Templates by BIGtheme NET
Início » Património (Pagina 20)

Património

Orquesta POEMa com projeto renovado

Recentemente , foi renovado o protocolo do projeto musical Orquestra Estúdio de Mangualde (POEMa), entre a Câmara Municipal de Mangualde, o Conservatório Regional de Música de Viseu “Dr. José de Azeredo Perdigão” (Proviseu) e o Agrupamento de Escolas de Mangualde .

O sucesso deste projeto alavancou a renovação do protocolo, que tem como objetivo a dinamização de um projeto musical, a Orquesta POEMa, que integra os músicos do Conservatório de Música de Viseu, das Bandas Filarmónicas e outras instituições que se dediquem à música no concelho de Mangualde. É composta por duas formações: Orquestra de Câmara (Cordas, Sopros e Percussão) e Orquestra de Sopros (Sopros e Percussão).

O Município de Mangualde fomenta, uma vez mais, a implementação de iniciativas para dinamizar a atividade cultural da região.

Penalva do Castelo-Reabriu a Loja Social

Em Penalva do Castelo, a Loja Social já se encontra a funcionar no seu horário habitual, depois do encerramento ocorrido em janeiro passado, motivado pelas determinações do Estado de Emergência decorrentes do agravamento da situação epidemiológica pela COVID-19.
A funcionar nas instalações do antigo ciclo, sito na rua D. Manuel I, conta com a colaboração de três voluntárias do Banco Local de Voluntariado de Penalva do Castelo, que asseguram o atendimento dos utentes às 3ªs e 6ªs feiras, entre as 10h30m e as 11h30m.
Excecionalmente, poderá haver atendimento do público fora do horário estipulado, mediante marcação prévia junto dos serviços de Ação Social do Município.
Todos os interessados poderão deslocar-se à Loja Social no horário referido, onde são disponibilizados bens como vestuário, calçado, têxteis, brinquedos, bens de puericultura e outros bens que são doados à loja mais pontualmente, como eletrodomésticos e mobiliário.

CTT reabriram a Estação de Fornos de Algodres

Uma alegria enorme pela reabertura da loja dos CTT, tal como aconteceu em relação ao Tribunalrefere Manuel Fonseca (MFA)

Depois de muitos esforços feitos desde 2018, até hoje, eis que os CTT reabriram  a Estação de Fornos de Algodres, no mesmo local onde funcionava anteriormente, na Urbanização Zona Sul, n.º 4, com horário de funcionamento das 09h00 às 12h30 e das 14h00 às 17h30.

Uma cerimónia simbólica mas que para os fornenses é de alegria, por verem reposta a loja CTT, apesar de tudo à que salientar que o posto a funcionar na Junta de Freguesia tem feito um bom trabalho, mas esta loja vem trazer mais serviços, vai ser um complemento ao Posto que se mantém em funcionamento para já.

Desta forma, marcaram presença , Manuel Fonseca, Presidente da Câmara de Fornos de Algodres e António Gomes, Presidente da Junta de Freguesia e Staff dos CTT , nesta reabertura.

Deste modo, Manuel Fonseca, autarca fornense congratula-se com a reabertura desta estação, que tinha encerrado em finais de 2018, por se tratar de um serviço muito importante para a população do concelho.

Foi uma luta que o município e os fornenses travaram no sentido de reverter um serviço que nos foi retirado e que é importantíssimo para o concelho.”refere o Presidente da Câmara, Manuel Fonseca.

Nesta reabertura, o autarca fornense recordou que com o fecho da estação dos CTT a população não ficou privada dos serviços essenciais, já que o serviço era prestado no posto de correio da Junta de Freguesia (que continuará aberto), sendo que naturalmente a resposta atual é diferente daquela que era dada até ao momento.

 

Fornos de Algodres-CTT reabre a sua loja

Vai reabrir , nesta  quarta-feira, dia 14, a loja dos CTT de Fornos de Algodres,  que encerrou em 2018.

Assim vai ficar no mesmo local onde funcionava , na Urbanização Zona Sul, nº 4A, Loja 2, funcionando nos dias úteis das 09h00 às 12h30 e das 14h00 às 17h30.

