Templates by BIGtheme NET
Início » Tag Archives: dezembro

Tag Archives: dezembro

Artigo de opinião-O seu filho não mastiga bem? Saiba o que pode estar a acontecer!

tfO seu filho não mastiga bem? Saiba o que pode estar a acontecer!

– O Terapeuta da Fala também intervém nestas dificuldades! O seu papel é bastante diversificado e não se centra só na fala, como pode ver! A motricidade Orofacial é outra das valências da responsabilidade da terapia da fala.

Cada vez mais os pais/cuidadores se deparam com as dificuldades que as crianças apresentam nas transições alimentares, podendo estas estar associadas aos hábitos orais tardios (eg. uso do biberão até à idade escolar) ou a alterações na integração sensorial oral. A necessidade de procurar o Terapeuta da Fala é cada vez maior, para que o treino específico e individualizado seja iniciado com a criança.

As alterações na mastigação podem aparecer devido à introdução tardia da variação alimentar, no que diz respeito à consistência, textura e até mesmo ao sabor. Quanto mais tardias forem as transições alimentares, maiores serão as dificuldades dos pais/cuidadores em passar de consistências mais liquidas para as mais sólidas.

Os pais/cuidadores devem estar atentos quando percebem que a criança não está a progredir no processo da mastigação. Aprender precocemente a mastigar, é a peça chave para fortalecer a língua, lábios e bochechas, que posteriormente são utilizadas na fala.

Para saber se está perante dificuldades na introdução de novas texturas e consistências, deve estar alerta para alguns sinais. De seguida são apresentados os mais comuns:

  • A Nível Oral
  • Reflexo de vómito exagerado
  • Engasgos constantes
  • Manter o alimento muito tempo na boca (bochecha)
  • Lamber o alimento ou cuspi-lo.
  • A Nível Tátil
  • Não gosta de ter as mãos sujas
  • Evita tocar nos alimentos
  • Limpa constantemente a boca
  • Rejeita novos alimentos.

Algumas crianças já apresentam estes comportamentos orais e/ou sensoriais por existir uma maior predisposição para estas dificuldades, podendo estar relacionadas com algum tipo de sensibilidade oral ou freio lingual curto. Outras crianças têm estas dificuldades porque são privadas da estimulação sensorial. Na sociedade atual, são estimuladas a passar grande parte do tempo em frente à televisão ou a jogar no Tablet ou Playstation (entre outros jogos), e não lhes proporcionam experiências como o brincar na rua/jardim. Deste modo, são estimuladas as capacidades visuais e auditivas ao invés das áreas sensoriais (tátil, percetiva e vestibular), que a nível do desenvolvimento vão influenciar as capacidades orais mas também as motoras orais para a fala.

Não esquecer que insistir, forçar ou distrair a criança para comer alguns alimentos pode potencializar a recusa alimentar e uma panóplia de comportamentos associados (orais ou táteis), já referidos anteriormente.

Sempre que detete dificuldades, é importante que se efetue a avaliação na Terapia da Fala, na vertente da Motricidade Orofacial, para que sejam identificadas as causas destas dificuldades. A sensibilidade oral, as dificuldades na perceção do sabor, a dificuldade na organização do bolo alimentar, a alteração na mobilidade da língua, a privação de vivências táteis e orais, podem ser possíveis causas mas é preciso identificá-las precocemente.

É crucial que os pais/cuidadores estejam conscientes da importância da mastigação para o desenvolvimento de uma alimentação eficaz. Em caso de alerta, procurem o profissional capacitado para vos ajudar e ensinar a ultrapassar qualquer dificuldade.

Aproveito para desejar um Feliz Natal a todos os que acompanham mensalmente estas publicações.

Por:Ana Carolina Marques – Terapeuta da Fala na APSCDFA

 

Exposição do atelier ‘Pontos e Encontros’ em Mangualde

0.3Até dia 2 de dezembro, a Biblioteca Municipal Dr. Alexandre Alves, em Mangualde, acolhe mais uma exposição do atelier ‘Pontos e Encontros’. A iniciativa é promovida pela autarquia mangualdense através da Rede Social de Mangualde e do Banco Local de Voluntariado de Mangualde. A exposição, de entrada livre, pode ser visitada no horário de funcionamento da Biblioteca Municipal.

