Templates by BIGtheme NET
Início » Seia (Pagina 94)

Seia

Caixa Agrícola da Serra da Estrela «é uma das mais sólidas» do país

Troika efectuou inspecções aos oito maiores bancos

Instituição inaugurou instalações renovadas em Gouveia
Instituição inaugurou instalações renovadas em Gouveia

A Caixa Agrícola da Serra da Estrela, com sede em Seia, é das «mais sólidas» do grupo Crédito Agrícola. A constatação é da direcção da instituição bancária após saber o resultado ao Programa Especial de Inspecções que a troika (FMI/EU/BCE) fez aos oito maiores bancos de Portugal.

A Caixa Agrícola da Serra da Estrela é uma das 85 caixas que fazem parte do grupo Crédito Agrícola. Nesse âmbito, também os seus activos foram verificados no âmbito do Programa Especial de Inspecções, «concluindo-se pela correcta formalização e constituição de provisionamento para imparidades», adianta a direcção presidida por Licínio Pina. A instituição financeira «apresenta um rácio de solvabilidade de 19%, quando o mínimo é 8%, e possui um rácio de transformação inferior a 80%, o que lhe dá um forte conforto de liquidez para apoio ao desenvolvimento regional, cumprindo, antecipadamente e com grande margem, os limites impostos pelo acordo da troika, colocando-a como uma das mais sólidas do grupo».
A evolução da Caixa Agrícola da Serra da Estrela desde Novembro de 2008, data da sua fundação, «tem sido assinalável», com a actividade comercial a registar um incremento de 23 por cento num volume global de recursos e crédito que ascende a 263 milhões de euros, enquanto que a situação económico-financeira «se consolidou numa tendência crescente, não obstante as fortes quebras verificadas na globalidade das instituições de crédito», salienta a direcção.
Os resultados globais do Programa Especial de Inspecções, realizado aos oito principais bancos nacionais, foram divulgados recentemente pelo Banco de Portugal. O impacto agregado dos resultados da inspecção na avaliação da solvabilidade do grupo Crédito Agrícola «traduziu-se na fixação de um rácio Tier 1 de 11,5%, mantendo-se acima do mínimo de 8% exigidos na data da inspecção». «Estima-se, ainda, que as alterações regulamentares terão ainda um impacto positivo adicional de 0,2% sobre este rácio», salienta o grupo, que menciona também que o Crédito Agrícola «mantém um elevado patamar de segurança em matéria de liquidez que resulta de um rácio de transformação que se situa em cerca de 90%».
A inspecção foi avaliada com referência a 30 de Junho de 2011, tendo sido analisados os dados sobre riscos de crédito utilizados na avaliação da sua solidez financeira, através de uma avaliação independente da carteira de crédito e da adequação das suas políticas e procedimentos de gestão de risco, bem como da confirmação do cálculo dos requisitos de capital para risco de crédito. «O exercício cobriu a totalidade da carteira de crédito do Grupo Crédito Agrícola. A avaliação concluiu pela adequação dos valores globais da imparidade registada nas contas consolidadas do grupo, uma vez que à data o grupo possui já alocado provisões muito superiores às necessidades detectadas pelos inspectores, não sendo necessária qualquer correcção», salienta a mesma fonte.

Novas instalações em Gouveia, Trinta, Celorico da Beira e brevemente na Guarda

No âmbito do projecto de investimento de reconversão das agências, com o propósito de optimizar a prática da banca de proximidade característica do Crédito Agrícola, foram inauguradas, no passado dia 7 de Janeiro, as renovadas instalações na cidade de Gouveia. Na cerimónia de inauguração, que contou com vasta presença de sócios e clientes, usaram da palavra Alcides Henriques e Licínio Pina, respectivamente, presidente da Assembleia Geral e presidente do Conselho e Administração da Caixa de Credito Agrícola da Serra da Estrela e administrador da Caixa Central do Crédito Agrícola, e Álvaro Amaro, presidente da Câmara Municipal de Gouveia.
Nota comum a todas as intervenções foi o realce da «sólida situação económica e financeira» do grupo Crédito Agrícola, solidez essa recentemente reconhecida nas auditorias levadas a efeito pela Troika, das quais resulta «ser o Crédito Agrícola uma das mais sólidas e confiáveis instituições bancárias a operar em Portugal», como referiu Licínio Pina. Os interlocutores referiram ainda a importância da Caixa Agrícola da Serra da Estrela, quer no contexto do grupo Crédito Agrícola, «onde é uma das mais preponderantes a nível nacional», quer no contexto desta região onde, fruto da sua solidez, disponibilidades financeiras, gestão criteriosa e proximidade aos clientes, «tem contribuído e continuará a contribuir de forma determinante para o desenvolvimento local e regional».
Também remodeladas já foram as agências de Trinta e Celorico da Beira. Também a agência da Guarda será deslocalizada para instalações mais condignas, tendo sido adquirido o edifício do Café Central sito na Rua Marquês de Pombal, cuja intervenção será realizada no decorrer do ano de 2012.

