Templates by BIGtheme NET
Início » Distrito da Guarda » Estudantes do IPG debatem problemas sociais para desconstruir estereótipos

Estudantes do IPG debatem problemas sociais para desconstruir estereótipos

O Gabinete de Apoio Psicológico (GAP) do Instituto Politécnico da Guarda, organiza para todos os seus estudantes um encontro online para discutirem questões psicossociais – pandemia, transsexualidade, consumo de substâncias psico-activas/jogo, racismo, entre outras. O objetivo desta iniciativa, coordenada pela psicóloga Odília Cavaco, é desenvolver laços e afinidades entre os estudantes e, ao mesmo tempo, desconstruir estereótipos.

No GAP, para além da consulta de Psicologia, é procurado ter outras iniciativas de carácter mais grupal mas que vão igualmente no sentido de promover o bem-estar e a saúde dos estudantes”, afirma Odília Cavaco, docente no IPG e responsável pelo GAP. “Decidimos lançar agora estes ‘Encontros Online’ que desejamos sejam conversas nas quais os estudantes podem, com a orientação de um perito, discutir temas atuais e (alguns) polémicos com o objetivo de desconstruir falsas ideias e estimular o espírito crítico, num ambiente descontraído e de abertura ao desenvolvimento pessoal.” Realça a docente.

Na primeira sessão, que irá acontecer segunda-feira, dia 19 de abril, irão ser debatidas as experiências dos estudantes durante a pandemia: quais as maiores dificuldades que têm enfrentado; o modo como têm lidado com essas dificuldades; e quais as descobertas e aprendizagens feitas durante os confinamentos.

Segundo a psicóloga, esta iniciativa pretende também unir os estudantes deslocados e combater o isolamento social provocado pela pandemia da Covid-19. “Queremos contribuir para o desenvolvimento do sentido de pertença à academia e à maior inclusão dos estudantes oriundos de outros países, desde os PALOP aos Programas Erasmus. O convite é, portanto, para todos os estudantes das quatro Escolas do IPG. Um convite à partilha em torno de temas variados que vão da alimentação e do estudo, aos consumos, ao racismo ou à transsexualidade.”

Odília Cavaco explica ainda que “se houver boa adesão, lançaremos outros temas proximamente. Serão sempre temas atuais que precisam ser discutidos e desconstruídos para que tenhamos cada vez melhores profissionais, melhores cidadãos e uma sociedade mais justa e feliz!”.

As sessões irão decorrer online, via zoom, em horário pós-laboral (18h30). A inscrição é gratuita, mas obrigatória em: https://forms.gle/e5SXU3CQdnCLHSg49
Os estudantes participantes terão direito a um certificado de presença/participação.

Próximas sessões:

• 26 abril – Transsexualidade

• 3 maio – Estudo

• 17 maio – Consumos

• 31 maio – Alimentação

• 14 junho – Racismo

 

Publicidade...