Templates by BIGtheme NET
Início » Tag Archives: Estrela Geopark Mundial da UNESCO

Tag Archives: Estrela Geopark Mundial da UNESCO

“Caminhar com Ciência no Estrela Geopark”no concelho de Fornos de Algodres

O Estrela Geopark Mundial da UNESCO irá dinamizar no próximo dia 29 de janeiro, mais uma atividade “Caminhar com Ciência no Estrela Geopark”, no concelho de Fornos de Algodres. Mais do que uma caminhada, este pretende ser um evento que coloca a ciência ao serviço das populações e dos mais interessados.
O arranque para as 9h30, com o ponto de encontro, a Junta de Freguesia de Algodres (40°38’40.6″N 7°31’18.3″W).
Numa distância de 8 kms, onde o percurso: PR2FAG – Rota dos Miradouros, de fácil dificuldade.
Nº máximo de participantes: 20 pessoas

Valor: 5€ (seguro incluído)

Para efetuar a sua inscrição, deve enviar e-mail, para info@geoparkestrela.pt com a seguinte informação: Nome completo, morada completa, NIF, contacto telefónico e comprovativo de pagamento (IBAN: PT50 0018 000342419028020 82).

Estrela Geopark-Workshop de Vídeo c/ Jorge Pelicano

O Estrela Geopark Mundial da UNESCO dinamiza nos próximos dias 4 e 5 de dezembro, o Workshop de Vídeo com o realizador e cineasta Jorge Pelicano.
O workshop terá lugar na Vila de Manteigas.
O Workshop de Vídeo, ministrada pelo Realizador Jorge Pelicano e promovida pelo Estrela Geopark constitui uma estratégia de, através do vídeo, reforçar o sentido de pertença e a promoção destas novas realidades em velhas geografias, como é a Serra da Estrela.
Coordenada por Jorge Pelicano, premiado realizador, autor de Documentários Cinematográficos como “Ainda Há Pastores?”, “Pare, Escute, Olhe”, “Pára-me de repente o pensamento” e o mais recente “Até que o porno nos separe”, esta iniciativa pretende reforçar o papel do cinema e do documentário na atualidade, enquanto estratégia de comunicação e de intervenção cultural.
Para mais informações, aceda ao seguinte link: https://www.geoparkestrela.pt/atividades

3ª edição do ObservaEstrela

O Estrela Geopark Mundial da UNESCO em parceria com o Município da Covilhã organiza a 3ª edição do ObservaEstrela, entre os dias 17 e 25 de setembro de 2021.

Integrado na rede nacional de “Observas”, o ObservaEstrela tem por objetivo a promoção da relação entre o turismo e a ciência de uma forma integrada, focando os valores naturais e culturais da montanha mais alta de Portugal Continental.

Face à atual situação pandémica, a edição de 2021 do ObservaEstrela passa por realizar o evento de formato misto, através da promoção de conferências e masterclasses online, atividades com as escolas, recursos digitais com âmbito educativo e turístico e saídas de campo, geridas de acordo com as normas da DGS.

Programa em permanente atualização em www.geoparkestrela.pt/atividades.

Webinar – Memórias e Tradições do Estrela Geopark Mundial da UNESCO

O Estrela Geopark Mundial da UNESCO foi um dos vencedores do Prémio Tradições 2021-2022, promovido pela EDP.

O Programa Tradições é uma iniciativa de financiamento e acompanhamento de projetos que tenham como objetivo valorizar tradições regionais ou locais do nosso País, mais concretamente nos municípios onde a EDP possui centros produtores.

Neste sentido, este Geopark dinamiza no próximo dia 26 de julho de 2021 pelas 17h30 o Webinar de Abertura do Projeto “Memórias e Tradições do Estrela Geopark Mundial da UNESCO”.

O Webinar será realizado online, através da Plataforma Zoom.

aBEIRAR – da ciência cidadã à valorização territorial

Os territórios UNESCO são por excelência lugares de ciência, educação e cultura. Como tal, as iniciativas no âmbito da ciência, da promoção da cultura e do desenvolvimento territorial fazem parte do quotidiano destes territórios. Estas são necessariamente abordagens holísticas ao desenvolvimento sustentável que visam a criação de novos instrumentos e ferramentas de desenvolvimento que reforcem os valores endógenos, capacitem as populações de conhecimento e que promovam uma participação ativa.

