Templates by BIGtheme NET
Início » Penalva do Castelo (Pagina 20)

Penalva do Castelo

GNR descontaminou cerca de 3000 ambulâncias e mais de 100 instalações

O núcleo de matérias perigosas da Unidade de Emergência de Proteção e Socorro (UEPS) da GNR procedeu à descontaminação de cerca de 3 000 ambulâncias e mais de 100 instalações, desde o início da pandemia COVID-19, até hoje. Esta estrutura, que integra cerca de 60 militares, altamente especializados em matérias perigosas e agentes NRBQ (nucleares, radiológicos, biológicos e químicos), tem sido empenhada diariamente para conter a propagação da pandemia.

No âmbito da intervenção em instalações, este núcleo especial tem vindo a ser acionado diariamente, designadamente para a descontaminação de estabelecimentos hospitalares, IPSS, lares de idosos, creches, centros de dia, e outro tipo de infraestruturas, aqui se incluindo instalações e viaturas da própria Guarda.

Adicionalmente, destaca-se o empenho dos seus militares para garantir o funcionamento ininterrupto, o cuidado rigoroso e atenção redobrada que merecem, em Lisboa e no Porto, duas linhas de descontaminação exclusivas para ambulâncias e viaturas médicas de emergência e reanimação do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM), da Cruz Vermelha Portuguesa e dos Bombeiros, oriundas de todo o país, registando-se uma descontaminação média diária de 50 viaturas.

Foram ativados 77 Postos de Vigia da Rede Nacional de Postos de Vigia

Os primeiros 77 Postos de Vigia da Rede Nacional de Postos de Vigia, coordenada pela Guarda Nacional Republicana e integrada no Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Rurais de 2020, no âmbito da Vigilância e Deteção, foram ativados.

Estes 77 postos constituem a Rede Primária, que estará ativa até ao dia 6 de novembro e para a qual foram contratados mais de 300 operadores de vigilância, que asseguram o seu funcionamento 24 horas por dia.

A Rede Secundária, constituída por 153 postos de vigia, estará ativa de 29 de junho até 15 de outubro.
Este ano foi feito um balanceamento de 5 postos de vigia da Rede Secundária para a Rede Primária, permitindo uma cobertura mais completa e eficaz do território nacional, nomeadamente nos distritos de Vila Real, Castelo Branco e Aveiro.No total, a rede será composta por 230 postos de vigia, com 920 operadores.
A atividade da Rede Nacional de Postos de Vigia na área da vigilância e deteção de incêndios rurais nascentes permite uma intervenção dos meios de combate de forma mais célere e precisa. Para além do alerta às entidades responsáveis pelo combate, a Rede contribui ainda para a georreferenciação da ocorrência, através do processo de triangulação e da produção de informação complementar útil de apoio à decisão operacional.

Transportes públicos com mais de 50 circuitos na área CIM Viseu Dão Lafões no regresso às aulas

A CIM Viseu Dão Lafões, enquanto Autoridade de Transportes, informa que entrarão em funcionamento mais de 50 circuitos de Transportes Públicos, nos 14 municípios que integram esta Comunidade Intermunicipal, aumentando-se assim, de forma progressiva, as condições de mobilidade de toda a população.

Com o início da 2ª fase de desconfinamento que o País entrará, a partir de 2ª-feira, bem como o regresso à escola dos alunos dos 11º e 12º anos, todas a medidas estão a ser tomadas.

AHRESP publica Guia de Boas Práticas para apoiar a reabertura da Restauração e Bebidas

A AHRESP – Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal acaba de disponibilizar o Guia de Boas Práticas para a Reabertura dos Estabelecimentos de Restauração e Bebidas. O documento, disponível no website da Associação para todos os empresários com atividade de restauração e bebidas, resulta de um intenso trabalho entre o Ministério da Economia, a Direção-Geral da Saúde (DGS) e a própria AHRESP.