A abertura de Fornos de Algodres segue-se à reabertura na semana passada da estação de Armamar, no distrito de Viseu, é a assim,  a 29ª estação a abrir portas das 33 em sede de concelho encerradas. Com esta nova reabertura faltam apenas quatro estações CTT para cumprir o objetivo traçado pela administração da companhia de reabrir as lojas em sede de concelho encerradas, depois do alerta da Anacom para os fechos das estações em sede de concelho e a tutela, o ministério das Infraestruturas, ter considerado que o futuro contrato de concessão devia garantir a presença de pelo menos uma estação CTT em sede de concelho.

Gouveia-Dia Internacional dos Monumentos e Sítios (DIMS)

O Dia Internacional dos Monumentos e Sítios (DIMS) que se celebra a 18 de abril, este ano subordinado ao tema “Passados Complexos: Futuros Diversos”, definido pelo ICOMOS (Conselho Internacional de Monumentos e Sítios), vai ser assinalado em Gouveia.

Deste modo, o Município  associa-se mais uma vez às comemorações desta data através da organização de visitas guiadas, de participação gratuita, enquadradas na temática “Sociedade e Trabalho – Paisagens de uma vila industrial serrana na primeira metade do século XX”. Através desta iniciativa é possível conhecer a arqueologia industrial na construção urbana da cidade de Gouveia, descobrir as novas incorporações do Museu Municipal de Arte Moderna Abel Manta, bem como apreciar as viaturas automóveis da primeira metade do Séc.XX expostas no Museu da Miniatura Automóvel.

A atividade tem início às 9h00, no Posto de Turismo, em Gouveia, e todos os interessados devem fazer a inscrição até ao dia 15 de abril, no Posto de Turismo de Gouveia, através dos seguintes contatos: 962 033 099, 238 083 930 ou turismo@cm-gouveia.pt.

Do mesmo modo, a proposta estende-se ao conhecimento das novas incorporações do Museu Municipal de Arte Moderna Abel Manta, artista plástico maior da nossa praça e que, como poucos, eternizou estas paisagens nas suas telas, mas também os rostos desta época. Tal é o caso da pintura a óleo sobre tela adquirida em janeiro passado pelo Município de Gouveia, Paisagem, de 1945, em que Abel Manta capta o ambiente rural, muito provavelmente, da aldeia de Vinhó. Ou o retrato do artista, fixado no negativo em vidro que o fotógrafo Carlos Nabais doou ao Museu em dezembro de 2019. Num outro nível, o multifacetado João Abel Manta preserva a veia artística familiar e finíssimo humor, expressos nos dois desenhos a tinta da china doados ao Museu em dezembro de 2020 pelo Dr. Francisco George, e que João Abel executou aos 20 anos, durante a sua prisão em Caxias, acusado de pertencer a uma organização clandestina, o MUD Juvenil.

Termina a  proposta com uma visita orientada ao Museu da Miniatura Automóvel, direcionada para os meios de transporte que caracterizavam a primeira metade do século XX, tanto em Gouveia como na Europa.

Segunda a Direção Geral do Património Cultural, ao “adoptar o tema Passados Complexos: Futuros Diversos, o Dia Internacional dos Monumentos e Sítios convida os participantes a explorar a ideia de reconciliação – mas também de contestação e discussão – e o desejo de construir um futuro mais justo, mais participado e mais variado, destacando o papel fundamental do património enquanto factor de identidade e agregação de grupos e de comunidades, nas relações entre culturas e na responsabilização colectiva para a protecção e salvaguarda dos atributos, dos significados e valores que constituem a nossa herança comum.

O Dia Internacional dos Monumentos e Sítios (DIMS) 2021 constitui, assim, uma oportunidade para sensibilizar comunidades e públicos para uma reflexão sobre o passado e para a importância de preparamos um futuro mais harmonioso, na consciência de que o património deve, sempre, ser factor de união, de partilha, de cidadania e de resiliência na evolução e valorização de sítios, paisagens, práticas e colecções.”

O Dia Internacional dos Monumentos e Sítios (DIMS) foi criado pelo Conselho Internacional dos Monumentos e Sítios (ICOMOS), em 1982, e aprovado pela UNESCO, e visa sensibilizar os cidadãos para a diversidade e vulnerabilidade do património, bem como para a necessidade da sua proteção e valorização.

