Templates by BIGtheme NET
Início » Tag Archives: plataforma

Tag Archives: plataforma

Nova plataforma do Turismo do Centro disponível

Já se encontra disponível a nova plataforma do Turismo Centro de Portugal, em https://workfrom.turismodocentro.pt, pretende funcionar como um índice de tudo o quanto existe na região, para quem opte por trabalhar de forma remota, a partir da região Centro de Portugal.

Na plataforma encontra-se um índice, onde se pode encontrar, por sub-região, os diversos espaços onde podem trabalhar, nos diferentes regimes: co-work, incubadora artística, incubadora, centro de negócios, centro empresarial, espaço empresarial, hub criativo, hotel, parque tecnológico, co-living, espaço colaborativo, incubadora de base rural, residências artísticas, e retiro de empresas. Tem também um espaço de testemunhos, de histórias na primeira pessoa, sobre “como é trabalhar desde o Centro de Portugal”, em cada uma das oito sub-regiões.

A plataforma é um dos instrumentos do “Work From Centro de Portugal”, projeto que pretende demonstrar que a Região Centro oferece vantagens únicas para quem tem a possibilidade de trabalhar de forma remota ou alternativa aos escritórios tradicionais, nas mais variadas vertentes, como o nomadismo digital ou as residências artísticas, naquela que é uma tendência global amplificada pela pandemia.

“Este projeto é a materialização da estruturação de um novo produto turístico que é o ‘nomadismo digital’, e é construído em estreita parceria com instituições públicas, associações, empresários mas, e sobretudo, com pessoas. As que na região Centro habitam, as que nela trabalham e as que potencialmente pretendam nela viver e trabalhar. É a capacitação deste destino, para acompanhar esta tendência que veio para ficar”, refere Pedro Machado, presidente da Turismo Centro de Portugal.

“O trabalho remoto, no local certo, pode andar de mãos dadas com o conceito de felicidade. De facto, podemos trabalhar onde somos mais felizes. Podemos trabalhar junto à costa e surfar no final do dia, assim como podemos voltar ao nosso lugar de origem, para junto de família e amigos, e trabalhar a partir de um cowork local. Podemos escrever um livro no sossego de uma aldeia serrana ou podemos ser itinerantes e trocar de lugar de trabalho regularmente”, explica Carlos Bernardo, da Tipo-grafia, empresa autora do projeto, em co-autoria com o Turismo Centro de Portugal. “É neste quase infinito de possibilidades que o conceito de trabalho remoto se cruza com os territórios e consequentemente com o conceito de turismo. As escolhas sobre o lugar de trabalho são feitas em função do que o lugar pode oferecer. Foi a pensar na estruturação dessas oportunidades que surgiu o Work From Centro de Portugal”, acrescenta.

O projeto pretende unir o território do Centro de Portugal em redor deste conceito emergente e com grande potencial de aplicabilidade. O objetivo é qualificar e educar a oferta para as necessidades desta nova forma de trabalhar e, ao mesmo tempo, seduzir a procura, com critério e transparência.

Várias iniciativas em curso

Ao longo dos meses de trabalho já realizado neste projeto, foram desenvolvidas várias iniciativas. A primeira foi a elaboração de um Manual de Boas Práticas, documento orientador para os agentes locais, públicos e privados, que caracteriza a região, diferencia as vertentes de trabalho remoto, estuda casos de sucesso e orienta, caso a caso, a oferta em função das necessidades da procura.

Além disso, foram realizados workshops dirigidos ao setor público – Câmaras Municipais, Comunidades Intermunicipais, Associações de Desenvolvimento Territorial – e ao setor privado (coworks, alojamentos, animação turística), de forma a apresentar conceitos e casos de estudo, assim como sugerir soluções concretas para cada um dos setores.

