Templates by BIGtheme NET
Início » Património (Pagina 5)

Património

Drift anima Pinhel neste fim de semana

A cidade de Pinhel vai receber mais um fim de semana de Drift , com a 3ª prova do Campeonato Portugal de Drift nos dias 21 e 22 de agosto, com o circuito montado na zona industrial da cidade falcão aberto ao público. O programa começa no sábado de manhã a partir das 10:30h e no domingo, a partir das 9h. Depois das duas primeiras provas do Campeonato de Portugal que levaram os pilotos a Lousada e a Melgaço, a primeira ainda sem público, a classificação, dividida por três categorias (Pro, Semi Pro e Iniciados) está completamente em aberto. Pinhel promete uma luta renhida, pelo menos entre os cinco primeiros das categorias PRO e SEMI PRO, e com a presença de público confirmada na zona industrial da cidade falcão onde habitualmente é montado circuito.Ao longo das quatro anteriores edições do Drift de Pinhel realizaram-se a Taça de Portugal, a Taça Ibérica e duas taças Internacionais. Este ano, a 5ª edição do Drift de Pinhel não é exceção. A Taça Internacional irá reunir em pista pilotos Portugueses, Espanhóis, Franceses e Suíços. Para citar alguns nomes, temos o suiço Michael Perrottet em Nissan a correr na categoria PRO, tal como o francês Laurent Cousin em BMW. Já o espanhol Marcos Correa em BMW , também inscrito no CPD, corre na categoria SEMI PRO.

Dia da Cidade de Pinhel com muitas atividades

Inserido nas Festas da Cidade de Pinhel, as comemorações do Dia da Cidade , terão início às 10.00h do dia 25 de agosto, com o Hastear das Bandeiras, seguido de Sessão Solene, no Largo Ministro Duarte Pacheco, frente aos Paços do Concelho. Depois outras atividades vão acontecer ao longo do dia.

– Inauguração do Centro Interpretativo do Castelo e Territórios de Pinhel | 10.45h
– Inauguração do Centro de Bem-Estar Animal (Bairro da Damada)| 11.30h

– Inauguração do Carro do Canhão (Parque Municipal da Trincheira) | 15.00h
– Inauguração do Photopoint (Parque Municipal da Trincheira) | 15.30h
– Inauguração das obras de requalificação da sede da Junta de Freguesia de Pinhel (Rua Conde Ferreira) | 16.00h

Prolongamento da Declaração da Situação de Alerta contra incêndios

Face à previsão de continuação das condições meteorológicas que se traduzem num significativo risco de incêndio rural, os Ministros da Defesa Nacional, da Administração Interna, do Ambiente e da Ação Climática e da Agricultura determinaram esta quarta-feira o prolongamento da Declaração da Situação de Alerta em 14 distritos do Continente.

Esta Declaração da Situação de Alerta abrange o período compreendido entre as 00h00 e as 23h59 do dia 19 de agosto, prolongando a Declaração da Situação de Alerta que fora determinada para o período entre as 00h00 de 17 de agosto e as 23h59 de hoje, 18 de agosto.

Os distritos abrangidos são: Beja, Bragança, Castelo Branco, Coimbra, Évora, Faro, Guarda, Leiria, Lisboa, Portalegre, Santarém, Setúbal, Vila Real e Viseu.

No âmbito da Declaração da Situação de Alerta, prevista na Lei de Bases de Proteção Civil e que decorre da necessidade de adotar medidas preventivas e especiais de reação face ao risco de incêndio previsto pelo IPMA em muitos concelhos do continente nos próximos dias, serão implementadas as seguintes medidas de caráter excecional:

1) Proibição do acesso, circulação e permanência no interior dos espaços florestais previamente definidos nos Planos Municipais de Defesa da Floresta Contra Incêndios, bem como nos caminhos florestais, caminhos rurais e outras vias que os atravessem;

2) Proibição da realização de queimadas e queimas de sobrantes de exploração;

3) Proibição de realização de trabalhos nos espaços florestais com recurso a qualquer tipo de maquinaria, com exceção dos associados a situações de combate a incêndios rurais;

4) Proibição de realização de trabalhos nos demais espaços rurais com recurso a motorroçadoras de lâminas ou discos metálicos, corta-matos, destroçadores e máquinas com lâminas ou pá frontal.

