Templates by BIGtheme NET
Início » Segurança (Pagina 10)

Segurança

GNR Guarda celebra protocolo

Foi assinado um protocolo de cooperação entre a Associação Rugas de Sorrisos, representada por Helena Saraiva, e o Comando Territorial da Guarda da GNR, representado pelo seu Comandante, Coronel Luís Rasteiro.

Deste modo, o protocolo visa a concretização de ações conjuntas, proporcionando:

– Atividades e eventos que promovam a segurança e a saúde dos cidadãos que se encontram em situação de desamparo, dependência, incapacidade, solidão ou isolamento.
– Garantir a manutenção da pessoa no seu meio ambiente através de respostas na promoção e prevenção da qualidade de vida destes cidadãos.
Para já, o protocolo é implementado nos concelhos de Trancoso e Guarda.

GNR Guarda- Detenção em Almeida

O Comando Territorial da Guarda, através do Núcleo de Investigação e Apoio a Vítimas Específicas (NIAVE),  deteve um homem de 47 anos por violência doméstica, em Almeida.

No âmbito de uma investigação por violência doméstica, os militares da Guarda apuraram que o suspeito exercia violência física e psicológica sobre a vítima, sua esposa de 49 anos. No decorrer das diligências policiais foi dado cumprimento a um mandado de detenção.

O suspeito foi presente ao Tribunal Judicial de Almeida, ficando sujeito à medida de coação de proibição da aproximação e de contatos com a vítima por qualquer meio, bem com imposição de saída da residência.

Dia Internacional do Animal Abandonado assinalado pela GNR

Recentemente comemorou-se o Dia Internacional do Animal Abandonado, a Guarda Nacional Republicana (GNR) , através do Serviço de Proteção da Natureza e do Ambiente (SEPNA), a sua preocupação nesta matéria, de extrema relevância.

O SEPNA constitui-se como polícia ambiental, competente para vigiar, fiscalizar, noticiar e investigar infrações à legislação que visa proteger a natureza, o ambiente e o património natural, em todo o território nacional. A Guarda desenvolve diariamente um vasto conjunto de atividades, visando um aumento das suas respostas e capacidades operacionais e a qualificação dos seus recursos humanos, no âmbito da fiscalização à caça, aos resíduos, à convenção CITES, ao manuseamento de produtos fitofarmacêuticos, no âmbito da defesa da floresta contra incêndios, à extração de inertes, a animais potencialmente perigosos e animais de companhia, ao controlo do nemátodo da madeira, entre outras.

A criminalidade relacionada com animais de companhia tem merecido especial atenção por parte do dispositivo da GNR.

O abandono de animais de companhia constitui um crime e, nesta sequência, a Guarda apela à denúncia de eventuais situações de maus-tratos ou abandono, através da Linha SOS Ambiente e Território (808 200 520).

Abandono de animal de companhia
2019 2020 2021 (*)
Janeiro 24 32 17
Fevereiro 26 37 14
Março 65 38 34
Abril 37 25 27
Maio 41 43 42
Junho 26 35 29
Julho 50 27 34
Agosto 15 45
Setembro 27 24
Outubro 36 21
Novembro 31 16
Dezembro 38 17
Total 416 360 197

(*) Dados provisórios.

Até 31 de julho de 2021, foram registados 197 crimes de abandono de animais de companhia. No que se refere ao ano de 2020, foram registados 360 crimes e, em 2019, 416.

Novas viaturas para soldados da paz de Trancoso

Novos reforços para o corpo ativo dos Bombeiros de Bandarra.

Assim deste modo, a direção dos Bombeiros de Trancoso adquiriu uma nova viatura para o Transporte de Doentes Não Urgentes e mais dois novos Veículos de Combate a Incêndios Rurais (Renault (VFCI 04) e um Mercedez Unimog (VFCI06).

São novas soluções para o dia a dia destes homens e mulheres que procuram proteger as comunidades da melhor forma.

