Templates by BIGtheme NET
Início » Tag Archives: vacinação

Tag Archives: vacinação

Centro de Vacinação de Nelas reforçado e transporte garantido aos munícipes

No âmbito da atual situação pandémica e dado o crescente número de casos de infeção por COVID-19 registados no Concelho, a Câmara Municipal reforçou, desde o início do mês de dezembro, a equipa de enfermagem do Centro de Vacinação de Nelas, com a contratação de dois enfermeiros e disponibilização de dois recursos da autarquia, um para apoio administrativo e outro, para assegurar as medidas de higiene e limpeza do espaço.

Este reforço permitiu um aumento significativo na capacidade de vacinação na 3ª dose (maiores de 65 anos) e vacina da gripe, bem como o alargamento de horário, que passou a ser de segunda a sexta das 09h00 às 13h00 e das 14h00 às 16h00, e aos fins de semana e feriados, das 09h00 às 17h00, reduzindo o tempo de espera dos utentes, podendo, no entanto, ocorrer ligeiros atrasos, pelo que apelamos a todos os Munícipes compreensão.

Com este importante apoio, prestado pela autarquia, foi possível duplicar a vacinação, elevando para cerca de 2.500 os utentes vacinados com a 3ª dose e cerca de 2.700 os utentes com a vacina da gripe.

A autarquia procedeu também à reativação das linhas municipais de apoio, psicológica (966 040 872) e diversos (963 710 107), assegurando também o transporte aos Munícipes que tenham dificuldade em se deslocar ao Centro de Vacinação, bastando para isso ligar para o número 965 194 745.

A todos a Câmara Municipal de Nelas endossa as Boas Festas, congratulando todos os profissionais envolvidos nesta exigente vacinação, profissionais de saúde e outros envolvidos desde a primeira fase da pandemia, que diariamente contribuem para a mitigação das consequências sociais, psicológicas, económicas, causadas no âmbito do COVID-19.

Vacinação das crianças entre os 5 e os 11 anos arranca a 18 dezembro

Em Lisboa, na conferência de imprensa sobre a campanha de vacinação contra a Covid-19, a vacinação das crianças entre os 5 e os 11 anos vai arrancar no fim-de-semana de 18 e 19 de dezembro e decorrerá até 13 de março.

O Secretário de Estado salientou que o primeiro fim-de-semana estará reservado para as crianças com 11 e 10 anos, «podendo também ser vacinadas algumas crianças de nove».

«A 6, 7, 8 e 9 de janeiro serão vacinadas crianças entre os 9 e os 7 anos. A 15 e 16 e janeiro, as crianças entre os 6 e os 7 anos. A 22 e 23 de janeiro, as crianças de cinco anos. Entre 5 de fevereiro e 13 de março, serão administradas as segundas doses, altura em que teremos o esquema vacinal completo para estas faixas etárias», descreveu.

António Sales sublinhou também que as crianças com comorbilidades serão prioritárias, independentemente da idade, desde que se desloquem aos centros de vacinação e apresentem a prescrição médica.

O Secretário de Estado referiu que a vacinação desta faixa etária «é uma decisão que resulta da recomendação da Direção-Geral da Saúde, ouvida a Comissão Técnica de Vacinação, e ponderadas as questões de natureza logística com o Núcleo de Coordenação de Apoio ao Ministério da Saúde, nomeadamente a disponibilidade de vacinas».

O autoagendamento estará aberto a partir da próxima segunda-feira, 13 de dezembro, e nos dias em que esteja prevista a vacinação de crianças, os centros não estarão a vacinar adultos «para criar condições para que este processo decorra com tranquilidade».

«Temos plano, temos logística, temos excelentes profissionais de saúde e confiança para aplicar. Temos o mesmo objetivo que tínhamos quando, em dezembro de 2020, vacinamos o primeiro profissional de saúde: proteger os portugueses começando pelos mais vulneráveis», acrescentou.

António Lacerda Sales referiu também que a DGS vai divulgar ainda hoje o parecer da Comissão Técnica de Vacinação para que os pais das mais de 600 mil crianças nesta faixa etária tenham acesso à informação com rigor, com transparência e com verdade.

«Os portugueses estarão uma vez mais à altura deste desafio, com vista à nossa proteção, à proteção dos outros e à normalização da nossa vivência individual e coletiva», afirmou.

