Templates by BIGtheme NET
Início » Fornos de Algodres

Fornos de Algodres

Avisos e Liturgia do I Domingo do Advento- ano C

a)         Iniciamos, hoje, um novo Ano Litúrgico, muito antes do início de mais um ano civil. O ambiente social, através do comércio, da publicidade, já respira um “ar natalício”. Vale a pena aproveitar esta antecipação e valorizar aquilo que é interessante. Para nós, cristãos, o tempo tem outro sentido. O centro, a plenitude dos tempos, o núcleo do ano é a Páscoa do Senhor, o Tríduo Pascal no qual celebramos o mistério salvador da morte e da ressurreição de Jesus Cristo que nos convoca em cada domingo à eucaristia. Porém, há que preparar o Advento e as festas do Natal. Iremos preparar, novamente, o nosso interior para receber de novo, no hoje da nossa vida, o nascimento Daquele que dá sentido ao tempo, à história e à nossa vida. É importante que se note que estamos a iniciar um novo tempo que é forte e importante. Ao começar o Advento, coloquemos já o nosso olhar na celebração do Natal – Epifania, como fazemos quando iniciamos a Quaresma que só tem sentido a partir da Páscoa. Na nossa celebração e na pastoral da comunidade, tudo tem que expressar que estamos a começar de novo: a coroa do Advento, cartazes com frases alusivas ao tempo, cânticos adequados, a programação de uma celebração penitencial, vigílias de oração, actividades formativas e catequéticas, etc.

 

b)        O Advento situa-nos entre as duas vindas do Filho do Homem. O Prefácio do Advento I diz-nos claramente: “Ele veio a primeira vez … de novo há-de vir”. O primeiro domingo do ano litúrgico põe-nos sempre à nossa reflexão esta segunda vinda do Filho do Homem. Para esta segunda vinda, na celebração tudo nos convida a estar preparados e vigilantes, mesmo a recordação da primeira vinda. Aguardaremos pela segunda vinda do Senhor em vigilância e oração. Mas hoje, o Senhor também está presente, porque vem assiduamente ao encontro de cada um e da história. É preciso saber descobrir o Senhor, é necessário estar atento para que Ele não passe despercebido. O momento presente não é só preparação para a vinda definitiva, mas também acolher hoje a vinda do Senhor que é salvadora.

28-11-2021

c)         Jesus diz-nos no evangelho: “Erguei-vos, levantai a cabeça, porque a vossa libertação está próxima”. Libertação de quê? Jesus dá a resposta: de todas as coisas que escurecem e preocupam demasiado o nosso coração. Que programa mais belo para o Advento: o contraste com tudo aquilo que nestes dias que antecedem o Natal nos preocupa demasiado; quantos negócios e compras nos preocupam demasiado! Tudo isto pode criar em nós uma insensibilidade a Deus que vem para nos libertar de todas as escravidões da vida. A livre pobreza do Natal recordar-nos-á de tudo isto. A nossa pregação deverá ajudar a que todos “compareçam de pé diante do Filho do Homem” que vem amorosamente à vida humana. Como São Paulo nos diz, há que valorizar o esforço que cada um faz na sua caminhada de fé. Não vale a pena ter sempre um discurso negativo e deprimente. “Deveis proceder para agradar a Deus e assim estais procedendo; mas deveis progredir ainda mais” (2ª leitura). Só assim tem sentido o Advento. A Oração Colecta deste domingo faz-nos pedir a Deus que despertemos em nós “a vontade firme, pela prática das boas obras, para ir ao encontro de Cristo”.

 

d)        “Para Vós, Senhor, elevo a minha alma”, cantaremos no Salmo Responsorial. É também o texto da Antífona de Entrada. Quando nos preparamos para viver de novo a “humilhação” de Deus que assumiu a nossa condição humana, excepto o pecado, deveremos corresponder com a nossa “elevação”. “Corações ao alto! O nosso coração está em Deus”, proclamaremos no início da Oração Eucarística. “Ensinais a amar os bens do Céu e a viver para os valores eternos”, diremos na Oração Depois da Comunhão. Este “subir” e “descer” que vivemos na Eucaristia tem de estar bem firme nos nossos corações “para nos apresentarmos santos e irrepreensíveis” diante de Deus. Esta é a nossa esperança, é a esperança do Advento.

