria da qualidade dos fimes promocionais de turismo feitos em Portugal, uma vez que as autarquias e outras entidades perceberam as vantagens de terem bons filmes promocionais a concurso”. Por isso, estão reunidos todos os ingredientes para que esta edição seja de novo “um sucesso”.

Pedro Machado, Presidente da Turismo Centro de Portugal, frisou que a aposta desta entidade no Festival e, paralelamente, na criação da Centro Portugal Film Commission, se deve ao facto de os filmes de turismo serem “um excelente veículo de promoção da região Centro de Portugal”. “Com esta aposta queremos dizer que o audiovisual é uma área de crescimento estratégico para o Centro de Portugal, que tem alcançado resultados inequívocos, os quais contribuem para que a marca e o destino Centro de Portugal registe taxas muito altas de crescimento”, considerou. Além disso, acrescentou, a Centro Portugal Film Commission “é um instrumento com capacidade de esbater as assimetrias regionais” e que, ao mesmo tempo, “possibilita a internacionalização da marca Centro de Portugal”.

José Ribau Esteves, Presidente da Câmara Municipal de Aveiro, destacou que “é um privilégio receber o ART&TUR em Aveiro”, lembrando que o festival se insere numa série de eventos de relevo que vão acontecer na cidade dos canais até ao fim do ano. “É uma excelente oportunidade para falarmos para o Mundo e para termos o Mundo na nossa terra”, reiterou, finalizando com um desafio: “O ART&TUR vai ser um festival muito melhor depois de vir a Aveiro!”.

Um programa mais completo de ano para ano
O primeiro dia do ART&TUR, dividido em três sessões, é dedicado à exibição de filmes promocionais portugueses. Cada uma das sessões será antecedida por mesas-redondas, que neste dia abordarão os temas “A promoção audiovisual de destinos e produtos turísticos – o ponto de vista dos produtores audiovisuais”, “O Turismo nas regiões do interior de Portugal” e “Cultura e desenvolvimento regional de tipo bottom up: os 25 anos da d’Orfeu e do Avanca Film Festival”.

No segundo dia de festival, as sete sessões são destinadas à exibição de filmes nacionais sobre eventos desportivos e filmes promocionais internacionais. Nas quatro mesas-redondas que se realizam no segundo dia, conversa-se sobre assuntos tão diversos como “Portugal ciclável: a aposta em estilos de vida e de lazer mais sustentáveis e saudáveis”, “O papel das Film Commissions regionais e a promoção dos territórios de baixa densidade”, “A estratégia de marca-país Chile” ou “A cultura não é um produto: redefinindo o turismo na era Pós-Covid”.

A manhã do terceiro dia será preenchida com um programa cultural para convidados. À tarde e à noite, retoma-se a exibição de filmes, com mais sete sessões. As três mesas-redondas abordam os temas “Aveiro – Cidade fotogénica e encanto de bloggers”, “O impacto ambiental de um aeroporto” e “A estratégia de marca país – África do Sul”.

O último dia de Festival ART&TUR começa com um Programa Cultural para Convidados e termina, a partir das 16h30, com o momento mais alto do evento, a Cerimónia de Entrega de Prémios aos vencedores.

A participação no ART&TUR é gratuita, mas requer inscrição prévia. Quem pretender assistir às sessões deverá inscrever-se no site do Festival, em https://tourfilm-festival.com.

Há ainda mais no Festival ART&TUR
Além do vasto programa de exibição de filmes e de mesas-redondas, a edição de 2021 do ART&TUR – Festival Internacional de Cinema de Turismo incluirá duas iniciativas extra, relacionadas com o certame.

A primeira iniciativa é um Matchmaking “Produtoras vs Promotores Turísticos”. Este matchmaking é oferecido pela Centro Portugal Film Commission às empresas e autarquias, que poderão estabelecer contactos com produtoras de filmes de turismo. Qualquer organização – pública ou privada –poderá pré-agendar encontros com as 10 produtoras de filmes de turismo que conquistaram o maior palmarés de prémios no Festival ART&TUR nas últimas cinco edições. As inscrições estão disponíveis no site do festival, em https://tourfilm-festival.com.

