Templates by BIGtheme NET
Início » Trancoso (Pagina 30)

Trancoso

Diretiva Financeira para 2020 aprovada pelo Governo

DECIR, DICSE, DIOPS e ANEPC com valores definidos para 2020

Teve lugar nesta, quarta-feira, a aprovação pelo Governo da Diretiva Financeira para o ano de 2020.

A Diretiva Financeira regula a elegibilidade e comparticipação das despesas resultantes da intervenção dos corpos de bombeiros no âmbito dos três dispositivos permanentes da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC): Dispositivo Integrado de Operações de Proteção e Socorro (DIOPS), Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Rurais (DECIR) e Dispositivo Conjunto de Proteção e Socorro na Serra da Estrela (DICSE).

O documento regista diversas alterações face ao de 2019, das quais se destaca o aumento do valor dos montantes diários a transferir para o pessoal dos corpos de bombeiros, de 50 para 54 euros. Este valor corresponde a um aumento de 8% em relação a 2019 e visa compensar a especial disponibilidade dos bombeiros e a fragilidade financeira em que se encontram, em contexto de combate à pandemia da COVID-19.

A Diretiva Financeira para este ano contempla ainda um aumento de 10% no valor da comparticipação com alimentação do pessoal dos corpos de bombeiros e passa a incluir essas despesas no período de ativação do DICSE.

No âmbito do Plano de Operações Nacional para o Coronavírus (COVID-19) – PONCoV, da ANEPC, foram incluídas na Diretiva Financeira as despesas que venham a resultar da ativação do dispositivo de reforço ao socorro e apoio sanitário. São também abrangidas as despesas realizadas nas Bases de Apoio Logístico de modo a garantir o cumprimento das normas estabelecidas para minorar o risco de contágio e de propagação da doença COVID-19.

O DECIR 2020 prevê uma mobilização de 11.827 operacionais no período de maior empenhamento, entre 1 de julho e 30 de setembro, dos quais 5.660 são bombeiros.

Em 2019, as despesas com pessoal dos corpos de bombeiros, no âmbito do DECIR, ascenderam a cerca de 26 milhões de euros, enquanto as despesas com alimentação totalizaram cerca de 800 mil euros. As despesas com reposições e reparações de veículos, bem como despesas com danos com equipamentos, ascenderam a um montante aproximado de 7,5 milhões de euros.

A Diretiva Financeira, que entra em vigor às 00h00 do dia 15 de maio, foi aprovada pela Secretária de Estado da Administração Interna, após audição da Liga dos Bombeiros Portugueses.

Bandas de música, cantores e grupo de música necessitam de apoio para manter atividade

Muito se fala em apoios aos mais diversos setores da comunidade, mas a parte cultural continua à espera de soluções, se não vejamos.

Anualmente , as bandas filarmónicas, cantores e grupos de música diversas encontram-se em crise profunda, dado que devido à pandemia Covid-19, a Conferência Episcopal cancelou atos religiosos, o Governo cancelou Festas e concertos populares, logo todas estas coletividades, têm prejuízos avultados, pelo cancelamento desses eventos.

Os Municípios anualmente vão apoiando, mas este ano, o Governo, através do Ministério da Cultura, canalizarem apoios financeiros para fazer face a estas dificuldades.

Por parte da Conferência Episcopal deveriam ser oferecidas as licenças das Dioceses para as atuações em atividades religiosas, pelos Municípios e Comissões de Festas procurarem assegurar as festividades de 2020 para 2021.

Assim vamos ver as medidas que possam ser tomadas com alguma urgência, sob pena de a vertente cultural ficar mais pobre.

Computadores distribuídos pelo Mun. Trancoso em parceria do Agrup. Escolas

A Câmara Municipal, em estreita colaboração com o Agrupamento de Escolas de Trancoso, iniciou hoje, dia 8 de maio, a distribuição de algumas dezenas de computadores e pacotes de internet pelos cerca de cem alunos do concelho que não dispõem deste tipo de equipamento.

Esta iniciativa visa, sobretudo, minimizar o impacto negativo decorrente da Pandemia COVID-19 nas crianças e jovens da comunidade escolar trancosense que, a partir de agora, até ao final do ano letivo, irão dispor de material informático capaz, cedido a título de empréstimo, facilitador das suas atividades curriculares.

