Templates by BIGtheme NET
Início » Figueira de Castelo Rodrigo (Pagina 10)

Figueira de Castelo Rodrigo

Confinamento em Portugal–Medidas e excepções aplicadas

O novo confinamento chegou com António Costa , primeiro.ministro de Portugal, a anunciar as medidas que entram em vigor às 00horas desta sexta-feira. Estas medidas serão revistas de 15 em 15 dias. “Seria iludir os portugueses dizer que tenho a esperança que em 15 dias possamos estar a aliviar estas medidas”, realçou o lider governamental.

  • Dever de recolhimento domiciliário semelhante ao de “março e abril” do ano passado.
  • Governo mantém em pleno funcionamento dos todos os estabelecimentos educativos (creches, escolas e universidades).
  • Teletralho obrigatório, com coimas agravadas em caso de incumprimento.
  • Coimas previstas para a violação das normas relativas à pandemia
  • A não sujeição a teste à chegada ao aeroporto será alvo de contraordenação (com coima a variar entre os 300 e os 800 euros);
  • Apoios vão ser alargados e as atividades forçadas a encerrar voltam a ter acesso ao ‘lay-off’ simplificado. O reforço das medidas de apoio vai também abranger o setor social. Os detalhes sobre o reforço dos apoios às empresas serão apresentados quinta-feira pelo ministro da Economia;
  • Princípio da continuidade territorial assegurado. Voos entre o Continente e os Açores e Madeira permanecem sem restrições;
  • Onde pode ir / o que pode fazer
    • Eleitores podem sair para votar nos dias 17 e 24 de janeiro;
    •  Mantêm-se abertos supermercados, mercearias, farmácias e dentistas e outros serviços de bens essenciais;
    • Restaurantes e cafés só poderão funcionar em take-away ou entrega ao domicílio. Mercearias e supermercados abertos, mas com lotação limitada a 5 pessoas por 100 m2;
    • É permitido o funcionamento de feiras e mercados, nos casos de venda de produtos alimentares;
    • Serviços públicos disponíveis mediante marcação prévia;
    • Tribunais mantêm-se abertos;
    • Funerais condicionados mas permitido. A fixação de um limite máximo de presenças será determinada pela autarquia local que exerce os poderes de gestão do respetivo cemitério;
    • Será possível fazer exercício ao ar livre;
  • Onde não pode ir / o que não pode fazer:
    • Cabeleireiros e barbearias vão ter de encerrar;
    • Todos os eventos  públicos proibidos, com excepção as ações de campanha eleitoral e celebrações religiosas (de acordo com as normas da DGS);
    • Ginásios, pavilhões e outros recintos desportivos estarão encerrados. Os jogos das seleções nacionais e da 1ª divisão sénior não terão público;
    • É proibido o consumo de bebidas alcoólicas em espaços ao ar livre de acesso ao público e vias públicas;
    • Equipamentos culturais voltam a ter de encerrar.

Exceções à regra:

Agora em relação ao comercio existe um agrande leque de estabelecimentos que podem estar abertos:

1- Mercearias, minimercados, supermercados, hipermercados;

2- Frutarias, talhos, peixarias, padarias;

3- Feiras e mercados;

4- Produção e distribuição agroalimentar;

5- Lotas;

6- Restauração e bebidas para efeitos de entrega ao domicílio, diretamente ou através de intermediário, bem como para disponibilização de refeições ou produtos embalados à porta do estabelecimento ou ao postigo (take-away);

7- Atividades de comércio eletrónico, bem como as atividades de prestação de serviços que sejam prestados à distância, sem contacto com o público, ou que desenvolvam a sua atividade através de plataforma eletrónica;

8- Serviços médicos ou outros serviços de saúde e apoio social;

9- Farmácias e locais de venda de medicamentos não sujeitos a receita médica;

10- Estabelecimentos de produtos médicos e ortopédicos;

11- Oculistas;

12- Estabelecimentos de produtos cosméticos e de higiene;

13- Estabelecimentos de produtos naturais e dietéticos;

