Templates by BIGtheme NET
Início » Tag Archives: carminho

Tag Archives: carminho

Carminho vai estar nas Festas de NS Graça em Fornos

Com a entrada do verão aproximam-se as festas e romarias um pouco por toda a parte, assim em Fornos de Algodres, as Festas em Honra de Nossa Senhora da Graça são sempre muito concorridas e atraem milhares de visitantes.

Como cabeça de cartaz, está já certa, artista Carminho, é uma das figuras do fado a nível nacional e internacional, destaca-se o prémio alcançado em 2013, Prémio Carlos Paredes.

Em 2016 gravou o disco Carminho Canta Tom Jobim que contou com a participação de Marisa Monte, Chico Buarque e Maria Bethânia. Participa num dos temas do segundo disco dos Tribalistas lançado em Agosto de 2017.

A artista nacional vai subir ao palco no Mercado Municipal, na noite de sábado, 18 de agosto pelas 23h.

Muitas outras atrações vão surgir neste cartaz nesta localidade do distrito da Guarda

Por:AP foto:Listal

 

Carminho esgota Teatro Cine de Gouveia

 Casa cheia

O
concerto de CARMINHO agendado para o próximo Sábado, 11 de maio, no
Teatro Cine de Gouveia está esgotado. Os 340 lugares do teatro cine de
Gouveia esgotaram a uma semana do espetáculo, demonstrando o interesse
do público em ver e ouvir uma das vozes novas vozes do fado

Carminho
vem a Gouveia apresentar o seu novo álbum “Alma” composto por dezassete
temas onde se destacam três fados clássicos e três originais e duas
versões de canções de grandes nomes da música popular brasileira. Alma
recolheu uma das melhores criticam pelo suplemento Ípsilon:
“Se ao primeiro disco (“Fado”, 2009) Carminho dava um
salto admirável para os melhores patamares do fado, o segundo (“Alma”)
mantém-na num belo voo planado na direcção certa. A voz, mais apurada
ainda, tira melhor partido dos tons graves e do granulado natural que
lhe definem o canto, seja no retomar de fados clássicos (e como bem
trata ela o “Fado das queixas”, “As pedras da minha rua”, “Cabeça de
vento” ou “Malva-rosa”, que ganhou na voz dela uma das suas melhores
versões) seja em originais tão díspares quanto “Bom dia, amor”, de Diogo
Clemente (numa melodia viciante) ou “Talvez”, de Vasco Graça Moura (a
pairar, brilhante, entre o fado e a música de câmara). “Lágrimas do
céu”, a abrir o disco (Carlos Conde no fado cravo de Marceneiro), são
lágrimas do melhor fado, e “Disse-te adeus”, de Manuela de Freitas, a
fechar, é o adeus que ninguém se importará de ouvir e reouvir.[…]” In:
http://ipsilon.publico.pt/musica/critica.aspx?id=301370 
fonte;municipio de gouveia