Foto:Mun.Trancoso

FPF- Futebol feminino vai ser reformulado

Em comunicado, a Direção da FPF, informa que em linha com o pensamento das instâncias internacionais de futebol, entende que será expectável que o impacto da pandemia COVID-19 possa ser significativamente maior sobre setores em desenvolvimento.

No futebol, este é sem dúvida o caso do futebol feminino.

Apesar do desenvolvimento dos últimos anos, continuam a existir em Portugal pouco mais de 11 mil jogadoras de futebol e futsal.

Na época passada, a FPF iniciou um programa de apoio aos clubes da Liga BPI.

Este programa apoia 12 clubes e visa contribuir para a sustentação e crescimento através do incentivo a melhores recursos humanos nos clubes com equipas femininas.

Numa fase particularmente crítica em que está em risco o que foi conseguido no setor nos últimos 5 anos, seria importante que a FPF conseguisse auxiliar mais clubes como forma de manter o número de praticantes e a competitividade da prova e das seleções nacionais.

A Direção da FPF entende que aumentar a Liga BPI de 12 para 20 clubes permitirá apoiar diretamente quase o dobro das jogadoras portuguesas, muitas delas ativas em seleções nacionais de diferentes escalões.

Assim, além dos 12 clubes que competiram na Liga BPI em 2019/20, participarão em 2020/21 também os 8 vencedores de série do Campeonato da II Divisão Nacional Feminino.

 

Em 2021/22 a Liga BPI terá 16 equipas.

FPF- Criação de 3ªLiga e reformulação do Campeonato de Portugal

Uma reformulação do futebol dito amador, com a criação da III Liga, que vem permitir mais competitividade por parte dos clubes menos endinheirados, isto é, passa a existir a possibilidade de um clube regional poder aspirar a ascender ao Campeonato de Portugal e não ter de fazer loucuras para se manter por lá.

Em comunicado, a Direção da Federação Portuguesa de Futebol informou que  aprovou  um amplo plano de emergência e reestruturação do terceiro escalão do futebol sénior masculino português, resultado da reflexão dos últimos seis meses com as associações e demais sócios FPF.

O plano tem os seguintes principais objetivos:

  1. Assegurar o maior número possível de projetos equilibrados;
  2. Aumentar a competitividade;
  3. Melhorar a qualidade de jogo;
  4. Aproximar os adeptos do futebol local;
  5. Criar espaços de desenvolvimento para o jovem jogador português na transição dos sub-19 para os seniores e garantir um formato adequado ao que se prevê venha a ser a próxima época, no quadro da pandemia COVID-19.

A FPF decidiu criar em 2021/22 uma nova prova, designada para já «III Liga», que servirá de acesso à LigaPro.

Na época 2020/21 competirão no Campeonato de Portugal as seguintes 96 equipas: duas vindas da Liga Pro, 70 que permanecem, 20 que ascendem das competições regionais e 4 novas equipas B.

Nas três épocas seguintes, a «III Liga» e o Campeonato de Portugal verão o número de clubes reduzir-se até 76.

A FPF acordou com o Sindicato dos Jogadores que os profissionais destas competições terão como valor de remuneração base o salário mínimo nacional.

Além desta medida, a taxa de jogo sofrerá uma redução significativa e haverá ajustes no valor de inscrição de jogadores.

Definidos os moldes em que decorrerão as competições nacionais não profissionais de futebol na época 2020/21 e 2021/22, a FPF continuará agora a estudar os formatos e calendários das provas de futsal nas próximas temporadas.

GNR Guarda entrega 2900 peças de vestuário e calçado a instituições do distrito

 O Comando Territorial da Guarda vai entregar, durante os dias 7 e 8 de maio, nas suas instalações, 2 900 peças de vestuário e calçado, perdidos a favor do Estado, às lojas sociais ou gabinetes de ação social dos 14 municípios do distrito da Guarda.