A segunda iniciativa é o “Blogging Aveiro”. Este é um concurso que se estreia na edição deste ano e que tem o objetivo de reforçar a visibilidade das publicações de bloggers dedicadas à cidade de Aveiro e à sua região. O “Blogging Aveiro” vai premiar os melhores artigos dedicados à cidade ou região de Aveiro publicados em blogues de viagem independentes, nos últimos dois anos. Os troféus que premeiam os melhores artigos serão oferecidos pelo município de Aveiro.

Turismo Centro de Portugal está presente na Expo Abreu

O Turismo Centro de Portugal está presente na Expo Abreu, evento de venda de viagens que arranca hoje em mais de 120 lojas físicas e corners de venda nos principais centros comerciais do país.

Organizado pela Agência Abreu, o evento, já na 7.ª edição, tem o objetivo de potenciar ao máximo as férias e viagens que foram adiadas devido à pandemia. As promoções de viagens e estadias vão prolongar-se até 31 de outubro. A Expo Abreu conta com uma comunicação massiva nas mais de 120 lojas Abreu e em abreu.pt, bem como nos principais meios de comunicação.

O Turismo Centro de Portugal associa-se a este evento, promovendo e divulgando o seu território turístico, com as suas particularidades infinitas e diferenciadoras. O espaço expositivo da região pode ser visitado durante este fim de semana no Mar Shopping, em Matosinhos.

Filmes do Turismo Centro de Portugal são finalistas de competição internacional

Os filmes promocionais “No Centro de Portugal, A Vida é Agora”, do Turismo Centro de Portugal, são candidatos a melhores filmes de turismo do ano, numa votação online que decorre a nível mundial.

A série de filmes está nomeada para os “People´s Choice Awards” (prémios do público) do festival CIFFT. Esta é uma competição internacional que reúne os melhores filmes que participam no circuito mundial de festivais de filmes de turismo. Este ano, há 40 filmes na votação pelo título de Melhor Filme de Turismo do Mundo – entre eles, a série de filmes do Centro de Portugal.

O vencedor dos “People´s Choice Awards” é decidido pelos votos online, numa votação aberta até às 12h00 do dia 25 de outubro. Os vencedores serão anunciados no final do ano, no Grand Prix CIFFT, em Viena.

Os votos na série de filmes do Centro de Portugal são feitos pelo link: https://www.cifft.com/film/tourism-center-of-portugal-i-no-pain-no-gain.  Cada pessoa pode votar uma vez por dia, podendo fazê-lo também através do site e das redes sociais do Turismo Centro de Portugal.

A série de filmes “No Centro de Portugal, A Vida é Agora” surgiu como resposta à crise provocada pela pandemia de covid-19. Produzidos pela Slideshow para o Turismo Centro de Portugal, no final do ano de 2020, os filmes pretenderam posicionar a região como destino alinhado com as novas tendências turísticas. Cada episódio apresentou as mais-valias da região em vários produtos, como o turismo ativo, o turismo gastronómico e vínico, o nomadismo digital ou turismo cinematográfico, entre outros.

Todos os filmes começam com seis pessoas em reunião via plataforma digital. No final da reunião, o protagonista fecha o computador e vemo-lo em vários locais atrativos do Centro de Portugal, demonstrando que é possível, em simultâneo, trabalhar e aproveitar a vida ao máximo nesta região.

Os filmes “No Centro de Portugal, A Vida é Agora” podem ser vistos neste link: https://bit.ly/3cEUxKk.

Filme das Aldeias Históricas de Portugal também é candidato
A região Centro apresenta outro filme entre os 40 finalistas da competição. Trata-se do filme “De Corpo e Alma”, promovido pelas Aldeias Históricas de Portugal.

