Templates by BIGtheme NET
Início » Seia (Pagina 10)

Seia

RIBBSE com16 Bibliotecas/ 16 Livros/ 16 Vídeos associa-se a Saramago

A Rede Intermunicipal de Bibliotecas das Beiras e Serra da Estrela (RIBBSE) associa-se ao Centenário do nascimento de José Saramago. A partir de 16 de novembro e ao longo de um ano as Bibliotecas da RIBBSE irão prestar homenagem ao Nobel da Literatura português. A sua vida e obra vão ser objeto de uma programação literária diversificada, ficando assim a conhecer melhor este ilustre escritor.
No dia 16 de novembro de 2021, a RIBBSE inicia a atividade 16 Bibliotecas | 16 Livros | 16 Vídeos tendo como objetivo a publicação, na página do Facebook da RIBBSE, todos os meses no dia 16, de um vídeo alusivo a uma das obras de José Saramago.

Luís Tadeu reeleito Presidente da CIMBSE

Teve lugar a reunião do conselho intermunicipal  da CIMBSE, onde Luís Tadeu, Presidente da Câmara Municipal de Gouveia, foi reeleito Presidente da Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela
O autarca foi reeleito, por unanimidade, na primeira reunião realizada após a tomada de posse dos autarcas eleitos na sequência das eleições autárquicas do dia 26 de setembro.
Para a vice-presidência da CIM-BSE foram eleitos os autarcas dos municípios de Manteigas, Flávio Massano, e de Fornos de Algodres, Manuel Fonseca.
Na mesma sessão, foram, ainda, eleitos os dois secretários executivos, continuando António Ruas como 1.º secretário e António Miraldes como 2.º secretário da CIM-BSE.
O presidente agora reconduzido referiu que é com honra e sentido de responsabilidade que assume novamente este cargo, elegendo como prioridades do próximo mandato a execução do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) e do quadro comunitário 2020-2030.
No âmbito do PRR, o autarca destaca a concretização de um programa que tem como eixo transversal a conectividade no território, “não apenas nas áreas urbanas dos concelhos, mas nos territórios no seu todo”.
Referiu, ainda, que nos próximos quatro anos, a CIM-BSE dedicará especial atenção à mobilidade no território.
“A prestação do serviço de transportes tem de ser alterado. Tem de passar a ter em conta, também, as novas energias alternativas, (…) temos de avançar muito, também, na questão do transporte flexível e do transporte a pedido”, disse.
Segundo Luís Tadeu, será necessário tomar medidas para reduzir custos, alegando que “andar com autocarros já com uma certa idade, de grande dimensão, para transportar, às vezes, um pequeno número de pessoas, não é viável”.
“Portanto, teremos que encontrar formas de prestar um melhor serviço, ainda, do que é prestado hoje, mas a custos muito menores”, apontou.
Ainda na questão dos transportes de passageiros, referiu que, neste momento, “estão abertos todos os cenários possíveis” e as medidas a tomar estão dependentes dos estudos, da viabilidade económica e financeira e do financiamento, entre outros fatores.
No plano cultural, segundo Luís Tadeu, a CIM-BSE vai continuar envolvida na realização de redes de programação cultural e “a lutar e a pugnar” pela candidatura da Guarda a Capital Europeia da Cultura em 2027.
A CIM-BSE tem sede na Guarda e é constituída por 15 municípios, sendo 12 do distrito da Guarda (Almeida, Celorico da Beira, Figueira de Castelo Rodrigo, Fornos de Algodres, Guarda, Gouveia, Manteigas, Mêda, Pinhel, Seia, Sabugal e Trancoso) e três do distrito de Castelo Branco (Belmonte, Covilhã e Fundão).

AF Guarda- Sub-19- NDS lidera isolado

Decorreu mais uma ronda do distrital de juniores da AF Guarda, com 15 golos apontados, com o líder a vencer o clássico da cidade.