Outra iniciativa foi a apresentação do território através das suas pessoas. Para isso, foram escolhidos diferentes embaixadores que, através das suas histórias, mostram como é viver e trabalhar no Centro de Portugal. O resultado foram 32 histórias, quatro por cada sub-região: Médio Tejo; Região de Leiria; Viseu-Dão-Lafões; Serra da Estrela; Oeste; Beira Baixa; Região de Coimbra e Ria de Aveiro. Rogério Leitão, pescador da Berlenga, Paulo Romão, proprietário das Casas do Côro, Diogo Rocha, chef com uma estrela Michelin, ou as Capuchinhas, uma cooperativa composta por quatro mulheres, que trabalham o burel numa aldeia da Serra do Montemuro, são alguns dos exemplos de histórias.

A plataforma agora disponível apresenta o território através destas histórias, além de agregar a oferta disponível para quem quer escolher o Centro de Portugal para trabalhar. O Manual de Boas Práticas estará também disponível para download.

A próxima iniciativa do projeto “Work From Centro de Portugal” consiste na apresentação um livro que faz a ligação entre o território e o público, através de um design e construção diferenciadores.

Turismo do Centro mostrou aos jornalistas como é trabalhar na região

Paralelamente à apresentação do site, a Turismo Centro de Portugal promoveu uma experiência “Work From Centro de Portugal” para jornalistas, na aldeia do xisto da Cerdeira, na Serra da Lousã. Durante dois dias, tiveram oportunidade de contactar com as inúmeras vantagens de trabalhar longe do bulício e da confusão e no meio de uma natureza envolvente. Além do trabalho, houve tempo para conhecer a pé a Serra da Lousã, as Aldeias de Xisto do Candal, Chiqueiro e Talasnal e, ainda, para um workshop de construção de casinhas de xisto.

Nova loja on line “Sabor a Pinhel” está chegar

Sabores de Pinhel à distância de um click

A procura pelos produtos endógenos e tradicionais tem vindo a aumentar e que nem sempre é fácil os produtores locais darem resposta a pedidos de encomendas feitos a partir de outros pontos do país, o Município de Pinhel entendeu por bem avançar com a criação da loja on line “Sabor a Pinhel” (www.saborapinhel.pt)

Com a Loja de Produtos Endógenos a funcionar no Posto de Turismo deste 2015, o Município de Pinhel decidiu agora alargar a oferta àqueles que não estando em Pinhel, ou não se deslocando a Pinhel, poderão a partir de agora receber em sua casa, com toda a comodidade e segurança, os produtos de excelência oriundos de Pinhel.

O destaque vai naturalmente para os Vinhos, estando disponíveis os vinhos da Adega Cooperativa e de todos os produtores / engarrafadores do concelho que marcam presença na loja física, e agora também na loja digital. Ao todo, cerca de 40 referências entre brancos, tintos e espumantes.

Além dos Vinhos, o Azeite e o Mel produzidos em Pinhel também fazem parte do leque de produtos disponíveis, assim como as Cavacas e outros produtos locais como sejam doces, compotas, chutneys, sal aromatizado e até óleos essenciais (produtos biológicos produzidos no concelho).

A completar a oferta, artigos de merchandising para uma lembrança alusiva a Pinhel (pins, canecas ou t-shirts, por exemplo) e, finalmente, os produtos de autor (artesanato e outros).

A nova loja on line “Sabor a Pinhel” vai ser apresentada ao público no dia 20 de maio, às 21.30h, no recinto da Feira do Livro de Pinhel que decorre no Parque Municipal da Trincheira. Parceira do Município de Pinhel no desenvolvimento deste projeto, a ADSI – Agência para o Desenvolvimento da
Sociedade de Informação e do Conhecimento também estará presente nesta apresentação.

A partir do dia seguinte, dia 21 de maio, entrará em funcionamento a loja on line “Sabor a Pinhel”, acessível em www.saborapinhel.pt.
De uma forma intuitiva, os utilizadores terão acesso à listagem e descrição dos produtos disponíveis, bem como às condições de pagamento e de receção das encomendas.

Assim, a partir de agora, todos poderão ter acesso aos sabores de Pinhel, à distância de um click.