GNR Guarda-Pinhel – Detido por posse ilegal de arma e posse de munições proibidas

O Comando Territorial da Guarda, através do Núcleo de Investigação Criminal (NIC) de Pinhel,  deteve um homem de 78 anos por posse ilegal de arma e posse de munições proibidas, no concelho de Pinhel.

No âmbito de uma investigação, os militares da Guarda deram cumprimento a um mandado de busca domiciliária tendo apurado que o suspeito detinha munições proibidas, bem como uma arma sem registo ou qualquer tipo de documentação, tendo sido apreendido o seguinte material:

  • Uma caçadeira de calibre 12;
  • Trinta e cinco cartuchos de chumbo de calibre 12;
  • Doze zagalotes;
  • Cinco cartuchos de projétil único (bala).

O detido foi constituído arguido, e os factos foram remetidos ao Tribunal Judicial de Pinhel.

Campanha “Olhe pelas Suas Costas” alerta para a importância do exercício físico no regresso às aulas

Numa altura em que as famílias portuguesas preparam a chegada de mais um ano letivo, a campanha “Olhe pelas Suas Costas” deixa um alerta: a escolha da mochila adequada é um ponto fundamental para a saúde das costas dos mais novos, mas é igualmente importante não descurar o exercício físico e suporte muscular da coluna.

Transportar mochilas com mais de 10% do peso da criança/jovem ou com alças pouco ergonómicas, adotar uma má postura na escola ou até ao estudar em casa, dois hábitos comuns de crianças e adolescentes, podem originar distúrbios musculoesqueléticos. Além disto, a obesidade e o sedentarismo são também prejudiciais para a saúde das costas, devendo ser contrariados desde a infância através do exercício físico, uma vez que é também nesta altura que podem surgir os primeiros sinais de alerta para doenças na coluna.

“Com o regresso às aulas e muitas crianças a iniciarem agora o seu percurso académico, é crucial garantir que estas começam já a adotar hábitos saudáveis e benéficos para a saúde das suas costas, evitando problemas futuros”, afirma Bruno Santiago, neurocirurgião e coordenador nacional da Campanha “Olhe pelas Suas Costas”.

“É aqui que entra a importância do exercício físico. A grande causa para as dores de costas é o sedentarismo, sendo que a melhor forma de prevenir o aparecimento destas, em qualquer faixa etária, é adotando um estilo de vida ativo. A prática de desporto, por exemplo, é uma atividade extracurricular que tem benefícios inequívocos para a saúde dos mais novos”, acrescenta.

Desde prevenir a obesidade, fortalecer ossos e músculos, incentivar a adoção de uma boa postura e até fomentar a disciplina, esta é uma forma divertida mas também pedagógica de garantir que os mais novos têm um estilo de vida mais ativo e saudável.

Segundo o Programa Nacional para a Promoção da Atividade Física da DGS, a atividade física melhora a aptidão física (cardiorrespiratória e muscular), a saúde cardiometabólica (pressão arterial, dislipidémia, glicose e resistência à insulina), a saúde óssea, a cognição, a saúde mental e promove a redução da gordura corporal de crianças e adolescentes entre os 5 e os 17 anos. É, por isso, recomendado que estes realizem pelo menos uma média de 60 minutos por dia de atividade física de intensidade moderada a vigorosa, maioritariamente aeróbia. A DGS recomenda ainda que seja limitado o tempo em comportamento sedentário, particularmente o tempo de ecrã .

No entanto, segundo a Organização Mundial de Saúde e o estudo de saúde mundial Global Burden of Disease, publicado na revista The Lancet, mais de 80% dos adolescentes entre os 11 e os 17 anos não cumprem as recomendações atuais de pelo menos uma hora diária de atividade física, colocando em risco a sua saúde .

Já dados do Inquérito Nacional de Saúde (INS), a partir de diários de atividade física, estima-se que, em média, crianças e adolescentes entre os 6-14 anos passem cerca de 9 horas/dia em comportamentos sedentários, excluindo o tempo de sono .

Dados recolhidos em 2019 revelam ainda que as dores lombares ou outros problemas crónicos nas costas continuam a ser as que mais afetam a população. No entanto, 65% da população portuguesa com 15 ou mais anos indica nunca praticar qualquer tipo de exercício físico. Para inverter esta situação, é essencial ter uma atitude preventiva desde a infância .