Rede de balcões em 7 concelhos do distrito da Guarda

Recorde-se que a Caixa Agrícola da Serra da Estrela é a única Instituição de Crédito com sede no distrito da Guarda, operando em sete concelhos: Manteigas, Seia, Gouveia, Fornos de Algodres, Celorico da Beira, Guarda e Pinhel. A rede de distribuição é composta por 15 agências – Seia, Loriga, São Romão, Paranhos da Beira, Manteigas, Vila Nova de Tazem, Arcozelo da Serra, Gouveia, Fornos de Algodres, Celorico da Beira, Trinta, Guarda, Pínzio, Freixedas e Pinhel. Nas localidades de Arcozelo da Serra, Trinta, Paranhos da Beira, Freixedas, Loriga e Pínzio o único estabelecimento bancário aí existente é a agência da Caixa Agrícola. Também nas localidades de Videmonte e Pinhanços, a sua única ligação ao sistema bancário consiste na máquina Multibanco (ATM) aí instalada pela Caixa Agrícola.
fonte: porta da estrela

TDT na regiao

Taxas de cobertura da TDT na região
Aguiar da Beira – 71%
Almeida – 58%
Belmonte – 94%
Celorico da Beira – 91%
Covilhã – 90%
Figueira de Castelo Rodrigo – 91%
Fornos de Algodres – 61%
Fundão – 87%
Gouveia – 83%
Guarda – 92%
Manteigas – 13%
Meda – 84%
Penamacor – 87%
Pinhel – 87%
Sabugal – 67%
Seia – 67%
Trancoso – 90%
Vila Nova de Foz Côa – 94%

Feira Regional do Queijo Serra da Estrela | 19 de fevereiro

 
Realiza-se em Gouveia a 2ª edição da Feira Regional do Queijo Serra da Estrela.

A iniciativa, que envolve os três municípios da Comunidade Intermunicipal da Serra da Estrela (Fornos de Algodres, Gouveia e Seia), pretende fomentar a notoriedade do Queijo da Serra da Estrela, salvaguardar a sua preservação enquanto produto endógeno e valorizar e dinamizar a cadeira de valor do Queijo da Serra da Estrela e seus agentes diretos

fonte:guarda.pt

Município de Gouveia em colaboração com a DECO ensina os mais pequenos a Gerir € Poupar

 O Município de Gouveia em colaboração com a DECO – Associação de Defesa do Consumidor, realizou uma sessão informativa de literacia financeira para ensinar os mais novos a gerir as suas finanças pessoais e a tomada de decisões.

A ação reuniu cerca de 150 alunos do 3º e 4º ano das escolas de Gouveia, Seia e Fornos de Algodres no auditório da Biblioteca Municipal Vergílio Ferreira, que durante todo o dia assistiram à palestra orientada pela representante da DECO Dr.ª Marta Nave.
Ao longo das sessões foram abordadas várias temáticas, algumas delas a origem do dinheiro, a sua forma e a função que este tem, referenciando que as crianças devem estar cientes, desde de cedo, da importância do dinheiro e a forma como podem usufruir dele.

Aproveitando a proximidade do Natal, a oradora salientou a importância do uso do mealheiro para a poupança e a forma como podem aproveitar esse dinheiro para partilhar com os que mais precisam.
fonte: municipio de gouveia

Júlio Sarmento é o novo presidente da Distrital do PSD

Júlio Sarmento venceu esta noite as eleições para a presidência da Distrital da Guarda do PSD, com mais 63 votos que Rui Ventura.
O histórico autarca de Trancoso obteve 788 votos contra 725 do antigo líder da JSD, que venceu em cinco concelhias (Almeida, Figueira de Castelo Rodrigo, Mêda, Pinhel e Seia).
A surpresa da noite foi a vitória de Sarmento na Guarda, cuja secção tinha decidido, por unanimidade, apoiar Rui Ventura. Na sede do distrito o novo presidente da Distrital social-democrata ganhou por 19 votos de diferença.
No seu discurso de vitória, Júlio Sarmento sublinhou o facto ao considerar ter sido na Guarda «a vitória mais saborosa» destas eleições. «Significa que há um crédito de confiança dos militantes guardenses que quero retribuir com trabalho», declarou, reiterando a sua disponibilidade para se candidatar à Câmara. «É preciso tirar conclusões destes resultados», afirmou, ressalvando que todas as concelhias serão ouvidas na hora de escolher os candidatos às autárquicas de 2013.
«O PS que se cuide na Guarda daqui para a frente», avisou, ao considerar que «a mudança é absolutamente urgente» na capital de distrito, onde «a gestão socialista deixou as finanças da autarquia exauridas». Segundo Júlio Sarmento, «se houvesse o mínimo de ética, os socialistas deveriam abrir mão de uma candidatura nas próximas autárquicas porque a Câmara está a caminhar para o abismo». Nesse sentido, o social-democrata disse mesmo ter «as soluções para os problemas financeiros» do município, sem adianta quais. No final, convocou todos os militantes da Guarda a empenharem-se para o PSD ganhar a Câmara e agradeceu-lhes pela vitória na maior secção do distrito. «Ganhar na Guarda por 19 votos de diferença foi muito mais importante e saboroso que a vencer em Trancoso por mais de 200 votos», assumiu.
Nestas eleições votaram 1.223 militantes dos 2.094 inscritos.
fonte: o interior

PS não aceita redução de freguesias do Interior pelo número de residentes

O secretário-geral do PS, António José Seguro, assegurou, domingo, que o partido não aceita a redução das freguesias do Interior do país pelo critério do «número de pessoas».
«Considero que é importante diminuir as despesas, mas para isso não há necessidade de extinguir freguesias que têm anos de história e fazem parte da nossa identidade», defendeu o líder socialista em Seia, no segundo encontro distrital de autarcas socialistas organizado pela Federação do PS/Guarda. Referindo-se às zonas rurais do Interior, António José Seguro disse que «só quem não conhece essas freguesias, onde vive tão pouca gente, é que pode dizer o contrário, porque nessas freguesias já levaram o médico, já levaram o professor, a única coisa que resta de contacto com o Estado é o presidente da junta de freguesia». «Nós não podemos aceitar que o único critério para reformar as freguesias em Portugal seja o critério da quantidade do número de pessoas», acrescentou. O socialista disse que para o PS «as pessoas estão primeiro, não são os números que estão primeiro”: “Isso é para este Governo, para nós são as pessoas». No seu discurso, escutado por cerca de 200 militantes e simpatizantes socialistas, o secretário-geral do partido defendeu que, em vez da extinção, o Governo pode optar pela associação de autarquias, «sempre de acordo e respeitando a vontade das populações e ouvindo os autarcas» de cada local. «Se o Governo julga que vai reformar as freguesias em Portugal com um grupo de técnicos no Terreiro do Paço, que agarram na calculadora, na régua e num esquadro, estão enganados», afirmou. «Os portugueses não aceitam isso e o PS dará voz a essa indignação». António José Seguro também referiu que o seu partido «está disponível para cooperar, para trabalhar, de modo a que se respeitem as pessoas, a sua história e a sua identidade» e, simultaneamente, «seja possível, através da racionalidade da gestão dos dinheiros públicos, conseguir continuar a prestar serviço de qualidade às pessoas, mas com uma melhor organização». Seguro referiu ainda que qualquer mudança na legislação do poder local «não pode sair de um impulso repentista», tem de ser «pensada, reflectida» e «não pode estar à disposição de uma qualquer maioria parlamentar conjuntural». O dirigente disse que fica «perplexo» quando olha para as medidas anunciadas recentemente pelo Governo em relação às mudanças previstas para as câmaras municipais, por o executivo não estar «preocupado com uma verdadeira reforma do poder autárquico», mas «interessado em passar a mensagem que vai contar despesas nas autarquias e nas juntas de freguesia».

Município de Seia promove 1º Troféu Estrelas de Seia

Fonte: Las Motos

O Município de Seia e o piloto Mário Patrão, campeão nacional TT absoluto, vão promover, no dia 10 de Julho de 2011, o 1º Troféu Estrelas de Seia.
O evento irá decorrer na Pista de Vila Verde, freguesia de Tourais, e contará com a participação de cerca de 80 pilotos de motos e quads. As provas têm início às 14 horas, prolongando-se até às 19 horas. A realização do Troféu Estrelas de Seia pretende promover a prática deste tipo de desporto e evidenciar uma das modalidades desportivas que tem transportado o nome de Seia pelo país, através dos excelentes resultados que o piloto Mário Patrão tem conseguido ao longo dos anos. Trata-se da primeira prova do género promovida pela Câmara Municipal, que pondera, face aos resultados obtidos, consolidar o evento no calendário anual de actividades promovidas pela autarquia. A par da autarquia e da RR Motos, o evento conta com o patrocínio da Associação de Vila Verde, da Lusocargo, Suzuki, Cepsa e da Caixa de Crédito Agrícola. Espectáculo e muita animação são o que se espera nesta primeira edição do Troféu Estrelas de Seia, cuja entrada é gratuita.
in municipio de Seia

Município de Seia inaugura Museu da Electricidade

O município de Seia vai inaugurar hoje o Museu Natural da Electricidade (MNE), resultado de uma parceria estabelecida com a EDP. O novo museu está localizado na antiga Central da Senhora do Desterro (aberta em 1909) e inserido numa propriedade de 142 hectares cedida à Câmara Municipal de Seia por aquela empresa eléctrica por um prazo de 50 anos, informa o município.
Com este novo equipamento cultural o Município pretende “dar a conhecer o passado, o presente e o futuro da produção de electricidade no Sistema Hidroeléctrico da Serra da Estrela, divulgando o património tecnológico, natural, social e cultural que lhe está associado”, adianta uma nota de imprensa da autarquia.
Paralelamente, Câmara associou-se à Semana Europeia da Energia que decorre entre hoje e 15 de Abril, promovendo durante estes dias um conjunto de actividades relacionadas com a eficiência energética intitulada “Seia Construindo a Energia do Futuro”. Do programa destaca-se a inauguração da primeira aldeia LED, Aldeia de Cabeça, a apresentação do “Guia de Eficiência Energética” e do percurso pedestre da Mata do Desterro “Pr1-Vale do Alva”.
As actividades decorrerão no novo museu onde estarão disponíveis, durante esta semana, bicicletas eléctricas para os visitantes poderem passear na propriedade que, tem vindo a ser sujeita a um processo de recuperação florestal.
Também durante esta semana, irá decorrer a primeira reunião de trabalho com vista à constituição da Agência de Energia da Serra da Estrela que contará com a participação dos municípios de Seia, Oliveira do Hospital e Gouveia.
fonte: terras da beira

Comércio Local – Enquadramento Actual e Perspectivas Futuras”

 

Na noite de sábado, em Fornos de Algodres, a Quinta das Courelas foi palco de uma conferência sobre o actual estado do comércio local e as perspectivas futuras, numa pequena vila do interior onde cada vez tem menos população.
Uma moldura humana considerável, onde uma larga percentagem de comerciantes da vila compareceram e deixaram a sua opinião sobre o tema.
Mas para além do coordenador local da JS, Alexandre Lote, também estiveram presentes figuras de peso do partido a nível local e distrital e como oradores, sugiram o vereador local Miguel Ginja, Rui Costa, empresário local, António Silva, vereador do município de Celorico da Beira e por fim o secretário da JS, Pedro Alves.
Miguel Ginja, iniciou a prelecção lamentando a não cedência de um auditório por parte da autarquia, para a realização da conferência, pois é um tema do interesse dos comerciantes locais, frisou que em 2004, com o programa Procon, a zona do eixo comercial foi revitalizada, mas faltou algum acompanhamento para que este eixo fosse mais atractivo, sendo contra os parquímetros na EN16, e falta actualmente um gabinete de apoio ao comerciante nesta localidade, até existe o Modcon, mas a autarquia devia ter alguém que estivesse ao lado dos comerciantes diariamente, e o pior é que os comerciantes estão divididos em duas associações, a da Guarda e a regional Fornos, Gouveia e Seia, mas assim está com vias a acabar.Seguiu-se o empresário Rui Costa que deixou algumas sugestões para o comércio local melhorasse e teria de existir maior divulgação e incentivos e acima de tudo formação, frisou também a necessidade de um gabinete de apoio.
Celorico, um modelo de sucesso
Seguiu-se António Silva do município de Celorico da Beira que apresentou todo o trabalho que tem sido feito naquele concelho com vista ao desenvolvimento do comércio local.
Salientou que com a vinda das portagens, também as autarquias têm de requer a taxa de Protecção cível e deixou a ideia que é necessário criar novas receitas, no seu concelho tem vindo a ser feito um trabalho notável ao nível comercial, patrimonial e turístico, todos estes sectores se complementam, lamentou a falta de um ponto de venda de produtos regionais em Vila Ruiva junto à unidade hoteleira do Inatel, deixando também outras sugestões e mostrou-se indignado com o modelo da feira regional do queijo da serra, pois quando lhe falaram do projecto pensava que fosse de índole nacional ou internacional e não mais uma feirinha, para isso continua a do concelho que se mantém anual.
Salientou que o plano posto em prática em Celorico tem dado frutos e notasse o desenvolvimento e o progresso além fronteiras dos produtos regionais.
Por fim o secretário-geral da JS, Pedro Alves, enalteceu a preocupação dos jovens pelo estado actual do comércio e deixou a nota que os municípios têm de ser mais dinâmicos e o comércio precisa de acompanhamento diário para estar sempre actualizado, existem pacotes de apoio na região, e porque não criar uma nova associação de comerciantes só locais para todos terem voz activa, onde a autarquia tem de ser o principal impulsionador.
Outros dos problemas focados foi a falta de estacionamento no eixo comercial.
Por fim, Alexandre Lote agradeceu aos muitos presentes, deixando a palavra que vai continuar a lutar, apesar de todos os obstáculos que lhe possam colocar pelo caminho, nada os vai demover para lutar por Fornos.