Este Guia de Boas Práticas, validado no âmbito do Protocolo de Cooperação assinado esta terça-feira (12/05) entre a AHRESP e a DGS, na presença do Primeiro-Ministro António Costa, pretende ser um documento de apoio à operacionalização das recomendações de saúde, higiene e segurança da Direção-Geral da Saúde, no momento atual de combate ao contágio e propagação do coronavírus SARS-COV-2.

O documento inclui recomendações sobre o layout e capacidade dos estabelecimentos, fardamento e equipamentos de proteção individual, técnicas e materiais de limpeza, preparação e confeção de alimentos e ainda requisitos específicos para self-service, buffet, take away, delivery e drive-in, entre outros.

Para esclarecer as dúvidas e explicar a importância do Guia de Boas Práticas para a Reabertura dos Estabelecimentos de Restauração e Bebidas, a AHRESP organiza esta sexta-feira (15/05), entre as 10 e as 12 horas, um Webinar em direto na sua página do YouTube. A abertura do Webinar ficará a cargo do Secretário de Estado do Comércio, Serviços e Defesa do Consumidor, João Torres.

Complementarmente ao Guia de Boas Práticas para a Reabertura dos Estabelecimentos de Restauração e Bebidas, e como forma de reforçar o apoio à operacionalização da reabertura, a AHRESP lançará nos próximos dias, um conjunto de vídeos didáticos sobre as várias medidas que devem ser adotadas pelos estabelecimentos, assim como uma lista de Perguntas e Respostas Frequentes e documentos de apoio à capacitação dos colaboradores.

Canal YouTube AHRESP: www.youtube.com/AHRESP

Website AHRESP: www.ahresp.com

Diretiva Financeira para 2020 aprovada pelo Governo

DECIR, DICSE, DIOPS e ANEPC com valores definidos para 2020

Teve lugar nesta, quarta-feira, a aprovação pelo Governo da Diretiva Financeira para o ano de 2020.

A Diretiva Financeira regula a elegibilidade e comparticipação das despesas resultantes da intervenção dos corpos de bombeiros no âmbito dos três dispositivos permanentes da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC): Dispositivo Integrado de Operações de Proteção e Socorro (DIOPS), Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Rurais (DECIR) e Dispositivo Conjunto de Proteção e Socorro na Serra da Estrela (DICSE).

O documento regista diversas alterações face ao de 2019, das quais se destaca o aumento do valor dos montantes diários a transferir para o pessoal dos corpos de bombeiros, de 50 para 54 euros. Este valor corresponde a um aumento de 8% em relação a 2019 e visa compensar a especial disponibilidade dos bombeiros e a fragilidade financeira em que se encontram, em contexto de combate à pandemia da COVID-19.

A Diretiva Financeira para este ano contempla ainda um aumento de 10% no valor da comparticipação com alimentação do pessoal dos corpos de bombeiros e passa a incluir essas despesas no período de ativação do DICSE.

No âmbito do Plano de Operações Nacional para o Coronavírus (COVID-19) – PONCoV, da ANEPC, foram incluídas na Diretiva Financeira as despesas que venham a resultar da ativação do dispositivo de reforço ao socorro e apoio sanitário. São também abrangidas as despesas realizadas nas Bases de Apoio Logístico de modo a garantir o cumprimento das normas estabelecidas para minorar o risco de contágio e de propagação da doença COVID-19.

O DECIR 2020 prevê uma mobilização de 11.827 operacionais no período de maior empenhamento, entre 1 de julho e 30 de setembro, dos quais 5.660 são bombeiros.

Em 2019, as despesas com pessoal dos corpos de bombeiros, no âmbito do DECIR, ascenderam a cerca de 26 milhões de euros, enquanto as despesas com alimentação totalizaram cerca de 800 mil euros. As despesas com reposições e reparações de veículos, bem como despesas com danos com equipamentos, ascenderam a um montante aproximado de 7,5 milhões de euros.

A Diretiva Financeira, que entra em vigor às 00h00 do dia 15 de maio, foi aprovada pela Secretária de Estado da Administração Interna, após audição da Liga dos Bombeiros Portugueses.