 

http://www.liturgia.diocesedeviseu.pt/

Ano C - Advento - 1º Domingo - Boletim Dominical II

Fornos de Algodres-Concessão de Bolsas de Estudo a Estudantes do Ensino Superior –

O Município de Fornos de Algodres informa que o prazo para apresentação de candidaturas ao Programa Municipal de Concessão de Bolsas de Estudo a Alunos do Ensino Superior, para o ano letivo 2021/2022, termina a 10 de dezembro de 2021.
Relembramos que este Programa tem como objetivos apoiar os estudantes com possibilidades económicas reduzidas e colaborar na formação de quadros técnicos superiores, residentes na área geográfica de Fornos de Algodres, bem como, contribuir para a redução das desigualdades sociais que impedem o acesso generalizado dos jovens ao Ensino Superior.

Balanço da Campanha “Viajar sem pressa”

A Campanha de Segurança Rodoviária “Viajar sem pressa”, da responsabilidade da Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR), da Guarda Nacional Republicana (GNR) e da Polícia de Segurança Pública (PSP), decorreu nos dias 19 a 22 de novembro e teve como objetivo alertar os condutores para os riscos da condução em excesso de velocidade, dado que esta é uma das principais causas dos acidentes nas estradas.

Inserida no Plano Nacional de Fiscalização de 2021, a campanha foi divulgada nos meios digitais e através de quatro ações de sensibilização da ANSR, realizadas em simultâneo com as operações de fiscalização realizadas pela GNR e pela PSP, em Lisboa, Porto, Braga e Leiria.

Na campanha foram sensibilizados 243 condutores e passageiros, a quem foram transmitidas as seguintes mensagens:

  • “A velocidade é a principal causa de um terço de todos os acidentes mortais”;
  • “Quanto mais rápido conduzimos, menos tempo dispomos para imobilizar o veículo, quando algo de inesperado acontece”;
  • “Numa viagem de 10km, aumentar a velocidade de 45 para 50 km/hora permite ganhar apenas 1 minuto e 20 segundos. Viaje sem pressa”.

Foram fiscalizados em controlo de velocidade por radar 1.448.355 veículos, 83% dos quais pelo SINCRO – Sistema Nacional de Controlo de Velocidade, da responsabilidade da Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária. Dos veículos fiscalizados, 8.477 circulavam com excesso de velocidade, dos quais 5.056 foram detetados pelos radares das Forças de Segurança e 3.503 pelos da ANSR:

 

  Número de veículos controlados por radar Número de infrações por excesso de velocidade
ANSR 1.206.332 3.503
GNR 145.537 3.167
PSP 96.486, dos quais 84.622 em território continental 1.889, das quais 1.807 em território continental
Total Continental 1.211.306 8.477

 

No período da campanha, de 19 a 22 de novembro, em Portugal continental, registou-se um total de 1.318 acidentes, de que resultaram 4 vítimas mortais, 29 feridos graves e 392 feridos leves. Relativamente ao período homólogo de 2020, verificaram-se mais 282 acidentes, menos 3 vítimas mortal, mais 6 feridos graves e mais 62 feridos leves.

Se compararmos com a média dos últimos 5 anos neste período (2016 a 2020), verificaram-se mais 934 acidentes, menos 2 vítimas mortais, mais 4 feridos graves e menos 51 feridos leves.

Com esta campanha, foi dado mais um passo para o envolvimento dos condutores no desígnio de tornar a segurança rodoviária uma prioridade de todos.

Farvão recebe treino da Seleção Distrital de Seniores AF Guarda

O Estádio Municipal do Farvão, em Gouveia vai acolher o segundo treino de preparação rumo à Taça das Regiões, da Seleção Distrital de Seniores, deste modo, o Técnico Jorge Cardoso chamou 26 atletas para esta quarta-feira.

