Templates by BIGtheme NET
Início » Tag Archives: “Pinhel Cidade Falcão 1770 – 2020” (Beira Interior – DOC Tinto)

Tag Archives: “Pinhel Cidade Falcão 1770 – 2020” (Beira Interior – DOC Tinto)

Vinho Casas Altas abriu provas comentadas em Pinhel

Arrancaram no concelho de Pinhel, as Provas Comentadas de Vinhos voltam a fazer parte da programação de verão do Município de Pinhel e a primeira decorreu este domingo na vinha / adega do produtor da marca Casas Altas, localizada na freguesia de Souropires.
José Madeira Afonso, Médico de Profissão, Enólogo por Paixão, é o responsável pela produção dos “Vinhos do Doutor” que têm vindo a conquistar a admiração dos apreciadores e também de jurados de concursos nacionais e internacionais.

Pinhel com história mas em movimento

                                           250 anos celebrados na Cidade Falcão

Pinhel esteve em festa, no dia que foram assinalados os 250 anos da elevação a Cidade, onde em simultâneo decorrem as Festas da Cidade com diversos momentos culturais e algumas inaugurações.

O Dia da Cidade foi assinalado com diversos acontecimentos ao longo de todo dia, o Hastear das Bandeiras pelas entidades convidadas para o momento.

Seguiu-se a Sessão Solene, no exterior dos Paços do Concelho, com Rui Ventura, Presidente do Município, a saudar todos os presentes e a deixar algumas palavras:” a propagação da Covid-19 e suas consequências, onde em Pinhel houve 2 óbitos, para já está estável, há mais de 2 meses sem casos. As comemorações foram repensadas e muitas coisas ficaram por fazer, mas para proteger os nossos. Agora neste dia é muito importante, obras emblemáticas são inauguradas, agora foi um investimento que significa muito para Pinhel, a Trincheira é um local importante, agora com um toque de modernidade.

É um orgulho ser presidente, a visão estratégica do Município tem a ver com o turismo, o nosso concelho tem cada vez mais visitantes, face a isso, retocamos o património e demos melhores condições para os visitantes e para os pinhelenses.

A paisagem natural é importante, o Côa vai dar-nos potencial para o turismo, vários concelhos do Ribacôa já reuniram e precisam de articular com o Parque para trazer mais turistas para todos, é uma aposta que a Câmara está focada para isso.

A estratégia de valorização do Côa passa pela Falcoaria e andarem nos carreiros do Côa e também o Miradouro do Côa. A abertura da porta sul do Vale do Côa é uma realidade e tem financiamento garantido e até ao fim de 2020 vai ser concretizado.

Este é o caminho a seguir, agora a partir de setembro, a zona histórica passa ser fechada a viaturas, apenas os moradores podem circular. Agora os turistas podem visitar tudo a pé e conhecer Pinhel a fundo, e assim todos ficam a ganhar”.

A primeira inauguração foi um painel em bronze com um extrato do Alvará atribuído a Pinhel por El Rei D. José I, a 25 de agosto de 1770, seguido de um painel multimédia que passa a ser mais um elemento de comunicação autárquica, sempre atualizado com todas a novidades e noticias do concelho Pinhelense.

A comitiva seguiu até à Escola Secundária – Escola Sede do Agrupamento de Escolas de Pinhel, com a inauguração das obras de requalificação e modernização da mesma, que envolveu alguns importantes neste estabelecimento de ensino, assim como a ampliação do número de salas, a construção de um auditório, a par da melhoria das condições térmicas e de acessibilidade são algumas das mais-valias inerentes às obras realizadas e cujo investimento rondou os dois milhões e cem mil euros (1.500.000,00€ comparticipados pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional, no âmbito do Programa Centro 2020; 132.352,94€ pagos pelo Ministério da Educação, e o restante pelo Município de Pinhel.

Os alunos tiveram notas acima da média, para tal, a Escola fica agora dotada de melhores condições, fruto de uma estratégia onde Pinhel é central no Distrito.

Aqui esteve também presente na cerimónia, José Vaz, Diretor do Agrupamento de Escolas, Cristina Oliveira, Delegada Regional de Educação do Centro que realçou: “As instalações são excelentes e os alunos terão o privilégio de usufruir de todas estas condições para alcançarem bons resultados. O investimento foi uma boa aposta, logo os alunos devem estar desertos para vir para a escola. Houve muita disponibilidade para ser executada e concluída e os novos fundos comunitários vão surgir e Pinhel vai aproveitar decerto”.