No filme, os reis D. Dinis e D. João I e o navegador Pedro Álvares Cabral conduzem o espectador numa viagem intensa através das paisagens e da alma das 12 Aldeias Históricas de Portugal. Pode ver e votar neste filme em https://bit.ly/3FhAUp3 .

Turismo Centro de Portugal esteve presente em Feira Internacional de Ecoturismo 

O Turismo Centro de Portugal participou na NATURCYL – Feira Internacional de Ecoturismo, em Ruesga, no Parque Natural Montaña Palentina, em Espanha. Esta é a primeira Feira de Turismo de Natureza que decorreu de forma presencial no país vizinho, desde o início da pandemia.

A Turismo Centro de Portugal é a única região de turismo portuguesa presente na feira.

A NATURCYL é um evento internacional dirigido a todos os interessados em desfrutar da natureza e do ar livre, num amplo espectro de possibilidades, como turismo rural, observação de fauna, fotografia de natureza, caminhadas, montanha e astroturismo, entre outras. Durante o certame, decorrem atividades paralelas dedicadas à natureza e à sustentabilidade, nomeadamente conferências, workshops e degustação de produtos endógenos.

Esta feira, já na quarta edição, reuniu o melhor que se faz a nível internacional no ecoturismo e no turismo da natureza, áreas em que a região Centro de Portugal é um destino de excelência. Além disso, tem um impacto importante nos meios de comunicação de Espanha, que é o nosso principal mercado emissor de visitantes estrangeiros. A feira tem assim uma importância estratégica para a Turismo Centro de Portugal, que não poderia deixar de estar presente, considera Pedro Machado, presidente da Turismo Centro de Portugal.

Nova plataforma do Turismo do Centro disponível

Já se encontra disponível a nova plataforma do Turismo Centro de Portugal, em https://workfrom.turismodocentro.pt, pretende funcionar como um índice de tudo o quanto existe na região, para quem opte por trabalhar de forma remota, a partir da região Centro de Portugal.

Na plataforma encontra-se um índice, onde se pode encontrar, por sub-região, os diversos espaços onde podem trabalhar, nos diferentes regimes: co-work, incubadora artística, incubadora, centro de negócios, centro empresarial, espaço empresarial, hub criativo, hotel, parque tecnológico, co-living, espaço colaborativo, incubadora de base rural, residências artísticas, e retiro de empresas. Tem também um espaço de testemunhos, de histórias na primeira pessoa, sobre “como é trabalhar desde o Centro de Portugal”, em cada uma das oito sub-regiões.

A plataforma é um dos instrumentos do “Work From Centro de Portugal”, projeto que pretende demonstrar que a Região Centro oferece vantagens únicas para quem tem a possibilidade de trabalhar de forma remota ou alternativa aos escritórios tradicionais, nas mais variadas vertentes, como o nomadismo digital ou as residências artísticas, naquela que é uma tendência global amplificada pela pandemia.

“Este projeto é a materialização da estruturação de um novo produto turístico que é o ‘nomadismo digital’, e é construído em estreita parceria com instituições públicas, associações, empresários mas, e sobretudo, com pessoas. As que na região Centro habitam, as que nela trabalham e as que potencialmente pretendam nela viver e trabalhar. É a capacitação deste destino, para acompanhar esta tendência que veio para ficar”, refere Pedro Machado, presidente da Turismo Centro de Portugal.

“O trabalho remoto, no local certo, pode andar de mãos dadas com o conceito de felicidade. De facto, podemos trabalhar onde somos mais felizes. Podemos trabalhar junto à costa e surfar no final do dia, assim como podemos voltar ao nosso lugar de origem, para junto de família e amigos, e trabalhar a partir de um cowork local. Podemos escrever um livro no sossego de uma aldeia serrana ou podemos ser itinerantes e trocar de lugar de trabalho regularmente”, explica Carlos Bernardo, da Tipo-grafia, empresa autora do projeto, em co-autoria com o Turismo Centro de Portugal. “É neste quase infinito de possibilidades que o conceito de trabalho remoto se cruza com os territórios e consequentemente com o conceito de turismo. As escolhas sobre o lugar de trabalho são feitas em função do que o lugar pode oferecer. Foi a pensar na estruturação dessas oportunidades que surgiu o Work From Centro de Portugal”, acrescenta.

