Templates by BIGtheme NET
Início » Nelas (Pagina 3)

Nelas

Espetáculo de slackline em Mangualde a 17 de setembro

No âmbito do projeto “Alto Mondego Rede Cultural”, Mangualde acolhe no próximo dia 17 de setembro o espetáculo Slackline – Andorinhas Shows’21, pelas 21h30, no Largo Dr. Couto (em frente à Câmara).  Trata-se de um espetáculo diferente do habitual, aliando uma vertente teatral ao desporto, coordenado pelo campeão nacional Rui Mimoso e conta com o envolvimento de elementos da comunidade, onde cada um sobe ao palco para contar a perspetiva individual de uma história em comum. É ainda um espetáculo de capacitação da Rede Cultural Alto Mondego que envolve os Municípios de Nelas, Mangualde, Fornos de Algodres e Mangualde.

 O enredo por detrás do espetáculo varia de concelho para concelho. Em Nelas e Mangualde a história desenvolve-se em torno de despedidas e reencontros, das festas e das romarias. Enquanto, em Gouveia, à trama junta-se a poesia de Virgílio Ferreira. Já Em Fornos de Algodres o desafio passa por pedir emprestado o olhar do rio Mondego e mergulhar na travessia, no tempo e no espaço, desde a origem aos dias de hoje. A criação faz, ainda, referência às linhas de comboio e ao fadista António Menano.

O programa começou a 3 de julho em Nelas, passando nos dias 4 e 5 de setembro em Gouveia. Seguindo-se Fornos de Algodres, no dia 10 de setembro e novamente Nelas a 11 de setembro. A digressão termina em Mangualde no dia 17 de setembro.  Todos os espetáculos decorrem ao livre e têm início pelas 21h30.

LOTAÇÃO LIMITADA E RESERVA DE LUGARES OBRIGATÓRIA

A lotação do concerto é limitada e os lugares são marcados, de forma a respeitar as normas emanadas pela DGS. A entrada é gratuita, mas com aquisição obrigatória de bilhetes na Biblioteca Municipal e/ou na Papelaria Adrião. A organização solicita a todos que respeitem sempre as regras da DGS e as indicações/sinalética no local, mantendo sempre o distanciamento social de segurança, a utilização da máscara e as regras de etiqueta respiratória.

 

PROJETO “ALTO MONDEGO REDE CULTURAL”

O projeto “Alto Mondego Rede Cultural” junta os municípios de Nelas, Mangualde, Fornos de Algodres e Gouveia e é cofinanciado pelo Centro 2020, Portugal 2020 e União Europeia, através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional.

SLACKLINE

O Slackline é um desporto que consiste prática de equilíbrio sobre uma linha dinâmica, esticada entre dois pontos fixos. O praticante pode caminhar sobre ela ou fazer manobras e truques, dinâmicos ou estáticos.

As capacitações a desenvolver, não foram só slackline, mas incorporaram também o movimento corporal no solo, como forma de expressão artística e complementar à slackline, conseguindo assim mais conteúdo, mais movimento na criação e produção do espetáculo final. Apesar do foco da capacitação ser a slackline, Rui Mimoso aliará o “free runnig” ou “parkour” às sessões de capacitação, assim como outras formas mais gerais de movimento corporal. Em conjunto, estas ferramentas irão possibilitar um maior controlo motor, como maior expressão e liberdade corporal.

Nelas recebeu a Bandeira “Municipio Amigo do Desporto”

O Cine-Teatro Alba, em Albergaria-a-Velha, foi palco para a entrega da distinção de “Município Amigo do Desporto”, como reconhecimento pelas boas práticas desportivas desenvolvidas no Concelho, aqui foi galardoado o Município de Nelas.
Este galardão veio assim reconhecer o trabalho desenvolvido pela Câmara Municipal de Nelas, em ações de promoção e incentivo à atividade física e bem-estar, tendo sido avaliados parâmetros como a organização desportiva, eventos, programas, equipamentos, estratégias de sustentabilidade ou desporto solidário.
Tendo em conta a pandemia provocada pela Covid-19, foram também valorizadas iniciativas desenvolvidas pelo Município com o objetivo de colmatar as necessidades e intervir no desporto de forma digital.
Nelas integra assim a Rede de Municípios Amigos do Desporto, que desenvolvem uma política de apoio ao desporto de excelência, à promoção da sua prática e da criação de condições para o desenvolvimento da sua atividade desportiva, assumindo a responsabilidade e o compromisso de melhoria contínua.

