Templates by BIGtheme NET
Início » Guarda (Pagina 20)

Guarda

Pinhel volta a ser Capital do Drift nos dias 21 e 22 de agosto

Depois de uma pausa forçada em 2020, o Município de Pinhel e o Clube Escape Livre apresentaram na tarde desta quinta feira, na zona envolvente do Intermarché da Guarda, mais uma edição  a contar para o Campeonato de Portugal de Drift e  Taça Internacional para oferecer ao concelho de Pinhel e à Região Centro um espetáculo único desta modalidade em ascensão.
Tal como nas últimas edições, o programa é composto por dois dias de competição, integrando o Campeonato de Portugal de Drift e a Taça Internacional que vai trazer à Cidade Falcão, pilotos portugueses, suíços, franceses e espanhóis.
Nesta apresentação do evento marcaram presença o parceiro e patrocinador, estando presentes o Presidente da Câmara Municipal de Pinhel, Rui Ventura, e o Presidente do Clube Escape Livre, Luís Celínio.
Ao seu lado também Isac Pedroso, observador da FPAK – Federação Portuguesa de Automobilismo e Karting, Tiago Cruz, do Automóvel Clube do Minho (promotor) e, ainda, o piloto Rui Pinto, embaixador do Drift de Pinhel que, no final, teve oportunidade de mostrar a sua perícia ao volante, experiência partilhada com a comunicação social e o público presente.
Fotos: Mun.Pinhel

Guarda Unida, Tondela e Viseu e Benfica conheceram calendário no Nacional de Sub-15

Teve lugar na Cidade do Futebol, o sorteio do Campeonato Nacional de Sub-15 para a época 2021/2022, com a Guarda Unida a ser o representante da AF Guarda e  Viseu e Benfica e Tondela pela AF Viseu.

Assim ambas ficam inseridas na serie C:

1. Guarda Unida
2. Académica Coimbra
3. Tondela
4. Anadia
5. Avanca
6. Marialvas
7. Viseu e Benfica
8. Viriatos
9. Taboeira
10. União 1919
11. Pinguinzinho
12. Gafanha

Jorge Almeida venceu a II Perícia de Vilar Formoso

Foi organizada pelo Guarda Unida Desportiva (GUD) no passado domingo, a II Perícia de Vilar Formoso/Almeida, junto ao complexo de piscinas daquela vila raiana. Esta prova inclui-se no Campeonato de Portugal de Perícias e na terceira edição do Troféu Raiano de Perícia/Slalom 2021.

Inicialmente, apresentaram-se 19 participantes, distribuídos pelas classes correspondentes, de acordo com as características dos veículos. Após a realização das cinco tentativas por cada concorrente, apenas um participante não pontuou para a classificação geral e para a classificação por classes.

No final, Jorge Almeida venceu na geral aos comandos de um Volkswagen Polo – proto, sendo seguido por António Marques Alexandre (Mini) e por António Borges (Caterham). O piloto vencedor na geral subiu, também, ao lugar mais alto do pódio na Classe 1A

Quanto às restantes classes, António Borges obteve o menor tempo na Classe 1B, Joaquim Morgado venceu na Classe 2A, Dino Almeida na Classe 2B, Rui Loureiro na Classe 3A. O melhor piloto do Concelho de Almeida foi Frederico Neto, tendo, também, alcançado o primeiro lugar do pódio na Classe 3B.

Por último, a organização agradeceu aos concorrentes por terem competido e a todos os intervenientes que tornaram possível a realização da prova, nomeadamente, a autarquia local, os Bombeiros Voluntários de Almeida, a GNR, entre muitas colaborações.

Séculos depois, a neve da Serra da Estrela voltou a chegar a Lisboa

Ao sexto dia do mês de agosto do ano da graça de 2021, o Clube Escape Livre, a Marinha do Tejo e a Toyota, cumpriram a secular tradição de “Dar Neve a Lisboa”, para que, nos antigos armazéns de gelo do Martinho da Arcada, se voltasse a tomar neve da Serra da Estrela e sorvetes como antigamente.

Pouco passava das oito horas da manhã da passada quinta-feira, quando o grupo de aventureiros e jornalistas deixou o Vila Galé Serra da Estrela, em Manteigas, e subiu até antigos neveiros do Covão da Ametade, na Serra da Estrela, a bordo de duas Toyota Hilux 4×4 para se encontrar com o Neveiro-Mor, Pedro Fernandes Castello Branco, e os seus ajudantes, ali caracterizados pelo grupo de teatro Hereditas.