O projeto pretende unir o território do Centro de Portugal em redor deste conceito emergente e com grande potencial de aplicabilidade. O objetivo é qualificar e educar a oferta para as necessidades desta nova forma de trabalhar e, ao mesmo tempo, seduzir a procura, com critério e transparência.

Várias iniciativas em curso

Ao longo dos meses de trabalho já realizado neste projeto, foram desenvolvidas várias iniciativas. A primeira foi a elaboração de um Manual de Boas Práticas, documento orientador para os agentes locais, públicos e privados, que caracteriza a região, diferencia as vertentes de trabalho remoto, estuda casos de sucesso e orienta, caso a caso, a oferta em função das necessidades da procura.

Além disso, foram realizados workshops dirigidos ao setor público – Câmaras Municipais, Comunidades Intermunicipais, Associações de Desenvolvimento Territorial – e ao setor privado (coworks, alojamentos, animação turística), de forma a apresentar conceitos e casos de estudo, assim como sugerir soluções concretas para cada um dos setores.

Outra iniciativa foi a apresentação do território através das suas pessoas. Para isso, foram escolhidos diferentes embaixadores que, através das suas histórias, mostram como é viver e trabalhar no Centro de Portugal. O resultado foram 32 histórias, quatro por cada sub-região: Médio Tejo; Região de Leiria; Viseu-Dão-Lafões; Serra da Estrela; Oeste; Beira Baixa; Região de Coimbra e Ria de Aveiro. Rogério Leitão, pescador da Berlenga, Paulo Romão, proprietário das Casas do Côro, Diogo Rocha, chef com uma estrela Michelin, ou as Capuchinhas, uma cooperativa composta por quatro mulheres, que trabalham o burel numa aldeia da Serra do Montemuro, são alguns dos exemplos de histórias.

A plataforma agora disponível apresenta o território através destas histórias, além de agregar a oferta disponível para quem quer escolher o Centro de Portugal para trabalhar. O Manual de Boas Práticas estará também disponível para download.

A próxima iniciativa do projeto “Work From Centro de Portugal” consiste na apresentação um livro que faz a ligação entre o território e o público, através de um design e construção diferenciadores.

Turismo do Centro mostrou aos jornalistas como é trabalhar na região

Paralelamente à apresentação do site, a Turismo Centro de Portugal promoveu uma experiência “Work From Centro de Portugal” para jornalistas, na aldeia do xisto da Cerdeira, na Serra da Lousã. Durante dois dias, tiveram oportunidade de contactar com as inúmeras vantagens de trabalhar longe do bulício e da confusão e no meio de uma natureza envolvente. Além do trabalho, houve tempo para conhecer a pé a Serra da Lousã, as Aldeias de Xisto do Candal, Chiqueiro e Talasnal e, ainda, para um workshop de construção de casinhas de xisto.

Primeiro barco elétrico de wakeboard apresentado

O Ancoradouro do EcoHotel Lago Azul, em Ferreira do Zêzere, na Estação Náutica de Castelo do Bode, recebeu recentemente a conferência de imprensa Castelo do Bode Zero Emissions – No caminho da Descarbonização para um Turismo Mais Sustentável”, promovida pela Fórum Oceano, Coordenadora da Rede das Estações Náuticas de Portugal, a CIM Médio Tejo, Coordenadora da Estação Náutica de Castelo do Bode, o Município de Ferreira do Zêzere, a Turismo Centro de Portugal e a Associação Portuguesa de Wake.

