Templates by BIGtheme NET
Início » Tag Archives: museu

Tag Archives: museu

4º Salão de Outono com exposições do belga Paul Mathieu e SIAC4, na Guarda

O Município da Guarda promove através do seu Museu, o Salão de Outono – Aberto para Obras, que vai na sua 4ª edição até 9 de janeiro de 2020. A abertura ao público e sessão inaugural será na quinta-feira, dia 31, às 18h00.

Esta edição compreende as criações plásticas nas mais diversas áreas que tiveram origem no 4º Simpósio Internacional de Arte Contemporânea Cidade da Guarda (SIAC) envolvendo artistas de 15 países inspirados por Sophia de Mello Breyner Andresen. Recorde-se que a este propósito, o Museu da Guarda foi incluído no programa oficial das comemorações nacionais  do Centenário de Sophia (1919-2019). Fazem parte ainda,duas exposições do artista plástico belga, Paul Mathieu.

Exposição de pintura “Regresso às Origens” em Figueiró da Granja

Vai estar patente em Figueiró da Granja uma exposição de pintura “Regresso às Origens”, assim obras elaboradas pela Academia de Carlos Marques.

A inauguração acontece neste sábado, pelas 16h30, no Museu local, com as diversas entidades convidadas, seguindo se uma performance de Pintura à noite, no pátio do museu.

Uma mais valia para a localidade de Figueiró da Granja que todos devem visitar.

 

CIHAFA apresenta Exposição “Botânica e a História do Esparto”

A Exposição “Botânica e a História do Esparto”,  pode ser visitada todos os dias até 02 de Junho das 09h30 – 13h00 e as 14h00 – 17h00. Inserida no programa de dinamização e rotatividade de exposições temporárias do Museu no CIHAFA (Centro de Interpretação Histórica e Arqueológica de Fornos de Algodres).

Stipa tenacíssima planta herbácea, perene e cespitosa, da família das Gramíneas, tem caules fibrosos, folhas lineares e resistentes e inflorescência em panícula estreita e longa, sendo utilizada no fabrico de capachos, cordas, esteiras, etc.; alfa, esparteira.

É uma erva que cresce espontaneamente e que não pode ser semeada (ou não precisa ser semeada). Espécies de junco de solo árido, ele é encontrado no sudeste da Península Ibérica e na região Magrebina no Norte de África.

A referência mais antiga a esta planta data de 30.000 anos atrás e foi descoberta na Caverna de Ardales (Málaga),um pedaço de corda de esparto petrificada. As descobertas da Caverna dos morcegos em Albuñol (Granada), mostram a antiguidade das belas obras de esparto no sul da Península Ibérica há pelo menos 7000 anos. As técnicas de trabalho mudaram muito pouco desde os Ibéricos.

Museu à Noite em Pinhel

Teve lugar mais uma  sessão do Museu à Noite de outubro ,  na antiga escola primária do Lamegal e teve como tema “a promoção turística dos territórios nos websites municipais”.

A Internet é hoje em dia um dos principais motores da divulgação e valorização dos patrimónios, das tradições e marcas identitárias que caracterizam as diferentes comunidades e os seus territórios, motivo que levou à escolha do tema deste Museu à Noite que teve como convidada a Prof. Maria Sánchez, docente na Universidade de Trás os Montes e Alto Douro.

Por:Mun.Pinhel

Dia Mundial da Criança antecipado para 30 de maio em Pinhel

Na próxima quarta-feira, dia 30 de maio, o Município de Pinhel antecipa as comemorações do Dia Mundial da Criança, tendo em conta que no dia 1 de junho começa em Pinhel a Feira Medieval e, na véspera, assinala-se o feriado do Corpo de Deus.

As comemorações do Dia Mundial da Criança são um dos expoentes máximos das múltiplas iniciativas que o Município de Pinhel oferece à comunidade educativa, ao longo do ano letivo.

Assim, dando continuidade ao que tem sido feito ao longo dos últimos anos, todos os esforços foram desenvolvidos no sentido de organizar um dia especial e repleto de atividades destinadas às crianças do concelho, desde os alunos da educação Pré-Escolar, aos do 1º e 2º Ciclos do Ensino Básico, num total de cerca de 580 participantes (460 alunos, 80 professores/educadores e 40 auxiliares de ação educativa).

Este ano, e para evitar a sobreposição de eventos, as comemorações foram antecipadas para dia 30 de maio (quarta-feira), tendo lugar no Estádio Municipal Carreira do Tiro, em Pinhel.