AF Viseu-José Carlos Almeida não será técnico do Sezurense na época 2020/21

Depois de  confirmado, afinal agora o Sezurense veio emitir um comunicado, que José Carlos Almeida não irá comandar a equipa na época 2020/21.

Assim o técnico veio confirmar a sua saída, como sendo decisão difícil e as razões pelo qual o fez não importa divulgar, agora vamos ver quem será o novo técnico.

Bandas de música, cantores e grupo de música necessitam de apoio para manter atividade

Muito se fala em apoios aos mais diversos setores da comunidade, mas a parte cultural continua à espera de soluções, se não vejamos.

Anualmente , as bandas filarmónicas, cantores e grupos de música diversas encontram-se em crise profunda, dado que devido à pandemia Covid-19, a Conferência Episcopal cancelou atos religiosos, o Governo cancelou Festas e concertos populares, logo todas estas coletividades, têm prejuízos avultados, pelo cancelamento desses eventos.

Os Municípios anualmente vão apoiando, mas este ano, o Governo, através do Ministério da Cultura, canalizarem apoios financeiros para fazer face a estas dificuldades.

Por parte da Conferência Episcopal deveriam ser oferecidas as licenças das Dioceses para as atuações em atividades religiosas, pelos Municípios e Comissões de Festas procurarem assegurar as festividades de 2020 para 2021.

Assim vamos ver as medidas que possam ser tomadas com alguma urgência, sob pena de a vertente cultural ficar mais pobre.

AF Viseu- Sezurense prepara nova temporada 20/21

Depois ter sido concluído mais cedo, o campeonato, o elenco diretivo do Sezurense começou a trabalhar na próxima temporada e já encetou negociações com treinador e jogadores.

Equipa técnica mantém-se, formada por  José Carlos Almeida-treinador principal, Paulo Lourenço- Treinador adjunto e o Massagista João Freitas

Renovações:Telmo, Ascensão, Ricardo

3ªdivisão:Guarda, Pinhelenses, Celoricenses, Lamego, Vildemoinhos e Mortágua participaram na 1ªedição completa

A primeira vez em que a 3ªDivisão Nacional se realizou foi em 1968/69 tendo arrancado logo no início da temporada , dado que anteriormente, era mais uma segunda fase, porque na fase inicial apenas participaram equipas dos distritais.
Assim deixamos aqui uma nota , a participação da Guarda, Pinhelenses e Celoricense (AF Guarda) e Lamego, Vildemoinhos e Mortágua (AF Viseu).
Aqui fica a Classificação final do Campeonato Nacional da 3ª Divisão, Zona B, época de 1968/69: União de Lamas 37 pontos, Lamego 34, Lusitânia de Lourosa 30, União de Coimbra 28, Oliveirense 26, Feirense 25, Marialvas 20, L. Vildemoinhos 16, Guarda 16, Mortágua 13, Pinhelenses 10 e Celoricense 9 pontos.
O União de Lamas chegou longe na competição. Na final do campeonato, depois de empatar o primeiro jogo 1-1 com o Sp. Farense, a equipa do União de Lamas venceu por 1-0 no jogo de desempate e sagrou-se pela segunda vez Campeão Nacional da 3ª Divisão.

Gonçalense esteve presente em 1969/70
Em 1969/70 a competição passou para 16 equipas. Aqui fica a classificação da Zona B:
Classificação final: União de Coimbra 50 pontos, Alba 48, Sp. Covilhã, 47, Oliveirense 45, Lusitânia de Lourosa 40, Marialvas 37, Valecambrense 34, Feirense 30, Ala Arriba 28, Guarda 28, Penalva do Castelo 26, L. Vildemoinhos 23, Mortágua 15, Celoricense 13, Pinhelenses 11 e Gonçalense 5 pontos. O União de Coimbra foi o vencedor e subiu à 2ª Divisão Nacional. Os quatro últimos classificados desceram de divisão.

fonte:LS