14- Serviços públicos essenciais e respetiva reparação e manutenção (água, energia elétrica, gás natural e gases de petróleo liquefeitos canalizados, comunicações eletrónicas, serviços postais, serviço de recolha e tratamento de águas residuais, serviços de recolha e tratamento de efluentes, serviços de gestão de resíduos sólidos urbanos e de higiene urbana e serviço de transporte de passageiros);

15- Serviços habilitados para o fornecimento de água, a recolha e tratamento de águas residuais e ou de resíduos gerados no âmbito das atividades ou nos estabelecimentos referidos no presente anexo;

16- Papelarias e tabacarias (jornais, tabaco);

17- Jogos sociais;

18- Centros de atendimento médico-veterinário;

19- Estabelecimentos de venda de animais de companhia e de alimentos e rações;

20- Estabelecimentos de venda de flores, plantas, sementes e fertilizantes e produtos fitossanitários químicos e biológicos;

21- Estabelecimentos de lavagem e limpeza a seco de têxteis e peles;

22- Drogarias;

23- Lojas de ferragens e estabelecimentos de venda de material de bricolage;

24- Postos de abastecimento de combustível e postos de carregamento de veículos elétricos;

25- Estabelecimentos de venda de combustíveis para uso doméstico;

26- Estabelecimentos de comércio, manutenção e reparação de velocípedes, veículos automóveis e motociclos, tratores e máquinas agrícolas e industriais, navios e embarcações, bem como venda de peças e acessórios e serviços de reboque;

27- Estabelecimentos de venda e reparação de eletrodomésticos, equipamento informático e de comunicações;

28- Serviços bancários, financeiros e seguros;

29- Atividades funerárias e conexas;

30- Serviços de manutenção e reparações ao domicílio;

31- Serviços de segurança ou de vigilância ao domicílio;

32- Atividades de limpeza, desinfeção, desratização e similares;

33- Serviços de entrega ao domicílio;

34- Máquinas de vending;

35- Atividade por vendedores itinerantes, para disponibilização de bens de primeira necessidade ou de outros bens considerados essenciais na presente conjuntura, nas localidades onde essa atividade seja necessária para garantir o acesso a bens essenciais pela população;

36- Atividade de aluguer de veículos de mercadorias sem condutor (rent-a-cargo);

37- Atividade de aluguer de veículos de passageiros sem condutor (rent-a-car);

38- Prestação de serviços de execução ou beneficiação das Redes de Faixas de Gestão de Combustível;

39- Estabelecimentos de venda de material e equipamento de rega, assim como produtos relacionados com a vinificação, assim como material de acomodação de frutas e legumes;

40- Estabelecimentos de venda de produtos fitofarmacêuticos e biocidas;

41- Estabelecimentos de venda de medicamentos veterinários;

42- Estabelecimentos onde se prestem serviços médicos ou outros serviços de saúde e apoio social, designadamente hospitais, consultórios e clínicas, clínicas dentárias e centros de atendimento médico-veterinário com urgência, bem como aos serviços de suporte integrados nestes locais;

43- Estabelecimentos educativos, de ensino e de formação profissional, creches, centros de atividades ocupacionais e espaços onde funcionem respostas no âmbito da escola a tempo inteiro, onde se incluem atividades de animação e de apoio à família, da componente de apoio à família e de enriquecimento curricular, bem como escolas de línguas e centros de explicações;
44- Escolas de condução e centros de inspeção técnica de veículos;

45- Hotéis, estabelecimentos turísticos e estabelecimentos de alojamento local, bem como estabelecimentos que garantam alojamento estudantil;

46- Atividades de prestação de serviços que integrem autoestradas, designadamente áreas de serviço e postos de abastecimento de combustíveis;

47- Postos de abastecimento de combustíveis não abrangidos pelo número anterior e postos de carregamento de veículos elétricos;

48- Estabelecimentos situados no interior de aeroportos situados em território continental, após o controlo de segurança dos passageiros.

49- Cantinas ou refeitórios que se encontrem em regular funcionamento;

50- Outras unidades de restauração coletiva cujos serviços de restauração sejam praticados ao abrigo de um contrato de execução continuada;

51- Notários;

52-Atividades e estabelecimentos enunciados nos números anteriores, ainda que integrados em centros comerciais.