Fonte:GP

Vacinação da gripe e reforço contra a Covid-19 a cerca de 28.000 bombeiros

Inicia  no próximo dia 22 de novembro, o processo de administração em simultâneo das vacinas contra a gripe e doses de reforço da vacina contra a Covid-19 aos bombeiros, que desempenham uma função essencial do Estado devido à dimensão operacional do transporte pré-hospitalar que executam.

Com o início, nesta fase, do processo de coadministração das duas vacinas aos bombeiros, reconhece-se o papel que estes têm desempenhado no combate à pandemia da COVID-19.

Ao nível de cada corpo de bombeiros, a seleção e ordem de vacinação é da responsabilidade do respetivo Comandante, tendo por referência os critérios operacionais definidos pela Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC).

O planeamento deste processo de vacinação, que deverá abranger cerca de 28.000 bombeiros, foi elaborado de forma articulada entre o Ministério da Administração Interna, a Task Force para a elaboração do Plano de Vacinação contra a COVID-19 em Portugal e a ANEPC.

Fornos de Algodres em alta no campo da Vacinação contra a Covid-19

No distrito da Guarda, temos sem dúvida centros de vacinação a trabalhar muito bem, mas destacamos o Centro de Saúde de Fornos de Algodres , assim nesta campanha de vacinação à Covid-19, com a sua equipa escalada têm estado em alta, pela eficiência que tem exercido o seu trabalho.

Deste modo, na semana passada , iniciaram a fase dos 40, neste feriado 10 de junho já estão a vacinar muitos jovens dos 30, significa que com mais dias a laborar, a comunidade fornense pode chegar à imunidade de grupo rapidamente. Deste modo, este trabalho de qualidade deve ser evidenciado .

Recorde-se que os profissionais das forças de segurança e bombeiros já receberam as duas doses das vacinas.

Semana Europeia da Vacinação- Apostar em prevenção

Na Semana Europeia da Vacinação, o MOVA lembra que a vacinação representa ganhos quantitativos e qualitativos, transversais à sociedade, e que no caso de doenças graves como a Pneumonia pode ser feita em qualquer altura do ano.  Para além da proteção individual que confere, a imunização é um investimento em saúde pública e uma preocupação que devemos ter ao longo da vida.

Seja através do PNV ou de vacinas recomendadas pelos médicos assistentes, a prevenção de doenças graves deve ser uma prioridade em todas as faixas etárias, uma preocupação que devemos começar a ter logo nos primeiros meses e que só deve terminar no final de vida.

São muitas as doenças graves que já podemos prevenir através da vacinação. Mortes, morbilidades e sequelas desnecessárias, evitáveis por imunização.

É o caso da Pneumonia. Grave e potencialmente fatal, mata uma média de 16 pessoas por dia no nosso País. Segundo os dados recolhidos no Pneumoscópio, a Pneumonia mata uma média de 16 pessoas por dia, uma a cada 90 minutos. Podemos preveni-la em qualquer idade e em qualquer época do ano.

Nunca, como hoje, se falou tanto de prevenção. Grupos de risco como pessoas a partir dos 65 anos e quem, independentemente da sua idade, sofre de doenças crónicas, devem estar particularmente protegidos.

A vacinação antipneumocócica está recomendada pela Direção Geral da Saúde a todos os adultos pertencentes aos grupos de risco – pessoas com doenças crónicas como diabetes, asma, DPOC, outras doenças respiratórias crónicas, doença cardíaca, doença hepática crónica, doentes oncológicos, portadores de VIH e doentes renais. É gratuita para as crianças e alguns segmentos de adultos, para quem já se encontra em PNV, e é comparticipada pelo estado em 37% para a restante população. A sua eficácia está comprovada em todas as faixas etárias, incluindo na prevenção das formas mais graves da doença.

Quatro anos passados sobre a sua fundação, o Movimento Doentes pela Vacinação tem proteção dos grupos de risco através de imunização uma das suas grandes causas. Composto por especialistas e associações de doentes, o movimento de cidadania apela à acessibilidade da vacina a pessoas que se encontrem em situações de maior fragilidade.

Voluntários distribuíram kits de proteção em Nelas

Missão cumprida, foi  o sentimento sentido pelos mais de 100 voluntários que procederam em todo o Concelho à distribuição dos Kits de máscaras cedidas pela “Borgstena” com um frasco de álcool gel adquirido pela Câmara Municipal num saco oferta da “Plastidão”.