Por:Medtronic

Prolongamento da Declaração da Situação de Alerta contra incêndios

Face à previsão de continuação das condições meteorológicas que se traduzem num significativo risco de incêndio rural, os Ministros da Defesa Nacional, da Administração Interna, do Ambiente e da Ação Climática e da Agricultura determinaram esta quarta-feira o prolongamento da Declaração da Situação de Alerta em 14 distritos do Continente.

Esta Declaração da Situação de Alerta abrange o período compreendido entre as 00h00 e as 23h59 do dia 19 de agosto, prolongando a Declaração da Situação de Alerta que fora determinada para o período entre as 00h00 de 17 de agosto e as 23h59 de hoje, 18 de agosto.

Os distritos abrangidos são: Beja, Bragança, Castelo Branco, Coimbra, Évora, Faro, Guarda, Leiria, Lisboa, Portalegre, Santarém, Setúbal, Vila Real e Viseu.

No âmbito da Declaração da Situação de Alerta, prevista na Lei de Bases de Proteção Civil e que decorre da necessidade de adotar medidas preventivas e especiais de reação face ao risco de incêndio previsto pelo IPMA em muitos concelhos do continente nos próximos dias, serão implementadas as seguintes medidas de caráter excecional:

1) Proibição do acesso, circulação e permanência no interior dos espaços florestais previamente definidos nos Planos Municipais de Defesa da Floresta Contra Incêndios, bem como nos caminhos florestais, caminhos rurais e outras vias que os atravessem;

2) Proibição da realização de queimadas e queimas de sobrantes de exploração;

3) Proibição de realização de trabalhos nos espaços florestais com recurso a qualquer tipo de maquinaria, com exceção dos associados a situações de combate a incêndios rurais;

4) Proibição de realização de trabalhos nos demais espaços rurais com recurso a motorroçadoras de lâminas ou discos metálicos, corta-matos, destroçadores e máquinas com lâminas ou pá frontal.

5) Proibição total da utilização de fogo-de-artifício ou outros artefactos pirotécnicos, independentemente da sua forma de combustão, bem como a suspensão das autorizações que tenham sido emitidas nos distritos onde tenha sido declarado o Estado de Alerta Especial de Nível Laranja pela ANEPC.

A proibição não abrange:

1) Os trabalhos associados à alimentação e abeberamento de animais, ao tratamento fitossanitário ou de fertilização, regas, podas, colheita e transporte de culturas agrícolas, desde que as mesmas sejam de carácter essencial e inadiável e se desenvolvam em zonas de regadio ou desprovidas de florestas, matas ou materiais inflamáveis, e das quais não decorra perigo de ignição;

2) A extração de cortiça por métodos manuais e a extração (cresta) de mel, desde que realizada sem recurso a métodos de fumigação obtidos por material incandescente ou gerador de temperatura;

3) Os trabalhos de construção civil, desde que inadiáveis e que sejam adotadas as adequadas medidas de mitigação de risco de incêndio rural.

A Declaração da Situação de Alerta implica, entre outros aspetos:

A) A elevação do grau de prontidão e resposta operacional por parte da Guarda Nacional Republicana (GNR) e da Polícia de Segurança Pública (PSP), com reforço de meios para operações de vigilância, fiscalização, patrulhamentos dissuasores de comportamentos e de apoio geral às operações de proteção e socorro que possam vir a ser desencadeadas, considerando-se para o efeito autorizada a interrupção da licença de férias e a suspensão de folgas e períodos de descanso;

B) O aumento do grau de prontidão e mobilização de equipas de emergência médica, saúde pública e apoio psicossocial, pelas entidades competentes das áreas da saúde e da segurança social, através da respetiva tutela;

C) A mobilização em permanência das equipas de Sapadores Florestais;

D) A mobilização em permanência do Corpo Nacional de Agentes Florestais e dos Vigilantes da Natureza que integram o dispositivo de prevenção e combate a incêndios, pelo Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas, I. P., através da respetiva tutela;