A regra é simples: cada um de nós deve ficar em casa”ressalva António Costa

“Não há cansaço que nos permita assumir esta dor coletiva de continuarmos a ter mais de uma centena de mortes por dia. Não é aceitável e temos de parar isto”, disse António Costa após o Conselho de Ministros de hoje.

Por isso, “a mensagem fundamental” é, segundo o primeiro-ministro, “regressar ao dever de recolhimento domiciliário”, tal como em março e em abril, quando foi possível travar com sucesso a primeira vaga.

Na perspetiva do primeiro-ministro, Portugal está a viver “um momento que é simultaneamente mais perigoso, mas também um momento de maior esperança”.

“Quando hoje vimos uma senhora de 111 anos, num Lar em Gouveia, a ser vacinada, isso acalenta-nos a esperança de saber que será possível vencer esta pandemia”, exemplificou.

No entanto, para Costa, quando hoje em Portugal morreram mais 156 pessoas por covid-19, na terça-feira mais 155, “um total de 535 pessoas que morreram vítimas da covid desde o passado domingo”, percebe-se que Portugal está “num momento mais perigoso”.

“Pior. O que torna este momento particularmente difícil é que a mesma esperança que a vacina nos dá de que podemos vencer a pandemia é a mesma esperança que alimenta o relaxamento que torna mais perigosa esta pandemia”, avisou.

Este é um dos aqueles momentos, apelou o chefe do executivo, em que mais uma vez é preciso mobilização “com sentido de comunidade”, sabendo que “o salvamento de cada um de nós depende do salvamento de todos nós”.

“Temos de novo, tal como fizemos no início desta pandemia, tal como tivemos de fazer em junho, tal como tivemos que fazer em outubro, de nos unir com o firme propósito de travar o crescimento da pandemia, esmagar esta curva, salvar vidas, proteger o SNS, apoiarmos os profissionais da saúde e tratar de nos ajudarmos uns aos outros a proteger a nossa saúde em conjunto”, explicou.

 

Classic Cars Tour em junho 2021

Os concelhos de Figueira de Castelo Rodrigo, Guarda, Mêda, Pinhel, Trancoso e Vila Nova de Foz Côa serão o palco do Classic Cars Tour, que estará na estrada de 18 a 20 de junho, numa organização do Clube Escape Livre.
A exemplo do que sucedeu em 2019, ano da primeira edição, o Classic Cars Tour volta a dividir-se numa prova de regularidade e num passeio com os participantes a escolherem a opção em que querem participar.
Centrado no Longroiva Hotel & Termal SPA, o Classic Cars Tour terá um percurso que passará pelo território dos seis concelhos envolvidos, aí realizando paragens, visitas ou refeições.
Será mais uma oportunidade, com a chancela de qualidade do Clube Escape Livre, para participantes oriundos de todo o país, e também da vizinha Espanha, conhecerem as belas paisagens, o património e a excelente gastronomia da região.
Em comum os presidentes dos seis Municípios envolvidos afirmam que “Se as medidas para a contenção da COVID-19 são um verdadeiro teste à nossa capacidade de trabalho e união, também o que tivermos projetado para fazer logo a seguir, ditará quem está melhor preparado, e mais facilmente retomará a rotina. E com o Clube Escape Livre temos o melhor parceiro para mostar as potencialidades dos nossos territórios.”
Para Luís Celínio, Presidente do Clube Escape Livre, “é um orgulho contar com o apoio destes seis Municípios, num projeto que se quer prolongar no tempo e que permite mostrar o que de melhor temos na nossa região”.
O Classic Cars Tour inicia-se com o jantar de boas-vindas na sexta-feira, dia 18 de junho, no concelho da Mêda e termina com o almoço de encerramento no concelho da Guarda, após percorrer todos os concelhos.