Slackline “voa” pelos 4 concelhos do Alto Mondego

É um espetáculo de teatro, mas com a particularidade que é feito em cima de fitas. O primeiro estreou em julho, em Nelas, agora há novos espetáculos em todos os 4 concelhos da rede: Nelas, Gouveia, Fornos de Algodres e Mangualde. Trata-se de uma iniciativa coordenada pelo Campeão Nacional de Slackline, Rui Mimoso, no âmbito da Rede Cultural do Alto Mondego, onde os grandes protagonistas são elementos da comunidade que sobem ao palco para contar diferentes perspetivas de uma história comum. Com o envolvimento da comunidade, espetáculos têm forte ligação ao território.

Espetáculo em Nelas contou com 22 elementos da comunidade

A história por detrás do espetáculo varia de concelho para concelho. Enquanto em Nelas e Mangualde a trama fala de despedidas e de reencontros, das festas e das romarias; em Gouveia, à história junta-se a poesia de Virgílio Ferreira. Em Fornos de Algodres, o desafio é outro, passa por pedir emprestado o olhar do rio Mondego e mergulhar na travessia, no tempo e no espaço, desde a origem aos dias de hoje. A criação faz, ainda, referência às linhas de comboio e ao fadista António Menano. Gouveia recebe os espetáculos nos dias 4 e 5 de setembro. Depois, é a vez de Fornos de Algodres, nos dias 9 de 10 de setembro. A 11 de setembro, o espetáculo regressa a
Nelas. A digressão termina em Mangualde que acolhe o espetáculo no dia 17 de setembro. Todos os espetáculos decorrem ao livre e estão marcados para as 21h30.

Dinamizar o interior do país com atividades culturais distintivas e com uma forte ligação aos territórios é a missão desta iniciativa que quer também aproximar a cultura das suas comunidades. Serão eles os protagonistas. Os espetáculos resultam de um conjunto de capacitações, ondem puderam aprender as bases da modalidade e aplicá-la às artes. Na verdade, um dos pilares desta iniciativa passa pelo intercâmbio cultural entre os vários territórios que têm aqui uma oportunidade de trocar experiências, mas também de desenvolver um sentimento de pertença pela sua terra.

Recorde-se que o projeto “Alto Mondego’ Rede Cultural” junta os municípios de Nelas, Mangualde, Fornos de Algodres e Gouveia e é cofinanciado pelo Centro 2020, Portugal 2020 e União Europeia, através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional.

Lâmpadas vão ter nova etiqueta energética

Com a evolução dos tempos, a poupança energética é uma das prioridades da sociedade, face a isso, as lâmpadas vão passar a ter um anova etiqueta energética, idêntica à inserida no eletrodomésticos.

Passam a ser classificadas numa escala de A a G, abandonando as classes  “+” e ainda o código QR, para melhor esclarecimento do consumidor.

Nelas-Exposição Pilar Europeu dos Direitos Sociais inaugurada

Teve lugar na Biblioteca Municipal de Nelas  a inauguração da Exposição Pilar Europeu dos Direitos Sociais, mostra promovida pelo Europe Direct Viseu Dão Lafões, tem como objetivo reforçar os laços de proximidade entre os cidadãos e a União Europeia (UE).

Fruto de uma iniciativa da Representação da Comissão Europeia em Portugal, esta exibição visa dar a conhecer, de forma imersiva, os 20 princípios do Pilar Europeu dos Direitos Sociais, que constituem o quadro de orientação para a construção de uma Europa social forte, justa, inclusiva e plena de oportunidades. Estes princípios estão estruturados em torno de três grandes prioridades: igualdade de oportunidades e acesso ao mercado de trabalho; condições de trabalho justas; proteção e inclusão social.

Constituída por 24 painéis, esta exposição vai realizar uma itinerância por algumas das bibliotecas que compõem a Rede Intermunicipal de Bibliotecas Viseu Dão Lafões (RIBVDL), marcando presença nos seguintes concelhos: Nelas (30 de agosto a 3 de setembro); Santa Comba Dão (6 de setembro a 11 de setembro); Mangualde (13 de setembro a 18 de setembro); Penalva do Castelo (20 de Setembro a 25 de setembro); Sátão (27 de setembro a 01 de outubro); Castro Daire (4 de outubro a 9 de outubro); São Pedro do Sul (11 de outubro a 16 de outubro); Vouzela (18 de outubro a 23 de outubro). Visitando, ainda, o Centro Europe Direct Viseu Dão Lafões (25 de outubro a 30 de outubro), na Casa do Adro.