E) A realização pela GNR de ações de patrulhamento (vigilância) e fiscalização aérea através de meios das Forças Armadas, nos distritos em estado de alerta especial do SIOPS, para o DECIR, incidindo nos locais sinalizados com um risco de incêndio muito elevado e máximo;

F) A dispensa de serviço ou a justificação das faltas dos trabalhadores, do setor público ou privado, que desempenhem cumulativamente as funções de bombeiro voluntário, salvo aqueles que desempenhem funções em serviço público de prestação de cuidados de saúde em situações de emergência, nomeadamente técnicos de emergência pré-hospitalar e enfermeiros do Instituto Nacional de Emergência Médica, I. P., nas forças de segurança e na ANEPC.

A par da emissão de avisos à população pela Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil sobre o perigo de incêndio rural, as Forças Armadas – através do Ministério da Defesa Nacional – devem disponibilizar os meios aéreos para, em caso de necessidade, estarem operacionais nos locais a determinar pela ANEPC.

GNR reforça o patrulhamento para prevenir incêndios rurais

Face ao agravamento do risco de ocorrência de incêndios rurais previsto para os próximos dias, e à Declaração Conjunta da Situação de Alerta para os 14 Distritos (Beja, Bragança, Castelo Branco, Coimbra, Évora, Faro, Guarda, Leiria, Lisboa, Portalegre, Santarém, Setúbal, Vila Real e Viseu), a Guarda Nacional Republicana, vai reforçar o patrulhamento e o esforço de vigilância terrestre em todo o Território Nacional, em coordenação com as demais entidades, no intuito de prevenir a ocorrência de ignições.

Face às previsões meteorológicas para os próximos dias, a Situação de Alerta e as medidas de carácter excecional terão início às 12h00 de hoje, dia 13 de agosto, e irão prolongar-se até às 23h59 de dia 16 de agosto, para os 14 distritos.

Nesta senda, a GNR recorda as medidas de caráter excecional:

1. Proibição do acesso, circulação e permanência no interior dos espaços florestais previamente definidos nos Planos Municipais de Defesa da Floresta Contra Incêndios, bem como nos caminhos florestais, caminhos rurais e outras vias que os atravessem;

2. Proibição da realização de queimadas e queimas de sobrantes de exploração;

3. Proibição de realização de trabalhos nos espaços florestais com recurso a qualquer tipo de maquinaria, com exceção dos associados a situações de combate a incêndios rurais;

4. Proibição de realização de trabalhos nos demais espaços rurais com recurso a motorroçadoras de lâminas ou discos metálicos, corta-matos, destroçadores e máquinas com lâminas ou pá frontal.

5. Proibição total da utilização de fogo-de-artifício ou outros artefactos pirotécnicos, independentemente da sua forma de combustão, bem como a suspensão das autorizações que tenham sido emitidas nos distritos onde tenha sido declarado o Estado de Alerta Especial de Nível Laranja pela ANEPC.

De referir que a proibição não abrange:

1. Os trabalhos associados à alimentação e abeberamento de animais, ao tratamento fitossanitário ou de fertilização, regas, podas, colheita e transporte de culturas agrícolas, desde que as mesmas sejam de carácter essencial e inadiável e se desenvolvam em zonas de regadio ou desprovidas de florestas, matas ou materiais inflamáveis, e das quais não decorra perigo de ignição;

2. A extração de cortiça por métodos manuais e a extração (cresta) de mel, desde que realizada sem recurso a métodos de fumigação obtidos por material incandescente ou gerador de temperatura;

3. Os trabalhos de construção civil, desde que inadiáveis e que sejam adotadas as adequadas medidas de mitigação de risco de incêndio rural.

 

Nos espaços florestais e agrícolas, a GNR reforça os seguintes conselhos à população:

· Evite fumar ou fazer lume;

· Evite fumigar ou desinfestar apiários, a não ser com uso de fumigadores equipados com dispositivos de retenção de faúlhas;

· Utilize tratores, máquinas e veículos pesados de transporte que possuam extintor, sistema de retenção de faúlhas ou faíscas e tapa-chamas nos tubos de escape ou chaminés;

· Em caso de incêndio, ligue de imediato para o 112, transmitindo de forma sucinta e precisa a localização, a dimensão estimada do incêndio e a forma de acesso mais rápida ao local.