Resultados 4ªjornada
NDS-Guarda Unida-3-0
GD Trancoso – S. Romão-1-2
Aguiar Beira – Vilar Formoso-1-2
Guarda DFC-Seia FC-0-6

Lidera o NDS Guarda, 12 pts, seguido do S.Romão e V.Formoso com 9pts

CIM-BSE avança para o Cadastro Simplificado

A Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela em parceria com os Municípios do seu território, tem aprovada a sua candidatura nº CENTRO-08-5762-FSE-000007 do projeto designado de CIMBSE-Cadastro Simplificado, elaborada no âmbito do Programa Operacional Regional do Centro.

A candidatura prevê diversas ações como a representação gráfica georreferenciada (RGG), dos prédios rústicos que se encontram no território da CIM-BSE, a criação de balcões de atendimento, onde os cidadãos possam gratuitamente identificar os limites das suas propriedades rústicas ou mistas, entre outras iniciativas.

A candidatura, dispõe de um investimento elegível no montante global de 1.289.841, 48€, com uma taxa de financiamento de 85% do Fundo Social Europeu (FSE) e um prazo de execução de 24 meses.

Os objetivos específicos da presente operação CIM-BSE – Cadastro Simplificado, focam-se no reforço da capacidade institucional da CIM-BSE, assim como dos Municípios que a integram.

Trata-se de uma medida muito importante para a valorização, gestão e ordenamento do território, essencial na defesa da floresta contra os incêndios.

Consulte mais informações em: https://cimbse.pt/ambiente-sustentabilidade-e-protecao-civil/cadastro-simplificado/

António Carrinho (Mealhada)venceu 5º Torneio Social Escola Ténis de Seia

Disputou-se o 5º Torneio Social Escola Ténis de Seia, com boa adesão por parte dos tenistas, uma prova pontuável para o ranking do Circuito Ergovisão (prémios Ergovisão).

A final disputada por António Carrinho(Mealhada) e Hélio Cardoso de Seia foi interessante com o jogador da bairrada a vencer por 2-0. No Torneio de Consolação do mesmo evento, venceu o José Figueiredo (Seia) ao bater Telmo Bravo (Guarda) por 2-0.

Douce France conquista Grande Prémio na 27ª Edição do CineEco

O Festival Internacional de Cinema Ambiental da Serra da Estrela acaba de anunciar os vencedores da 27ª edição, num ano em que a produção europeia e nacional provou a sua grande vitalidade na abordagem diversa e crítica sobre as temáticas ambientais. O CineEco em Seia fechou as portas ao grande ecrã este sábado, mas parte em itinerância pelo país já nos próximos meses por associações, teatros, universidades e auditórios. A próxima edição do Festival em Seia tem já data marcada e irá realizar-se entre 8 e 15 de outubro

© Elzévir Films – De Deux Choses Lune, “Douce France

Douce France” arrecadou o “Grande Prémio Ambiente – Câmara Municipal de Seia”. A obra de Geoffrey Couanon retrata a aventura ecológica e social de um grupo de jovens estudantes sobre o polémico projeto de construção de um complexo comercial – EuropaCity – na sua terra-natal. Um filme-documentário revelador, que nos leva a refletir sobre os nossos próprios modelos de consumo, a produção agrícola e as escolhas que tomamos, ou não, na nossa comunidade.

O “Prémio Antropologia Ambiental – Zurich Seguros” coube a “Arica”, de Lars Edman, William Johansson Kalén, um documentário sobre o chamado colonialismo tóxico e que dá a conhecer um inédito julgamento transnacional para apurar a responsabilidade de uma empresa de minério sueca, que chegou a exportar milhares de toneladas de lixo tóxico para a cidade chilena, Arica.

Menção Honrosa Longa-Metragem Internacional foi conquistada por Svetlana Rodina, com “Ostrov – Lost Island”.

Na Competição Internacional de Curtas-Metragens, a viagem de um grupo de crianças de colónias extraplanetárias rumo a uma Terra inabitável, “Flight to Earth” de Ignacio Rodó, conseguiu o “Prémio Curta-Metragem Internacional – Turistrela”. Já o “Prémio Educação Ambiental – Associação Mares Navegados” coube ao filme de animação “#fishingtheplastic”, da autoria de Marina Lobo realizadora do igualmente premiado, “Aquametragem” que integrou a competição da 25ª edição do CineEco . Nesta Competição específica, o júri do CineEco 2021 atribuiu 3 Menções Honrosas, a saber: “Migrants” de Hugo Caby, Antoine Dupriez, Aubin Kubiak, Lucas Lermytte, Zoé Devise; “Acorns” de Bradley Furnish e “Centrifugadora” de Ignacio Rodó.