Área da Abrangência da ULSGuarda com 2315 casos ativos

Boletim Epidemiológico (08 de jan de 2021 a 12 de jan de 2021)//Área da Abrangência da ULSGuarda

Com a divulgação dos dados deste periodo, verificamos novo aumento de casos, cerca de 500 casos novos, 52 recuperados, 17 óbitos. Um total de 2315 (+426) casos ativos.

Assim na tabela de casos ativos:

Almeida-  39

Celorico-92

Figueira CR-209

Fornos de Algodres – 184

Guarda-639

Gouveia-275

Manteigas-7

Meda-244

Pinhel- 270

Sabugal-185

Seia- 112

Trancoso-205

VN Foz côa-61

 

Dados publicados pela DGS totalmente desajustados que suscitam grandes lapso das comunidades

Situação surreal no País

De facto, Portugal vive uma situação pandémica complicada, onde a DGS tem a missão de alertar e procurar prevenir  e comunicar notas e informações sobre os casos que todos dias aumentam, mas neste momento, o que se passa no País é comprometedor e perigoso para a saúde pública, uma vez que os quadros apresentados para serem implantadas novas medidas no País, são números desajustados, isto é desatualizados, uma vez que podem ser colocadas medidas leves em concelhos com imensos casos e vice- versa.

Citamos o exemplo do distrito da Guarda, onde são apresentados números de 28/12/20, quando desde esse dia até dia 03/01/21, existem concelhos que neste mapa são considerados moderados e vão continuar a partir do dia 8/01 e neste momento o número de casos aumentou em larga escala.

Será que as entidades regionais que regem esses casos não deveriam informar os superiores desse desajustamento, será que a ULS da Guarda não poderá apresentar um mapa atualizado de casos até dia 03/01.

De certo que, com esses novos registos, as comunidades deixavam de estar em pânico, com estão agora e novas medidas seriam adotadas para combater a pandemia rapidamente.

Creio que está na hora das grandes instâncias, pensarem que se trata de vidas humanas e não de números para dados de estatísticas.

 

Feliz 2021!!!!

Um Bom Ano 2021 cheio de esperança e alegria!

Testes rápidos de saliva da Biojam para diagnóstico do COVID-19 chegaram ao mercado português

Um método alternativo à zaragatoa: Novo sistema de diagnóstico permite detetar o vírus com um único teste à saliva.

·               Uma solução que constitui uma alternativa fiável, segura, confortável e muito mais barata.

Depois de lançados os testes rápidos de antigénio para diagnóstico de COVID-19 e os testes DUO de diagnóstico de COVID-19 e Gripe, a BioJam disponibiliza também, a partir de agora, os testes rápidos de saliva, os quais já foram alvo de notificação junto do Infarmed. De uma forma mais simples e sem o desconforto associado aos convencionais testes de antigénio que utilizam as zaragatoas para recolha de amostra, o novo sistema de diagnóstico permite detectar, em apenas 15 minutos e de uma forma não invasiva, possíveis casos positivos de COVID-19. Com explica Carlos Monteiro, CEO e fundador da farmacêutica BioJam, “a realização dos convencionais testes de antigénio, apesar de constituírem um processo rápido, não deixam de ser mais desconfortáveis, sobretudo para crianças, adolescentes e até adultos com sensibilidade ao método da zaragatoa. Além disso, poderão ser muito úteis em aeroportos, escolas, empresas ou atividades desportivas, para identificar assintomáticos em período infecioso. Com os novos testes de saliva conseguimos eliminar o desconforto mantendo a segurança dos testes que apresentam uma especificidade de 100% e uma sensibilidade de mais de 94%”.

O teste rápido PCL COVID19 Ag Gold saliva é um dispositivo médico de diagnóstico invitro que se baseia no Teste imunocromatográfico (ICA) para a detecção qualitativa do antigénio SARS-CoV-2 na saliva humana. Ainda que não seja um teste invasivo, o mesmo só estará disponível para realização em clínicas e laboratórios de análises clínicas devidamente registadas na ERS para tal, por profissionais de saúde ou sob o acompanhamento destes, esperando que estes também possam ser distribuídos pelas farmácias comunitárias. A ideia é que seja supervisionado por um profissional e realizado numa clínica, hospital ou, eventualmente, farmácia. Além de eliminar o desconforto da zaragatoa, deixa de ser necessário ter profissionais de saúde especificamente habilitados para a colheita, como acontece atualmente, aliviando a logística e os custos”, acrescenta Carlos Monteiro.

