Templates by BIGtheme NET
Início » Educação (Pagina 2)

Educação

Artigo de Sandra Correia—Preparados, para mais um ano?

Com o mês de setembro, regressam as rotinas: para os pais, o emprego, para os filhos, a Escola. O primeiro dia é, sempre, para as crianças e jovens, um dia de emoções: o reencontro com os amigos, o relato das aventuras vividas ao longo das férias, a curiosidade pelo novo horário, pelos novos professores. E os restantes longos dias do ano escolar? A Escola é o lugar para aprender e desenvolver competências, importarão as emoções? A empatia? Os afetos?

Neste contexto, falar de inteligência emocional pareceu-me um tema pertinente. Num mundo em constante movimento, cada vez mais global, as redes sociais dominam o nosso dia-a-dia, as nossas relações e as nossas profissões, o que é valorizado é parecer sempre perfeito, realizado e feliz, mesmo que essa não seja a realidade. Desde tenra idade, os desafios são crescentes. Não interessa quanto uma pessoa é inteligente, se não souber agir quando os obstáculos, as tristezas, as frustrações surgirem no seu caminho. Como diria o pai da inteligência emocional, Daniel Goleman, se não possuirmos competências emocionais e não soubermos gerir as nossas emoções não vamos muito longe, não conseguimos seguir em frente.

O papel da Escola é formar cidadãos livres, criativos, competentes e autónomos, capazes de enfrentar os desafios da sociedade do século XXI. Um século cada vez mais preocupante. O futuro parece-nos cada vez mais incerto, mais nebuloso para os nossos filhos e netos. A questão tão explorada, há anos, das alterações climáticas, veio provar a necessidade premente de tomar medidas face à escassez de água. A guerra trouxe para o mundo imagens de atrocidade, desespero e morte, mas também o aumento do valor dos bens essenciais, da energia e a diminuição do dinheiro, nas carteiras. Esta é a nossa realidade.

É crucial revelar às nossas crianças e jovens, que vivem num mundo onde mostrar aos outros que estamos sempre felizes, nas redes sociais, é regra, que, afinal, o mundo nem sempre é cor-de-rosa. É essencial encurtar a distância que os envolve. O tempo dos telefonemas, dos encontros deu lugar à falta de tempo, às mensagens por WhatsApp, à falta de comunicação vivida e sentida, aos desabafos e pedidos de ajuda, à solidão no quarto. Quantas vezes, percorro o corredor da Escola e encontro um grupo de jovens, em silêncio, cada um no seu telemóvel. Ainda que a época pandémica que vivemos (e ainda existe), com os vários confinamentos, tenha contribuído para o vício das tecnologias, o levantamento das restrições deveria ter aproximado mais os jovens no que concerne a comunicação presencial. O mês de agosto espelhou, nas festas, uma necessidade real de estar com os amigos, de abraçá-los e aproveitar o momento. Não houve concerto, baile ou outro qualquer evento que não estivesse lotado. No entanto, quantos e quantos jovens continuavam agarrados ao telemóvel.

Sinto que o poder da vida escorre pelos dedos das nossas crianças. É importante aprenderem os variadíssimos currículos das disciplinas, mas mais crucial, ainda, é ensinar-lhes a conciliar a inteligência com as emoções, é permitir-lhes alcançar uma vida mais rica, com menos níveis de ansiedade, maior equilíbrio emocional, maior capacidade de tomar decisões, maior autocontrolo e maior autoestima.
                          Aumento significativo da depressão nos jovens

Faço aqui um parêntese, para chamar a atenção para um aumento significativo da depressão nos jovens, que têm uma vida pela frente, mas vivem presos à ansiedade, ao stress, à pressão. A saúde mental dos adolescentes e jovens adultos vive a reboque da precariedade e da inexistência de um futuro promissor e a fatura já se começa a pagar: quase um quarto dos portugueses entre os 15 e os 34 anos já pensou ou tentou suicidar-se e 26% já tomou medicamentos para a ansiedade – dados da Fundação Francisco Manuel dos Santos, no retrato Os jovens em Portugal, hoje: Quem são, que hábitos têm, o que pensam e o que sentem.

Assim, e apesar de toda a controvérsia que caracteriza a classe docente, o professor tem a maior missão do mundo. Assim, sou, assim acredito. O professor tem a função de mostrar o caminho, aos seus alunos. de fornecer uma mochila repleta de valores, regras, sentimentos, resiliência e persistência para enfrentar as dificuldades que surgirem mais tarde. Na sala de aula, o professor, de mãos dadas com os seus alunos, ensina o currículo, mas também lhe cabe a tarefa de estar atento, de dialogar, de compreender um gesto, uma reação, de ler o olhar, de parar, se preciso for. Ao professor cabe sentir e fazer sentir, cabe gerir emoções e compreendê-las para agir.

Urge fazer da Escola um lugar feliz, um lugar seguro, onde os alunos sintam que estão a crescer para serem bons cidadãos, para que compreendam que o caminho da vida contém pedras, rochedos e dar-lhes as ferramentas para o enfrentar, sem medo de falhar, sem ansiedade, sem frustração, sem pressão, com espírito empreendedor, com a crença de que o sucesso virá.  Aos pais, é urgente ter tempo, consagrar tempo à família, no meio da rotina, do stress imposto pelo relógio, parar, falar com o coração, curar feridas, ouvir, estar atento, encorajar, abraçar.

O sucesso deste processo só pode ser a formação de cidadãos mais felizes, mais resilientes, mais seguros, mais ativos, mais participativos. Compreender o outro, pôr-se no lugar do outro, intervir para agir são resultados positivos para quem possui inteligência emocional. Aceitar a diferença, lutar a favor da igualdade de género, contra a violência doméstica, proteger o ambiente, compreender o outro e pôr-se no lugar do outro fazem, reconhecer o erro, pedir perdão, cuidar são parte dos objetivos da missão da Escola, do professor, na sua sala de aula, de coração aberto e olhos iluminados. Alunos felizes serão cidadãos felizes que darão voz às suas convicções, às suas ideias, porque é assim que serão proativos, por eles e em prol dos outros.

Acredito que a Escola contribui para o estímulo e o treino da inteligência emocional, junto das nossas crianças e jovens, mas também junto das famílias. Professores motivados cumprem a sua missão, dão de si mais do que o exigido e do que é valorizado. Os professores e as famílias fazem parte de uma adição cujo resultado só pode ser positivo.

A Educação é um dos pilares que sustém a sociedade. Não reconhecer esta premissa é não querer um melhor futuro para os nossos filhos, para nós, pais, para os avós, para quem precisa de ser cuidado, para todos e todas, para Portugal e para o mundo.

Professores felizes, alunos felizes, pais felizes. Juntos com a mesma visão: a promoção do sucesso escolar aliado à promoção de ferramentas que permitam gerir os desafios do mundo, do século XXI.

Um bom regresso para todos!

 

Sandra Correia

sandrampcorreia@gmail.com

 

 

Alunos do Instituto Politécnico de Viseu (IPV) conquistam o segundo prémio no Concurso Nacional Poliempreende 2022

Dois alunos do Mestrado em Engenharia Informática-Sistemas de Informação, da
Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Viseu (ESTGV), Luciano Correia e Manuel Lopes, vencedores do Concurso Regional do Poliempreende IPV 2022, representaram o Instituto Politécnico de Viseu (IPV), com o projeto “Work@Safe”, na semana nacional do empreendedorismo, realizada de 12 a 15 de setembro de 2022, no Instituto Politécnico de Beja, tendo conquistado o segundo prémio da 18ª edição do Concurso Nacional Poliempreende 2022.
O Concurso Poliempreende é uma iniciativa conjunta da rede Poliempreende dos
Institutos Politécnicos e de outras Escolas não integradas de Ensino Superior
Politécnico (IPs), que visa promover competências empreendedoras e a capacidade de
inovação dos jovens estudantes, diplomados e docentes do ensino superior
politécnico.
Para o mestrando Luciano Correia estar na semana nacional do Poliempreende foi uma
“fantástica experiência proporcionada neste evento a todos alunos que nele participaram! Tivemos a honra de estar presentes e também, de vermos premiado o nosso projeto WORK@SAFE no meio de tantos projetos inovadores! Representar o nosso IP Viseu, neste evento nacional, é algo que nos deixa muito orgulhosos mas também muito agradecidos. Sem o conhecimento aqui adquirido e suporte dos nossos professores, seria muito difícil vir a Beja neste Poliempreende 2022. Parabéns aos organizadores, ao IP Beja, e sobretudo à ESTGV. O mestrando Manuel Lopes referiu que “após estes quatro dias de partilha de
conhecimento, experiências e networking com todos os participantes do evento, não poderíamos estar mais satisfeitos por ter feito parte desta edição do Poliempreende
2022. Foi uma oportunidade, para discutir, melhorar e apresentar o nosso projeto Real-
Time Monitoring Safety System que tem como missão melhorar as condições de
segurança no trabalho. Ficamos muito contentes pelo desfecho ter sido o 2º lugar, o
que revela que o projeto tem potencial e está bem encaminhado.
Uma palavra de agradecimento à organização do evento, ao IP Beja e sobretudo ao
IPV.”

IP Guarda- Sessão de apresentação de uma pioneira série documental sobre o Rendimento Básico Incondicional – RBI

A sessão de apresentação de uma pioneira série documental sobre o Rendimento Básico Incondicional – RBI, promovida pelo eurodeputado Francisco Guerreiro. “RBI Um Caminho de Liberdade” é um documentário de 12 episódios em que se explora diferentes abordagens e opiniões sobre a atribuição de uma prestação a cada cidadão, independentemente da sua situação financeira, profissional e financeira, para que possa ter uma vida com dignidade.

A iniciativa terá lugar no Auditório Carreira Amarelo, na Escola Superior de Educação, Comunicação e Desporto do IPG, no dia 19 de setembro às 9:30. A participação é gratuita, mas a inscrição é obrigatória em www.politecnicoguarda.pt.

Piscinas Municipais Cobertas de Gouveia abrem a 19 de setembro

As Piscinas Municipais Cobertas de Gouveia vão reabrir na próxima segunda-feira, dia 19 de setembro, dando início à época 2022/2023.
As Piscinas Cobertas irão funcionar de segunda a sexta-feira, entre as 09h00 e as 21h00 e os utentes terão ao seu dispor uma programação de atividades diversificada, com a Natação para crianças, jovens e adultos, as aulas de Hidroginástica, Hidrosénior, Adaptação ao Meio Aquático bem como os Banhos Livres e a Ginástica Preventiva.
Este ano vão ser retomados, também, os programas de natação escolar dirigidos às crianças do ensino pré-escolar e 1º ciclo, para além de se manter ativo o programa de psicomotricidade nos jardins de infância e a parceria com a Universidade Sénior de Gouveia no âmbito da atividade física.
As Piscinas Municipais Cobertas de Gouveia são um equipamento desportivo de excelência, contribuindo para a melhoria da qualidade de vida dos seus utentes.
Esta estrutura desportiva, que comporta um tanque de competição e um tanque de aprendizagem, reúne todos os requisitos necessários à prática das diversas modalidades aquáticas para todas as idades e diferentes níveis de ensino, orientados por um grupo de técnicos especializados na área desportiva.
As Piscinas Municipais Cobertas de Gouveia são o principal equipamento desportivo da região, recebendo utentes de vários concelhos. A diversidade das atividades aquáticas promovidas e a qualidade dos serviços prestados, assim como o preço acessível, posicionam o equipamento como primordial na oferta de serviços desportivos da região.
Para formalização das inscrições e obtenção de mais informações sobre os horários das modalidades/atividades aquáticas, os utentes devem dirigir-se à receção das Piscinas Municipais Cobertas, ou através dos contatos de telefone 238 492 626, telemóvel 961 584 974 e do email piscinas@cm-gouveia.pt
👉 Aceda ao Plano aulas 2022/2023 – Horários Serviços Desportivos Piscinas Municipais Cobertas ✅ http://www.cm-gouveia.pt/piscinas-municipais-cobertas/
Foto:Mun.Gouveia

Politécnico de Viseu regista um crescimento acima da média ao nível de novos alunos

O IPV disponibilizou 1356 vagas e foram colocados 936 candidatos, em que destes 668 escolheram o IPV como primeira opção, comparando com o ano anterior, verifica-se um aumento de 8% de alunos colocados. A taxa de ocupação subiu de 64,8% em 2021 para 69,0% este ano. Um crescimento superior à média nacional.
Segundo José Santos Costa, presidente do Instituto Politécnico de Viseu, refere que “O nosso desafio é ter mais estudantes ainda. Temos a segunda e a terceira fase e temos também outras modalidades de acesso, como os regimes especiais, que irão completar muitas vagas que não foram preenchidas.”
Com 936 novos alunos o IPV mantém a posição na lista de números absolutos de candidatos aos politécnicos nacionais, depois do Porto, Lisboa, Leiria, Setúbal e Bragança.
O IPV é uma das instituições localizadas em regiões com menor densidade demográfica que aumenta o número de alunos colocados nesta 1.ª fase do Concurso Nacional de Acesso ao Ensino Superior.
Das 31 licenciaturas disponíveis no Politécnico de Viseu, 13 preencheram todas as vagas disponíveis nesta fase: Comunicação Social, Educação Social, Artes Plásticas e Multimédia, Desporto e Atividade Física, Publicidade e Relações Públicas, Contabilidade, Engenharia Informática, Gestão de Empresas, Turismo, Enfermagem Veterinária, Serviço Social e Enfermagem.

                                                    Avança já a 2ªfase  
Para a 2.ª fase do CNAES, que decorre, entre 12 e 23 de setembro, o Politécnico de Viseu disponibiliza 431 vagas. As vagas ocupadas da 1.ª fase do concurso em que não se concretizou a matrícula e inscrição são divulgadas no dia 22 de setembro. Os resultados desta fase de colocação são divulgados a 30 de setembro.
Cerca de 20 mil estudantes privilegiaram o Ensino Superior Politécnico num reconhecimento da excelência deste Ensino.

Concurso de acesso ao Ensino Superior para diplomados de vias profissionalizantes

O IPV disponibilizou 184 vagas e foram colocados 92 dos 196 candidatos da 1.º fase deste concurso. Pela primeira vez o número de candidatos ultrapassou o número de
vagas disponíveis.
Acrescente-se o elevado número de alunos oriundos da Rede PEPER – Rede Regional para a Promoção do Ensino Profissional em Rede, do qual o IPV é signatário, criada em
novembro de 2019, e reúne instituições de ensino de 19 concelhos e as Comunidades de Viseu Dão Lafões e do Douro.
A 2.ª fase deste concurso decorre entre 30 de setembro e 04 de outubro. Os resultados são publicados a 17 de outubro.

Academi@ STEM Mangualde apresentou todo o seu trabalho no Algarve

Destaque para as atividades desenvolvidas para os vários anos de escolaridade e os recursos digitais e tecnológicos inovadores utilizados.

A Academi@ STEM Mangualde esteve presente no evento “ALGARMAT 22 – Inovação e o Digital na Aprendizagem da Matemática”. Esta iniciativa, promovida pelo Núcleo do Algarve da Associação de Professores de Matemática e pelo Agrupamento de Escolas de Silves, decorreu na Escola Básica João de Deus, em São Bartolomeu de Messines, e contou com a dinamização de uma sessão plenária, onde foram apresentadas as atividades implementas pela Academi@.

As professoras Cristina Ligeiro, de Matemática, Filomena Monteiro, de Física-Química e Paula Loureiro, de Ciências Naturais, do Agrupamento de Escolas de Mangualde e o Consultor Externo da Academi@, João Fernandes, dinamizaram uma sessão plenária na qual apresentaram o modelo organizacional e de trabalho da Academi@ STEM Mangualde, bem como alguns exemplos de atividades já implementadas, do pré-escolar ao 9ºano de escolaridade.

Das atividades apresentadas destacou-se com maior pormenor “À descoberta dos fundos oceânicos”.  Uma iniciativa desenvolvida para o 7ºano que recorre a diversas ferramentas digitais como o Google Earth e o Geogebra, desenvolvida em coadjuvação de professores, onde os alunos, em grupos de trabalho colaborativo, se organizam para a resolução do guião proposto. Esta atividade procura atender à aprendizagem centrada no aluno, que se objetivou, também, através do recurso à metodologia de desemprenho de papéis/debate em torno de uma questão-problema. O objetivo é que os alunos adquiram aprendizagens de Matemática, Físico-Química e Ciências Naturais, de forma articulada e desenvolvam competências do PASEO definidas para esta atividade.

Durante o evento, deu-se destaque à forma como a Academi@ desenvolve e planifica estas atividades, aos documentos colaborativos de trabalho utilizados e os recursos digitais e tecnológicos inovadores mobilizados na preparação de contextos de aprendizagem diferenciadores.

As professoras destacaram ainda o apoio que têm por parte da equipa no trabalho de desenvolvimento curricular, para a planificação e implementação de todas as atividades que produzem de forma colaborativa e salientaram, também, a importância da formação e reflexão contínua que têm vindo a realizar no âmbito da Academi@ STEM, com o intuito de melhorar as aprendizagens dos alunos e a sua motivação para a escola.

Numa apresentação de quase duas horas, o feedback da plateia revelou-se bastante positivo. Em vários momentos da exposição, foi notória a forma como os participantes se identificaram com alguns dos problemas sentidos, e também com as soluções que foram encontradas pela Academi@, nomeadamente, ao nível da articulação curricular horizontal e vertical conseguida nas três disciplinas STEM, para todo o 3º ciclo.

No final, o trabalho que a Academi@ tem vindo a desenvolver foi reconhecido e elogiado. Foi ainda dado destaque à forma entusiástica com que as Professoras e Consultor partilharam a sua experiência e como acreditam nesta metodologia de trabalho e de ensino.

Educação Ambiental nas AEC em Fornos de Algodres

Para este novo ano letivo surge uma nova disciplina nas AEC, trata-se da Educação ambiental.

A educação e sensibilização para a preservação do nosso meio natural, focado sobretudo nos mais jovens, é uma tarefa imprescindível nos dias que correm, e indispensável na perspetiva da construção de uma sociedade que se quer cada vez mais equilibrada, harmoniosa e sustentável.

Nesse sentido e no âmbito da Estratégia Municipal Ambiental (EMA) 2022-2025, fecchou o programa para a Atividade de Enriquecimento Curricular de “Educação Ambiental” (AEC-EA).

Trata-se de um programa estruturado para os alunos do 1º ciclo, com o seu foco principal na preservação e defesa dos valores ambientais. Com a sua implementação, pretende-se o desenvolvimento de atividades de educação e sensibilização, quer em espaço escolar, quer em saídas de campo.

O programa da AEC-EA, para o ano letivo de 2022/23, apresentado no presente documento, foi articulado e delineado com o Agrupamento de Escola de Fornos de Algodres (AEFA) e pensado para este nível de ensino, incluindo componentes teóricas sólidas, acompanhadas por atividades lúdico-pedagógicas, para consubstanciação dos conhecimentos adquiridos.

“Porque, acreditamos, a educação e sensibilização para a preservação do nosso meio natural, focado sobretudo nos mais jovens, é uma tarefa imprescindível e indispensável na perspetiva da construção de uma sociedade que se quer cada vez mais equilibrada, harmoniosa e sustentável. E isto é particularmente importante porque sentimos um certo desfasamento dos nossos jovens com o território onde vivem. Um afastamento no contacto com o nosso património natural, com a “terra”, com aquilo que, no fundo, nos distingue e nos torna diferentes.

Sentimos, enfim, que é importante e relevante para os nossos alunos uma certa formatação com a vivência própria dos maiores aglomerados urbanos mas, ao mesmo tempo, temos a certeza que a preservação da sua identificação rural, da sua ligação ao território que os viu nascer, é fator diferenciador e potenciador, quer deles quer do próprio território”, refere o município.

Este programa irá contribuir diretamente para vários Objetivos de Desenvolvimento Sustentáveis (ODS), para o qual o Município de Fornos de Algodres assinou a Carta de Compromisso da Plataforma ODS Local – Plataforma Municipal dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, na qual se comprometeu informar, capacitar, divulgar e interligar diferentes agentes económicos para o seu desenvolvimento.

Por:MFA

GNR em ação sobre o regresso às aulas 2022/23

A Guarda Nacional Republicana (GNR), para assinalar o regresso às aulas, no período de 13 a 16 de setembro, vai realizar um conjunto de ações de sensibilização dirigidas aos diversos intervenientes no ambiente escolar, desde alunos, professores e encarregados de educação, ao longo dos cerca de 5 mil estabelecimentos escolares na sua área de responsabilidade, com o objetivo de sensibilizar para a necessidade de adoção de comportamentos de autoproteção ao nível da segurança em geral, de comportamentos inclusivos no seio da comunidade e prevenindo comportamentos desviantes da ordenação social.

Neste período a GNR divulgará o Programa Escola Segura, que celebra 30 anos de existência, e dará a conhecer os militares responsáveis pelo programa na respetiva escola, com a distribuição do número de contacto destes, contribuindo desse modo para uma maior proximidade e consequente maior consciencialização dos diversos intervenientes da comunidade escolar para a importância da segurança escolar dos jovens alunos e para uma melhor preparação das crianças e jovens, para os desafios que irão encontrar no regresso às aulas, aumentando o sentimento de segurança desta comunidade.