No decorrer da atividade operacional desenvolvida pelos militares da Guarda, foi apreendido diverso material contrafeito que, por decisão judicial, foi declarado perdido a favor do Estado. Na sequência desta decisão, desenvolveu-se uma iniciativa solidária para distribuir o vestuário e o calçado por diversas instituições de solidariedade social, uma ação que assume especial relevância, uma vez que na área de responsabilidade do Comando Territorial da Guarda se verifica o aumento das dificuldades junto da população mais desfavorecida, provocadas pela situação de pandemia que se vive. Irão participar no evento as lojas sociais dos municípios do distrito.

Face às restrições impostas pela Situação de Calamidade e, para evitar um grande aglomerado de pessoas no mesmo espaço físico, o processo de distribuição será efetuado em dois dias e horários distintos.

 

AF Guarda- Como será a nova temporada 2020/21????

Com a pandemia Covid-19, os campeonatos de futebol nacional e regional foram suspensos e mais tarde concluídos sem terem chegado ao fim.

Como em tudo, uns concordam outros discordam, agora de facto foi dito que não haverá subidas nem descidas, mas a verdade é que será necessário uma remodelação na nova época de 2020/21.

Assim, será que teremos uma distrital da 1ªdivisão com 16 clubes e depois uma segunda divisão com um grupo reduzido de clubes. Ou será que vamos ter uma divisão única com duas séries e uma fase final para apuramento de campeão e uma fase intermédia na disputa de uma taça.

Depois, aqui falta a decisão da FPF, será que o SC Mêda vai subir?Será que o Ginásio Figueirense se vai aguentar nos Nacionais, aqui falta a decisão da nova direção do clube?

Hoje o futuro é incerto do futebol distrital da Guarda, com toda a crise económica que poderá surgir será urgente que os clubes passem a ver com o que contam para o futuro.

Uma coisa é certa, no distrito vizinho de Viseu, tudo já está definido.

Programa de Intervenção Preventiva do MTSSS (testes Covid-19) promovido pelo Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social

Em comunicado enviado, o Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social está a desenvolver o Programa
de Intervenção Preventiva em Estruturas Residenciais para Pessoas Idosas e Lares Residenciais, entretanto alargado ao Serviço de Apoio Domiciliário e às Unidades de Cuidados Continuados Integrados. O programa consiste na realização de testes com a metodologia RT-PCR para detetar o SARS-CoV-2, em articulação com o Ministério da
Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, com o Ministério da Saúde e com o Ministério daCoesão Territorial.
No âmbito deste programa, que testa os funcionários das instituições, assim como os utentes que tenham sintomas, já foram realizados mais de 36.000 testes, em 1350 instituições com Respostas Sociais de ERPI (lar de idosos), Lar Residencial, Serviço de Apoio Domiciliário e Unidades de Cuidados Continuados Integrados.
O objetivo é conseguir testar, progressivamente, todas as instituições do continente, onde não haja foco de infeção e em que desenvolvam as respostas sociais referidas.
Este programa, que começou a 30 de março, conta, atualmente, com 18 parceiros, entre
Universidades, Institutos Politécnicos, hospitais e laboratórios, certificados pelo INSA e tem
uma capacidade diária contratualizada de 5000 testes.
A operacionalização do programa é concretizada em estreita articulação com as comunidades intermunicipais, as autoridades de saúde locais, os centros distritais do Instituto da Segurança Social, IP e com os Secretários de Estado que asseguram a coordenação regional do combate à pandemia.
Nos concelhos que integram a CIMBSE – Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela, a realização dos testes teve início no passado dia 10 de abril e, até este momento, foram testados 1962 colaboradores, em 65 instituições, estando programada a realização de mais 2370 testes, em 110 instituições, nas próximas duas semanas.
Os profissionais das Respostas Sociais Creche e Centro de Atividades Ocupacionais serão, igualmente, testados, antes da reabertura das suas atividades.

Campanha: Construa o seu Laço Azul

 

Uma vez que, grande parte da comunidade ainda está em confinamento obrigatório por causa da COVID-19, decorre uma campanha de sensibilização para a problemática em parceria com a CPCJ de Fornos de Algodres.
O Desafio consiste em construírem um Laço Azul, utilizando os materiais que entenderem até ao final do mês dia 30 de abril e o colocarem na sua janela ou varanda e que publiquem de seguida na página do Facebook do CLDS 4G  Servir Fornos de Algodres ou da CPCJ Fornos de Algodres.