Covid-19-Nova lista divulgada de concelhos

Ficou a ser conhecida a nova lista de concelhos dos quatro níveis depois da reunião de  Conselho de Ministros em que foram avaliadas e ajustadas as medidas de contenção da pandemia de covid-19 para o Natal e Ano Novo.

Assim Fornos de Algodres, Mangualde, Penalva, Meda e Foz Côa, no moderado

Trancoso, Celorico da Beira, Gouveia, Satão e Manteigas, no elevado

Aguiar da Beira, Figueira de Castelo Rodrigo,Guarda, Nelas, Sabugal, Sernancelhe, Almeida, Seia e Viseu, no muito elevado

Pinhel e Aguiar da Beira no extremamente elevado

Risco Moderado

  • Albufeira
    Alcobaça
    Alcoutim
    Aljezur
    Aljustrel
    Almeirim
    Almodôvar
    Alpiarça
    Alvaiázere
    Alvito
    Arcos de Valdevez
    Arganil
    Arraiolos
    Arronches
    Avis
    Barrancos
    Beja
    Benavente
    Bombarral
    Borba
    Cadaval
    Carrazeda de Ansiães
    Castro Marim
    Castro Verde
    Constância
    Coruche
    Cuba
    Entroncamento
    Estremoz
    Ferreira do Alentejo
    Ferreira do Zêzere
    Fornos de Algodres
    Fronteira
    Góis
    Lagoa
    Lagos
    Mação
    Mangualde
    Mêda
    Melgaço
    Monchique
    Mora
    Moura
    Nazaré
    Oleiros
    Olhão
    Oliveira de Frades
    Ourique
    Pampilhosa da Serra
    Paredes de Coura
    Pedrógão Grande
    Penalva do Castelo
    Ponte de Sor
    Portel
    Proença-a-Nova
    Redondo
    Santiago do Cacém
    São Brás de Alportel
    Sardoal
    Sertã
    Silves
    Sines
    Sousel
    Tábua
    Tavira
    Tomar
    Viana do Alentejo
    Vidigueira
    Vila de Rei
    Vila do Bispo
    Vila Nova da Barquinha
    Vila Nova de Cerveira
    Vila Nova de Foz Côa
    Vila Nova de Paiva
    Vila Nova de Poiares
    Vila Real de Santo António
    Vila Viçosa

Risco Elevado

  • Abrantes
    Alandroal
    Alcácer do Sal
    Alcanena
    Alcochete
    Alijó
    Amadora
    Arruda dos Vinhos
    Aveiro
    Batalha
    Belmonte
    Cabeceiras de Basto
    Caldas da Rainha
    Campo Maior
    Cantanhede
    Carregal do Sal
    Cartaxo
    Cascais
    Castanheira de Pêra
    Castelo de Paiva
    Castro Daire E
    Celorico da Beira
    Celorico de Basto
    Coimbra
    Condeixa-a-Nova
    Covilhã
    Elvas
    Faro
    Figueira da Foz
    Fundão
    Golegã
    Gouveia
    Leiria
    Loulé
    Loures
    Lourinhã
    Lousã
    Macedo de Cavaleiros
    Mafra
    Manteigas
    Marinha Grande
    Mira
    Mirandela
    Mogadouro
    Moimenta da Beira
    Montemor-o-Velho
    Nisa
    Óbidos
    Odemira
    Odivelas
    Oeiras
    Oliveira do Bairro
    Ourém
    Palmela
    Penedono
    Penela
    Peniche
    Pombal
    Portimão
    Reguengos de Monsaraz
    Ribeira de Pena
    Rio Maior
    Sabrosa
    Salvaterra de Magos
    Santa Comba Dão
    Santarém
    São João da Pesqueira
    São Pedro do Sul
    Sátão
    Seixal
    Sesimbra
    Setúbal
    Sever do Vouga
    Sintra
    Sobral de Monte Agraço
    Soure
    Tarouca
    Tondela
    Torres Novas
    Torres Vedras
    Trancoso
    Vagos
    Vale de Cambra
    Valença
    Vendas Novas
    Viana do Castelo
    Vila Flor
    Vila Franca de Xira
    Vila Velha de Ródão
    Vinhais
    Vizela
    Vouzela