Estudo: O esforço para pagar a renda supera um terço do rendimento familiar em 8 cidades portuguesas

A taxa de esforço das famílias para o pagamento da renda de uma casa em Portugal pode ir até aos 41%, segundo um estudo publicado pelo idealista que cruzou os preços de arrendamento de março de 2021 com a estimativa de rendimentos líquidos familiares nesse mesmo período de tempo. Em 8 cidades portuguesas, a taxa de esforço recomendada, de um terço dos rendimentos para pagar a renda, é superada.

Setúbal é a cidade onde é necessário fazer um maior esforço, visto que as famílias precisam destinar 41% dos seus rendimentos para pagar a renda. Seguem-se Faro, com 39% dos rendimentos necessários para o arrendamento da casa, Évora (38%), Lisboa (36%), Beja e Vila Real, ambas com uma taxa de esforço de 34%.

No limite da taxa de esforço recomendada para o arrendamento de uma casa, encontram-se as cidades de Castelo Branco com 32%, Porto (31%), Santarém (30%), Aveiro e Viseu com um esforço de 29% para ambas as cidades. Já o esforço dos habitantes de Coimbra é de 28%, para Ponta Delgada e Guarda (26% para ambas as cidades), seguidas pelo Funchal com 25%.

Bragança é a cidade com menor taxa de esforço do país (18%), seguida por Portalegre e Leiria, (21% para ambas as cidades), Viana do Castelo (23%) e Braga (24%).

Metodologia da Estimativa do Rendimento Líquido Familiar e Taxas de Esforço

A taxa de esforço mede o peso da habitação sobre o poder de compra da casa, por isso os nossos cálculos são feitos a partir do valor da habitação, seja para venda ou arrendamento, juntamente com as nossas estimativas de rendimento líquido familiar. No caso do arrendamento, em particular, medimos a taxa de esforço como a parcela anual do rendimento líquido da família destinada ao pagamento do arrendamento. Da mesma forma, no caso da venda, a taxa de esforço é calculada como a quota anual de rendimento líquido do agregado familiar que se destina ao pagamento de uma prestação de crédito de habitação “típica”, no sentido em que é estipulada com características médias em termos de duração e taxa de juros.

Os valores de venda e arrendamento vêm diretamente da fonte de dados idealista, que possui preços médios para cada cidade. Por outro lado, no caso do rendimento líquido familiar, na ausência de dados oficiais atualizados para cada cidade, utilizamos a nossa série de modelos de aprendizagem automática, que combinam informações de várias métricas socioeconómicas de diferentes fontes (públicas e idealista). Os nossos modelos de machine learning são essencialmente do tipo random forest e com gradient boosting (CatBoost), e são treinados com dados acessíveis ao público:

  • Portugal (INE, link e PORDATA, link).

Dado que as métricas apresentam diferenças em termos de amostra ou definição, mantemos a consistência entre as medidas utilizando modelos de satélite: um modelo intermédio que estima a dimensão média do agregado familiar, em termos do número de membros da família, a partir do número médio de quartos numa determinada zona. Dessa forma, podemos converter a métrica de declaração de rendimento em rendimento familiar. Uma vez que os modelos tenham sido treinados, a inferência é gerada para poder imputar os níveis de rendimento por habitação noutras segmentações ou locais.

Os nossos modelos permitem-nos obter uma estimativa fiável do nível de rendimento com relativa rapidez (frequência trimestral e sem demora na publicação) e com elevado grau de desagregação territorial, obtendo estimativas para cada bairro de cada cidade em Espanha, Itália e Portugal. Uma nota importante: verificamos e revemos regularmente os nossos modelos para que se mantenha sempre um alto nível de precisão e fiabilidade.

Por: Idealista

Gouveia- Antigos combatentes homenageados

Teve lugar recentemente, a Cerimónia de Homenagem aos Combatentes do concelho de Gouveia, que perderam a vida em combate, no âmbito das Comemorações do Dia Nacional do Combatente e do 103º Aniversário da Batalha de La Lys.

Uma iniciativa da Liga dos Combatentes do Núcleo de Gouveia , com a participação de Luís Tadeu, Presidente da Câmara Municipal de Gouveia,  no Jardim Lopes da Costa, junto ao monumento erigido, neste local, para homenagear os e onde foi colocada uma palma de flores.