5) Proibição total da utilização de fogo-de-artifício ou outros artefactos pirotécnicos, independentemente da sua forma de combustão, bem como a suspensão das autorizações que tenham sido emitidas nos distritos onde tenha sido declarado o Estado de Alerta Especial de Nível Laranja pela ANEPC.

A proibição não abrange:

1) Os trabalhos associados à alimentação e abeberamento de animais, ao tratamento fitossanitário ou de fertilização, regas, podas, colheita e transporte de culturas agrícolas, desde que as mesmas sejam de carácter essencial e inadiável e se desenvolvam em zonas de regadio ou desprovidas de florestas, matas ou materiais inflamáveis, e das quais não decorra perigo de ignição;

2) A extração de cortiça por métodos manuais e a extração (cresta) de mel, desde que realizada sem recurso a métodos de fumigação obtidos por material incandescente ou gerador de temperatura;

3) Os trabalhos de construção civil, desde que inadiáveis e que sejam adotadas as adequadas medidas de mitigação de risco de incêndio rural.

A Declaração da Situação de Alerta implica, entre outros aspetos:

A) A elevação do grau de prontidão e resposta operacional por parte da Guarda Nacional Republicana (GNR) e da Polícia de Segurança Pública (PSP), com reforço de meios para operações de vigilância, fiscalização, patrulhamentos dissuasores de comportamentos e de apoio geral às operações de proteção e socorro que possam vir a ser desencadeadas, considerando-se para o efeito autorizada a interrupção da licença de férias e a suspensão de folgas e períodos de descanso;

B) O aumento do grau de prontidão e mobilização de equipas de emergência médica, saúde pública e apoio psicossocial, pelas entidades competentes das áreas da saúde e da segurança social, através da respetiva tutela;

C) A mobilização em permanência das equipas de Sapadores Florestais;

D) A mobilização em permanência do Corpo Nacional de Agentes Florestais e dos Vigilantes da Natureza que integram o dispositivo de prevenção e combate a incêndios, pelo Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas, I. P., através da respetiva tutela;

E) A realização pela GNR de ações de patrulhamento (vigilância) e fiscalização aérea através de meios das Forças Armadas, nos distritos em estado de alerta especial do SIOPS, para o DECIR, incidindo nos locais sinalizados com um risco de incêndio muito elevado e máximo;

F) A dispensa de serviço ou a justificação das faltas dos trabalhadores, do setor público ou privado, que desempenhem cumulativamente as funções de bombeiro voluntário, salvo aqueles que desempenhem funções em serviço público de prestação de cuidados de saúde em situações de emergência, nomeadamente técnicos de emergência pré-hospitalar e enfermeiros do Instituto Nacional de Emergência Médica, I. P., nas forças de segurança e na ANEPC.

A par da emissão de avisos à população pela Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil sobre o perigo de incêndio rural, as Forças Armadas – através do Ministério da Defesa Nacional – devem disponibilizar os meios aéreos para, em caso de necessidade, estarem operacionais nos locais a determinar pela ANEPC.

Guarda 2027- Caravana Literária vai acontecer em setembro

caravana literáriaUma homenagem ao gigante português Eduardo Lourenço , do pensamento que será protagonizada por poetas, pensadores, escritores e pela voz da poesia, em colaboração com músicos e atores. Do alinhamento constam ainda testemunhos e três conferências sobre a poesia na contemporaneidade e os concertos de Sérgio Godinho e o Rap Global por MAZE e Boaventura de Sousa Santos. Projeto itinerante surge no âmbito da candidatura da Guarda a Capital Europeia da Cultura em 2027 e é dedicado ao filósofo e ensaísta Eduardo Lourenço.