Risco Muito Elevado 

  • Águeda
    Albergaria-a-Velha
    Alenquer
    Alfândega da Fé
    Almada
    Almeida
    Amarante
    Amares
    Anadia
    Ansião
    Arouca
    Azambuja
    Baião
    Barreiro
    Boticas
    Braga
    Caminha
    Castelo Branco
    Chamusca
    Cinfães
    Espinho
    Estarreja
    Évora
    Fafe
    Felgueiras
    Figueira de Castelo Rodrigo
    Figueiró dos Vinhos
    Freixo de Espada à Cinta
    Gondomar
    Grândola
    Guarda
    Idanha-a-Nova
    Ílhavo
    Lamego
    Lisboa
    Lousada
    Maia
    Marco de Canaveses
    Matosinhos
    Mealhada
    Mértola
    Mesão Frio
    Miranda do Corvo
    Miranda do Douro
    Moita
    Monção
    Montalegre
    Montemor-o-Novo
    Montijo
    Murça
    Murtosa
    Nelas
    Oliveira do Hospital
    Ovar
    Paços de Ferreira
    Paredes
    Penacova
    Penafiel
    Peso da Régua
    Ponte da Barca
    Ponte de Lima a
    Portalegre
    Porto
    Porto de Mós
    Resende
    Sabugal
    Santa Maria da Feira
    Santo Tirso
    São João da Madeira
    Seia
    Sernancelhe
    Serpa
    Terras de Bouro
    Torre de Moncorvo
    Valongo
    Vila Nova de Gaia
    Vila Real
    Vila Verde
    Viseu

Risco Extremamente Elevado

  • Aguiar da Beira
    Alter do Chão
    Armamar
    Barcelos
    Bragança
    Castelo de Vide
    Chaves
    Crato
    Esposende
    Gavião
    Guimarães
    Marvão
    Mondim de Basto
    Monforte
    Mortágua
    Mourão
    Oliveira de Azeméis a
    Penamacor
    Pinhel
    Póvoa de Lanhoso
    Póvoa de Varzim
    Santa Marta de Penaguião
    Tabuaço
    Trofa
    Valpaços
    Vieira do Minho
    Vila do Conde
    Vila Nova de Famalicão
    Vila Pouca de Aguiar
    Vimioso

Programa Mundial de Reconhecimento de Resposta COVID-19 distingue ULS da Guarda

O International Hospital Federation Beyond the Call of Duty for COVID-19 reconheceu a Unidade Local de Saúde da Guarda  pelo seu

plano de ação de resposta COVID-19, um reconhecimento atribuído a 100 hospitais de 28 países.
A ULS da Guarda apresentou a candidatura intitulada “Não podemos salvar o mundo, mas podemos ajustar as velas” e recebeu o emblema de reconhecimento após uma análise completa de um comité de revisão internacional composto por 16 especialistas do setor de saúde.
Em jeito de homenagem aos hospitais e prestadores de serviços de saúde em todo o mundo, na sua luta contra a COVID-19, a Federação Internacional de Hospitais apresentou numa sessão pública cada um dos Hospitais com reconhecimento atribuído. A lista completa de hospitais pode ser encontrada aqui:

Wi-fi gratuito nas 12 Aldeias Históricas de Portugal

Teve lugar , recentemente, uma sessão pública através de plataformas digitais, com a  apresentação de mais dois projetos estruturantes para o território: “Aldeias Históricas de Portugal | Um Destino Mais Inteligente” e “Aldeias Históricas de Portugal | Um Destino Mais #Bikelife”.

Uma iniciativa que contou com a participação da Secretária de Estado do Turismo, Rita Marques, para além de representantes de entidades envolvidas nas iniciativas.