Assinado o contrato de transporte de neve, como outrora se fazia, tempo de carregar “as carroças” com alguns quilos de gelo prensado envolto em serapilheira, e seguir caminho rumo ao destino final, o Terreiro do Paço, em Lisboa. Pela frente, estavam trilhos fora-de-estrada para descer a Serra e as antigas estradas-reais que desciam até ao rio.

Como havia explicado na noite anterior em Manteigas o Prof. Carvalho Rodrigues, esta tradição secular de transportar neve da Serra até Lisboa começou em 1619, há mais de 400 anos, quando o Rei de Portugal fazia chegar à corte neve fresca da Serra da Estrela, entre os meses de maio e setembro, para que a corte pudesse tomar bebidas frescas e fazer sorvetes. Anos mais tarde, o excedente de neve da corte era distribuído pelos comerciantes do Terreiro do Paço, como o antigo Martinho das Neves, hoje Martinho da Arcada, para que o vendessem à população.

A expedição que partiu da Serra da Estrela, passou ainda por Constância, onde almoçou perto do sítio onde o Zêzere se funde com o Tejo, onde era muitas vezes feito o embarque da neve nos barcos com destino a Lisboa.

Paulo Andrade, Presidente da Marinha do Tejo, aproveitou a ocasião para referir que num levantamento feito em 1820, existiriam 3600 embarcações entre a foz do Tejo e Vila Velha de Rodão, que asseguravam todo o transporte de pessoas e bens, como a neve, até ao aparecimento da ponte 25 de Abril.

A paragem seguinte fez-se na Casa Cadaval, onde a expedição foi recebida pela Condessa Teresa Schönborn, Marquesa de Cadaval, e já com a Prof. Ana Abrunhosa, Ministra da Coesão Territorial, que se havia juntado à caravana na população de Raposa, ao volante de uma das carrinhas que transportavam a neve.

Ana Abrunhosa, aproveitou o momento para referir que “a valorização da nossa história permite construir futuro. A estruturação de novas ofertas turísticas une os diferentes territórios, tanto por estradas de terra batida, estradas de asfalto ou estradas do mar. Preservando a nossa história e a tradição, construímos também modernidade e futuro.”

Antes de um merecido descanso no Resort Praia do Sal, em Alcochete, a caravana jantou no Clube Náutico Moitense, na companhia do Vice-Presidente da Câmara da Moita, antecipando o embarque naquele cais no dia seguinte.

A neve embarcou no varino “O Boa Viagem”, da Câmara Municipal da Moita e da Marinha do Tejo, pelas 12h de sexta-feira com destino ao Cais das Colunas, em Lisboa. Durante a viagem, o mestre fragateiro João Gregório e o Eng. Paulo Andrade, Presidente da Marinha do Tejo que acompanhou toda a expedição, falaram da história destes barcos e da sua importância ao longo da história náutica portuguesa.

Ao longe, já se avistava Lisboa, e na margem do Terreiro do Paço, já esperavam a neve os bombos e fanfarras dos arautos do reino. Foi assim, num desfile escoltado pela Polícia Municipal de Lisboa do Cais da Colunas até às arcadas do Terreiro Paço, que seguiu a neve até ao Martinho da Arcada, onde foi recebida por António Marcos Sousa, atual proprietário.

A neve que viajou da Serra da Estrela até Lisboa, foi entregue, simbolicamente, aos diversos representantes do poder local, de hoje e de antigamente. Primeiro à Prof. Ana Abrunhosa, Ministra da Coesão Territorial, em plena Praça do Comércio, depois ao Vereador Miguel Gaspar, do átrio da Câmara Municipal de Lisboa, e, como há séculos se fazia, à Casa Real Portuguesa, na pessoa do Duque de Bragança, o Senhor Dom Duarte, que fez questão de vir “tomar neve” com todos os aventureiros ao Martinho da Arcada.

Luís Celínio, Presidente do Clube Escape Livre, comentou que “foi um prazer dar vida a esta ideia do Prof. Carvalho Rodrigues, aplicando todo o conhecimento de expedições fora de estrada do Escape Livre, juntando a modernidade dos veículos 4×4 Toyota com a tradição dos barcos da Marinha do Tejo.”

O sucesso desta recriação histórica promete voltar a repetir-se no futuro, e a neve da Serra da Estrela promete continuar a refrescar a capital, pela mão do Clube Escape Livre e da Marinha do Tejo, mesmo nos meses mais quentes do ano.

82ªVolta a Portugal/Santander-Frederico Figueiredo venceu na Guarda

Alejandro Marque mantém amarela

A chegada à cidade mais alta do País é sempre um grande momento, dado que , se trata de um final de etapa sempre a subir.

Assim foi um ataque cerrado à camisola amarela. Um dia antes da 82ª Volta a Portugal Santander ter o Dia de Descanso na Guarda, a W52-FC Porto e a Efapel partiram ao ataque da liderança de Alejandro Marque. Este domingo foi complicado para a formação da Atum General/Tavira/Maria Nova Hotel, que ainda assim sobreviveu, mas viu aproximar-se, e muito, Amaro Antunes e Frederico Figueiredo, que se estreou a vencer uma etapa na Volta.

Foi uma tirada de nervos entre Belmonte e Guarda (181,6 quilómetros). A equipa azul, comandada por Nuno Ribeiro, e os homens de equipamento amarelo fluorescente estavam decididos a ter representantes na frente, com a formação de Tavira, do Camisola Amarela Santander, a ter de trabalhar arduamente, desde o primeiro quilómetro, para tentar anular esta pretensão. Só depois dos 30 quilómetros as tentativas resultaram com Ricardo Mestre, Daniel Mestre e Ricardo Vilela (W52-FC Porto), Rafael Reis e Javier Moreno (Efapel) e Roniel Campos (Louletano-Loulé Concelho) a ficarem na frente. Durante grande parte da etapa, os três homens de azul tiveram de assumir todas as despesas de trabalho na fuga, com Rafael Reis a aproveitar para ganhar as metas volantes e a aproximar-se de Luís Gomes (Kelly/Simoldes/UDO) na luta pela Camisola Verde dos pontos Rubis Gás.

No entanto, lá atrás havia muita ação. Ainda nem tinha sido dada a partida real e Gustavo Veloso sofreu uma queda que o deixou maltratado. Ainda assim, muito trabalhou o veterano espanhol para ajudar o amigo e companheiro de equipa, Marque. Enquanto uns tentavam formar uma fuga, o pelotão fragmentou-se. Ficaram dois grandes grupos, com o segundo a atrasar-se irremediavelmente.  Mais de metade do pelotão chegou à meta com atraso superior a 30 minutos.

Ritmo elevado

Com W52-FC Porto e Efapel na frente, a Atum General/Tavira/Maria Nova Hotel assumiu sozinha a perseguição e nunca deu muito mais de um minuto de vantagem. A situação prolongou-se até às três subidas finais, dentro dos últimos 40 quilómetros: Videmonte (segunda categoria) e duas na Guarda (ambas de terceira), a derradeira a coincidir com a meta.

Amaro Antunes (W52-FC Porto) e Frederico Figueiredo (Efapel) deram o salto para a frente e acabaram por ficar sozinhos. Foi o assalto à amarela com a vitória de etapa em mente. Antunes – vencedor da Volta a Portugal Edição Especial 2020 – trabalhou sozinho. Figueiredo – terceiro no ano passado – explorou a roda do adversário, mas passou em primeiro nos prémios de montanha e no último folego, antes do risco de meta, tratou de assumir a frente e ganhar a etapa, a terceira para a Efapel nesta Volta.

“Foi uma etapa que sabíamos que ia ser muito dura. Andou sempre muito rápida. A W52-FC Porto também trabalhou para que fosse sempre num grande ritmo. Tínhamos a ideia de atacar na subida de Videmonte. Sabíamos que poderíamos fazer a diferença porque o terreno é sempre de sobe e desce até à chegada, contou Figueiredo, juntando-lhe a explicação sobre os objetivos distintos que ele e Amaro Antunes tinham na chegada à Guarda. “Cada um tinha o seu objetivo. Eu queria encurtar tempo, ele queria vestir a camisola amarela e ficou perto disso, mas ainda há muita Volta a Portugal”.

No grupo perseguidor, apenas Marque e Veloso da equipa algarvia sobraram para trabalhar com cerca de 50 quilómetros para a meta. Marque ainda apanhou um susto quando sofreu uma avaria mecânica na bicicleta. A Movistar deu uma ajuda já na parte final. Alejandro Marque sobreviveu e continua com a Camisola Amarela Santander, mas apenas com cinco segundos a separá-lo de Amaro Antunes e 25 de Figueiredo. No início do dia as diferenças eram de 1, 26 minutos e 1,46, respetivamente.
Se Marque continua de amarelo, já Amaro Antunes ficou com a Camisola das Bolinhas Continente, a camisola da Montanha que também pertencia ao espanhol.

Entre os mais jovens, o porto riquenho Abner González (Movistar) continua a ser o melhor classificado e a envergar a Camisola da Juventude Jogos Santa Casa. A Efapel não larga a liderança por equipas.

                                               Duas baixas no pelotão

 Apesar dos cuidados da organização e das equipas participantes, e seguindo um plano sanitário rigoroso que cumpre todas as orientações da Direção Geral da Saúde, a pandemia continua a ser uma realidade e este domingo a organização identificou mais um caso suspeito de Covid 19 no pelotão. De imediato foi posto em prática o protocolo previsto para estas situações e dois elementos da equipa espanhola Kern Pharma abandonaram a prova, o atleta em causa e o companheiro de equipa que com ele partilhava quarto.

Também entre a organização houve três casos suspeitos, tendo estes e o grupo de trabalho que integravam sido afastados do evento.

ResumoClassificacoes_4a Etapa-82 ª Volta a Portugal Santander
Classificacoes4a Etapa-82a V olta a Portugal Santander

 

ULS da Guarda vai receber mais quatro novos médicos especialistas

Foi assim nesta sexta -feira que o Conselho de Administração da ULS da Guarda recebeu a visita do Secretário de Estado Adjunto da Saúde, António Lacerda Sales , que foi acompanhado nesta missão do Administrador João Barranca, Carlos Chaves Monteiro, Presidente da autarquia, Luís Couto, candidato do PS à câmara e diversas entidades locais.
Desta forma , o governante veio reforçar que o processo da reabilitação do Pavilhão 5 está a decorrer consoante o planeado. Ainda passou pelo Serviço de Medicina Intensiva, recentemente remodelado e ainda pelo Centro de Vacinação da Guarda aproveitando para agradecer o desempenho de todos os profissionais.
O Secretário de Estado assegurou também a contratualização de quatro novos médicos especialistas para a ULS da Guarda: dois anestesiologistas, um reumatologista e um hematologista.

Chaves Monteiro apresenta cerca de 500 candidatos a mais de 3 dezenas de órgãos

Carlos Chaves Monteiro entrega listas com 40% independentes e 45% mulheres

São 499 candidatos que refletem a aposta nas mulheres e nos jovens da Guarda. “Os independentes acrescentam várias propostas políticas a um projeto comum, transversal a todos as candidaturas do PSD, que é continuar a aumentar a qualidade de vida na cidade e no concelho e melhorar o investimento e o emprego”, afirma o presidente da Câmara.

O candidato do PSD à presidência da Câmara Municipal da Guarda, Carlos Chaves Monteiro, entregou esta semana as listas da candidatura “Mais e Melhor Guarda” aos órgãos autárquicos do concelho no tribunal da cidade. No conjunto, mais de 40% dos candidatos são independentes e 45% são mulheres.

Com 499 candidatos, o PSD entregou as listas à Câmara Municipal da Guarda, à Assembleia Municipal Guarda e a 32 assembleias de Freguesia do concelho. Em
oito assembleias de freguesia, o PSD optou por não apresentar listas próprias uma vez que reconhece o trabalho e desempenho das listas de independentes que se organizaram localmente.

Face a 2017, a candidatura do PSD “Mais e Melhor Guarda” apresenta mais uma lista para assembleia de freguesia e teria apresentado mais ainda, não fossem as 3 freguesias que funcionarão em plenário de cidadãos por terem menos de 150 eleitores.

“Queremos dar continuidade ao trabalho desenvolvido e, para isso, vamos eleger mais mulheres para os órgãos autárquicos dos próximos quatro anos: na lista para a Câmara, por exemplo, elas representam 50% dos candidatos”, afirma Carlos Chaves Monteiro. Quanto ao facto de mais de 40% das listas serem formadas por independentes, o atual presidente da Câmara afirma que “estes independentes acrescentam várias propostas políticas a um projeto comum, transversal a todos as candidaturas do PSD, que é continuar a aumentar a qualidade de vida na cidade e no concelho e melhorar o investimento e o emprego”.

Recorde-se que a lista para a Assembleia Municipal é encabeçada por Barreto Xavier, ex-secretário de Estado da Cultura. Segundo a candidatura “Mais e Melhor
Guarda”, a lista para a Assembleia Municipal junta um conjunto de pessoas que representam os setores mais dinâmicos da sociedade guardense, todos eles apostados
em qualificar o emprego e em aumentar o rendimento médio “per capita” da sua população, em aumentar a qualidade de vida e em melhorar o centro da cidade, da
vila e das aldeias do concelho.
“Frente de cidadania democrática contra o populismo”
“Construímos – sem ruturas, sem quezílias, sem individualismos – listas plurais e rejuvenescidas”, afirma Carlos Chaves Monteiro. “A candidatura ‘Mais e Melhor Guarda’ tem o pensamento no futuro e está também ciente da importância de haver pessoas mais novas a participar na vida política: a candidatura de tantos jovens nas nossas listas é um símbolo disso mesmo”.

Segundo a candidatura, o PSD é uma força política que, no concelho da Guarda, efetivamente integra mulheres e homens independentes, bem como membros de outras forças políticas, com uma expressão relevante nas suas listas autárquicas.
“Este conjunto de candidaturas é uma frente de cidadania democrática que defenderá o concelho do populismo e do arrivismo, e que diariamente lutará por uma Mais e Melhor Guarda”, conclui Carlos Chaves Monteiro.

Taça de Portugal- Gouveia, Trancoso e Guarda DFC jogam fora

Decorreu na tarde desta quinta -feira, o sorteio da prova rainha, na cidade do futebol, onde ficou alinhada a 1ªeliminatória a disputar a 11 de setembro.

Assim ficou alinhado o painel desta região:

Castro Daire- GD Trancoso

Alvarenga – CD Gouveia

Oliveirense- Guarda Desportiva FC

restantes jogos:

Eis o resultado do sorteio:
Isentos (32)
Graciosa FC (ADR)
Vitória FC SAD (L3)
Anadia FC – Futebol, SAD (L3)
Valadares Gaia FC SAD (CP)
CD Olivais e Moscavide (ADR)
Estrela FC (ADR)
CF “Os Belenenses” (CP)
UD Leiria Futebol SAD (L3)
ARC Oleiros (CP)
Clube Condeixa ADC (CP)
UFC Moitense (ADR)
Pevidém SC (L3)
FC Vinhais (ADR)
SC União Torreense Futebol SAD (L3)
CF Esperança Lagos (CP)
CR Ferreira Aves (CP)
GD O Coruchense (CP)
Lank Group Vilaverdense Futebol SAD (CP)
FC Alpendorada (ADR)
SC São João de Ver SAD (L3)
FC Serpa (CP)
SC Pombal (ADR)
CA Pero Pinheiro (CP)
CD Rabo de Peixe (CP)
ADC de Rebordelo (ADR)
Grupo União Sport (CP)
FC Oliveira do Hospital (L3)
Ribeirão 1968 Futebol Clube (ADR)
São Roque (ADR)
GD Fontinhas (CP)
CF União Madeira Futebol SAD (CP)
CD Cova Piedade, Futebol SAD (L3)

Jogos
Série A
SC Mirandela (CP) – AD Fafe Futebol SAD (L3)
SC Valenciano (ADR) – Merelinense FC (CP)
GD Cerva (ADR) – SC Maria da Fonte (CP)
CA Macedo Cavaleiros (CP) – Forjães SC (CP)
SC Vianense (CP) – Âncora-Praia FC (ADR)
Os Limianos (CP) – CDC Montalegre (L3)

Série B
AFC Santa Marta de Penaguião (CP) – AD da Camacha (CP)
AD de Machico (ADR) – AR São Martinho (CP)
Berço SC (CP) – GD Joane (ADR)
FC Felgueiras Futebol, SAD (L3) – CSD de Câmara de Lobos (CP)
AC Vila Meã (CP) – Amarante FC (CP)
SC Vila Real (CP) – FC Tirsense (CP)

Série C
CF Canelas 2010 (L3) – SC Régua (ADR)
FC Pedroso (ADR) – USC Paredes (CP)
CF União Lamas FF (ADR) – SC Espinho (CP)
Gondomar SC (CP) – SC Salgueiros Futebol SAD (CP)
Leça FC Futebol, SAD (CP) – Lusitânia FC Lourosa (L3)
CDR Moimenta da Beira (ADR) – CD Cinfães (ADR)

Série D
CD Estarreja (ADR) – GD Águias do Moradal (ADR)
UD Oliveirense SAD (L3) – Guarda Desportiva FC (ADR)
Ançã FC (ADR) – AD Sanjoanense Futebol SAD (L3)
O Vigor da Mocidade (ADR) – Clube União 1919 (CP)
AD Castro Daire (CP) – Grupo Desportivo de Trancoso (ADR)
GD Santa Cruz Alvarenga (CP) – CD Gouveia (CP)