AD Fornos de Algodres– Bruno Costa, Marcelo Pinto, Yuri, Fábio Matos

Vila Franca das Naves- Miguel Hortelão

GD FozCôa– Valter, Telmo e Rui Domingues

Os Vilanovenses- Mário Nunes, Tomás Reis

GD Trancoso-Tiago Liberata ,Fábio, Alfredo, Rúben, Daniel e David
ACD Estrela de Almeida-João Pimentel

Guarda FC– Pedro Rodrigues

UD Os Pinhelenses– Carlos Santos e Ibraima

Guarda Desportiva– Leonardo, Vicente, Akson, Phellipy Silva, Filipe Araújo

Município Fornense reuniu com alunos do AEFA

“Tenho Voto na Matéria”

No âmbito da comemoração da Semana dos Direitos da Criança, teve lugar a iniciativa Tenho Voto na Matéria das 10h00 às 12h00, nesta terça-feira, com a atividade “Presidente de Portas Abertas”, com um espaço de encontro na Câmara Municipal, com alunos do ensino secundário.

Assim os 4 alunos do Agrupamento de Escolas local, tiveram uma conversa aberta com o Presidente da Câmara Manuel Fonseca e a Vereadora Luísa Gomes e ainda visitaram as instalações da instituição.

O objetivo desta iniciativa foi dar a oportunidade às crianças e jovens de chamarem a atenção para os assuntos que identificam como prioritários e a possibilidade de discutirem medidas a tomar, adaptadas à realidade do município fornense.

Avisos e Liturgia do Domingo 34º do Tempo Comum – ano B CRISTO – REI

O título de rei é um dos que mais aparece no Antigo Testamento aplicado a Deus. Além de outros livros, no livro dos Salmos encontramos muitos exemplos, como o salmo 92 (93) que cantamos neste domingo: “O Senhor é rei, revestiu-Se de majestade”. A tradição da Igreja leu o Antigo Testamento a partir da experiência de Jesus Cristo ressuscitado. Nos Cânticos do Servo de Javé, em Isaías, os cristãos contemplam Jesus Cristo como “Servo sofredor”. Esta tradição também o viu como rei entrando na sua glória, como diz o salmo 24 (23): “Ó portas, levantai os vossos umbrais! Alteai-vos, pórticos eternos, que vai entrar o rei glorioso. Quem é Ele, esse rei glorioso? É o Senhor do universo! É Ele o rei glorioso”. A história de Israel é ambígua sobre a realeza, como se pode comprovar com o profeta Elias que resiste dar ao povo o rei que reclama: “Dá-nos um rei que nos governe, como têm todas as nações” (1Sm 8,5). Porém, Deus avisa Elias que se o povo quer um rei é porque rejeita a sua realeza: “Ouve a voz do povo em tudo o que te disser, pois não é a ti que eles rejeitam, mas a mim, para que Eu não reine mais sobre eles” (1Sm 8,7). E diz a Elias que lhes conceda o que pedem, mas que lhes explique como irão sofrer com os abusos do rei. Jesus retoma esta ideia quando fala do serviço e do poder: “Os reis das nações imperam sobre elas…Ora, Eu estou no meio de vós como aquele que serve” (Lc 22,25.27). O texto que colocaram na cruz de Cristo dizia: “Este é Jesus, o rei dos Judeus” (Mt 27,37), e nos diversos relatos da paixão, começando pela entrada solene em Jerusalém, vai-se afirmando frequentemente que Jesus é o rei dos judeus. O texto evangélico deste domingo centra-se no interrogatório de Pilatos sobre que classe de rei é Jesus e qual é a sua realeza: “Tu és o rei dos Judeus?”. Jesus sempre guardou silêncio sobre se Ele era o Messias, com receio que o Messias que Ele é fosse confundido com o Messias que os seus conterrâneos esperavam. Isto também acontece sobre a sua realeza. Recordemos o que aconteceu depois da multiplicação dos pães e dos peixes: “Jesus, sabendo que viriam arrebatá-lo para o fazerem rei, retirou-se de novo, sozinho, para o monte” (Jo 6,15). Não quer ser o rei que eles querem coroar. Jesus é rei, mas entra em Jerusalém humildemente: “Dizei à filha de Sião: Aí vem o teu Rei, ao teu encontro, manso e montado num jumentinho, filho de uma jumenta” (Mt 21,5). É um rei que vem em nome de Deus: “E diziam: Bendito seja o Rei que vem em nome do Senhor! Paz no Céu e glória nas Alturas” (Lc 19,38). Finalmente, é um rei mestre e Filho de Deus: “Respondeu Natanael: Rabi, Tu és o Filho de Deus! Tu és o Rei de Israel” (Jo 1,49). É Rei dos Judeus, mas não o rei que eles querem que seja, mas o rei que Ele quer ser. Jesus respondeu a Pilatos: “O meu reino não é deste mundo”. E diz mais: “Para isso nasci e vim ao mundo, a fim de dar testemunho da verdade”, da Verdade, com letra maiúscula, ou seja, de Deus. Nasceu e está no mundo com esta finalidade. O Seu Reino propõe outro mundo, nada sublime, mas concreto, humano, embutido no mundo para o qual foi enviado para o salvar. São Paulo fala deste Reino como do Reino de “justiça, paz e alegria no Espírito Santo” (Rom 14,17). Não é um Reino de poder excessivo, mas é um Reino de vida plena para todos os que O acolhem de coração: “porque deles é o Reino do Céu” (Mt 5,10). O prefácio da solenidade deste domingo é muito claro: “reino de verdade e de vida, reino de santidade e de graça, reino de justiça, de amor e de paz”. Que este Reino venha até nós, como pedimos na oração do Pai Nosso.

