Templates by BIGtheme NET
Início » Tag Archives: cursos

Tag Archives: cursos

AF Guarda- Cursos de Treinadores de Futsal UEFA C – Grau I

A Associação de Futebol da Guarda vai  dar início aos Cursos de Treinadores de Futsal UEFA C – Grau I no próximo dia 27 de abril, às 21 horas, depois de terem acontecido os Cursos de Treinadores de Futebol.

A cerimónia de abertura, que irá ser realizada on-line, vai contar com a presença do Presidente da Associação de Futebol da Guarda Amadeu Poço, o Vice-presidente Paulo Menano e a Diretora Virgínia Cardosa.

Durante o Curso, as aulas da Componente de Formação Geral decorrem através de sistema E-learning (não presencial) e as aulas da componente de Formação Específica decorrem em regime misto (presencial e E-learning) sendo as aulas presenciais na cidade da Guarda ou pontualmente em local próximo.

Novos de cursos de apicultura em Mangualde

ApicultorIniciados: 18 e 19 de março

Avançado: 26 de março a 16 de julho

Estão abertas as inscrições para novos de cursos de apicultura. Organizados por Harald Hafner, contam com o apoio da Câmara Municipal de Mangualde, e têm dois graus de dificuldade: iniciados e avançado. O primeiro realiza-se nos dias 18 e 19 de março e o segundo de 26 de março a 16 de julho, na Raiz dos Saberes (aulas teóricas) e na Quinta do Modorno (aulas práticas). As aulas teóricas realizam-se das 9h00 às 12h30 e as práticas das 14h00 às 18h00. Oferecer a oportunidade de começar a prática apícola em meio urbano ou caseiro, de forma simples, sustentável e a baixo custo é o principal objetivo destes cursos. As inscrições, abertas à comunidade, estão a decorrer e deverão ser efetuadas através do telefone 914457285 ou do email nn.nelas@gmail.com. Os cursos só se realizam com um mínimo de 10 inscritos e um máximo de 15.

                              CURSO INICIANTES

Destinado a pessoas sem ou com pouca experiência que desejem iniciar a aprendizagem da apicultura que querem dar os primeiros passos nesta área, serão abordados temas como: primeiros passos – como começar, fascínio abelhas – porque tornar-se apicultor, colmeias, ferramentas, materiais – e o seu uso, legislação apícola – que é importante, o local certo para as abelhas – como escolher bem, primeiros passos com as colmeias – que podemos ver, introdução a biologia do enxame – a base de tudo e próximos passos – como seguir o caminho.

                        CURSO AVANÇADO

A formação avançada incidirá sobre os seguintes temas: flora apícola e alimentação das colmeias, maneio apícola ao largo do ano e desdobramentos, criação e seleção de rainhas, formação varroa e sanidade apícola e produtos da colmeia – colheita, cuidados, qualidade, transformação e refinação.

 Harald Hafner é apicultor profissional em Mangualde. O formador junta 20 anos de experiência na apicultura com abelhas em diferentes países e zonas climáticas, com profundos conhecimentos do mundo e das técnicas de apicultura. A lecionar cursos de apicultura no país há cinco anos, já formou mais de 500 futuros apicultores e é proponente de uma crescente rede de apicultores naturais. É ainda Técnico Apícola e tem um Mestrado em Apicultura (Beekeeping Master) da Escola Apícola de Warth na Áustria.

Por:Mun.Mangualde/Foto:tvn

 

 

Novos cursos de apicultura vão decorrer em Mangualde

Câmara Municipal de MangualdeINSCRIÇÕES A DECORRER!

 De março a setembro, Mangualde vai acolher dois novos cursos de apicultura com o objetivo de oferecer a oportunidade de começar a prática apícola em meio urbano ou caseiro, de forma simples, sustentável e a baixo custo. Os cursos, para iniciantes e avançado, são organizados por Harald Hafner e contam com o apoio da Câmara Municipal de Mangualde. As inscrições, abertas à comunidade, estão a decorrer e deverão ser efetuadas através do telefone 914457285 ou do email nn.nelas@gmail.com. Os cursos apenas se realizarão caso seja atingido o número mínimo de 10 inscrições, estando limitado a um máximo de 15 participantes por curso.

CURSO DE APICULTURA PARA INICIANTES

As aulas teóricas realizam-se na Raiz dos Saberes, das 19h00 às 21h30, nos dias 17 e 31 de março, 14 e 28 de abril, 19 de maio e 02 de junho, e as aulas práticas na Quinta do Modorno, das 14h00 às 18h00, nos dias 02 e 30 de abril e 04 de junho. Durante o curso serão abordados conceitos sobre o comportamento e a vida das abelhas, assim como técnicas para a sua manutenção. Aprenderá a interpretar as necessidades das abelhas de forma autónoma e terá a possibilidade de adquirir os conhecimentos essenciais para cuidar das suas próprias colmeias. Serão também demonstradas várias alternativas e exemplos sobre como desenvolver a prática adaptada às suas necessidades e preferências pessoais.