Na Competição de Séries e Reportagens Televisivas, o “Prémio Televisão” rumou para o documentário francês, “Vert de Rage, du charbon dans les poumons (Green Warriors: Coal in the Lugs)” de Martin Boudot que, juntamente com um grupo de cientistas, cidadãos e jornalistas, seguiu na busca pelas provas de contaminação do ar. A Menção Honrosa nesta categoria foi atribuída a “O lado negro do azeite” de Sandra Cóias e Pedro Rego; “Des legumes dans la ville” de Aurelien Francisco Barros e “Migradores de Longa Distância – Entre o Tejo e o Ártico” de Pedro Miguel Ferreira e Joaquim Pedro Ferreira.

Na Competição de filmes e documentários em Língua Portuguesa, o “Prémio Camacho Costa – Lipor” na categoria Longa-Metragem ficou com Márcia Paraíso e Francisco Colombo para o documentário “Sobre Sonhos e liberdade”, filme que aborda o contexto da abolição da escravatura no Brasil, um dos momentos cruciais da história deste país. O “Prémio Curta-Metragem em Língua Portuguesa” foi conquistado por Bruno Lourenço com “Oso”, relato sobre o possível regresso do urso-pardo ao norte de Portugal e os obstáculos criados pelo Homem e pela vontade do urso. As Menções Honrosas ficaram para “A nossa terra, o nosso altar” de André Guiomar e “A Mala” de Diogo Pereira e Angelizabel Freitas, respetivamente nas categorias de Longas-Metragens e Curtas-Metragens.

O jovem senense, Gabriel Ambrósio, conquistou o “Prémio Panorama Regional – Casa da Passarella” com a curta-metragem “Um Quadro de História” sobre a vida das abelhas e do processo de criação de mel. O “Prémio Valor da Água – Águas do Vale do Tejo” seguiu para “Living Water” de Pavel Borecký, um filme que aborda uma bomba-relógio ambiental e a história de luta entre beduínos, engenheiros e agricultores pelo “ouro azul” num dos países mais pobres em termos de recursos de água, a Jordânia.

Júri da Juventude, composto por um painel de 6 jovens, atribuiu os seguintes galardões em todas as competições: Prémio Juventude Longa-Metragem para “Ophir” de Alexandre Berman e Olivier Pollet; Menções Honrosas foram para “Douce France” de Geoffrey Couanon; “Arica” de Lars Edman e William Johansson Kalén. Prémio Juventude Curta-Metragem atribuído a “Flight To Earth” de Ignacio Rodó com as Menções Honrosas para “Acorns” de Bradley Furnish; Prémio Juventude Séries e Reportagens Televisivas para “O lado negro do azeite” de  Sandra Cóias e Pedro Rego com a Menção Honrosa a seguir para “Plástico, o novo continente (episódio 1)” de Catarina Canelas; o Prémio Juventude Longa-Metragem em Língua Portuguesa para “A nossa terra, o nosso altar” de André Guiomar e Prémio para Curtas-Metragens “Para cá do Marão”, José Mazeda, com as Menções Honrosas  para Curtas-Metragens em Língua Portuguesa atribuídas a “O que não se vê” de Paulo Abreu e “Alma” de Mónica Santos; para o Prémio Juventude Panorama Regional, o júri da juventude escolheu premiar “Um Quadro de História” de Gabriel Ambrósio. Nesta categoria, a Menção Honrosa coube a “O Meu Vento é o Norte” de Mariana Silveira.

Portugal, França e Espanha foram os países com maior representação cinematográfica na Competição Oficial da 27ª edição do CineEco que decorreu na Casa Municipal da Cultura de Seia, entre 9 e 16 de outubro. Este ano, o mais antigo festival de cinema ambiental do mundo recebeu 93 filmes de mais de 20 países, uma edição marcada pelo regresso do público às salas de cinema, com todas as sessões praticamente esgotadas ainda que tivessem sido salvaguardadas todas as regras de segurança e higiene recomendadas pela Direção-Geral de Saúde.

«A partir de Seia, cidade pequena do interior de Portugal, continuamos a construir um Festival para todos e a apostar cada vez mais na produção nacional, sem nunca esquecer o que de melhor se faz em todo mundo. O CineEco voltou a trazer à luz do dia algumas das mais prementes temáticas relacionadas com o Ambiente e já é o centro de discussão das problemáticas que assolam as comunidades e que se relacionam com as alterações climáticas; o lixo tóxico, a poluição atmosférica, a falta de água, entre outros temas. Uma palavra para os jovens que regressaram em força e voltaram a marcar a diferença, quer na apresentação de trabalhos em competição, que na forte afluência ao auditório e cineteatro para participarem nas Ecotalks e restantes atividades paralelas», concretiza a Direção do Festival.

PALMARÉS 27ª EDIÇÃO CINEECO

>> COMPETIÇÃO INTERNACIONAL DE LONGAS-METRAGENS

>> GRANDE PRÉMIO AMBIENTE _ Câmara Municipal de Seia

DOUCE FRANCE, Geoffrey Couanon, França, 2020, Documentário (96’)

>> PRÉMIO ANTROPOLOGIA AMBIENTAL _ Zurich Seguros

ARICA, Lars Edman e William Johansson Kalén, Suécia, Chile, Noruega, Bélgica e UK,

2020, Documentário (95’)

>> MENÇÃO HONROSA LONGA-METRAGEM INTERNACIONAL

OSTROV – LOST ISLAND, SVETLANA RODINA, Suíça, 2021, Documentário (93’)

 

>> COMPETIÇÃO INTERNACIONAL DE CURTAS-METRAGENS

>> PRÉMIO CURTA-METRAGEM INTERNACIONAL _ Turistrela

FLIGHT TO EARTH, Ignacio Rodó, Espanha, 2021, Animação (6’)

>> PRÉMIO EDUCAÇÃO AMBIENTAL _ Associação Mares Navegados

#FISHINGTHEPLASTIC, Marina Lobo, Portugal, 2020, Animação (4’)

>> MENÇÃO HONROSA CURTA-METRAGEM INTERNACIONAL

MIGRANTS, Hugo Caby, Antoine Dupriez, Aubin Kubiak, Lucas Lermytte e Zoé Devise,

França, 2020, Animação (8′)

ACORNS, Bradley Furnish, Bradley Furnish, EUA, 2020, Animação (16’)

CENTRIFUGADORA, Ignacio Rodó, Espanha, 2020, Ficção (2’)

 

>> COMPETIÇÃO DE SÉRIES E REPORTAGENS TELEVISIVAS

 

>> PRÉMIO TELEVISÃO

VERT DE RAGE, DU CHARBON DANS LES POUMONS (GREEN WARRIORS: COAL IN

THE LUGS), Martin Boudot, França, 2021, Documentário (49’)

>> MENÇÃO HONROSA TELEVISÃO

O LADO NEGRO DO AZEITE, Sandra Cóias e Pedro Rego, Portugal, 2021,

Documentário (31’)

DES LEGUMES DANS LA VILLE, Aurelien Francisco Barros, França, 2020,

Documentário TV (53’)

MIGRADORES DE LONGA DISTÂNCIA – ENTRE O TEJO E O ÁRTICO, Pedro Miguel

Ferreira e Joaquim Pedro Ferreira, Portugal, 2020, Documentário (52’)

 

 

 

>> COMPETIÇÃO EM LÍNGUA PORTUGUESA

 

>> PRÉMIO CAMACHO COSTA | LONGA-METRAGEM EM LÍNGUA PORTUGUESA _ Lipor

SOBRE SONHOS E LIBERDADE, Márcia Paraíso e Francisco Colombo, Brasil, 2020,

Documentário (70’)

>> MENÇÃO HONROSA LONGA-METRAGEM EM LÍNGUA PORTUGUESA

A NOSSA TERRA, O NOSSO ALTAR, André Guiomar, Portugal, 2020,

Documentário (78’)

>> PRÉMIO CURTA-METRAGEM EM LÍNGUA PORTUGUESA

OSO, Bruno Lourenço, Portugal, 2021, Ficção (29’)

>> MENÇÃO HONROSA CURTA-METRAGEM EM LÍNGUA PORTUGUESA

A MALA, Diogo Pereira e Angelizabel Freitas, Portugal, 2021, Ficção (5’)

>> PRÉMIO PANORAMA REGIONAL _ Casa da Passarella

UM QUADRO DE HISTÓRIA, Gabriel Ambrósio, Seia, Portugal, 2021,

Documentário (16’25’’)

>> PRÉMIO VALOR DA ÁGUA _ Águas do Vale do Tejo

LIVING WATER, Pavel Borecký, Suíça, República Checa e Jordânia, 2020,

Documentário (77’)

 

>> JÚRI DA JUVENTUDE

 

>> PRÉMIO JUVENTUDE LONGA-METRAGEM INTERNACIONAL

OPHIR, Alexandre Berman e Olivier Pollet, França e UK, 2020, Documentário (97’)’

>> MENÇÃO HONROSAS JUVENTUDE LONGA-METRAGEM INTERNACIONAL

DOUCE FRANCE, Geoffrey Couanon, França, 2020, Documentário (96’)

ARICA, Lars Edman e William Johansson Kalén, Suécia, Chile, Noruega, Bélgica e UK,

2020, Documentário (95’)

>> PRÉMIO JUVENTUDE CURTA-METRAGEM INTERNACIONAL

FLIGHT TO EARTH, Ignacio Rodó, Espanha, 2021, Animação (6’)

>> MENÇÃO HONROSA JUVENTUDE CURTA-METRAGEM INTERNACIONAL

ACORNS, Bradley Furnish, Bradley Furnish, EUA, 2020, Animação (16’)

>> PRÉMIO JUVENTUDE TELEVISÃO

O LADO NEGRO DO AZEITE, Sandra Cóias e Pedro Rego, Portugal, 2021,

Documentário (31’)

>> MENÇÃO HONROSA JUVENTUDE TELEVISÃO

PLÁSTICO, O NOVO CONTINENTE (EPISÓDIO 1), Catarina Canelas, TVI,

Portugal, 2020, Documentário (17’)

>> PRÉMIO JUVENTUDE LONGA-METRAGEM EM LÍNGUA PORTUGUESA

A NOSSA TERRA, O NOSSO ALTAR, André Guiomar, Portugal, 2020,

Documentário (78’)

>> PRÉMIO JUVENTUDE CURTA-METRAGEM EM LÍNGUA PORTUGUESA

PARA CÁ DO MARÃO, José Mazeda, Portugal, 2020, Ficção (22’)

>> MENÇÃO HONROSA JUVENTUDE CURTA-METRAGEM EM LÍNGUA PORTUGUESA

O QUE NÃO SE VÊ, Paulo Abreu, Portugal, 2020, Experimental/Ensaio (24’)

ALMA, Mónica Santos, Portugal, 2020, Experimental (8’)

>> PRÉMIO JUVENTUDE PANORAMA REGIONAL

UM QUADRO DE HISTÓRIA, Gabriel Ambrósio, Seia, Portugal, 2021,

Documentário (16’25’’)

>> MENÇÃO HONROSA JUVENTUDE PANORAMA REGIONAL

O MEU VENTO É O NORTE, Mariana Silveira, UBI, Covilhã, Portugal, 2021,

Ficção (8’37’’)

Sobre o CineEco

O CineEco é membro fundador e faz parte da direção da Green Film Network, uma plataforma de 40 festivais de cinema ambiental. É organizado há 26 anos pelo Município de Seia e conta com o Alto Patrocínio do Presidente da República e do Departamento de Ambiente das Nações Unidas.

Seia-Novo executivo municipal reuniu para distribuição de competências

Realizou-se  a primeira reunião de Câmara do novo executivo municipal, presidido por Luciano Ribeiro, sessão ordinária que passará a ter lugar quinzenalmente, às sextas-feiras, pelas 09h30.

A reunião iniciou com cumprimentos entre os novos elementos que compõem a vereação, onde de parte a parte foi manifestada a intenção de colaboração e congregação de esforços pelo desenvolvimento do concelho.