21-11-2021

LEITURA ESPIRITUAL

Pois, que é isto, Senhor meu?… Que é isto, meu Imperador? Como se pode sofrer isto? Sois Rei, Deus meu, para sempre, e não é emprestado o reino que tendes. Quando se diz no Credo: «Vosso Reino não terá fim», isto dá-me quase sempre particular consolação. Louvo-Vos, Senhor, e bendigo-Vos para sempre; enfim, o Vosso reino durará para sempre. Nunca permitais, Senhor, que se tenha por bom que, quem for a falar convosco, o faça só com a boca. Sim, não nos devemos aproximar para falar a um príncipe com o mesmo descuido que a um lavrador ou como a uma pobre como nós, pois, como quer que seja que nos falem, está bem. E assim, já que por humildade deste Rei, se eu por grosseira não Lhe sei falar, Ele nem por isso deixa de me ouvir, nem de me chegar a Si, nem me lançam fora Seus guardas; porque bem sabem os anjos que ali estão a índole do seu Rei, que gosta mais desta rudeza dum pastorzinho humilde pois vê que, se mais soubera mais diria, que dos mui sábios e letrados por elegantes arrazoados que façam, se não vão acompanhados de humildade, não é razão que, por Ele ser bom, sejamos nós descomedidos. Sequer ao menos para Lhe agradecer o que Ele sofre da vizinhança, consentindo a uma como eu ao pé de Si, é bem que procuremos conhecer a Sua limpeza e quem é. É verdade que, logo em chegando, se conhece, não como a senhores de cá que, em nos dizendo quem foi seu pai e os contos que tem de renda e o título, nada mais há a saber. Aproximai-vos pensando e entendendo, ao chegar, com quem ides falar ou com quem estais falando. Em mil vidas das nossas não acabaremos de entender como merece ser tratado este Senhor, diante de quem tremem os anjos. Em tudo manda, tudo pode; Seu querer é operar. Pois, razão será, filhas, que procuremos deleitar-nos nestas grandezas que tem o nosso Esposo e entendamos com quem estamos casadas e que vida havemos de ter. (Santa Teresa de Jesus, Caminho da Perfeição, cap. 22).

 

http://www.liturgia.diocesedeviseu.pt/

Ano B - Tempo Comum - 34º Domingo - Boletim Dominical II

Padre Pelágio Tomás novo pároco das Paróquias de Figueiró da Granja, Fuinhas, Maceira, Muxagata e Sobral Pichorro

Em comunicado, a Diocese de Viseu anuncia as seguintes nomeações: Saí o Padre Jorge Carvalhal Pinto, Administrador Paroquial,  nas Paróquias de Canas de Senhorim e Santar e entra para Pároco das Paróquias de Santíssimo Salvador de Canas de Senhorim e de São Pedro de Santar, Arciprestado de Beira Alta, o Padre Marco  Cabral.