O evento consistiu na apresentação do primeiro barco elétrico de wakeboard a operar em Portugal – e que também é um dos pioneiros a nível mundial. É uma embarcação silenciosa, que emite zero emissões e que passa a estar disponível na Estância de Wakeboard de Castelo do Bode, para os adeptos de desportos náuticos que tenham preocupações ambientais e de sustentabilidade.

A apresentação contou com demonstrações de wakeboard e wakesurf por parte de alguns dos melhores atletas das modalidades em Portugal, como Teresa Almeida e Miguel Rocha, embaixadores da Rede das Estações Náuticas de Portugal, e Bernardo Branco, Joana Atalaia, Guy Fonseca e Toni Laureano. Estiveram igualmente presentes na conferência de imprensa autarcas e outras entidades oficiais.

Presente na apresentação, Hélio Antunes, vereador do Município de Ferreira do Zêzere,  destacou o “prazer enorme” do Município em receber esta iniciativa: “Esta embarcação descarbonizada é um sinal evidente de que a Albufeira de Castelo do Bode reúne todas as condições para ser um destino sustentável. É um marco histórico e atrás dele outros virão, contribuindo para a melhoria da qualidade de vida na região”.

António José Correia, coordenador da Rede de Estações Náuticas de Portugal,  enalteceu igualmente “o marco importante” que este evento representa para as Estações Náuticas de Portugal. “Enquanto coordenador das Estações Náuticas de Portugal, é um enorme prazer estar na apresentação de um barco silencioso e com zero emissões. É um passo muito importante e estou certo de que outras Estações Náuticas irão seguir o exemplo de Castelo do Bode. Se temos água, se a água é fator de desenvolvimento, que seja sustentável” sublinhou.

Luís Segadães, promotor do investimento e impulsionador da Estância de Wakeboard de Castelo do Bode, recordou que esta estância atrai 3 ou 4 mil praticantes por ano, dos quais muitos são locais. “Estamos cada vez mais focados no aspeto ambiental desta atividade. Este barco, de que há apenas  15 no mundo, é um exemplo de que estamos na linha da frente da atividade turística sustentável”, considerou.

António Marques Vidal, presidente da APECATE – Associação Portuguesa de Empresas de Congressos, Animação Turística e Eventos, elogiou o facto de esta iniciativa constituir “um fator de desenvolvimento sustentável” que surge “a partir de uma empresa privada”. “Os empresários têm de ir à luta e criar condições”, enalteceu.

Já Anabela Freitas, presidente da Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo, depois de lembrar que a Estação Náutica de Castelo do Bode é um “projeto que junta vários municípios”, destacou a evolução da albufeira, primeiro com a criação da Estação Náutica e agora com este pioneiro barco descarbonizado. “Estamos perante uma ação de grande importância e que se insere naquilo em que esta região se quer afirmar, como destino sustentável para as próximas gerações”, disse.

A encerrar a apresentação, Adriana Rodrigues, Chefe do Núcleo de Comunicação, Imagem e Relações Públicas da Turismo Centro de Portugal, frisou que esta entidade há muito que pauta as suas ações de promoção pela “preocupação com a sustentabilidade e com o desenvolvimento do interior do país”, de que as Estações Náuticas são um exemplo. “As Estações Náuticas são um projeto vencedor, que tem mostrado resultados muito positivos na promoção da região, tanto no litoral como no interior. Representam também uma democratização do turismo náutico, facilitando o acesso das pessoas interessadas em experimentar atividades ligadas à água”, elogiou.

 

“Guia Beira Interior Gourmet” quer levar mais visitantes à região

Foi apresentado nesta sexta-feira, o “Guia Beira Interior Gourmet”, numa sessão de lançamento que decorreu no auditório exterior da sede da Comissão Vitivinícola da Beira Interior, na Guarda. O Guia, que foi distribuído gratuitamente com a edição do jornal “Expresso”, resultou de uma iniciativa conjunta do Turismo Centro de Portugal e da Comissão Vitivinícola Regional (CVR) da Beira Interior e insere-se no contexto da segunda edição do Concurso Beira Interior Gourmet.