Martins Wine Advisor reforça Plataforma de Vinhos

Recentemente a Martins Wine Advisor, de S. Romão, Seia, entrou no capital de uma das principais plataformas online de vinhos do país, a vinha.pt, que registou no final de 2020, um crescimento de cerca de 130 por cento no volume de vendas, atingindo cerca de um milhão de faturação. A entrada da empresa de Claúdio Martins vem reforçar a aposta da vinha.pt no segmento premium, para potenciar a venda de categorias especiais a clientes que procuram vinhos exclusivos, nacionais e internacionais. A expetativa é de fechar 2021, com a entrada na Holanda, Polónia e Alemanha, com sites localizados, e o lançamento de uma gama de vinhos naturais. O objetivo é atingir os 2M€ de vendas em 2021 e os 3M€ em 2022.

Foi uma ligação quase espontânea. Era um serviço que os nossos clientes nos solicitavam muito e que a MWA não tinha, mas também não fazia sentido criar mais uma plataforma quando o mercado já disponibilizava opções de qualidade e com o know how certo, como é o caso da vinha.pt. A partir de agora, todos os nossos parceiros poderão também estar presentes, com mais eficácia, junto do cliente final, através das vendas online e à distância de um clique”, adianta Claúdio Martins, atual director de vendas e marketing da vinha.pt. “A Martins Wine Advisor, por seu turno, complementa a plataforma com a versatilidade e o conhecimento de um setor de vinhos de gama mais elevada”, acrescenta Rodolfo Tristão, consultor da empresa MWA e responsável pelo desenvolvimento da gama da vinha.pt.

Para Elisio Santos, director geral da plataforma, este “é um upgrade que fazia sentido”. “Precisamos de ter uma ligação direta aos produtores e ter um maior conhecimento de mercado, especialmente nas gamas mais altas, ao mesmo tempo, caminhar para a profissionalização do site para abraçarmos novos desafios”.Os desafios passam pela entrada na Holanda, Polónia e Alemanha e pelo lançamento de uma gama de vinhos naturais (em 2021).

Loja online celoricocomgosto.pt já está a funcionar

A 42.ª edição da Feira do Queijo, em Celorico da Beira está a decorrer até dia 28 de março, em formato digital, o Município de Celorico da Beira criou a loja “Celorico com Gosto” – celoricocomgosto.pt , que é uma plataforma digital para promoção, valorização, publicitação e venda, inicialmente, de Queijo Serra da Estrela, e num futuro próximo, de outros produtos endógenos produzidos no concelho de Celorico da Beira.

A  sua criação serve para contornar os constrangimentos impostos pela pandemia por COVID- 19, a plataforma digital tem o propósito de levar diretamente da Capital do Queijo Serra da Estrela até à mesa dos consumidores, deforma simples, rápida e sem deslocações, o produto rei da festa, ex-líbris da Capital do Queijo Serra da Estrela – o queijo Serra da Estrela – bastando para o efeito, aceder a: celoricocomgosto.pt.

Ao encomendar esta iguaria serrana está a adquirir muito mais que um simples queijo. Um queijo Serra da Estrela é um património que representa a identidade e a alma das gentes serranas, encerra história, cultura, tradição, técnica e arte da queijeira, transmitida de geração em geração, saberes, sabores e cheiros da Serra da Estrela.

Adquirir o produto rei da festa, ex-líbris da Capital do Queijo Serra da Estrela, de forma simples, rápida e sem deslocações, está à distância de um clique: “celoricocomgosto.pt”.

Programa Regressar com novas medidas em Nelas

O Programa Regressar que promove e apoia o regresso de emigrantes, bem como dos seus familiares, vai ser reavaliado com mais medidas e prolongado até 2023, devido à “grande procura” por parte dos nossos emigrantes.
Uma das medidas que deverá ser acrescentada ao programa é destinada ao apoio a pessoas em idade ativa com contratos de trabalho a termo ou sem termo, assim como apoio à instalação e também redução, durante 4 anos, de 50% do IRS, comparativamente a pessoas a trabalhar em Portugal. Há, também, uma medida de apoio ao regresso para criação do próprio emprego ou de uma microempresa.
𝗣𝗼𝗱𝗲𝗿á 𝗼𝗯𝘁𝗲𝗿 𝗺𝗮𝗶𝘀 𝗶𝗻𝗳𝗼𝗿𝗺𝗮çõ𝗲𝘀 𝗮𝘁𝗿𝗮𝘃é𝘀 𝗱𝗼 𝘀𝗲𝗿𝘃𝗶ç𝗼 𝗱𝗮 𝗨𝗻𝗶𝗱𝗮𝗱𝗲 𝗘𝗺𝗽𝗿𝗲𝗲𝗻𝗱𝗲 𝗱𝗼 𝗠𝘂𝗻𝗶𝗰í𝗽𝗶𝗼 𝗱𝗲 𝗡𝗲𝗹𝗮𝘀, 𝗽𝗲𝗹𝗼𝘀 𝗰𝗼𝗻𝘁𝗮𝗰𝘁𝗼𝘀 𝟮𝟯𝟮 𝟵𝟰𝟭 𝟯𝟬𝟱 𝗲 𝗲-𝗺𝗮𝗶𝗹: 𝗲𝗺𝗽𝗿𝗲𝗲𝗻𝗱𝗲@𝗰𝗺-𝗻𝗲𝗹𝗮𝘀.𝗽𝘁.

Plataforma do Jovem criada em Fornos de Algodres

A Plataforma do Jovem  foi disponibilizada pelo Município de Fornos de Algodres muita informação relevante para os jovens do concelho.
Aliás podem ser criados fóruns para esclarecimento de dúvidas com os colegas ou com os responsáveis políticos do concelho fornense.
Desta forma, pode experimentar: https://www.cm-fornosdealgodres.pt/plataforma-jovem/

Ampliação da Plataforma Logística vai acontecer na Guarda

O Município da Guarda vai avançar com a 3ª fase de expansão da Plataforma Logística da Guarda. Numa altura em que a maior área empresarial do concelho se encontra apenas com cinco lotes disponíveis para venda, a Câmara vai mesmo avançar com obras de infraestruturação do terreno disponível, onde deverão surgir mais 41 lotes de terreno, perfazendo um total de 197 lotes no total.
A obra, “Requalificação e Ampliação da Plataforma Logística da Guarda – 3ª fase”, corresponde a um investimento de mais de 1 milhão e 250 mil euros e compreende rede viária, plano de acessibilidades, rede de drenagem pluvial, rede de abastecimento de água, rede de drenagem de águas residuais, rede de incêndios, projeto elétrico e ITUR, rede de gás natural, arranjos exteriores e sinalização.

Recorde-se que a Plataforma Logística da Guarda integra a rede nacional de plataformas logísticas e é uma estrutura de operação internacional e um interface privilegiado para a atividade empresarial e industrial. Numa localização geoestratégica de excelência no âmbito ibérico e europeu, esta estrutura visa potenciar a circulação de mercadorias e as transações comerciais intensificando a importação e exportação, facultando também excelentes condições para a atuação nacional e regional. Encontra-se exatamente na confluência das Autoestradas A25 e A23, principais eixos de ligação rodoviária a toda a Europa, a todo o litoral de Portugal e à sua capital, Lisboa e a apenas 40 minutos da fronteira com Espanha. A Plataforma conta com um Parque TIR para apoio à camionagem, com 110 lugares e estacionamento para viaturas pesadas, 15 deles específicos para transporte de frio, acrescido de 27 lugares para estacionamento de viaturas ligeiras.

“Alimente quem o alimenta” – Plataforma on-line para a Agricultura de proximidade

O Ministério da Agricultura, em parceria com os seus organismos, com os Grupos de Ação Local e com os Municípios, lançou a plataforma “Alimente quem o alimenta”, gerida pela Rede Rural Nacional, a partir da qual:

– Qualquer produtor, de forma simples e rápida, poderá efetuar o seu registo para, posteriormente, anunciar os seus produtos e quais os cabazes disponíveis para encomenda/entrega (e condições associadas);

– Qualquer consumidor, com conforto e segurança, poderá pesquisar por concelho e por produtos (biológicos ou não), identificando os produtores da sua região e encomendando os seus produtos.

As plataformas de lojas on-line existentes podem também aderir a esta plataforma, para divulgar produtores em circuitos curtos, que têm cabazes que vendem na exploração, ou que entregam, ou vendem em mercados locais.

Atendendo ao impacto da pandemia da Covid-19, e aos comportamentos responsáveis daí resultantes, a plataforma “Alimente quem o alimenta” visa incentivar o consumo de produtos locais e o recurso aos mercados de proximidade (encurtar a distância entre produtor e consumidor), de forma a agilizar o escoamento dos produtos agroalimentares locais.

Para fazer a sua inscrição deve aceder ao link : https://www.alimentequemoalimenta.pt/.

Para eventuais esclarecimentos poderá contactar a ADRUSE através do email adruse@adruse.pt ou do número 238490180.

Fonte:Adruse

Covid-19-PORTAS ABERTAS – A Solidariedade que Abre Portas

Nasceu um novo site, designado, PORTAS ABERTAS é uma nova plataforma que abre as portas à solidariedade de várias empresas portuguesas que queiram ajudar os profissionais de saúde que estão a combater a pandemia de COVID-19.

A partir de uma simples ideia, um grupo de voluntários uniu-se para, em apenas uma semana, criar um website que procura minimizar as muitas falhas de bens e serviços que todos os médicos, enfermeiros, auxiliares e demais profissionais de saúde estão, ou poderão vir, a sentir durante esta luta contra o novo Coronavírus.

Qualquer empresário, em nome individual ou com micro, pequena, média ou grande empresa, pode registar-se e dar o contributo que tiver disponível, colmatando as necessidades mais básicas de hospitais, centros de saúde e outras unidades hospitalares. Entre os donativos mais solicitados encontram-se os bens alimentares (não perecíveis, como snacks, refeições prontas), produtos de higiene, sem esquecer equipamentos de proteção individual, colchões e sacos-cama, serviço de entregas ou até mesmo códigos promocionais para uma compra ou serviço online.

Do mesmo modo, o PORTAS ABERTAS cria a possibilidade de qualquer profissional de saúde ou unidade hospitalar registar a sua carência, para que, rapidamente, seja suprida.

Tendo já várias entidades envolvidas, acreditamos que o país e os seus empresários estão dispostos a abrir as suas portas a quem está na linha da frente de combate ao COVID-19.

O projeto PORTAS ABERTAS nasceu entre elementos da sociedade civil, das mais diversas áreas, desde a Enfermagem, Design, Branding, Gestão, Comunicação e Relações Internacionais. A plataforma conta com o apoio da Ordem dos Enfermeiros, da Delegação da Cruz Vermelha de Águeda e da H2H Portugal.

Gouveia recebeu a visita do Chefe do Estado-Maior do Exército

O Município de Gouveia recebeu nesta, terça-feira, dia 7 de Novembro, o Chefe do Estado-Maior do Exército, General Frederico José Rovisco Duarte, o Comandante da Brigada de Intervenção, Brigadeiro-General Francisco Xavier Ferreira de Sousa e o Comandante do Regimento de Infantaria 14 em Viseu, Coronel de Infantaria Mário João Vaz Alves de Bastos, que se deslocaram a Gouveia, com o objectivo de visitar a Plataforma Logística de Gouveia.

A Plataforma Logística de Gouveia está desde o dia 27 de outubro, a receber a alimentação para animais disponibilizada pelo Governo que visa apoiar os produtores agropecuários afetados, para redistribuição às explorações pecuárias carenciadas dos concelhos de Gouveia, Seia, Guarda, Celorico da Beira, Trancoso, Fornos de Algodres, Aguiar da Beira, Sabugal, Pinhel, Sertã, Castelo Branco e Oleiros.
No concelho de Gouveia já foram apoiados 89 produtores agro-pecuários com a distribuição de 82 toneladas de ração e 15 toneladas de palha, para a alimentação de 6717 caprinos e ovinos e 82 bovinos.

Para os restantes Municípios, que integram a Plataforma Logística de Gouveia, foram distribuídas até a data 402 659 toneladas de ração e 8400 toneladas de palha.

Esta operação conta com a colaboração das Forças Armadas Portuguesas que participam nas operações de distribuição da alimentação animal, com 16 militares do Regimento de Infantaria 14 de Viseu e respetivas viaturas.

Por:MG