Depois saí o Padre Marco  Cabral das Paróquias de Figueiró da Granja, Fuinhas, Maceira, Muxagata e Sobral Pichorro e entra o Pároco das Paróquias de Nossa Senhora da Graça de Figueiró da Granja, de Nossa Senhora da Graça de Fuinhas, de São Sebastião de Maceira, de São Miguel Arcanjo de Muxagata e de Nossa Senhora da Graça de Sobral Pichorro, Arciprestado de Beira Alta, o Padre Pelágio Faz Tomás. Para Assistente Espiritual do Agrupamento 1393 do CNE de Fornos de Algodres irá o Padre Pelágio Faz Tomás. O Padre Pelágio é angolano, nasceu a 25-09-1966 e foi ordenado sacerdote a 6-8-2000.

Está em Portugal desde 2004 e que já esteve nas Dioceses de Aveiro e Porto. Veio para a Diocese de Viseu ao abrigo de um acordo entre o Bispo de Benguela e o Bispo de Viseu, assim como outros 3 que já cá trabalham há vários anos.

 

Fornense Sara Felício (Esgalhada Trail Team) vence em Seniores nos Trilhos do Burel

Aconteceu neste domingo, a prova de Trail na localidade de Manteigas, designada Trilhos do Borel, assim foram três percursos, 14km, 25km e 40kms, com largas dezenas de participantes das mais variadas localidades.

Fornos de Algodres a participar com as duas equipas: Esgalhada Trail Team e ADFA-Desportos de Natureza.

Deste modo destacamos, Sara Felício (Esgalhada Trail Team), que foi a terceira mulher a cortar a meta, nos 14km, mas no Escalão sénior foi a primeira nos 14km, ainda participou desta equipa Fábio Mendes , mas nos 40km, ficando na geral no 6ºlugar e no seu escalão sénior foi quinto.

Por sua vez, ADFA-Desportos de Natureza foi representada do Bruno Matos que ficou 14º no geral e 7º nos seniores, Ricardo Carvalho, foi 58º e no M40 ficou em 19º, Eunice Lourenço, foi 59ª no geral e F40 ficou em 6º, todos estes atletas participaram no 14kms.

Como vencedores gerais: 14km-David Pestana(BVMeda)/Luz Paulo(CMGuarda)

Nos 25km:Ricardo Crespo(Cast.Vide)/Vera Bernardo(ASS.Venda da Luisa)

Nos 40km:André Ribeiro (ABC Trail)/Nádia Casteleiro(Ind)

 

Fornos de Algodres recebe XVI Passeio Micológico

Vai ter lugar no concelho de Fornos de Algodres, o XVI Passeio Micológico, este ano será no sábado, dia 27 de novembro , uma boa oportunidade de desfrutar da Natureza e colher e observar cogumelos das mais variadas espécies.
Desta forma, as inscrições estão abertas, através de Telef: 965240954
E-mails: accao.social@cm-fornosdealgodres.pt / confrariadaurtiga@gmail.com
Quanto ao Programa algumas surpresas, mas para já destacamos a presença de Carlos Ventura e Pedro Gonçalves, que no período da tarde, vão transmitir aos participantes os seus conhecimentos, no respetivo painel.
Este ano, a concentração é no Casal Vasco e pelo meio vai haver degustação de cogumelos, saída de campo e almoço micológico no Palace Hotel &Spa , Termas de S.Miguel. Esta é uma organização da Confraria da Urtiga.

AF Guarda–Resultados do Campeonato Distrital da 1ªDivisão 9ªjornada

Foz Côa – Soito- 1-0
Casal Cinza – Guarda DFC- 0-3
Guarda FC – Estrela Almeida- 2-1
SC Sabugal – Freixo Numão-3-1
Os Pinhelenses – GD Trancoso- 1-2
Vila Cortez – AD Fornos de Algodres-1-2
VF Naves – SC Celoricense- 0-2
Classificação:
1º- Guarda DFC-22
2ºAD Fornos de Algodres-21
3º-Trancoso-19
4º-Guarda FC-19
5º-Foz Côa-18
6º-Vila Cortez-15
7º-SC Celoricense-15
8º-Estrela Almeida-10
9º-SC Sabugal-9
10º-Aguiar da Beira-9
11º-Os Pinhelenses-7
12º-VF Naves-4
13º-Soito-3
14º-Freixo Numão-3
15º- Casal Cinza-0