O projeto “Aldeias Históricas de Portugal | Um Destino Mais Inteligente”, desenvolvido em parceria com a Altice Portugal, foi o primeiro a ser apresentado, tendo sido desenvolvido com o objetivo de dotar as 12 Aldeias Históricas de Portugal de tecnologias wireless de qualidade, entre outras estruturas digitais. Um investimento particularmente importante, já que para além de melhorar a qualidade de vida dos residentes, incrementa a experiência do turista, bem como as condições dos profissionais que exercem a sua atividade no território e dos que ponderam essa possibilidade. Ver filme em https://youtu.be/0bi7HrYeeJs

Recentemente concluído no terreno, o projeto confere às Aldeias Históricas de Portugal o estatuto de primeiro destino, em rede, totalmente coberto com fibra ótica e com wi-fi gratuito. Uma infraestrutura igualmente decisiva para o desenvolvimento de iniciativas e de projetos que não dispensam o digital como ferramenta ou instrumento de trabalho. Ou seja, o reforço das Aldeias Históricas de Portugal como um destino (também) inteligente e isto num território localizado no “interior profundo” do país.

O projeto proporcionou a instalação de uma rede wi-fi gratuita no espaço público e em pontos de interesse de todas as 12 Aldeias Históricas de Portugal, além de ter implementado um sistema beacon, por tecnologia bluetooth, e de ter criado uma aplicação móvel para os turistas. Esta app (ver filme em https://youtu.be/sgrNiP0R0Mo) permite às aldeias interagirem com os visitantes, fornecendo informação georreferenciada e contextual, eventos e outras notícias úteis e é também uma aplicação inclusiva, uma vez que disponibiliza áudio guias em várias línguas e com conteúdos que cumprem com a regra da infoacessibilidade. O download da aplicação já está disponível em https://aldeiashistoricasdeportugal.com/app-ahp/

Paralelamente, as Aldeias Históricas de Portugal também passam a poder monitorizar o fluxo de visitantes com base nos dados revelados pela utilização da aplicação móvel e pelos acessos à tecnologia wireless.

O projeto “Aldeias Históricas de Portugal | Um Destino Mais Inteligente” tem como executores as Aldeias Históricas de Portugal e os municípios integrados na sua Rede, nomeadamente Almeida, Arganil, Belmonte, Celorico da Beira, Figueira de Castelo Rodrigo, Fundão, Idanha-a-Nova, Mêda, Sabugal e Trancoso.

                  Uma rede de percursos cicláveis com 3.500 quilómetros
O Presidente da Federação Portuguesa de Ciclismo, Delmino Pereira, abriu o painel dedicado ao projeto estruturante “Aldeias Históricas de Portugal | Um Destino Mais #Bikelife”.

Este projeto foi delineado com o objetivo primordial de promover as práticas de mobilidade suave e sustentável – da bicicleta – entre as 12 Aldeias Históricas de Portugal, através da criação de uma estrutura permanente de percursos cicláveis.

A iniciativa resultou na criação da Rede de Percursos Cicláveis Aldeias Históricas de Portugal. O projeto levou à identificação e categorização de uma rede de percursos cicláveis em estrada, num total de cerca de 3.500 quilómetros, divididos por 46 percursos – a maior rede de percursos cicláveis em todo o país!

Assim, as Aldeias Históricas de Portugal reforçam-se como um destino de excelência (também) para os cicloturistas e para todos os amantes de bicicleta, com impacto positivo na promoção das Aldeias Históricas de Portugal e dos territórios envolventes. Uma aposta que também tem o condão de permitir o foco na especialização da oferta instalada, diferenciando-a e direcionando-a para um segmento de mercado com valor aquisitivo e, tendencialmente, com períodos de estadia mais prolongados.

Paralelamente, está em fase de conclusão a produção de um Guia dos Percursos Cicláveis da Rede das Aldeias Históricas de Portugal, muito útil para quem pretender conhecer os percursos mais indicados para todas as situações e com uma forte aposta na vertente inclusiva. Um guia que privilegiará a dimensão digital, até por força do posicionamento sustentável das Aldeias Históricas de Portugal. No entanto, também será produzida uma edição em suporte físico, exclusivamente para a promoção em certames.