Segundo o Gestor do Europe Direct Viseu Dão Lafões, José Carlos Almeida, “Ao promover esta exposição, o Europe Direct Viseu Dão Lafões procura contribuir, a nível local, não só, para estimular o debate público, mas também,  para informar e consciencializar os cidadãos relativamente às mais recentes políticas de âmbito europeu em torno dos direitos sociais”.

De acordo com o Secretário Executivo da CIM Viseu Dão Lafões, Nuno Martinho,“Em 2017, o Parlamento Europeu, o Conselho e a Comissão aprovaram o Pilar Europeu dos Direitos Sociais, um marco na história social da Europa. A CIM, através da RIBVDL, não podia de deixar de se associar a esta iniciativa do Europe Direct Viseu Dão Lafões que procura alargar o conhecimento local sobre a União Europeia e divulgar as suas políticas. Esta iniciativa enquadra-se, ainda, no trabalho que a CIM tem desenvolvido, ao longo dos anos, no domínio da coesão social”, concluiu o Secretário Executivo

Para o Presidente da Câmara Municipal de Nelas, José Borges da Silva,”Questões sociais como a igualdade de género e a igualdade oportunidades, a inclusão e a proteção social, assumem, cada vez mais, um papel de destaque nos territórios e, por consequência, na agenda autárquica. Esta iniciativa é louvável, na medida em que concede, às populações, a oportunidade de conhecer os direitos europeus relativos ao seu bem-estar, à sua qualidade de vida e ao desenvolvimento económico e social, contribuindo, assim, para a sua efetivação“.

2.ª edição da Escola de Queijeiros com inscrições abertas

Numa perspetiva de continuidade, e considerando o sucesso da primeira edição, o Programa de Valorização da Fileira do Queijo da Região Centro anunciou a segunda edição da Escola de Queijeiros, com início previsto para o dia 27 de setembro. As candidaturas são efetuadas, até ao próximo dia 12 de setembro em em: https://forms.gle/PrMXcXiddR8tucnD6

Destinada a abranger as três regiões DOP do Centro (Beira Baixa, Serra da Estrela e Rabaçal), a Escola de Queijeiros tem como entidades coordenadoras os Institutos Politécnicos de Castelo Branco, Coimbra e Viseu, tendo lugar nas suas Escolas Superiores Agrárias. Mais informações podem ser obtidas aqui:Regulamento-de-candidatura.pdf (queijoscentrodeportugal.pt)

178 vagas em 28 cursos de licenciatura no IP Viseu

A 1.ª fase de candidatura do Concurso Especial de Acesso ao Ensino Superior para Diplomados de Vias Profissionalizantes decorre até dia 3 de setembro de 2021.

O Politécnico de Viseu (PV) disponibiliza 178 vagas em 28 cursos de licenciatura. Toda a informação sobre as provas teóricas ou práticas de avaliação dos conhecimentos e competências exigida para cada uma dessas licenciaturas, bem como o número de vagas, está disponível aqui.

Estudo: os 25 municípios mais baratos para comprar casa em Portugal

Dos 25 municípios mais baratos para comprar casa em Portugal, Penacova ocupa o primeiro lugar. Os proprietários deste município pedem, em média, 428 euros por metro quadrado (euros/m2), sendo este o metro quadrado mais barato do país, segundo um estudo do idealista, o Marketplace imobiliário de Portugal.

O ranking dos cinco municípios mais baratos completa-se com Mortágua (447 euros/m2), Nisa 467 euros/m2), Góis (467 euros/m2) e Belmonte (481 euros/m2). O sexto lugar vai para Carregal do Sal, em Viseu, onde o metro quadrado custa 490 euros.

Por menos de 500 euros por metro quadrado, encontram-se ainda os municípios de Tondela (491 euros/m2), Arganil (496 euros/m2), Fronteira (496 euros/m2) e Vouzela (497 euros/m2).