Varios eventos na região na época carnavalesca

O queijo da Serra da Estrela vai estar em destaque em vários concelhos do distrito da Guarda, onde as autarquias promovem feiras e eventos durante o fim de semana do Carnaval, para divulgarem aquele produto.Celorico da Beira, que se assume como a ‘Capital do Queijo Serra da Estrela’, promove o famoso queijo de ovelha numa feira que começa na sexta-feira e se prolonga até domingo.
A Câmara Municipal, que organiza o evento, reconhece que os produtores de queijo da Serra da Estrela “constituem um motor de desenvolvimento” económico concelhio.
“Atendendo à conjuntura económica atual, urge dar uma maior notoriedade e apoios” àqueles que “sacrificam e dedicam uma vida inteira em prol da produção do melhor queijo do mundo”, justifica.
O programa do certame anual integra uma feira para venda de queijo, produtos regionais e artesanato, bem como atividades de cariz cultural, recreativo e desportivo.
Em Seia, o município local e os vizinhos de Gouveia e Fornos de Algodres uniram esforços e promovem, no sábado, uma feira regional do queijo Serra da Estrela.
Realizado no âmbito da Comunidade Intermunicipal da Serra da Estrela, o certame pretende “fomentar a notoriedade do queijo Serra da Estrela, salvaguardar a sua preservação enquanto produto endógeno regional e valorizar e dinamizar a cadeira de valor” deste produto.
Ainda na Serra da Estrela, a autarquia de Manteigas organiza entre sexta-feira e o dia de Carnaval, no recinto da Praça Municipal, mais uma edição da ‘Expo Estrela – XVIII Mostra de Actividades e Feira de Artesanato’.
A iniciativa tem por finalidade dinamizar o tecido socioeconómico e cultural local numa época do ano em que a região “é visitada por milhares de turistas”.
Participam cerca de 60 expositores de queijo, artesanato, comércio, indústria, serviços, associativismo, gastronomia e animação.
Já a Câmara de Pinhel organiza, entre sexta-feira e domingo, a 16.ª edição da Feira das Tradições, desta vez dedicada à vinha e ao vinho, considerados os “mais importantes recursos endógenos” do concelho.
O evento também promove o artesanato e a gastronomia regional, assim como os usos e costumes associados aos saberes e sabores locais.
Na cidade de Trancoso prossegue a 8.ª feira do fumeiro, dos sabores e do artesanato do Nordeste da Beira, promovida pela AENEBEIRA – Associação Empresarial do Nordeste da Beira.
Marcam presença cerca de cem expositores que apresentam produtos certificados de doçaria regional, pão, compotas, vinho, azeite, queijaria e salsicharia, entre outros.
As propostas para uma visita à região também passam pelo concelho do Sabugal, que organiza a 4.ª edição dos roteiros gastronómicos locais, com a adesão de mais de uma dezena de restaurantes.
Nos concelhos de Figueira de Castelo Rodrigo e de Vila Nova de Foz Côa, decorrem eventos em torno das amendoeiras floridas.
in terras da beira