O projeto “Aldeias Históricas de Portugal | Um Destino Mais #Bikelife” tem a sua área de intervenção nos municípios integrantes da rede ALDEIAS HISTÓRICAS DE PORTUGAL e em municípios de ligação, casos de Castelo Branco, Covilhã, Fornos de Algodres, Manteigas, Oliveira do Hospital, Pampilhosa da Serra, Penamacor, Pinhel e Seia.

Para António Robalo, presidente da Associação das Aldeias Históricas de Portugal, o percurso que se tem realizado em torno de uma estratégia assistida pelo princípio do crescimento inteligente, sustentável e inclusivo tem sido desafiante, mas também tem demonstrado que este é o caminho certo. O foco nas dinâmicas colaborativas e integradas, como é o exemplo destes dois projetos, tem alavancado a cultura de trabalho em rede e acentuado a capacidade das comunidades de contribuírem para o desenvolvimento local.”

“A nossa missão assenta na criação de ativos e de mecanismos facilitadores para dotar a Rede de maior competitividade. Os projetos “Um Destino Mais Inteligente” e “Um Destino Mais #Bikelife” são disso exemplo. Duas apostas que, no quadro societário e empresarial atual e tendencial, são valias inegáveis para a almejada diferenciação, acrescenta.

Os dois projetos apresentados  são financiados pelo Programa Valorizar.

CIM-BSE promove press-trip para divulgar “o outro lado da Serra da Estrela”

A Comunidade Intermunicipal da Beiras e Serra da Estrela promoveu recentemente uma Press-Trip de dois dias. A iniciativa, inserida na campanha Somos Serra da Estrela, teve como objetivo dar a conhecer o outro lado da Serra para além da neve e dos roteiros turísticos. Num cumprimento escrupuloso das regras da Direção-Geral de Saúde (DGS), a CIM-BSE optou por convidar um grupo de apenas quatro jornalistas de órgãos de comunicação social de expressão nacional.

Tendo como enfoque os sabores, esta viagem deambulou pelos concelhos de Almeida, Pinhel, Mêda, Figueira de Castelo Rodrigo e Trancoso, e teve como produtos âncora o vinho, o azeite e a castanha. À gastronomia identitária juntou-se a cultura e a história, as gentes e as tradições.

No primeiro dia, da parte da manhã, visitaram o Polo-Museológico, Fronteira da Paz, em Vilar Formoso e exploraram a história de Almeida. O almoço foi em Pinhel, local onde os jornalistas provaram os vinhos da Beira Interior, numa visita à Adega Cooperativa de Pinhel. A aventura no primeiro dia incluiu, ainda, uma visita a Cidadelhe e terminou em grande com uma visita encenada, em Castelo Rodrigo promovida pela CARB. No segundo dia a manhã foi dedicada aos azeites de montanha, uma marca comum dos 15 municípios das Beiras e Serra da Estrela. Em Mêda, os jornalistas, depois de um breve seminário subordinado ao tema “o contributo dos azeites de montanha para o turismo”, que contou com as comunicações de Fátima Peres, do Instituto Politécnico de Castelo Branco e de José Assunção, da Associação de Agricultores para a Produção Integrada de Frutos de Montanha, puderam visitar olivais centenários e provar o azeite. Já de partida, ainda houve tempo para conhecer a aldeia de Marialva. A visita terminou em Trancoso, onde os jornalistas foram visitar um Souto com mais de 300 castanheiros centenários e terminaram com um passeio pelo centro histórico, com direito a uma degustação de produtos derivados da castanha.

Esta é a primeira ação de ativação da campanha “Somos Serra da Estrela” que, durante o ano de 2021, prevê iniciativas em todos os 15 municípios da Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela.

Esta ação enquadra-se no Projeto Produtos Turísticos Integrados de Base Intermunicipal, desenvolvido pela Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela, em parceria com o Turismo Centro de Portugal, cofinanciado pelo Portugal 2020, Centro 2020 e União Europeia através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional.