Templates by BIGtheme NET
Início » Fornos de Algodres (Pagina 20)

Fornos de Algodres

AD Fornos de Algodres e SC Celoricense visitados no âmbito processo de Certificação de Entidades Formadoras

 As visitas técnicas do processo de Certificação de Entidades Formadoras, da época 2021-22, por parte da AF Guarda iniciaram nesta quarta-feira, pelo distrito da Guarda.

A Subcomissão de Certificação da Associação de Futebol da Guarda, constituída pelo vice-presidente da AFG Paulo Menano, pelo diretor -técnico Artur Lobão e por Leandro Gonçalves, iniciou a ronda de visitas com a Deslocação à Associação Desportiva de Fornos de Algodres e ao Sporting Clube Celoricense.

Estes dois clubes foram os primeiros a ser visitados de um total de 26 Entidades que entram, esta época, no processo de Certificação. As visitas técnicas do processo de certificação vão decorrer até ao final do mês de março.

fonte:AFG

Governo declara alívio das restrições

Foi aprovado em Conselho de Ministros que face a situação de alerta em todo o território nacional continental até às 23h59 de 7 de março de 2022 – deixando de vigorar a situação de calamidade – e o decreto-lei que altera as medidas aplicáveis no âmbito da pandemia da doença COVID-19.

Os diplomas vêm assim alterar as medidas aplicáveis no âmbito da pandemia da doença COVID-19, eliminando:
-o confinamento de contactos de risco;
-a recomendação de teletrabalho;
-os limites de lotação em estabelecimentos, equipamentos e outros locais abertos ao público;
-a exigência de apresentação de certificado digital, salvo no controlo de fronteiras;
-a exigência de teste com resultado negativo para acesso a grandes eventos, recintos desportivos, bares e discotecas.
Por outro lado, mantém-se:
-a exigência de teste negativo, exceto para portadores de certificado de recuperação ou de certificado de vacinação completa com dose de reforço, para:
-visitas a lares;
-visitas a pacientes internados em estabelecimentos de prestação de cuidados de saúde.
-uso de máscara nos espaços interiores onde é exigida atualmente.

AMCB-Ações de Queima e Credenciação de Técnicos de Fogo Controlado

A AMCB informa que foram visíveis colunas de fumo no enfiamento da linha de cumeada da Serra de N. Sra. da Esperança, em Belmonte durante o dia de hoje.
Decorreram durante os dias 15 e 16 de fevereiro ações inerentes ao curso de formação para credenciação de Técnicos de Fogo Controlado. Estas ações desenvolvidas em articulação com os proprietários dos terrenos, com o Corpo de Bombeiros V. de Belmonte e em conjunto com outras autoridades locais, têm como objetivo específico preparar os técnicos para o Planeamento e Realização de Ações de Queima por forma a reduzir a carga de combustível existente e criar descontinuidades na vegetação, aumentando a resiliência do território à propagação de incêndios rurais.
Esta formação, insere-se no objetivo específico de aumentar a resiliência territorial para os riscos naturais e transfronteiriços e é realizada por iniciativa da AMCB através do projeto BIOFRONTERA II – Cooperação Transfronteiriça Portugal-Espanha, que visa melhorar a Gestão dos Recursos Naturais através da Promoção da Adaptação às Alterações Climáticas, Prevenção e Gestão de Riscos.

Artigo de Sara Morais– Perturbação Obsessiva Compulsiva e a Hipnose Clínica

Em determinados momentos, o leitor fica preso em algumas ideias persistentes, aqueles pensamentos que, recorrentemente, cercam a sua mente de preocupação, incerteza e medo.  Estes sentimentos, alimentam o viés negativo da mente, assim como promovem comportamentos de verificação e compulsividade no que diz respeito à criação de hábitos repetitivos ou rituais. Situações rotineiras como: o conferir se o carro, está de facto fechado, se as luzes estão apagadas, a contagem recorrente de objetos, a excessiva organização e simetria, ou até mesmo a constante necessidade de limpar, são sinais de alerta de uma POC – perturbação obsessiva compulsiva. Contudo, este tipo de comportamento pode ser classificado por uma simples cisma – comportamento normativo – ou um comportamento patológico se a ideia consumir maior parte do seu tempo e interferir com a sua rotina e com a sua vida pessoal, social e profissional.

A Perturbação Obsessiva Compulsiva é caracterizada por obsessões e compulsões. As obsessões são denominadas pelos pensamentos de risco e envolvem sentimentos de angústia e ansiedade. Este tipo de pensamento é, também, intensificado pela atual situação pandémica, uma vez que a mesma contribuí para a preocupação da contaminação, concedendo espaço para a sustentação da dúvida sobre as suas ações.  Por outro lado, as compulsões surgem do ato repetitivo para aliviar o sentimento de ansiedade causado pelas obsessões, como por exemplo o lavar das mãos, compulsivamente, para evitar o contágio e aliviar o medo de contaminação.

Esta perturbação é transversal, pois atinge tanto crianças como adultos, e tem múltiplos fatores de risco que contribuem para o aparecimento desta perturbação.  Um dos fatores é a própria personalidade do leitor, se a sua personalidade é marcada pela afetividade negativa, pelo perfecionismo ou repressões comportamentais, existe um maior risco de desenvolver o “Tiques” com o objetivo de subscrever os desafios que encontra no seu dia-a-dia. No entanto, se experienciou momentos traumáticos com uma carga de grande repressão emocional e de exigência, se o seu regime de crenças e valores ou autoconceito está em conflito, alicerçado pelo sofrimento emocional; ou se até em termos fisiológicos existe um desequilíbrio dos níveis de serotonina e noradrenalina, então existe uma janela aberta para dar entrada e espaço aos pensamentos obsessivos e compulsivos.

Uma vez que a perturbação surge da esfera emocional e psicológica a Hipnose Clínica assume-se como uma alidade enquanto terapia complementar. A terapêutica promove o estado de relaxamento mental e físico, o que por si só permite reduzir os níveis de ansiedade, e ajuda na libertação natural da dopamina e serotonina, equilibrando os níveis neuro químicos de forma natural sem recurso a medicação. No seguimento, ao aceder ao subconsciente, o leitor terá a possibilidade de compreender, e dar um outro significado, às memórias e experiências traumáticas. Desta forma, é possível reorganizar o pensamento e reprogramar a mente ao eliminar ou alterar os gatilhos que alicerçam a perturbação. Esta, é também indicada de forma preventiva para os leitores que sejam diariamente desafiados por pensamentos de preocupação persistente e que, ainda, não configure uma patologia.

Em jeito de conclusão, a Hipnose Clínica pressupõe o desenvolvimento do autoconhecimento e, por conseguinte, expande a capacidade de interagir com o seu próprio eu interior de forma equilibrada e emocionalmente inteligente.

“É o sinal de uma mente educada ser capaz de entreter um pensamento sem aceitá-lo” Aristóteles

No próximo boletim de saúde poderá ler mais sobre como a Hipnose Clínica pode ajudar na Hipertensão.

 

Sara Morais – Hipnoterapeuta

Consultas 91 63 54 106

sfilipa.morais@gmail.com

Feira do Queijo Serra da Estrela de Fornos de Algodres regressa de 25 a 27 de março

A Feira do Queijo Serra da Estrela de Fornos de Algodres está de regresso no final de março  em forma presencial, depois de ter decorrido nos últimos dois anos em formato digital, assim avançou , Manuel Fonseca,  presidente da Câmara à  Lusa.

Segundo o autarca fornense, nos dois anos anteriores, devido à pandemia, o certame foi realizado ‘online’, mas, este ano, “é previsível que a Feira do Queijo se realize no último fim de semana de março , dias 26 e 27”. Depois de dois anos de ausência, este ano entendemos que poderão estar reunidas as condições para realizar a Feira do Queijo”, disse o responsável, embora tenha sublinhado que a decisão final estará sempre dependente da evolução da pandemia.

A edição de 2022 da Feira do Queijo Serra da Estrela de Fornos de Algodres acontecerá num local alternativo, dado que o Mercado Municipal está em obras de remodelação.

O espaço que vai acolher o evento ainda não está decidido, mas o autarca admitiu que será numa rua da vila ou junto do edifício dos Paços do Concelho.

Neste momento, a nossa intenção é realizar a Feira do Queijo no final do mês de março. No entanto, temos que avaliar dia a dia, semana a semana, todas as situações”, rematou.

Na opinião de Manuel Fonseca, apesar de a sua autarquia conseguir ajudar os produtores na comercialização dos seus produtos, através na plataforma digital “obomsabordaserra.pt” (acessível em www.obomsabordaserra.pt), é importante que o certame anual regresse ao formato presencial para estimular a economia local.

O município de Fornos de Algodres faz parte da área geográfica de produção de queijo Serra da Estrela, que engloba 18 concelhos.

Segundo João Pina Gomes, do Gabinete Técnico de Apoio ao Ovinicultor, “a ovinicultura associada ao fabrico de queijo é uma das componentes económicas mais importantes do município de Fornos de Algodres, contribuindo decisivamente para o bem-estar da população e para o desenvolvimento sustentado do concelho”.

“Todas as freguesias do concelho de Fornos de Algodres são parte integrante da área da Região Demarcada de Produção do Queijo Serra da Estrela. Esta indústria caseira figura no primeiro plano, não só das atividades relacionadas com a vida rural, mas de todas atividades económicas do concelho, representando uma valiosa fonte de receitas para um município desfavorecido como é o caso de Fornos de Algodres”, referiu o responsável numa nota publicada na página oficial da internet do município.