O início das atividades está marcado para as 10.00h, altura em que as crianças serão recebidas pelo Presidente da Câmara Municipal de Pinhel, seguindo-se uma sessão de Zumba destinada aos alunos do Pré-Escolar e do 1º Ciclo do Ensino Básico.

Seguem-se mais atividades, com destaque para a participação em jogos tradicionais, circuitos de ginástica e diversos tipos de insufláveis, entre os quais uma piscina onde os mais pequenos poderão “andar de barco”.

No período da tarde, os alunos do pré-escolar e do 1º Ciclo terão oportunidade de assistir a uma peça de teatro sobre a importância da água, nas instalações da EB2, chegando a vez dos alunos do 2º Ciclo irem desfrutar das atividades organizadas no Estádio Municipal.

 

Por:Mun.Pinhel

Museu à noite em Pinhel em ação

No Museu à Noite da próxima quinta-feira, 28 de setembro, com o objetivo de dar a conhecer o trabalho desta organização na defesa do Lobo e, em particular, do Lobo Ibérico, com a presença da Vice-Presidente do Grupo Lobo, Sílvia Ribeiro, ás 21 horas, no Castelo de Pinhel.

Defendendo a ideia de que “o lobo em Portugal tem um passado, ainda está presente e merece um futuro”, o Grupo Lobo tem por hábito promover sessões de sensibilização e, em Pinhel, além de participar na conferência integrada no Museu à Noite, também vai realizar duas exposições temporárias – uma no Agrupamento de Escolas – “Coexistir com os grandes carnívoros – O desafio e a oportunidade”, e outra no Castelo de Pinhel – “Um olhar sobre o Lobo, as suas presas e habitat”.

Por:MP

Bombeiros de Fornos iniciaram ciclo de associações no CIHAFA

1 O CIHAFA, (Centro de Interpretação Histórica e Arqueológica de Fornos de Algodres), pretende realizar uma exposição por Associação, Inserida no programa de dinamização e rotatividade de exposições temporárias do Museu. A ideia passa por incentivar os habitantes, associados e alunos a conhecer o Museu que por sua vez dá a conhecer aos visitantes o que há de bom e melhor na nossa região em termos arqueológicos e associativos.

No dia Mundial da Proteção Civil, na passada quarta-feira, (01 de Março), foi inaugurada pelo Presidente da Câmara Municipal de Fornos de Algodresunnamed, Dr. Manuel  Fonseca, juntamente com o Presidente dos Bombeiros fornenses, Fernando Rodrigues e Comando operacional, Comandante José António e 2ºComandante Armando Costa, a exposição da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Fornos de Algodres que inicia este novo ciclo de exposições intituladas “Uma ideia é um feito de associação” e poderá ser visitada de 01 a 31 de Março de 2017 todos os dias excetuo feriados entre as 10h00 – 13h00 e as 14h00 – 17h00.

Por:CIHAFA

Museu Municipal de Pinhel é um dos nomeados para o Prémio Museu Português 2016

0musaeu O Museu Municipal de Pinhel é um dos nomeados para o Prémio Museu Português 2016, organizado pela Associação Portuguesa de Museologia (APOM), cujo vencedor vai ser anunciado esta sexta-feira, dia 3 de junho, numa sessão que se realiza a partir das 15.30h, no Museu do Dinheiro, em Lisboa.

Instalado no antigo Paço Episcopal, agora Casa da Cultura, o novo Museu Municipal pretende mostrar o concelho de Pinhel de uma forma cronológica, enfatizando pormenores que nos caracterizam e distinguem, pormenores que só é possível encontrar aqui, neste nosso território.

Dos primeiros homens que por aqui andaram e por aqui se fixaram, aos pinhelenses espalhados pelo mundo, esta é uma nova visão e uma nova forma de mostrar Pinhel, de valorizar os nossos patrimónios e de potenciar todo um legado que nos caracteriza e identifica.

No seguimento da ad0museuaptação do edifício a Casa da Cultura, o projeto de arquitetura continuou a cargo do DepA – Departamento de Arquitetura, num trabalho em estreita colaboração com a Glorybox, empresa responsável pelos conteúdos e pela organização do espaço museológico.

Aberta ao público de terça a domingo, a Casa da Cultura integra agora o novo Museu Municipal (no rés-do-chão) e o Museu José Manuel Soares (no piso superior).

Por:Mun.Pinhel

Antiguidades e velharias em exposição no CIHAFA de Jorge Gomes Júlio

Exposição de antiguidadescihafa. 