O ranking continua com o distrito de Viseu, mais precisamente Nelas (508 euros/m2). Seguem-se os municípios de Crato (511 euros/m2), Proença-a-Nova (516 euros/m2), Santa Comba Dão (520 euros/m2), Idanha-a-Nova (526 euros/m2), Alcanena (531 euros/m2), Mangualde (533 euros/m2), Miranda do Corvo (537 euros/m2), Alvaiázere (540 euros/m2), Avis (546 euros/m2), Vila Nova de Poiares (547 euros/m2) e Castro Daire (555 euros/m2).

Nos três últimos lugares do ranking, encontram-se os municípios de Castanheira de Pêra (566 euros/m2), Alpiarça (564 euros/m2) e Vila do Rei (558 euros/m2).

Os municípios mais caros de cada distrito

O estudo realizado pelo idealista também encontrou as localidades mais exclusivas de cada distrito de Portugal. Além dos distritos com municípios nas 25 primeiras posições, a lista completa-se com o município de Vidigueira em Beja (570 euros/m2), Viana do Alentejo (573 euros/m2), Montalegre (573 euros/m2), Gouveia (574 euros/m2), Nordeste, na Ilha de São Miguel (588 euros/m2) e Paredes de Coura (601 euros/m2).

No sentido contrário, Santiago do Cacém é o município desta lista onde é mais caro comprar casa: 1.159 euros/m2. Seguem-se Santana na Ilha da Madeira (863 euros/m2), Cadaval (763 euros/m2), Cabeceiras de Basto (753 euros/m2), Alcoutim (747 euros/m2) e Baião (626 euros/m2) como os municípios mais baratos de cada distrito.

 

 

Obras decorrem a bom ritmo no Novo Cemitério de Canas de Senhorim

Esta é uma infraestrutura há muito reclamada pela Freguesia local e essencial ao desenvolvimento da vida coletiva com qualidade, constitui um investimento de mais de 300.000 euros nesta primeira fase ( permitindo o Cemitério futuras ampliações).

Neste momento, estão já, a ser pavimentados os corredores internos do Novo Cemitério de Canas de Senhorim, seguindo-se os arranjos exteriores, ficando proximamente em condições de utilização.

Teatro Musical “Só queria que me saísse… Dão” animou Penalva do Castelo

Dois dias dedicados à peça de Teatro Musical “Só queria que me saísse… Dão”, decorreu na vila de Penalva do Castelo, trata-se de um espetáculo produzido pelo Contracanto Associação Cultural com texto original de Sandra Leal e encenação de António Leal. Em palco estiveram cerca de 30 personagens, entre atores, cantores e músicos, sobressaindo a figura do “Barbosa”, interpretada pelo ator Pedro Pernas, que recria magistralmente o grande ator António Silva.

Por sua vez, o autarca Francisco Carvalho, enalteceu o belo trabalho produzido pela ContraCanto, nesta bela peça que animou todos os presentes.

A história acontece em plena Lisboa, no Pátio do Carrascão e transporta-nos para o imaginário dos clássicos do cinema português dos anos 30 /40, como Pátio das Cantigas ou a Canção de Lisboa, sendo recriadas cenas desses filmes como a célebre cena de Vasco Santana e o candeeiro. Ou a famosa frase” Evaristo tens cá disto”, aqui substituída por “Barbosa, tens cá gasosa”. A vida nos pátios alfacinhas, com as suas relações de vizinhança, as tabernas, as festas populares, servem de cenário e ambiente ao desenrolar das histórias, condimentadas com o fado, a canção popular, a que se juntam os temas da Broadway.
Barbosa é o único beirão no bairro, condição que ele tenta esconder aos turistas para os atrair para a sua casa de fados “Solar do Vinho” que representa o que de mais pitoresco Lisboa tem para oferecer. Entre cantigas e muitas histórias, os moradores do pátio não se esquecem de lembrar Barbosa das suas raízes beirãs e Barbosa perde as estribeiras de cada vez que um deles o provoca! Mas o destino tem hora marcada para fazer das suas e este ano, o arraial vai mudar para sempre o pátio. Tudo por conta do tal vinho do beirão Barbosa que, afinal, não é de Lisboa, nem carrascão, mas sim, vinho do Dão. E quando o vinho é Dão… até um pátio alfacinha quer ser beirão!
Foi com duas sessões, com lotação esgotada, que decorreu o teatro musical. Dada a elevada adesão, aqueles que não conseguiram obter bilhete, puderam assistir na zona envolvente.