 

Geminação entre CAC-Secção de Motociclismo (Coimbra) e o Motoclube Lendários dos Castelos (Celorico da Beira)

Teve lugar junto ao monumento nacional em Celorico da Beira, a geminação entre o CAC-Secção de Motociclismo (Coimbra) com o Motoclube Lendários dos Castelos (Celorico da Beira).
Estes dois clubes estão ligados pela histórica Estrada da Beira EN17, que começa em Coimbra e acaba em Celorico da Beira.
Foram agora reforçados os laços de amizade e ficou a promessa de  brevemente rolar em conjunto pela Estrada da Beira/EN 17.

PS- Borges da Silva recandidata-se à Câmara de Nelas

Depois de ter sido eleito em 20132, o atual presidente da Câmara de Nelas, Borges da Silva,eleito pelo PS  recandidata-se ao terceiro mandato para concluir projetos e arrancar com outros planos “estruturais” para o concelho, segundo avançou à Lusa.
Sou conhecedor da máquina municipal, dos fundos comunitários e vem aí um novo quadro, o PT 2030, e está também à porta o Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), portanto, teria de propor à comunidade a realização de um terceiro mandato, até do ponto de vista da minha dádiva cívica à Câmara” de Nelas, sustentou o autarca de Nelas.

Fornos de Algodres-Balanço positivo da Feira Digital do Queijo Serra da Estrela

Cerca de três centenas de queijos vendidos

Em jeito de balanço sobre a Feira Digital do Queijo Serra da Estrela, que o Município de Fornos de Algodres, promoveu durante todo mês de março de forma online, fez um balanço positivo .
A autarquia de Fornos de Algodres promoveu o certame entre os dias 01 de março e 04 de abril, na plataforma digital “obomsabordaserra.pt” (acessível em www.obomsabordaserra.pt), que foi criada em março de 2019 para promoção e
venda dos mais característicos produtos endógenos locais, com destaque para
o queijo Serra da Estrela.
O balanço é positivo. Ou seja, quando se ajuda a economia local, quando se ajuda a vender e a escoar os produtos dos nossos produtores, é sempre positivo. O balanço é acima daquilo que nós tínhamos idealizado”, segundo  o vereador Bruno Costa, responsável pelo pelouro do Ambiente e das Alterações Climáticas na Câmara Municipal de Fornos de Algodres, à agência Lusa.
O autarca ainda não possui o número concreto das vendas de queijo que foram efetuadas durante a feira digital, que substituiu o tradicional certame que não se realizou devido à pandemia causada pela covid-19, mas adianta que só
durante o mês de março foram vendidos “para cima de 300 queijos”.
As compras foram feitas por consumidores de norte a sul do país e verificou-se “uma maior percentagem de vendas”, da ordem dos 37%, para a zona de Lisboa.
E estamos a ganhar também grande mercado no Algarve. Este ano, nomeadamente no mês de março, ganhámos muitos clientes novos do Algarve, o que demonstra que este projeto não está parado, não é estático, e chega,
felizmente, a muita gente”, realça Bruno Costa.
O vereador referiu ainda que os produtores de queijo Serra da Estrela do concelho de Fornos de Algodres “estão muito contentes e estão, acima de tudo, muito esperançados com o futuro” no “mundo digital”.
Explicou que o município ajuda os produtores nos processos de informática e de logística, resumindo-se a sua função à feitura “do melhor produto de Portugal e do mundo” e à disponibilização do queijo para expedição para os
consumidores. “Felizmente, eles [os produtores] conseguem perceber efetivamente que o trabalho que o município está a fazer nesta área está a ir ao encontro daquilo que eles sempre idealizaram, que era a valorização do seu produto”, afirma.
O vereador lembrou que em finais de 2018 existiam dois produtores de queijo no concelho com certificação Serra da Estrela DOP (Denominação de Origem Protegida). Em 2019, após a criação da plataforma digital “obomsabordaserra.pt”, o número aumentou para quatro e, em 2020, surgiu um novo produtor.
“Ou seja, nós [município de Fornos de Algodres] aumentámos em cerca de 250% os produtores certificados DOP. E estamos a trabalhar para, no final de 2021, termos mais do que aqueles que temos atualmente”, concluiu o
responsável.
Segundo a autarquia, na área geográfica de produção de queijo Serra da Estrela, que engloba 18 concelhos, de acordo com dados da ESTRELACOOP – Cooperativa dos Produtores de Queijo Serra da Estrela, Fornos de Algodres
“é o único município que aumentou os produtores certificados (DOP) nos últimos anos, estando em contraciclo com os restantes municípios”.

Fonte:ASR // SSS//Lusa/Fim