Os municípios da Guarda, Almeida e Foz Côa promovem, de 3 a 5 de setembro, a primeira Caravana Literária – Festa da Literatura e do Pensamento. A iniciativa, que se realiza no âmbito da candidatura da Guarda a Capital Europeia da Cultura em 2027, é um projeto itinerante dedicado, anualmente, à figura e obra de um autor consagrado com ligação aos concelhos que integram a candidatura.

Para a primeira edição a escolha foi imediata, e recaiu sobre um homem da terra, um grande pensador de Portugal e da Europa, desaparecido no ano passado. A figura e o pensamento de Eduardo Lourenço serão transversais aos três dias da Caravana Literária, nesta homenagem que arranca na sexta feira, dia 3 de setembro, na Guarda, viaja até Almeida no segundo dia, 4 de setembro, e termina, domingo, dia 5, em Foz Côa.

Com um programa recheado, onde se incluem debates, tertúlias e performances poéticas, destacam-se os momentos mais simbólicos desta Caravana Literária, onde a poesia vai ser dita por poetas, atores e músicos. Haverá sempre música ao final da tarde, em cada uma das localidades.

“Esta será a primeira grande homenagem a Eduardo Lourenço, integrada neste projeto, e aquela que versará sobre a importância da poesia na obra ensaística do autor. A ideia principal é relevar a relação que se pode estabelecer entre a obra de um grande pensador e a sua reflexão sobre a poesia e os poetas. Queremos, com esta iniciativa, assinalar este eixo menos divulgado da obra de Eduardo Lourenço, para além dos dois grandes eixos mais conhecidos que são a Europa e a Cultura Portuguesa”, sublinha Jorge Maximino, curador do projeto cultural.

Para o primeiro dia do evento, na Guarda, estão previstos vários momentos culturais, dos quais destacamos: a realização da Mesa-redonda: Mitos da Europa e poéticas da modernidade, com a participação de Nuno Júdice, António Carlos Cortez, Rosa Oliveira e moderação de João Rasteiro. Segue-se, à tarde, uma Performance poética, com textos de Camões, Pessoa e Sophia. A primeira conferência do evento está marcada para as 16h00 e versará sobre “A paisagem equatoriana na poesia de João Cabral de Melo Neto”.

O primeiro dia da Caravana Literária encerra com um concerto de Sérgio Godinho.

Dia 4, sábado, a caravana ruma até Almeida, sede do concelho da terra natal de Eduardo Lourenço (S. Pedro de Rio Seco), para um dia preenchido com diversas iniciativas de homenagem. Destacamos a inauguração do painel evocativo ao poeta e ensaísta pela mão da artista Graça Morais e a cerimónia de inauguração do Largo Eduardo Lourenço. Neste dia, e para além da habitual conferência com o tema “Poesia: imaginar é possível. (Notas sobre a poesia hoje.)”, há lugar a vários momentos musicais e performances poéticas que marcarão o ritmo e a intensidade com que as gentes de Almeida querem homenagear o grande pensador.

A primeira edição da Caravana Literária termina no domingo, dia 5, em Foz Côa, onde terá lugar a última conferência com o tema: “Eduardo Lourenço leitor de poesia”. Será também realizada uma Leitura homenagem pelos poetas. A primeira edição da Caravana literária encerra com um concerto Rap Global por MAZE e Boaventura de Sousa Santos.

A Caravana Literária é um projeto mais amplo e que não se esgota na candidatura da Guarda a Capital Europeia da Cultura em 2027. O objetivo é o de envolver os 17 municípios que integram o projeto num núcleo intermunicipal de cooperação em iniciativas de âmbito cultural.

GNR reforça o patrulhamento para prevenir incêndios rurais

A Guarda Nacional Republicana, face à previsão de continuação das condições meteorológicas que se traduzem num significativo risco de incêndio rural, e ao prolongamento da Declaração Conjunta da Situação de Alerta em 13 distritos do continente (Beja, Bragança, Castelo Branco, Coimbra, Évora, Faro, Guarda, Leiria, Lisboa, Portalegre, Santarém, Vila Real e Viseu), irá continuar a reforçar o patrulhamento e o esforço de vigilância terrestre em todo o Território Nacional, em coordenação com as demais entidades, no intuito de prevenir a ocorrência de ignições.