Série E
AC Marinhense (CP) – Club União Idanhense (CP)
Sertanense Futebol Clube (CP) – GD Peniche (CP)
CDRC de Vila Velha de Rodão (ADR) – GD Victória Sernache (CP)
Sport Benfica Castelo Branco (CP) – UDRC Matamourisquense (ADR)
Sport Abrantes e Benfica (ADR) – Caldas SC (L3)

Série F
FC Alverca Futebol SAD (L3) – Eléctrico Futebol Clube (ADR)
SCD da Glória (ADR) – SU Sintrense Futebol SAD (CP)
O Elvas CAD (CP) – SG Sacavenense (CP)
UD Santarém Futebol SAD (L3) – GS Loures (CP)
Sport Arronches e Benfica (ADR) – CF Vasco da Gama de Ponta Delgada (ADR)

Série G
Real SC Futebol SDUQ (L3) – FC Barreirense (CP)
Lusitano de Évora Clube (ADR) – Oriental Dragon Football Club (L3)
SF Damaiense (ADR) – SC Lusitânia (ADR)
CD Pinhalnovense Futebol SAD (CP) – Amora FC Futebol SAD (L3)
SC Praiense Futebol SAD (CP) – SC Ideal (CP)

Série H
FC Ferreiras (ADR) – ACD Penedo Gordo (ADR)
CU Culatrense (ADR) – Louletano DC (CP)
Lusitano Ginásio Clube Moncarapachense (CP) – UF Comércio e Indústria (ADR)
CF Vasco da Gama de Beja (ADR) – Imortal DC (CP)
SC Olhanense Futebol SAD (CP) – Juventude SC (CP)

Legenda:
L3 – Liga 3 | CP – Campeonato de Portugal | ADR – Representante Associação Distrital/Regional

fonte:FPF

 

 

Vilar Formoso acolhe Campeonato de Portugal de Perícias

O Guarda Unida Desportiva (GUD) retoma a realização de provas de perícia automóvel, depois da interrupção imposta pela pandemia, com a realização da Perícia de Almeida/Vilar Formoso, no dia 8 de agosto, desta vez só em Vilar Formoso.

Depois de um ano sem Campeonato de Portugal de Perícias regressa, em 2021, a competição graças à iniciativa organizativa de alguns clubes. Nestes enquadra-se o GUD e o Clube Escape Livre que realizou as duas primeiras provas em Figueira de Castelo Rodrigo.

O GUD é um dos grandes responsáveis pela concretização do campeonato organizando, entre outras, as perícias de Almeida/Vilar Formoso, dia 8 de agosto, em Vilar Formoso, a Perícia da Mêda, dia 22 de agosto, a Perícia de Cabeceiras de Basto, dia 11 de setembro, a Perícia de Cerva-Ribeira de Pena, dia 12 de setembro, e a Perícia da
Guarda, dia 19 de setembro.

As provas organizadas pelo GUD, juntamente com provas promovidas por outros clubes, constam igualmente do III Troféu Raiano de Perícias.

A prova de Vilar Formoso vai decorrer a partir das 14 horas do dia 8 de agosto, junto ao complexo de piscinas daquela vila raiana, realizando-se as verificações técnicas e documentais durante a manhã do mesmo dia, e é uma parceria entre a autarquia local e o clube, sob a supervisão da FPAK.

Regulamento Pericia VFORMOSO_2021-08-03T16h46m48

DS SEGUROS GUARDA celebra 3 anos

A DS SEGUROS GUARDA assinala três anos de atividade a 6 de agosto. 

Atualmente apresenta um serviço especializado e gratuito na área da mediação de seguros, onde é possível contratualizar todo o tipo de seguros, analisar as apólices que os clientes já detenham e as suas respetivas condições, bem como renegociar as mesmas sempre que seja mais vantajoso.

 

Segundo Ana Pinto, diretora da instituição, “Há três anos, a expetativa era grande ao abrir a DS SEGUROS GUARDA, mas foi completamente superada. Foram anos de crescimento e de muito trabalho. É muito gratificante quando o nosso esforço é reconhecido. A equipa é constituída pelos melhores profissionais, que oferecem todos os dias o melhor de si aos seus clientes”.

Atualmente a DS SEGUROS GUARDA encontra-se de portas abertas, cumprindo as orientações da Direção Geral de Saúde. Ao mesmo tempo mantém uma resposta 100% eficaz, através do email e do telefone, se os clientes assim preferirem.