Como tal, o Estrela Geopark Mundial da UNESCO, desde a sua criação, tem tido uma preocupação crescente com a sustentabilidade do seu território, a Serra da Estrela e com a valorização do seu potencial endógeno, com destaque particular para o património geológico. Esta abordagem corrobora uma preocupação com a sustentabilidade e com os próprios Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, definidos pela Agenda 2030 da ONU. A abordagem destas temáticas deve ter como princípio, não apenas os 17 objetivos, mas sobretudo a forma como estes se relacionam, com especial destaque para o ODS 17, “Parcerias e Meios de Implementação”. Neste âmbito, o Estrela UGGp tem procurado estabelecer parcerias com diferentes stakeholders do território e fora deste.

Desta visão integradora nasce o projeto aBEIRAr, o qual constitui uma parceria de ciência cidadã que tem como missão potenciar o envolvimento e a participação cívica com a ciência, promover o diálogo entre cientistas e cidadãos e despertar o interesse da comunidade na construção de conhecimento e valorização do território. Esta parceria surge do cruzar de objetivos comuns entre a Rede Intermunicipal de Bibliotecas das Beiras e Serra da Estrela da CIMBSE (RIBBSE), a Plataforma de Ciência Aberta (Município de Figueira de Castelo Rodrigo), o Estrela Geopark Mundial da UNESCO e a Universidade da Beira Interior.

A prossecução deste projeto pretende ser um convite à curiosidade, à exploração e à descoberta dos recursos naturais do território das Beiras e Serra da Estrela, onde se insere grande parte do Estrela Geopark. Esta é uma viagem pelo território, juntando literatura e ciência, um apelo à participação conjunta de cidadãos, artistas e cientistas, pela construção de conhecimento e pela preservação, promoção e valorização do território. Estamos, pois, perante uma ação para caminhar em conjunto, inspirados pela Literatura e pela Ciência, que transformarão cada um de nós em cidadãos cientistas, embaixadores do território e promotores de desenvolvimento. Inspirados por um livro e pelas estórias da história da terra, mas também pelas histórias da ciência, construímos percursos que transformarão cada um/a de nós em investigadores, para a monitorização da qualidade e características da água, do céu e da rocha. Promovendo o conhecimento e o envolvimento dos cidadãos por um bem comum, o nosso território.

A parceria ‘aBEIRAr’ inicia-se no mês de maio com uma sequência de três ciclos, cada um dedicado a um tema central para o território: Água, a acontecer na primavera; Céu, a decorrer no verão; Rocha, a realizar no outono, uma iniciativa que irá percorrer os 15 concelhos da CIMBSE, (Almeida, Celorico da Beira, Figueira de Castelo Rodrigo, Fornos de Algodres, Guarda, Gouveia, Manteigas, Meda, Pinhel, Seia, Sabugal, Trancoso, Belmonte, Covilhã e Fundão). Junte-se a nós e “abeire-se” destes temas.

Colaboração da Equipa Técnica do Estrela Geopark.

Memórias e Tradições do Estrela Geopark Mundial da UNESCO

 

O Estrela Geopark Mundial da UNESCO é muito mais do que Rochas! É um território onde locais e paisagens de relevância geológica internacional são geridos através de uma abordagem holística de proteção, educação e desenvolvimento sustentável, que utiliza o seu património geológico, associando-o aos restantes elementos do património natural e cultural do território, que lhe conferem identidade e valor. O papel de um Geopark Mundial da UNESCO é muito mais do que preservar e valorizar apenas o património geológico. Pretende integrar estes valores com a sua cultura, as tradições, os produtos endógenos, fomentando o sentido de pertença e reforçando a sua identidade, beneficiando as comunidades locais e atraindo visitantes e novos residentes.

O Estrela Geopark compreende a Serra da Estrela e as áreas adjacentes, com o propósito de incluir na sua estratégia de desenvolvimento regional as populações que vivem no sopé da montanha e que têm nos seus modos de vida uma identidade comum com a Estrela. Tendo em consideração que a sua identidade está muito associada às práticas pastoris, à transumância e aos produtos que foram emergindo em torno destas atividades tradicionais, que têm vindo a diminuir progressivamente ao longo do tempo, correndo o risco de se perderem. Com o envelhecimento notório da população, outra questão que se levanta está relacionada com o idadismo, contribuindo para que não se valorizem os saberes tradicionais. Neste contexto, revela-se da maior importância desenvolver iniciativas que permitam a preservação destas memórias coletivas, contribuindo para a valorização de práticas ancestrais e do conhecimento “guardado” pela população mais idosa da região.