Destaca-se o lançamento para este ano letivo da Campanha de sensibilização “# A Vida Não É Um Jogo”, dirigida especialmente para crianças e jovens, pais, comunidade escolar e sociedade em geral, que tem como mote “Aquilo que é feito no mundo digital tem consequências reais no mundo real”. Esta campanha tem como objetivo combater o ciberbullying e os fenómenos cada vez mais recorrentes, de desafios virais de risco, amplamente divulgados nas plataformas digitais, partilhando-se o vídeo da parceria entre a GNR e o YouTuber Nuno Agonia. https://www.youtube.com/watch?v=1Tyfw9AsZaY&t=9s

Os cerca de 400 militares das Secções de Prevenção Criminal e Policiamento Comunitário irão então promover em exclusividade ações de sensibilização no âmbito da segurança na rua, em casa e ainda segurança rodoviária, uma vez que o fluxo de trânsito aumenta devido ao transporte dos alunos para a escola, sendo importante alertar os condutores para a utilização dos cintos de segurança e dos sistemas de retenção para crianças, pelo que partilhamos alguns conselhos de segurança que serão transmitidos a esta comunidade ao longo deste regresso às aulas:

  • Aos jovens estudantes:
    • No deslocamento de e para a escola circula sempre que possível acompanhado ou em grupo e evita passar em locais isolados ou com pouca luz;
    • Nem sempre o caminho mais perto é o caminho mais seguro;
    • Memoriza no telemóvel o número do Posto da GNR local, num dos números de marcação rápida;
    • Espera pelos teus pais, por algum familiar ou amigo, dentro da escola;
    • Na internet:
      • Escolhe bem os conteúdos que publicas;
      • Palavras-passe: não as deixes acessíveis, não as mostres a amigos, altera-as e usa diferentes para vários serviços;
      • Se te sentires ameaçado na internet, pede ajuda a outra pessoa;
      • Qualquer pessoa pode estar online. Não acredites em tudo o que te dizem ou mostram;
      • Não te isoles. Se te acontecer algo perturbador online, denuncia.
    • Sempre que tiveres um problema, informa os teus pais ou encarregados de educação ou pede ajuda a um professor ou a um auxiliar da escola.
  • Aos pais:
    • Acompanhe o desenvolvimento escolar e as suas rotinas do seu filho;
    • Ensine o seu filho a colocar o número do Posto da GNR local, num número de marcação rápida;
    • Sempre que tiver conhecimento ou suspeita de que o seu filho ou colegas estejam a ser vítimas de ameaças, agressões ou outro tipo de crime, informe de imediato a GNR.

 

8 Cursos do IPG com ocupação total e aumento de 3,6% de alunos colocados!

Depois dos resultados anunciados  nas primeiras horas do dia confirmam que o IPGuarda continua a crescer. Desporto; Comunicação e Relações Públicas; Desporto, Condição Física e Saúde; Gestão de Recursos Humanos; Marketing; Enfermagem; Farmácia e Biotecnologia Medicinal são as licenciaturas que ficaram sem vagas disponíveis, sendo que na ESS-IPG, a taxa de ocupação é de 100%! Comparando com o ano anterior, verifica-se um aumento de 3,6% de alunos colocados nos cursos do IPG.
O aumento do número de alunos e o aumento de médias em vários cursos mostra que oferta formativa do IPG está a fazer um bom caminho de ajustamento às expectativas dos jovens”, afirmou o presidente do IPG, Joaquim Brigas.No total das três escolas da Guarda e da escola de Seia, o Politécnico da Guarda ocupou 552 vagas das 949 disponíveis. Comparando com o ano anterior, verifica-se um aumento de 3,6% de alunos colocados nos cursos do IPG.

Município de Figueira de Castelo Rodrigo remodela espaços escolares

Com o início de mais um ano letivo à porta, o Município de Figueira de Castelo Rodrigo está a proceder à renovação da pintura das fachadas e de diversos equipamentos urbanos da Escola do 1º Ciclo do Ensino Básico.
Esta é uma iniciativa que vai permitir às  crianças, em breve, iniciarem o novo ano escolar na sua escola com um ambiente renovado, alegre e apelativo, desfrutando de melhores condições.
Fotos:MFCR