                 A Trincheira é um local emblemático para os Pinhelenses

As comemorações continuaram no período da tarde, coma inauguração de uma “Cabine de Leitura” no Parque Urbano de Pinhel. É um projeto desenvolvido pela Altice Portugal / Fundação PT, ao qual o Município de Pinhel se associa com o objetivo de promover o livro e a leitura, segundo o mote “levar, doar, ler, devolver”.

Marcou presença também a Diretora Executiva da Fundação Altice, Ana Estelita, que acrescentou: “são 30 cabines pelo País e esta é uma iniciativa onde os Pinhelenses podem usufruir dos livros e leiam bastante”.

Assim, os livros da “Cabine de Leitura” serão disponibilizados pela Biblioteca Municipal de Pinhel, que também irá aceitar doações de publicações de modo a assegurar rotação e alguma variedade do fundo documental. Quanto ao modo de funcionamento, é simples: o utilizador escolhe um livro, regista nome, contacto e título do livro; terminada a leitura, deve proceder à entrega / devolução do livro.

Seguidamente, mais uma inauguração da 1ªfase das obras da requalificação do Parque Municipal da Trincheira, resultou num investimento a rondar os 615 mil euros, como objetivo de devolver dignidade, funcionalidade e atratividade ao Parque Municipal que acompanhou o crescimento de várias gerações de famílias, mas que apresentava já graves sinais de degradação.

Esteve presente nesta cerimónia para além das entidades locais, Jorge Botelho, secretário de estado da Descentralização e da Administração Local que salientou: “Parques públicos carregados de história e este canhão com muita   temos de potenciar e melhorar aquilo que é a nossa terra, isso tem valor, a população pode usufruir com parte cultural  e militar e tem tudo para ter visitantes”.

Seguiram concertos clássicos em vários pontos do parque, Rui Ventura sublinhou que: “Vivemos a situação do Covid-19, são 250 anos e com muito orgulho Pinhel está a comemorar, não da forma que desejaríamos, mas com uma forma sentida e com grande importância”.

Mais à noite, Flávia Castro, acordeonista pinhelense animou o momento no Parque Municipal da Trincheira, que marcou o fim do dia do Feriado Municipal e das Festas da Cidade.

Vinho “Pinhel Cidade Falcão 1770 – 2020” (Beira Interior – DOC Tinto) apresentado dia 25 de julho

Como forma de assinalar os 250 anos da elevação a Cidade, Pinhel está em festa , uma vez que também ostenta o título de Cidade do Vinho, vai ser apresentado no próximo dia 25 de julho, às 21.30h, no Jardim 5 de Outubro,  vinho comemorativo para este evento.

Esta foi uma encomenda do Município de Pinhel à Adega Cooperativa de Pinhel, que todos terão o privilegio de assistir a essa apresentação saborear com o título “Pinhel Cidade Falcão 1770 – 2020” (Beira Interior – DOC
Tinto) , uma reserva de 2015, que começou a ser engarrafado em meados de fevereiro .
De referir que este lote de vinho contempla a produção de 13.000 garrafas de 0,75l, e 250 garrafas
de 1,5l, 3l e 5l (respetivamente).
Por sua vez, Rui Ventura, Presidente da Câmara Municipal de Pinhel, Rui Ventura, esta iniciativa visa não só assinalar uma data de relevo, como são os 250 anos da Cidade de Pinhel (a 25 de agosto de 2020), mas
também homenagear todos aqueles que trabalham a terra e contribuem para a excelência dos Vinhos
de Pinhel, sem dúvida um dos melhores embaixadores do concelho.
Vinho “Pinhel Cidade Falcão 1770 – 2020”
“Das vinhas com mais de 20 anos tratadas de modo tradicional, na região de Pinhel, e após apurada
seleção das mesmas, nasceu este néctar que se destina a homenagear a história da nossa cidade,
bem como os nossos viticultores.
Distingue-se este néctar, que pela sua qualidade intrínseca possui agradáveis notas de frutos
vermelhos e rebuçado, na boca a elegância e a harmonia é a nota dominante.
Vai ser o mesmo apresentado de forma a preservar e salientar aquilo que de melhor têm as uvas de
casta Touriga Nacional, Aragonês e Rufete.”