Assim, o recém aprovado projeto “Memórias e Tradições do Estrela Geopark Mundial da UNESCO” que vai ao encontro dos objetivos do Programa Tradições 2021-2022, financiado pela EDP Portugal, prevê o desenvolvimento de várias iniciativas que promovem a preservação e valorização das memórias e das tradições que contribuem para a identidade da Serra da Estrela, contribuindo para a recuperação de práticas ancestrais em declínio e para a sua divulgação não só no território do Estrela Geopark, junto das populações locais, mas também junto de quem visita ou pretende conhecer a Serra da Estrela através dos meios de comunicação digitais. O projeto será desenvolvido no território da Estrela, trabalhado com algumas das tradições associadas a este território de Montanha, como o Burel, o cobertor de Papa e a Cestaria de Gonçalo, pretendendo dinamizar várias ações pedagógicas e de divulgação deste património cultural, tais como workshops e sessões de partilha da sabedoria popular, direcionados para diferentes públicos.

A implementação deste Projeto no território da Estrela constitui um verdadeiro instrumento para a preservação, valorização e transmissão do património, contribuindo para a promoção deste sistema montanhoso e para o seu desenvolvimento sustentável. A partir desta iniciativa pretende-se promover a educação intergeracional, numa abordagem pedagógica não-formal e informal que fará interagir diferentes gerações em redor de temas, que visam, por um lado facilitar a transferência e intercâmbio de conhecimento, competências, habilidades e recursos, assim como a convivência e a colaboração entre gerações, as quais podem ser de grande benefício para os participantes, de todas as faixas etárias, para a comunidade residente e em última instância para identidade do nosso país.

Artigo da equipa técnica do Geopark  Estrela

Estrela Geopark promove o trabalho em rede com outros Geoparques Mundiais da UNESCO europeus com o Projeto Building Bridges

O Estrela Geopark Mundial da UNESCO (UGGp), em articulação com o Gea Norvegica UGGp, da Noruega, e o Katla UGGp, da Islândia, arranca com o projeto “Building Bridges –Partilha de boas práticas entre Geoparques Mundiais da UNESCO”, financiado pelo Fundo de Relações Bilaterais dos EEA Grants. Assente nos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Agenda 2030, em especial no ODS 17, “promover parcerias globais pelo desenvolvimento sustentável”, a iniciativa tem o objetivo de formalizar relações e uma atuação mais próxima entre geoparques que integram a rede europeia, e assim fomentar o desenvolvimento e partilha de ferramentas e abordagens inovadoras em prol do desenvolvimento sustentável dos territórios e comunidades.

O projeto consistirá em intercâmbios e seminários conjuntos entre as equipas técnicas dos três geoparques para a partilha de conhecimentos e experiências nas várias áreas de atuação intrínsecas na missão de qualquer Geoparque Mundial da UNESCO, como a Conservação do Património Geológico, a Educação e o Desenvolvimento Comunitário, por exemplo. Além disso, os parceiros terão a oportunidade de promover, em terras estrangeiras, o património do seu território e a sua atuação com a exposição “Rochas com História”, que ocorrerá simultaneamente nos três países.

Apesar de prever ações presenciais e viagens internacionais, o projeto será adaptado, na sua execução e calendarização, tendo em conta as contingências necessárias para o controle da pandemia.

Os parceiros:

O Gea Norvegica UGGp, foi o primeiro geoparque da Escandinávia a integrar a rede mundial de geoparques, em 2006. Traz para a iniciativa a valiosa experiência de 15 anos como um geoparque e a sua sólida atuação nas áreas da Educação para o Património Geológico e no Envolvimento Comunitário.

O Katla UGGp integra a rede mundial de geoparques desde 2011, promovendo o seu património geológico de origem vulcânica. Nos dez anos de atuação, destaca-se pelo eficiente trabalho na promoção do Turismo Sustentável e na valorização dos Produtos Locais, além da atuação na área dos Riscos Naturais.

O Estrela UGGp, apesar de se apresentar como o mais recente Geoparque Mundial da UNESCO entre os três, oficializado em julho de 2020, lidera esta iniciativa. Contribui com já reconhecida experiência nas áreas da Conservação do Património Geológico, da Educação e da Ação Climática.

EEA Grants, o financiador:

Através do Acordo sobre o Espaço Económico Europeu (EEE), a Islândia, o Liechtenstein e a Noruega são parceiros no mercado interno com os Estados-Membros da União Europeia. Como forma de promover um contínuo e equilibrado reforço das relações económicas e comerciais, as partes do Acordo do EEE estabeleceram um Mecanismo Financeiro plurianual, conhecido como EEA Grants.

Os EEA Grants têm como objetivos reduzir as disparidades sociais e económicas na Europa e reforçar as relações bilaterais entre estes três países e os países beneficiários. Para o período 2014-2021, foi acordada uma contribuição total de 2,8 mil milhões de euros para 15 países beneficiários. Portugal beneficiará de uma verba de 102,7 milhões de euros.

 

Artigo da equipa técnica do Geopark  Estrela