Templates by BIGtheme NET
Início » Aguiar da Beira » Avisos e Liturgia do Domingo II de Páscoa – ano B

Avisos e Liturgia do Domingo II de Páscoa – ano B

a)Este domingo (a Oitava da Páscoa) acentua uma ideia que deverá estar presente na celebração eucarística: a ressurreição de Cristo afeta-nos sempre: “Oito dias depois”, o Senhor torna-se presente; aqueles que não estiveram antes podem fazer a mesma experiência que fizeram, oito dias antes, os que estavam reunidos. O “hoje” de Deus é sempre novo em cada dia. A celebração da ressurreição é nova em cada domingo. Assim, nesta celebração temos uma excelente ocasião para fazer uma catequese sobre o domingo. Oito dias depois do domingo da ressurreição, a comunidade reunida dos apóstolos e dos discípulos experimenta novamente a presença do Ressuscitado como tinha acontecido uma semana antes. Os nossos domingos vêm daqui. A partir de então, esta experiência faz-se em cada domingo. Cada domingo do ano é como aquele segundo domingo, no qual se faz a mesma experiência do primeiro: Jesus torna-se presente e fala-nos. Se fazemos esta catequese, não valerá a pena insistir muito na importância de “ir à missa”, mas ajudar a comunidade reunida (que é aquela que “vai à missa” aos domingos”), a valorizar e a viver mais profundamente esta experiência. Para tal, é necessário ter bem presente a realidade concreta das pessoas (o pastor bem as conhece) para lhes fazer notar o crescimento que advém da experiência da fé e da celebração desta fé em Jesus Cristo morto e ressuscitado.

 

b)A leitura dos Atos dos Apóstolos, juntamente com a experiência narrada pelo evangelista João, dá-nos um outro aspeto reflexivo deste domingo: os crentes têm um só coração e uma só alma. A Igreja que Deus nos dá na morte e ressurreição de Jesus Cristo é esta. Também hoje e aqui. É uma Igreja que ainda temos de descobrir, de acolher e de receber. É uma Igreja que permite experimentar o mesmo que Tomé e que, com ele, nos oferece a possibilidade de dizer: “Meu Senhor e meu Deus!”, ao reconhecer o Ressuscitado. A primeira leitura mostra-nos que a experiência pascal afeta a vida das pessoas: “tudo entre eles era comum”. A segunda leitura afirma-nos o mesmo por outras palavras: “quem ama Aquele que gerou ama também Aquele que nasceu d’Ele”. Confessar que se viu o Senhor está ligado a uma vida tocada por aquele que se viu, quando veio ao nosso encontro. Quando tal não acontece, quem sabe, a confissão da fé poderá estar a perder o seu conteúdo.

 

c)Para manter o clima jubiloso da grande festa da Páscoa e valorizar o domingo da oitava, não podemos esquecer alguns elementos: flores e cânticos, aleluia vibrante, o canto da glória, cor branca… Além disso, é muito importante a atitude daqueles que exercem os diversos ministérios na celebração. Todos terão de viver a alegria da Páscoa para a poder transmitir, não só com as suas intervenções, mas também com a sua presença, com a sua maneira de “estar”. Este conjunto de pessoas viva e exerça os seus ministérios com a consciência de que são uma equipa ao serviço da comunidade e não um conjunto de individualidades. Assim, as reuniões de preparação da liturgia tenham um conteúdo não só prático, mas que sejam uma ocasião para aprofundar o sentido que têm os serviços na Igreja e para conhecer a comunidade que servimos, ou seja, conhecer o contexto social da comunidade que se reúne para celebrar.

Elo de Comunhão

d)Entre as coisas a preparar está, evidentemente, a homilia. Quem faz a homilia parte da própria leitura da Palavra de Deus como também da realidade concreta da comunidade. Se é possível, é sempre gratificante uma reflexão com outras pessoas que podem contribuir, chamando a atenção para alguns aspetos da vida concreta e que podem ser iluminados com a Palavra da Vida. Hoje, por exemplo, a segunda leitura afirma: “Esta é a vitória que venceu o mundo: a nossa fé”. Com a fé em Cristo Ressuscitado, viveremos com mais confiança. Pistas possíveis para a homilia deste domingo podem ser algumas das coisas acima referidas a propósito da celebração dominical, ou da Igreja, ou a importância do encontro comunitário em nome do Ressuscitado… ou também esta convicção da carta de S. João na segunda leitura.

SDPL Viseu

 

http://www.liturgia.diocesedeviseu.pt/LITURGIAEVIDA/2011-2012.html

Ano B - Tempo Pascal - 2º Domingo - Boletim Dominical II

Publicidade...