 

GNR Guarda – Trancoso – Detido por posse de arma proibida

O Comando Territorial da Guarda, através do Núcleo de Investigação Criminal (NIC) de Pinhel,  deteve um homem de 58 anos por posse de arma proibida, no concelho de Trancoso.

No decorrer de uma investigação por ameaça agravada e posse de arma proibida, que decorria há cerca de duas semanas, os militares da Guarda deram cumprimento a dois mandados de busca domiciliária, culminando na apreensão de uma pistola transformada, um carregador e 235 munições de diversos calibres.

O detido foi constituído arguido, e os factos foram remetidos ao Tribunal Judicial de Trancoso.

Mangualde: Serviço de teleassistência para munícipes em situação de dependência, isolamento e sem apoio familiar

Foi assinado pelo Município de Mangualde e a Guarda Nacional Republicana (GNR) no Salão Nobre da Câmara Municipal de Mangualde, um protocolo de cooperação que visa a associação destas instituições ao projeto Eguard, que tem como objetivo a introdução de um serviço de teleassistência para munícipes em situação de dependência, isolamento e sem apoio familiar. Um projeto pioneiro na estreita cooperação da Guarda Nacional Republicana e da Câmara Municipal de Mangualde.

O programa, que teve o apoio da Agência para o Desenvolvimento da Sociedade de Informação e do Conhecimento (ADSI), irá disponibilizar um dispositivo eletrónico de apoio gratuito aos idosos que vivem em situação de vulnerabilidade. O sistema de teleassistência será monitorizado em permanência através de um portal que se encontrará acessível na Sala de Situação do Comando Territorial da GNR de Viseu.

O Município de Mangualde assumirá o custo de dez euros mensais com cada um dos dispositivos que irá atribuir aos utilizadores do sistema “eGuard”. Os primeiros munícipes a receber este equipamento já estão identificados.

Elísio Oliveira, Presidente da Câmara Municipal de Mangualde, referiu que com as ações a realizar no âmbito da teleassistência, as entidades envolvidas vão tentar “combater os efeitos negativos das situações de isolamento e solidão, através da criação de respostas integradas e aproveitando as sinergias que cada parceiro poderá desenvolver, sobretudo nas componentes fundamentais da segurança, do socorro e da ação social”.

Maria José Coelho, Vereadora da Ação Social do Município de Mangualde, congratulou-se com a adesão ao programa, uma vez que Município tinha já, há alguns anos, a pretensão de promover um projeto que garantisse a permanência em segurança dos idosos no conforto das suas casas, garantindo no seu domicílio um apoio adequado às suas limitações, ao mesmo tempo que desfrutam da proximidade e interação com a comunidade, com o objetivo de promover uma melhoria significativa da sua qualidade de vida, de saúde, segurança e autoestima.

 

E-GUARD

O equipamento associado ao sistema “eGuard” trata-se de um objeto do tamanho de um comando de portão, com apenas um botão que, quando premido durante mais de 3 segundos aciona uma chamada SOS para a GNR.

Este dispositivo poderá ser utilizado caso o idoso presencie ou seja vítima de crime ou de uma situação de perigo ou, no caso, por exemplo, de doença súbita. O utente fica na posse de um equipamento, que pode usar ao pescoço, e que permite comunicar de forma bidirecional, definir um perímetro de segurança e alertar em caso de imobilidade. A sala de situação da GNR recebe os alertas e aciona os meios de socorro. Se os aparelhos se mantiverem inativos por mais de 12 horas, os militares tomam a iniciativa de contactar os idosos sinalizados.

O comando territorial de Viseu afirma tratar-se de um projeto inovador que irá combater o isolamento e a capacitação da população sénior, através da criação de respostas integradas, sobretudo nas componentes fundamentais da saúde e segurança que visa apostar na proximidade ao cidadão e na cooperação e articulação institucional.