Produzido pelo “Boa Cama Boa Mesa”, o Guia apresenta os melhores restaurantes e os melhores vinhos da região. É um Guia supramunicipal uma vez que, ao longo das suas 36 páginas, envolve e promove 20 municípios de duas Comunidades Intermunicipais: Beiras e Serra da Estrela e Beira Baixa.

Cada restaurante selecionado sugere um menu e os vinhos da região mais indicados para o acompanhar. No entanto, o Guia extravasa os limites geográficos da Beira Interior, tendo sido convidados restaurantes consagrados de outras regiões, que apresentam igualmente uma ementa acompanhada por vinhos da Beira Interior.

Na sessão de lançamento, Carlos Chaves Monteiro, presidente da Câmara Municipal da Guarda, sublinhou este “momento importante, corolário do excelente trabalho que a CVR da Beira Interior tem desenvolvido nos últimos anos”. “O vinho é um produto que consegue agregar setores importantíssimos, como a restauração e hotelaria, e constitui um fator de dinâmica para que possamos contornar os efeitos negativos que a atual pandemia causou nestes setores, em particular no interior. Este Guia é muito importante e resulta do trabalho de muita gente na promoção do vinho e da vinha da região. Espero que no futuro consigamos trazer cada vez mais gente ao território e construir uma região promotora de turismo, desenvolvimento e bem-estar”, acrescentou o autarca.

Rodolfo Baldaia de Queirós, presidente da CVR Beira Interior, destacou que este projeto “começou a ser desenhado há um ano, em conjunto com o Turismo Centro de Portugal”. “Este Guia representa muito para nós. Iniciámos o Concurso Beira Interior Gourmet num período difícil e este ano fizemos a segunda edição, embora as circunstâncias ainda não sejam as melhores. É uma forma de puxarmos pelos vinhos e por um setor fundamental para nós, que é a hotelaria e restauração”, frisou o responsável. “Se há coisa que o nosso território tem são os excelentes vinhos e gastronomia, assim como as Aldeias Históricas e as Aldeias do Xisto. Nesta altura do ano, muitas pessoas visitam a Beira Interior e com este Guia as pessoas são guiadas para sítios e experiências muito interessantes”, disse ainda Rodolfo Baldaia de Queirós.

Recordando que “é à mesa que muitas vezes surgem boas ideias, como a deste Guia, que acabou por se concretizar”, o jornalista Fernando Brandão, do “Boa Cama Boa Mesa”, considerou que “o Guia foi um desafio interessante, uma vez que tentámos perceber as melhores formas de harmonizar os vinhos com determinados pratos”. “Este Guia é muito mais do que um simples Guia: é um convite que é feito aos leitores do Expresso para visitarem esta região. Tendo como argumento os vinhos e a gastronomia, é um convite a apreciar as paisagens, as aldeias, os monumentos e as cidades de uma região segura, com espaço e ar puro, perfeita para visitar nesta fase”, acrescentou.

A finalizar a apresentação, Adriana Rodrigues, Chefe do Núcleo de Comunicação, Imagem e Relações Públicas da Turismo Centro Portugal, lembrou que o desafio do Guia surgiu numa visita com jornalistas pelas cinco regiões vitivinícolas do Centro de Portugal. “Nesta região, temos a felicidade de contarmos com este produto de grande qualidade, que é o vinho, além de excelentes projetos de restauração e de hotelaria. Este desafio está em linha com a estratégia do Turismo Centro de Portugal, uma vez que um dos nossos vetores mais maduros e importantes é a História, o Património e a Cultura, a que acrescentámos vinho e gastronomia, produtos turísticos que consideramos fundamentais e que são transversais a todos os outros”, sublinhou. “Este Guia é publicado quando se anuncia uma nova fase de reaproximação e de convívio entre os portugueses, que aqui podem encontrar os locais ideais para confraternizarem. O Centro de Portugal é o destino ideal para o fazerem”, disse ainda Adriana Rodrigues.