Esta Declaração de Situação de Alerta abrange o período compreendido entre as 00h00 do dia 17 de agosto e as 23h59 do dia 18 de agosto, e prolonga a Declaração de Situação de Alerta que foi determinada para o período entre as 12h00 de 13 de agosto e as 23h59 de 16 de agosto.

Nesta senda, a GNR recorda as medidas de caráter excecional:

1.    Proibição do acesso, circulação e permanência no interior dos espaços florestais previamente definidos nos Planos Municipais de Defesa da Floresta Contra Incêndios, bem como nos caminhos florestais, caminhos rurais e outras vias que os atravessem;

2.    Proibição da realização de queimadas e queimas de sobrantes de exploração;

3.    Proibição de realização de trabalhos nos espaços florestais com recurso a qualquer tipo de maquinaria, com exceção dos associados a situações de combate a incêndios rurais;  

4.    Proibição de realização de trabalhos nos demais espaços rurais com recurso a motorroçadoras de lâminas ou discos metálicos, corta-matos, destroçadores e máquinas com lâminas ou pá frontal.

5.    Proibição total da utilização de fogo-de-artifício ou outros artefactos pirotécnicos, independentemente da sua forma de combustão, bem como a suspensão das autorizações que tenham sido emitidas nos distritos onde tenha sido declarado o Estado de Alerta Especial de Nível Laranja pela ANEPC.

De referir que a proibição não abrange:

1.    Os trabalhos associados à alimentação e abeberamento de animais, ao tratamento fitossanitário ou de fertilização, regas, podas, colheita e transporte de culturas agrícolas, desde que as mesmas sejam de carácter essencial e inadiável e se desenvolvam em zonas de regadio ou desprovidas de florestas, matas ou materiais inflamáveis, e das quais não decorra perigo de ignição;

2.    A extração de cortiça por métodos manuais e a extração (cresta) de mel, desde que realizada sem recurso a métodos de fumigação obtidos por material incandescente ou gerador de temperatura;

3.    Os trabalhos de construção civil, desde que inadiáveis e que sejam adotadas as adequadas medidas de mitigação de risco de incêndio rural.

 

Nos espaços florestais e agrícolas, a GNR reforça os seguintes conselhos à população:

·         Evite fumar ou fazer lume;

·         Evite fumigar ou desinfestar apiários, a não ser com uso de fumigadores equipados com dispositivos de retenção de faúlhas;

·         Utilize tratores, máquinas e veículos pesados de transporte que possuam extintor, sistema de retenção de faúlhas ou faíscas e tapa-chamas nos tubos de escape ou chaminés;

·         Em caso de incêndio, ligue de imediato para o 112, transmitindo de forma sucinta e precisa a localização, a dimensão estimada  do incêndio e a forma de acesso mais rápida ao local.

 

Se notar a presença de pessoas com comportamentos de risco, contacte de imediato as autoridades.

A proteção da nossa floresta e de todo o meio ambiente depende de todos nós! Colabore para um Portugal sem fogos.

Centro Interpretativo de Fornos de Algodres vai abrir ao público

Depois de obras de remodelação, o Centro Interpretativo de Fornos de Algodres vai abrir ao público, neste sábado, dia 21, pelas 18 horas.

Um local que está agora mais convidativo e com um novo rosto para acolher todos quantos passem para visitar este espaço muito emblemático e com muitas histórias desta localidade.