 CURSO DE APICULTURA AVANÇADO

As aulas teóricas realizam-se na Raiz dos Saberes, 9h30 às 12h30, e as aulas práticas na Quinta do Modorno, das 14h00 às 17h30, nos dias 03 de abril, 01 de maio, 05 de junho, 16 de julho e 18 de setembro. Flora apícola e alimentação das colmeias, maneio apícola ao largo do ano e desdobramentos, criação e seleção de rainhas, formação varroa e sanidade apícola e produtos da colmeia – colheita, cuidados, qualidade, transformação e refinação vão ser as temáticas abordadas nestes dias.

Harald Hafner é apicultor profissional em Mangualde. O formador junta 20 anos de experiência na apicultura com abelhas em diferentes países e zonas climáticas, com profundos conhecimentos do mundo e das técnicas de apicultura. A lecionar cursos de apicultura no país há cinco anos, já formou mais de 500 futuros apicultores e é proponente de uma crescente rede de apicultores naturais. É ainda Técnico Apícola e tem um Mestrado em Apicultura (Beekeeping Master) da Escola Apícola de Warth na Áustria.

Por:Mun.Mangualde

 

Institutos politécnicos terão cursos técnicos profissionais de dois anos

 

O
Conselho de Ministros aprovou, esta quinta-feira, um diploma que
permite a criação de cursos técnicos superiores profissionais nos
institutos politécnicos, um novo tipo de formação superior, com a
duração de dois anos.

Na
apresentação deste diploma, o secretário de Estado do Ensino Superior,
José Ferreira Gomes, disse esperar que estes cursos “comecem a funcionar
em setembro, outubro” deste ano e que “as instituições ficam
autorizadas a cobrar propinas”, que deverão ter “um valor
substancialmente abaixo do valor máximo autorizado para as licenciaturas
atualmente”. Segundo o comunicado do Conselho de Ministros, trata-se de
um novo tipo de formação “não conferente de grau”, que tem como
objetivo “alargar e diversificar o espetro da oferta do ensino superior
em Portugal e por essa via aumentar o número de cidadãos com
qualificações superiores necessárias ao país”. De acordo com José
Ferreira Gomes, os cursos serão compostos por “um ano com componente
geral muito forte” e por “um segundo ano com uma componente de formação
profissional em sala de aula, juntamente com um estágio numa empresa”.
Quanto ao seu financiamento, declarou: “Os valores não posso indicá-los,
porque isso está ainda em negociação, mas está previsto para toda a
duração do quadro comunitário de apoio fundos julgo que suficientes para
o financiamento desses cursos”. “Esperamos que o financiamento possa
ser disponibilizado em tempo útil”, acrescentou. O secretário de Estado
do Ensino Superior apontou como provável o crescimento gradual do número
de cursos técnicos superiores: “É de esperar que venham a ocupar uma
componente semelhante, próxima do que é hoje o número de estudantes no
ensino secundário e no ensino politécnico”, considerou. Questionado
sobre o número de vagas, respondeu que “a decisão sobre vagas é
completamente entregue à instituição”, ressalvando que “os cursos que
oferece têm de previamente ser registados na Direção Geral do Ensino
Superior”. José Ferreira Gomes referiu que estes cursos já existem “em
muitos países europeus”, estão “previstos no Quadro Europeu de
Qualificações com nível 5” e defendeu que a sua criação em Portugal é
uma “boa notícia” para os jovens. “É a primeira vez que temos um nível 5
europeu no nosso programa de sistema educativo”, assinalou. De acordo
com José Ferreira Gomes, “os estudantes vêm do ensino secundário,
eventualmente com alguma pequena falha, que será colmatada já ao longo
do curso” e depois poderão prosseguir os estudos, “através da
licenciatura, e especialmente da licenciatura em institutos
politécnicos”. Relativamente à forma como isso acontecerá, disse que o
procedimento não está definido neste diploma, mas será através da
abertura de “um concurso local ou um concurso especial novo” e de uma
“prova local” a realizar pelos institutos politécnicos. “Depois de
admitido, [o estudante] pode ter parte das suas aprendizagens no curso
de técnico superior profissional creditadas, isto é, equivalência a
algumas disciplinas, mas vai depender de curso para curso, quando o
instituto politécnico considere apropriado”, adiantou. O secretário de
Estado do Ensino Superior frisou, contudo, que o novo tipo de formação
hoje aprovado se destina à “saída para o mercado de trabalho” de
“estudantes que vêm possivelmente já com formação profissional do
secundário”, concluindo: “Eu não esperaria que, como regra, houvesse
muitos estudantes a completar um curso técnico superior a entrar numa
licenciatura universitária, que tem uma vocação de maior componente
conceptual e não tanto imediatamente profissionalizante”.