De acordo com João Pina Gomes, o Queijo Serra da Estrela produzido no concelho de Fornos de Algodres “tem como base os sistemas tradicionais, quer de produção de leite, quer de produção de queijo”.

Centro EUSOUDIGITAL surge em Fornos de Algodres

A empresa A2D CONSULTING, Lda. convidou o Município de Fornos de Algodres , no sentido de  aderir ao Programa EUSOUDIGITAL, através de um protocolo de colaboração para a criação de um Centro EUSOUDIGITAL.

O Programa EUSOUDIGITAL é uma iniciativa que junta o Estado Português, a Caixa Geral de Depósitos e o MUDA – Movimento pela Utilização Digital Ativa, sendo cofinanciado pelo Portugal 2020 e pelo Fundo Social Europeu, propondo-se trabalhar com pessoas, com idade acima dos 45 anos, que não têm qualquer interação com o mundo online, promovendo a sua capacitação digital através do apoio de mentores voluntários.

A empresa A2D CONSULTING, Lda. disponibilizará uma plataforma digital de apoio à gestão de inscrição de mentores e alunos e à realização das sessões de capacitação e disponibilizará também tablets para apoio à formação a ministrar pelos mentores.

O Município de Fornos de Algodres disponibilizou a Biblioteca Municipal Maria Teresa Maia Gonzalez para a implementação das sessões de capacitação, uma vez que este espaço está equipado com computadores, energia elétrica e acesso à Internet e comprometeu-se a mobilizar voluntários que implementarão as sessões de capacitação.

No futuro, se houver alunos interessados que não se possam deslocar, as sessões serão alargadas às freguesias, de acordo com a disponibilidade de horário de cada mentor. Deve fazer a sua inscrição na Biblioteca Municipal Maria Teresa Maia Gonzalez.

Distrital de Sub-17 da AF Guarda-Ronda 16

Decorreu neste domingo, a ronda  do Distrital de Sub-17 da AF Guarda, com 5 golos apontados o lider a sair derrotado pelos leões da fronteira, pela margem mínima.

Ronda 16
Núcleo Desp. Social- Os Pinhelenses-0-0
Ed Gouveia-Casal Cinza-1-1
SC Vilar Formoso-Guarda Unida-1-0
SC Mêda-SC Celoricense-2-0
Lidera o Guarda Unida com 31 pts, seguido de Vilar Formoso, 24, Casal Cinza com 20; NDS, 17; ED Gouveia,16_; Trancoso,12; Celoricense,11; Mêda,9; Pinhelenses, 9; Fornos de Algodres, 4
Foto:AFA

Artigo de Ana Carolina Marques—–Desenvolvimento da Fala  

A fala é uma função complexa que engloba a articulação dos sons da nossa língua, bem como, o seu conhecimento fonológico, através da coordenação de movimentos estruturais e funcionais.

A criança desenvolve a fala desde cedo, muito antes de começar a falar. Utiliza o olhar, a expressão facial e o gesto para comunicar, a partir da interação com os outros. Começa por desenvolver a capacidade da compreensão, incluindo a de discriminar os sons da fala. À medida que isso acontece, desenvolve a expressão que contempla, posteriormente, a fala.

A fala tem duas dimensões: a fonética e a fonologia. A fonética relacionada com os movimentos físicos ao nível da produção e da perceção (independentemente do seu significado) e a fonologia relacionada com a organização do sistema de sons da língua. A sua produção passa necessariamente pela produção da voz (através da vibração das cordas vocais), a qual, para além de controlada pelo sistema nervoso central, envolve três etapas: respiração, fonação e articulação.

Assim, ao longo do processo de aquisição da linguagem, a criança vai reconhecendo progressivamente, os sons com que, na sua língua materna se constroem as palavras que servem para comunicar com os outros. As crianças tentam adaptar a forma de dizer as palavras, de modo a que consigam produzi-las o mais corretamente possível recorrendo ao uso de processos fonológicos, para facilitar a sua produção. A aquisição do sistema fonológico da nossa língua acontece, de forma contínua até aos sete anos de idade. Desta forma, o desenvolvimento fonológico inicia-se através da aquisição de sons simples e com o decorrer dos anos há uma expansão desse sistema fonológico, adquirindo os sons mais complexos.

Atualmente, as alterações da fala e da linguagem constituem o problema mais frequente no desenvolvimento infantil com incidências que variam entre 2 a 19%.

A dificuldade na produção dos sons da fala é diagnosticada quando a criança não articula esse mesmo som, tendo em conta a idade esperada e não são resultado de uma incapacidade física, estrutural, neurológica ou auditiva.