O novo Presidente da Câmara Municipal, Luciano Ribeiro, reiterou na ocasião o congregar de energias, sendo que se manterá fiel ao projeto político que recolheu o apoio maioritário dos eleitores, num percurso que define como “caminho de continuidade”, com outras opções e visão dos problemas.

Identificou como assuntos prioritários, os setores da saúde e da educação, como o já havia feito na sessão de tomada de posse que decorreu no domingo passado, na necessidade de ação imediata no lançamento das obras de requalificação do Centro de Saúde de Seia e da Escola Secundária de Seia. Ainda no que concerne à educação, mostrou-se disponível para, em conjunto com a Escola Superior de Turismo e Hotelaria – IPG, encontrar novas abordagens de valorização deste ciclo de ensino, de enorme relevância para o concelho e para a região.

Em matéria de intervenção no edificado, frisou a intenção de encontrar soluções para a uma nova residência de estudantes da ESTH, prevista para o edifício da Estamo, mas também de ver terminada a obra do Centro Interpretativo da República e Afonso Costa, e de concluir o projeto de ampliação do quartel da GNR, para que se possa avançar para a obra física.

Na área do investimento económico, referiu-se às intervenções a ser efetuadas no CACE, para a implementação em definitivo de uma incubadora de empresas em Seia, obras de pequena envergadura, que referiu como “suficientes, num percurso para o ótimo”.

No domínio do espaço público, elencou um conjunto de intervenções, com especial relevância na empreitada “Porta da Estrela”, que se encontra a decorrer no centro da cidade no âmbito do PEDU (Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano), mas também em Santiago e em São Romão e nos projetos a desenvolver em Seia – Quintela e nos bairros da Raposeira e Santa Cruz.

Já no período da ordem de trabalhos, foram objeto de deliberação o regimento da Câmara Municipal e a periodicidade das reuniões de Câmara, que terão lugar quinzenalmente, às sextas-feiras (09h30), na sala de Sessões do edifício dos Paços do Concelho, sendo abertas ao público e com carácter participativo.

Da ordem de trabalhos constaram, igualmente, a delegação de competências no Presidente da Câmara, a integração de Mário Azevedo como vereador a tempo inteiro e a distribuição de pelouros entre os elementos do executivo que acompanham o presidente Luciano Ribeiro, nos próximos quatro anos na gestão do município.

O autarca senense terá a seu cargo a coordenação geral e as áreas da Coordenação Geral; Planeamento Estratégico e Ordenamento do Território; Desenvolvimento Económico; Empresas e Inovação; Fundos Comunitários; Segurança e Proteção Civil; Desenvolvimento Rural; Participação Externa, Geminações e Diáspora; Apoio aos Órgãos Autárquicos; e Apoio às Freguesias.

A nova vice-presidente do executivo é Célia Barbosa, a quem foram entregues os pelouros de Recursos Humanos; Educação e Cultura; Desporto e Juventude; Assuntos Sociais e Cidadania; Urbanismo e Regeneração Urbana; Habitação; Saúde e Qualidade de Vida.

Por seu turno, Cláudio Figueiredo será vereador responsável pela Administração Geral; Modernização Administrativa; Finanças; Património e Aprovisionamento; Atividades Económicas e Empreendedorismo; Turismo; Taxas e Licenças; Mercados e Feiras; e Contraordenações.

Mário Silva terá a seu cargo os pelouros das Infraestruturas Municipais; Ambiente e Sustentabilidade; Energia; Espaços Verdes; Cemitérios; Obras Municipais; Mobilidade; Fiscalização Municipal; e Bem-Estar Animal.

Os três vereadores da oposição, Luís Caetano e Susana Ferreira, do PSD/PP, e Tenreiro Patrocínio, do movimento independente Juntos Pela Nossa Terra (JPNT), não têm pelouros atribuídos.

Por:MS

Ler Mais »

Estrelacoop tem encontro marcado com produtores de queijo e queijarias

Iniciativa visa promover o aumento de Queijo Serra da Estrela DOP

É mais uma iniciativa para valorizar a fileira dos Queijos DOP da Região do Centro.  A EstrelaCoop está a promover dois encontros com produtores de leite e queijarias para sensibilização, partilha de conhecimento e boas práticas, durante o mês de outubro. O primeiro decorre no dia 20 de outubro, no Centro Cultural, em Celorico da Beira e o segundo no dia 21 de outubro, no CISE – Centro de Interpretação da Serra da Estrela em Seia. A participação é gratuita e a entrada é livre (sujeita aos lugares disponíveis).