Teatro Musical “Só queria que me saísse… Dão” animou Penalva do Castelo

Dois dias dedicados à peça de Teatro Musical “Só queria que me saísse… Dão”, decorreu na vila de Penalva do Castelo, trata-se de um espetáculo produzido pelo Contracanto Associação Cultural com texto original de Sandra Leal e encenação de António Leal. Em palco estiveram cerca de 30 personagens, entre atores, cantores e músicos, sobressaindo a figura do “Barbosa”, interpretada pelo ator Pedro Pernas, que recria magistralmente o grande ator António Silva.

Por sua vez, o autarca Francisco Carvalho, enalteceu o belo trabalho produzido pela ContraCanto, nesta bela peça que animou todos os presentes.

A história acontece em plena Lisboa, no Pátio do Carrascão e transporta-nos para o imaginário dos clássicos do cinema português dos anos 30 /40, como Pátio das Cantigas ou a Canção de Lisboa, sendo recriadas cenas desses filmes como a célebre cena de Vasco Santana e o candeeiro. Ou a famosa frase” Evaristo tens cá disto”, aqui substituída por “Barbosa, tens cá gasosa”. A vida nos pátios alfacinhas, com as suas relações de vizinhança, as tabernas, as festas populares, servem de cenário e ambiente ao desenrolar das histórias, condimentadas com o fado, a canção popular, a que se juntam os temas da Broadway.
Barbosa é o único beirão no bairro, condição que ele tenta esconder aos turistas para os atrair para a sua casa de fados “Solar do Vinho” que representa o que de mais pitoresco Lisboa tem para oferecer. Entre cantigas e muitas histórias, os moradores do pátio não se esquecem de lembrar Barbosa das suas raízes beirãs e Barbosa perde as estribeiras de cada vez que um deles o provoca! Mas o destino tem hora marcada para fazer das suas e este ano, o arraial vai mudar para sempre o pátio. Tudo por conta do tal vinho do beirão Barbosa que, afinal, não é de Lisboa, nem carrascão, mas sim, vinho do Dão. E quando o vinho é Dão… até um pátio alfacinha quer ser beirão!
Foi com duas sessões, com lotação esgotada, que decorreu o teatro musical. Dada a elevada adesão, aqueles que não conseguiram obter bilhete, puderam assistir na zona envolvente.

Guarda-António Zambujo e de Cuca Roseta atuam no Pátio da Sé

Os concertos de António Zambujo (dia 12) e de Cuca Roseta (dia 19), ambos acompanhados respetivamente por Orquestra Filarmonia das Beira e pela Orquestra Filarmónica Portuguesa são destaques em Setembro na cidade mais alta. Trata-se de iniciativas no âmbito do programa de cultura em rede A25 (Juntamente com os municípios de Aveiro e de Viseu). Aqui fica o programa completo, que inclui também residências artísticas

Aldeia Histórica de Castelo Rodrigo celebra raízes judaicas

“Exodus” é o tema do evento do Ciclo “12 em Rede | Aldeias em Festa” 2021 na Aldeia Histórica de Castelo Rodrigo, que acontece no próximo dia 28 de agosto. Um dia para recordar a presença de uma comunidade judaica na Aldeia Histórica de Castelo Rodrigo, com um programa pleno de atividades para toda a família.

Conservam-se, até aos nossos tempos, várias marcas da permanência de uma comunidade judaica na Aldeia Histórica de Castelo Rodrigo. É o caso, por exemplo, da Casa do Rabino (uma habitação com uma estrela de cinco pontas no peitoril, que seria a residência do representante da comunidade judaica), da Cisterna Medieval (que terá sido uma antiga sinagoga), ou da antiga judiaria. Castelo Rodrigo terá sido um dos refúgios do povo judeu, na Península Ibérica.

Também o imaginário popular do povo da aldeia está repleto de mitos sobre esta comunidade: como a famosa Lenda da Marofa, sobre Zacuto e a sua filha Ofa, judeus que terão escolhido aquela Aldeia Histórica como nova morada, ou a história de Epharim Bueno, de nome cristão Martim Álvares, que, por ser judeu, deixou a sua terra Natal, Castelo Rodrigo, para estudar e tornar-se médico.