Um enorme bem-haja aos mais de 80 colaboradores da Câmara que nos dois dias ajudaram em mais esta nobre missão. Gratidão também para os membros e colaboradores das Juntas de Freguesia que deram amplo apoio.

 

Segunda fase de vacinação com novidades

A segunda fase, de vacinação vai apresentar algumas novidades como: a criação de postos de vacinação rápida ou massiva, o lançamento de uma nova página de Internet.

Por sua vez, as farmácias ficam reservadas para quando se detetarem limitações no sistema de administração de vacinas perante a maior disponibilidade esperada no segundo trimestre. “O processo de organização está bastante trabalhado e evoluído. Estou convencido de que nós, rapidamente, conseguimos pôr esses postos de vacinação rápida a trabalhar. Tem é de haver vacinas para os colocar a trabalhar. Não faz sentido abrir um posto que pode administrar 500 ou 600 vacinas num dia e depois ter 50 vacinas para administrar“, assim avançou Gouveia e Melo

Vacinação arranca quinta-feira na Guarda

O Centro de Vacinação COVID-19 da Guarda, localizado no Pavilhão Desportivo Municipal de S. Miguel, na Guarda, entra em funcionamento esta quinta-feira, dia 18 de fevereiro, a partir das 9h30.

Recorde-se que este Centro, disponibilizado pela autarquia da Guarda, contará com uma equipa da ULS e a Câmara irá ainda dar apoio logístico e de transporte aos utentes que vão ser vacinados nesta fase. Ou seja, a população maior de 80 anos e maior de 50 com comorbilidades.

Vacinação em Mangualde arranca esta quinta-feira

Decorre no Pavilhão Desportivo dos Bombeiros Voluntários de Mangualde

Tem início nesta quinta -feira, dia 18, e até sábado, dia 20 de fevereiro, o processo de vacinação Covid-19 à população com mais de 50 anos com as comorbidades definidas pela Direção-Geral da Saúde (DGS), bem como aos utentes com mais de 80 anos de idade, em todos os concelhos que compõem o ACeS Dão Lafões.

Conforme já anunciado pela Câmara Municipal de Mangualde, a vacinação decorrerá no Pavilhão Desportivo dos Bombeiros Voluntários de Mangualde. Nestes dias serão vacinadas 196 pessoas. O processo de vacinação é da responsabilidade da DGS e a população a vacinar está a ser contactada pela USF de Mangualde.

Nestes dois dias não serão vacinadas as pessoas acamadas. Serão vacinadas em tempo próprio e em condições adequadas.

Elísio Oliveira, Presidente da Câmara Municipal, deixa um apelo de serenidade e confiança à população: apelamos a que a população, nas condições acima definidas, esteja atenta ao telefone. Tudo irá decorrer de acordo com o planeado e todos serão vacinados”.

Centro de Vacinação no Pavilhão S.Miguel na Guarda inicia no dia 18

O Pavilhão Desportivo Municipal de S. Miguel foi disponibilizado  pela Câmara Municipal da Guarda , assim como ajuda logística e de transporte, para o funcionamento do Centro de Vacinação COVID- 19 Guarda.

O Centro vai contar com uma equipa de saúde da ULS da Guarda que será constituída por seis enfermeiros, dois médicos e um assistente técnico e ainda cinco assistentes para o apoio logístico de encaminhamento e higienização de superfícies disponibilizados pela autarquia.

No Pavilhão vão estar quatro postos individualizados para a administração de vacina; um posto para a preparação das vacinas e ainda outros dois postos para avaliação clínica. O Centro disporá também de uma Sala de Espera e de um outro espaço para a permanência dos utentes (durante cerca de 30 minutos) para vigilância a possíveis reações, após as inoculações.

O Centro de Vacinação irá funcionar de segunda a sexta-feira entre as 9h00 e as 17h00, sendo o agendamento de doentes feito entre as 9h15 e as 16h00. Abre portas já na quinta-feira, dia 18 de fevereiro e irá vacinar idosos acima dos 80 anos e pessoas entre os 50 e os 79 com uma das co-morbilidades de risco, conforme a norma 2/2021 do Plano Nacional de Vacinação COVID- 19.