Inserida no programa de dinamização e rotatividade de exposições temporárias do Museu. O CIHAFA (Centro de Interpretação Histórica e Arqueológica de Fornos de Algodres), apresenta uma exposição-venda de Velharias, antiguidades de Jorge Gomes Júlio, de 10 Outubro a 30 de Novembro de 2015, que poderá ser visitada todos os dias entre as 10h00 – 13h00 e as 14h00 – 17h00.
“antiguidades!… admiráveis antiguidades”.
As velharias e antiguidades são elementos representativos do passado, cuja preservação e salvaguarda têm vindo a agregar um maior número de interessados.
 Através da organização desta Exposição-Venda de Antiguidades, Velharias e Colecionismo pretende-se promover junto da população o interesse pelos testemunhos do passado, incentivar o colecionismo, aumentar a oferta e por sua vez o número de visitantes ao Concelho de Fornos de Algodres e região envolvente
A iniciativa apresenta uma grande variedade de produtos, faça uma viagem aos tempos de outrora, onde pode descobrir peças de diversos estilos e épocas, ferros de passar, objetos em cobre, cerâmica, quadros, candeeiros, latoaria uten
sílios domésticos e até rádios, máquinas fotográficas, ou outros que darão a qualquer espaço um toque vintage extra irresistível.
Jorge Gomes Júlio, residente em Infias, Fornos de Algodres com 62 anos, começou a interessar-se por coisas antigas há muito tempo, foi para Lisboa aos 17 anos, trabalhou 5 anos na fabrica das Tintas Alvamar, depois ingressou na PSP por um período de 30 anos, agora reformado com mais tempo para se dedicar integralmente a uma paixão cihafaque tinha desde muito novo: as Velharias. Uns mais que outros, todos nós colecionamos qualquer coisa! desde os objetos mais comuns, aos mais enigmáticos, encontram-se extraordinárias coleções por esse mundo fora. Existem coleções de selos, de caricas, de cromos, de latas de bebidas, etc., etc., etc.. Enfim, de tudo um pouco. Existem ainda os aficionados em antiguidades e colecionam autênticas obras, algumas raras, outras bastante valiosas.

Por:CIHAFA

União de Freguesias de Sobral Pichorro e Fuinhas no Museu

  O CHIAFA (Centro de
Interpretação Histórica e Arqueológica de Fornos de Algodres), inicia uma série
de exposições intituladas “As Freguesias vão ao Museu”, de 01 a 31 de Julho de
2015 estará patente a União de Freguesias de Sobral Pichorro e Fuinhas, que
poderá ser visitada todos os dias entre as 10h00 – 13h00 e as 14h00 – 17h00.

A
União de Freguesias de Sobral Pichorro e Fuinhas, foi constituída em 2013, no âmbito de uma reforma
administrativa nacional, pela agregação das antigas Freguesias de Sobral Pichorro e Fuinhas e tem a
sede em Sobral Pichorro.

  Sobral Pichorro é uma
pequena povoação situada ao fundo da serra da Maceira, na margem direita e
muito perto da ribeira, que vem do concelho de Trancoso.

É uma das mais ricas Freguesias do concelho de Fornos de
Algodres em termos de património histórico e arqueológico. Tem os
importantíssimos sítios pré-históricos da Malhada e Fraga da Pena (este último
partilhado com Queiriz), tem troços de viação romana, tem vestígios de sítios
desta mesma época, tem a notável capela de Santo Cristo, tem a capela dos Girões,
tem casas com elementos arquitetónicos de relevância patrimonial, tem lagariças
escavadas na rocha…

   A igreja Paroquial, cujo
orago é Nossa Senhora da Graça, tem um torreão construído em 1856, por
contribuição lançada à freguesia. No
centro da povoação está uma capela interessantíssima chamada do Santo Cristo
que a imaginação do povo faz remontar ao tempo dos romanos ou dos godos, e que
alguns dizem ser da época dos jesuítas, por causa de um emblema já pouco
percetível, que estava sobre o pórtico, característico das construções
jesuíticas.

Na Mata destacam-se
como elementos notáveis a capela de Santo António, que
ainda hoje serve à realização das cerimónias religiosas da aldeia, o cruzeiro e a casa
brasonada, alvo de um incêndio que a destruiu no final da década de 1960.

  Fuinhas é uma povoação
antiga com o nome de Funha (1527) composta de quatro povos: Lameira, onde está
a igreja paroquial, Casas, Corujeira e Santo, onde está a capela de Santo
Amaro, a que se faz grande romagem em 15 de Janeiro.
A capela de Nossa Senhora do Carmo, que é do
povo, foi benzida pelo pároco, padre António de Faria, em 1730 (Arq. Episc. de
Viseu Liv. das Cap. e Irmandades).
Esta povoação é da invocação de Nossa Senhora da
Graça.

 Por CHIAFA