Para celebrar esse legado, no próximo dia 28 de agosto, o tema do Ciclo “12 em Rede – Aldeias em Festa” 2021 é o “Exodus”. Lembrando o livro sagrado que conta a saída dos judeus para fora da sua Israel Natal (“Êxodo”), simboliza as partidas e chegadas de que Castelo Rodrigo tem sido palco.

O programa promete um fim de semana de diversão para todos os gostos e idades, com jogos para toda a família, vídeo-visita, workshops de cozinha, showcookings, jantar comunitário e um concerto de Manuel de Oliveira com Marco Rodrigues.

Este ano, o Ciclo “12 em Rede – Aldeias em Festa” 2021 prevê uma atividade complementar, no domingo, dia 29 de agosto: uma caminhada e degustação de petiscos e vinhos da Adega de Figueira de Castelo Rodrigo, no Convento de Santa Maria de Aguiar.

Devido à pandemia, a participação nos eventos do Ciclo “12 em Rede | Aldeias em Festa” será limitada e sujeita a inscrição prévia – mas a festa poderá ser sentida e vivida em todo o mundo, via streaming, no Facebook das Aldeias Históricas de Portugal.

A inscrição, que é gratuita, pode ser feita para a totalidade do evento ou apenas para um momento específico, como um concerto ou uma visita guiada – sendo que o limite de participantes dependerá do espaço e da tipologia de cada atividade. Para se inscrever para o programa da festa na Aldeia Histórica de Castelo Rodrigo é necessário contactar o Posto de Turismo de Castelo Rodrigo, através do contacto 271311277, o e-mail turismocr@cm-fcr.pt ou as Aldeias Históricas de Portugal, junto do número 275 913 395 ou do e-mail inovacao@aldeiashistoricasdeportugal.com.

Este evento é promovido pela Associação de Desenvolvimento Turístico Aldeias Históricas de Portugal, numa organização do Município de Figueira de Castelo Rodrigo, Junta de Freguesia de Castelo Rodrigo, Associações e Agentes económicos locais. Uma iniciativa apoiada pelo Centro 2020, Portugal 2020 e Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional, através do Programa de Valorização Económica de Recursos Endógenos (PROVERE).

Participe nesta festa e viva grandes emoções na Aldeia Histórica de Castelo Rodrigo!

Programa do evento e limite de participantes
Sábado, 28 de agosto
10h – 19h – Programação de Jogos para toda a Família
Local: Rua da Cadeia

10h30 – Apresentação da Plataforma de vídeo-visita
Local: Início na Porta do Sol

11h – Workshop #1 – Saberes e Sabores – O Pão
Local: Forno Comunitário
15 pax máx

13h – Chef Álvaro Costa – Comida d’época – Showcooking
Local: Cozinha Comunitária
15 pax máx

15h30 – Workshop #2 – Saberes e Sabores – O Azeite
Local: Pátio do Castelo
15 pax máx

16h30 – Workshop #3 – Saberes e Sabores – A Amêndoa
Local: Sabores da Geninha
15 pax máx

17h30 – Workshop #4 – Saberes e Sabores – O Mel
Local: Ginjinha O Castelo
15 pax máx

19h15 – Pôr-do-sol no Castelo
Local: Cantinho Café e Pátio do Castelo
30 pax máx

20h – Comunidade Convida! – Jantar Comunitário
Local: Rua da Cadeia
80 pax máx

22h – Concerto – Manuel de Oliveira com Marco Rodrigues
Local: Palácio de Cristóvão de Moura
90 pax máx

Domingo, 29 de agosto
10h – Caminhada & Degustação
Petiscos & Vinhos da Adega no Convento de Santa Maria de Aguiar
50 pax máx

A festa só acaba em novembro!
O Ciclo “12 em rede – Aldeias em Festa” 2021 só termina em novembro! Depois de Castelo Rodrigo, a festa segue para Marialva, a 11 de setembro; Piódão, a 25 de setembro; Idanha-a-Velha, a 30 de outubro; e Monsanto, a 6 de novembro.