 Esta mostra revela os trabalhos elaborados pelos munícipes com 65 anos ou mais, no âmbito do atelier de trabalhos manuais dinamizado por uma voluntária do Banco Local de Voluntariado de Mangualde. Já o atelier que lhe deu origem funciona semanalmente na Biblioteca Municipal e tem como objetivo ocupar os tempos livres de seniores com 65 ou mais anos, promovendo a vitalidade e o potencial de cada um, contribuindo para um envelhecimento ativo. Todas os interessados em participar neste atelier podem inscrever-se no Gabinete de Ação Social da autarquia, pelo telf. 232 619 880 ou pelo e-mail margarida.chaves@cmmangualde.pt.

Por:Mun.Mangualde

Exposição intitulada “Levantamento do Património Vegetal Cultivado nas Terras D’Além Mondego”, no CIHAFA

1encontro seO CIHAFA (Centro de Interpretação Histórica e Arqueológica de Fornos de Algodres), na sua programação de exposições temporárias, apresenta uma exposição intitulada “Levantamento do Património Vegetal Cultivado nas Terras D’Além Mondego”, de 05 de dezembro de 2015 a 09 de janeiro de 2016, que poderá ser visitada todos os dias entre as 10h00 – 13h00 e as 14h00 – 17h00.
Numa parceria entre a Junta de Freguesia da União de Freguesias de Juncais, Vila Ruiva e Vila Soeiro do Chão e a Associação Colher para Semear, (Rede Portuguesa de Variedades Tradicionais), nasceu este trabalho de recolha do património vegetal cultivado nas Terras D’Além Mondego.
“A perda da biodiversidade agrícola, em todo o mundo, é da ordem dos 75%, segundo estudo da FAO em
1984. A situação portuguesa contribui certamente para este panorama, tendo em conta o número de variedades desaparecidas nas últimas décadas das nossas hortas e pomares. Poderemos apontar várias
razões para esta situação. A generalização do uso de sementes híbridas na agricultura contribui para aumentar a pobreza varietal e também para a dependência dos agricultores”.

Por:CIHAFA

Festa de Natal da Rádio Imagem em Fornos de Algodres

imagemA Rádio Imagem vai levar a efeito a sua festa de Natal, no sábado, 19 de Dezembro, com grandes figuras da música portuguesa.
Desta forma, são muitos os motivos para todos os amigos e ouvintes desta rádio fornense, se desloquem nessa noite para poder contactar com toda a equipa e além do mais se deliciar com as brilhantes vozes de Pedro Miguel, João Belo, Cristina Ardisson e claro Rogério Teixeira, este um cantor da casa, mas que vai também mostrar todo o seu talento nesta festa.
Ora muita música, muita animação e muitas surpresas não vão faltar, nesta festa de natal que a Imagem FM vai levar a efeito, apartir das 21h, no auditório da APSCDFA, na vila de Fornos de Algodres.

Por:António Pacheco

«Mangualde, o nosso património!»:Casas de Lobelhe

casas de lobelheA campanha da autarquia mangualdense, «Mangualde, o nosso património!», continua a dar a conhecer o vasto património do concelho. Para aproximar a população do património mangualdense, em dezembro, o destaque vai para as Casas de Lobelhe.

 Casas de Lobelhe

De construção e volumetria despretensiosas, com decoração simples, de empenho centrado no avental das três janelas da fachada principal, onde se rasga uma porta de generosas dimensões, contemplamos uma residência senhorial, na localidade de Lobelhe do Mato. A nobilitação do edifício é-lhe conferida pela pedra de armas que encima o portão na continuação do muro adoçado à parede lateral direita, e que mostra, no brasão esquartelado, as armas dos Costas, dos Sampaios e dos Coutos, rematado por elmo com o timbre dos Costas. Remonta esta magnífica peça da heráldica ao século XVIII e ali foi colocada por carta de brasão autorizada, no ano de 1756, a Bernardo José do Couto da Costa Faro. Na realidade, é António do Couto Faro, da Casa de Santo Amaro de Azurara, que, ao casar com Maria, filha de Sebastião Sampaio e de Catarina Gonçalves, proprietários daquela residência, a coloca na orla dos bens dos Brito e Faro. No outro lado da rua, a mesma família erigiu nova residência, já no século seguinte, e cuja beleza arquitectónica se substancia na porta e na janela que simetricamente a encima, em cujo varandim com grade de ferro vemos a data de 1874, e que constituem, conjuntamente com o brasão em pala dos Costas e dos Faros, colocado num barroco frontão, o bloco central da fachada principal do edifício, delimitado por pilastras.

Coordenadas Geográficas

40º 35.235’

7º 50.047’

443 m

António Tavares

Gabinete de Gestão e Programação do Património Cultural

Com esta campanha todos ficam mais próximos do vasto esplendor patrimonial do nosso concelho. Nesse sentido, continua a ser colocada, em vários pontos de encontro do concelho, informação sobre o monumento/património apresentado. O património material e imaterial vai sendo apresentado consoante a categoria com a qual foi classificado: arqueologia, pelourinhos, fontes, palacetes e religiosos, bem como outros bens patrimoniais. Cada categoria será representada por uma cor que a distingue das restantes.

Foram já vários os bens patrimoniais destacados por esta campanha nos últimos dois anos. Em 2015, continuamos a aproximar a comunidade de todo o nosso património, tendo sido apresentada ao longo do ano, a Igreja de São Tomé de Cunha Baixa, o Fontenário dos Seabra Beltrões, em Cassurrães, o Penedo da Cruz, em Póvoa de Cervães, Vila Cova de Tavares…1663, a Capela dos Cabral Pinto – Cassurrães, a Ponta da Barca, a Igreja de Santiago de Cassurrães, as Sepulturas medievais de Maceira Dão e a «Nossa Senhora do Monte, ou da Cabeça – Sítio primitivo do Mosteiro de Maceira Dão?».

Por:Mun.Mangualde

 

Mostra de Presépios na Biblioteca de Mangualde

presepioDE 1 DE DEZEMBRO A 6 DE JANEIRO

Com a colaboração dos mangualdenses, a Câmara Municipal de Mangualde está a preparar uma exposição de presépios. Esta mostra coletiva resulta da reunião de várias coleções particulares e estará patente de 1 de dezembro a 6 de janeiro, na Biblioteca Municipal Dr. Alexandre Alves, em Mangualde. A mostra é de entrada livre, dentro do horário da Biblioteca. Nos domingos, dias 13 e 20 de dezembro, a exposição estará aberta das 15h00 às 18h00.

O Presépio é uma representação do nascimento de Cristo que se tornou costume em várias culturas. Varia em tamanho, em estilo e nº de figuras. Em Portugal, o presépio tem tradições muito antigas e enraizadas nos costumes populares. Tradicionalmente era montado no início do Advento sem a figura do Menino Jesus que só era colocada na noite de Natal, depois da Missa do Galo. O Presépio tradicional português é feito com musgo, vegetação e peças de cerâmicas avulsas. Perto do presépio são colocados os presentes que são distribuídos depois de se colocar a imagem do Menino Jesus. Dada a relevância desta temática para a nossa cultura, muitos cidadãos se têm interessado em recolher e colecionar os mais diversos presépios. Desde as representações em materiais mais clássicos, ao tecido ou papel, à ourivesaria, entre muitos outros, há uma diversidade imensa de materiais usados na construção de imagens dedicadas à referida cena.

Por:Mun.Mangualde

Exposição de presépios em Mangualde

A Câmara Municipal de Mangualde está
a preparar uma exposição de presépios e convida todos os mangualdenses a
participar nesta mostra coletiva. A exposição irá resultar da reunião de várias
coleções particulares e estará patente, de 1 de dezembro a 16 de janeiro, na
Biblioteca Municipal Alexandre Alves em Mangualde.

 O Presépio é uma representação do nascimento de Cristo
que se tornou costume em várias culturas. Varia em tamanho, em estilo e nº de
figuras. Em Portugal, o presépio tem tradições muito antigas e enraizadas nos
costumes populares. Tradicionalmente era montado no início do Advento sem a
figura do Menino Jesus que só era colocada na noite de Natal, depois da Missa
do Galo. O Presépio tradicional português é feito com musgo, vegetação e peças
de cerâmica avulsas. Perto do presépio são colocados os presentes que são
distribuídos depois de se colocar a imagem do Menino Jesus. Dada a relevância
desta temática para a nossa cultura, muitos cidadãos se têm interessado em
recolher e colecionar os mais diversos presépios. Desde as representações em
materiais mais clássicos, ao tecido ou papel, à ourivesaria, entre muitos
outros, há uma diversidade imensa de materiais usados na construção de imagens
dedicadas à referida cena.
Por: Mun.Mangualde