Início » Tag Archives: webinar “Sustentabilidade Multisetorial – O que significa a sustentabilidade para vários setores?”

Tag Archives: webinar “Sustentabilidade Multisetorial – O que significa a sustentabilidade para vários setores?”

Webinar “Sustentabilidade Multisetorial – O que significa a sustentabilidade para vários setores?”

Com o objetivo de levar à reflexão dos vários setores sobre o que é a sustentabilidade, no dia 21 de novembro, das 15h às 16h30, vai ser dinamizado o webinar “Sustentabilidade Multisetorial – O que significa a sustentabilidade para vários setores?”. Esta é uma iniciativa promovida pela Aliados Consulting, no âmbito do projeto “Eco Compras”, que dá resposta à ECO 360 – Estratégia Nacional de Compras Públicas Ecológicas, capacitando todas as chefias e colaboradores da Administração Pública para que, através das compras, o setor público caminhe em direção a uma transição sustentável.

Especialistas que operam nas áreas onde foram recentemente aprovados critérios ecológicos obrigatórios, como o setor dos serviços de higiene e limpeza e alimentação e catering, vão passar conhecimento sobre as especificidades que tornam estes setores mais sustentáveis, nomeadamente ecológicos.

Um webinar que servirá, de igual forma, para dar palco ao conhecimento sobre uma ferramenta que auxilia a gestão da equipa de manutenção, equipamentos, ativos e recursos. Ferramenta esta que apoiará a incorporação destes critérios numa lógica de otimização de recursos.

Do painel fazem parte Carolina Sousa, do Departamento de Sustentabilidade e Responsabilidade Social Corporativa da Trivalor SGPS, SA, Jorge Mendes, Regional Sales na Iberia Infraspeak e Paulo Mendes, Administrador de Negócios na Mistolin Profissional SA.

A inscrição é gratuita e deve ser realizada através de um formulário online AQUI.

CONTRATOS PÚBLICOS REPRESENTAM CERCA DE 12% DO PIB NA OCDE

Recorde-se que os contratos públicos representam aproximadamente 12% do PIB nos países da OCDE e são essenciais para a prestação de serviços como infraestruturas, saúde e educação.

Todos os anos, mais de 250 000 autoridades públicas da UE gastam cerca de 14 % do PIB (cerca de 2 biliões de euros por ano) na aquisição de serviços, obras e fornecimentos. Em muitos setores, como a energia, os transportes, a gestão de resíduos, a proteção social e a prestação de serviços de saúde ou educação, as autoridades públicas são os principais compradores.

No ano de 2021, os contratos públicos reportados ao portal BASE atingiram 13,74 mil milhões de euros, em resultado de 175 889 contratos celebrados. Esta alteração foi especialmente notada ao nível das obras públicas assim como nos bens e serviços, com variações face ao ano anterior de +18,6% e 18,9%, respetivamente. O peso que os contratos públicos reportados ao portal BASE, têm no PIB em 2021, ficaram pelos 6,40%, esta é uma tendência que tem vindo a aumentar nos últimos anos.

ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA TEM MENOS DE 2 ANOS PARA ADOTAR CRITÉRIOS AMBIENTAIS NAS SUAS COMPRAS

Até 2025, pelo menos 50% das entidades da Administração Pública e do setor empresarial do Estado têm de ter adotados critérios ambientais no seu processo de compras públicas e até 2030 esta implementação deve chegar aos 95%. Altura em que 100% das entidades da Administração Pública devem, também, possuir uma estratégia ou um plano de integração de critérios ambientais nas suas estratégias de compras, de acordo com a Estratégia Nacional de Compras Públicas Ecológicas – ECO360.

No entanto, este processo nem sempre é simples. A falta de apoio técnico, a necessidade de formação para aplicação de critérios ecológicos e a complexidade no desenvolvimento de procedimentos com critérios ecológicos estão entre os principais motivos da não adoção de critérios de contratação pública ecológica. Por isso, a capacitação será um ponto fulcral para o cumprimento das metas a que Portugal se comprometeu.

Como resposta a estes desafios o “Eco Compras” capacita todas as chefias e colaboradores da Administração Pública para que, através das compras, o setor público caminhe em direção a uma transição sustentável. Para além disso, apoia também as empresas na conquista de contratos públicos associados a novas exigências de sustentabilidade, contribuindo para o cumprimento das metas nos prazos previstos pela legislação aplicada.