Existem vários sinais de alerta que nos permitem perceber se a criança poderá a vir ter dificuldades na produção dos sons da fala. Entre os quais, se destacam:

  • Aos três anos não se faz entender fora do contexto familiar;
  • Aos quatro anos apresenta uma fala pouco percetível;
  • Aos cinco anos omite ou troca sons nas palavras;
  • Aos seis anos não articula corretamente todos os fonemas do português;
  • Usa gestos em vez de palavras para comunicar.

As alterações no desenvolvimento da fala necessitam de uma avaliação, por parte de um Terapeuta da Fala, quer irá determinar a necessidade ou não de um acompanhamento individualizado, assim como, orientar e acompanhar a família através do fornecimento de estratégias facilitadoras, para melhorar as competências da criança.

Algumas das orientações às famílias deverão ser:

  • Dizer a palavra corretamente, logo após a palavra que a criança tem dificuldade;
  • Quando a dificuldade é num som específico devemos dizer a palavra dando maior entoação a esse som;
  • Evitar o “não é assim que se diz” e usar expressões como “faz como eu”;
  • Não pedir à criança para repetir a palavra em que teve dificuldade para evitar frustração;
  • Elogiar a criança depois desta repetir a palavra, mesmo quando não articula de forma correta;
  • Não infantilizar as palavras através de diminutivos (ex: “cadeirinha”);
  • Usar jogos como “loto”, “dominó”, “puzzles” para promover os sons que a criança tem dificuldade.

 

Ana Carolina Melo Marques C-046322175

Terapeuta da Fala na APSCDFA, na Clínica Nossa Srª da Graça e na CliViseu

AF Guarda- Resultados da 19ªjornada do Campeonato Distrital da 1ª Divisão

Nova tarde desportiva no distrito da Guarda com o Lider Vila Cortez a manter a condição após triunfo diante do Foz Côa, o Fornos venceu fora de portas Os Pinhelenses e mantêm a chama muito acesa, a Guarda Desportiva venceu por números expressivos.
Ronda 19
Casal Cinza –  Estrela Almeida- 1-3
Guarda DFC-  Freixo Numão- 5-1
GD Trancoso –  Soito- 2-0
Aguiar da Beira – SC Celoricense-2-1
SC Sabugal – Guarda FC- 0-2
UD Os Pinhelenses – AD Fornos de Algodres-0-3
Foz Côa – Vila Cortez- 1-3
Classificação
1º Vila Cortez- ————————–43—18j
2ºGuarda DFC————————–42—17 j
3º AD Fornos de Algodres- ———–39—15 j
4ºGD Trancoso- ———————–38 —17j
5ºGuarda FC————————— 36—17j
6º Foz Côa – —————————-31 —17 j
7ºSC Celoricense- ———————30—16j
8º E.Almeida—————————25—18j
9º Aguiar da Beira———————19—17j
10º Sabugal —————————-16—17j
11º Pinhelenses————————15—-16j
12ºVila Franca das Naves————-13—16j
13º Soito ——————————–10—16j
14º Freixo Numão———————-4—-16j
15º Casal Cinza ————————-0—-17j

Programa Nacional de Desporto para Todos 22 arranca a 14 de fevereiro

Programa Nacional de Desporto para Todos (PNDpT) contará com uma verba de 1,65 milhões de euros, destinada a projetos desportivos que fomentem o Desporto para Todos e a prática não formal, recreativa, intergeracional, não competitiva e não federada.
Nesta edição, será valorizada a parceria ou ligação com a comunidade educativa local, no âmbito do plano de recuperação de aprendizagens «Plano 21|23 Escola+».
As candidaturas à 1.ª fase do PNDpT 2022, dirigida a clubes desportivos e associações promotoras de desporto, arrancam no próximo dia 14 de fevereiro e terminam a 25 de março. As candidaturas à 2.ª fase, reservada a instituições do ensino superior e de ciência, estão em vigor de 21 de fevereiro a 31 de março.
O PNDpT privilegia o apoio a programas de desenvolvimento desportivo, que promovam a prática desportiva dos alunos de todos os níveis de ensino, através de projetos que incluam estabelecimentos de educação e/ou ensino, no âmbito da medida «E depois da escola?», do «Plano 21|23 Escola+». Pretende-se aproximar as escolas da comunidade e potenciar a interação do aluno com valências exteriores, concorrendo para o Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, através de dinâmicas de educação não formal.
As instituições candidatas que em 2022 obtenham o «Selo Estudante-Atleta», poderão ver, em 2023, as suas candidaturas ao PNDpT majoradas.
Desde o seu início, em 2014, o PNDpT já apoiou mais de 1800 projetos, num investimento total que supera os 21 milhões de euros.
Todas as informações podem ser encontradas no portal do IPDJ: https://ipdj.gov.pt/programa-nacional-de-desporto-para-todos e as candidaturas podem ser feitas aqui.