 “O objetivo primordial é promover o aumento de Queijarias produtoras de Queijo Serra da Estrela DOP e o aumento de produtores de leite para a produção de Queijo Serra da Estrela DOP, assim como a sensibilização das boas práticas para atingir um produto de qualidade e excelência”, explica a EstrelaCoop que defende que esta iniciativa vem dar um contributo não só para “enriquecer o conhecimento dos produtores no setor do leite”, mas também para “entender o comportamento do queijo” e “perceber o contexto da legislação em vigor”.

Com o objetivo de desenvolver um trabalho de proximidade com os produtores e queijarias, a EstrelaCoop promove dois encontros, com o mesmo programa. Ambos arrancam às 9h30 com a sessão de abertura. Moderado por Célia Silva, da direção da EstrelaCoop, contará com as intervenções de Carlos Ascensão, Presidente da Câmara Municipal de Celorico da Beira e Luciano Ribeiro, Presidente da Câmara Municipal de Seia. Este primeiro painel conta, ainda, com as comunicações de Joaquim Lé de Matos, Presidente da EstrelaCoop e Manuel Marques, Presidente da ANCOSE.

Depois, serão abordados temas de enorme interesse e atualidade para a fileira. Às 10h00, Célia Henriques, técnica da EstrelaCoop, irá apresentar “os Requisitos para a DOP no Queijo Serra da Estrela”. Às 10h30, a sessão estará a cargo de Miguel Miranda, veterinário da ANCOSE, com o tema “Qualidade Higiénico/Sanidade do Leite”.  Os “Fatores que Condicionam a Qualidade do Queijo Serra da Estrela” será outra das matérias em cima da mesa, pela voz de Nuno Alvarenga, às 11h00. No encontro, em cima da mesa, estão, ainda mais dois temas: Às 11h30 um representante da DGAV irá falar sobre o “Controlo Oficial nas Queijarias/Produção Primária do Leite” e às 12h00, Paulo Moreira, do Grupo O Valor do Tempo, falará do “Queijo Serra da Estrela e Valorização no Turismo Gastronómico”.  A sessão termina com um espaço de debate.

Esta é uma ação que decorre no âmbito do Programa de Valorização da Fileira do Queijo da Região Centro, Financiado pelo Centro 2020, Portugal 2020 e União Europeia através do FEDER.

2.ª Divisão Bóia de Pesca Desportiva-Folhadosa Fishing Team é Campeão Nacional de Clubes

O Folhadosa Fishing Team sagrou-se Campeão Nacional de Clubes da 2.ª Divisão Boia de Pesca Desportiva. Terminaram o Campeonato com  80 pontos. Desta maneira, na quarta e última prova do Campeonato somaram  15 pontos , fruto de 2 primeiros lugares, dois terceiros lugares e um sétimo. Nos restantes lugares do pódio , em segundo lugar ficou o Clube de Pesca de Penafiel com 85 pontos e em terceiro o Clube de Pesca de Mira com 96 pontos.
Assim o clube senense com grande satisfação refere: “Felicitamos com grande emoção todos os nossos atletas pela dedicação e persistência durante as provas do campeonato”.
Fonte: FFT

Peditório anual da Liga Portuguesa Contra o Cancro de 29 de out./1nov

Inscreva-se como voluntário do Peditório e “jogue em equipa com o melhor do mundo”.

A Liga Portuguesa Contra o Cancro vai levar a efeito de 29 de outubro a 1 de novembro, o peditório anual , face a isso, precisa de voluntários para colaborar. As inscrições estão abertas na sua região

O peditório de rua da Liga Portuguesa Contra o Cancro representa, não só, a principal fonte de financiamento da Instituição mas, sobretudo, o garante da sustentabilidade das atividades que promove no âmbito do apoio ao doente oncológico e cuidadores, promoção da saúde, prevenção do cancro e estímulo à formação e investigação em oncologia.